Sobreviventes do Caos

Sobreviventes do Caos Bianca Gulim




Resenhas - 2323 - Sobreviventes do Caos


27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Luiza Helena (@balaiodebabados) 15/05/2017

Originalmente postada em https://balaiodebabados.blogspot.com.br
Livro bom é aquele que você diz que vai ler só o primeiro capítulo e, quando se espanta, já passou da metade. Foi isso que aconteceu comigo em Sobreviventes do Caos.

Sobreviventes do Caos dá muito jus a esse título. Somos apresentados a um mundo devastado após uma doença se espalhar e agora é cada um por si e God por todos. E é assim que conhecemos Celine.

Com certeza Celine e eu seríamos boas amigas. Gente, cada palavra que saia da boca dessa garota jurava que era eu falando ali. Celine é irônica, dá uma de Simba rindo na cara do perigo e não ganhou o apelido de princesa guerreira à toa. (#sdds Xena inclusive) Líder dos seus guerreiros, quando necessário, Celine vai à luta e não precisa de ninguém para defendê-la. OK que algumas vezes ela dá uma de impulsiva, mas sabe reconhecer seus erros. Todas as suas ações têm como objetivo manter seu povo a salvo.

Apesar do livro ser narrado por Celine, a história também foca nos personagens secundários. Além de bem construídos, eles foram também bem trabalhados, até alguns que apareçam por pouco tempo. Dou destaque aqui aos boys Max, Darion e Luke. De personalidades super diferentes, os três são pessoas bastante especiais para Celine e também tem como objetivo manter seu povo a salvo.

Apesar de não ser o foco aqui, também temos uma pitada de romance sexy sem ser vulgar. Isso é bem equilibrado com as cenas de lutas – e que cenas, senhores – ação, algumas bem tensas de te deixar com os nervos à flor da pele e algumas bem amorzinhos de deixar suspirando. E essa mistura faz com que a leitura seja bastante prazerosa. Fora que, a cada capítulo, você fica na ansiedade pra saber o que vai acontecer em seguida.

Sendo o primeiro de uma trilogia, durante a história vamos sabendo de algumas informações sobre como está o mundo agora. Apesar das muitas informações, elas não são jogadas de uma vez na nossa cara, o que achei ótimo. Dentre essas informações, boa parte delas falam sobre os povos que habitam esse mundo - divididos entre povos da floresta (galerê da Celine e Darion), povo da areia (galerê do Luke), aligortes (aka embustes ambulantes) e o povo da fortaleza (galerê do Max). Bianca soube caracterizar bem esses povos - tanto no modo de viver quanto na organização - e é bem perceptível a diferença entre eles quando se encontram.

Outro fato que colaborou muito para a leitura foi a escrita da Bianca. Super fluída e fácil, foi assim que me vi lendo mais que um capítulo e só parando porque minha enxaqueca resolveu dar as caras. O que mais ajudou na leitura foi a linguagem fácil e jovial que condiz com a idade dos personagens. Não temos uma menina de 19 anos com um vocabulário todo rebuscado de alguém que nasceu na década de 20 por exemplo.

Os acontecimentos do livro ocorrem num espaço relativamente curto de dias, mas tudo bem trabalhada e crível. As cenas de lutas e ações são bem escritas e descritas e me deixaram de coração na mão. Falando em coração na mão, o que foi aqueles capítulos finais? Não conseguia parar de ler até saber como tudo ia ser resolvido. Bianca sabe mesmo como brincar com nossos sentimentos, principalmente com aquele final. Que final, senhores! Só sei que já quero o próximo.

Apesar de ser de um gênero um tanto saturado na literatura, super aconselho a dar uma chance a Sobreviventes do Caos.

Leia mais resenhas em https://balaiodebabados.blogspot.com.br/

site: https://balaiodebabados.blogspot.com.br/2017/05/resenha-165-sobreviventes-do-caos.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Da Silva 26/04/2017

A garota de personalidade forte, um mundo pós-apocalíptico e a guerra entre os povos sobreviventes, o que você seria capaz de fazer para defender aqueles que você ama?
2323 – Sobreviventes do caos é um livro nacional escrito por Bianca Gulim, disponível na amazon, que nos prova o quanto uma distopia pode lhe causar um turbilhão de sentimentos. A leitura é de fácil entendimento, o difícil é parar de ler e conseguir ficar esperando a continuação.

