A Vila dos Pecados

A Vila dos Pecados Soraya Abuchaim


Compartilhe


Resenhas - A Vila dos Pecados


18 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Nasa 11/08/2018

A Vila dos Pecados - Soraya Abuchaim #2 Leituras de Julho
O livro A Vila dos Pecados trata de uma vila onde a corrupção das pessoas que ali vivem se tornou rotina. O livro ao meu ver tenta traçar o cenário de um mundo limpo, justo e sem pecados. Não estou aceitando ou perdoando nenhum dos personagens ou seus crimes. Só achei estranho que o Padre e alguns habitantes quisessem fazer disso uma cruzada pessoal visto que estamos falando de pessoas.

Ambientada no século 18 a Vila de Ponta Poente é um lugar simples, pequeno onde todos se conhecem e frequentam a igreja. Mas que nada absorvem e seguem suas vidas como bem entendem. O pecado aqui é tratado como o ponto central, ele é o vilão, o que destrói vidas, que traz as tempestades repentinas, o mal agouro, o que deixa algumas inférteis, o que faz a vida não mudar ou melhorar. Mas nada dito é dito ou comprovado, os moradores da vilã são supersticiosos e tudo veem como mal agouro.

O antigo padre compactuava com a prostituição, o poder resumido e duvidoso do prefeito, a fofoqueira e serviçal do padre e a mulher que também dava cabo dos bebês não desejados.

Não se deve culpar o invisível quando o real existe e pode ser alterado. Ninguém pode colocar a responsabilidade de tudo que acontece no sobrenatural, ou porque a vila tem prostitutas.

O que vi foi muita hipocrisia e falta de iniciativa. As mulheres sabiam que seus maridos as traíam, a resposta delas foi suicídio e pagar na mesma moeda. Vale ressaltar aqui, que a presença dos garotos de programa na vila soou fora do tom, do século, de pessoas acostumadas a uma vida simples. Sem falar no chicote que a primeira dama usou num dos garotos de programa.

Todas adultas, conscientes de seus pecados e crimes contra si mesmas e sua moral. Por que um padre precisa ser o salvador de todos? Eles poderiam ter se salvado a muito tempo. Pois sabiam que seus atos eram reprováveis.

A podridão deles é real e poderia ter sido evitada. O que move o mundo são atos, eles nos engrandecem ou rebaixam.

Achei em alguns momentos o livro cansativo por expor certos temas sem uma justificativa mais legitima. O homossexualismo do Padre Bento, o exagero na avaliação do novo padre ao seu jovem ajudante da igreja. Ele não era heterossexual? Por que ficaria tão atraído pelo jovem? Achei desnecessário visto que ele era o representante do bem e que era isento de máculas. No fim apenas um homem despreparado para a responsabilidade que assumiu.

É notório que a igreja católica tem oculta em suas paredes padres que tem a inclinação, que cometeram abusos, mas isso ocorre em muitas outras instituições.

A narrativa tem qualidade, mas poderia ter sido melhor aproveitada. Achei todos meio que nervo exposto, predispostos ao crime, a traição por falta de caráter. Nenhum personagem me tocou, todos me pareceram fracos, forçados, sem bons motivos, levados por sua própria incompetência de atos e força para vencer a si mesmos e ao assassino.

O assassino não me convenceu, mas cumpriu sua função dar ação a trama e fazer o carro andar, porque simplesmente não havia muito assunto.

Os dramas pessoais dos personagens como o do padre Afonso não me convenceram. Abandonou o irmão com problemas mentais para seguir sua carreira. Bem, ele ficou seguro, com a família. Ele não poderia deixar de viver sua vida para cuidar do irmão, que não ficou ao leu. Sabe isso me soou tão superficial. Achei que encontraria nele um homem de ação, quando decidiu ir até a taverna confrontar o prefeito, eu pensei, agora ele vai mostrar a que veio. Terminou sendo envergonhado pelo prefeito e voltou para casa com o rabo entre as pernas. Faltou a profundidade, o drama real.

