Juntando os Pedaços

Juntando os Pedaços Jennifer Niven




Resenhas - Juntando os Pedaços


105 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Ray M. @companhiadeumlivro 21/04/2018

Juntando Os Pedaços
"Alguém gosta de você. Alguém precisa de você. Você é único." Pág. 380

Um livro com duas pessoas totalmente diferentes, mas ao mesmos tempo com muitas semelhanças.

Libby tem problemas de peso e sofre com a perda da sua mãe. Como se os seus problemas pessoais não fossem o bastante, ela ainda tem que enfrentar o julgamento e o preconceito na nova escola.

Jack é o típico garoto popular, mas o que ninguém sabe é que toda essa popularidade faz parte do personagem criado por ele para enfrentar o mundo, sem que descubram que ele possui uma doença rara que o impede de reconhecer rostos.

Através de uma brincadeira maldosa o mundo desses dois se choca e dessa dupla improvável nasce um elo de amizade e confiança, que com o tempo se transforma em amor.

Com uma narrativa simples, interessante, dinâmica e profunda Jennifer Niven nos traz uma linda história sobre quem realmente somos e como devemos nos valorizar. E com esse conhecimento buscar conhecer e valorizar as pessoas ao nosso redor sem julga-los pelo o que parecem ser e sim aceita-los como são.

Um livro lindo e com personagens apaixonantes. Recomendo muitíssimo!

Abraços,
Ray
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jéssica | @_literacia 18/03/2018

Jennifer Niven sabe escrever histórias como ninguém!
"É engraçado, não é? Apesar de estarmos basicamente sozinhos aqui dentro — ele bate no peito —, é muito fácil esquecer quem somos."
_
Jack tem prosopagnosia, que impede ele de associar rostos a pessoas. Ele não foo diagnosticado, mas após diversas pesquisas ele sabe que tem isso. Mas sua família não sabe, o que torna sua situação complicada, visto que tem que encontar métodos de reconhecer as pessoas que ama.
_
"É fácil dar às pessoas o que elas querem. O que é esperado. O problema é que perdemos de vista onde nós começamos e onde nosso falso eu, o que tenta ser tudo para todo mundo, termina."
_
Libby já foi considerada a adolescente mais gorda dos EUA, tendo que ser resgatar de sua própria casa por um guindaste. Assim, sua vida sempre foi marcada por bullying e a frequente falta da mãe que morreu.
Agora alguns quilos mais magra, Libby decide que é a hora de voltar para escola e enfrentar todos os seus temores do passado.
_
"A vida é muito curta para julgar. Não é sua função dizer aos outros o que sentem ou quem são. Por que não dedicar todo esse tempo a si mesma?"
_
Jack tenta ao máximo se misturar com as pessoas para esconder seu problema, e nessa tentativa acaba virando um grande babaca. Mas ele não é assim, e com a chegada de Libby ele tentará provar para ela que esse seu jeito é apenas o modo de tentar lidar com seu problema.
_
"Quanto aos outros, lembrem-se: ALGUÉM GOSTA DE VOCÊ. Grande, pequeno, alto, baixo, bonito, comum, simpático, tímido. Não deixe ninguém dizer o contrário, nem você mesmo. Principalmente você mesmo."
_
Lindo!

Jennifer Niven sabe escrever histórias como ninguém. Esse livro é completo. Com uma narrativa leve e personagens incríveis, ele prende o leitor. Preciso declarar todo o meu xodó pelo Dusty.
_
"Se eu quiser usar bolsa, vou usar. Não vou deixar de fazer isso porque os outros podem não gostar."
_
"Juntando os Pedaços" é um livro inspirador e tocante, que trata das diferenças e em como nós devemos respeitá- las e amar cada pedacinho nosso.