A trama narra um mundo pós-apocalíptico, devastado por um vírus letal, onde os povos lutam pela sobrevivência e evitam derramamento de sangue, mas sempre existem pessoas do contra, claro. Celine, uma jovem garota, se vê obrigada a fazer o possível para proteger o seu povo e a sua família, às vezes tendo de agir contra as suas próprias vontades.

“– Todo ataque é estranho, Celine. O que falta é amor no coração dessas pessoas.”

O livro é escrito em primeira pessoa, sendo possível compreender a difícil personalidade da protagonista, seus medos e desejos. A vida de Celine é cercada de acontecimentos trágicos, colocando em cheque a força e a capacidade da personagem em conseguir superar ou tentar conviver com as tristezas que a rondam.

As cenas de ação do livro são impactantes e nos instiga a continuar lendo cada capítulo como se fosse o último. O romance não é recorrente, sendo um complemente e que não podia ser oculto. Os dramas e eventos ocorridos no livro nos emocionam, são diversas sensações que se torna difícil retrair as lágrimas.

A escritora soube utilizar as palavras certas para descrever as melhores cenas do livro, mostrando o seu talento e lealdade com o restante da trama. Soube ousar ao colocar vários palavrões na narrativa, deixando-a mais próxima da realidade vivida entre os adolescentes.
Se você procura por uma boa distopia e quer se emocionar do inicio ao fim, então 2323 – Sobreviventes do caos é a opção perfeita para lhe proporcionar uma leitura fenomenal. Venha se aventurar ao lado de Celine, Luke, Max e Darion.


site: valorizandoosescritoresbrasileiros.blogspot.com
comentários(0)comente



Nedi 19/04/2017

Para quem gosta deste gênero de livros e com uma heroína pra lá de durona e que não tem medo de encarar os desafios, 2323: Sobreviventes do Caos será um prato cheio.
No ano de 2222 um vírus letal dizimou a população da terra e somente os que conseguiram escapar sobreviveram. Em 2323 o planeta conseguiu se livrar do vírus e os poucos sobreviventes que restam estão divididos em povoados: a fortaleza, povoado maior, com tecnologia e auto intitulados pacificadores (através da morte dos desordeiros). Povo da Areia, conhecidos por sua cara pintada, vivem no deserto, tamanho desconhecido. Aligortes, povoado não muito grande, não são estrategistas nem bons guerreiros. E por último, o Povoado de Julio e nossa heroína Celina, povo guerreiro e estrategista, são cerca de 80 pessoas.

Julio é o líder do povoado e está desaparecido depois de sair sozinho em missão até a Fortaleza. Celine é a irmã de Julio e líder dos guerreiros. Extremamente inteligente, ela foi torturada aos 9 anos e viu sua mãe ser assassinada após seu pai trair o povo. Devido a isso, Celine se tornou uma forte, decidida, treinou duro e pode ganhar de qualquer homem em um combate, afinal, força bruta não é tudo.
[...]

Para conferir o resto da resenha, acesse o blog e aproveite e deixa lá seu comentário ;)

site: https://paginaebooks.wordpress.com/2017/01/20/resenha-2323-sobreviventes-do-caos-trilogia-2323-1/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Mineli 17/04/2017

Pedacinho da resenha:
[...] "É perfeito. A história é fascinante, envolvente e sinceramente... Não sei o que dizer dele! Celine virou uma inspiração para mim!! Q guerreira, heim? É uma princesa, lutadora, forte, GUERREIRA! Max, gnt, o q é aquele homem?? Os guerreiros, todos eles... São maravilhosos, eu amei. E, não posso dar spoilers aqui, mas que FINAL!!! Parabéns, Bianca. O meu único ponto crítico em relação a história é o tempo em que ela se passa, às vezes fiquei um pouco confusa. Mas é um ótimo livro!! [...]
Veja a continuação da resenha no meu blog.