Maldade, corrupção, luxuria, pecado e assassinatos é tudo bem comum quando tratamos de humanidade. Tais assuntos ganham peso quando são mostrados com o seu oposto, o bem, e o bem com uma argumentação e representantes a altura de envergar a luz. Caso contrário as sombras vencem.

Enfim, minha nota, dois beijos mordidos!

site: http://www.nazarethfonseca.com.br/2018/08/15/a-vila-dos-pecados-soraya-abuchaim-2-leituras-de-junho/
comentários(0)comente



Rafael @makaibooks 01/08/2018

Causador de pensamentos assustadores
Em uma mistura de sobrenatural com policial e mistério o livro irá reservar surpresas do começo ao fim fazendo o leitor ficar vidrado em cada página ou não querer destrancar a porta do quarto enquanto lê.

site: http://makaibooks.blogspot.com/
comentários(0)comente



Anderson 17/07/2018

Bom livro, mas as resenhas aqui exageram demais
Não tem muita coisa sobrenatural, é mais psicológico e policial com final muito surpreendente, mas vale muito a pena a leitura.
comentários(0)comente



Prih 30/06/2018

Um livro de tirar o folego
O pecado é algo que todo ser humano já cometeu e certamente ainda comete em nossa falha e mera existência. Há sempre algo a se esconder,talvez sejam delitos pequenos ou até mesmo graves, talvez sejam apenas segredos dos quais tenhamos vergonha de dizer que cometemos, ou talvez apenas mantemos algumas coisas em sigilo por ser algo que consideramos desnecessário ser dito a alguém.

E mesmo sabendo destas falhas e tendo conhecimento dos nossos próprios pecados, parece que o ser humano só gosta de apontar o erro do outro, como se ele próprio fosse um santo que não cometeu nenhum pecado atirando pedras no seu próximo. Infelizmente esta é a natureza humana, desde que o primeiro pecado entrou no meio de nós, vale lembrar que Adão após pecar quis jogar a culpa somente em Eva, como se só ela fosse culpada, sendo que ele também não resistiu a tentação e comeu do fruto proibido.

E é exatamente isso que o livro a vila dos Pecados nos faz pensar, pelo menos comigo foi assim, por este motivo apresento a vocês uma Vila fictícia do século XIX, chamada Ponta Poente, onde os mais diversos pecados correm a solta sem nenhuma restrição de seus governantes, exeto é claro por apenas um que não ocorria,as mortes.

Mas o que aquele povo não sabia era que tudo isso mudaria drasticamente com a chegada de um novo Padre, o Padre Afonso, que além de ser muito bonito era um homem respeitável, amoroso, bondoso e fiel a Deus.

Seu único objetivo naquele fim de mundo, era manter a ordem e a decência daquele lugar pecaminoso,onde o orgulho e a luxúria fez seu ninho, onde um antro de maldades fez sua morada e ali habitava no meio daquelas pessoas.

Assim que o Padre Afonso iniciou a sua tentativa de banir o mal que ali se encontrava, coisas estranhas e misteriosas começaram a acontecer de uma forma que ele não previa, então um sentimento de temor invadiu os pensamentos do Padre que não queria que as coisas saíssem mais ainda do controle.

Para o desgosto do Padre as coisas não saíram como ele planejou, agora um assassino está entre os habitantes de Ponta Poente, e todos são colocados como suspeitos até mesmo o Padre, a desconfiança e as acusações começaram a mostrar sua forma, das mais diversas maneiras possíveis,aquele inimigo oculto deixou todos apavorados, as ruas da vila se tornaram desertas, ninguém mais se sentia seguro, nem mesmo em suas próprias casas.

Todos se olhavam com um certo medo,como se o assassino estivesse em qualquer lugar, ou fosse qualquer uma daquelas pessoas, certamente aquele assassino conseguiu instalar o caos na vida daqueles pobres pecadores, trazendo consigo uma nuvem negra que pairava sobre o ar, cobrindo a todos com sua escuridão.

