Codinome Lady V

Codinome Lady V Lorraine Heath




Resenhas - Codinome Lady V


86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Gabriela.Cerqueira 02/06/2018

Sem dúvidas, excitante.
A história em si é realmente envolvente, começa-se a torcer pelos personagens, Minerva mostra-se uma mulher à frente da época. Porém tanto o enredo quanto o fim, tornam-o clichê.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



@viagementrelivros 10/04/2018

Resenha @viagementrelivros
Livro: Codinome Lady V | Autora: Lorraine Heath | Editora: Gutenberg | Nota: 4.5

Presta atenção nessa trama:
Minerva está farta de homens interessados só em seu dote e não em seu coração. Ela está determinada a permanecer solteira, mas se recusa a não experimentar uma noite de paixão. Sua alternativa é se aventurar no clube Nightingale, um lugar onde as mulheres podem preservar a identidade e escolher os homens que desejam.
Munida de uma máscara branca e usando o codinome de Lady V, Minerva chama atenção de um importante lorde: o Conde de Ashebury.
Ashe fica completamente encantado por ela, e morrendo de curiosidade sobre sua identidade. Mas enquanto isso, o lorde tem outras preocupações: ele está falido e precisa se casar com uma jovem rica urgentemente.
E quem poderia ser melhor para o seu caso do que a Srta Minerva Dodger e seu dote exorbitante?
Entenderam a cilada? Minerva sabe com quem está se aventurando no clube desde o começo, uma vez que os homens de lá não usam máscara. Ela se encanta pelo lorde em ambas as situações, o homem que a corteja durante o dia e o que lhe seduz durante a noite. Mas ela não pode deixar de ficar com o pé atrás em relação ao Conde, realmente já passou por inúmeros homens interesseiros. Minerva quer alguém que se importe com ela!
Ashe começa a trama com um coração de pedra, ele tem um passado bem difícil e não teve bons exemplos de amor. Mas ele também acaba se apaixonando pelas duas faces da nossa protagonista. Ele não consegue simplesmente parar de pensar nela. Mas, quando Minerva descobre que ele está falido... Ele tem que rebolar pra provar que a merece, que gosta dela de verdade. Foi muito gostoso de acompanhar.
O livro tem um ritmo excelente, você devora tudo rapidinho. Gostei de como a autora trabalhou o passado do Ashe e as dificuldades dele. Minerva tem uma personalidade maravilhosa, super queria ser amiga dela, sabe? Hahaha.
Só não foi uma leitura perfeita porque houve citações à alguns personagens que eu não conhecia e que eram simplesmente mencionados, o que fez parecer que o livro está fora de uma determinada ordem. Eu sei que esse é o primeiro dessa série da autora, chamada aqui no Brasil de Os Sedutores de Havisham, mas gostaria de saber quais outras histórias antecedem a ela. Estou louca pra ler o segundo livro, O Segredo do Conde, e que está sendo lançado pela @editoragutenberg esse mês com uma capa linda!!! Enfim, recomendo para todos os fãs de romance de época
comentários(0)comente



Iris 23/03/2018

Muito Bom!
Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar de “Codinome Lady V”, um romance de época um pouco diferente do comum que foi lançado pela Editora Gutenberg esse ano. Como sou apaixonada por esse gênero logo fiquei curiosa para conhecer essa nova autora, mas o que ganhou mesmo meu coração foi a capa lindíssima!!! Rsrs

Minerva Dodger está solteira por opção, não foi por falta de proposta de casamento que ela continua com esse status. Seu pai lhe deu um dote enorme com a intenção de lhe ajudar, mas essa boa ação só acabou atrapalhando, visto que só trouxe pretendentes falidos que precisam dessa grana para se reerguer. Minerva sonha encontrar o amor, ela quer um relacionamento igual ao dos seus pais. Ela é bonita, mas os homens fogem dela loucamente quando descobrem que sua língua afiada, inteligência acima do normal e ainda por cima tem talento para investimentos que a maioria dos lords não possui.

“- Mas veja bem, Sheridan, eu vou junto com meu dote. Mais do que isso, eu vou exatamente como sou. Com minhas próprias ideias, não necessariamente as do meu marido. Tenho meus próprios interesses, que, de novo, podem não ser os do meu marido. Mas, quero que ele respeite minhas opiniões e interesses. Eu quero ser capaz de conversar com ele sabendo que sou ouvida.” Pág: 19.
Minerva está cansada de viver a sombra daquele maldito dote, ela precisar se sentir desejada. Com isso ela opta por ir ao Clube Nightingale, um lugar secreto onde as mulheres podem ter amantes sem estragar sua reputação. Neste ambiente as mulheres usam máscaras para que suas identidades sejam preservadas. Já os homens andam sem máscaras, afinal a infidelidade masculina nunca é julgada.
Logo na primeira noite, Minerva que está escondida pelo codinome Lady V, atrai atenção do Duque de Ashebury, que é um dos solteiros mas desejado do pedaço e é conhecido como mulherengo inveterado. Ele começa a cortejá-la e se encantada com a língua afiada da dama, afinal não é todo dia que uma mulher consegue acompanhar seu raciocínio e lhe responder a altura. O problema é que a dama em questão quer esconder a sua verdadeira identidade.