Leitura mais que recomendada!
_
"Só que apenas as pessoas pequenas pequenas por dentro — não aguentam o fato de alguém ser grande."
comentários(0)comente



Lucianoh 17/03/2018

Li com sensação de deja vu
A literatura YA teve sua modinha "romances com protagonistas doentes" bem forte há alguns anos. Depois de "A culpa é das estrelas" descobriu-se a fórmula "mágica" de criar casais jovens tendo suas condições físicas como seus maiores empecilhos. Este não é o primeiro a entrar na onda, nem o último, é só mais um. E com uma forçada de barra até, pois temos aqui os dois personagens principais com peculiaridades marcantes, sendo a mocinha obesa e seu par com a síndrome de propagnosia (doença a qual eu desconhecia).
É um livro ruim? Não. É emocionante? Até que sim. É bem escrito? Também. O foco é no romance improvável? Claro. Vale a pena ler? Aí, depende. Se você não ligar de ler mais do mesmo, vale...
comentários(0)comente



Mine 02/03/2018

Alguém gosta de você!
Um livro que te faz rever seus conceitos! Personagens muito bem construídos e falas/cenas que te fazem pensar e refletir por muito tempo. Tirando a parte do romance que eu achei que faltou alguma coisinha, mas amei mesmo assim, o livro foi extraordinário! Você se sente extraordinário lendo, e a lição de vida que ele te traz é realmente maravilhosa!
Alguém gosta de você. Você é necessário. Você é amado.
comentários(0)comente



Manuel Gimo 02/03/2018

Jennifer Niven - Juntando Vidas!
AUTORA: Jennifer Niven
TÍTULO: Juntando os Pedaços
TÍTULO ORIGINAL: Holding Up the Universe
TRADUÇÃO: Alessandra Esteche
LOCAL DA PUBLICAÇÃO: São Paulo
EDITORA: Editora Seguinte
ANO DA PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 334
FORMATO DO LIVRO: eBook (PDF)

SINOPSE:

Junte um pedaço de amizade com outro de autoaceitação, mais outro de amor e ainda um de esperança – todos juntos compõem a história de Libby e Jack.
Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca... mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso – até o dia em que ele encontra Libby.
Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

_______________***_________________

«Não dá para parar de viver.» (p. 83)

Depois de conhecer a maravilhosa escrita de Jennifer Niven em "Por Lugares Incríveis ("All the Bright Places", 2015)"¹, eis que me aventuro neste "Juntando os Pedaços". Por sinal, esses dois livros foram-me indicados por uma amiga querida minha, Cynthia, uma frenética leitora e muito versátil e que sou-lhe muito grato. Ora, Jennifer Niven é um amor.

«Ninguém nunca mais vai me dizer que não consigo. Assim como ninguém devia dizer a você o que pode ou não fazer. Nem você mesmo.» (p. 187)

Desta vez, somos apresentados a Jack Masselin, um rapaz que sofre de prosopagnosia, isto é, incapacidade de reconhecer o rosto das pessoas, geralmente como consequência de dano cerebral, e a Libby Strout, uma rapariga tentando se recuperar da trauma de perder sua mãe e que enfrenta um dos maiores desafios da sua vida, a obesidade.

A trama é muito bem parecida com a de "Por Lugares Incríveis", dois jovens com problemas se conhecem e começam a ver o sentido da vida e vendo no outro a força para superar suas dificuldades, até temos aqui repetido a narração alternada entre as duas personagens. A única coisa que muda aqui são os dilemas enfrentados pelos jovens. No entanto, essa mesmice não tira a beleza deste "Holding Up the Universe" (no original), o que acontece é que somos levados a ver as coisas dum modo totalmente diferente e em novos horizontes. Isto não é ruim d'um certo modo, é enriquecedor e instigante.

«Só que apenas as pessoas pequenas — pequenas por dentro — não aguentam o fato de alguém ser grande.» (p. 88)

Libby é uma rapariga obesa que, no mundo que se vive de padrões e idolatra-se o dito fitness, tenta se reconectar ao mundo. Libby é uma menina que passou por muita coisa e encarar o mundo novamente torna-a uma pessoa de personalidade forte e inspiradora. Esta história não é só de autoaceitação mas também de superação. É a personagem mais bem desenvolvida aqui, uma personagem cheio de vida e que nos inspira.

