Daughter of The Pirate King

Daughter of The Pirate King Tricia Levenseller




Resenhas - Daughter of the Pirate King


15 encontrados | exibindo 1 a 15


callowaylils 17/06/2020

daughter of the pirate king.
o universo que a autora cria é maravilhoso e te faz entrar na história e se aproximar de cada personagem. amei a protagonista e a força que passa.
comentários(0)comente



thamy 03/06/2020

Esse foi um dos melhores livros que li esse ano e confesso que não tava esperando tanto assim. O livro traz Alosa uma princesa pirata que acima de tudo é uma personagem muito forte e falo isso por conta de toda a trajetória que seu pai a fez passar para ela conseguir ser uma pirata e lidar com os males do mar. Além disso a sua tripulação em maioria é composta por mulheres (mais um ponto pro livro).
O livro narra uma missão de Alosa feita pelo seu pai em que ela é "levada" como prisioneira em busca de um pedaço de mapa no barco inimigo, então ao longo do enredo podemos vê-la tendo que agir como a princesa aparentemente indefesa para todos.
E claro que teríamos romance e o desse livro na minha não tão humilde opinião foi bem desenvolvido nada muito forçado, porém algo esperado.
5 estrelas merecidas!
comentários(0)comente



Ivy (De repente, no último livro) 13/07/2020

Resenha do blog "De repente no último livro..."
Eu gostei tanto desse livro. Li ele em um final de semana. É uma trama rápida, gostosa e envolvente, cheia de aventuras e superstições. O que mais curti foi ver que o ritmo não decai nunca, e sempre estão acontecendo coisas.

Alosa é perspicaz, direta e muito irônica, eu adorei as interações dela com o Riden e também com os outros tripulantes do Night Farer. Ela foi treinada diretamente pelo próprio pai, então não há truques de pirataria que Alosa não conheça profundamente.

Eu gostei de Alosa porque apesar de ser uma garota pirata, assassina e durona, ela também é muito crível, e humana. Ela não esconde seus sentimentos e anseios, e quando decide seguir seus instintos, faz sem medo. Ela não é influenciada por ninguém, e mesmo com sua atração pelo Riden, Alosa não muda seu caráter e seu comportamento. Ela é o que é, e isso torna a personagem muito autêntica, alguém fácil da gente gostar.

Já o mocinho, Riden, por enquanto ainda não me convenceu. Para um pirata achei ele altruísta demais, bonzinho demais. Seu comportamento é pouco condizente com o de um pirata. Ele é o típico herói incompreendido, que sofre vivendo um destino que não era aquele que gostaria de ter. Eu gostei dele, mas achei que faltou algo para torná-lo realmente interessante e um par à altura de Alosa.

É impossível falar de todos os personagens secundários deste livro. Se há algo que caracteriza qualquer livro de piratas, esse algo é a grande quantidade de personagens. A gente tem toda uma tripulação de homens e mulheres piratas, temos os grupos rivais, temos os vilões, e criaturas mitológicas que vivem nos mares, que embora não dêem as caras nesta primeira parte, em algum momento acabam ganhando relevância. Eu achei todos os personagens secundários muito bons. Obviamente alguns se destacam e são mais bem trabalhados que outros, mas no geral, todos os personagens agregam algo à trama.

A narrativa da Tricia Levenseller é tão fluída! Eu adorei porque nem percebia as páginas passando e ela tem uma leveza incrível conduzindo a trama. Não senti o ritmo decair, e senti que a autora soube contar sua estória de uma maneira cativante e bem divertida.

Como único ponto negativo da trama fica o romance. Gostei de Riden, adorei Alosa, mas como casal ainda não consegui sentir aquela química bacana que a gente espera sentir. Apesar de ter sido um romance que se desenrola pausadamente, faltou algo, porém estou esperançosa que a relação entre eles se torne mais envolvente na próxima parte da dualogia.

Eu fiquei muito empolgada com esse primeiro livro da Tricia Levenseller. Com certeza essa será uma autora que ainda pretendo ler outras obras, pois ela tem escrito livros que realmente me chamam a atenção.