“Ashe estava desesperado para descobrir a identidade de Lady V porque não conseguia tirá-la da cabeça. Nem mesmo quando uma das debutantes mais lindas de Londres, Lady Regina, dedicava-lhe toda sua atenção, o que fazia naquele instante.” Pág: 78.
Ashe não consegue tirar aquela mulher da cabeça e precisa descobrir quem está por trás das aquela máscara tornou a sua obsessão. Para piorar sua situação sua incapacidade de fazer cálculos o deixa à beira da falência e ele se vê obrigado a se casar para garantir seu futuro.
Como já comentei lady V é um romance bem diferente do que estamos acostumados porque a mocinha Minerva não tem nada de indefesa e nem segue os costumes da alta sociedade. Ela foi criada como uma dama, mas não é propriamente dito. Do outro lado temos Duque de Ashebury, que também é diferentes dos mocinhos comuns porque ele tem seus próprios fantasmas para lidar. Simplesmente curti muito a leitura e super indico para os amantes de um bom romance de época.

site: http://www.fadasliterarias.com.br/2018/01/codinome-lady-v-resenha.html
comentários(0)comente



Tai 08/03/2018

Minerva é maravilhosa ?
Minerva é corajosa, com uma língua afiada, atrevida, e muito inteligente. E esses atrativos, não são bem vistos pelos pretendentes, mas tem uma coisa que atraem eles o seu dote imenso de gordo. Mas ela não quer casar, só por casar. Ela quer casar por amor.
Depois de seis temporadas de debutante, correndo de caça dotes. Será que ela vai encontrar o seu amor ??

Amei demais esse livro. Engraçado, sensual e viciante. Fiquei com um gostinho de quero mais. Que venha o segundo livro.
comentários(0)comente



Kelli 24/02/2018

Ameiiiiiii
Que romance envolvente!
Minerva e Ashe me encantaram profundamente.
O livro é gostoso demais. É sexy, divertido, envolvente. E a relação da mocinha com os pais é linda e verdadeira demais. Confesso que me emocionei com uma cena lá pro final da Minerva com o pai, Jack Dodger. E falando em Jack Dodger, o pai da mocinha tem presença e rouba a cena em suas participações. O que me deixou mega curiosa pra ler o seu livro. E vou ler, é claaaaro.

Enfim, adorei demais essa história. Amei a química do casal e me fascinei com a escrita da autora.
Já louca pra ler o segundo.


Lorraine Heath ganhou uma nova fã, com certeza!

Super recomendo ;)
comentários(0)comente



Juliana 22/02/2018

Se vou ficar com alguém pelo resto da minha vida, quero um cavalheiro apaixonado por mim. E se não posso ter isso, quero saber pelo menos uma vez como é estar com um homem sem as barreiras que os costumes da sociedade impõem.
Minerva é uma mulher no século XIX diferente das demais. Ela tem opinião, é ousada e questiona as regras impostas pela sociedade, que acredita que a mulher não pode agir de determinadas maneiras.

Ela já passou por mais de 6 temporadas sem nenhum beijo, teve vários pedidos de casamento mas nenhum pelos motivos corretos e sim pelo seu grande dote. Seus pretendentes, todos com problemas financeiros, sempre a consideraram sem atributos e acreditavam que estavam lhe fazendo um enorme favor em casa-se com ela.

Só que Minerva não era como as demais mulheres, ela não queria só um casamento, o que ela queria mesmo era ser amada, desejada verdadeiramente por homem.

Cansada de esperar pelo cavalheiro ideal, ela decide que vai ao famoso clube secreto Nightingale ter uma experiência com um homem de qualquer maneira. Neste clube as mulheres usam máscaras para preservarem suas identidades e assim homens e mulheres podem viver livremente seus desejos sem se preocupar com os julgamentos da sociedade.

Com uma máscara q cobre 2/3 do rosto e muita coragem e determinação ela resolve resolver o assunto se nunca ter sido tocada por ninguém. Ela decide que vai se sentir viva, desejada e amada pelo menos uma vez na sua vida e o anonimato garantiria que aquilo permaneceria em segredo. Ninguém jamais descobriria o que ela fez nem com quem fez, então nasce Lady V.

Qndo chegar ao clube nossa mocinha encontra o famoso duque Ashby, um dos cavalheiros mais cobiçado da cidade, muito conhecido por suas aventuras românticas. Os dois se beijam e pela primeira vez, Minerva se sente desejada por alguém. Nosso duque também fica encantado por Lady V e mesmo nunca ter ficado mais de uma vez com a msm pessoa, ele decide que vale a pena.

