A Noiva Devota

A Noiva Devota Mari Scotti




Resenhas - A noiva devota


41 encontrados | exibindo 31 a 41
1 | 2 | 3


re.sanrehd 07/03/2018

Maravilhoso!!!
#ResenhaNacional
#ProjetoLiteraturaNacional
LIVRO: A noiva devota

SÉRIE: Família Hallinson - Livro 2
AUTORA: Mari Scotti
Link Amazon: http://amzn.to/2Cst2zz
Link Skoob: https://www.skoob.com.br/livro/631862#_=_

Booktrailer https://www.youtube.com/watch?v=eKFkBIM8nUw

SINOPSE:

Nascer um Hallinson jamais foi tão promissor como em sua geração, no entanto, carregar esse sobrenome era ao mesmo tempo uma dádiva e uma maldição para os herdeiros do amor lendário de Mical e Octávio. Tudo porque Madascocia tornou-se a cidade do casal que venceu uma maldição. Muitos curiosos passaram a visitá-la em busca de felicidade, amor eterno, casamentos duradouros e a solução para seus dilemas. Além das inúmeras superstições como passar pela sombra de um Hallinson; lançar cartas ao rio Llyin que corta a Mansão de Bousquet; as donzelas e matriarcas almejavam matrimônio com um dos jovens herdeiros.
Tentando adiar ao máximo esse desfecho, Samuel prolongou os estudos, mas, a saudade de uma donzela o faz retornar para casa antes do previsto.
É em um baile que todos os seus planos de a cortejar ruem. Flagrado em uma situação comprometedora, vê-se obrigado a se casar.

Ela sempre soube como se esconder da sociedade, como passar desapercebida entre as pessoas e não chamar atenção. Não que fosse complicado, ela era a mais nova das filhas, a menos formosa de sua casa. A que nasceu com uma ofensiva deficiência. Por acreditar que jamais seria notada, Rosalina guardou um grande segredo: seu amor por Samuel Hallinson. O que ela não esperava era cruzar o caminho do rapaz em um dos momentos mais constrangedores de sua vida e mudar seus destinos bruscamente.

RESENHA:

Aqui conheceremos a história de Samuel e Rosalina.

E ... se tudo o que você sonhou desde criança, pudesse se tornar realidade?Príncipes existem SIM! E aqui não haverá necessidade de beijar o sapo para transformar em príncipe, ... ele já vem prontinho! (risos)

Esta história é a sequencia de Octávio Hallinson e Mical do livro Montanha da Lua que é o primeiro volume da história da Familia Hallinson.

Samuel é o filho mais novo do casal e apesar de não ser o próximo a assumir o cargo de Duque ainda assim, carrega todo o peso do sobrenome de sua família: Hallinson.

"Eu era filho de uma lenda. E precisava superar expectativas além da minha própria capacidade."

Seus pais venceram a maldição e conseguiram encontrar e viver o verdadeiro amor.

E, é exatamente isso que Samuel deseja.
Conhecer e encontrar o verdadeiro amor.
Mas, infelizmente para ele é um sentimento desconhecido e, até Samuel compreender seus sentimentos alguns constrangimentos acontecerão.

Samuel como quase todo jovem, tem dúvidas em qual profissão atuar. Formou-se em advocacia mas não tinha vontade de atuar nesta área e decidiu com seus pais que voltaria a faculdade para quem sabe descobrir sua aptidão.

Samuel jamais pensou em relacionamento.

Muito menos em casamento.

Instruído por seus pais, buscava casamento por amor e não como faziam na época onde o normal era se casar por interesses ou para manter as aparências.

Ao resolver voltar para casa mais cedo e decidir ir ao baile, Samuel sem saber traça seu destino.

E, a partir daí uma série de acontecimentos desencadeia na transformação do menino em homem.
Do adolescente que desconhecia o que a palavra amor significa para um homem totalmente e irremediavelmente apaixonado.

Rosalina ou Rosa é uma adolescente como tantas outras. Apaixonada desde menina acredita que jamais conseguirá dar asas a esse sentimento já que os casamentos são pura conveniência.
O que lhe resta é sonhar em se casar e ter uma família.

Mas ... o destino lhe trará uma maravilhosa surpresa.
E Rosa aprende que amar e ser amada é possível e que desejos se realizam!

"Sonho com Samuel Hallinson desde que o vi comprando botas com o irmão mais velho há mais de dez anos e penso nele quando penso em um matrimônio feliz."

Donzela recatada que sonha com seu amado desde que era menina.
Ao se aprontar para o baile e colocar um espartilho uns números menores pois ela se considerava muito voluptuosa, Rosalina acaba passando mal na varanda do baile e Samuel a ajuda. Porém para aquela época foi como se fossem pegos ao flagra.
Até porque a mãe de Rosa vê na situação a oportunidade de casar a filha com um Hallinson e realmente Margarida Acker passa a fazer da vida dos adolescentes um verdadeiro inferno.

A história se desenrola em torno do noivado com muito acontecimentos que fazem a trama se tornar divertida e instigante.

Rosalina desejava casamento por amor.
Mas jamais poderia imaginar que o destino lhe concederia seu pedido nos mínimos detalhes.

Os noivos devagar vão descobrindo que a inexperiência não vai atrapalhar e juntos viverão uma gama de sentimentos e sensações.

Paixão, desejo, adoração e devoção. Todos sentimentos que ambos desconheciam e juntos se entregam a um futuro que promete todo o amor possível.