site: www.poematizadoblog.blogspot.com
comentários(0)comente



Anne 06/04/2017

E se metade da população da terra fosse dizimada por um vírus letal? E se a única matéria prima disponível para a cura estivesse sob proteção dos EUA ? Em sobreviventes do caos (primeiro livro da trilogia 2323) é exatamente isso o que acontece . Para piorar a situação, os Estados Unidos decide não compartilhar o medicamento com o resto do mundo, gerando uma guerra mundial e resultando em um planeta totalmente diferente do que conhecemos .
Os sobreviventes se organizaram em povoados e, quatro são mencionados no livro : Povo da areia , populares por sua bravura e caras pintadas de preto ; Os Aligortes conhecidos por sua
brutalidade , porém muito ruins em estratégia; A Fortaleza, único povoado possuidor de armas de fogo, tecnologia e consideravelmente mais poderosos , sendo geralmente o apaziguador de brigas. O último povo é conhecido pelas suas estratégias e por ser um povo extremamente guerreiro. Celine , a protagonista , pertence a essa tribo.
Celine perdeu a mãe ainda muito nova e culpa pai o pai por esse acontecimento. Dessa forma , acabou sendo cuidada e treinada pelo irmão Júlio , que se tornou o líder do povo e ela, líder dos guerreiros . No entanto , logo no inicio do livro Júlio sai do alojamento e há dias não manda noticias, deixando o povo sobre responsabilidade de Celine , Dario e Max (um ex integrante da Fortaleza ) .
Em meio ao sumiço de Júlio , o alojamento da tribo de Celine é tomado e ela acaba prisioneira , dividindo a cela com um jovem do povo da areia ( leiam lindo) e uma menininha .
Como Celine escapará ? Quem a prendeu e por quê? Como defender o seu povo ? Essa parte eu não conto , vocês terão que descobrir sozinhos .
comentários(0)comente



Ygo 05/04/2017

Resenha Mergulhando Na Leitura
Em seu livro de estreia, Bianca Gulim trilhou um caminho que não é mais novidade no mundo literário, mas que eu particularmente adoro: apostou em uma protagonista mulher, forte, determinada e corajosa, dentre outras virtudes. Celine é a heroína e a condutora da história. Aliás, o fato de ser narrada em primeira pessoa torna a obra ainda mais dela. Sim, amigos, ela é a dona do jogo!

Líder de seu povo, a guerreira tinha tudo para cair na caricatura. Celine poderia, de fato, existir na vida real? Eu me fiz essa pergunta no decorrer do livro e cheguei à conclusão de que o perfil dela foi desenhado bem próximo da realidade. Ela se despiu da armadura de “mulher de ferro” em alguns momentos do livro, deixando à mostra suas inseguranças e medos. Acontece que, por já ter sofrido muito, ela considera o ataque a sua melhor defesa, então, suas atitudes são compreensíveis.

Sendo assim, quem poderia desarmá-la? A resposta é clichê: um grande amor. Desde o começo, eu já senti que havia uma grande tensão entre Celine e Max, que certamente iria se desenvolver nos capítulos seguintes. E assim foi. A autora foi mesclando cenas de lutas e embates, que perpassaram boa parte do livro, com algumas partes bem quentes envolvendo o casal citado, sem ser apelativa e vulgar.

Bianca tem uma escrita muito correta e agradável.

site: Acesse: https://ymaia.blogspot.com.br/2017/04/resenha-sobreviventes-do-caos.html
comentários(0)comente



Devoradoralivros 05/04/2017

Ameii

Após a devastação da raça humana por um vírus letal, no ano 2222, os sobreviventes desta dizimação vivem em grupos separados, como a Fortaleza, que tenta estruturar a paz com a morte. O povo da areia, são guerreiros cruéis e habitantes do deserto. Os Aligortes, são fracos estrategistas e guerreiros, e que se aliam ao grupo liderado por Julio, que vivem na floresta.