Durante um Baile, Ashi desconfia que Minerva é lady V e se encanta ainda mais por ela. Ele adora o seu jeito atrevido, seu tino para os negócios, inteligência e perspicácia.

A autora Lorraine Heath tem uma escrita apaixonante e intrigante, ela deixou o foco da história apenas em Minerva é sem muitos clichês que já estamos acostumados em livros de romance, consegue nos trazer uma personagem forte, decidida e que sabe o que quer.

Adorei os personagens, são todos muito cativantes e mal posso esperar pelos próximos livros da série.
Codinome Lady V é o primeiro livro da série
Os Sedutores de Havisham. Ate o momento são três livros mas apenas o primeiro deles foi publicado aqui na terrinha.
comentários(0)comente



Eduarda 20/02/2018

Objetivo de vida? O que ela quiser que seja!
Minerva Dodger é jovem, mas aparentemente nem tanto para ser solteira. Após várias temporadas de bailes e várias rejeições a pedidos de casamentos de homens interessados em seu dote, ela decide que continuará assim, já que não tem intenção de aceitar se casar por menos do que o amor verdadeiro.

“ - Pode me visitar se quiser, meu lorde, mas saiba que de modo algum vou me casar com o senhor.
- Não vai receber uma proposta melhor.
- Isso pode mesmo ser verdade, mas duvido muito que eu receba uma proposta pior."

Mesmo assim, ela não pretende morrer virgem, e recorre ao Clube Nightingale, um lugar onde mulheres iam para encontrar amantes e não precisavam revelar suas identidades.
Lá ela conhece (ou re-conhece) o belo Duque de Ashebury, que fica encantado pela misteriosa dama e decide que precisa fotografá-la. Na primeira noite nada acontece entre os dois, mas "Ashe" fica obcecado em encontrar a moça e se surpreende ao descobrir - afinal todas as dicas apontam para isso - que ela pode ser uma conhecida: a solteirona de língua afiada Minerva Dodger, que atrai alguns homens por seu dinheiro e espanta muitos com seu jeito nada delicado de ser.

" É uma tolice, de fato, que o objetivo na vida de uma mulher seja conseguir um marido.
- Qual é o seu objetivo, então?
- O que eu quiser que seja."

Tentando unir o útil ao agradável, Ashe resolve cortejá-la pois, além de nunca ter conhecido uma garota tão encantadora e corajosa, sua própria situação financeira não está nada boa.

Preciso dizer primeiro o quanto romances de época fazem e ao mesmo tempo não fazem o meu estilo. Vou tentar explicar... eu amo ler simplesmente pra suspirar, e acho que a grande maioria dos livros desse gênero cumpre o papel, seja ele embalado pelo clichê que for: o libertino redimido, o casal que se odeia, o casamento por conveniência, o amor que nasce de um fingimento, etc. Sério, consigo citar uns dez livros pra cada um desses temas aí. Mas o fato é que eu AMO um clichê romântico e eles são extremamente eficientes para o que eu busco: borboletas no estômago!
Enfim, mesmo não sendo profundos, tendo os mesmos enredos e personagens de construção duvidosa, eu leio MUITO romance de época.
Em Codinome Lady V não existe nada de inovador, mas ele cumpre seu papel de aquecer (e acelerar) nossos corações e nos deixar sorrindo que nem bobos.
A Minerva não é meu tipo favorito de mocinha. Ainda que seja bocuda e ousada - pra mim, qualidades - ela tem aquele aspecto de mocinhas do gênero que eu não gosto, que é o fato de se achar horrorosa. Se acha horrorosa apesar dos lábios carnudos e macios, da pele de pêssego e do cabelo sedoso. Aham, Cláudia. Eu sei que problemas de auto estima existem e não são incomuns mas eu acho zzzZzZzz essas personagens.
Apesar disso a gente consegue gostar e torcer por ela, principalmente pela coragem que ela tem de mandar uma banana pra sociedade e seguir seu coração (ou talvez outra parte do corpo) ao decidir que quer experimentar os "prazeres da carne".

" - Estou solteira por escolha, porque me recuso a carregar o fardo que é um homem que não me ame. Tenho a sorte de ser abençoada com pais que não acreditam que meu único objetivo na vida é ser uma esposa."

Ashe é o típico mocinho lindo de morrer, libertino e que por algum motivo se encanta com a protagonista "fora dos padrões". Mas aqui a gente até compra a ideia, porque existe o diferencial da Lady V. Minerva assume essa identidade e usa uma grande máscara no rosto, deixando visíveis apenas os olhos e lábios, então essa identidade é o pontapé inicial da relação, a razão para Ashe prestar atenção em Minerva, com quem já esteve e até conversou algumas vezes na vida. Eu gosto de ver como ela vai ganhando ele, que está determinado a provar para si mesmo (ele está quase 100% certo) que ela e Lady V são a mesma pessoa.
Somada à essa aura de mistério vem a dificuldade do duque com os números. Mas o que isso tem a ver, né? Ashe sofre com uma condição chamada discalculia (como se fosse uma dislexia, só que com números) e é incapaz de cuidar de suas finanças e gastos. Por isso ele se descobre quase pobre e precisa urgentemente de uma esposa rica e talvez até inteligente para ajudá-lo quanto à isso. Ora, Minerva seria perfeita. Ele então começa a cortejá-la fora do Clube Nightingale. O que poderia dar errado não é mesmo?

