O Arcano Nove

O Arcano Nove Meg Cabot




Resenhas - O Arcano Nove


152 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Caroline.Weber 07/07/2019

Em Arcano Nove acompanhamos novamente Suze e suas peripécias como mediadora, agora ela tem que passar uma mensagem de uma fantasma que lhe aparece nas madrugadas gritando e chorando.
Jessie, o fantasma gostosão que mora no quarto de Suze tanta ajudá-la e fazê-la encarar seus dons de uma forma séria, mas Suze é muito cabeça-dura e Jessie tem que ser muito fofo e paciente para aguentar (sério: haja paciência).
Depois, nesse livro tem todo um mistério envolvendo a família multimilionária Beaumount que tem um passado bem tenebroso e claro que Suze vai se meter em apuros e descobrir muita coisa perigosa nesse livro, além disso, Suze se envolve com Tad ? um garoto lindo, gostoso e rico, mas completamente idiota ? e isso deixa tudo mais complicado.
comentários(0)comente



Erika Guimarães 06/07/2019

Nenhum Defeito


O que falar sobre o segundo volume dessa série que eu tanto amo?
O Arcano Nove, é sem dúvida, um dos meus favoritos dessa série. A trama é intensa e envolvente, de forma que você fica tenso pra saber o que vai acontecer. A nossa Suze, segue sempre se metendo em problemas - não que ela exatamente queira, mas não pode evitar... É o que acontece quando você se envolve com pessoas mortas - e a forma como ela lida com tudo isso, com a maior naturalidade do mundo, chega a ser cômica.

" - Ai, falei quando as estrelas recuaram o bastante. Levantei a mão e toquei o queixo. Nenhum dos dentes parecia frouxo, mas eu definitivamente teria um hematoma que não seria coberto nem mesmo por todo Clinique do mundo. - Por que você teve que me bater com tanta força?"

Suze, além de ser o tipo de personagem que não é indefesa - Haha, indefesa e Suze não combinam na mesma frase - ela realmente sabe se virar sozinha. Claro que a gente tem o Jesse aparecendo de vez enquando pra salvar o dia, mas convenhamos: Suze sabe salvar o dia sozinha.
Ou melhor, salvar a madrugada. Ela quase sempre atua na calada da noite, porque, bem... É difícil lidar com fantasmas com muita gente viva envolta. Se esse pessoal vivo estiver dormindo em suas camas, fica mais fácil.

O Arcano Nove é muito bom, com direito a um plot twist (famosa "virada de mesa") xuxuzinho. Ele te dá abertura pra teorizar junto com a protagonista, e juntos vocês descobrem o que realmente está acontecendo.

Com o vocabulário cômico da Suze a gente ri muito, se diverte, fica um tanto tenso, torce por ela e ainda sobra tempo pra um triângulo amoroso.
Como não amar?

comentários(0)comente



Duda 11/01/2019

Melhorou
Depois de ter me decepcionado bastante com A Terra das Sombras, comecei a ler O Arcano Nove no dia seguinte mesmo. No entanto, felizmente, as coisas melhoraram bastante.
Ainda acho a Suzannah um tanto quanto irritante. Ainda acho ela arrogante, mas confesso que ela se tornou mais suportável nesse livro. Consegui até rir com alguns diálogos e pensamentos dela.
Em O Arcano Nove, ao contrário do livro anterior, a situação toda é muito melhor elaborada e gera alguns momentos bem tensos. Felizmente, há mais ação, e o mistério criado por Meg Cabot foi bem gostoso de se ler.
E Jesse é maravilhoso. Aqui, podemos perceber que há alguma coisa acontecendo entre ele e a Suzannah e, sinceramente, morto ou não, queria um Jesse para mim. Que menino maravilhoso!
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 30/08/2018

Em Arcano Nove acompanhamos novamente Suze e suas peripécias como mediadora, agora ela tem que passar uma mensagem de uma fantasma que lhe aparece nas madrugadas gritando e chorando.