Celine, após o desaparecimento de seu irmão Julio, e a traição do Aligortes para com seu povo, é designada como líder de seu grupo. Está jovem de apenas 19 anos, possui uma personalidade forte, e não se curva a frente de seus inimigos.
Em sobreviventes do caos, vemos Celine, travando uma batalha contra seus inimigos -os Aligortes e o povo da areia-, para proteger seu povo, e ainda tendo que solucionar seus problemas pessoais, com o desaparecimento de seu irmão e seu "namorado" ciumento Max, assim sendo realmente uma princesa guerreira.

site: http://devoradoralivros.blogspot.com.br/2017/01/resenha-triologia-2323-sobreviventes-do.html
comentários(0)comente



Universo de utopia 05/04/2017

Resenha Universo de utopia
A ideia da escritora é uma distopia, parece que a maioria das pessoas se preocupam com o futuro da Terra, depois de um massacre em massa e quase nunca tratamos sobre o presente ou de alguma forma para evitar tais fatos.

Você deve está pensando consigo: “Nossa, que história mais clichê! ”. Foi assim que quando conheci a história da proposta se apresentou para mim, mas como um bom marinheiro não recusa uma boa aventura, aceitei, ainda que meio com um certo PREconceito. E digo a vocês essa palavra senão contida pode ser um grande prejuízo.

A leitura começa da forma como imaginamos um vírus letal varre a Terra e poucos pessoas resistem a ele, as raças que conseguiram se reestruturar formaram grupos (povo da areia, aligortes e da fortaleza), em que poucos sabiam um dos outros, pois viviam isolados e apesar de viveram no ano de 2222, o modo de vida era bem ultrapassado e os recursos escassos, pelos menos para alguns (o grupo da fortaleza e bastante desenvolvido e utilizam de tecnologia).

Embora sem muita expectativa de vida começa uma luta pelo poder entre os grupos e neste exato momento a narrativa te surpreende porque a história é diferente de tudo que você já viu e vem recheada de muitos elementos: romance, muita ação, história de família, traição, amizade e muitos outros assuntos triviais, além de algumas cenas quentes entre os protagonistas.

O livro possui narrador personagem interpretado pela princesa/guerreira Celine e podemos acompanhar suas sensações bem de pertinho e notar o quanto ela é forte e bem esperta para se livrar das rasteiras que a vida tenta lhe dá, porque a narrativa nos aproxima e vivenciamos os seus dramas e anseios.

Um dos pontos negativos, ao menos para mim, e que deve ser observado pela querida Bianca é no tocante aos palavrões, está certo que não é uma leitura infantil, mas senti que a narrativa ficou um pouco carregada demais e me incomodou um pouco. Outra questão importante também, foi o desenvolvimento de alguns parágrafos que mesclava diálogos e impressões da protagonista Celine que podem ser encurtados sem prejuízo nenhum.

No mais, como o próprio nome dá spoiller, a obra termina com um final surpreendente e com muita coisa a ser explicada, mostrando que terá continuações, no meu palpite, mais dois livros (Trilogia 2323), bem perceptível!rs


Então se você gosta de narrativas com muita ação e que ainda reserva uma boa história por trás dos embates, esse é o livro ideal para um dia frio e vale a pena conferi-lo. Sem contar que estamos valorizando escritores do nosso território e fomentando a literatura nacional, não é mesmo? Eu espero ter o livro definitivo na minha estante
comentários(0)comente



umadissertadora 29/03/2017

Resenha - Sobreviventes do Caos
O livro conta a história de um mundo pós-apocalíptico, dizimado por um vírus mortal.
Conhecemos Celine, a protagonista, que teve seus pais mortos quando criança e sofreu muito no passado, e hoje lidera uma tribo de guerreiros. Seu irmão, Júlio, chefe principal desse grupo de guerreiros, precisa ir em missão de paz até outra tribo, porém demora mais do que deveria para voltar, desaparecendo. Assim, Celine precisa agir para tomar decisões e enfrentar certos conflitos. Então começa o desenrolar da história, composta por muitas aventuras, traições, um pouco de romance, e muuuuitas surpresas!