Esse é o primeiro livro da série Os Sedutores de Havisham, nome pelo qual são conhecidos Ashe, os gêmeos Edward e Albert (hoje Conde), e Locksley, filho do Marquês de Marsden - por quem os três primeiros foram criados desde uns dez anos de idade após uma tragédia (essa um fato real) deixá-los órfãos. Cada livro contará a história de um desses rapazes.
Preciso dizer que terminei Codinome Lady V - temos aqui um caso em que o nome traduzido é de muito melhor gosto do que o original - e já fui logo atrás de The Earl Takes All, o segundo volume, porque a história, que já é apresentada nesse, é protagonizada por um dos gêmeos com a esposa do outro. Ou seja... tiro, porrada, bomba e amor doído, claro. Mentira, tiro e porrada nem tanto, porque todo mundo sabe qual a saída mais fácil pra um escritor tirar um personagem do caminho, né? hahaha
Mesmo tendo lido vários romances de época esse foi meu primeiro contato com Lorraine Heath. Gostei! Fica então a dica pra quem quer suspirar com um romance fofo, leve e divertido.

site: http://www.cafeidilico.com/2018/02/codinome-lady-v-lorraine-heath.html
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 06/02/2018

Confesso que quando vi a capa de "Codinome Lady V", o mais novo romance de época da Editora Gutenberg, fiquei bem curiosa sobre a história, e não resisti quando a editora perguntou se eu queria ler e resenhar aqui no blog. Com um enredo divertido e uma personagem feminina, forte e independente, "Codinome Lady V" me surpreendeu e se tornou um dos meus romances de época favorito.

Minerva Dodger vem de uma das mais importantes famílias da sociedade londrina, seu dote é motivo de inveja para muitas mocinhas em idade de casar, mas também pretexto para muitos pedidos de casamento feitos por interesseiros que veem a grande chance de aumentar suas finanças. Com isso, Minerva acabou passando as últimas temporadas mais afastando caçadores de dote do que realmente conhecendo homens dispostos a ver a mulher por trás do dinheiro.

Cansada e com o apoio da família (E que família gente! O pai, a mãe e o irmão da Minerva são incríveis!), ela resolve que agora será uma solteirona, mas não abrirá mão de uma única noite intensa entre os lençóis. E é assim que ela vai parar no famoso e misterioso Clube Nightingale, um local que para a maioria da sociedade londrina não passa de uma fantasia. Porém o clube realmente existe e dá as moça solteiras, casadas e viúvas a chance de conhecer os prazeres de uma noite de amor, sem serem expostas no outro dia.

No Clube Nightingale, protegida por uma máscara e o codinome Lady V, Minerva não consegue acreditar que o Duque de Ashebury, um dos mais cobiçados homens dos bailes, participa e se interessa por ela, desejando passar uma noite em sua companhia. Mais ainda quando esse desejo se expande para fora do clube e ele começa a cortejá-la e participar de bailes só pelo prazer de sua companhia. Mas Minerva sabe que sua língua afiada e inteligência aguçada sempre assustam os homens

“- Case-se com um açougueiro, um padeiro, um fabricante de velas. Ou não se case. Eu não ligo. Nem sua mãe. Tudo que nós sempre quisemos é que você seja feliz.”


Diferente dos outros romances de época, em Lady V os pais da protagonista não insistem para que ela se case ou seja diferente do que realmente é, pelo contrário sua decisão é totalmente incentivada por eles, principalmente por seu pai, que não vê nenhum problema em sua filha ter pensamento próprio e língua afiada. Ele faz questão de que ela saiba o quanto ele tem orgulho dela, e isso sozinho já foi o ponto alto de toda minha leitura. Virei super fã dessa família. Outro ponto positivo foi sua personalidade não ser motivo para afastar o Duque de Ashebury, que pelo contrário, ficou mais interessado ainda por seu ar misterioso.

Fiquei muito feliz em ver que o Duque de Ashebury não é um homem perfeito só com qualidades, e sim alguém com dúvidas e dificuldades. O fato de ter tido problemas com sua fortuna o fez entender que precisa de ajuda e que por orgulho estava em uma situação ruim. Também temos a chance de ver um pouco sobre seus medos e pesadelos, e como ele vê mais do que a beleza externa de Minerva, dando valor a sua capacidade de ser uma parceira que vai ajudá-lo a crescer. Em contrapartida, ele vai ajudá-la em seus pontos fracos e incentivar seus pontos fortes.

