Marketing & Amor

Marketing & Amor Rebecca Romero




Resenhas - Marketing & Amor


22 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Carol - @ressacaliteraria_ 09/04/2020

Resenha
Margot O' Hara é uma mulher indepente, decidida, bem sucedida, bonita, desapegada e de personalidade forte, que ficou bilionária antes dos 30 anos por correr atrás de seus sonhos. Uma jovem empreendedora publicitária e palestrante motivacional de marketing digital, que mora em Nova York com seu cachorrinho Scooby e é extremamente satisfeita com tudo o que conquistou na sua vida. Possui pais amorosos, um irmão atencioso, uma sobrinha apaixonante e uma melhor amiga sócia quase irmã.

“Mulheres independentes são muito bonitas.”

“Não é todo trabalho que nos deixa ricos e ao mesmo tempo livres,” eu digo. “Felicidade está no tempo que temos para aproveitar nosso dinheiro.”

Justamente por conta de seu trabalho, conhecemos Elijah Renard, um homem rico, bonito, e executivo muito bem sucedido que está prester a assumir a empresa de seu pai, que compra empresas falidas, fazendo-as voltar ao mercado com sucesso.

“E o sotaque britânico dele complementa...”

Apesar de gostar muito do que faz, ultimamente Elijah tem estado desanimado e não se sente motivado a nada. Com isso, seu pai resolve procurar Margot para tentarem alavancar um novo négocio com uma proposta de marketing inovadora, fazendo-os firmar uma parceria de trabalho e consequentemente se aproximarem mais. O que não esperavam era que uma amizade pudesse mudar tanto a vida dos dois e quem sabe, fazer surgir sabe um novo amor?!

"Antes, eu via a publicidade só como uma forma de ganhar mais dinheiro. Agora, eu vejo a publicidade como uma forma de unir pessoas."

Os personagens secundários são bem variados e representam papéis importantes na vida dos protagonistas, fazendo total diferença no enredo, deixando-o mais envolvente. E além de ajudar também no desenvolvimento e amadurecimento de ambos, nos faz querer saber mais sobre cada um.

“Porque eu gosto da sua companhia,” ele responde sem hesitação. Um movimento de cabeça e eu digo, “E eu gosto que você gosta da minha companhia.”

No livro os capítulos são alternados entre Elijah e Margot, de forma que conseguimos entender os dois lados sem dificuldade. Porém, quando descobrimos que Elijah tem uma doença grave, sentimos que essa parte e o personagem, poderiam ter sido melhor explorados e desenvolvidos. A falta de estrutura em relação a sua história e à sua doença, de certa forma, deixaram superfial demais.

“Acho que é porque vivemos em um mundo em que nossos problemas são diminuídos. As pessoas diminuem eles e quando nós falamos, parece que nós mesmos estamos diminuindo nossos problemas, exatamente porque o mundo diminui eles.”

A protagonista foi bem desenvolvida, nos mostrando que não devemos ter medo de mostrar nosso lugar na sociedade. O casal foi bem construído, o romance acontece de forma lenta, e conseguimos ver como um se sente atraído pelo o outro nos deixando ansiosos pelo o que pode acontecer. Sem contar que nos faz dar boas risadas durante a leitura.

"...mas se você me pedir para eu não ser eu mesma, eu vou sim me colocar em primeiro lugar. E isso não se chama egoísmo, querido. Se chama self-love. Obtenha algum.”

“Você mostra que nós garotas podemos ser o que quisermos ser e fazer o que quisermos fazer.”

Rebecca tem um escrita fácil e objetiva, o livro tem capítulos curtos e juntos resultam em uma leitura rápida e fluída, tirando a parte que possui muitas expressões em inglês, deixando bem divertido mas também aleatório (confesso que me perdi um pouquinho e acho que poderiam ter observações no rodapé com o significado..).

"O mundo está em constante mudança e é sempre bom nos adaptarmos a ele. Eu já estou na frente. Eu não irei cursar em uma universidade só porque a sociedade diz que essas são as regras. Vencer na vida significa ser quem você quiser ser. Eu sou a minha pessoa, não da sociedade. O mundo é meu."

Com ótimas indicações de séries e filmes, personagens mente-aberta, uma incrível descrição de Nova York (nos deixando com uma enorme vontade de morar lá haha), e cenas quentes (BEM quentes), "Marketing e Amor" é uma ótima indicação de livro para ser lido em uma tarde. Sem esquecer da capa, que está simples mas muito bonita.

“Meu homem é o único que me faz ficar de joelhos.” “Eu sou o seu homem?” “Hoje, você é.”