«Não julgue um homem sem antes se colocar no lugar dele.» (p. 60)

Jack é uma personagem muito interessante, um rapaz cheio de vida que sofre prosopagnosia em segredo. Esconde seus problemas atrás da sua simpatia. A sua luta interna é de partir o coração, o que torna sua história muito emocionante porque é algo verídico. E o encontro com a Libby vai mudar tudo. A Libby vai ser a sua luz no fim do túnel.
O desenvolvimento do relacionamento dos dois é muito devagar mostrando as inseguranças de cada um enquanto cada um enfrenta seus próprios dilemas. E apesar do final ser previsível, é um final digno dessa linda história.

«Como uma coisa tão definitiva pode acontecer assim de repente?
Sem nenhum preparativo. Sem aviso. Sem nenhuma chance de você fazer todas as coisas que queria. Sem poder se despedir.» (p. 147)

Jennifer Niven é uma escritora de mão cheia que toca em assuntos muito novos para mim e suas personagens são extremamente intrigantes e acima de tudo, humanos.
Traz-nos temas da actualidade que incita-nos a reflexão e a termos mais compreensão para com os nossos próximos. E acima de tudo, uma mensagem dirigida aos que enfrentam diariamente esses dilemas: ser diferente não é um fim do mundo; alguem gosta de você. Ame-se. Ame os outros.
Sinceramente "Juntando os Pedaços" não chega aos pés de "Por Lugares Incríveis" mas tem seus momentos! E são eles que o fazem este ser incrível a seu modo.

#ReadersAreLife

«Isto é o que sei sobre perda:

• Não melhora, você só se acostuma com ela (de algum jeito).
• Você nunca deixa de sentir falta das pessoas que se vão.
• Para uma coisa que não está mais ali, pesa uma tonelada.» (p. 303)

«Quanto aos outros, lembrem-se: ALGUÉM GOSTA DE VOCÊ.
Grande, pequeno, alto, baixo, bonito, comum, simpático, tímido. Não deixe ninguém dizer o contrário, nem você mesmo.
Principalmente você mesmo.» (p. 255)

AVALIAÇÃO: 9.8/10

________________________

Review by: Manuel Gimo


site: http://www.fb.com/manueltchatche.rmt
comentários(0)comente



Melissa 28/02/2018

juntando os pedaços caídos do meu coração depois desse livro
Se trata da história de Libby, uma menina um pouco fora dos padrões que está tentando se recuperar do luto da mãe e enfrentar a vida na nova escola após anos estudando sozinha em casa, e Jack, um menino com uma doença rara, que faz com que ele não seja capaz de reconhecer as pessoas, nem mesmo as mais próximas, e como ele guarda segredos que nem mesmo são seus.

Quando esses dois jovens se encontram, mundos completamente diferentes se chocam, eles brigam e vão para detenção e a partir daí tudo muda. Jack e Libby reconhecem um no outro o que escondem de si mesmos, e além de grandes amigos, podem ser até algo a mais.
Com uma narrativa brilhante, interessante, profunda e dinâmica, vamos nos apaixonar por esses personagens e juntar os pedaços do nosso coração que vai ficar aos cacos no final.
Recomendo demais.

site: instagram.com/honeynbooks_
comentários(0)comente



Wally 21/02/2018

Mais verdadeiro do que eu imaginei
O livro para mim foi muito mais real e intenso do que eu imaginei que seria, e o que fez a estória ter mais intensidade e realidade para mim foi o fato da autora ter colocado muito da sua historia pessoal no livro, dando mais emoção a ele.

Assim como a autora, a personagem principal sofreu muito com a perda da mãe, além disso ela passou por um período muito dificil por conta do sobre- peso e ao decorrer do livro se mostrou uma personagem forte, que apesar da sua insegurança não abaixava a cabeça para ninguém e mostrou que ninguém pode te deixar para baixo se você não der poder a ela para fazer isso, por isso eu me apaixonei por essa personagem incrível.