Achei o livro bastante interessante e me surpreendeu muito. A distopia é muito bem construída, me sinto orgulhosa da literatura nacional crescendo dessa forma. Os personagens são muito bem construídos e a narrativa flui de maneira simples e fácil, te prende do inicio ao fim, querendo fazer você devorar tudo de uma vez, é um êxtase total!
Indico para todos, ainda mais porque me chamou muita atenção essa distopia nacional tão bem construída e amarrada, posso apostar que todos gostariam muito de ler.
comentários(0)comente



nathynha 23/03/2017

2323 (O livro cheio de surpresas
Sobreviventes do Caos
Bianca Gulim
“A imagem vem a minha mente: minha mãe sussurrando para que eu aguente firme e sua cabeça indo para trás de repente, com o impacto do tiro”
Uma história Pós apocalíptica, quando a população da terra é dizimada por um apocalipse zumbi, e os poucos restantes voltam a sobreviver em tribos espalhadas pelo mundo. Esse é o cenário de Sobreviventes do Caos.
Celine, é uma jovem de 19 anos q vive em uma dessas tribos. Por acontecimentos de seu passado é treinada desde muito pequena, virando assim a responsável pelos guerreiros de sua tribo, que é liderada pelo seu sábio irmão Júlio.
Tudo caminha bem, com uma recém e estranha aliança formada com outro povo. Celine nunca imaginaria que em menos de uma semana sua vida viraria de cabeça para baixo. Seu irmão sai em uma missão e estranhamente desaparece, seu melhor amigo também, e tudo desanda.
Traída e sozinha ela se vê obrigada a resolver tudo, segurar a confusão de sentimentos em seu peito e resgatar seu povo. Contando única e exclusivamente com a ajuda do seu recém conhecido companheiro de cela, e ela só pode confiar nele. É a sua única esperança.
Sobreviventes do Caos é uma distopia e o seu primeiro livro, 2323, é cheio de surpresas deixando o leitor viciado a cada página. Ambientada nos Estados Unidos, com um cenário incrível te traz situações que prendem o leitor e os personagens vão te cativando aos poucos. Um livro com muitas emoções e narrado em primeira pessoa, super indicado pra quem gosta de um final surpreendente.
Eu adorei a premissa do livro, incrível envolvente e por muitas vezes me deixando querendo terminar o mais rápido possível (Mais um dos meus livros lidos em menos de 24h). Apaixonei-me pelo cenário, e cada personagem me cativou aos poucos. Fora as surpresas que apareciam a cada virar de página e cada troca de capitulo.
A personagem principal, Celine, é inteligente, esperta, rápida, forte, estrategista... Em algumas partes sua autoconfiança da agonia, dando um ar de extrema arrogância a personagem, mas, por mais incrível que pareça, isso não te faz ter raiva dela, no máximo uma preocupação que ela acabe fazendo besteira por isso. Ela é mais boca suja que eu (Sim eu falo muito palavrão) E isso ajudou na identificação minha com a personagem.
O livro te prende, você não sabe quem está traindo quem, o que está acontecendo. Por várias vezes o livro me deixou confusa e desconfiada de todos os personagens, até da própria Celine. Eu queria acabar logo e saber quem estava fazendo tudo pelas costas, mas dei de cara com um final surpreendente que me deixou desesperada pelo segundo ( Se a Srta. Bianca já tem ele pronto pode enviar, faça o favor).
Já temos Shipp formado e estamos rezando pra acontecer. Temos sinais de uma relação não muito saudável no livro e queremos que isso mude, ou não. Mas o Shipp, já esta escolhido e as promessas pra ele realizar já começaram.
Sobre a escrita, é muito rápida, pra mim foi o único ponto negativo do livro. Não sei se porque eu gosto das coisas mais explicadas e descritas. Adoraria ter mais detalhes e explicações sobre algumas coisas que acontecem. Inclusive romances e situações na história. Mas em uma avaliação geral, o livro é incrível E QUEREMOS O DOIS PRA ONTEM!