Um livro que nos passa muitas lições de forma natural, nos deixa ansiosos pela continuação e aflitos por saber o rumo que cada um vai tomar. Já posso dizer que adorei?


“Não há nada de errado em aproveitar a oportunidade que tem. Ambição é somente ruim quando você derruba os outros ou passa por cima deles.”

site: http://www.ressacaliteraria.com.br/2017/10/resenha-marketing-e-amor-rebecca-romero.html
comentários(0)comente



Luma.Lage 25/09/2019

Margot O’Hara é uma mulher extremamente apaixonada pelo seu trabalho e sua vida. Ela é uma mulher forte, um modelo de empoderamento feminino, engraçada, bonita e com a cabeça aberta a possibilidades da vida. Com apenas 27 anos, ela é uma mulher de muito sucesso no seu ramo de trabalho, tendo conseguido o seu primeiro milhão aos 24 anos em apena um mês.



Elijah Renard é um home bonito, rico e bem-sucedido. Ele é presidente da empresa da família, que costuma comprar empresas que estão falindo para que aos poucos consigam recoloca-la no mercado, fazendo dela uma empresa de sucesso. Elijah sempre gostou muito do que faz, mas ultimamente ele anda completamente desanimado com a vida. Não se sente motivado a nada.




"Não deve haver nada pior do que não sentir nada por algo que realmente gostamos."



A família de Elijah resolve comprar um site de relacionamentos falido, e depois de assistirem a uma palestra de Margot, a contratam para ajuda-os a reerguer o site. É quando Elijah e Margot se conhecem e começam a desenvolver uma grande amizade, que logo vira algo mais.



Elijah está passando por dificuldades em sua vida e é na amizade com a Margot que ele vai se redescobrindo e voltando a encontrar sua motivação de viver.



"Segurando seu cabelo, eu caminho beijos do seu pescoço até seus lábios,enquanto minha outra mão acaricia seu seio.Eu vejo que ela está relaxando, sua mão subindo pelo vidro do box"“- Elijah. - E ela fecha os olhos."



A primeira coisa nesse livro que me chamou atenção nesse livro, foi a capa. Gente, me digam se essa capa não é sensacional? Depois que li a sinopse, me apaixonei e me inscrevi para a parceria com a Rebecca, quando fui aceita, quase pulei de alegria.



O livro tem uma narração fluida e um método de escrita que eu amo, com os pontos de vistas dos dois protagonistas. O livro é bem atual e faz muita referência a cultura pop, coisa que amo, falando de diversos filmes que foram lançados no ano passado, séries da Netlfixe, a melhor coisa para mim, está recheado de referências a comedias românticas. Mesclando muito bem o mundo adulto, de trabalho, negócios, relacionamento, com o mundo mais teen, de séries, filmes e livros.



Sobre os personagens secundários: eles são maravilhosos! Gilian, melhor amiga e sócia da Margot é bem engraçada, com um astral muito bom e piadas maravilhosas. Luke, o irmão mais velho e exemplo da Margot, é um cara com um carisma muito incrível, e a história dele com a filha, Reagan, é maravilhosa, inclusive, Reagan é uma das minhas personagens favoritas!



Apesar de ter gostado muito do livro, achei que ele poderia ser um pouco maior e acrescentar algumas coisas, como a aproximação dos protagonistas principais. Acho que a autora poderia ter se aprofundado mais na vida do Elijah também, mas ela me disse que no próximo livro ela vai falar mais do casal e que eles também vão ganhar mais um livro só deles depois. Estou muito ansiosa para dia 04, que vai ser o lançamento do segundo livro da série,




comentários(0)comente



Cris 20/05/2019

Amorzinho e quente ;)
O romance se passa na cidade de New York, com todo aquele ar novaiorquino. Os personagens e todo o cenário foram muito bem construídos, me vi facilmente andando pelos bairros chiques, tomando "Starbucks", comendo cachorro quente e correndo no Central Park.
.
.
Bom, a história gira em torno de Margot, uma mulher bem no estilo "dona da poha toda", que trabalha com empreendorismo e Marketing digital, e Elijah, filho de um dos empresários mais respeitados da atualidade. Então, assim eles se conhecem: profissionalmente. Apesar do relacionamento profissional, a sinfonia entre eles é inegável desde o primeiro encontro, no entanto, os sentimentos de paixão e amor entre eles foi surgindo de maneira natural, no decorrer da narrativa, dando ainda mais naturalidade e "veracidade" a história.
.
.
Mesmo o livro contando a história de Margot e Elijah, a narrativa é rica em persongens secundários maravilhosos, todos bem estruturados ao redor da vida do casal principal. Eu de verdade amei muito essa leitura, fluida e leve, com uma leve pitada de drama envolvendo o Elijah, algo que você vai ter que ler pra descobrir?
.
.
"Marketing e Amor" tem uma narrativa deliciosa, seus capítulos curtos, e bem escritos, dão mais dinâmica pra história e te faz devorar o livro rapidinho!
comentários(0)comente