Daughter of the pirate king foi uma leitura leve, calorosa e divertida que me prendeu por completo, a protagonista, a Alosa, me ganhou completamente. O final é bem aberto, então fica a dica para já ter a dualogia completinha no momento que for ler.

Para quem gosta de tramas cheias de ação, traições, batalhas e personagens de coração bom porém de moral duvidosa, essa dualogia pode se tornar um tremendo achado, recomendo muito.

site: www.derepentenoultimolivro.com
comentários(0)comente



Krous 28/07/2020

Confesso que esperava bem mais...
Ainda estou digerindo este livro. Não queria admitir quando finalizei a leitura, mas ele não é tão bom quanto imaginei. Minhas expectativas nem estavam altas e ainda assim eu quebrei a cara.
Já li por aí que as histórias inventadas pela autora ficam menos incríveis a cada livro. Se não achei este tudo isso, não sei o que esperar dos próximos. Estou bem receosa.

Essa leitura foi um passeio turbulento que eu não previ. Não previ que, apesar de falar sobre piratas, este livro pesaria mais para o romance do que para aventura. Não previ que Alosa, a protagonista, apesar de muito calculista e durona, é totalmente alheia aos abusos do pai com ela. Não previ a quantidade de parágrafos em que Alosa se vangloria da sua inteligência e do seu treinamento que a preparou para executar a tarefa dada por seu pai.
Nossa, quantas vezes a personagem fala que é filha do rei pirata! Quantas vezes ela comenta como é uma exímia lutadora, excelente estrategista, muito esperta, muito sagaz! Faz parte do charme dela, eu entendi. Para Alosa não é evidente (como é para quem lê) o quanto ela é convencida. O looping sem fim dela listando seus predicados bateu na trave de ser insuportável, mesmo em mente o objetivo da constante repetição.

Alosa é mais uma personagem no currículo da literatura jovem adulta que tenta ser uma boa representação fictícia da força e inteligência feminina para leitoras, mas falha pelo excesso de esforço. Tricia Levenseller forçou demais a barra. Aquele papo dela de usar sua beleza e a ideia masculina de que mulheres são o sexo frágil para manipulá-los ilustra bem isso. Abram alas para a ~personagem feminista & empoderada™ ~ que desfere socos, usa calças de couro, maneja facas, adagas e espadas como uma profissional, xinga, cospe no chão e diminui os homens.

Estaria tudo certo ela ser assim - estou cansada desse estereótipo nos livros, mas acredito quando digo que gostei da personagem - se ela assumisse os BOs quando os planos dão errado. Após tantas páginas lendo ela se vangloriar, ela se transformou numa donzela em perigo que precisa ser salva pelo boy magia bem rápido.

Então, acredito que meu problema principal com a personagem foi esta: a dissonância entre o que é dito que ela é capaz de fazer e o que ela faz. Certamente uma falha na construção de personagem durona que se vira nos 30.

Mas, de novo, apesar das críticas, eu gostei dela. Ela é divertida, sarcástica (como eu gosto que os personagens sejam) e a falsa modéstia dela não me incomodou. Por um triz.

Se houver tempo, falarei dos outros personagens.
Eu acho que o irmão de Riden e capitão do barco onde Alosa é "prisioneira" (esqueci seu nome) tinha mais potencial e não foi explorado. Espero que na sequência evidências de que ele é um personagem complexo - e não um idiota grosseiro em tempo integral - fique mais claro.
Ele sofre do mesmo mal que Alosa: se vê em alta conta que a narrativa prova não ser bem verdade.

Os outros personagens secundários... são ok. Cumprem sua função, ajudam no ritmo da história. Obviamente eu não gostei do rei pirata, ele parece um pirata de fato, mas não um homem de muito caráter e definitivamente um péssimo pai.

Riden foi outra história. Ele não gosta dessa vida de pirata e navio e seu comportamento bem mais cortês com Alosa prova isso. A química entre eles é muito boa, a tensão sexual é maravilhosa e te faz virar a página para saber qual é a próxima interação entre eles. Mas o personagem não se destaca em nada mais além de ser o par amoroso da protagonista. Francamente, às vezes ele me parecia ingênuo e burro demais.