“- Você vai conseguir fazer isso Celine?
-Sim, e vou gostar - respondo puxando o gatilho”


site: https://estantedaraposa.wixsite.com/blog https://www.instagram.com/estantedaraposa/?hl=pt-br
comentários(0)comente



Linegoettems 15/03/2017

Após um vírus mortal e guerra só sobreviveu quem conseguiu se esconder de todo esse caos. Em Sobreviventes do Caos acompanhamos Celine, que após perder os pais ainda criança e ser torturada afim de obterem informações, se tornou forte e lidera um grupo de guerreiros do seu povo.
No livro somos apresentados a quatro grupos de sobreviventes, que buscam formas de sobreviver e vivem separados uns dos outros.
Esses grupos são: A Fortaleza, Povo da Areia, Aligortes e o grupo de Celine.
Como a narrativa é em primeira pessoa, o leitor só sabe sobre os outros grupos através de Celine, e ela não sabe muito, apenas o que contam para ela.
Mas nem tudo são flores, o irmão de Celine, Julio, sai em busca de respostas da Fortaleza que quer manter a paz, mas eles também matam (contraditório não?), mas Julio não retorna no tempo previsto e Celine quer ir atrás dele, seu melhor amigo Darion não deixa, e no dia seguinte ele parte atrás de Julio sem Celine saber, pronto, dois guerreiros fortes saíram, e o grupo de Celine se juntou a outro grupo, os Aligostes, que Julio decidiu ajudar.
Claro que esse grupo não é confiável, e Celine acaba parando em uma 'jaula' com alguém que ela não sabe se pode confiar, mas é a única chance de sair viva.
Mas será que o irmão de Celine está bem? Será que ele conseguiu chegar na Fortaleza? E Darion? Será que conseguiu encontrar Julio? O que vai acontecer com Celine agora? E como ela vai fazer para salvar seu povo? Tudo isso vocês vão saber assim que lerem o livro.

"Acho que só conhecemos uma pessoa de verdade quando passamos por momentos de sobrevivência ao lado dela. São nessas ocasiões que mostramos quem realmente somos. Quando a possibilidade de morrer é grande, nenhum mentiroso mantém sua farsa. Nenhum traidor continua fingindo lealdade. Nessas situações, vemos quem está do nosso lado de verdade. Quem morreria pelo outro."

Que distopia foi essa que eu acabei de ler? Eu até agora não tenho palavras para descrever o que senti quando cheguei no final.
Mais uma vez sinto orgulho de ler um livro nacional com tanto conteúdo incrível, a Bianca criou um mundo distópico, e ainda conseguiu colocar um pouco de romance no meio, e quem sabe um triangulo amoroso? háhá.
Os personagens são muito bem construídos, a autora não enrolou em nenhum momento, e fiquei presa do começo ao fim.
A Celine é um ótima guerreira, teve um treinamento completo desde criança com seu irmão, e como ela mesma fala em alguns momentos, não é a força e sim a habilidade, ela aparentemente é a mais fraca do grupo, mas é uma das melhores. Eu gostei dela, mas achei ela um pouco imatura em alguns momentos, espero acompanhar o amadurecimento dela nos outros livros, mas gostei de ver que ela, mesmo se fazendo de durona, mostrou seus sentimentos em muitos momentos do livro.
Max é outro personagem que eu quero ver amadurecer (ele é muito ciumento háhá), quer saber mais sobre a história dele, e fiquei chocada assim como Celine com algumas revelações nesse livro.
Luke é um amor, gostei dele logo de cara, o amor que ele sente e demonstra pela irmã Savana é lindo, e ele é um fofo com a Celine;
Darion é outro personagem que me conquistou apesar de não concordar com todas as suas atitudes, acho linda a amizade dele com a Celine.
Mais um livro que entrou para meus favoritos, sabe quando você termina o livro e já quer voltar pra primeira página e reler tudo?
Fiquei emocionada em alguns momentos, e intrigada em outros. E com a reviravolta do final fiquei chocada. Na mesma hora mandei mensagem para a Bianca falando 'OQUEEE?' kkk.

Indico esse livro para todos, mesmo quem não gosta de distopia, é um livro ótimo, tem muitas cenas de ação, o grupo da Celine é bem esperto e estrategista, gostei das ideias, e de ver as coisas acontecendo, conseguia imaginar tudo, porque apesar da autora não enrolar, ela soube descrever tudo muito bem.

site: http://lostwordsin.blogspot.com.br/2017/02/resenha-serie-2323-sobreviventes-do.html
comentários(0)comente



Carol 10/03/2017

De parabéns!
Poucas oportunidades eu tive de vir aqui e escrever que um livro distópico nacional me tirou o sono. Na verdade, parando para pensar, acredito que isso jamais aconteceu. Então imagina a surpresa quando pego algo para ler até chegar o sono 9 da noite, e acabo dormindo apenas 4 da manhã, depois da última palavra lida. Certamente muitos de vocês já passaram por isso. Pessoalmente me senti uma louca porque teria que levantar assim que minha filha acordasse, e o relógio biológico dela não entende a insanidade da mãe leitora de virar uma madrugada lendo. Mas eu estava frenética. Não conseguia parar.

No livro conhecemos Celine, que é a chefe dos guerreiros de uma das tribos existentes depois de uma doença que devastou grande parte da humanidade. Irmã do chefe principal, Júlio, e uma badass de primeira, a garota é durona e não tem muito papas na língua. O tipo de protagonista que eu adoro, e esse foi o primeiro motivo que me prendeu nessa história.

Quando o irmão dela demora tempo demais em uma missão que deveria ser rápida, Celine começa a desconfiar que tem algo de errado, e resolve que está na hora de sentar e avaliar as coisas estranhas que estão acontecendo ao redor deles, e passar a agir para resgatar Júlio e proteger seu povo.

Ela é uma chefe bem amada por seus guerreiros, e tem dois em especial que tem sua mais completa confiança: Darion, o melhor amigo, e Max, uma figura pra lá de sarcástica que tem a tendência a ser teimoso, mas também está sempre ao lado dela (ou em cima... embaixo...).

Vocês bem sabem que falou em distopia, estou dentro. Então quando Bianca me convidou para ler o livro dela, eu aceitei de prontidão. E realmente não me arrependi, Pelo contrário, estou aqui louca porque a continuação ainda não está concluída.

Primeiro devo dizer que a explicação que a autora dá para sua ideia de distopia é simples e eficaz. Já li algumas ai que Santa Mãe de Deus... só muita paciência para aguentar! Aqui não tem muito arrodeio, e as coisas são explicadas de maneira a não chamar o leitor de burro, ou ser condescendente com ele. Amei isso! A ideia não é concentrar no que levou os protagonistas até ali, mas como eles estão continuando com o que tem.

Outro ponto positivo é que a autora não alisa na questão sexual da personagem. Nada de deixar coisas subentendidas. As cenas quentes são realmente quentes. Achei isso maravilhoso. Já estava cansada daquele chove não molha das maioria das distopias onde as protagonistas nunca tem tempo para nada além de ser durona e matar gente do contra.

Adoro também as cenas de ação! São super bem escritas e isso me deixou fascinada. Não esperava um livro tão trabalhado em coisas como sexualidade e batalha corpo a corpo. Até as estratégias de guerra são boas e me lembrou filmes como O Patriota.

Pode ser bobagem, mas também gosto dos nomes que Bianca cria. Não só para personagens, mas para raças, tribos, povos... Enfim, nomes de modo geral. De, por exemplo, chamar de Fortaleza aquele povo com mais recursos tecnológicos. Porque aqui tem de gente que vive de caça e tem armas de madeira, a pessoas com rifles. E isso acaba pesando no "quem pode mais" em uma batalha. Óbvio!!

Como sou uma completa chata quando o assunto é meu gênero predileto, também tiveram algumas coisas que me incomodaram.