LaryNery 17/01/2019

Prezada autora, não me mate ou me odeie, mas seu livro possui alguns vícios que eu preciso comentar.
A história é interessante, mas a química demora um pouco para acontecer e poderia ter sido mais envolvente, senti falta de um pouco mais de tensão ali entre os dois. Uma coisa que me incomodou bastante foi a inserção de partes em inglês nas falas ou pensamentos. Tudo bem uma expressão ou outra, mas a autora usa muito e em situações que são completamente desnecessárias. Isso quebra a linearidade do leitor que está indo em um ritmo de leitura e de repente bate em uma frase em inglês que ele não conhece, e que poderia facilmente ter sido trocada por algo em Português. Tudo bem que seus personagens são americanos e britânicos, mas não precisava dessa inserção o tempo todo para lembrar o leitor disso.
comentários(0)comente



Amanda Campelo | @booksdaamanda 21/04/2018

Resenha no ig @booksdaamanda
"Às vezes acho engraçado como as pessoas sempre precisam de um porquê para as coisas. Honestamente, eu acredito que podemos gostar simplesmente por gostar e não gostar simplesmente porque não."

Mês passado eu li esse livro, que é muito leve e fofo. Margot O'hara é uma mulher decidida, e chefe de si mesma, trabalha com marketing digital, e recebe uma proposta, da família Renard, de salvar uma agência de relacionamentos. Ela aceita, e aí conhecemos Elijah Renard, um belo homem que está infeliz com o seu trabalho no momento. Juntos, eles se encontram para discutir os planos de salvar a agência, e aí se tornam amigos, e vamos descobrindo que virá muito mais nessa história. Ainda temos outros personagens muito legais, como a sobrinha de Margot, a Reagan, que é uma booktuber e está com um projeto de lançar um livro. A amiga da Margot, a Gillian, que é bem divertida e querendo ou não percebemos que está tendo uma queda amora pelo irmão da sua amiga, o Luke.

Então, é uma história bem leve, divertida, e rápida de se ler. E não se engane por essa capa fofa, temos uma pitada de erotismo na história, mas pode ficar tranquilo que não é o foco, é bem leve. Eu adorei ler essa história, as minhas críticas vão apenas para, aqui não temos conflitos, não acontece nada de errado, tudo sempre dá certo, mas é bom ver uma escrita tão fluida, atual, temos muitas referências à cultura geek e pop, e divertida. Recomendo, pois quando começar a leitura, você não vai querer parar. E além do mais, a autora é um amor, descobri que ela é da minha cidade, conversou comigo na boa e eu adorei. O segundo livro vai ser lançado ainda esse ano e vai focar no casal, Gillian e Luke. O livro está disponível na Amazon.
comentários(0)comente



Clarissa (@proximaprimavera) 20/09/2017

Bloody hell, que livro lindo!
Em Marketing & Amor, conhecemos a chiquérrima Margot O'Hara, uma empreendedora que está começando a se tornar um ícone em Marketing Digital. É entre suas palestras e vídeos, que as pessoas podem se aproximar ainda mais do que Margot trabalha e até mesmo se jogar nessa área. É nesse vai e vem que aparece o Elijah Renard. A família dele é toda envolvida nos negócios e sua empresa (conjunta com seu pai) é famosa por comprar empresas já falidas e transformá-las em algo totalmente rentável e com um retorno financeiro de milhões. A família Renard vai atrás de Margot para juntos tentarem alavancar um novo negócio que se enquadra totalmente na noção de Marketing Digital da Margot, e obviamente precisaria de uma mãozinha dela. É aí que Margot e Elijah se aproximam cada vez mais e passam a confiar um no outro para assuntos delicados e sinceros. Surge aí uma amizade daquelas.

