O Primeiro Amor de Uma Camponesa

O Primeiro Amor de Uma Camponesa Geisiana Campos




Resenhas -


8 encontrados | exibindo 1 a 8


Karin Cristine @diariorosaa 16/02/2020

Bem Fofinho
Olá meus amores tudo bem com vocês??
O livro O primeiro amor de uma camponesa conta a história de Ana, uma camponesa tímida, que tem nove irmãos isso mesmo rsrsrs nove irmãos!!! Que conhece Ricardo que vai para a fazenda dos seus tios passaras férias e torna-se ai uma linda amizade.
???????
Até que algo terrível acontece na vida de Ricardo, Mas não para por ai... Porque a Ana vai consolar o amigo e acontece algo terrível na vida da camponesa também.
???????
A autora trata temas fortes mas de uma maneira lindinha. Como Ana é muitoo ingênua falam de um ataque do lobo mal, para uma coisa muito ruim que aconteceu com ela.
????????
E uma livro beem gostosinho de ler e eu super recomendo, um livro cheio de lições, histórias e muito aprendizado. Um romance bem fofinho e maravilhoso.

? Ana era humilde, essa era a sua essência não queria muito mas do que tinha.

? Dizem que a vida é um espelho e o bom humor de Ana era mas que um refletor, era contagiante. Por onde passava, feliz e sorridente, espalhava felicidade.

? O que me fez no passado não pode ser apagado.

? É impossível que não veja em meus olhos o que se passa em meu coração.

? Olhos que conheciam a dor, olhos que enxergavam através da alma.

? Gosto muitode ler leio de tudo, na verdade, inclusive Romances.

Já leu?? me conte o que achou!!

Ainda não ?? Leia você vai amar e se apaixonar !!!

Espero que tenham gostado super beijão Kah
comentários(0)comente



Bi Faria 12/03/2020

Capa maravilhosa! E foi uma leitura com fortes emoções, temas importantes e um amor inesperado.
O ano é 1930 e a Ana, uma camponesa que mora no sudoeste goiano se sente sozinho apesar de ter vários irmãos.
A caçula não tem com quem brincar, pois o restante da casa tem muitos afazeres.
Até ela conhecer Ricardo, que vem visitar os tios na fazenda próxima, os dois se tornam melhores amigos, Ana gosta muito de seus tios.
Eles crescem e a amizade perdura, o que ninguém imaginava é que no dia mais triste da vida da família de Ricardo, Ana viveria um inferno.
Ela foi atacada, e acredita que foi um lobo de olhos azuis e que um anjo a salvou. Acorda no hospital e não se lembra de nada.
A família dela e do Ricardo resolve não contar, pode ser mais traumatizante ainda. Só que Ana se sente retraída toda vez que algum homem chega perto dela.
E ao conhecer o irmão mais velho de Ricardo, ela se vê hipnotizada pelos olhos verde-oliva dele, como se já o conhecesse e irritada com seu nariz em pé. Mas mal sabe ela o que Alberto sente desde que a viu pela primeira vez.
E ao receber o convite de seu melhor amigo ela não pode recusar ir ao seu casamento, ao contar que encontrou um antigo funcionário da fazenda, que tem os olhos azuis que não são estranhos, todos dizem para ela ficar longe dele, atitude que ela acha muito estranha.
Agora ela terá que conviver com Alberto, pois todos vão para o sul.
A casa deles é um palácio e a convivência com ele se mostra cheia de sentimentos. Só que no meio de disso surge a gravidez de uma das serviçais, Ana fica sabendo que quem a engravidou não quer assumir, pois ela é negra, e ela acha que é o Alberto.
Ela retorna sem conversar com Alberto, deixa uma carta para seu amigo explicando o que aconteceu.
Ricardo chega no campo, ela fica sabendo a verdade. Alberto chega dias depois, mas o lobo de olhos azuis voltou e agora pode ser fatal. O que aconteceu com Ana? Quem é o seu anjo? E o Alberto? Ana sobreviverá, conseguirá viver seu grande amor? .

Autora como a escrita fluída narra a história que tem um grande impacto. Ela retrata o abuso, o racismo e o quanto isso afeta a vida do ser [email protected] @talentoslitbr
Kelly 05/09/2020minha estante
Por onde vc leu?


Kelly 05/09/2020minha estante
Pq eu não achei em nenhum site




Malucas Por Romances 15/01/2017

Nacional toda sexta-feira lá no blog!

Oie gente! Sexta-feira como todos sabem é dia de nacional aqui no blog. Hoje vou falar do Livro O Primeiro Amor de uma Camponesa, recebido em parceria com a autora Geisiana Campos. Gostaria desde já agradecer a autora por ceder sua obra aqui pro blog para dar o meu pitaco. Vamos lá ver o que eu achei.

" Coisas boas não podem sair de um amor não correspondido. Coisas piores ainda sairão da inveja, do ódio, da vingança, do egoísmo, e principalmente, da mentira!"

O livro começa com uma Ana pequena e solitária. Irmã mais novas de 9 irmãos, ela se sente muito sozinha. Em um belo dia ela está no rio e encontra Ricardo, dali nasce uma verdadeira amizade. Com o passar dos anos essa amizade fica mais forte, mas só que não é por Ricardo que Ana vai se encantar e sim pelo irmão mais velho dele Alberto. Vou parar por aqui para não dar spoilers, só posso te falar que tem alguns mistérios e momentos de roer as unhas no livro.

Ana minha xará é uma camponesa simples, que ajuda sua família na fazenda e não tem muita ambição. Uma menina forte, determinada, nada de mocinhas com mimi aqui. Uma mocinha que põe a mão na massa, ajuda a família e vai estar ali para seu amigo Ricardo pra o que der vier. Ana é uma mocinha que é impossível você não simpatizar com ela.

Alberto é o irmão mais velho do melhor amigo de Ana, ele é médico só que está em casa para tomar conta dos negócios da família. Alberto foi um mocinho muito parado pra mim. Amou Ana de longe e ficou muito de bico calado. Gostaria de mais interação com eles antes do seus felizes para sempre. Não me leve a mal, gostei sim de Alberto, só queria mais ação desse homem.
"Nem tudo na vida é um conto de fadas com finais felizes, meus caros. Tudo dependerá de vocês agirem corretamente e fazerem boas escolhas. Caso contrário, estarão a um passo da tragédia."

Dos personagens secundários o que merece destaque é Ricardo. Confesso que torci por ele e Ana nesse livro, e o balde de água fria que a autora me deu quando vi que não iam ficar juntos, eu queria matar a autora (brincadeirinha rsrs.) Calma gente, que isso ta na sinopse, só que a lerda aqui não ligou uma coisa com a outra rsrs.

Resenha completa no blog




site: http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/2017/01/resenha-o-primeiro-amor-de-uma-camponesa.html
Lúcia 07/06/2017minha estante
Kkkk que coisa mais louca, agora que li seu comentário sobre o Alberto ser citado na sinopse é que tb fui perceber. Dei 3 estrelas pq o casal só se conhece e se envolve quase no fim do livro. O romance ficou muito secundário.




Cheli 07/08/2017

Ana sofreu um ataque anos atrás e aos vinte anos sente-se insegura em relação aos homens, mas vai encontrar ao lado do irmão do seu melhor amigo, uma chance de superar as marcas deixadas por esse trauma...
Um romance de época bem fofo, amei... e amei mais ainda as citações de Shakespeare incluídas!
comentários(0)comente



Isa 11/02/2020

Ana, a protagonista, é uma garota simples, humilde e inocente, sendo a caçula de uma família de dez irmãos.
A narrativa, em terceira pessoa, se desenvolve em uma fazenda no sudeste goiano. Mas algumas partes se passam no sul, graças a uma viagem que Ana fizera.
A história narrada no livro é rápida, não muito elaborada, mas fluída e fácil de se ler.
comentários(0)comente



jornal._literario 22/04/2020

Ana é uma camponesa e o livro começa com ela ainda criança. Como seus irmãos eram mais velhos que ela e alguns já casados, ela não tem ninguém para brincar. Em determinado momento, ela encontra Ricardo, que estava de visita á casa dos tios, e os dois acabam por desenvolver uma forte amizade que durará por muitos anos. .
Quando se tornam adultos,Ana sofre um ataque e acredita que um anjo a salvou. .
Depois de um tempo fora da região, Ricardo volta para onde seus tios e Ana moram, e a camponesa conhece o irmão de Ricardo, Alberto, com quem não se simpatiza no início. Depois, no entanto, ela descobre quem é realmente esse homem.
.
Até que uma das criadas da casa dos tios de Ricardo engravida e Ana tem motivos suficientes para acreditar que Alberto é o pai da criança e o pior de tudo: ele não quer assumir a criança porque a criada é negra.
Então, todo o seu julgamento e ilusões sobre o carácter de Alberto é colocado em cheque.
Será que ele é um cavalheiro ou um canalha? Se ele não é o canalha da história, quem é? Quem é o anjo que salvou Ana daquele terrível ataque? Que ataque foi esse,afinal?
Isso vocês vão ter que ler para descobrir.
.
"O primeiro amor de uma camponesa" foi um livro rapidinho de ler e fiquei com o coração quentinho no final.
Tem romance com um pouco de mistério e ensinamentos que devem ser levados para a vida.
A autora trata de temas complicados como preconceito, racismo e abuso. .
Ana é uma pessoa maravilhosa e sua alegria chega a ser contagiante. A amizade que desenvolve por Ricardo é forte,rara e verdadeira. Antes e depois do ataque á ela percebemos o quanto é ingênua.

site: https://www.instagram.com/p/B-2KnbmDJu8/
comentários(0)comente



Dias 10/03/2019

Eu quero mais!
O livro é narrado em terceira pessoa, e tem uma escrita leve e delicada. Bem no início da história somos apresentados a Ana e Ricardo ainda crianças. O menino está passando as férias na fazenda dos tios em Goiás e é onde conhece a camponesa e dali surge a amizade.

A história mostra ainda, que sempre nas férias Ricardo vai para a fazenda dos tios e por isso o elo entre ele e Ana se torna cada vez mais firme e bonito.

"A amizade verdadeira é como um forte amor que sobrevive à distância e ao tempo!"

Os primeiros anos passam ligeiros e Ana tem quinze anos quando uma série de eventos desencadeiam emoção e adrenalina na história, o bacana é que conseguimos acompanhar sem enrola o crescimento também intelectual da personagem, que de inocente e um tanto chucra se torna uma jovem professora de caráter e personalidade admiráveis. Os amigos ficam vários anos sem se ver, então Ricardo volta e dilacera os nossos corações ao dizer que se casará, chamando Ana para presenciar tal evento. Mas Ricardo não volta sozinho para o Goiás, ele trás consigo seu irmão mais velho, o bonito e intrigante Alberto. Então os suspiros começam e desde então não larguei mais o livro até terminar.

" (...) Ana foi incapaz de manter-se de cabeça erguida. Olhar nos olhos de Alberto era como se aventurar em águas misteriosas."

A convite de Ricardo Ana vai para o Sul do país, faltam algumas semanas para o melhor amigo da camponesa se casar e nesse tempo ela ficará na casa do amigo e do irmão do amigo, que tem os olhos verdes mais tentadores que já foram descritos em uma história.

Mesmo Alberto tendo uma sedução intrínseca, ele é bem fechado no início, então não sabemos se ele é um mocinho, um vilão ou apenas um libertino que está tirando a paz e o sono da nossa camponesa.

"Mulheres como a senhorita são como belas rosas frágeis e devem ser consideravelmente tratadas e protegidas."

Debates engraçados surgem entre Ana e Alberto, eu ri com as discussões dos dois. Mistério se desenvolve na história. Poemas são escritos, Shakespeare é citado e conflitos internos perturbam Ana - na perspectiva dela, Alberto se torna cada vez mais tentador e menos confiável. A autora consegue nos confundir um pouco, e em cada início de capítulo há uma frase bonita que é desenvolvida especialmente para tal, pois a frase se relaciona perfeitamente com o que acontece na história, aliás a história foi bem desenvolvida pois além de ter uma ligação lógica, teve lição de vida, aprendizado e um romance arrebatador!

"Ela precisava correr, tinha cerca de cinco minutos de vantagem - talvez menos, se ele ficasse impaciente e viesse buscála. No entanto, ela tinha que tentar ou acabaria morta dessa vez."

E junto ao desfecho da história mais cenas de aflição, emoção e perdão! O vilão foi merecedor de seu papel. Os personagens secundários são uma graça, tanto a família de Ana como a família dos irmãos. Felizmente, aqui não temos um triângulo amoroso (detesto triângulos)... Senti que o final foi um pouco corrido e, definitivamente merecia alguns capítulos a mais! Ainda assim, não tiro o mérito da autora neste romance.

"Cuidado! O perigo pode se camuflar nas belas noites!"

Por fim, deixo para vocês um grande dilema: Poderá Ana Confiar no Senhor Genoom?

"– E é impossível que não veja em meus olhos o que se passa em meu coração. Eu sei que enxerga, assim como eu enxergo em você… Eu sei que pode me amar..."

site: http://www.leituracomchocolate.com.br/2017/06/resenha-o-primeiro-amor-de-uma.html
Drica 21/09/2020minha estante
Ela já lançou o segundo livro, já tem disponível no KU




Mary 30/12/2019

Vida no campo...
Ana é uma camponesa simples, que sempre ajuda sua família na fazenda e não tem muita ambição. Uma mocinha que põe a mão na massa, ajuda a família e vai estar ali para seu amigo Ricardo pra o que der e vier. Ana é a típica mocinha que é quase impossível não simpatizar com ela.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O livro se passa no Sudeste Goiano, por volta do no ano de 1933, então é impossível não se imaginar lá naquela época, andando a cavalo e comendo uma das pamonhas da família de Ana. A autora descreve lindamente as cenas e podemos nos sentir dentro da história, andando a cavalo e comendo pão de queijo.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Um livro, curto, fofo e açucarado que toda maluca por leitura de época adora.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Indico o livro para quem gosta de uma leitura rápida e de romance de época. Terminei a leitura em um dia, desejando estar em uma fazenda, comendo pão de queijo bem quentinho, hummm.
comentários(0)comente



8 encontrados | exibindo 1 a 8