A trama toda é contínua e direta, sem muito mimimi que faça os personagens ficarem afastados ou tenham desentendimentos por má interpretação de uma frase ou situação. Lidar com problemas reais faz com que a história fique muito bem construída e que os personagens tenham seus momentos separados, definindo suas personalidades. Também deixa espaço para os personagens secundários, que fazem essa obra ainda melhor, como os amigos do Ash e os familiares da Minerva, que como eu já disse ganharam meu coração. Amei o fato do livro mostrar aos poucos como o relacionamento deles foi construído, como o amor foi se desenvolvendo e como a amizade foi se tornando o ponto alto entre os dois.

Estou esperando ansiosamente pelo segundo livro. Esse nos mostrou um poucos sobre os amigos que compõem a série, mas deixou em aberto quem dará continuidade. Ao mesmo tempo me deixou com uma pulga atrás da orelha que, se acontecer, vai quebrar meu coração.

Por: Leh Pimenta
Site: http://www.coisasdemineira.com/2017/03/resenha-codinome-lady-v-lorraine-heath_4.html
comentários(0)comente



LT 01/02/2018

Ah, pelo amor de Deus, por que demorei tanto para ler esse livro? Eu adorei o enredo! Bem, vamos lá!

Como a sinopse apresenta bem a premissa do livro vou me ater a lhes contar a minha opinião sobre.

Os personagens são bem construídos, tanto a mocinha quanto o mocinho são inteligentes talentosos e espertos, cada um a sua maneira, claro. Apesar do enredo passar rápido ele nos prende do início ao fim e faz o leitor se apaixonar por cada palavra escrita.

A autora criou um clube baseando-se em suas pesquisas, e assim surgiu o Nightingale, um lugar que parece ser mais "normal" do que a nossa mocinha esperava, se formos comparar com a rodada de show de apresentações nos bailes onde nossas mocinhas e suas matriarcas costumam pensar apenas em um casamento como um bom negócio.

Minerva me conquistou, assim como todo a sua família, afinal de contas na época em que a história se desenrola, a família da mocinha lhe apoia a saber defender-se dentre outras coisas e permite que ela se destaque em áreas que não são consideradas "coisas de mulheres". Uma mulher realmente a frente do seu tempo mas que não se importa com isso, ela não quer ser diferente, ela deseja uma família, no entanto apenas quer ser aceita por quem e como ela é. Se toda megera for como Minerva? Bem, que tenhamos mais megeras no mundo!

O Duque é um personagem a parte, e gostei muito do fato de ele ser esperto e perspicaz, não se deixando enganar com facilidade. Gostei muito também do fato de a autora não ficar fazendo rodeios e ir sempre ao ponto das coisas, não ficar usando de subterfugiosos como personagens que armam para separar os demais. Os problemas que temos – e os temos, não se engane – são dos próprios personagens, pertencentes as suas personalidades e as escolhas que estes fazem. É aquele lance de escolha e consequências que bem existe na vida real, tudo que a gente faz tem uma consequência e temos de arcar com estas.

No fim das contas, Lorraine tem uma escrita maravilhosa, que flui muito bem para os leitores e que nos cativa. Ela descreve os detalhes na medida certa, nem mais nem menos, fazendo com que possamos facilmente nos situarmos e mergulharmos no enredo, permitindo que o leitor sinta-se parte daqueles cenários. Os pontos de vista são intercalados entre alguns personagens de acordo com o momento, mas a maioria é descrita pelos personagens principais.

Apesar de os personagens trazerem em suas entranhas veias sofridas, a autora não se apega a isso profundamente, explorando só o necessário sem transformar a história em um drama, deixando-a até mesmo engraçada em alguns momentos. Uma história de época leve e muito gostosa de se ler, é o que o leitor encontra em Codinome Lady V.

Se recomendo a leitura? Como disse, apesar de a trama se passar rápido demais e do amor surgir avassaladoramente, algo que as vezes me incomoda, nesse não tive tempo para isso, porque antes de você notar já está na última página. Como disse, apesar disso, recomendo, sim! Recomendo para quem quer se aventurar em um bom romance de época, gostoso, sem grandes pretensões e divertido. Só posso encerrar dizendo que estou doida para ler o livro do próximo diabo – só lendo para entender – e que gostaria muito de que o próximo a nos ser apresentado mais profundamente seja o Edu, porque esse promete!

Quanto a edição: A capa é maravilhosa e condiz com o enredo, a fonte está em um tamanho super confortável para leitura. Infelizmente a revisão pecou um pouco, mas nada que realmente atrapalhe a leitura, são apenas pequenos detalhes que a gente não consegue deixar de notar. Folhas amareladas as quais a maioria dos leitores gosta se fazem presente, a brochura é boa. Uma edição simples, com pequenos detalhes em suas páginas e capítulos.