Será que eles não poderão encontrar a luz no fim do túnel, para se livrar aquela vila da escuridão do pecado? Ou todas aquelas provações seriam apenas o fruto do que eles próprios plantaram?
Será que o Padre Afonso conseguirá estiguir todo o mal que existe em Ponta Poente? Fazendo aquele povo se redime e se purifiquem de seus pecados?
E o assassino que está a solta? Ele será encontrado para pagar por seus pecados? Ou induzirá mais alguém a pecar?
Descubram tudo isso lendo o livro Hehe.

MINHA OPINIÃO SOBRE O LIVRO:
Eu gostei muito do modo que a autora desenvolveu os acontecimentos descritos no livro, ela conseguiu fazer com que eu pudesse viver na pele de cada personagem fazendo-me compreender melhor cada pensamento deles, e me fez eu refletir até mesmo na minha própria vida, como eu descrevi lá nas primeiras linhas desta resenha hehe. Sua escrita fluída me deixava mais curiosa para saber o que poderia acontecer e como seria aquele desfecho. Certamente é um bom livro de suspense que recomendo o todos vocês.
comentários(0)comente



@ale_raposo 30/06/2018

Você tem coragem de desenterrar os mistérios dessa vila?
Bem-Vindos a Ponta Poente,uma pequena vila distante,com moradores bem peculiares.
Após a morte do Padre Bento,um novo Padre é designado para ser o líder espiritual da vila,o que deixa o Prefeito e outros moradores muito incomodados.
Conforme o novo padre vai tentando organizar toda a bagunça deixada por Padre Bento,segredos,planos e coisas sobrenaturais começam a ser desentocados.
comentários(0)comente



Ma @resenhandopormarina 16/04/2018

Dá medo, mas vicia!
Foi uma das melhores leituras que já fiz na vida e eu recomendo tanto, que tenho até vontade de gritar! ? A escrita é coisa de outro mundo, o enredo é tão bem elaborado. É sombrio, assustador na medida certa e o final é muito bem estruturado. Foi um presente viajar por essas páginas e me perder imaginando as consequências dos meus próprios pecados! Não é apenas um livro, é uma explosão de talento, em um material de extrema qualidade.
comentários(0)comente



Silvia.Souza 15/04/2018

Esperava mais...
Honestamente eu esperava bem mais desse livro depois de ler tantos comentários... Uma história longa que chega a ser maçante... Nada acontece em boa parte do livro e mesmo quando começa a acontecer, é de uma forma tão lenta que continua maçante... Achei o padre Alfonso uma pessoa muito fraca e em nada contribuiu para melhorar a história... Isso sem falar que o criminoso foi totalmente previsível e matei a charada logo que as mortes começaram a acontecer...
comentários(0)comente



Vincento Hughes 08/04/2018

VOCÊ CONHECE PONTA POENTE?
Se ainda não conhece, mergulhe neste livro e descubra os segredos de "A VILA DOS PECADOS".

Uma leitura maravilhosa, um enredo espetacular, personagens memoráveis e um suspense sinistro e intrigante.

Você vai descobrir que o maior pecado é não ler esta história. Simplesmente sensacional!
comentários(0)comente



Carol Mancini 27/01/2018

Terror, sem dúvida. Principalmente do lado de dentro.
Eu sabia que deveria esperar arrepios do livro da Soraya, no entanto, talvez eu pensasse em cabeças degoladas, ou demônios nas sombras dessa vila.
Mas não foi isso que aconteceu. Eles, os demônios, estavam em outro lugar.
De início conhecemos a história de um jovem garoto que quer ser padre e abandona a família e um irmão deficiente mental, para seguir sua carreira promissora no monastério. Mas nem tudo são flores nesse caminho de Deus, e ele é envolvido em uma teia de inveja, mentiras e falsidade, que, ao decorrer do livro e de nossa ida até a Vila, se mostra como apenas uma degustação do emaranhado de falcatruas que está por vir.
A partir daí conhecemos pessoas de todos os tipos, desde cordeiros que são disfarces para cobras, até gente simplesmente má, interesseira, outros frágeis, imaturos e sofridos. E aí está o medo: tudo é real. Tangível. É possível caminhar na Vila, no seu centro chique e cuidado e na igreja erguida sobre a lavagem de dinheiro, e também na pobreza distante, mais perto dos campos. E o grande mal, é então, aquela armação generalizada pelas pequenas maldades cotidianas e egoísmo.
E não é só.
O ambiente, conforme os dias passam, se torna a personificação do espírito dos moradores da Vila, enquanto assassinatos passam a estragar essa superfície lisa, porém frágil, de normalidade no qual todos apostavam para continuar com seus caprichos e ardilosas tramoias.
A Vila dos Pecados é um livro para quem tem estômago. Mas não para sangue e putrefação (se bem que há pitadas fartas disso também), e sim, para um mergulho na ignorância humana e nossa pequenez.
comentários(0)comente