A primeira posso citar que tenha sido as crises de mudança de personalidade da protagonista. Uma hora ela segurava uma barra da porra e era uma líder altamente sensata, na outra tava fazendo cena por uma coisa muito idiota dentro do contexto geral do que estava acontecendo. Pode ser um traço da personalidade dela, mas acho que Celine pode mais do que isso. Mudar de opinião muito rápido e de modo infantil não combina com o grau de importância que ela tem ali dentro.

Tem um certo triângulo amoroso que também não engoli. Não sou chegada a instalove - ou instadesire. Na verdade, ainda estou tentando entender qual a ideia daquele terceiro personagem, e não só em relação ao triângulo, mas de maneira geral. Não consegui me afeiçoar a ele. Tem algo de estranho com aquele cara.

Outra coisa irritante eram os ciúmes imbecis de Max. Meu amigo, vocês estão ferrados, você é super bem treinado e sensato, e de repente tá querendo voar no pescoço de alguém só porque olhou diferente para a guria? Tá parecendo esses bêbados de bares que acham que a mulher do lado atrai até os cachorros que passam na rua!

Deu para perceber que as coisas que me incomodaram são bem pequenas, né? Detalhes de personalidade dos personagens, e coisas que são até comuns em livros desse tipo. Mas como eu adorei todo o resto, era inevitável que eu exigisse mais da história. Porque ela merece mais, e sou exigente com aquilo que gosto.

O final do livro é tipo "UOUUU". A pessoa acaba desesperada por mais. E ainda estou nesse desespero. Acho que vou mandar um email por semana para a autora voar com essa escrita. Preciso de mais. Mais de tudo aquilo. Enfim, eu indico pra cacete esse livro! Bianca está de parabéns, e estou realmente ansiosa por mais desse mundo que ela criou.

site: www.terradecarol.blogspot.com
comentários(0)comente



Ariane.Vasconcelos 28/02/2017

Distopia, Romance, e muito mais
O livro é narrado por Celine, em mundo distopico, que foi dizimado por virus letal cem anos antes os sobreviventes do acoa da epidemia tentam sobreviver pacificamente é obvio que isso não é totalmente possível.
O clã de Celine era comandado por seu pai até que ele sedento por poder traiu seu povo
Hoje o líder é seu irmão Julio e ela Celine que é comandante dos guerreiros do clã, eles rem como braços direitos Max ( um guerreiro de outro clã que abondonou seu lar para ficar com eles e Darion melhor amigo/irmão de Celine.
O livro se inicia quando Julio, saiu em uma missão de paz sozinho e ainda não voltou e ela estava desconfiada de que algo estava errado. E isso realmente fica provado quanfo seu povo é traido, seu irmao morto e ela sequestrada em meio a tudo isso ela conhce Luke e sua irmãzinha que também foram sequestrados.
Em em meio a td isso nasce um triangulo amoroso, entre Celine, Max e Luke.
Bom chega de contar a história o que posso dizer é desse ponto em diante têm bastanre ação e muito batalha para quw Celine recupere seu povo.
Minhas impressões são as segyintes Celine é uma heroina bastante forte, ela gosta da guerra, Não tem medo de expor e de ir para batalha, acho rla meio chata no que diz respeito ao romance, pra mim rla confia demais em Max e não pensa direito quanyo a isso.
O romance para mim é parecido com outros como a Seleção ou Jogos Vorazes, onde temos uma guerreiro que é Max e um himem que quer proteger a mocinha mas que não têm tantos meios assim.
Mas dessa vez acho que escolhi o lado porque eu sinceramente torço para Luke, nao gosto de Max com Celine. Não sinto que ela fique focada sabe sei lá acho que ele por mais que ele a conheça, principalmente a Celine guerreira ele não a conhece de verdade, ele não consegue se conectar pra valer é isso que eu sinto.
Pra mim a relação mais incrível é de Celine com Darion, eles se amam mas de uma maneira unica e profunda e isso é realmente lindo.
Gostei do livro gosto desse tipo de história onde somos jogados em meio a acontecimentos e depois tudo vai se descobrindo, e o enredo é muito interessante, e sei que muita coisa ainda vai se descobrir.
Será uma saga muito esperada.
Bianca por favor deixa a Celine com Luke.
comentários(0)comente



27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2