Assim como o primeiro livro a descrição do casal descobrindo juntos os primeiros toques, as primeiras carícias, o primeiro beijo!
(SUSPIROS!)

História muito linda, com uma trama intensa e emocionante.

comentários(0)comente



tainan.barbozageneroso 17/10/2017

"A noiva devota" é um romance de época, e o segundo volume da série da Família Hallinson, que se inicia com "Montanha da lua", escrita pela brasileira Mari Scotti, parceira aqui do blog, e contém 248 páginas. Nesta sequência, Mical e Octávio dão lugar a Samuel e Rosalina. Samuel é o filho mais novo do casal e carrega o peso de ser um Hallinson, filho de uma lenda: o casal que com o amor venceu uma maldição. Mas por ser o mais novo, não tem tantas responsabilidades, não vai herdar as responsabilidades do pai. Samuel não pretendia casar tão cedo, até que, em um baile, vê Rosalina Acker sufocada com a roupa apertada e ao tentar ajudá-la é flagrado despindo a moça. A mãe de Rosalina, Margarida Acker, vê essa como uma boa oportunidade para casar a filha com um Hallinson. Já Samuel aproveita a oportunidade para se aproximar de Isabel Acker, a irmã mais velha de Rosalina, por quem tem uma atração física. Além disso, Rosalina é apaixonada por Samuel desde criança, visto que ele brincava com o seu irmão Romoaldo.

"Eu era filho de uma lenda. E precisava superar expectativas além da minha própria capacidade."

"Sonho com Samuel Hallinson desde que o vi comprando botas com o irmão mais velho há mais de dez anos e penso nele quando penso em um matrimônio feliz."

Então, a história vai se desenrolar em torno do noivado. É um enredo que parece simples à primeira vista, mas é muito bem trabalhado e desenvolvido com todos os detalhes que um romance de época precisa para te fazer entrar na história. É nítido que a autora fez uma pesquisa bem detalhada a respeito dos costumes da época, visto que os descreve muito bem.

"Os recitais e concertos caseiros não eram raros, mas também não ocorriam em dias comuns. Segundo a etiqueta, deveriam ser anunciados com convites de tecido especial e para os nomes mais conceituados da cidade"

Todos os personagens são bem desenvolvidos, inclusive os secundários, gostei muito de ver Mical no papel de mãe dedicada, continua madura. Já Octávio, não gostava muito do personagem e ele não mudou muito hehe, continua o mesmo, mas foi bom recordar. A narrativa é feita em 1ª pessoa se revezando entre os protagonistas: Samuel e Rosalina. Eu, particularmente, gostei muito mais da Rosalina: acredita no amor, não é interesseira, nunca culpou Samuel pelo noivado ter acontecido, e vale ressaltar que, como boa parte das mulheres, é insegura com o seu corpo, visto que manca. Enfim, é uma personagem que é fácil de se identificar e se apegar. O outro protagonista, Samuel, é confuso com os seus sentimentos e indeciso, confesso que tive raiva dele em alguns pontos da leitura, assim como tive do seu pai, Octávio, em "Montanha da Lua".
Novamente Mari Scotti me surpreendeu, mostrando uma evolução na sua narrativa e me fazendo entrar em sua história.

site: www.eucurtoliteratura.com
comentários(0)comente



Silvana - Blog Prefácio 05/01/2017

Antigamente carregar o nome Hallinson era um peso para qualquer um, mas depois que Mical e Octávio "quebraram" a antiga maldição que rondava a família Hallinson, ele virou sinônimo de um amor feliz e duradouro. A felicidade do casal percorre as cidades e as pessoas vem até Madascocia em busca de nem que seja um pouquinho dessa felicidade do casal. Dizem que até por passar pela sombra deles, a pessoa já se torna abençoada. Eles são a lenda. Mas para Samuel, segundo filho do casal, essa situação acabou se tornando um fardo. Ele é praticamente caçado pelas mães e moças em idade de se casar, mesmo não sendo ele o herdeiro do ducado. Todos acreditam que se casar com um Hallinson é sinal de que o casamento será cheio de amor e felicidade. Por isso ele prolongou seus estudos o máximo que pode.

Aos vinte e cinco anos ele já está na segunda faculdade. Primeiro ele se formou um advogado, mas não era sua vocação, depois estudou engenharia, mas também não está feliz. Por isso ele decide que está na hora de voltar para casa e no caminho até lá ele se pega pensando em Isabel Acker. E quando finalmente chega em casa, Samuel fica sabendo que sua irma Henriqueta está oferecendo um baile de mascaras para comemorar cinco anos de casamento naquela noite, e decide ir para entender melhor os pensamentos que anda tendo com Isabel. Samuel e seu irmão, herdeiro do ducado, Gregório, chegam com a festa já em andamento e Samuel não perde tempo em procurar Isabel para cumprimentá-la. O que ele não sabia era que com essa atitude ele estava quebrando o coração de Rosalina, a irmã mais nova de Isabel.

Rosalina é apaixonada por Samuel desde que viu ele pela primeira vez ha dez anos atras, quando ela ainda era uma criança. Rosalina tem uma fratura de nascença que causou o encurtamento de sua perna direita e talvez por isso e por sua irmã Isabel ser uma beldade, seus pais sempre deram preferencia para Isabel. Mas Rosalina sempre teve esperança de que sua vez um dia ia chegar. Até ver Samuel se dirigindo a sua irmã. Mas Isabel só tem olhos para Gregório, o futuro duque e rejeita Samuel, que fica furioso e acaba indo se acalmar na varanda, onde encontra Rosalinda que está lá no momento passando mal meio que por culpa dele, coisa que ele não faz nem ideia. E quando ele tenta ajudar Rosalinda, acaba pego em uma situação comprometedora e vê-se obrigado a se comprometer com Rosalinda. Mas ele ainda tem a esperança de se casar com Isabel e já tem um plano para que isso aconteça.