Danii 17/01/2018

Uma escrita inteligente!
Um enredo misterioso e muito bem detalhado, que leva o leitor a devorar o livro até descobrir o que realmente acontece em Ponta Poente, a vila que parece ter vontades próprias...
Nota-se o quanto a autora pesquisou e estudou sobre esse tema - religião vs. pecados, pelo conhecimento a ele aplicado.
Essa foi a primeira obra que li da escritora Soraya Abuchaim, achei ótima e já me conquistou como leitora e fã!
comentários(0)comente



Jonas.Zair 15/12/2017

A importância de A vila dos pecados
A vila dos pecados certamente é um livro que não esquecerei tão cedo. E olha que não sou acostumado a ler obras que são caracterizadas em épocas passadas. Mas esse me impressionou e tenho boas justificativas!

A obra pertence a autora Soraya Abuchaim, conhecida também por seus leitores como Dark Queen, por suas obras sempre macabras e obscuras.

O livro é um terror, mas não aquele que nos causa medo, e sim aflição pelo horror que os personagens passam. Não espere aqui ver vampiros, lobisomens e companhia. Na obra você vai encarar coisas piores que uma besta selvagem qualquer.

A ambientação é fundamental para o decorrer da história. tudo se passa no final do século XIX, em uma vila chamada Ponta Poente. Ela fica distante dos grandes povoados, e tem recursos limitados, sendo até um lugar atrasado perto de outras vilas de mesma época.

Dá para perceber que a autora se empenhou muito para trazer vida e veracidade para a história. Você tem detalhes muito específicos de vestimentas, objetos, transportes, profissões daquela época, eu consegui visualizar Ponta Poente perfeitamente em minha mente. Existe uma taverna que eu cheguei a sentir o cheiro do lugar mediante aos detalhes tão bem passados e escrito com esmero. E os alimentos da época? senti tanta vontade experimentar os queijos e os pães!

É muito bom ver as pessoas não podendo contar com um celular ou telefone, e para passar uma fofoca ter que andar quilômetros, ou então para poder fazer uma compra, com toda a dificuldade de transporte e locomoção. É muito legal ver como faziam para se divertir, como passavam as horas de tédio depois do trabalho, detalhes de como eram as tradicionais famílias, de como se reuniam, e iam para festas ou para igreja. Inclusive dou destaque a uma coisa que gostei muito: como faziam para investigar uma morte suspeita de assassinato naqueles tempos, já que não tinham metade dos recursos que investigadores possuem hoje? você descobrirá lendo a obra!

Vamos ao Enredo! Ponta Poente é comandada por um homem chamado Doutor Pina, um prefeito muito autoritário que gosta das coisas do jeito dele, e tem a vila toda na palma da mão, e não aceita que ninguém faça algo fora de seus padrões.

Inclusive ele conta com a ajuda da igreja católica da vila, afinal, a igreja naquela época tinha um poder muito grande na sociedade, e tomavam muitas decisões. Pina e o padre Bento, eram próximos e faziam a vila andar conforme bem queriam.

O que o prefeito não contava era que o padre fosse morrer de forma súbita, e é quando um outro padre vem para assumir o seu lugar. esse chamado de Alfonso, vem com muitas boas intenções e com o desejo se fazer a verdadeira vontade de Deus. Coisa que não agradou em nada o doutor Pina.

Ao passar dos dias Padre Alfonso começa a descobrir que aquele lugar esconde muitos segredos e pecados condenatórios, e que o seu antecessor juntamente com o prefeito eram convinentes de um grande esquema.

O padre é determinado a mudar tudo aquilo, mas a cada dia ele passa a duvidar de sua própria sanidade devido a tanta sujeira que aquele lugar esconde. O pecado vai consumindo cada vez mais a vila juntamente com seus habitantes. Todos ali parecem esconder coisas terríveis.

O padre então começa a travar uma intensa luta contra o mal enraizada naquele lugar inóspito, e contra aqueles que assim querem manter a vila. E também contra suas próprias incertezas que começam o afetar. Mas o que ele não contava, nem mesmo os inimigos era que um assassino desconhecido começasse a ceifar vidas pela vila, causado uma histeria entre os moradores. Agora como se não fosse muito, tudo que estava acontecendo, ainda tem um psicopata a solta esperando pela próxima vítima desavisada nas ruas mal iluminadas.

Os personagens são muito bem construídos e ganham um desenvolvimento muito grande durante a trama! Embora O Padre Alfonso seja o protagonista, não dá para não gostar dos outros personagens, para alguns você torce, e outros não, mas não há ninguém que não seja no mínimo interessante o suficiente para que não queria ver seu desfecho final.

Para mim o melhor personagem é justamente o Doutor Pina, com ele podemos ver do que um vilão é feito, seus medos, seus paradigmas, suas razões e tudo mais, ele é muito mais do que se pode esperar de um simples antagonista.



O livro trata de assuntos que até hoje são pertinentes a sociedade, e não dá para passar direto pelas mensagens importantes que o enredo traz.

Fica a pergunta: O status é tão importante ao ponto de passar por cima de outra pessoas para mantê-lo? A aparência? Eu sou melhor que alguém?

São várias as lições que se pode tirar como: Não julgue para não ser julgado, cuidado com o fanatismo, cuidado com suas palavras, e se quer muito alguma coisa, vá atrás sem medo do que vão dizer, antes que literalmente seja muito tarde!

O livro tecnicamente é perfeito, o vocabulário é maravilhoso, sempre muito autentico de forma orgânica para a fácil compreensão, eu li muitas palavras que não conhecia, mas estava tão bem encaixada, que sem saber o significado eu aprendi na hora o que eram.

O final é lindo! Não, não é lindo de bonitinho, ou feliz, mas sim, é um espetáculo e totalmente inesperado, os acontecimentos finais vão tomando uma proporção gigante em um ritmo que o meu coração quis sair pela boca. Um final bem escrito e honesto.

A vila dos pecados, é um livro que conta muito mais do que se pode ler em 450 páginas. Sua importância é muito maior que seu conteúdo físico Ele é tão bem feito que não me admiraria se daqui 100 anos fosse considerado um clássico. Não exagero dizer que é o melhor livro que li no ano de 2017! Livro cinco estrelas.

Digo com sinceridade que não é necessário recorrer a livros estrangeiros para ter uma grande surpresa e emoções quando se tem uma autora em nosso país como Soraya Abuchaim.

site: https://recantodoautor.wixsite.com/recantodoautor/single-post/2017/12/14/Resenha-A-vila-dos-pecados
comentários(0)comente



Sapeka! 09/12/2017

sapekaindica A vila dos pecados
Há meses eu não lia um livro tão incrível como este! Fica claro que foi um livro planejado, onde a autora sabia exatamente o que estava fazendo!
.
⚬Enredo: fascinante! Impossível não ser quando o foco é religião x pecados. Fui achando que seria um livro sobre "casa assombrada" e me deparei com um suspense onde os mau acontece pelas mãos dos homens e com uma crítica que requer coragem!
⚬Ambientação: rica em detalhes, te faz sentir como se fosse um morador da Vila.
⚬Personagens: arriscaria dizer que a autora conhecia os centrais, pois sentimos emoção em cada característica deles.
⚬Escrita: Inteligente. Coesa. Envolvente.
⚬Juntando estes e outros fatores (como a excelente revisão @editoracoerencia), "A vila dos pecados" é um livro completo!
.
⚬#quotes
👻"A clausura ppde transformar uma pessoa, nem sempre trazendo à tona o seu melhor lado!"
👻"Será que o arrependimento ameniza a dor que sentiria no julgamento final?"
👻"Em Ponta Poente cada morador é capaz de agir sem consequência para salvar o próprio segredo, a própria reputação."
.
⚬Sinopse: "Final do século XIX. Enquanto o mundo passa por transformações importantes, existe uma vila inóspita, que vive à margem da civilização e que tem as suas próprias e estranhas leis. Lendas escuras a rondam e histórias macabras sobre Ponta Poente povoam o imaginário popular. Quando o padre Alfonso Anes, um exemplo vivo de amor e resignação, chega à vila para substituir o seu antecessor, depara-se com segredos que o farão duvidar da própria sanidade, e uma onda de mortes trará o caos para aquele lugar ermo. Quem estará a salvo? Serão estes segredos o fim de quem os esconde? O que esse universo tenebroso revelará para o mundo?"
.
👻Este livro é para você, que é apaixonado por suspense, ou não.