Quero logo dizer que admiro demais a Margot O'Hara. Ela é a prova viva que mulher e negócios é SIM uma combinação tão maravilhosa quanto homem e negócios. Ela é forte e batalhadora e vai até o fim com seus projetos. Já o Elijah, é o típico homem que sonhamos viver. Ele é sincero, educado demais e procura entender Margot do jeito que ela é. O livro é repleto de referências à vida americana (Amerinan Way Of Life pra entrar no clima da escrita da Rebecca Romero), filmes, séries e cheeeeeio de gírias americanas. Olha, sou suspeita pra falar que amei. Nunca tinha lido um livro com expressões sem tradução. Geralmente prefiro ler em inglês pra ter a emoção que os personagens exalam exatamente como foi escrita. Mas quando passam pela tradução pro português, perde um pouco a essência. Já com Marketing & Amor, mesmo sendo brasileiro e escrito por uma brasileira, está recheado de bloody hells e gírias que me aproximaram da história.

RESENHA COMPLETA NO BLOG

site: http://www.proximaprimavera.com/2017/05/resenha-marketing-amor-empire-state-1.html
comentários(0)comente



Grazi @graziliterata 10/09/2017

Uma mistura de chick-lit com new adult na medida certa
Blood hell!!!! (Aprendi essa com a Rebecca ??)
Quando baixei esse livro não esperava encontrar nada do que li aqui.
Eu realmente gostei do livro, os personagens, o enredo, o encaixe das estórias, foi tudo certinho.
Rebecca é tão nova, mas posso dizer que ela vai longe.
Você acabou de ganhar uma fã, de verdade.
comentários(0)comente



barb ximenes 29/08/2017

Resenha feita pelo @DoceBiblioteca (bookstagram)
"Admita," eu comecei. "Você só está falando isso pra shippar um novo casal?"

SIMMM! Eu terminei esse livro muito rápido e escrever essa resenha não foi fácil pois tenho receio de escrever algo que pudesse desmerecer essa obra maravilhosa da Rebecca Romero que é uma autora brasileira. Estou amando essas autoras brasileiras... escrevam mais livros por favor!

Margot O' Hara é uma mulher de sucesso, decidida, e com menos de trinta anos é bilionária e trabalha com Marketing Digital. Trabalha no meio publicitário e dá varias palestras para ajudar os outros a se tornarem ricos também. Margot é muito confiante, tem tudo o que sempre sonhou: um apartamemto luxuoso, um irmão forte que, mesmo tendo perdido sua esposa para o câncer, criou uma filha maravilhosa e livre.

Do outro lado, Elijah Renard está prestes a assumir o negocio de seu pai que é levantar empresas "falidas". Elijah vai em uma das palestras de Margot, fica encantado com a sua autoconfiança e contrata seus serviços para levantar a nova empresa que adquiriu. Com a sua nova visão, Elijah descobre que tinha depressão e, com as idas e vindas de suas conversas sobre trabalho com Margot, o peso em suas costas vai ficando mais leve. Uma grande amizade vai surgindo pois esse é o primeiro passo para um romance duradouro.

Mas será que O'Hara é capaz de se apaixonar por algo além de seu trabalho? É um livro apaixonante e sedutor, com escrita leve, engraçada e fluida. Amei suas partes eróticas pois não foram forçadas e o romance foi surgindo aos poucos.

Gostei de como foi tratado a depressão de Elijah (também amei seu nome que me lembra o Elijah de The Originals) pois foi tratada como ela realmente é: uma doença e não frescura como muitos se referem a ela.

"Depressão. É uma palavra tão difícil de dizer, não concorda?" ele prossegue. "Acho que é porque vivemos em um mundo em que nossos problemas são diminuídos. As pessoas diminuem eles e quando nós falamos, parece que nós mesmos estamos diminuindo nossos problemas, exatamente porque o mundo diminui eles."

Amei a escrita, todas as referências a musicas e a filmes.

Mais resenhas como esta você encontra lá no meu Instagram literário: https://www.instagram.com/docebiblioteca/
comentários(0)comente



Lanis 20/06/2017

Marketing & Amor, de Rebecca Romero
"Marketing & Amor" conta a história de Margot O'Hara, uma das empreendedora mais bem-sucedidas do país que vive a sua vida dos sonhos. Em sua mais recente oportunidade de trabalho, que tem como objetivo ajudar a família Renard a salvar uma agência de relacionamentos que está prestes a falir, Margot conhece Elijah Renard.

Ele, porém, está infeliz com seu trabalho. Mas ao conhecer Margot, com quem desenvolve um relacionamento muito fofo, ele passa a sentir esperanças com seu trabalho.

O livro é intercalado entre Margot e Elijah, que narram tudo em primeira pessoa.
Margot tem uma relação bem gostosa com toda sua família, que sempre a apoiaram desde o começo e sua carreira quando desistiu do seu plano inicial para ser uma empreendedora. A relação mais bonita de se ver é dela com sua sobrinha. É apoio atrás de apoio que dá até inveja.