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. De graça!


site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788501068699
comentários(0)comente



dayukie 21/03/2018

"Neste livro vemos a Suzannah lutar contra os humanos, ter ajuda dos fantasmas e descobrir um pouco mais de si mesma. Temos também a dificuldade dela de se dar bem com todos da sua nova família, ela lidando com o padre Dom descobrindo sobre o Jesse e claro, o Jesse sendo um herói, sendo um amor e nos fazendo apaixonar por ele novamente.
Com momentos divertidos, que te deixa aflita, que te faz suspirar, te faz querer bater na Suzannah e também querer ajudar, Arcano Nove novamente me conquistou e já preciso ler o próximo livro dessa série que tanto amo."

site: https://goo.gl/5kQEw1
comentários(0)comente



Abby 08/03/2018

Crescendo com a história
O segundo livro da série A Mediadora, Suze tenta se adaptar a sua nova vida. Três novos irmãos, um padrasto super legal, uma casa no topo de uma colina, uma vista de frente para o mar... E, ah! Um fantasma vivendo no seu quarto.
Tudo corria perfeitamente bem, até que Suze recebe a visita inesperada de uma mulher fantasma, que insiste que Suze deveria dar um recado a alguém que responde por Red. Intrigada, Suze começa sua investigação e ela o leva a Tad Beaumont, um garoto muito gato com quem ela havia topado uma vez na vida. Com a oportunidade de desvendar o mistério dessa fantasma (e ainda, quem sabe, talvez, arrumar um namorado), Suze começa a investigar um pouco mais sobre a vida e a família de Tad, e acaba descobrindo muito mais coisas que deveria, colocando sua vida em risco.

O Arcano Nove é um livro super legal. Mas confesso que, da série inteira, não é um dos meus favoritos. Aqui podemos conhecer um pouco melhor a nossa protagonista, Suze. E podemos chegar a uma conclusão: ela é muito patricinha. Pode ser a mais badass da cidade, que julga os outros por suas atitudes não altruístas e tudo o mais, mas podemos ver que muitas das vezes Suze é uma adolescente bem fútil, as vezes mais preocupada com sua aparência e suas roupas de grife do que com seu dom de mediadora e o poder que isso tem.
Também vemos um pouco do relacionamento entre Jesse e Suze começar a tomar um rumo. Ele ainda é um túmulo: recusa-se a falar sobre sua morte. Não que Suze já não saiba: ela descobriu tudo no livro anterior, com a ajuda de seu irmãozinho. Jesse e Suze passam a ter mais contato e podemos ver ali uma fagulha de sentimentos românticos brotando do coração da nossa pequena mediadora.

Os demais personagens continuam ali, porém agora com mais espírito de figurantes do que realmente relevantes para a história. O que é bem triste, considerando que os amigos de Suze são super legais. Com esse livro, tomamos a ciência de que, com exceção de Suze, os grandes protagonistas de nossas histórias são, na maior parte das vezes, pessoas mortas.
Pelo livro ser bem curto, você não vai ter tempo pra se sentir entediado, ou começar a cansar da história (porque é sério, de todos os livros dessa série, este é o que considero mais fraco). As páginas passarão voando e quando você se der conta, já terminou o livro e está ansiando pelo terceiro volume.


site: http://linhastortasb.blogspot.com.br/2018/02/resenha-mediadora-2-o-arcano-nove-meg.html#more
comentários(0)comente



Jully 17/01/2018

Apesar de Jesse ser jovem, gentil e bonitão, é um fantasma que assombra o quarto e os desejos mais profundos de Suze, mas ele aparentemente não lhe dá a menor bola. Então ela fica bem entusiasmada quando o garoto mais cobiçado da cidade se mostra interessado, Tad Beaumont. Porém, a vida de Suzannah pode estar em risco quando o fantasma de uma mulher começa a atormentá-la, e tudo indica que seu assassinato tenha haver com um segredo do passado de Tad.