O Jack é um personagem que desperta curiosidade por causa da sua condição(prosopagnosia), além disso ele mostra que por trás de uma aparente segurança pode haver uma pessoa quebrada e assustada, por isso ele é um personagem tão especial e importante para o livro.

Além desses fatos o livro é um show de representividade mostrando personagens gays, acima do peso e negros.

A única coisa que para mim poderia ter sido melhor desenvolvido foi o romance entre o Jack e a Libbie que para mim foi um pouco rápido de mais e todo aquele sentimento poderia ter sido mais intenso se fosse melhor desenvolvido, mesmo assim a autora conseguiu criar uma historia de amor linda e o final do livro foi um amorzinho de tão fofo que foi.
Christiano 28/02/2018minha estante
Comprei na Black Friday. Doido pra ler...


Wally 28/02/2018minha estante
Espero que goste da leitura assim como eu gostei.




Camila 15/02/2018

Veja a luz além das aparencias
Todo mundo constroi um personagem pra sociedade, ainda mais nos tempos de hoje de relacionamentos e pessoas tão superficiais. O livro da destaque a beleza interior, na verdade a unica que importa, a luz que todos temos, mas que deixamos que se apague por comentários e pessoas maldosas. O livro é narrado pelo ponto de vista de Jack e Libby, alunos do ensino médio. Libby contagia, com todo sua coragem e sua força, problemas com o peso aterrorizam a vida de muitos jovens no ensino médio, que viram um alvo fácil para o famoso bulliyng, mas esse livro mostra através dessa personagem a seguinte lição: " As pessoas só vão te atingir, se você permitir que elas tenham esse poder." , ou seja se divirta, seja você com suas peculiaridades, aliás o que você tem de diferente é o que tem de mais bonito, de mais especial. Acredito que a autora quis mostrar exatamente isso com esta personagem, e com certeza isso será inspiração pra muitos jovens que passam por essa situação. Já o Jack te desperta a curiosidade para um condição chamada prosopagnosia, e a dificuldade sociais das pessoas afetadas.
Bom, Jack e Libby são personagens apaixonantes, com certeza você vai se envolver com a história. Leitura muita fofa e que desencadeia grandes reflexões.
comentários(0)comente



Tori 13/02/2018

Um amorzinho
Esse peculiar livro é um Amorzinho. Não foi o melhor livro que eu já li, mas não deixa de ser bom e gostoso de ler, além de tratar de vários assuntos como bulling.
comentários(0)comente



Ludy 11/02/2018

Libby & Jack
Juntando os pedaços - Jennifer Niven
392 páginas/Editora Seguinte
5🌟
Libby foi considerada a garota mais gorda dos Estados Unidos depois que precisou ser resgatada da própria casa. Tinha amigos imaginários, e tem muito medo de morrer depois que perdeu a mãe repentinamente.
Jack tem prosopagnosia, o que impede de reconhecer rostos (até da própria família e o dele mesmo). Tem raiva por uma atitude do pai e, por conta dos amigos, às vezes, age como um babaca.
Mas não são essas coisas que os definem, então vamos recomeçar... Libby ama dançar, é como se existisse uma conexão entre ela e a dança. Seu desejo é entrar para a equipe de líderes de torcida. Ela também ama ler, nadar, é gentil; e sarcástica.
Jack ama construir, e seu passatempo é desmontar e projetar. Ele também gosta de química, sabe dançar e sabe ser gentil.
Mas não é assim que a história começa, então voltamos ao início... Depois de um tempo, Libby decide enfrentar o pânico e voltar para escola. Enquanto isso, os amigos de Jack descobrem uma "brincadeira " e querem que ele cumpra a missão utilizando Libby. Ele não quer, mas por conta da doença ele se faz de babaca; e também tem medo de que seus amigos façam algo pior. Então Jack escreve uma carta para Libby, e vai... Libby reage. Resultado? Ambos para direção, e a punição é que frequentem a Roda da conversa, um local onde vão aprender a se controlar e ser tolerantes.
E é lá que Jack e Libby se aproximam; e compartilham segredos. Mas é só em uma viagem que eles sentem a conexão que há entre eles.
Só que já existe uma ligação entre eles de anos antes, e é incrível quando fazemos essa descoberta. Mas cada um precisa lidar com seus desafios; Libby lida com o medo, com o bullying. Jack com a dificuldade de distinguir quem está na sua frente, o que atrapalha a vida dele.
Jennifer escreveu uma história emocionante de empatia, e nos mostrou seus medos.
Os capítulos são curtos e a escrita é fluída. Recomendo! "Duas pessoas feridas e solitárias que talvez não estejam mais tão feridas e solitárias." #Bookstagram #resenhaemalgumlugar 📚