site: https://www.instagram.com/p/Ba7hzm_Fkz-/?taken-by=sapekaindica
comentários(0)comente



Leituras de Uma Sonhadora 07/11/2017

Misterioso
Livro: A VILA DOS PECADOS
Por: SORAYA ABUCHAIM
Editora: COERÊNCIA

⚜ CAPA 5/5
A capa tem todo um charme misterioso. A vila - penso ser - junto com o contraste de cores escuras e esverdeadas são muito detalhes muito convidativos à leitura. A fonte que intercala entre a vermelha elaborada e a simples branca e todos os detalhes já citados são um conjunto de terror e suspense, com aquela pitada de mistério com a qual você julga um livro pela capa.

⚜ HISTÓRIA 4/5
Soraya nos faz mergulhar na pequena vila de Ponta Poente - o momento histórico sendo final do século XIX - onde todos se conhecem e tem uma longa história, um pequeno lugar repleto de mistérios e segredos.

É para lá que Afonso Anes, um belo recém formado padre - homem de extrema fé - é enviado após o antecessor, Bento, morrer. Conforme a trama se desenvolve, fui descobrindo os "podres" daquele lugar que tinha tudo para ser calmo. Mostrando que nem tudo é o que parece, desde a fofoqueira Gertrudes, o prefeito Dr. Pina, até mesmo descobrindo segredos do pároco morto.

E se já não bastasse ter que se adaptar àquela nova vida, ele ainda tem de se preocupar com as mortes seguidas que começam a acontecer, e assim, desvendar quem está por trás disto.

A escrita de Soraya remete aos grandes escritores, com a leve influência de Stephen King, mas com um toque puro de Sol. O livro confesso que me decepcionou um pouco pelo tanto que me falaram que era terror e a forma apavorante. Não, senti mais um toque fortíssimo de suspense e romance policial.

Teve momentos que a leitura se tornou cansativa, com explicações que apesar de tudo eram necessárias para o grande entendimento final, o livro não foi feito para nos deixar apavorados - pelo menos isso não me aconteceu - e sim para nos mostrar a podridão humana. A quantidade de segredos e pecados que uma pequena vila pode esconder, assim como os segredos e mistérios que cada um de nós também esconde. .

Ademais os pequenos detalhes, é um livro super recomendado, tente descobrir antes de terminar o livro quem é o assassino.
comentários(0)comente



Miro - @obibliomaniaco 08/08/2017

Bem Sombrio
Vamos conhecer uma Vila e uma trama bem sombria...

???

Uma vila, Ponta Poente. Tudo começa depois da morte do Padre Bento, ele era um manda chuva, encobria todas as safadezas, pecados obscuros, fazia vista grossa pra muita coisa. Com sua morte tudo desanda e a tendência é só piorar...