Apesar de ter uma ideia muito boa, eu sinto que a história poderia ter sido mais aprofundado em certos pontos. Como disse anteriormente, Elijah está completamente infeliz com seu trabalho. Um pouco mais pra frente descobrimos que ele sofre de depressão, porém meio que fica nisso. Não sabemos se ele foi atrás de ajuda e se está tendo algum tipo de acompanhamento.

Talvez para outros leitores isso não faz muita diferença, já que o foco mesmo é a relação de afeto entre Margot e Elijah, mas como futura psicóloga e fã de temas assim eu gostaria de saber mais.

Mas esse é a única coisa que me incomodou, pelo que me lembro. A história é envolvente e encantadora, as personagens são cativantes e o clima de Nova York me ganhou desde o princípio. Sem contar os capítulos que não são extensos, acho que já comentei por aqui que eu odeio capítulos gigantes.

É um livro fácil, divertido, cheio de referências da cultura pop e ótimo pra ler numa tardezinha preguiçosa. Eu gostei muito da minha experiência lendo e espero que vocês também gostem!

site: https://barricadadelivros.blogspot.com.br/2017/04/marketing-amor-de-rebecca-romero.html
comentários(0)comente



Aline 06/06/2017

Empoderamento Feminino
Eu esperava uma coisa, e acabei encontrando outra. Tudo porque eu não leio sinopses, estou pegando este hábito para comprar livros físicos, porque o espaço aqui em casa está se tornando meio pequeno... não entendo o motivo. Mas enfim...
Não conhecia a autora, e nenhum de seus trabalhos, apesar de ter lido apenas este livro da autora, quero ler mais obras dela. A Rebecca escreve de uma forma leve e divertida que cativa o leitor.
Um ponto mega forte na narrativa, são as personagens femininas da trama. Não apenas a Margot por ser a protagonista, mas todas as personagens mesmo. O empoderamento feminino aqui é muito forte. Não tem aquele 'mimimi', de que para ser uma mulher bem sucedida necessita de um homem ao lado. As personagens femininas da Rebecca são todas mulheres que batalharam muito na vida para chegar onde chegaram. Não estou menosprezando os personagens masculinos dela de maneira alguma. É que recentemente, as personagens femininas frágeis, estão me irritando muito.
Enfim, a respeito de Marketing & Amor, temos um romance bem leve e divertido, além de vários personagens cativantes. Queria muito ter uma tia como a Margot, companheira para ver séries a toda hora 😏.
A sobrinha da Margot, é uma amor, quero ver um livro só dela porque ela merece.
Este é um livro sem tabus, com ótimas dicas de séries, e para quem tem uma curiosidade pela área de marketing voltada para as mídias, um excelente pontapé. E como ponto de fundo a Rebecca puxa a nossa orelha para uma doença que atinge milhões de pessoas atualmente.
A leitura é leve e fluída, excelente para aqueles momentos de ressaca literária.

site: http://entrelinhasalways.blogspot.com.br/
Babih | @babihpb 06/06/2017minha estante
Quero muito esse livro


Aline 08/06/2017minha estante
Leia Babih, é muito bom. Adorei a experiência.




Lisse 05/06/2017

Marketing & Amor foi um livro que conheci por causa do contato que a autora fez comigo pelo Goodreads, e como a lista de leitura estava grande, esperei um pouquinho até consegui pegar nele.

O primeiro volume da série Empire State traz Margot e Elijah como protagonistas de um romance delicado com uma ambientação em Nova York.

Como uma das empreendedoras mais bem sucedida e conhecida, Margot O’Hara tem a vida que sempre sonhou e ainda fazendo aquilo que ama. E mais uma oportunidade bate à porta quando a família Renard entra em contato com uma proposta irrecusável.

O patriarca da família Renard tem como profissão comprar empresas que estão falindo e as ajudar a se reerguer. E a última empresa comprada foi uma agência de relacionamentos, que para Elijah Renard, não faz nenhum sentido o pai fazer isso. Não é que não confie no instinto do pai para negócios, mas para ele o trabalho não faz mais sentido como antes. Mas conhecer Margot e seus pensamentos sobre negócios e a vida, ajudará Elijah a retomar seu caminho.

Primeiro de tudo: amei a proposta do livro. Achei o plot muito inteligente e nunca vi marketing e empreendedorismo sendo abordados de uma forma tão divertida e fácil de entender. Além do tema ser a parceria entre duas empresas e não a rivalidade delas. Um assunto muito atual visto que estamos cercados pela era digital.