site: @emalgumlugarnoslivros
comentários(0)comente



Rafael 10/02/2018

"Às vezes as pessoas simplesmente fazem merda. Às vezes porque estão com medo. Às vezes elas escolhem fazer merda com os outros antes que possam fazer merda com elas. É uma forma de autodefesa de merda." - Jack.
Nota: 4.5

Por Lugares Incríveis é um dos meus livros favoritos, então é óbvio que havia ficado animado para ler Juntando os Pedaços quando ele foi anunciado, principalmente pelo tema inovador sobre Prosopagnosia. É uma doença que não tinha o menor conhecimento, mas realmente existe - inclusive, um primo de Jennifer a tem -, por isso, assim que tive chance de iniciar a leitura, o fiz.

Assim como em Por Lugares Incríveis, nos apegamos com a dupla principal logo na primeira linha, pois Jennifer tem o dom incrível de criar bons personagens, com características reais. Sofremos com Libby todo o bullying que ela passa por ser gorda e cada agressão é mais dolorosa que a outra. Mas, apesar disso, o mais inspirador é ver que ela possui uma força de vontade para calar tais pessoas e quase sempre revida, não deixando-se humilhar. Já Jack também nos comove com seu problema, e a doença foi muito bem desenvolvida por Jennifer. Deve ser horrível não conseguir reconhecer rostos - principalmente para ele, após uma "confirmação" do que pode ter lhe causado esse problema.

Particularmente, não vi tanta química em Jack e Libby como um casal. Não é algo que prejudica a história - muito pelo contrário -, mas ela teria a mesma força se eles fossem somente amigos, pois é muito bonito ver o apoio que os dois trocam. É impossível não lembrar de Violet e Finch (de PLI), claro. Porém, o final me incomodou. Apesar da história não possuir um grande problema para se resolver, realmente, o achei corrido e "simples demais".

A escrita de Jennifer continua incrível e, unida aos capítulos curtos e alternados entre Libby e Jack, o livro acaba em um piscar de olhos. Quem gostou de Por Lugares Incríveis, com certeza gostará de Juntando os Pedaços, apesar de ser um livro mais "leve". Estou ansioso para novas histórias de Jennifer.

IG: @crushforbooks

site: http://crushforbooks.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Jhuly.Souza 08/02/2018

Juntando os Pedaços
Um livro com uma sinopse bem agradável, mas a leitura no inicio é um tanto empurrada, como se o resto do livro e a historia fosse um vazio e voce so tem uma lanterna na mão. Você não sabe o enredo da história, pois é sem nexo, a autora conta a historia com dois personagens e diversas partes do enredo ficam perdidos pelo espaço. O inicio e o meio nao te animam a continuar lendo, é um livro que nao te faz ler para descobrir o final, não tem ação. Quando vai chegando ao final do livro, começa a ficar interessante, tendo pé e cabeça, e o final é muito emocionante, mas nao te emociona por ser tão lindo, você lida com o final de forma indiferente, não dá aquela vontade de sair comentando como foi lindo ou como foi inesperadamente bom e ruim. Resumindo, nao tem emoção.
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 05/02/2018

Terminei de ler Juntando os Pedaços – Jennifer Niven e fiquei pensando como eu iria escrever sobre essa obra prima mostrando para vocês o quanto esse livro é lindo!