Texto completo juntamente com demais obras da série no blog

site: https://comentandolivroslidos.blogspot.com/2018/01/serie-mediadora.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rafael 25/05/2017

Nem tudo é o que parece ser.
Gostei bastante de A Terra das Sombras, então estava mais do que ansioso para a continuação. O que me fez demorar à lê-lo foi o preço do livro que, como todos da Meg, é extremamente caro. Chega a ser um roubo a editora cobrar em torno de 45 reais por um livro de 270 páginas, mas felizmente na Bienal do Ceará o consegui por apenas 10 reais, e comecei a leitura assim que pude.

Suzannah continua bem humorada, mesmo que tenha alguns momentos "irritantes" nesse volume. Adoro como a Meg não passa a mão na cabeça da personagem e sempre que ela toma uma decisão por impulso, sofre uma consequência, boa ou ruim. Além disso, tivemos uma interação entre Suze e seus outros dois irmãos adotivos, Dunga e Soneca, já que no primeiro foram mais entre Mestre e ela. Jesse também continua um ótimo personagem e é impossível não torcer para que ele e Suzannah fiquem logo juntos. Também gosto muito do Padre Dom e sua interação com Suze. E Tad foi um personagem bem ok, pois apesar de não ter nada grandioso a oferecer, não chega a prejudicar a narrativa.

O mistério envolvendo o nome "Red" me surpreendeu e se revelou de uma forma totalmente diferente do que eu pensei, assim como o vilão da história. Cogitei dois personagens e nenhum foi, ou seja, Meg conseguiu me enganar duas vezes. A escrita da autora continua leve, rápida e divertida, mas apenas duas coisas me incomodam: o excesso de repetições em expressões como "Quer dizer" e informações do livro anterior, pois mesmo que a leitura de um para o outro demore, são livros curtos então é menos difícil esquecê-las, deixando o livro repetitivo.

Apesar disso, é uma boa e rápida leitura, perfeita para sair de ressacas ou quando você não tem tempo para se dedicar a uma história mais densa. Como é um livro bem curto, qualquer outra informação pode ser considerado um spoiler, mas gostei muito desse volume e estou curioso para os próximos.

site: http://crushforbooks.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Ana @vicioseliteratura 11/05/2017

Eu li - O Arcano Nove (A Mediadora #2)
Após os acontecimentos vividos no primeiro livro, tudo que Suzannah Simons precisava era um pouco de paz e sossego de seu "trabalho" como mediadora. Mas os fantasmas não parecem lhe dar um minuto de folga.

Desta vez a alma de uma mulher aparece em seu quarto pedindo para que ela encontrasse alguém chamado Red e dizer que ele não tinha culpa pela sua morte. Essa era a única informação que a mulher lhe dava cada vez que aparecia.

Suze decide então pedir ajuda para Jesse, o fantasma sedutor que "mora" no seu quarto, e para sua amiga Cee Cee para investigar e tentar descobrir quem é Red, lhe passar o recado e, assim, libertar a pobre alma penada da mulher misteriosa.

Ao descobrir quem é Red Beautmont, um rico e poderoso empreendedor imobiliário, Suze verá que terá mais problemas do que imaginava.

Um romance inesperado, um inimigo perigoso e altas presepadas da hilária Suzannah prometem uma história cheia de aventura e mistério.

Enquanto o primeiro livro mostra os dramas da nossa mediadora tentando se adaptar à nova vida em Carmel, nesse segundo ela está um pouco mais experiente (ou não rsrs).

Ela sabe que pode contar com a ajuda do padre Dom, outro mediador, mas prefere enfrentar a situação sempre sozinha, pois sabe que ele irá censurar seus métodos de mediação. Suze é teimosa, de personalidade forte e bastante briguenta. Ela acredita que para "se livrar" de um fantasma com uma conversa não é o suficiente, por isso seu gênio impulsivo acaba lhe envolvendo em várias situações perigosas. Porém, nada que não possa ser resolvido de forma inteligente, pois em matéria de se virar sozinha ela acaba se dando muito bem, e às vezes a sorte acaba lhe sorrindo no momento mais inesperado.
Se tem uma escritora que consegue prender o leitor do início ao fim é a Meg Cabot, pois sempre que leio os livros dela acabo devorando em poucos dias.