Acho que vocês já perceberam que eu amo um bom romance de época. E ainda mais quando tem vestido na capa. E essa capa está linda demais. Esse é o segundo livro da série Hallinson. O primeiro contou a história do casal Mical e Octávio e nessa continuação vamos conhecer a história de seu segundo filho, Samuel. O livro é dividido entre os pontos de vista de Samuel e Rosalina e tem um capítulo narrado por Octávio também. E eu que já tinha amado Montanha da Lua gostei ainda mais desse segundo livro. Enquanto no primeiro tínhamos uma história mais dramática, nesse temos uma história puxada mais para a comédia. Perdi a conta de quantas vezes me peguei dando gargalhadas durante a leitura, principalmente nas vezes em que o casal tentava se beijar e todas as vezes acontece alguma coisa para atrapalhar.

Uma coisa que achei bem interessante e diferente, foi que o mocinho da história também é virgem. Geralmente nos romances do gênero ele é um libertino que já conquistou muitas mulheres. Mas Samuel é tão inexperiente quanto Rosalina. Rosalina me conquistou logo de cara e odiei a mãe e irmã dela. Ela é uma garota apaixonada desde sempre, mas que sabe que provavelmente não vai ter nenhuma chance nem com o homem que ama, nem com nenhum outro, porque aos olhos da sociedade ela é uma garota defeituosa. E isso só piora quando ela é pega em uma situação constrangedora. Mas ainda assim ela não se aproveita da situação, porque ela quer ao seu lado alguém que a ame. Samuel apesar de ser cabeçudo algumas horas, conseguiu me conquistar. E a cereja do bolo foi rever Mical que como disse na resenha, eu amei a personagem. Enfim só me resta indicar o livro para quem gosta do gênero. A Mari conseguiu melhorar a escrita de um livro para o outro, se é que isso é possível porque o outro já estava ótimo, e como já tinha dito antes, não fica devendo nada para algumas famosas do gênero como a Julia Quinn, a Loretta Chase e a Mary Balogh.

site: http://blogprefacio.blogspot.com.br/2016/12/resenha-noiva-devota-mari-scotti.html
comentários(0)comente



Elis 29/06/2017

Leitura de um dia. Fazia tempo que uma história não me pegava de jeito. Esse ano pensei que estaria em outra vibe, mas os romances históricos continuam a me encantar.
Rosalina é apaixonada por Samuel desde os 6 anos de idade, o que torna lindo a sua admiração por ele. E um acaso do destino faz com que ele fique preso a um compromisso ao ajuda-la quando esta passando mal em uma festa. Mas ela não deseja casar sem amor, nem que isso manche o nome da família e a sua honra. Posso dizer que temos uma história tão linda e bem construída, quanto A montanha da lua. Como foi gostoso ler cada capítulo e ver o quanto o amor pode mudar as pessoas. Perceber as mudanças de atitudes e o crescimento do Samuel. Uma leitura que não te larga, enquanto você não descobrir o que realmente vai acontecer no final. Mais uma vez a Mari me conquistou com suas palavras, sim sou fã de seus romances de época. Quero muito o próximo. #ANoivaDevota #MariScotti #livro #literatura #blog #AmazonBrasil

site: http://amagiareal.blogspot.com.br/2017/06/a-noiva-devota-mari-scotti-vol-2.html
comentários(0)comente



Faby 27/05/2017

Ainda melhor que o primeiro
"O amor não deve ser temido."
Em A noiva devota conhecemos a história de Samuel Hallinson e Rosalina Acker. Enquanto no livro I as mulheres corriam com medo dos homens Hallison, e da terrível maldição que os acompanhavam... no livro II elas praticamente pulam aos seus pés para terem a chance se de casar com um dos homens das famílias mais poderosa e influente da cidade.


Samuel é o segundo filho, sendo assim não tem aspiração a ser o próximo futuro duque de Bousquet. Cansado de se ver cercados pelas debutantes e suas mães casamenteiras, ele parte em busca de uma segunda faculdade e quem sabe assim, da liberdade de seus pensamentos até que esteja pronto para formar uma família.

No entanto, nem mesmo a faculdade de engenharia que está cursando é suficiente para suprir seus anseios e, assim Samuel decide voltar para casa e para sua família. Ah... e também para Isabel Acker, irmã do seu amigo e mulher que povoa seus pensamentos a algum tempo.

"Eu era filho da lenda. E Precisava superar expectativas além da minha própria capacidade. Estava destinado ao amor. E o que eu menos queria era encontrá-lo"

Rosalina é a irmã mais nova e mais desengonçada da belíssima Isabel. Apesar da sua pouca idade e da falta de atributos semelhantes aos de sua irmã mais velha, sabe o que quer. E o que ela quer é ser vista pelo amor da sua vida Samuel Hallinson. Porém seus sonhos parecem cada vez mais impossíveis quando Samuel volta para casa e tudo o que consegue enxergar a sua frente é sua irmã.