Resenhista: Ana Luz.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Leisiane Peloi 29/01/2018

Apaixonante
❝Existem coisas que uma mulher tem que guardar para si mesma
porque são deliciosas demais para dividir.❞

Codinome Lady V é o primeiro volume da série Os Sedutores de Havisham escrito pela autora Lorraine Heath e publicado pela editora Gutenberg. O livro traz uma apaixonante e viciante história de uma jovem que é muito disputada na sociedade, mas não pela sua beleza e carisma, e sim pelo seu alto dote, fazendo com que as pessoas não a vejam como ela realmente é, e sim somente a fortuna que vem com a garota. Totalmente envolvente, Codinome Lady V encanta os leitores.

Lady Minerva Dodger só queria apenas uma coisa; se casar por amor, mas seu dote alto impossibilitou esse acontecimento, sempre foi procurada para se casar por cavalheiros cuja as intenções era sua fortuna, ela nunca se sentiu desejada por ninguém, e gostaria ao menos se sentir assim. Então Minerva, procura uma casa dos prazeres, o Clube Nightingale, onde protegida por uma máscara e o codinome Lady V, ela poderia descobrir os prazeres carnais. O que Minerva não esperava, era atrair a atenção de um dos mais cobiçados cavalheiros de Londres, o Duque de Ashebury. Em sua primeira noite, Minerva vai embora antes de se entregar para o duque. Ele fica fascinado pela mulher misteriosa. Ela tenta evita-lo nos eventos londrinos, só que mais tarde o Duque começa a corteja-la e o pior é que Minerva desconfia que seja por causa de sua fortuna e não por imaginar que ela seria a Lady V.

❝Sou inteligente e falo o que penso. Não sou acanhada nem submissa. Eu quero paixão e fogo, não a frieza do silêncio e suspiros enquanto esperamos passar os minutos que faltam para nos livrarmos da companhia um do outro.❞

Codinome Lady V foi uma leitura muito prazerosa. A autora usou elementos que me conquistaram durante a leitura. Temos o romance bem construído, uma paixão que foi crescendo gradativamente, o drama vivido pelo Duque em sua infância e o fato de não conseguir administrar sua herança; Lady Minerva por ser inteligente, era julgada por toda a sociedade, onde a autora da uma alfinetada em como as mulheres eram rebaixadas naquela época, expondo os fatos de como uma mulher deveria ser, jamais dar palpites, não ter as mesmas liberdades que o homem e o pior, ser educada só para ser mãe e dona do lar, para mais tarde ser abandonada pelo marido que vai em busca de prazer em outros lugares.

❝Acho que o numero de livros que uma pessoa tem, diz muito a respeito dela.❞

A história foi muito bem construída, o leitor fica preso na trama, a narrativa é fluída, permitindo assim uma leitura rápida. Foi o meu primeiro contato com a autora Lorraine Heathe que me fez desejar conhecer mais obras da mesma. A edição do livro esta muito bem trabalhada, folhas amarelada, capítulos bem divididos e a capa convidativa.

Em suma, Codinome Lady V é uma obra que merece ser lida por todos os fãs de romances de época. É uma história cheia de encantos e emoções. Indico muito.

Melhor Quote:
❝Toda mulher merece amor e não deve aceitar menos do homem com quem aceitar se casar.❞

Primeira frase:
❝Na noite de 15 de novembro ocorreu um dos desastres mais terríveis da história ferroviária britânica, quando um trem de passageiros colidiu de frente com um trem de carga que transportava produtos inflamáveis.❞

Última Frase:
❝... e o amor.❞

site: https://amanhecerliterario.wordpress.com/2018/01/24/resenha-codinome-lady-v-lorraine-heath/
comentários(0)comente



Shaa 22/01/2018

Olhei a capa, achei linda e lembrei na hora da música "Lady in red", do Chris the Burgh, rs.

Mas bem, não era vermelho que Minerva vestia quando decidiu ir ao clube Nightingale procurar um pouco de prazer em sua vida. Afinal, uma mulher, ainda que virgem, pode se sentir desejada e seguir em frente com isso, certo? Era assim que ela pensava, pena que a sociedade londrina no século XIX não concordava com isso. Por isso, todo cuidado era pouco e sua máscara lhe daria toda segurança que sua identidade precisava. E foi assim que ela de fato conheceu o Duque de Ashebury. Lindo, aventureiro, libertino, voraz. Ele estava naquele mesmo clube procurando um belo par de penas para fotografar e acolhê-lo logo depois. Pois bem, assim que Minerva entra pela porta, ele encontra em suas pernas seu objetivo. Eles se conhecem. Se atraem. Para ele, ela é Lady V. E ela espera que assim permaneça.
Intrigado, Ashe tenta descobrir a identidade por trás da máscara. Ele procura, até se deparar com a intrigante Minerva, a qual nunca tinha dirigido nada além de cumprimentos e um rápido olhar. Até desconfiar que a "megera", como era conhecida, era sua Lady V, de virgem. Ela, uma solteirona, filha de um dos homens mais ricos da Inglaterra, famosa por sua língua afiada e sua sinceridade cortante. As duas últimas características mantinham os homens afastados de Minerva, porém, seu dote era um verdadeiro atrativo para caçadores de fortuna descarados. Convivendo com isso desde que começou a debutar, Minerva tinha uma autoestima no chão e uma inteligência que a orgulhava. Achava que os homens só estavam interessados no seu dote e fazia de tudo para afastá-los. Mas quando ela era a Lady V, isso mudava, graças ao belíssimo Ashebury. Mas a dúvida sempre a acompanhava: será que ele estava interessado nela de verdade?