?Padre Alfonso; novo padre que substituirá Bento. Um homem puro e justo, bem diferente do seu antecessor. Sua recepção foi bem diferente, a vila é estranha como se algo sobrenatural espreitasse ao redor, as pessoas mais estranhas ainda (algumas), ele não teve uma sensação boa, percebeu que o pecado corria solto por ali e que teria muito trabalho pela frente. Sua missão se tornar mais difícil quando uma série de assassinatos começam a acontecer e o desespero toma conta de todo mundo e todos são suspeitos. Ao mesmo tempo um ar sobrenatural assola toda a vila, coisas estranhas começam a acontecer e a cada dia o pesadelo se intensifica, a investigação roda em círculos e a vila parece afundar a cada dia e um frio que de repente tá de gelar os dentes.

?Cenário: Bem construído, uma Vila onde todo mundo conhece todo mundo, onde segredos são fáceis de guardar mas também fácil de se revelarem. Um povo oprimido que se acostumaram e não tem coragem de ser opor aos seus líderes. Tem pessoas boas e tem pessoas más, pessoas que querem o melhor pra vila e outras que só querem que continue do mesmo jeito.

?Personagens: Primeiro ponto alto (eu achei), super bem construídos, com características tão reais que parece que são do seu bairro, tem fofoqueiras, curiosos, políticos e religiosos corruptos que numa vila isso é prato cheio. Todo mundo tá na mão de todo mundo por saber algum podre de alguém.

?Assassino e mortes: Mortes dignas de um serial killer, sangrentas e frias porém não bem calculadas. Não me surpreendi quando descobri quem era, entendi por que ele fez o que fez, até tive pena no final não por ele matar mais por ser quem é.

?A Vila: Segundo ponto alto (eu achei) é o fato de que no meio dessa onda de assassinatos, acreditam que a vila é amaldiçoada, histórias horríveis são contadas e o ar bem sobrenatural ronda toda essa trama, meio que quer levar você a crê que não é um mero assassino, existem coisas maiores acontecendo também, que o mal de fato habita ali e todos vão sofrer as consequências.

?Opinião ?

Por fim, amo a escrita da autora, super adorei o livro, me senti em Salem. A leitura é um pouco densa, tinha hora que eu pensava que não avançava mais quando pensei que não, já estava na metade. É narrado em 3° pessoa e vamos ver vários pontos. Só não gosto da baboseira e blá, blá, blá religioso que tem (isso em qualquer livro que aborde o tema). Do começo ao fim dos muitos personagens só gostei de 3, Alfonso (por ser O Padre fisicamente e por sua personalidade), Gustavo (um garoto meigo e lindo) e simpatizei com o Xerife. Umas coisas me incomodaram, mas nada que atrapalhe a boa leitura. É uma ótima indicação sem dúvida.
comentários(0)comente



Helô Delgado 20/07/2017

Um convite à tentação
A vila de Ponta Poente é um local afastado, pacato e muito peculiar. As pessoas que ali habitam, seguem um estilo de vida um tanto quanto promíscuo e permeado por pecados de todos os tipos. Poucos são os moradores que não se deixam levar pelos excessos e ganância da população geral. Tal como toda comunidade que se preze, possui uma igreja comandada por um padre... digamos, excêntrico. Tudo vai bem até que padre Bento, que passou quase a vida toda na vila, falece.

"Não fosse o caráter pecaminoso da vila de Ponta Poente, talvez Bento pudesse ter terminado a vida sentindo que teve seu dever cumprido. Mas ali naquele lugar, ele conseguiu dar asas às suas piores fantasias. (...) Bento não resistiu ao perceber que, em Ponta Poente, ninguém era aquilo que demonstrava ser, e os pecados corriam livremente pelas suas ruas estreitas, como sangue nas veias de um ser humano."

Os fieis sentem sua perda e anseiam pela chegada do novo padre. A ansiedade é grande, já que Bento era uma figura que combinava perfeitamente com os hábitos da vila. E se o novo padre não aceitasse o estilo de vida local? E se ele quisesse instigar uma revolução entre os moradores mais fervorosos e levianos? Seria um problema sério, visto que o padre tinha voz tão ativa quanto o prefeito libertino, o Dr. Pina.

Não é apenas de pessoas corrompidas que vive a vila. Entre os pecadores, existem pessoas do bem, que aguardam a chegada do novo padre com muita expectativa positiva. Acreditam que, se a pessoa certa estiver no comando da igreja, a vila poderá ser um lugar melhor para viver. Gustavo e sua família fazem parte dessa pequena parcela da população, que esperam um representante do clero mais imparcial, transparente e assertivo.