No entanto, um grande mal entendido em um baile de máscaras põe a reputação de Rosalina em risco e obriga que ela e Samuel tornem-se noivos. Porém, fruto de um amor verdadeiro, tudo o que ele sempre desejou ter, foi o mesmo que seus pais e casar-se por amor. E Rosalina, mesmo tendo diante de si a concretização dos seus mais profundos sonhos ao ver-se obrigada a casar com Samuel, sente que não é o correto a se fazer e, por isso deixa claro sua decisão de liberá-lo de qualquer obrigação para com ela.

Samuel por outro lado sugere um plano, ele a cortejará um por período de tempo abafando assim os rumores do escândalo e dando a eles a chance de se conhecerem melhor. O que Rosalina não sabe é que há outra intenção no plano de Samuel: mostrar aos seus futuros sogros o homem integro e honrado que é, e ao desfazer o noivado com Rosalina por incompatibilidade, poder enfim casar-se com Isabel a verdadeira senhorita Acker que deseja.

“Eu amava Samuel Hallinson desde a minha meninice, casar-me com ele era tudo o que sempre desejei, mas meu anseio incluía um olhar devoto, palavras de paixão e promessas de amor eterno. Não a obrigatoriedade social devido a uma situação que ele não teve culpa.”

Mas o destino tem planos diferentes e assim durante o cortejo Samuel começa a notar Rosalina mais do que como a irmã mais nova do seu amigo. Percebe as curvas do seu corpo, a beleza da sua pele e como a luz do sol a faz brilhar ainda mais. Mas Rosalina dando-se conta de que não é a destinatária do amor de Samuel impõe-se firmemente contra o matrimonio.

"(...) Seria assim tão ruim desposar a irmã errada? Questionei-me. Começava a acreditar que, na verdade, seria uma agradável experiência."

Corações são quebrados, promessas são feitas e muito amor é envolvido nessa história. Será que o amor verdadeiro finalmente encontrou esses dois corações? Um outro ponto que a Mari abordou que eu amei ler foi o amor familiar, tanto entre a Rosalina e seu pai que a apoiava e amava acima de tudo, como dos duques e de seus filhos.

A noiva devota me surpreendeu muito de forma positiva. A história é fluida, os personagens são marcantes e bem escritos, e o enredo descreve lindamente um romance de época. Há um toque de comédia em alguns pontos e o que deixa a história ainda mais perfeita. A Mari acertou em cheio nesse livro. A tempos não lia uma história tão bem escrita e tão linda. Esse livro me fisgou completamente a ponto de me fazer devorá-lo em questão de horas. Se você curte romance ou romance de época leia esse livro. Não tem como você não amar essa leitura.
comentários(0)comente



"Ana Paula" 13/05/2017

Samuel Hallinson, querendo ajudar, acabou se metendo em uma encrenca das grandes. Agora, terá que se casar com Rosalina Acker. Samuel não deseja se casar, ainda mais com a irmã errada, mas como Octávio e Mical criaram seus filhos para serem responsáveis, Samuel remediará esse problema mediante um acordo: Se, ao final de algumas semanas, os noivos não nutrirem nenhum sentimento um pelo outro, Rosalina libertará Samuel de sua obrigação, mesmo que sua honra seja maculada e sua vida arruinada.
O que Samuel não sabe é que ele foi logo se envolver com a noiva mais devota de Madascócia! Rosalina é apaixonada por Samuel desde criança, mas não quer um matrimônio arranjado. Deseja-se casar por amor e que seu marido a ame com a mesma intensidade com que é amado.

Rosalina é a filha mais nova do casal Acker, sua irmã mais velha já está em idade para se casar e é ela que ganha todas as atenções masculinas e de sua mãe. Rosalina se sente inferior e apagada, ainda mais que possui uma deficiência que tenta a todo custo esconder.

"Eu era filho da lenda. E precisava superar expectativas além da minha própria capacidade.
Estava destinado ao amor.
E o que eu menos queria era encontrá-lo"

Samuel é um personagem que me conquistou aos poucos. Ainda sou completamente apaixonada por Octávio, seu pai, mas Samuel tem uma delicadeza que Octávio nunca teve. O defeito que, pelo jeito, acompanha os homens dessa família é a indecisão. Samuel é formado em direito mas começou outra faculdade por ficar indeciso se queria mesmo ser advogado. Também é sua indecisão que pode por a perder o amor de sua vida.

Rosalina é o tipo de mocinha que eu adoro amar. Uma personagem bem construída, determinada e inteligente. Ouso dizer que depois de Mical, Rosalina se tornou a segunda personagem que mais amo entre os livros da autora. Sua doçura misturada com sua força de vontade me fez pensar em tantas coisas que deixamos para trás por medo de arriscar; no quanto reclamamos por não ter o cabelo perfeito, a pele perfeita, o corpo perfeito.

"A cintura era um desenho paralelo, como uma pincelada perfeita e delicada posta com cuidado sobre um quadril robusto e que deixou minha calça um pouco mais justa. Eu não deveria olhar com tanta atenção para a fartura daquela anca, não quando ficaria visível minha aprovação..."

Como não amar uma história que te faz rir, chorar, torcer para um final feliz e ainda shippar personagens secundários??? Noiva Devota me conquistou por completo, foi perfeito do início ao fim.
Mari Scotti pode ter arrebatado meu coração com Montanha da Lua, mas foi neste livro que ela me fez amar ainda mais esses personagens loucos, sensíveis e tão humanos!
A escrita da autora é maravilhosa! Ela escreve com o coração e cria enredos lindos e cheios de amor, carisma e respeito. Mari escreve sobre o que acredita e isso me faz adorá-la cada vez mais.