Curti mais a parte da história em que Alosa estava em sua missão se fingindo de prisioneira no navio de Riden e seu irmão do que nas reviravoltas que o livro teve. Acho que a magia se perdeu quando Alosa não conseguiu mostrar que era a personagem fodona que dizia ser.

Mas eu li bem rápido este livro, ainda que tenha muitas páginas. Divertido mesmo assim. Estou levemente curiosa para saber que aventuras aguardam Alosa e Riden na busca pela sereia.

Bom, e este foi meu TCC sobre a leitura de Daughter of the Pirate King. Obrigada a quem teve paciência para chegar até a última linha.
Clara 28/07/2020minha estante
Obrigada pelo TCC! Ele vai ajudar muito na hora de tomar uma decisão sobre esse livro.




Amanda @atracaliteraria 11/10/2019

leitura leve e divertida
📖Alosa é uma jovem de personalidade forte, língua afiada e filha de ninguém menos que o "Rei dos piratas"
Treinada pelo próprio pai, ela se tornou ágil, destemida, e a melhor pessoa para se infiltrar na tripulação inimiga e roubar uma das partes de um mapa que leva a um tesouro inimaginável.

Entre vários obstáculos que separam Alosa do Mapa, o maior deles talvez seja o inteligente e extremamente charmoso, Riden.


💬Eu sou obcecada pelo oceano e amo histórias ambientadas em alto mar. Quando vi a sinopse desse livro pela primeira vez, eu logo coloquei na minha lista.

🌊Preciso deixar bem claro que "Daughter Of The Pirate King" não é uma fantasia épica e super complexa, mas eu adorei ele mesmo assim.
Quando li o livro, semanas atrás, eu estava atrás de uma história fluída, gostosa, repleta de aventura e humor. O livro me deu exatamente isso, e acabou me surpreendendo bastante.

💬A protagonista é extremamente cativante, inteligente e ácida.
Ela é uma pirata e sabe como deve agir para sobreviver aos perigos do mar. Isso não quer dizer que ela não tenha uma consciência e que seja rude o tempo todo.
A autora soube combinar e equilibrar muito bem as suas características.

🌊Outros personagens muito bons são apresentados. Alguns da tripulação da Alosa e até mesmo alguns da tripulação inimiga.

📖O romance foi o que mais me prendeu nesse livro.
Confesso que amo o velho clichê de inimigos se apaixonando, e para mim o relacionamento entre os dois foi bem desenvolvido.
Eu também adorei os momentos de interação entre eles. São divertidos e cheios de provocações.

🌊A única coisa que eu mudaria nesse livro, é o tamanho.
Eu gostaria que ele fosse maior e que alguns acontecimentos fossem descritos com mais calma.
Mesmo assim, ele me agradou bastante e me deixou bem ansiosa para ler a continuação "Daughter Of the Siren Queen".
comentários(0)comente



Maria 21/07/2020

Estava com as expectativas altas pra esse livro e não me decepcionei. A leitura prende desde as primeiras páginas e não consegui parar até terminar.
comentários(0)comente



Dani 16/08/2020

releitura agosto 2020
A primeira vez que li esse livro em 2018, acabei dando apenas 2,5 estrelas . Acho que na época eu esperava uma história mais épica e complexa e acabei ficando decepcionada pois não é isso que temos aqui. A história é na verdade uma aventura bem despretensiosa, com bastante humor, romance e um foco maior nos personagens do que na construção de mundo . Uma leitura fácil e divertida que dá para ser lida em 1 ou 2 dias.
Gostei bastante dessa releitura e , no momento, era exatamente o que eu precisava. Aumentando a nota para 4 estrelas : )
comentários(0)comente



Amanda.Ramos 15/09/2020

Lady Jack Sparrow
Uma aventura fantástica no mar. Para aqueles que amam o infame capitão Jack Sparrow, vocês se apaixonaram pelas artimanhas de Alosa
comentários(0)comente



mariagsaraiva 01/10/2020

Livro ótimo pra quem gosta de Piratas
Gostei muito da história e me diverti muito com eles. Achei que os personagens principais se desenvolveram bem, estou muito animada pra ler o próximo livro?.
comentários(0)comente