Narrado em primeira pessoa e intercalando os pontos de vista dos protagonistas - dois adolescentes no ensino médio que vão relatando seus anseios e medos. Libby que ficou conhecida como a adolescente mais gorda dos Estados Unidos e Jack o cara com uma juba afro enorme e indomável, que esconde um grande segredo.

A história é tocante e aborda temas dolorosos como o bullying, depressão, obesidade, tristeza, luto e prosopagnosia. Mas antes que vocês acreditem que esse livro é puro drama, posso afirmar que ele fala acima de tudo de resiliência, determinação, empatia, esperança e amor à vida.

Libby Strout não vai à escola há mais ou menos cinco anos e só estuda em casa, primeiro porque ela teve um baque muito forte com a morte repentina da mãe e também por causa do bullying que sofria desde pequena.

Libby chegou a triste marca de 296 quilos o que a incapacitou de sair da própria cama por um período e em meio a um ataque de pânico ela foi removida de casa pelos bombeiros e internada em uma clínica para tratamento da obesidade mórbida.

Depois de tantos altos e baixos Libby vai pisar pela primeira vez em um local que não seja a clínica de reabilitação ou sua casa, e está determinada a enfrentar de cabeça erguida o ensino médio.

Jack Masselin esconde atrás de uma aparência descolada e popular a prosopagnosia, um distúrbio onde os indivíduos afetados podem ver o rosto dos outros quase sempre tão bem quanto qualquer pessoa, mas não conseguem retê-los na memória e reconhecê-los.

Para Jack todos (amigos, familiares, professores) são estranhos, não importa se ele tenha conversado com aquela pessoa cinco minutos atrás, se ele a ver de novo é um estranho. Para esconder isso, fingir que está tudo bem e continuar sendo um cara popular ele se tornou um camaleão - sendo um pouco arrogante, engraçado e estando todo tempo vigilante.

Libby e Jack estudam na mesma escola e após um ato de bullying iniciado por um dos amigos de Jack os mundos dos dois se choquem e se unem. E é usando de muita empatia, grandes doses de resiliência, determinação e esperança que esse jovem casal se entende, ganha coragem para enfrentar os desafios de ser eles mesmos e enfrentarem o mundo preconceituoso e superficial que nos cercam.

Juntando os Pedaços me mostrou como uma autora pode ter a delicadeza de falar sobre assuntos importante sem transforma seus personagens em vítimas triste e desiludida, mas em personagens fortes que fazem questão de continuar de se descobri e de enfrentar os problemas de cabeça erguida.

Nunca me apaixonei tão rápido por um casal como pela Libby e Jack, os dois são forte e ao mesmo tempo se completa e se entendendo só com um simples abraço, um simples olhar e o fato que eles não julgam um ao outro.

Um livro tocante, profundo e extremamente conscientizado, eu indico e acredito que mais do que uma história emocionante, esse livro tem muito a nos ensinar para a vida e nos mostrar que devemos parar e analisar o outro.

Comida é uma grande válvula de escape e muitas das vezes e o único controle que a pessoa tem diante do problemas da vida, o Bullying ainda está presente diariamente e é preciso ser falado e comentado até que pare por vez.

Por: Leh Pimenta
Site: http://www.coisasdemineira.com/2016/12/resenha-juntando-os-pedacos-jennifer_15.html
comentários(0)comente



gizulim 27/01/2018

PRECISAMOS FALAR SOBRE LIBBY! sz
Juntando os Pedaços é sobre a descoberta de quem você quer ser para o mundo. E sobre compreender os que ainda nao se descobriram.
Libby é a personagem mais incrível que eu conheço, em cada página você se apaixona mais por ela. Ela tem consciencia de quem é e sabe que a opinião dos outros nao importa.
Leiam esse livro por Libby Strout.
comentários(0)comente



105 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7