Por isso, indico imensamente a leitura desse livro para quem gosta de romance sobrenatural e mistério. É uma leitura leve e despretensiosa narrada pela personagem Suzannah, portanto os pensamentos engraçados dela não passam despercebidos.

site: http://www.vicioseliteratura.com.br/2017/05/eu-li-o-arcano-nove-mediadora-2.html
comentários(0)comente



Bruna.Batista 29/11/2016

Um Red, duas histórias.
Depois do acontecido com Heather, Suzannah se tornou bem popular na escola. Tudo estava indo bem, ela até foi convidada para a festa na piscina de Kelly. Lá ela conheceu Tad Beaumont que no futuro estariam mais uma vez juntos. Mas tudo muda quando uma (mulher) fantasma resolve aparecer e pedir que Suze diga a Red que ele não a matou. Investiga daqui, investiga dali, com ajuda de Cee Cee e Adam ela descobre que Red é o apelido do pai de Tad. Ela consegue dar a ele o recado da mulher, mas o cara é doido e acha que é um vampiro. Marcus é quem a tira da enrascada e a manda pra casa. Mas em uma visita a tia de Cee Cee, uma vidente falsa, Suze invoca o espírito de uma vitíma do Sr. Beaumont e descobre que ele mantou vários ambientalistas que se puseram em seu caminho. Só que o que Suze não sabia ainda mas vai descobrir é que o assassino é Marcus, tio de Tad. Marcus por achar que ela sabe demais, resolve forjar um acidente de jet ski onde ela e Tad morrem. Mas Suze é esperta e consegue se livrar. Marcus por sua vez tem o fim que merece! Não, ele não morre. Passa a ser atormentado pelas almas de suas vitímas. O pai de Tad é diagnosticado como intoxicado por alucinógenos e é enternado para se tratar. Tad vai para San Francisco na casa de uma tia. E Suze, ganha duas semanas de castigo. Mas descobre que o Red que ela procurava esta bem embaixo do seu nariz. E assim consegue resolver toda situação da mulher morta.
comentários(0)comente



Marcos Antonio 08/11/2016

O Arcanjo
O livro é bom, Meg Cabot é muito boa. Fala sobre uma jovem que faz a mediação com os mortos para que eles resolvam os seus problemas e possam partir para uma nova vida.
comentários(0)comente



Portal JuLund 19/10/2016

O Arcano Nove, resenha III, @galerarecord.
No segundo livro da série A Mediadora, Suze tem que lidar com mais um caso complicado em sua vida de mediadora, e dessa vez envolvendo uma coisa muito maior do que uma mera adolescente pode lidar. Um caso envolvendo um multimilionário, a possibilidade de existir outro ser sobrenatural (além dos fantasmas e mediadores), e o filho do multimilionário que por sinal está super afim da Suzannah (ou seja, white people problems pffff :p hahaha).

“Essa era sempre a parte complicada. Sabe, a parte do ‘por que você quer saber’. Porque o fato é que, afora o padre Dom, ninguém sabe sobre mim. Quero dizer, sobre o negócio de mediadora. Nem Cee Cee, nem Adam. Nem mesmo minha mãe. Mestre, meu irmão adotivo mais novo, suspeita, mas não sabe. Não tudo.”

Mas apesar de todos esse problema, Suze se recusa a pedir ajuda, o que a deixa em inúmeras situações complicadas (em outras palavras, deixa ela ferrada mesmo), para a sua sorte ela tem várias pessoas inquestionavelmente mais sensatas do que ela, o que na maioria das vezes a tira dessas enrascadas.
Resenha completa no

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/o-arcano-nove-resenha-iii-galerarecord
comentários(0)comente



Nicoly Mafra - @nickmafra 21/07/2016

Resenha - O Arcano Nove
Em O Arcano Nove, segundo livro da série A Mediadora, escrita pela Meg Cabot, já faz um mês que Suze chegou à Califórnia, e a vida melhorou muito para ela; já fez novos amigos, Adam e Cece, por exemplo, conheceu o Padre Dom, que também é mediador e dá algumas dicas de como ela melhorar a performance dela como mediadora, a convivência com Jesse vem melhorando e Suze conhece um novo carinha interessante, o Tad, que é legalzinho, mesmo com sua corrente de ouro e sua camisa de seda.