Lua 05/04/2017

"Você deseja a felicidade, Riden, mas você não tem coragem de ir encontrá-la. Você é forte e corajoso em muitos aspectos, mas quando se trata de cuidar de si mesmo, você é fraco. "
Daughter of the Pirate King começa com o navio de Alosa sendo tomado por piratas, e, para evitar mortes dos dois lados, um acordo é feito. Alosa é levada como prisioneira à bordo no Night Farer, enquanto sua tripulação pode escapar com vida. Sua estadia no navio não será agradável, principalmente se depender do Capitão Draxen. Só que, o que ninguém a bordo sabe é o quanto Alosa é esperta e que sua captura não passava de um plano do rei pirata para conseguir uma parte de um mapa, que é capaz de conduzí-los até a Isla de Canta, um lugar onde um vasto tesouro pode ser encontrado.

Alosa está presa numa cela no convés inferior, e é sempre interrogada por Riden, o irmão mais novo do Capitão. Eles desejam saber onde é a fortaleza do Rei pirata, mas essa informação não vai ser fácil de ser tomada.

Ao longo das páginas, vamos acompanhando Alosa na busca pela parte desaparecida do mapa e temos basicamente a interação dela com Riden.

Eu quis ler esse livro desde quando estava fuçando os próximos lançamentos gringos no Goodreads, e finalmente veio a oportunidade. O livro é narrado em 1a pessoa, e pelo ponto de vista da Alosa. Eu gostei bastante da história, e me apeguei aos protagonistas, embora não seja algo como "Ah que livro espetacular". Gostei das cenas entre o Riden e a Alosa, embora na metade do livro o ritmo diminua muito. O Riden pra mim ainda é meio uma incógnita, acho que a autora ainda tem mais pra contar dele no segundo livro.

Alosa é uma personagem muito esperta e inteligente, e gostei muito que a tripulação do navio dela é basicamente composta por mulheres.
No fim do livro temos algumas surpresas, que só me deixou mais ansiosa pela sequência.
comentários(0)comente



Nati 21/01/2018

"I am me because I choose to be me. I am what I want."
Um livro super gostoso de ler, rapidinho e envolvente. Não é o livro de fantasia mais original ou brilhante, e chega a ser meio previsível às vezes, mas tem personagens cativantes, uma boa dose de aventura, um pouquinho de romance e elementos mágicos legais. Alosa é uma personagem muito legal - com um humor ácido, uma língua ferina, habilidosa, esperta e super badass. Adorei que ela reúne uma equipe de piratas praticamente todo feminino e a amizade delas é muito legal de se ver. Ela é uma líder inteligente, com um comando forte sem ser mandona e que toma boas decisões, além de ter um entrosamento bom com todo mundo. Como durante boa parte desse livro ela está 'presa' num navio inimigo, não tivemos muito disso, mas o que teve foi suficiente para gostar e pedir mais no próximo da duologia (?). O romance em si é bonitinho e esperado, e não achei que atrapalhou muito aqui. A trama é simples, mas com uma reviravolta legal no final. Os toques de fantasia também ajudaram muito a história.

Enfim, nada surpreendente, mas gostei demais e me diverti muito lendo esse livro. Já quero pegar a continuação para ver até onde a filha do rei pirata vai.
comentários(0)comente



Lauraa Machado 20/06/2018

Que delícia de livro!
Essa foi uma das leituras mais divertidas que já tive! A combinação de piratas com uma narrativa única pelo ponto de vista da Alosa é irresistível! Apesar de ter acontecimentos sérios e determinantes, seu jeito de contar deixa tudo sempre descontraído! Li em um dia e vou começar o segundo agora mesmo!

Tem duas coisas em especial que eu amei no livro. A primeira delas é a própria Alosa. Seu jeito irreverente, destemido e ainda assim calculado me conquistou logo de cara! Tem muitas coisas nela que, em outras histórias, poderiam ser consideradas características de uma anti-heroína, mas ela é uma pirata e isso definitivamente faz tudo ser perdoado antes mesmo de começar o livro. Claro que ela também não é invencível ou completamente insensível - sim, foi ótimo ver esse seu lado também, - mas adoro como ela não se desculpa por nada e faz o que quer. Adorei ver que ela não facilitou nada para ninguém, mesmo com seu objetivo em mente. E amei todas as suas tiradas sarcásticas! Vai ser triste me despedir dela no final do segundo livro!

Também não posso deixar de falar do romance! Que química! Esse livro é perfeito para quem ama romance entre duas pessoas que começam se odiando! Eu raramente sou convencida por casais assim, mas super fui pela Alosa e um certo carinha aqui. Completamente! Eu nem podia ter imaginado que o romance desse livro seria tão bem feito e tão divertido também!

Essas são as razões principais para meu amor pelo livro, mas tenho que admitir que adorei muitos dos personagens secundários do livro, mesmo até alguns que apareceram pouco! A equipe da Alosa me conquistou logo no primeiro capítulo, mais ainda no último, e até alguns de seus sequestradores me ajudaram a gostar ainda mais do livro! E o Riden foi especialmente interessante!

É verdade que a história não tem uma grande complexidade, que nada é completamente surpreendente e inesperado e que talvez tenha acabado e desenvolvido um pouco rápido. Mas não posso negar o quanto eu adorei o livro! Ri várias vezes, li todo o resto pelo menos sorrindo e não queria parar de ler nunca. Esse é bem do tipo de livro que poderia ter setecentas páginas e eu ainda iria querer acabar em um dia e ir direto para o próximo! Não dá para cansar!

Recomendo para todo mundo que gosta de uma leitura descontraída com uma tema diferente da maioria dos livros assim e com uma protagonista sarcástica e divertida que ainda é capitã de seu próprio navio!
comentários(0)comente



isa gusmão 30/08/2018

Quando se fala de piratas, eu tenho expectativas altas.
3.5 estrelas!!

É bem difícil dar uma nota para esse livro, especialmente porque ele não é ruim. Ao contrário, entrega uma aventura divertida, com um ritmo rápido e bons personagens. Porém, apesar de não ser um livro ruim, ele sofre com algo que acomete muitos leitores familiares com fantasia/aventura YA: comparação.

É impossível não comparar livros, pelo menos no meu caso. E não de um modo “ah, mas tal livro é melhor que tal outro livro”, mas sim do modo “sou tão familiarizada com essa estrutura que eu sei quão bom pode ser e por isso tenho altas expectativas”. E uma vez comparado com outros livros, Daughter of the Pirate King acaba por ser mediano.

Comecemos com o enredo. É corrido e não foi desenvolvido propriamente. Num todo, é um livro curto, e apesar de isso não ser necessariamente uma coisa ruim, impede um desenvolvimento mais profundo e complexo da história. Os elementos da história foram colocados diretamente pra nós, ao invés de construídos, então eu não consegui me conectar realmente com o que dirigia o enredo. Os perigos, os objetivos, os personagens... nenhum realmente me impactou ou me motivou a virar a página.

Piratas são incríveis. Eles são divertidos, tem poucos escrúpulos, são criaturas marotas e sempre muito interessantes de ler. Mas nesse livro, os piratas eram “meh”. Não tinham aquele jeito malandro, aquela esperteza característica, nem sequer a propensão à violência, que os tornam tão cativantes. Honestamente, achei que um livro com a sinopse de uma princesa pirata que é intencionalmente sequestrada para aplicar um golpe num capitão de navio não pudesse dar muito errado. Mas, infelizmente, esse livro fez piratas soarem tão tediosos e brutos de um jeito irritante. Quando já se conhece Nikolai Lantsov ou Alucard Emery, piratas medianos soam medíocres.

E sim, eu queria mais violência. É uma parte importante da vida de pirataria, ué. Quero dizer, a autora passa o livro todo tentando nos convencer que os captores de Alosa são essas pessoas perigosas, e que ela aguentaria qualquer coisa, por conta de seu treinamento com o rei pirata, mas é muita fala e pouca atitude que vemos. Alosa diz que foi torturada, mas sério, aquilo não foi nada. Ninguém pareceu um pirata crível. Tão dóceis, tão desanimados. Cadê aquela emoção da briga, a compaixão que criamos quando a personagem principal sofre?? Não senti em momento algum.

A escrita da autora é fraca. Muito simplista e apressada, não conseguiu ressonar comigo. Era insossa, e com um ritmo que não era compatível com o que eu esperava da história. O final do livro foi tão abrupto, e até mesmo o clímax não foi devidamente construído. Em vez de uma construção da história, guiada pelo enredo, o que temos são um conjunto de cenas costuradas juntas, mas não de uma forma suave e sutil, e sim forçada. Cenas ótimas, sim, mas sem nenhum senso de direção.

Alosa me irritou, também, especialmente porque ela tinha muito potencial. Ela foi escrita para ser aquele tipo de “personagem fodona que não tem sentimentos”, e eu senti como se a autora estivesse constantemente tentando provar isto para os leitores. Alosa, o tempo todo, fica repetindo quão incrível ela é, como ela é uma pirata malandra e safa e o quanto suas habilidades são sensacionais. É irritante, principalmente quando ela age de forma burra, mesmo dizendo quão esperta é. Personagens fodas não precisam reafirmar aos leitores o quão foda são. Sim, isso é pra vocês, Alosa e Delilah Bard. Ao invés de ter o personagem repetindo que é fodona e incrível, muito melhor mostra-nos ela fazendo isso. No fim, ela é divertida e sarcástica, mas tão exagerada!! Riden também pareceu forçado. Pareceu que a autora tinha um molde no qual ela queria encaixar seus personagens. Alosa seria a personagem fodona-sem-sentimentos e Riden seria o maroto-porém-de-bom-coração (pensem num personagem tentando ser um Carswell Thorne ou um Thomas Cresswell, mas falhando).

Apesar de minhas críticas, foi uma leitura divertida e rápida, apesar de não ter muito “conteúdo”. Me entreteve, mas não me deixou absorta em momento nenhum. Teve cenas ótimas, mas que poderiam ter sido infinitamente mais incríveis se o enredo fosse mais interessante, ou convincente. Um bom ship também está presente, mas os personagens precisam crescer muito mais para que realmente me conquistem. No fim, apesar de ser um bom livro, não é nada memorável. 3.5 estrelas.
comentários(0)comente



Ray M. 08/10/2019

#ardresenhas - Daughter of The Pirate King | Tricia Levenseller | Feweil e Friends
Amo livros de fantasias e sou encantada por livros que trazem a temática de piratas. E quando combinam piratas e uma garota destemida, capitã do seu próprio navio e em uma missão para o Rei Pirata, fica impossível para eu resistir. Daughter of the pirate king foi uma leitura divertida e com personagens incríveis.

Alosa, nossa protagonista, é destemida, forte, sarcástica e uma das melhores personagens que já conheci. É daquelas que faz o que quer e não se desculpa por seu jeito. E qual pirata se desculparia né?! Mas ela também nos mostra um lado mais sensível, algo que nem todos conhecem. Talvez alguns da sua tripulação.

Isso é outro coisa que amei. A tripulação da Alosa é basicamente composta só de mulheres. Mulheres fortes e guerreiras. Com suas histórias, que eu espero seja contada no segundo livro, por que seria uma vergonha não conhecer mais um pouco de cada uma.

"You want happiness, Riden, but you don't have the courage to find it. You're strong and brave in many ways, but when it comes to taking care of yourself, you're weak."

E o romance aqui me fez suspirar, sério! A química entre ela e o Riden foi extraordinária. Confesso que amo o clichê gato e rato, mas até certo ponto. E aqui teve na medida certa. Foi algo divertido e bem construído.

Com certeza não é a fantasia mais original e complexa, e muitas vezes beira ao previsível. Também senti um tom mais acelerado em alguns pontos da história, mas é um livro divertido, com personagens que me conquistaram completamente. Eu simplesmente adorei, não foi a toa que terminei o livro em algumas horas.

Beijos,
Nay
comentários(0)comente



Gabisexualising 26/04/2020

A autora como sempre supriu todas as minhas espectativas em apresentar uma personagem com características marcantes e fortes. Admiro a desenvoltura em que ela maneja a personalidade da personagem principal em conquistar todos os seus desafios e também tirar proveito das desavenças. Ótima descrição de cenário no geral.
Voltado mais para os objetivos da principal do que para o romance.
comentários(0)comente



15 encontrados | exibindo 1 a 15