O enredo sensual abusa de nossa mente fértil nos fazendo ficar imaginando como era as coisas naquela época... Romances de época não são meu forte, mas me encanto facilmente com todo esse ar arcaico e cheio de firulas. Mari abusa de seu conhecimento literário para construir seus personagens e lhes dá pequenas peculiaridades que o leitor pode se identificar imediatamente.
A narrativa em primeira pessoa nos deixa mais próximos dos personagens principais, já que Rosalina e Samuel nos contam em primeira mão o que se passa em suas cabecinhas.

"Demorei um pouco a compreender que ela se sentia exatamente como eu, sendo a mais nova. No entanto, diferente de mim que jamais me senti diminuído por minha família, ela era a segunda escolha também dentro de sua casa. "

Não posso deixar de mencionar que Octávio e Mical estão mais fofos do que nunca neste volume! Seus filhos estão todos criados e esse casal de velhinhos me fez rir inúmeras vezes durante a leitura (SIMMM!!! Octávio continua tarado e querendo ajudar a Mical a arrumara a cozinha - entendedores entenderão! rsrsrsrs) e, claro, deu aquele aperto no coração de imaginar que eles podem não estar presente no próximo livro da série.

A capa é linda e a modelo se parece bastante com a protagonista. Se não me engano, até o vestido da capa foi usado por ela em um dos seus passeios durante o dia! rsrsrsrsr
A edição física da Amazon está muito bem feita, mesmo com as folhas brancas, a leitura fluiu e não encontrei erros de revisão.

"Me sentei novamente na beira do rio LIyin sentindo as pernas trêmulas, o corpo trêmulo, o coração despedaçando-se pouco a pouco e não era pelo frio. Pela primeira vez em minha vida adulta eu chorei, amarga e dolorosamente, como um bastardo, infeliz, indigno e fútil."

Do mais, acho que já falei demais. Indico gente, de olhos fechados e boca aberta!
Sou fã da autora escrevendo o que for, mas acho que Mari Scotti encontrou seu lugar de conforto na literatura. Amei ambos os livros e aguardo ansiosamente os próximos.

site: http://livrosdeelite.blogspot.com.br/2017/05/resenha-noiva-devota-familia-hallinson.html#.WRb5SOsrLDc
comentários(0)comente



Luiza Helena (@balaiodebabados) 07/04/2017

Originalmente postada em https://balaiodebabados.blogspot.com.br/
A Noiva Devota conta a história de Samuel Hallinson - um dos filhos de Mical e Octávio - e Rosalina Acker. Por conta de um mal entendido, os dois acabam por ter de noivar e, consequentemente, casar. OK, seria tudo tão fácil se fosse somente isso…

Rosa (para os íntimos) é uma moça inocente, sonhadora e muito encantadora. Ela possui uma pequena deficiência na perna e isso faz com que ela se sinta bastante insegura, mas, aos poucos, vamos vendo uma outra faceta dela: uma moça inocente sim, sonhadora também, mas forte e muito madura ao encarar alguns acontecimentos. Quando ela se vê noiva de Samuel, o cara que ela é apaixonada desde os seis anos (o que achei bem precoce de sua idade, já que com seis anos eu ainda brincava de bola na rua), ela se vê a mulher mais feliz do mundo. Essa felicidade foi conquistada, mas não sem antes alguns probleminhas.

Samuel é um carinha que me faz sentir amor e raivinha tudo ao mesmo tempo, mas nenhuma raiva que fosse perpetuar para sempre. Samuel foi dar uma de bom samaritano, mas ele acabou tendo de noivar a irmã mais nova da mulher que amava. Mas amava mesmo? Aos poucos, ele vai percebendo um outro lado de Rosalina e se encantando por ela. Só que foi meio difícil Rosa saber disso, afinal, era cada close errado que ele dava que… meu santo Jesus coroado! Era cada situação que dava vontade de dar uns tapas nele. Nesse momento era quando eu respirava fundo e analisava a situação que ele estava passando.

Além de ter de noivar outra mulher, Samuel já estava na sua segunda faculdade (e eu aqui sem nem terminar a minha primeira #todoschora), mas ele não estava feliz com isso pois sentia que lhe faltava algo; sem contar na pressão da história de amor de seus pais. E a cereja do bolo é os sentimentos que Rosa despertava nele. Então, creio que isso tudo é motivo suficiente para mexer com a cabeça do rapaz. No fundo do fundo, Samuel era tão inseguro quanto Rosa, mas aos poucos vai tomando tenência na vida. O bom de tudo é ver como noivar com Rosalina fez com que Samuel tivesse que tomar as rédeas de sua vida.

Nesse livro, revemos Mical e Octávio. Gostei muito da interação deles - principalmente Mical - não só com os filhos, mas também com Rosalina. Fora que percebe-se toda uma aura diferente entre o casal, como se eles tivessem mais leves para amar depois de tudo que passaram.

Adorei o modo como os personagens secundários foram utilizados. Gregório (irmão de Samuel) é aquele personagem que você se apaixona logo de cara. Isabel (irmã de Rosalina) e Margarida (mãe das meninas) são aquelas mulheres que, de primeira, se tem um pouco de desgosto, mas aos poucos vamos descobrindo lados afetuosos. Félix (pai de Rosalina) é aquele paizão que ama suas filhas e só quer vê-las bem casadas e felizes.