A história é linda. Vale a pena ler? Vale. É diferente até certo ponto e sensual na medida. Nada muito hot, meninas. Se essa informação interessar, rs. O livro no geral me agradou muito, a mocinha é esperta, livre, inteligente, mas, apesar de entendê-la, todos os questionamentos dela ao longo do livro mostraram uma insegurança que me irritaram um pouco. Digo, ela é ousada o suficiente para ir à um clube atrás de sexo, mas não consegue superar toda a insegurança que cultivou por anos. E o mocinho é ótimo também, tem seus traumas, seus defeitos, sua dificuldade com números, mas ele é adorável com ela. A escrita é ótima. O livro é diferente, mas não é tão diferente quanto eu pensava. Achei que teria mais emoções e achei também que seria mais engraçado, talvez porque acabei de ler uma série que explorava bem o humor. Mas enfim, vale a pena. E siiiim, o final é super lindinho! E tem epílogo! Amo! rs
comentários(0)comente



Belinha.Paimm 21/01/2018

Codinome lady v
As vezes pensamos que dinheiro vale tudo,nem sempre quando existi amor tudo pode se resolve livro mostra sobre a aceitacao se aceitar como e beleza ta nos olhos de quem ver se amar primeiro, mostra fala os obstáculos da vida como enfrentar a saudade os medos e principalmente a superacao e o perdão ousada sem medo de enfrentar a vida sabe o que realmente deseja ser feliz
comentários(0)comente



eduarda @romanceerotic 17/01/2018

"Todos temos os nossos segredos; todos temos o direito de mantê-los."
Codinome Lady V é o primeiro livro da série Sedutores de Havisham escrito pela autora Lorraine Heath. Este livro traz consigo a história de Minerva Dodger e o belo Duque de Asheburg. Minerva não possui títulos, mas sua família possui dinheiro o bastante para que seu dote seja de um valor exuberante, e isso traz vários pretendentes à sua porta. O problema é que Minerva não se comparta como uma moça da sociedade, possui toda a educação, classe ao agir, mas também gosta de se expressar e agir livremente. Ela não tem medo de falar exatamente o que pensa e não tem vergonha de mostrar sua sagaz inteligência, mas os rapazes não querem nada disso e julgam o jeito e as feições da jovem de forma depreciativa.

Minerva já se contentou sobre o fato de que não é atraente aos olhos dos homens e que eles não suportam estar em um ambiente com ela para não ouvir sua opinião sobre tudo. Tudo o que os homens desejam nela é o seu dote, nada mais. Ela está determinada a não se casar a não ser que seja por amor e depois de tantos anos ela já desistiu do casamento em si. Então, Minerva decide acalmar a paixão ardente que possui nela com um amante, e é então que Lady V nasce.

O Clube Nightingale garantia anonimato para as mulheres, já que todos ali possuem um perfil importante na sociedade e estão buscando o afeto e calor em outro lugar. Mulheres casadas, viúvas, e todos os tipos encontravam seus amantes nesse ambiente com total sigilo. O que acontecia em Nightingale permanecia em Nightingale. Toda a descrição que o clube possui é o que faz Minerva embarcar nessa aventura. Ela não sabia o que esperar dessa noite, mas com suas feições cobertas com uma máscara branca elegante ela acaba atraindo a atenção do notório Ashe. Um homem famoso por seu atrativo rosto, seu charme e suas incontáveis amantes. Ele definitivamente é um homem que atrai a atenção de todas as mulheres por onde passa, então imagine a supresa de Minerva ao ver que ele inicia uma conversa com ela. Principalmente porque o mesmo nunca a deu uma segunda a ela em nenhum dos bailes e eventos que se esbarraram.

O Duque de Asheburg, Ashe, não sabe ao certo o quê, mas a bela Lady V conquistou sua atenção como nenhuma outra mulher naquele recinto. Só resta uma coisa a fazer, tê-la calorosamente em seus braços. Mas nem tudo são com planejado e após uma conversa bastante intrigante com Lady V, ele vê que não será capaz de fazer nada e que ela própria não está pronta para as consequências que isso causa.

O grande problema é que pela primeira vez Ashe está completamente interessado em uma mulher, mas ele não sabe seu verdadeiro nome e nem como encontrá-la. Mas isso não será um impedimento para o jovem Duque. Ashe a quer e terá, não importa se tiver que vigiar e analisar de perto todas as moças de Londres até achar a misteriosa mulher de máscara branca.

Este livro é viciante, simplesmente. Você o pega e não o larga até finaliza-lo. Sei que simplesmente adorei as características dos personagens. A personalidade de Minerva nem se fala. Rainha, com certeza! É um livro que definidamente recomendo para todos, principalmente aos amantes de romance de época. Codinome Lady V é uma leitura cativante e bem trabalhada.


site: romanceerotic.blogspot.com
umalivraria 17/01/2018minha estante
Que resenha maravilhosa.




Dani 03/01/2018

Livros & Café
Minerva está cansada de ser alvo de homens que visam apenas o seu dote. Quase todos os dias ela recebe a visita de algum pretendente lhe propondo casamento. O problema é que nenhum deles está interessado nela pela sua beleza ou pela personalidade da jovem, a única coisa que eles querem é colocar as mãos em sua fortuna. A maioria são homens que possuem um título, porém não possuem um centavo em seus bolsos. Eles a cortejam com a certeza de que ela os aceitará. Minerva é considerada uma solteirona, já que não aceitou nenhuma proposta de casamento. Ela não é considerada uma pessoa bela, por isso, eles acreditam que ela aceitará qualquer pedido. Eles não entendem que Minerva não busca um casamento de conveniência, ela busca amor. Ela deseja que seu esposo aceite-a por quem ela é. No entanto, todos os seus pretendentes não aceitam que ela seja uma mulher com opinião própria, que possua uma língua afiada e não seja nem um pouco submissa. Minerva decide que, ao menos uma vez, ela saberá como é ser desejada e amada por alguém. É aí que ela, com toda a sua coragem, vai ao Clube Nightingale. O clube é um lugar onde mulheres podem viver momentos de paixão sem precisarem se identificar, para isso, elas usam máscaras quer escondem sua identidade. E, é isso que Minerva faz.

Pois bem... Acredito que vocês já imaginam o que acontece a seguir: Minerva encontra um homem no clube que a fascina, que faz seu coração bater mais rápido; algo que nunca aconteceu com ela. O Duque de Ashebury é charmoso, inteligente e faz com que Minerva se sinta viva, desejada e bela. Ele a escuta, ele não se importa que ela não seja igual às outras damas da sociedade. Eles conseguem conversar durante horas. Suas personalidades são iguais. E é a partir desse envolvimento que o romance começa. Mas não se engane achando que esse envolvimento começa de forma física. Na verdade, o que eles sentem vai muito além do desejo. Eles se conhecem aos poucos: cada desejo, cada sonho, cada detalhe de suas personalidades. Minera encontra em Ashe tudo aquilo que ela busca em um homem.

Eu, sendo uma romântica incurável, adorei o romance nesse livro. Mas, o que mais gostei mesmo, foi a personalidade de Minerva. Ela é uma pessoa muito diferente das mulheres de sua época: ela frequenta cassinos, ela tem um bom gancho de esquerda, ela não se importaria em entrar numa briga; ela fala sobre política, ela fala sobre tudo e dá sua opinião sobre aquilo que lhe interessa. Ela é determinada e não deseja se casar com alguém que não valorizará isso nela. Ela sabe que merece alguém que a ame, que tenha prazer em conversar com ela, e não somente ser um enfeite na própria casa. E, o melhor, é que Minerva tem o apoio dos pais. Eles não são os tipo de pais que empurram sua filha para o primeiro homem que propõe casamento. Eles não se importam que ela nunca se case; eles não se importam que ela expresse sua opinião com tanto fervor. O que eles querem é que ela seja feliz.

Esse foi um dos motivos que me fizeram gostar tanto do livro. O outro, é claro, foi o romance. Eu estou APAIXONADA pelo casal, pelo envolvimento deles e pelo amor que eles sentem. Pela forma como Ashe conseguiu superar a dor que ele carrega devido às memórias de seus pais. Como ele conseguiu superar as dificuldades com a ajuda de Minerva. A forma como ela entregou seu coração a Ashe e permitiu que ele a transformasse em uma mulher ainda mais confiante. Foi muito bom vê-los descobrindo o amor verdadeiro, vê-los amadurecendo juntos.

Codinome Lady V é um romance de época lindo, muito divertido e surpreendente. Lorraine Heath possui uma escrita envolvente, instigante, que nos leva a pensar sobre o papel da mulher na sociedade, em como elas eram sobrepujadas e, muitas vezes, vistas apenas como uma forma de obter fortuna, ou um herdeiro. Eu amei demais isso no livro. Assim, eu indico esse livro de olhos fechados.

site: www.livrosecafe.com
comentários(0)comente



86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6