Infelizmente, a vida sempre pode ficar ruim, como ficar com uma alergia terrível devido ao contato com sumagre venenoso e ter que lidar com um fantasma desesperado, que sempre aparece gritando e implorando pela ajuda de Suze para encontrar “Red” e passar uma mensagem para ele.

A busca por Red acaba sendo uma confusão, o que trará muitos problemas e momentos muitos perigosos aonde a vida de Suzannah corre perigo. São tantos problemas que até um vampiro entra na bagunça, mas será que é um vampiro mesmo?
O suspense de quem é o Red fica até o final do livro, quando Suze junta as peças e descobre quem é a pessoa que o fantasma estava se referindo, o que torna o livro misteriosos até o final.

Esta é uma excelente continuação para série, onde podemos ver o desenvolvimento dos personagens, uma cena ótima de ciúmes do Jesse e uma ótima aventura de Suze tentando lidar com seus fantasmas.

“– A gente só estava se despedindo – sibilei para ele.
– Eu posso estar morto há cento e cinquenta anos, Suzannah, mas isso não significa que não saiba como as pessoas se despedem. E, em geral quando as pessoas se despedem cada um fica com a língua dentro da própria boca ”

A leitura deste livro é super rápida e fácil, como geralmente são os livros escritos pela Meg Cabot. Um livro leve e muito engraçado de ler, com cenas muito legais, principalmente as com o Padre Dom, estas são ótimas! Neste livro temos um plot twist ótimo, o que torna o livro misterioso e prende a leitura até o final.

O única coisa que me incomoda um pouco é a repetição de algumas falas e algumas informações que nos foram repassadas no primeiro livro. Infelizmente, isso continua nos próximos livros. Entendo que seria ótimo para relembrar a leitura do livro anterior se o leitor estivesse lendo os livros entre um espaço grande de tempo, porém, fica muito repetitivo e chato, ainda mais que os livros são curtinhos e fáceis de lembrar. Mas isso não afeta muito a leitura e o aproveitamento do livro. Então, super recomendada a leitura de O Arcano Nove!

site: www.instagram.com/nickmafra
comentários(0)comente



Bekah Abreu 15/07/2016

Só digo uma coisa: Jesse para a vida (e para a morte).
Arcano nove é um daqueles livros que não sei bem expressar o que estou sentindo. Não que eu tenha odiado, ou algo assim.

Sabe aquele livro muito viciante, mas sem um real proposito que quando você termina, parece que foi enganado? Bem, é mais ou menos o que senti nesse livro.

Basicamente, a única coisa que realmente notei é que a coitada da Suzy se mete em enrascada como quem bebe água.


A premissa do livro é basicamente: “Uma fantasma com corda vocal de ouro, resolve vir encher o saco, exigindo que nossa heroína passe um recado para um tal de ‘Red’.”, a partir daí, a nossa emo gotica favorita, começa suas pesquisas sobre quem será o tal Red.
Acaba que ela acaba se metendo com um cara pra lá de rico e pra lá de estranho.


Sinceramente é chocante o fato de uma pessoa conseguir se ferrar tão bonito.


Enfim, seguindo essas pistas, ela acaba dando de cara com algo muito maior que um simples recadinho ‘pos mortem’.


Como sempre, adoro as brigas da Suzy com os irmãos (principalmente com o Brad) e os atentados terrorista que ela faz a saúde do pobre padre Dominic (não sei como esse velho ainda não teve uma taquicardia).


Nesse livro, eu tive mais do meu amado Jesse. É incrível como ele consegue ser perfeito, né? É nessas horas que me amaldiçoou por demorar tanto para ler os próximos livros.
Principalmente agora que lançou o sétimo! Estou super curiosa! E empacada no segundo…


Enfim, o ponto baixo do livro é o fato que disse lá no inicio: o fato que ele parece ser feito ao leu, sem muito motivo para o real curso da estória.
Espero que a tia Meg tenha feito um melhor trabalho no próximo.
comentários(0)comente



152 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |