Eles Precisam Morrer

Eles Precisam Morrer Monica Dombroski




Resenhas - Eles Precisam Morrer


13 encontrados | exibindo 1 a 13


Thayná 06/02/2017

Faltou algo a mais
A Trama: O começo do livro é bem arrastado. Demorei a entender qual o propósito da trama, pois já havia chegado a uma "moral da história", digamos assim, antes de acabar a primeira parte do livro, que são basicamente 90 páginas de Alicia, Clara e Amanda passando pelas mesmas coisas repetidamente e reclamando da vida inutilmente. Passada essa primeira parte, o livro fica mais interessante e consegue prender minha atenção.

As Protagonistas: Não gostei de nenhuma das meninas e acho que não era pra gostar mesmo. Alicia é completamente alucinada e a cegueira e indiferença de seu pai em relação a isso só torna a situação pior. Clara sofre de obesidade mórbida e é outra que tem pais indiferentes a ela. Vive tendo ideias suicidas que não consegue pôr em prática e sofre bullying constantemente. Amanda me surpreendeu por sua atitude e mudança de personalidade após a primeira morte. Apesar de ser rotineiramente maltratada pela avó que lhe cria depois do abandono da mãe, seu comportamento até então era pacífico.

Personagens Secundários: A cidade em que a história se passa, Fontana, é pequena, de 10 mil habitantes apenas e alguns deles ganham destaque no livro. Assim como aconteceu com as principais, nenhum deles conquistou minha afeição.

Capa, Diagramação e Escrita: A capa é interessante e não encontrei erros na edição. O livro é dividido em 6 partes, cada uma destacando um acontecimento importante do livro. Até voltaria a ler alguma obra da autora. Ela escreve bem, com coerência, mas dependeria da proposta da trama.

Concluindo: Fiquei bem confusa sobre o que concluir, se havia gostado ou não... e cheguei a conclusão de que não rolou pra mim. Imaginava que o livro fosse um pouquinho diferente e acabei me frustrando, mas ele pode agradar outros leitores sim, e gerar boas discussões sobre diversos aspectos da vida das protagonistas.

Quotes:
"Não há nada pior para um covarde do que ser livre."

site: http://www.fomedelivros.com/2017/01/resenha-eles-precisam-morrer.html
comentários(0)comente



fenixliteraria 18/09/2017

Um dos melhores tipo de livros é aquele que consegue te deixar curioso antes mesmo de se iniciar a leitura. Junto do título chamativo e da capa misteriosa, o enredo promissor consegue capturar o leitor com maestria, ainda que isso não seja o suficiente para tornar a leitura tão boa quanto poderia ter sido.

Cheia de teorias, iniciei a leitura, que logo nos apresentou as três protagonistas que vão mandar na história: Alicia, Amanda e Clara, as quais, para manter as aparências, são consideradas amigas. Recebemos, também, algumas informações sobre os personagens secundários, mas não passa daí: muita notícia jogada, sem rumo ou sem encaminhamento. Fontana, uma cidade pequena e sem graça, é o palco do show, onde as coisas acontecem. Mais do que isso, ela acaba se tornando um personagem, por ser tão presente na narrativa das meninas. Alicia é filha de um médico muito conhecido por lá. Amanda leva uma vida simples e, a princípio, nos engana a ser uma boa menina. Clara, a terceira integrante, é obesa e tem pensamentos suicidas.

(...)

Monica Dombroski, a autora, cria morais e lições valiosas, mesmo que mal desenvolvidas: A podridão do ser humano é pintada em um quadro de horror, enquanto observamos até que ponto um consegue chegar, especialmente quando se culpa os outros pelos problemas da própria vida. Como se comportar quando descobrimos que o mal habita nosso interior? Como sobreviver ao ódio? São essas questões, dentre algumas outras, que o livro nos apresenta e, assustadoramente, responde.

leia mais em https://prateleiradevidro.wordpress.com/

site: https://prateleiradevidro.wordpress.com/resenhas/
comentários(0)comente



Teaandbooks_s2 15/02/2017

Até que ponto você chegaria?
O livro “Eles Precisam Morrer” conta a história de três, talvez, amigas que estão completamente infelizes com as vidas que levam. Alicia: se vê enclausurada na pequena cidade onde mora e sua vida se torna pior quando descobre que seu namorado, na verdade, é gay e sua madrasta está grávida. Clara: sobre de depressão por ter um peso elevado e muitos problemas adolescentes, é ainda aguenta ser perseguida por Vinicius, um garotinho de 10 anos, por conta deles. Já Amanda, sofre como uma escrava de sua avó desde que sua mãe a abandonou.
Em boa parte do livro, as garotas se cansam de todos ao redor, e resolvem que os culpados por serem tão infelizes devem pagar, nem que seja com a vida. A partir desse ponto, várias coisas horríveis começam a acontecer na cidade, mas será que elas são culpadas de todas elas?
Quando iniciei a leitura, achei um pouco parada, mesmo com a escrita fácil e o gênero ser dos que mais me agrada: suspense/terror. Alguns capítulos depois, o livro se tornou mais fluido e com um desenrolar de fatos, mais envolventes.
Acho que a intenção de Monica, a autora, era mostrar os sentimentos de liberdade das meninas depois de tudo que fizeram, mesmo que tenha tido esse final (não falarei mais a respeito dele para não dar spoilers). Penso que ela conseguiu isso muito bem em alguns casos (personagens) e em outros não.
Admito que tive uma relação de amor e ódio com as personagens principais e ainda não consigo me decidi se gostei delas o bastante. Claro, todos os personagens da trama têm uma ótima construção e traços fortes somente seus, contudo algo ali no intimo deles ficou extremamente escondido para mim.
Dividido em seis partes, digamos que é um livro bem frio e calculista, algumas cenas chegam a ser brutais (dica para quem tem um estômago fraco!). Creio que a obra retrata bem o que uma pessoa é capaz de fazer quando chega ao seu limite, mesmo que ainda seja nova, com as adolescentes do livro.
Assustador. Está aí uma palavra que define bem todas as páginas. Assim como elas –as páginas- e a diagramação (capa/interior), as palavras são assustadoramente provocantes.
De modo geral, eu gostei do livro, gostaria de ler mais obras da autora. Salvo essas coisinhas com os personagens, foi instigante para. Do tipo de leitura que arranca sentimentos a cada página virada. Se indico? É, indico sim. Para os fãs do horror eu digo: vá enfrente!
Deixo abaixo, para vocês, a minha seleção de trechos:
“- Morrer de deve ser muito doloroso. [...] Mas viver também é.”
“[...] Esse é um dos maiores problemas da vida, não poder viver completamente sozinho.”
“O ódio pode fazer a pessoa acordar um lado dela que ela nem sequer acreditava existir, pode fazer uma pessoa ser ela mesma, porque o ódio mata o medo.”
“[...] Às vezes é preciso cair para conseguir ficar de pé.”
“[...] Às vezes, a solidão é algo necessário.”


site: https://www.instagram.com/teaandbooks_s2/ = http://teaandbookss2.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Fábbio - @omeninoquele 03/03/2017

Nem sempre aquilo que você deseja sai como vc pensa.
"Às vezes, o que a gente quer que aconteça, acontece. Mas de uma forma bem diferente da que tínhamos imaginado."

Alicia, Clara e Amanda são três jovens que levam uma vida de tédio e sem perspectivas de um futuro melhor na pequena cidade de Fontana. Pelo menos é isso que elas acreditam.

As três tem uma amizade bem estranha, pois na verdade nenhuma é amiga da outra, elas apenas se suportam e creem que carregam a mesma cruz.

Alicia sempre quis sair da cidade, ela mora com o pai, a madrasta, o irmão deficiente e mais um que estava por vim. Essa jovem parece ter um enorme vazio que absorve tudo ao seu redor. Ela tem pensamentos destrutivos enquanto seus parentes falam com ela. À medida que ia me aprofundando na história eu tentava entender o porque dela ser daquele jeito, até levantei uma teoria, mais no fim, continuei na dúvida.

Clara é uma jovem acima do peso, com o rosto cheio de acnes, ela é a que não tem um pingo de amor próprio. Se corta constantemente e come desesperadamente, pois é seu único refúgio. Clara mora com sua mãe que trabalha na prefeitura e quase não nota que a filha existe. Além disso ela é perseguida e humilhada constantemente por um garoto chamado Vinícius.

Amanda desde muito nova foi abandonada pela mãe que à deixou com sua avó e fugiu nunca mais dando sinal de vida. A avó culpa a neta pelas coisas que a filha fez, e trata Amanda como escrava, que trabalha fora pra comprar remédios para avó.

Essas três jovens vivem um verdadeiro inferno e culpam o lugar e as pessoas que convivem. E de uma hora pra outra surge a ideia de eliminar essas pessoas.

A cada morte que lia, me sentia tenso, pois algumas eram barra pesadas. Me assustei com essa parte e com a frieza das pessoas.

É um livro com uma escrita bem simples e que flui muito bem, pois os capítulos são curtos. Gostei do fim que a história tomou, mesmo tendo ficado com um pé atrás.

Sou grato a autora por ter me proporcionado a leitura, e na dedicatória estava "Espero que esse livro mereça seu interesse em lê-lo", sim mereceu, mais eu acho que "eles" não precisariam morrer, pois a morte não é a solução para os problemas.

Leitura em conjunto com o amigo @igorizard

⭐⭐⭐⭐

site: https://www.instagram.com/p/BRMYQfYApbk/?taken-by=omeninoquele
comentários(0)comente



Papeando Livros 01/03/2017

Eles Precisam Morrer
O livro conta a história de três "amigas" que se suportam : Alicia, Clara e Amanda, que moram na pacata cidade de Fontana e não estão nenhum pouco felizes com o tédio que a cidade proporciona em suas vidas rotineiras, projetando assim todas suas frustrações, raiva e culpa em pessoas que elas julgam ser as responsáveis por seu estado.

Alicia perdeu a mãe aos sete anos devido a uma complicação na gravidez e desde este dia jurou que sairia dessa cidade. Seu pai ter ido contra sua decisão não a agradou em nada, o culpando assim pela sua infelicidade e piorando as coisas.

Amanda foi abandonada pela mãe aos cuidados de sua avó, que amargurada com toda a situação desconta em sua neta, tratando-a mal e a tendo como uma empregada. Além de empregada em casa, Edna, a avó que já está velha e doente, faz com que Amanda trabalhe de serviços gerais em uma escola para pagar sua medicação e ficar cada dia mais cansada dessa situação insuportável .

Clara tem obesidade mórbida e a ausência e negligencia de sua mãe só faz piorar a situação, achando cada vez mais insuportável ser humilhada ou motivos de piada em sua cidade, ela se mutila para se sentir melhor.

O livro tem uma narrativa que se desenvolve a medida que conhecemos de perto os personagens e seus anseios, a forma detalhada nos faz mergulhar e sentir o que liga essas três garotas. A narrativa em terceira pessoa nos envolve na complexidade da mente dessas personagens, nos prendendo a trama e nos surpreendendo cada vez mais com o julgamento e solução que as personagens tem para si e para os outros. O livro é dividido em seis capítulos para Alicia,Clara e Amanda, tem cenas fortes e perturbadoras que incitam a necessidade de fazer uma pausa na leitura, respirar e só então continuar. É um livro que te surpreende, está repleto de reviravoltas e você não consegue imaginar o final, a diagramação está boa e o livro é fiel ao que se propõe. A autora tem características fortes para esse tipo de trama, aborda de forma clara e objetiva temas delicados. A capa do livro está linda e gritante, retratando muito bem o tema e a proposta para os leitores.clique aqui

site: http://papeandolivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



@obibliomaniaco 24/06/2017

Apesar dos pesares bom
Verdade seja dita, a gente não escolhe a vida e nem os problemas que teremos. Nunca acontece do jeito que almejamos, a vida é imprevisível. Cabe a você saber lidar com a vida, com as escolhas e as circunstâncias.

Em Eles Precisam Morrer vamos conhecer três garotas: Alicia, Amanda e Clara que de amigas não tem nada, elas simplesmente se suportam, se toleram, não existe amizade, admiração e nem simpatia entre elas.. E isso porque o que elas tem em comum (além de morar em Fortana, uma cidade do interior) é a vida tediosa e patética que elas tem. São próximas por um sentimento comum, o ódio, ódio pelas pessoas que deveriam ser um porto seguro. Elas os culpam por tudo de negativo que existe em suas vidas pacatas.

Alicia ver seu sonho desmoronando quando completa 18 anos e se decepciona ao acreditar que ganhará sua tão sonhada liberdade. - E na prática sabemos que não acontece assim - . Ela nutre um ódio colossal por seus pais, da cidade e da vida que tem. Sonha em sair de lá, viver em um lugar melhor e ter a liberdade de fazer o que quiser.

Amanda foi abandonada pelos pais ainda criança e nunca os conheceu. Mora com sua avó Edna que só sabe infernizar sua vida, parece que ela tem prazer em ver a garota sofrer fazendo ela de escrava. Edna é uma mulher amargurada e que desconta na neta o que a filha um dia lhe fez. Amanda queria que o trabalho não acabasse, que os momentos que passa fora de casa congelassem o tempo para não ter o desprazer de voltar pra casa.

Clara tem uma mãe que não a enxerga, mesmo que morem na mesma casa, nunca se veem. Clara tem problemas de autoestima, é a imagem de uma plus size que não se aceita, tem muitas acnes no rosto, se auto-mutila, mas não tem coragem de cometer suicídio. Pra piorar tudo tem um pestinha chamado Vinícius que à agride praticando bullying, ele faz coisas horríveis com ela e ela nada pode fazer. Ela só queria não acordar, não sofrer mais..

Juntas as três vão se envolver em mortes que não queriam - ou talvez sim, talvez elas queiram - , elas são confusas. Mortes começam a acontecer, acreditam que essa é a solução, que com esse fato seus problemas estão resolvidos, que elas terão a liberdade e tranquilidade que tanto almejam. Mas não é bem assim... Duas delas ficam muito perturbadas, não sabem o que fazer, uma está a beira de pirar, a outra já pirou. Suas vidas só parecem piorar cada vez mais. Será que o ódio que sentimos pelas pessoas/por alguém é realmente capaz de mostrar quem verdadeiramente somos? Do que somos capaz de fazer?

O que eu Achei

Não sou de ler Ebook, esse é o quarto livro que leio. No começo eu engatei pra pega o ritmo, não sei se por eu não gostar de ebook mesmo ou por que o livro é arrastado no começo, acredito que os dois. Mas depois peguei firme nele, leitura muito boa e rápida. Eu realmente não sei dizer se gostei ou não do livro. Personagens água com açúcar, não me envolvi com nenhum, não tive nenhum laço por eles, o único personagem que gostei foi Luiz, que é um personagem secundário, ex-namorado de Alicia. A trama é legal, os personagens não. Ele é divido em 6 partes, a primeira é arrastada porque é só drama e mais drama. As garotas são confusas, uma hora você entendia elas, outra não. Depois a leitura avança muito bem, você fica querendo saber como vai terminar. As cenas das mortes que acontecem me fizeram arregalar os olhos. Hahahahahahaha
A relação das três é super estranha, todas indiferentes ao sofrimentos uma das outras (as pessoas da cidade muito mais), todas com humor negro. Uma coisa que adorei foi nos momentos que as personagens entravam em transe e se imagivam matando alguém. Eu super gostei pois fluiu muito bem a narrativa, foi naturalmente me envolvendo como se eu estive lá pensando junto (não sei se deu pra entender direito hahahahaha). O final foi CARALEOOOOO... Com uma revelação que ninguém imaginava sobre um personagem. Achei uma coisa para final mas foi outra totalmente imprevisível e fiquei surpreso. Não sei ao certo se eles precisavam morrer mas...
comentários(0)comente



Julia - Perdida em Livros 30/04/2017

Resenha: Eles Precisam Morrer
Essa história é realmente muito boa, estava com saudade de ler um livro assim.
Engraçado de forma extremamente mórbida, vemos o desenrolar da vida de três garotas, e todas as mudanças que acontecem no período de um ano.
As três garotas, Alicia, Amanda e Clara são amigas de infância, Alicia se vê na cidade do interior e quer logo sair dali, aos 7 anos, no velório de sua mãe ela prometeu sair dali aos 18, mas a vida não acontece do jeito que se quer.
Amanda vive com sua avó, mas a velha é uma bruxa, a trata como uma mera empregada com a desculpa de que ela tem que pagar para viver ali, mas além das tarefas de casa ela ainda trabalha para pagar os remédios da avó.
Clara é obesa, vive tentando se suicidar mas nunca tem coragem, está sendo perseguida por um garoto de 10 anos, que é simplesmente uma peste.
Este é o ano que elas vão "resolver" os seus problemas, e uma morte leva a outra, como vocês acham que esta história vai acabar? Pra saber vão ter que ler o livro.

site: https://perdidaemlivross.blogspot.com.br/2017/04/resenha-eles-precisam-morrer.html
comentários(0)comente



Emily.fonseca 19/09/2017

Não rolou pra mim, mas você pode amar
O livro em sua primeira parte é bem arrastado, ele vai contar a história de três amigas, Clara, que se sente horrível com sua aparência e tenta de todas as formas se matar, Alícia, desde que sua mãe morreu seu maior sonho é fazer 18 anos e sumir da sua cidade atual e Amanda, que sofre como uma escrava de sua avó, sua vida gira ao redor da senhora. Ambas as amigas são muito infelizes com suas vidas, mas não enxergam algo para que possa reverter essa situação..
Apesar do livro ser longo não tenho muito o que contar sem dar spoilers, a maior parte do tempo as meninas reclamam por suas vidas serem horríveis, e julgam que certas pessoas são as culpadas pela sua infelicidade..

?(...) Não sabia para onde ir e deixava a vida ir levando-a para qualquer lugar. Acabava sempre fazendo a escolha errada, ciente do que escolhia(...)"


Porém toda essa situação muda quando as meninas começando por amanda resolvem deixar suas tristezas de lado, e dizimar tudo e todos aqueles que impedem que sua vida corra como planejaram, uma série de crimes grotescos começa a acontecer na cidade em que as garotas vivem, todos sem muita explicações, mas será que as amigas são culpadas por todas esses crimes?.
No ínicio achei a leitura beeeeem parada, sem muitos fatos que dessem uma tensão, acho que essa foi a ideia da autora, nos apresentar cada personagens e as pessoas ao seu redor, mostrar o porquê das meninas serem tão infelizes. Demorei um pouco para concluir a leitura, a escrita não é nenhum pouco arrastada, ela é fácil e com bastante fluidez, eu que demorei mais do que o normal para me conectar coma as personagens e com a trama..

"O ódio pode fazer a pessoa acordar um lado dela que ela nem sequer acreditava existir, pode fazer uma pessoa ser ela mesma, porque o ódio mata o medo..."


Monica, não se precipitou em nada, ela escreveu cronologicamente e desenvolveu muito bem suas personagens ao decorrer das páginas, narrando o livro em terceira pessoa, ela optou por mostrar a visão de cada uma das meninas sobre as situações em que eram colocadas, algo incrível para que o leitor não se perca na sua trama envolvente..
Eu não consegui gostar de nenhuma personagens, espero que essa seja a intenção, a que senti menos "nojo" foi de Alícia, as outras meninas dava vontade de dar uns belos tapas na cara.
Apesar de toda a tensão, tem como tirarmos uma bela reflexão desse livro, pois podemos ver do que o ser humano é capaz de fazer quando tem algo que impeça o que tanto almejam, e isso não é só na ficção, pois acontece muito no mundo à qual vivemos..

?"(...)Sabia que, no fundo, não odiava aquele lugar, odiava o fato de não poder sair dele. Fontana era como uma penitência que ela precisava cumprir(...)"


Super indico para amantes de terror e suspense, que curtam uma história bem programada, e não apenas jogada nas páginas amareladas de um livro
comentários(0)comente



Jaíne 25/06/2017

Sinistra!
"Os momentos que fazem nossa vida mudar completamente de rumo acontecem o tempo todo. Mas há aqueles que são mais perceptíveis e a gente nunca esquece."

Hoje eu falarei um pouquinho sobre a obra "Eles Precisam Morrer", da autora parceira do Mundo das Resenhas, Monica Dombroski, publicado sob o selo da Chiado Editora.
Trata-se de uma ficção com um quê de sinistra e muito suspense.
O título, em si, já desperta uma curiosidade enorme em relação a história, que é a seguinte:

Clara, Amanda e Alicia são três adolescentes, que moram em um típica cidade do interior: pequena e sem muita diversão, chamada Fontana. Apesar das diferenças entre si, ela possuem uma semelhança: não estão satisfeitas com as vidas que levam.
Amanda, precisa trabalhar para comprar as medicações de sua avó doente e ranzinza, com quem ela mora e de quem cuida, sozinha.
Clara, tem obesidade mórbida e não vê vantagens em viver.
Alicia, detesta Fontana e sua própria família, tendo como único desejo a vontade de sair da cidade em busca de um novo começo.
Ao longo do tempo, as garotas começam a achar que todos os problemas pelos quais passam, são causados por outras pessoas e decidem que esse causadores precisam morrer.
A partir daí, uma morte acabará gerando um ciclo vicioso, onde vidas começarão a ser perdidas e fará surgir uma grande reflexão: de quem realmente é a culpa?

Eles Precisam Morrer, possui um ritmo de narração acelerado, com capítulos curtos que despertam a curiosamente de ler o próximo, ao final de cada um.
Você quer saber se as personagens de fato serão capazes de fazer o que dizem e se surpreende com a resposta que obtém a cada capítulo.
Como eu falei, a história tem uma pegada bem sinistra, então te garanto, que você se deparará com cenas bem sanguinárias, seguidas de cenas tristes e cenas extremamente reflexivas.
A narração é feita em terceira pessoa e dividisse em acontecimentos relacionados a cada uma das três personagens principais, embora o enfoque maior seja em Alicia, a adolescente que odeia Fontana (e que eu gerei uma antipatia quase automática).
Devorei a obra em poucos dias, pois queria saber qual seria o desfecho de uma história tão atípica e tão difícil de se ter um final feliz.
É uma boa história para os fãs do gênero de ficção/suspense, que vai surpreender e muito, qualquer um que lê, vocês não fazem ideia do que essas três adolescentes, aparentemente inofensivas, serão capazes de fazer!

Bom, essa é a resenha de hoje, até a próxima, pessoal!

E para ler a essa e outras resenhas, acessem:

site: mundodasresenhas.com.br
comentários(0)comente



Fernanda 05/01/2017

Resenha: Eles precisam morrer
Resenha no blog:

site: http://www.segredosemlivros.com/2017/01/resenha-eles-precisam-morrer-monica.html
comentários(0)comente



Cathi 09/02/2017

Resenha: Eles Precisam Morrer - Monica Dombroski
Eles Precisam Morrer mostra a história de três amigas que cresceram juntas e só podem contar uma com a outra pois todas possuem um histórico não muito legal em relação a família e a vida no geral. Alicia é uma menina que não aceita de jeito nenhum sua madrasta e seu irmão com deficiências, além de odiar seu pai por ele não fazer tudo que ela quer. Clara se mostra uma garota totalmente solitária pois sua mãe deixa bem claro o quanto sente decepção pela garota ser gorda e infeliz além de sofrer bullying muito forte por ser vizinho. Já Amanda mora com sua avó que faz de tudo para atrapalhar a vida da neta e ser um peso para ela, Amanda cresceu com a avó depois que sua mãe a abandonou e a avó vê uma oportunidade para sempre estar transformando a vida de Amanda em um completo estresse.

O livro alterna entre as três, mostrando um pouco a vida de cada uma e como ela se sentem em relação a seus problemas. logo começam a surgir pensamento obscuros principalmente na mente de Alicia, que diga-se de passagem, foi a protagonista mais chata e mimada para mim, não consegui me cativar por nenhuma, mas por ela em especial pois a cada página a garota se mostra mais egoísta.

Após um acontecimento realizado por uma delas, uma série de acontecimentos se desencadeiam que fazem com que a leitura se torne bem agonizante. A autora tem uma boa narrativa e conseguiu me prender bastante pela curiosidade e me motivou a ir até o fim vendo do que as garotas seriam capazes para poder tirar aqueles que não as fazem bem de seus caminhos.

O suspense se mostra cada vez mais denso e complicado por atitudes das três. Não é o tipo de livro que vai cativar os leitores, é apenas uma leitura mais trash que te fará querer mais e mais a cada página pois apesar de alguns pontos que me incomodaram - mais nas protagonistas mesmo - tem seu lado interessante e rico.

É algo completamente ficcional e meio sem sentimento, pois apesar de serem amigas, não se percebe nenhum laço de verdade entre elas, na realidade, quase não se percebe algum tipo de sentimento entre as três, tirando Clara que é a mais melancólica e triste com sua vida, a ponto de querer se matar. Então não é uma leitura para qualquer um, imagino que é aquele tipo de livro "ame ou odeie" pois a autora consegue viajar bastante em alguns pontos.

Para quem curte um suspense trash, essa é uma ótima alternativa pois é uma leitura rápida que do meu ponto de vista, valeu a pena arriscar e ver do que as garotas eram capazes.

site: http://realityofbooks.blogspot.com.br/2017/01/resenha-eles-precisam-morrer-monica.html
comentários(0)comente



Evandro.Atraentemente 16/01/2017

Eles Precisam Morrer - Monica Dombroski (Chiado Editora)
Eles precisam morrer, de Monica Dombroski, foi lançado pela Chiado Editora em outubro de 2016. Esse é um daqueles livros que te conquistam pela capa e sinopse, fazendo o leitor imaginar tudo o que pode encontrar em suas páginas. A narração é feita em terceira pessoa, com linguagem fácil e agradável, mas não se engane em achar que não aborda temas delicados e complexos.

Morrer deve ser muito doloroso. Mas viver também é.

Alicia, Amanda e Clara são três jovens da pequena cidade de Fontana. Em comum, o sentimento de não fazer parte daquele lugar. A estória começa quando Alicia completa 18 anos e tem como único desejo seguir a estrada que a levaria para longe daquele mundo.

Era como apontar uma arma para a cabeça e dar todas as razões do mundo para atirar.

Alicia perdeu a mãe aos 7 anos e, desde então, jurou ir embora de Fontana. Agora ela descobriu que não será tão fácil cumprir a promessa que alimentou durante vários anos.
Amanda foi abandonada pela mãe aos 6 anos e sente-se aprisionada a uma vida que não lhe pertence. Clara sofre de obesidade mórbida. Sempre foi um motivo de vergonha para a mãe, e se considera incapaz de enfrentar mais um desafio que transformou sua vida em um inferno diário.

(...) o dia estava tão agradável que causava uma angústia profunda dentro dela.

Terrível, perturbador, frio, doentio e cruel. O romance de estreia de Monica Dombroski mostra o que o ser humano pode ser capaz diante do vazio e da dor de sua existência. Somos guiados, a cada página, por um jogo sem regras, em busca de uma suposta liberdade. Uma atmosfera sombria e assustadora onde o leitor mergulha na mente e desejos de pessoas comuns. O que fazer quando descobrimos que o verdadeiro caos está dentro de si mesmo?

Apenas não se importe.

Todas as personagens, inclusive as secundárias, são muito bem construídas e carregam traços fortes e intensos de personalidade. Cada um tem suas frustrações, sofrimentos, decepções ou mesmo mágoas. Esses detalhes, provavelmente, são reflexos da formação da autora, graduada em psicologia pela Universidade de Cuiabá. Ela faz um assustador retrato psicológico da alma humana. Monica nos mantém presos do início ao fim, conseguindo um desfecho revelador e diferente do que eu havia imaginado.

(...) o ódio mata o medo.

Seria possível manter-se fiel à amizade e guardar tantos segredos? Será que você realmente conhece quem está a seu lado? O que cada um faria para alcançar os próprios desejos?

Tem lutas que não vale a pena vencer.

Se você curtiu a resenha e ficou curioso para ler o livro, que tal participar do sorteio que está rolando no blog. É super fácil participar, confira.

Ela tinha a chave da porta, era só abrir, mas ela não sabia se queria realmente fazer isso, tinha medo de constatar que não havia nada do que ela imaginava do outro lado da porta.

site: http://www.atraentemente.com.br/
comentários(0)comente



Jéssica Spuzzillo @pintandoasletras 25/08/2017

Surreal!
"O ódio pode fazer a pessoa acordar um lado dela que ela nem sequer acreditava existir, pode fazer uma pessoa ser ela mesma, porque o ódio mata o medo."
.
Em ‘Eles Precisam Morrer” conhecemos três meninas, Alicia, Clara e Amanda, que vivem em uma pequena cidade do interior, chamada Fontana. Elas são colegas e totalmente diferentes, mas ambas compartilham um desejo em comum: Ir embora dessa cidade tediosa.
.
Alicia tem problemas em casa com seu pai e sua madrasta, Amanda convive com a sua avó ranzinza, Clara é uma menina obesa que sofre bullyng, elas acreditam que os responsáveis pelos seus problemas são as pessoas com quem elas convivem.
.
Aos poucos elas decidem que os causadores de todos os seus problemas precisam morrer. Sim! Você leu certo, uma série de mortes horríveis começam a acontecer, segredos serão revelados, liberdade a qualquer preço, será que vale a pena?
.
"Os momentos que fazem nossa vida mudar completamente de rumo acontecem o tempo todo. Mas há aqueles que são mais perceptíveis e a gente nunca esquece."
.
Adorei esse livro! A narrativa faz você querer ler sem pausas e interrupções, fiquei tão curiosa com andamento da história que precisei terminar urgente e confesso que quando conclui demorei um pouco para digerir tudo que ocorreu.
.
O livro está repleto de suspense e cenas sinistras! Mas, algumas partes são tristes, principalmente a situação da Clara e o bullyng e como isso afeta as pessoas, alguns medos e angustias das personagens me fizeram refletir muito, porém não acho que nada que elas tenham passado possa justificar os erros que cometeram, afinal, não podemos esperar que a nossa felicidade dependa de outra pessoa, não podemos culpá-las pelos nossos problemas.
.
Os amantes de suspense e ficção vão adorar esse livro! Recomendo muito, uma leitura que apesar de sinistra, foi leve e bem fluída.
.
Você não ficou curioso só de olhar essa capa? Foi o que aconteceu comigo! A história me surpreendeu bastante. Só é triste pensar que mesmo sendo ficção, isso pode acontecer na vida real. O que o ser humano é capaz? Coisas que talvez nunca imaginamos!

site: www.pintandoasletras.com.br / https://www.instagram.com/pintandoasletras
comentários(0)comente



13 encontrados | exibindo 1 a 13