A história é narrada em primeira pessoa, ora por Rosalina, ora por Samuel. Eu senti um clima um tanto diferente de Montanha da Lua por motivos dos personagens aqui serem um tanto mais jovens. O título do livro combina perfeitamente com a história. A escrita da Mari aqui é tão fluída e cheia de sentimentos que, dei por mim, já estava terminando o livro. Já estou querendo muito o próximo livro dessa série e minha aposta sobre o casal está em Gregório e Isabel.

Leia mais resenhas em https://balaiodebabados.blogspot.com.br/

site: https://balaiodebabados.blogspot.com.br/2017/04/resenha-154-a-noiva-devota.html
comentários(0)comente



Blog Duas Mentes Literárias 07/01/2017

A noiva devota roubou meu coração
Um romance fascinante e avassalador até a última linha, A noiva devota é sedutor, romântico e insuperável, um livro de época que me marcou para sempre. Ao fim da leitura desejei apenas ter uma máquina do tempo, para passar algumas horas ao lado de Samuel
Hallinson.
Fui arrebatada para dentro da história já no primeiro parágrafo, poucos livros conseguem esse efeito em mim, saboreei a história o mais devagar que consegui, pois sabia que ao final estaria com uma grande ressaca literária. - Estou com uma enorme ressaca literária, enquanto escrevo a resenha.

Em Montanha da Lua, Octávio e Mical provaram que o verdadeiro amor quebra todas as maldições e ultrapassa barreiras.
Samuel Hallinson é o fruto do amor lendário, o amor que venceu a famosa maldição dos Hallinson, agora seus filhos possuem o dever de casar-se por amor e ter uma união duradoura e um amor tão forte quanto o de seus pais.

“[ …]Eu era filho da lenda. E precisava superar expectativas além da minha própria capacidade. Estava destinado ao amor.[...] Se fossemos apenas herdeiros de um duque, teremos grandes responsabilidades sociais. Mas, somos herdeiros da lenda.”

Ele adiou ao máximo que pode a volta para casa, chegando a começar uma segunda faculdade de engenharia, porém a saudade que possuía de uma senhorita era mais forte. Isabel Acker domina os pensamentos do jovem Hallinson e espera que ao voltar para casa consiga a mão da bela jovem.

Henriqueta irmão de Samuel, está dando um baile em comemoração aos anos de matrimônio no mesmo dia em que o jovem chega a sua terra natal, assim Samuel encontra na ocasião uma bela oportunidade de cortejar a senhorita Acker.
Os planos de Samuel falham quando a bela senhorita Isabel Acker, não tem olhos para ele. Ao sair para tomar o ar encontra a jovem senhorita Rosalina, sem ar por causa do vestido em uma situação impensada ele desata os botões do vestido e isso o coloca em apuros.
A partir de um mal entendido Samuel sai do baile predestinado a casar-se com a irmã "errada".

Rosalina Acker é uma moça dedicada, fiel e alegre, ela é a donzela que requer cuidados pois nasceu com "defeito", não foi provida com a beleza de sua irmã. Porém seu pai sempre a tratou com mais apresso e cuidado. Os homens de Madascocia voltavam-se seus olhares apenas para sua irmã, isso nunca a incomodou, afinal seus olhos buscavam apenas Samuel Hallinson por quem é apaixonada desde pequena.

“Eu amava Samuel Hallinson desde a minha meninice, casar-me com ele era tudo o que sempre desejei, mas meu anseio incluía um olhar devoto, palavras de paixão e promessas de amor eterno. Não a obrigatoriedade social devido a uma situação que ele não teve culpa.”

Porém Samuel jamais voltou seus olhares e desejos para ela, sempre a encarou como uma irmã. E agora está compelido a casar-se com a moça, para não deixá-la com a honra manchada.

“― O sei. Pretende solicitar meus serviços para um duelo, senhorita Acker?
― Um duelo? – Ri.
– Ora, não. Quem desejaria duelar por uma moça como... – Arregalei os olhos e baixei a vista. – Desculpe.
― Eu duelaria pela senhorita. – Gregório avisou e quando o encarei, ele estava fitando o irmão em ar desafiador.
― Marcado. Duelaremos por ela e que vença o melhor. – Samuel estendeu a mão e apertou a do outro homem selando o compromisso. Havia tanta seriedade em seu semblante, que me desesperei.”

Uma trama com reviravoltas de arrancar suspiros. A noiva devota não é clichê, a situação pode ser encontrada em outros livros, mas o modo como eles reagem a situação e diferente eu diria que único.
Um livro que me fez suspirar com sua delicadeza, mostrando que o amor pode ser encontrado em situações inusitadas e constrangedoras, que se for amor de verdade não terá dúvidas. Uma história sobre amor, amizade, lealdada e sobre amadurecimento. Acima de tudo amadurecimento diante de situações controversas.

A narrativa de Mari está leve, fácil e super envolvente, tornando a leitura leve e prazerosa, permitindo que o leitor deguste aos poucos a história de Samuel e Rosalina, sendo contada em primeira pessoa com capítulos alternados. E ainda tem um capitulo especial por Octávio

site: http://blogduasmentesliterarias.blogspot.com.br/2016/12/resenha-noiva-devota-mari-scotti.html#more
comentários(0)comente



Bruna 13/01/2017

Uma obra com tudo para ser um best-seller nacional
Ela gostava dele. Ele gostava da irmã dela. Então o destino resolveu dar uma ajudinha colocando os dois em uma situação na qual era impossível fugir. Mas será que isso bastaria? O livro de hoje é A Noiva Devota da nossa mais nova autora parceira, Mari Scott; um romance de época encantador e apaixonante que contém a dose certa de todos os elementos precisos para tornar uma simples história em uma obra de arte! Ah, e apesar de ser o segundo livro da Família Hallinson, eles podem ser lidos de forma independentes, mas contém alguns spoilers do primeiro volume.

Fazer parte de uma lenda não é fácil, Samuel Hallison sabia muito bem disso. Desde que seus pais venceram a maldição provando a verdadeira força do amor, sua família passou a ser vista com outros olhos; onde antes todas as moças insistiam em não ter contato algum, passará a ser o centro das atenções para moças solteiras. E nem mesmo o fato dele ser o segundo filho - e não ser o herdeiro do pai - fazia com que ele fosse visto com os outros olhos.

“Eu era filho da lenda. E precisava superar expectativas além da minha própria capacidade.”

Aos vinte cinco anos, cursando sua segunda graduação ele ainda não vê como se aquilo fosse o certo. Apesar de formado em Direito e agora um estudante de engenharia, tudo que ele consegue enxergar é que não se vê exercendo nenhuma delas, o que é um problema apesar de poder contar com o apoio e a ajuda financeira do pai. Precisando de uma pausa em tudo isso e vendo que aquele não é o seu caminho ele deixa a faculdade no meio do semestre e parte para casa desejando poder finalmente entender o que fazer da sua vida.

Rosalina Acker, é a filha mais nova do casal Acker e está acostumada a ser ofuscada por sua bela e magra irmã mais velha, Isabel. Na maior parte do tempo isso não a afeta, pois possuí grande afeição por ela. Agora prestes a ir ao baile onde poderá rever Samuel, sua paixão desde seus seis anos de idade, ela deseja estar perfeita para que ele possa finalmente nota-la; e está disposta a fazer qualquer coisa para que isso possa acontecer, inclusive usar um espartilho que poderia ficar um pouco apertado nela.

“O espartilho estava esmagando minhas costelas, mas valeria o sacrifício se conseguisse, mesmo que por poucos segundos, ter a atenção de Samuel Hallinson.”

Ensinado a se casar por amor e não por interesse, Samuel deseja poder encontrar a dama capaz de conquistar seu coração. E em sua cabeça ele até já a encontrou; a bela Isabel Acker, uma jovem que muitos admiram, e que coincidentemente é a irmã de seu melhor amigo Romoaldo. E o destino parece estar ao seu lado, uma vez que, ao chegar a casa de seus pais, ele descobre que sua irmã Henriqueta estará dando um baile naquela noite; a oportunidade que ele deseja e que não almejava conseguir tão rápido de reencontrar a bela dama.

Ao contrário do que Rosalina planejou e do seu visual deslumbrante, Samuel parte direto para cumprimentar sua irmã não lhe dando nenhuma atenção; com o coração partido e desejando que ninguém a visse chorar ela parte para a varanda fugindo dos olhares de todos. Isabel por outro lado, apesar da atenção recebida por parte dele só tem olhos para seu irmão, Gregório, e o dispensa sem nem disfarçar.

Enraivecido por ver seu irmão conversar com a dama que gosta, ele insiste que ele retire sua palavra e lhe conceda a dança em seu lugar, o que seu irmão, como futuro duque, é incapaz de fazer por ter que manter com a palavra dada. Vendo que não há forma de mudar os acontecimentos ele parte em busca de uma varanda para que possa fumar, mas ele não esperava encontrar uma jovem donzelas em apuros por lá.

Magoada e sem ar, Rosalina, se vê em uma situação crítica e sem saída; então quando um jovem cavalheiro lhe pergunta se ela está bem ela só pode implorar para que ele lhe ajude com o espartilho por não poder respirar. Uma atitude impensada para ambos, uma vez que ela, uma jovem solteira, se encontrar em uma situação dessas com um cavalheiro só pode resultar em duas coisas: muito falatório na cidade e um futuro casamento.

Rosalina não se opõe ao casamento por ser com aquele que sempre sonhou, no entanto, não deseja que ele se prenda a ela por um mal entendido onde nada de grave ocorreu. Samuel, por outro lado, não deseja se casar por obrigação e principalmente não com a irmã de quem sempre desejou. Ao mesmo tempo que sua consciência insiste que ele deve cumprir seu papel e não deixar a jovem a mercê da própria sorte, ele não consegue a enxergar como uma mulher ao invés da menininha com quem conviveu na casa do amigo.

Sabendo que não há muito o que fazer, ambos decidem entrar em um acordo; se até a data do casamento o outro não conseguir enxergar uma vida feliz ou se vê apaixonado pelo outro, poderá desistir de tudo e se ver livre. Mas será que Samuel conseguirá tirar Isabel da cabeça e realmente cumprir o que se propôs a fazer? Quanto mais tempo ele passa junto a ela, mais confuso ele se sente com algumas de suas atitudes.

“– Posso cortejá-la? E se não sentirmos nada um pelo outro prometemos agora, diante deste pomar, liberar-nos do compromisso eterno. O que me diz?”

Ela uma noiva devota, ele um rapaz confuso em todas as questões de sua vida. Será ele capaz de enxergar o que todos parecem ver? Qual será o desfecho dessa história que começou bem antes do que se imagina? Só lendo para descobrir.

“– Posso fazer a minha própria sorte, senhor Hallinson. Não vou me prender a um homem que claramente não deseja se ater a mim.”

Em uma escrita gostosa e envolvente, Mari Scott, leva o leitor para dentro da obra fazendo o viver em outra época. Aos poucos vamos descobrindo mais sobre a personalidade e sentimentos de cada um dos personagens, todos com personalidades fortes e determinadas. Esqueça as mocinhas frágeis que se curvam a sociedade - porque Rosalina está bem longe disso - e os rapazes que sabem o que querem - porque Samuel não sabe nem o que se passa dentro dele - e se prepare para conferir um romance encantador e cheio de sentimento; podem acreditar quando eu digo que A Noiva Devota é uma obra preparada com perfeição por uma escritora que poderia se tornar uma Best-Seller nacional!

E portanto, vocês definitivamente precisam ler e conhecer ;)

site: www.brookebells.com
comentários(0)comente



Bia 21/01/2017

Blog Just Breathe
Segundo livro da série Família Hallinson conta a história de Samuel Hallinson, filho do casal do primeiro livro Mical e Octávio. Ele é um homem que quer adiar ao máximo um matrimonio arranjado e para isso os estudos acabam sendo um grande escape, ele já está na segunda faculdade sem saber se é aquilo mesmo o seu desejo. Mas o coração de Samuel bate mais forte por uma donzela, Isabel Acker, irmã de seu amigo Romoaldo, e quando percebe que não pode mais aguentar de saudade, ele parte decidido para Madascocia decidido a conquistar Isabel, mas as coisas não saem como o planejado e ele acaba comprometido com Rosalina Acker, irmã mais nova de Isabel.

Rosalina é uma menina que sempre tenta se manter escondida aos olhos da sociedade por causa de uma pequena deformidade, e por não ter um corpo nos padrões que a época exigia, apesar disso ela sempre manteve uma paixão escondida por Samuel, mas só nos sonhos essa paixão era correspondida, quando ela se vê de casamento marcado com o grande amor da sua vida, agarra essa chance com todas as força tendo a oportunidade de mostrar para Samuel que ela pode ser sim o amor que ele estava procurando.

"Eu era filho da lenda. E Precisava superar expectativas além da minha própria capacidade.
Estava destinado ao amor.
E o que eu menos queria era encontrá-lo"

"Montanha da Lua" foi o primeiro livro que eu li no Wattpad, então ele dica guardado no meu coração por esse motivo, quando a Mari anunciou que iria ter uma continuação eu fique toda animada, e quando, enfim, ele lançou eu corri para lê-lo, e foi tão bom matar a saudade dos personagens antigos e conhecer novos, foi ótimo ler esse livro no final do ano para aquecer o coração e ficar com essa sensação boa.

Quando eu comecei a ler achei que ia ter uma certa dificuldade de gostar do Samuel, um personagem que poderia ser indeciso, e estava apaixonado pela irmã da mocinha, mas ele vai crescendo no decorrer do livro, quando a maturidade dele é posto a prova ele mostra que está disposta a crescer e tomar decisões importantes que afetem sua vida, já em relação ao amor, é aceitável todo esse medo de se envolver, ele foi criado por uma família que é cercada de amor por todos os lados, então eu acabei aceitando o medo dele no início e por mais que demore um por para perceber a oportunidade que está na frente dele, no final da tudo certo.

"Tudo o que desejava estava acontecendo, diferente do que sonhei, mas estava acontecendo. Estávamos noivos. Samuel pedira para me cortejar e o veria todos os dias para planejarmos nosso casamentos! Sorri e olhei o anel mais uma vez, talvez em algum mundo paralelo onde eu não era a gata borralheira, meu príncipe encantado finalmente me notaria, desposaria e seriamos felizes para sempre"

Rosalina é a mocinha que a princípio você acha que é toda frágil, mas conforme a leitura vai progredindo percebemos que ela é muito mais forte do que parece Rosalina mostrar que é forte ao tenta mostrar para o homem que ama que ela pode ser sim a escolha certa para ser uma companheira para toda a vida, e enfrentar uma sociedade que muitas vezes julgava sem perdoar.

Eu gostei muito do livro, li ele em um dia, e foi muito legal por ele não ter sido como eu imaginava em vários momentos, como ,por exemplo, a irmã da Rosalina, ela em grande parte do livro foi uma incógnita, eu não sabia o que achar dela, isso deixava a leitura melhor. Claro que além de amar os personagens principais, adorei rever Mical e Octávio, e como a relação progredida no decorrer dos anos, também gostei muito do Gregório, irmão do Samuel, quero um livro dele pra ontem, preciso muito, as irmãs do Samuel também foram ótimas personagens e o Félix, pai da Rosalina, que pai maravilhoso.

Gostei desse tanto quanto do primeiro, o livro é narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista dos dois personagens principais, e isso é diferente, eu estou acostumada a livros de época em terceira pessoa. A leitura vai fluindo e em momento algum eu senti ela cansativa, ou enrolada, temos momentos engraçados e outros mais de drama, que são muito bem dosados, é lindo acompanhar como uma relação de amizade vai se transformando em amor. Só tenho que deseja os parabéns para a Mari por mais um livro maravilhoso, e que venham muito mais.

site: http://follow-and-breath.blogspot.com.br/2016/12/resenha-noiva-devota.html
comentários(0)comente



41 encontrados | exibindo 31 a 41
1 | 2 | 3