"— Você está certa, não é hora de lamentos, padre Bento me ensinou a ser homem, e assim serei."

Durante a espera, padre Alfonso, estudante de conduta exemplar no decorrer de sua estadia no seminário, sofre uma grande injustiça e acaba sendo designado, ou melhor, exilado para exercer o sacerdócio na pequena vila de Ponta Poente. O padre conhece a fama do seu destino e não sabe ao certo o que encontrará por lá. Suas perguntas vão sendo respondidas com o passar dos dias e das tentações que são colocadas à sua frente. Além disso, ainda surgem outras, quando figuras marcantes da comunidade começam a ser assassinadas.

Conseguirá padre Alfonso ser o padre justo que sempre desejou ser? Ou cairá na rotina pecaminosa da vila?
"Filho amado, Deus faz as coisas com sobriedade e certeza. Deve aceitar sua incumbência, há muito o que fazer em qualquer lugar. Esqueça-se dos títulos e da fama efêmera e concentre-se na sua verdadeira missão: salvar almas perdidas do pecado infernal."

[ - Minhas Impressões - ]

A Vila dos Pecados é um suspense leve e envolvente. Soraya Abuchaim nos traz um enredo criativo, bem trabalhado e instigante. Desde a primeira página, eu já sabia que seria um livro que iria me agradar, visto a linguagem e a forma com que a autora levava sua escrita.

Se você é o tipo de leitor que não curte muito o gênero, não se preocupe. O livro é muito mais do que o suspense proposto. Mesclando humor, romance, questões religiosas, crimes e política, trata-se de um prato cheio para o leitor mais exigente. Múltiplos personagens, ambientação cativante, situações inusitadas e um pouco de gore, marcam as páginas do livro que, apesar de parecer grande, flui com facilidade. Finalizei a leitura em três dias.

"A verdade é que ele estava imbuído com o firme propósito de trabalhar apenas para Deus, de salvar almas e de trazer a paz e o bem para a vila de Ponta Poente. E não mediria esforços para isso. Servir a Deus e auxiliar o próximo era seu dever, e ele o cumpriria a contento."

Os personagens são, na minha opinião, o ponto alto do livro. São caricatos. Você encontra a beata fervorosa e fofoqueira, o padre libertino, o prefeito mais que corrupto e sua laia de comparsas, a mulher traída que se passa por coitada, mas que de coitada não tem nada, as mexeriqueiras que vivem para criar conflitos, o aluno exemplar, o dono da taberna boêmia, a mulher da vida e, também, a família "perfeita". Ah, claro, não poderia me esquecer que, nesse cenário caótico, para ficar ainda mais interessante, não existe polícia. A delegacia mais próxima fica em uma cidade vizinha localizada a muitos quilômetros de distância. Os habitantes fazem o que bem entendem, quando querem. Simples assim. É só dar uma palavrinha com o prefeito...

Por isso, quando comecei a ler, tive a sensação de ter sido transportada para um roteiro de novela da Rede Globo. E foi uma sensação deliciosa! A ambientação, a riqueza de detalhes sutis, e a maneira com que a trama foi conduzida, merecia se tornar, no mínimo, uma série da gigante emissora de tv. Eu adoraria ver os personagens caricatos sendo interpretados. Até sugestão para o elenco eu tenho!

"— Padre, essa vila carrega muito sofrimento e, infelizmente, é governada por uma pessoa incapaz, apenas isso. Não julgue como se as pessoas fossem o seu mal. O mal existe em todo lugar, sempre existirá. O senhor pode, sim, tornar essa vila melhor, mas é com seu exemplo e dedicação. E talvez mudando a formar de gerir o lugar."

Indico a leitura para todos, principalmente para aqueles que gostam de uma boa novela regada a um clima de suspense. Tenho certeza que não irão se arrepender.

*Resenha de minha autoria, publicada no blog I Love my Books

site: http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2017/07/resenha-vila-dos-pecados.html
comentários(0)comente



18 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2