Quote: "Eu costumo classificar meu pai como um viciado em comprar empresas. Ele acha que comprar empresas que estão propensas a falir é como salvar pessoas. Ele deveria ter se tornado médico, então. Pelo menos médicos salvam pessoas."

Outra coisa que amei durante a leitura foi a ambientação. Já conheci muitas autoras que tem muita dificuldade em dar vida ao redor dos personagens, mas esse não era um problema que a Rebecca passou. Nova York é muito bem descrito e me senti realmente lá, andando e conhecendo a cidade junto com os personagens. E toda a vibe do livro está na capa, acredite quando digo isso, depois percebi que a capa faz muito sentido, que combina bem o enredo.

Mas teve coisa que realmente foi um problema para mim durante a leitura. A principal ser o exagero em expressões em inglês que achei desnecessário pois a autora achou isso essencial de alguma forma que não entendo, porque além do livro já estar bem ambientado e o leitor saber que estavam em outro país. Acho que se fosse para ser bombardeada por expressões em inglês, eu pegaria um livro nesse idioma, e não estaria dando atenção a um autor nacional que deveria se esforçar mais em tornar o texto mais natural possível no nosso idioma. Substituir tais termos não ia tornar as frases ruins ou desmerecer o trabalho que a autora tinha feito.

Esse é um assunto longo... Infelizmente acho que isso é algo que muitos autores pecam ao colocar frases ou trechos de músicas que por mais que falem bem ao enredo, muitas vezes é algo que o leitor não vai dar atenção (ou por não conhecer a música ou frase, ou talvez por ter uma barreira com o idioma). Por mais que para mim não seja um problema hoje ler livros em inglês, lembro da época que era e por várias vezes os abandonava por topar com frases em que me sentia empacada.

"Marketing & Amor" também é uma leitura cheia de cultura pop e por vezes trás à tona o feminismo como tema. Não é à toa que o livro é permeado por quatro personagens femininas que tem voz própria durante a leitura, cheias de atitudes e bem decididas. No entanto, gostaria de ter visto um pouco mais de humanidade na Margot, pois a personalidade dela de feminista, dona de si e bem sucedida poderia ter sido mais abordada com um pouco mais de sentimento. Mesmo que ela não tivesse isso dentro de si, mas ser mais empática também funcionaria. Ela era muito perfeita. Tal pessoa não existe!

Quote: "Porque a meta dela não é somente ganhar dinheiro. É ajudar outros a ganharem também."

O romance é do tipo que leva seu tempo para surgir, mas quando acontece é tão bonito. Gostei muito disso, de cada um saber seus limites, ou não se verem de uma vez loucamente apaixonados de modo a não poderem esperar o tempo certo para darem o primeiro beijo, dar as mãos ou tomar algum passo seguinte. Elijah é um ótimo personagem masculino, que tem suas preocupações e desejos que por vezes não o deixa muito satisfeito, mas é interessante vê-lo conhecendo mais sobre si mesmo e lidando com suas dificuldades.

Gostei muito da Rebecca Romero ter trago um casal opostos mas que conseguem falar a mesma língua. Além de tirar o esteriótipo de que é sempre a mulher que tem mais dificuldades emocionais, que o homem é sempre durão. Elijah é um homem que é forte mas que definitivamente também tem suas mazelas.

Quote: " -Confesso que não esperava muito senso de humor em você
- Eu não pareço muito profundo, não é?
- Não. Mas eu vejo potencial em ser."

E por último outra coisa que poderia ter sido retirada são as cenas de sexo. Elas não são ruins, mas se não existisse não teria sentido falta, pois a Rebecca fez os sentimentos dos personagens serem tão críveis que o passo seguinte entre eles não me importava. As palavras que a autora usou, os sentimentos, as cenas juntos foram suficientes para eu perceber o como eles gostavam.

Para explicar melhor, fazia tempo que eu não suspirava numa cena de beijo. Acho que um autor que consegue fazer isso é capaz de atingir o leitor de outras formas que não seja a sexual. É capaz de ir mais fundo e fazer seus personagens falarem sobre assuntos interessantes, rirem de coisas bobas, e fazer o leitor se sentir parte da história. Sinceramente, achei que a autora deveria navegar por águas mais juvenis, talvez um enredo mais jovem adulto e conseguiria transmitir sentimentos muito importantes. Lembrei muito da Sarah Dessen, Katie West e da Morgan Matson enquanto lia esse livro.

Quote: "Mas eu definitivamente senti algo diferente no nosso beijo. Algo especial. Eu estava esperando algo carnal e veio algo emotivo junto."

Não sei se quero ler o segundo porque não senti nada em relação aos próximos personagens. A autora apenas deixou uma brecha de que dois personagens teriam um relacionamento, mas não conseguiu me instigar a esperar por eles... ou não desenvolveu uma base para que o leitor estivesse ansioso pelo próximo volume.
comentários(0)comente



Lendo, Relendo, Encantando 12/05/2017

LRE - Marketing & Amor
Margot, uma mulher independente formada em Engenharia de Softwares, mas que optou por não seguir esse caminho, quando entrou no mundo de empreendedorismo digital e acabou por ser tornar milionária nesse novo ramo.

Elijah, um homem lindo, extremamente rico, que trabalha na empresa de sua família, empresa essa que compra outras empresas com o objetivo de recuperar negócios considerados falidos e fazer com que voltassem a dar lucro.

Tudo começou quando o pai de Elijah decidiu que compraria uma empresa de relacionamentos (tipo aqueles sites de namoro), que estava falindo, decisão essa que a primeira vista não agradou muito ao filho, mas como sempre ele não sabia e nem conseguia dizer não ao pai, então acabou por aceitar.

O que ninguém esperava era que Cora, mãe de Elijah, tivesse dado a chave para o sucesso desse novo projeto, mas como ela fez isso?
Ela sugeriu que Elijah e seu pai fossem assistir a uma das apresentações de Margot, e com isso ambos ficaram muito impressionados com o ponto de vista e a forma como ela parece lidar com as coisas, o que facilitou ainda mais a decisão deles de oferecer uma proposta a ela.

Mas que proposta foi essa?! Será que ela aceitou? A empresa de relacionamentos vai dar certo?

Como todos já devem ter notado, a proposta está relacionada a nova empresa adquirida pela empresa da família Renard, agora só nos resta descobrir se os métodos utilizados pela Margot deram certo, além de um fator importante onde está o romance?

Só posso falar uma coisa "O amor muitas vezes começa a partir de uma amizade".

Então leiam e descubram ??

São muitas perguntas que não querem calar, mas o que posso adiantar a vocês é o seguinte: o livro aborda temas pouquíssimos trabalhos na atualidade, trás pontos de vista muito fortes (por exemplo, demonstra em diversas vezes o quanto a mulher é subestimada, apenas pelo seu sexo), posso dizer que é um bom livro, o romance é fofo e a leitura foi bem leve e rápida.

Valeu a pena ler, fez bem variar um pouco dos romances clichês, então fica a dica para os que tiverem interesse em saber como essa história acaba!
comentários(0)comente



Mari - Pequenos Retalhos 17/04/2017

Um romance inteligente
Margot é uma protagonista que se destaca por ser uma mulher moderna real. Ou seja, com ela nós saímos da armadilha presente em muitos romances em que a protagonista existe apenas para ser par romântico de alguém. Margot tem sua vida profissional, é boa no que faz e batalha para conseguir atingir seus objetivos. Ela tem seus relacionamentos amorosos e sabe o que quer deles.

Outra coisa que também me faz feliz é observar as amizades dela. Essa história é um romance, e claro que o relacionamento do casal principal vai aparecer. Mas nem por um momento esse relacionamento preenche todos os espaços.

Confesso que tive um pouco de problema com a maneira como a autora mistura expressões em inglês em meio a frases em português. Foi algo que me incomodou um pouco, por mais que sejam expressões que eu conheça bem. Particularmente, acho que fica um pouco estranho e não é uma escolha que eu faria.

Tocando em vários assuntos que são importantíssimos, como feminismo, como doenças como a depressão, entre outros, Marketing & Amor é uma história cativante. Seus personagens são apaixonantes e quando terminamos a leitura, queremos saber ainda mais sobre eles. O que é bom, já que a autora tem mais sequências para continuar a história. Agora, é só esperar!

Resenha completa publicada no blog Pequenos Retalhos.
comentários(0)comente



Faces EM Livros 14/04/2017

Resenha|| Marketing & Amor
Marketing & Amor é uma obra nacional escrito pela autora Rebecca Romero. Atualmente há versão digital da obra disponível para compra no site da Amazon. Em um domingo consegui terminar a leitura do livro através do Kindle. Se todos os escritores tivessem uma escrita contagiante e fácil de ler, seria ótimo! Eu leria tantos livros que perderia a conta.

Por ser uma obra curta, não irei me deter muito na descrição do enredo, serei breve e objetiva como a personagem principal do livro é: a Margot O' Hara. Ela é uma mulher de sucesso, e com menos de trinta anos é bilionária. Trabalha no meio publicitário e, atua como palestrante para motivar outras pessoas com seus negócios. Ficou rica e ganhou fama e tem tudo que sempre sonhou: um apartamento em NY, uma sobrinha apaixonante, um irmão que não larga do seu pé e seus maiores admiradores: os seus pais.



Do outro lado, Elijah Renard, um homem promissor, está prestes a assumir os negócios do seu pai: levantar empresas "falidas" e dar-lhes a vida. É dessa forma que o seu pai e ele fazem fortuna. Com a visão de mercado ampliada, Renard assiste uma palestra da Margort e se sente compelido com todas aquelas palavras. Algo dentro dele reacende e ambos tem a chance de conversar sobre negócios, e o futuro da empresa comprada pela família do Elijah. Como consequência dessas idas e vindas os dois se tornam grandes amigos e algo diferente está prestes a nascer. É possível que Margot O'hara consiga se apaixonar por algum homem?

Tudo é possível, principalmente para uma mulher de negócios e bem sucedida como ela. Um livro contagiante e sedutor, que vai esquentar sua tarde de domingo, essa seria a minha descrição com a leitura da obra. Rebecca tem uma escrita fácil e objetiva. Me tornei quase uma mulher de negócios, pois pude conhecer o mundo publicitário e entender algumas estratégias do Marketing, bem como a sua importância.

Ao falar de romance conseguimos compactuar com o crescimento do casal e os devaneios que ambos sentem quando estão juntos. Mas, ainda sim, senti que a obra é muito família. Apesar dele estar caracterizado no skoob como um livro erótico diria que que não, pois as cenas quentes entre Margot e Elijah acontecem do meio para o final, talvez o próprio gênero Chick Lit impeça o leitor de sentir uma profundidade nesse quesito. Senti falta de um nivelamento maior em algumas cenas de sexo, por exemplo, e do cumprimento do gênero por sua caracterização erótica.

"Segurando seu cabelo, eu caminho beijos do seu pescoço até seus lábios,
enquanto minha outra mão acaricia seu seio.
Eu vejo que ela está relaxando, sua mão subindo pelo vidro do box"
“- Elijah. - E ela fecha os olhos."
Um ponto que me encantou na obra é que os personagens secundários na trama não são figurantes, eles tem um papel específico tanto na vida de Margot quanto na vida de Elijah. Isto corrobora para entendermos o crescimento e amadurecimento dos dois. Principalmente quando Margot ouve da boca de Elijah o que ele tem, algo considerado grave, que precisa ser revisto. Apesar dessa confissão, senti que faltou ligação com o enredo em si, pois não consegui visualizar traços e atitudes do Elijah que entregassem o seu problema. Por isso tomei um susto.

Entretanto me senti convidada a ler e estudar um pouco mais sobre esse tipo de problema (doida para revelar). E, acredito que poderia ter sido melhor trabalhado no livro, mas é compreensível que não exista tempo para explicar, já que no Chick lit as coisas acontecem de forma rápida.

Parabenizo a autora no quesito desenvolvimento do casal, porque como eu já havia dito o romance acontece de forma lenta, nos deixando curiosos sobre o que de fato pode acontecer. Mesmo não havendo certa profundidade, nos acompanhamos o modo como um se sente atraído pelo outo, ambos maduros, conseguem desenfrear um relacionamento maduro. Sem contar as boas risadas que dei, porque o livro é uma comédia muito engraçada.

Por fim, não posso deixar de citar a maravilhosa ambientação do livro: NY. Que cidade linda! A cada descrição, idas e vindas ao Central Park, me senti uma cidadã novayorkina, porque a Rebecca te faz mergulhar no mundo luxuoso dos negócios, vida social de pessoas ricas que esbanjam dinheiro em restaurantes caros. Ao mesmo tempo, as personagens descem do salto e vão até o Central Park e comem um delicioso cachorro quente. Já imaginaram que esse livro também causa boas risadas, não é?
" Conhece aquele sentimento de caminhar por ruas e sorrir só por estar fazendo isso? É o que sinto em New York, essa cidade movimentada que me traz pax, que me mostra que tudo é possível."
É por este e outro motivos que Marketing & Amor é uma leitura mais que recomendada para os leitores que desejam um romance rápido, contagiante, intercalado de cenas quentes que adentram o mundo dos negócios.

site: http://www.facesemlivros.com/2017/04/resenha-marketing-amor.html
comentários(0)comente



22 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR