Um Instante de Felicidade

Um Instante de Felicidade Federico Moccia




Resenhas - Um Instante de Felicidade


19 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Bia 21/03/2017

Apaixonante...
Nicco é um italiano que está passando por um momento muito difícil em sua vida: a perda do seu pai. Se não bastasse, Alessia, sua então namorada, o abandonara sem motivo aparente.

Por esse cabeçalho vocês já poderiam concluir que Um instante de Felicidade é mais um dramalhão regado a um bom romance. Mero engano caros leitores.

O livro já começou sendo original por termos como narrador o próprio Nicco. Eu particularmente quase não leio livros narrados pelo mocinho. O personagem tem algo especial, uma empatia tão única que desde as primeiras páginas já me envolvi com sua estória.

Nicco trabalha em uma banca de jornal, na verdade tomou o lugar de seu pai após a sua morte. A situação em sua casa não está nada boa, sua mãe entrara em depressão e suas duas irmãs pareciam estar fora de controle sem a presença do pai.

E neste cenário entra Alessia, a tal namorada que o abandonou. Pelo ponto de vista de Nicco, Alessia é uma mulher incrível. Ele nos conta sobre seu presente, mas por vezes relata como era seu relacionamento, nos proporcionando um maior entendimento sobre seu passado.

Assim como Nicco, ficamos na tentativa de desvendar o motivo desse abandono. Ficamos ali tentando encontrar alguma falha, algum impasse.
“Quando estamos bem com uma pessoa, não é tão importante como fazemos, e sim como o fazemos. Tudo. Até esperar. Um homem não está mais apaixonado por uma mulher quando, ao espera-la, começa a bufar.”
Nicco poderia enlouquecer com todo o peso que a vida lhe oferecia. Por sorte, seu grande amigo Ciccio, colocava mais diversão em seus dias.

Ciccio é uma comédia. O tipo de personagem que nos arranca risos sem fazer graça. Ele tem um espírito irresponsável, é galanteador e tem sua própria maneira de aproveitar a vida. É tudo que Nicco precisava.

Em um dos passeios entre os amigos, eles acabam se deparando com duas lindas estrangeiras. Ann é uma delas, acaba por se aproximar de Nicco, e assim, um romance se inicia ao tempero dos mais badalados restaurantes e pontos turísticos de Roma.

Basicamente é esse o enredo do livro. Não esperem uma história de amor intensa, com loucuras e juras de amor. Não é isso que o autor nos traz. Claro que como todo livro, cada leitor poderá ter seu próprio instante de felicidade durante a leitura. Considero uma obra cujas sensações são bem particulares a cada leitor.

“O amor é feito de coisas tolas, daquelas coisas que não tem sentido, que talvez façam rir ou balançar a cabeça, mas que naqueles momentos se tornam belíssimas. O amor é como aquelas mensagens que não querem dizer nada, mas que dizem tudo, as quais não damos muita importância quando chegam todos os dias, mas que se tornam uma obsessão quando começam a minguar. Se todos fossemos apaixonados, este mundo seria lindo. Que besteiras estou dizendo. É isto: o amor faz de você um idiota, mas um idiota belo, e a falta de amor torna você um idiota destrutivo.”
Federico nos proporciona uma verdadeira viagem à Roma com sua descrição incrível dos locais que os personagens visitam. Como uma pessoa que ama conhecer novos lugares e que ainda sonha acordada com o dia que viajará à Roma, me empolguei muito com o "tour".

Me identifiquei com parte dos problemas de Nicco. Também me separei recentemente, em circunstâncias bem diferentes do personagem, mas mesmo assim acabei me enxergando várias vezes nas situações que Nicco enfrentava. Assim sendo, acabei por tirar lições para mim mesma. Esse foi o ápice da leitura pra mim, adoro livros que me passam ensinamentos, que contribuem de alguma forma para minha vida.

“O importante, quando um romance termina, é não ter uma recaída.”
Outro ponto muito positivo, foi a sensibilidade da escrita do autor. Falar de amor exige isso em minha opinião. Cada página continha um quote pra vida, precisei me policiar para não escrever o livro todo na resenha ao separá-los rs.

Comecei a ler no escuro, não sabia a respeito do enredo, então acabei julgando a capa imaginando encontrar apenas uma história de amor. Repito: não se trata disso.

A meu ver, é um livro sobre superação. E como os obstáculos a serem superados são comuns a todos nós (morte, fim de relacionamento), se torna muito fácil e simples a conexão leitor/enredo.

É um livro que fala sobre amor, mas não apenas o de casal, mas o amor como um todo. É tão leve que se torna delicioso de ser lido. Eu mesma li com um sorriso apaixonado nos lábios.

O personagem é muito próximo da realidade, inclusive porque muitas vezes Nicco tem pensamentos preconceituosos e machistas. Mas nada tão grave, é apenas um humano relatando seus pensamentos.
“Não há nada pior que sermos beijados quando não queremos beijar uma pessoa, quer dizer, no fim sentimos que não dá e cedemos apenas por desespero. E ficamos enojados com o seu cheiro, sentimos o que a pessoa comeu, tudo nos incomoda e não sabemos por que aquilo esta acontecendo.”
Outro ponto muito importante que para mim foi positivo: é um livro em que não há mocinha se a gente parar para analisar. Não temos uma grande heroína. Ann cumpre seu papel, mas não é como os demais romances, que tudo depende da formação de um casal para fluir. Isso torna o enredo ainda mais próximo da realidade. Porém, é válido dizer que quando ela aparece tudo fica mais interessante.
“E eu gosto deste seu beijo que parece não acabar nunca, que não enoja, não aborrece, não sacia nunca. Isso, me perco, com ela sei que nos entendemos, é um beijo em todos os idiomas do mundo.”

Terminei o livro ainda mais louca para conhecer Roma e super conformada com o andar da vida. A felicidade plena pode não estar presente diariamente em nossas vidas. Mas com certeza, os instantes de felicidade, se fazem diariamente. Já pensaram em listar os instantes de felicidade do seu dia? Após concluir a leitura, eu passei a fazer isso...

Aquele instante de felicidade em falar sobre um livro que gostamos;
Aquele instante de felicidade ao me dar conta que sou resenhista de um blog lacrador;
Aquele instante de felicidade em acordar e ter meus avós pertinho de mim;
Aquele instante de felicidade em receber uma ligação bem humorada da minha mãe;
Aquele instante de felicidade em receber mensagens carinhosas dos meus amigos...

Agora me diz, quais foram seus instantes de felicidade de hoje? Garanto que a leitura desse livro lhe proporcionará vários instantes de felicidades. Recomendo!

site: http://cladoslivros.blogspot.com.br/2017/03/resenha-um-instante-de-felicidade-de.html
Elis 22/03/2017minha estante
Que resenha linda! Eu amo o Frederico Moccia




Ana Paula 24/07/2017

Não consegui me envolver muito
Hoje eu trago para vocês um romance do autor italiano Federico Moccia. Foi a minha primeira leitura de Moccia e confesso que a sinopse chamou muito a minha atenção quando recebi a lista de lançamentos da Editora Planeta, nossa parceira.

O livro conta a história do jovem Nicco que está em um momento bem complicado de sua vida com a morte recente do pai. Sua mãe não superou a perda e suas duas irmãs, cheias de problemas, passam a ver Nicco como o homem da casa e responsável por ajudá-las. No novo papel de homem da casa, o jovem ganha a vida com dois empregos e divide seu tempo entre eles e a namorada Alessia, até que... ela rompe repentinamente o relacionamento e sem qualquer explicação, deixando Nicco sem entender nada do que aconteceu e sofrendo muito por ela.

Ao lado do grande amigo, Ciccio, o jovem vai levando a vida, tentando entender o motivo da atitude repentina de Alessia até que eles conhecem duas turistas americanas e passam a ser o guia delas em Roma. A partir daí, vamos acompanhando os passeios e viagens do grupo por lugares turísticos e restaurantes interessantes, sempre com destaque para os pratos e bebidas que eles pedem, explicados com uma dose de detalhe que deixa o leitor com água na boca. As dificuldades que o grupo tem em se comunicar por conta do idioma nativo de cada um são responsáveis por algumas passagens bem divertidas.

A história é leve e a leitura flui, mas senti falta de um grande momento, de uma revelação, algo assim. Gostei da escrita do autor, mas o ritmo, o desenrolar da história foi um pouco abaixo do que eu esperava. O encontro dele com Ann acontece somente a partir da metade do livro . Até chegar lá, ficou um pouco lento e eu fui perdendo o interesse. Apesar do drama familiar, da perda do amor e de novas descobertas, eu não fui consegui me envolver com a história de Nicco.
Patricia 11/09/2018minha estante
undefined




Raissa 10/10/2020

Livro bom..
Livro bom, porém, eu esperava mais do livro e me deparei com uma historia arrastada de mt mimimi pra ex,
comentários(0)comente



Lê Golz 31/03/2017

Bom!
Um instante de felicidade, publicado pela Editora Planeta, é o primeiro livro que leio de Frederico Moccia. Aqui temos a história de Nicco, que acabou de terminar um namoro de um ano e perder o pai. Como se ainda não bastasse, como homem da família, ele tem que lidar com os problemas das irmãs e cuidar da mãe, e ainda se virar com dois empregos. Sofrendo com o momento que está passando, Nicco não esperava conhecer a americana Ann, que está visitando Roma. Será que ele conseguiria redescobrir a felicidade?

"Olha, é um instante de felicidade. Mas chega logo um pensamento, basta um nada para que o momento passe. Não existe mais. Eu o perdi e já estou me perguntando quando o encontrei novamente." (p. 303)

A narrativa é feita em primeira pessoa aos olhos de Nicco e isso nos aproxima mais do protagonista. Durante todo o livro acompanhamos todas as suas reflexões e anseios sobre o momento que está vivendo. A escrita de Moccia é leve, envolvente e rapidamente terminamos a leitura.

Apesar da escrita fluída e do autor ter trabalhado muito bem o drama do personagem, o que me incomodou foi o excesso de reflexões do protagonista. É estranho, porque isso é o ponto positivo do livro, mas chega um momento que Nicco fala tanto, mais tanto na ex-namorada que começa a cansar. Além disso, o autor detalha sempre cada cena, cada encontro do protagonista com outros personagens. Acredito que o autor poderia ter dado uma enxugada em muitas coisas, para não deixar o livro um pouco maçante.

Mesmo com essas ressalvas, a história é muito boa. Os pensamentos de Nicco fazem o leitor torcer para que ele esqueça de vez a ex-namorada e siga em frente. Além de levar um fora e ainda perder o pai, ele tem que lidar com as irmãs problemáticas. Esses, para mim, foram um dos momentos cômicos do livro. Elas não conseguiam resolver os próprios problemas sozinhas e queriam que ele resolvesse tudo por elas. Uma delas até marcou um encontro de Nicco com seu marido para ELE explicar que ela estava com outro! Oi?? Totalmente sem noção, as duas! E ainda temos Cicco, o amigo de Nicco. Devo confessar que não gostei dele no começo. O cara têm duas namoradas, sai com uma terceira e ainda pega geral! O pior que acabei rindo com algumas situações em que ele meteu nosso protagonista. Então, no geral, o livro acaba sendo divertido, apesar de ter achado que o autor favoreceu muito os homens nessa história.

O ponto alto do livro acaba sendo quando Nicco conhece Ann, e os dois se aventuram pelas ruas de Roma. Nesses momentos podemos desfrutar um pouco da cidade e conhecer um pedacinho da Itália. O romance em si, não foi algo muito forte e intenso, pelo menos não do jeito que eu estava esperando. Mas também gostei da maneira leve e descontraída com que tudo aconteceu. Afinal, Nicco descobriu que quando menos se espera encontramos o nosso instante de felicidade.

No geral, Um instante de felicidade não é um romance arrebatador que vai te fazer suspirar, mas tem muitos bons momentos que irão agradar o leitor. Principalmente quando te levar às ruas de Roma. Fiz minhas ressalvas, pois o livro não me agradou completamente, mas recomendo sim! Muitas pessoas amam os livros do autor e pretendo ler outro dele quando puder. Se você já ama os livros do autor, não deixe de ler!



site: http://livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br/2017/03/resenha-um-instante-de-felicidade.html
comentários(0)comente



MILA 04/04/2017

Gostei, mas esperava mais..
Ler Federico Moccia sempre foi um grande sonho, desde que vi o filme Três Metros Acima do Céu e até hoje não consegui comprar o livro, por motivos de não estar disponível. Com este lançamento, vi uma grande oportunidade de conhecer a narrativa do autor.

Em Um Instante de Felicidade, conhecemos Nicco, ele não está em um bom momento da vida, primeiro perdeu o pai, um bom homem que sempre tinha bons conselhos, mesmo que não service à serventia na hora, eles sempre se encaixavam no final.

No dia do aniversário da namorada, ela o deixa sem muitas explicações, simplesmente um "sinto muito", Nicco fica arrasado e sua vida no momento oscila em tentar viver o presente com as lembranças da ex e de tudo o que viveram.

O livro é narrado por Nicco, ele nos conta sua história de vida, conhecemos seu melhor amigo Ciccio, suas irmãs, sua mãe que está um pouco triste desde a morte de seu marido, pai de Nicco. Assim vamos acompanhando toda a trajetória de Nicco que tenta ser o homem da casa enquanto tenta lidar com a perda da ex-namorada, seus dois trabalhos e suas lembranças.



A narrativa do autor é gostosa, aos poucos vamos conhecendo Nicco e suas histórias como se estivéssemos conhecendo ele por inteiro, além disso o autor usa de referências literárias, músicas como as de Tiziano Ferro, chego a lembrar até de uma música muito conhecida dele, Imbramanato, é tão linda, foi uma nostalgia só ler este livro.

Resenha completa no blog Daily of books mila
comentários(0)comente



Carolina DC 13/04/2017

A trama é narrada em primeira pessoa por Nicco, um jovem italiano que recentemente teve várias mudanças em sua vida. O seu pai faleceu e sua mãe fechou-se emocionalmente e fisicamente (ela fica muito tempo no apartamento deles). Além disso, Alessia, ou Alê, sua namorada com quem tem um relacionamento há um ano, simplesmente desculpa-se e some da vida de Nicco. Ou seja, é um término sem encerramento para o rapaz.

"Um instante de felicidade" irá apresentar o cotidiano desse jovem e suas incertezas, amizades e confusões.

Nicco é um jovem responsável, que durante as manhãs trabalha na banca da família e a tarde trabalha na imobiliária dos Irmãos Bandini, além de estudar. Apesar da rotina pesada, ele consegue se divertir com o seu melhor amigo, Ciccio, um jovem que consegue tudo o que quer sem esforço algum e está sempre em busca de diversão.

Uma grande parte da história trata dos pensamentos do protagonista em relação ao seu pai e o quanto ele faz falta em sua vida e a sua ex-namorada Alê e os momentos em que passaram juntos. Temos também a sua visão da complicada dinâmica familiar, pois agora que é o homem da casa, acaba se envolvendo na vida pessoal de ambas irmãs: Fabíola e Valéria. Fabíola é mais velha, casada e com um filho pequeno, mas que atualmente anda mergulhando em questionamentos e revivendo o passado com um homem que não é o seu marido. Valéria é jovem, cheia de princípios e com um discurso bonito, mas que tem um dedo podre no quesito relacionamentos e acaba envolvendo Nicco em seus problemas.

Entre os problemas no trabalho, com a família e os pensamentos sobre o seu pai e a ex, Nicco acaba conhecendo Ann, uma jovem belíssima que está passando um dias em Roma. Apesar das dificuldades de comunicação, os dois passam um bom tempo juntos e Nicco começa a prestar mais atenção nos pequenos instantes de felicidade.

"Olha, é um instante de felicidade. Mas chega logo um pensamento, basta um nada para que o momento passe. Não existe mais. Eu o perdi e já estou me perguntando quando o encontrei novamente." (p. 303)

A trama é muito bem desenvolvida e cheia de personagens pitorescos como o Ciccio (que acaba ganhando destaque por conta das suas inúmeras namoradas e pela forma como encara a vida), a narrativa torna-se um pouco cansativa em alguns trechos por conta do discurso filosófico extremamente analítico do protagonista. Nicco é jovem e inteligente, mas em determinadas situações, age e pensa como alguém muito mais maduro e cansado da vida. Suas reflexões são longas e dificultam a fluidez do texto. Apesar desse detalhe, a obra conta com inúmeros pontos positivos que tornam a leitura de "Um instante de Felicidade" prazerosa e divertida.
A construção dos personagens é muito bem feita. Existem características que são um pouco exagerada, quase como clichês, mas que funcionam bem nas cenas por conta do bom humor e situações inusitadas.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho.

"No entanto, já sei que não será assim e que continuarei a esperar, que às vezes o tempo não importa absolutamente nada; às vezes, ao contrário, o tempo é tudo e, nesses casos, nunca temos o suficiente." (p. 67)
comentários(0)comente



Beta Oliveira 19/06/2017

Uma decepção amorosa, uma perda doída. Nicco está sofrendo e se sentindo pressionado pelas consequências da maré ruim, esperando que algo faça a vida voltar a valer a pena.

Em um mar de referências (muito - mas não só - da cultura italiana), curtam o texto completo sobre sofrência à italiana no Literatura de Mulherzinha

site: http://livroaguacomacucar.blogspot.com.br/2017/06/cap-1362-um-instante-de-felicidade.html
comentários(0)comente



Raffafust 21/06/2017

Federico Moccia tem um poder estranho sobre mim, tenho medo de ler seus livros, mas ainda assim insisto na volta ao passado, mais uma vez uma história sua é recheada do peso e da dor que o amor causa, aquela angústia sem fim que nos faz sentir pequenos e inúteis se não somos mais correspondidos com quem há pouco tempo jurava nos amor eterno.
Dessa vez ele nos apresenta Nicco, lotado de sofrimento o rapaz perdeu seu pai e como se essa dor já não lhe tivesse esvaziado o prazer pela vida agora ele ouve em poucas palavras de sua namorada Alessia que ela sente muito mas que não ficarão mais juntos. Poderia ser uma história simples, um dramalhão mexicano, mas na verdade o autor que é italiano nos faz mais uma vez lembrar que não há dor que dure a vida toda. Por mais que a vida esteja muito difícil, ele agora é o homem da casa e tem sua mãe e irmãs para tomar conta e elas de fato esperam isso dele.Nicco tem 2 trabalhos, um bem italiano, em uma banca de jornal da família que passa as manhãs ocupando o lgar do pai e depois do almoço em uma imobiliária. Extremamente para baixo ele se tranca em seu casulo até que seu melhor amigo o galinha Ciccio - ele tem 2 namoradas gente!- o convence a sair e é aí que ele conhecerá Ann. Ele e o amigo vão mostrar a ela e sua amiga o que há de mais belo em Roma, mesmo que elas não falem italiano. É assim que Nicco voltará a acreditar que pode passar dias felizes novamente e está aí o nome do livro. Não que seja fácil, Nicco não está aberto a amar ninguém apesar de no fundo estar doido para ficar com ela, Ann sabe "atacar" na hora certa fazendo com que essa história tenha uma reviravolta que merece alguns suspiros.

site: http://www.meninaquecompravalivros.com.br/2017/06/resenha-um-instante-de-felicidade.html
comentários(0)comente



Fernanda Bunnin 10/07/2017

Moccia como sempre maravilhoso
Bom, antes de mais nada gostaria de declarar a minha completa parcialidade com este livro. Simplesmente sou muito suspeita com livros envolvendo a Itália, especialmente os de Federico Moccia, escritor italiano que me conquistou irrevogavelmente há alguns anos quando li o livro “Três metros acima do céu”. Faz algum tempo desde o último lançamento do autor no Brasil, então não poderia ficar mais feliz quando a Editora Planeta anunciou o lançamento de “Um instante de felicidade”.
Nesse livro acompanhamos a jornada de adaptação de Nicco, que acabou de perder seu pai e enfrenta um término difícil com sua namorada, Alessia. E nessa realidade Nicco passa a assumir a responsabilidade pela casa e pela família, cuidando de sua depressiva mãe e de suas desajuizadas irmãs, enquanto se equilibra entre seu emprego como corretor e ajudando na banca de jornal.
"Que para cada coisa que você perde outra aparecerá..."
Mas nem só de dramas a vida de Nicco é feita. Seu melhor amigo, Ciccio traz diversão à sua vida, com seu jeito irresponsável, galanteador, meio louco e que não deixa de aproveitar a vida, ainda que nem sempre da maneira mais correta, o que o faz se envolver nas mais inusitadas e engraçadas situações. E graças a ele as coisas começam a mudar para Nicco quando os dois saem em um passeio por Roma e conhecem duas turistas americanas.
"-E por curiosidade, quanto você ganhou com isso?
- Nada. Eu fiz grátis... – Depois, ele levanta o olhar para o céu. – E foi um prazer fazê-lo... – E ergue também a voz. – É bom ter algum pequeno crédito, não? Pelo menos me apagam algum pecadinho...
- Eu não acredito que você negocia até com Deus!"
Enquanto percorrem as ruas históricas e pitorescas de Roma, Nicco se vê envolvido com Ann e os dois formam um casal muito improvável, até porque sequer falam o mesmo idioma, sendo muito interessante a maneira como aos poucos Nicco começa a enfrentar a vida sob uma nova ótica, caminhando rumo à superação do luto e do término.
"Cada dia. Isso, meu pai me fez sentir a importância de cada dia. Cada dia é diferente, cada dia tem valor, é único, mesmo que nós, às vezes, não levemos em consideração tudo isso."
Acredito que a surpresa no livro é que não se trata de um mais um romance açucarado, cheio de dramalhões, como o título e, até mesmo, a capa sugerem (Um pequeno parêntese aqui. Não gostei tanto dessa capa. Gosto muito do estilo da capa dos outros livros que já lançaram no Brasil e que seguem um padrão semelhante às capas estrangeiras. São muito mais bonitas, mas enfim, vamos ficar felizes por ter lançado, não é mesmo rs). É justamente o oposto. Existe o romance que rompe obstáculos, mas a história não depende do casal. É na verdade uma história de superação, repleta de ensinamentos que podem ser levados para a vida, abordando temas conhecidos de nossa realidade, como o luto, o término de relacionamentos e a dificuldade que temos para seguir em frente e nos adaptarmos a novas realidades.
"Você só fica bem assim quando não tem mil pensamentos, quando não se preocupa com nada, quando, sem um verdadeiro porquê, sente-se satisfeito e quando não tem nada para fazer depois. Então, respiro profundamente e sorrio. Olha, é um instante de felicidade. Mas chega logo um pensamento, basta um nada para que o momento passe. Não existe mais. Eu o perdi e já estou me perguntando quando o encontrarei novamente."
Sem dúvidas ajudou muito o livro ser narrado pela perspectiva do mocinho, ao invés da mocinha. Adorei a Ann e sempre que ela aparece consegue deixar a história ainda mais interessante. Foi ótimo ter essa visão de Nicco, que deixou a história ainda mais realista, com seus pensamentos, por vezes, mais ácidos e uma maneira diferente de passar pelos acontecimentos. Enquanto ele relata o presente, está sempre imerso em lembranças familiares e de Alessia, descrita por ele como sendo perfeita de modo que nos pegamos tentando entender o motivo do término, como se o término tivesse ocorrido com nós mesmos.
"Começo a sentir mais simpatia por Pepe e então sorrio para ele, concordo, finjo estar de acordo com ele, pois já sei que mais cedo ou mais tarde se encontrarão. Continuo sorrindo ainda, olho para Ernesto e já o vejo no hospital."
O livro tem tudo que eu mais gosto: a belíssima Itália com sua culinária maravilhosa, muita música e as melhores frases. Ele é praticamente um guia de Roma embalado nas melhores canções com os melhores pratos de acompanhamento. E não, isso não é exagero. O livro menciona diversos lugares em Roma, chegando até mesmo a citar endereços completos e o mesmo se repete com as comidas, deu até vontade de sair experimentando todos aqueles pratos, além de contar com inúmeros trechos de músicas contextualizando com cada cena. Como gosto muito de música adorei ver trechos de algumas de minhas canções preferidas ali.
"De qualquer maneira, e não se pode fazer nada, quando estamos de férias nos sentimos mais leves, é como se os nossos problemas tivessem ficado, de algum modo, em nosso país de origem. Um nova terra não hospeda nossas velhas preocupações."
É, sobretudo, a história de um amor que ultrapassa as barreiras idiomáticas e é a história do renascimento do personagem como uma nova pessoa, vivenciando a liberdade proporcionada pela quebra das correntes criadas por ninguém menos que ele próprio, e não há nada mais bonito que isso. E o autor, com sua escrita dotada de grande sensibilidade, conseguiu nos transportar diretamente para dentro da história e sentir todos esses sentimentos, nos fazendo esperar ávidos pelo final, que não deixou nada a desejar.
"E eu gosto deste seu beijo que parece não acabar nunca, que não enoja, não aborrece, não sacia nunca. Isso, me perco, com ela sei que nos entendemos, é um beijo em todos os idiomas do mundo."
É uma leitura leve, que traz mais sorrisos e reflexões para as nossas vidas, nos levando a pensar nos instantes de felicidade que surgem em nosso dia-a-dia e que nem sempre valorizamos. O livro também possui maravilhosas quotes, de modo que foi difícil não transcrever metade do livro nesta resenha hahaha. É uma homenagem ao amor, à vida e tudo o que nela há de melhor e, também, à Itália. Definitivamente esse livro merece ser lido, relido e transportado para a vida.

site: http://irrevogaveispensamentos.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Trama 15/11/2017

Um Instante de Felicidade
Mesmo sendo um livro com um romance que tinha chance de ser um dos mais perfeitos de todos, venho falar que não foi o que eu esperava.
O livro conta a história de Nicco que depois da namorada terminar o relacionamento com duas simples palavras e seu pai ter morrido se vê sem saber o que fazer. Passa a ser o "homem casa" e ao meio desse turbilhão de emoções e acontecimentos, por causa de seu amigo Ciccio conhece uma garota nas ruas de Roma,uma estrangeira chamada Ann que lhe mostra que a felicidade dele não acabou.
A pessoa que leu esse livro e vem me falar que não ficou com vontade de experimentar nem que seja uma comida que foi citada nesse livro, não o leu, isso eu falo com certeza. É um livro que você começa a ler e tem vontade de estar em Roma andando junto com os personagens, para sentir mais do que está sentindo. Mas também falo que não é um livro que conseguiu me prender, ele tem uns instantes que você se sente maravilhado, mas outros que você não vê a hora de acabar. O livro acabou e posso disser que o final foi uma das melhores partes, não vou dar spoiler, mas mesmo que seja um romance e você fale "vai ser clichê", digo que não foi tanto, pelo menos se comparadoa maioria dos outros, não foi mesmo.
Não é só um livro de romance mas você vê a aventura que os dois casais que são falados no livro passam, mas creio que o Autor deveria ter aproveitado mais essa química entre os casais. Foi um livro bom, pude pensar sobre as experiências que é posta em nossas vidas e o quanto aproveitamos isso, foi um livro que eu li no momento certo, e ao saber disso, digo que foi um instante de felicidade.
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 24/02/2018

Um Instante de Felicidade - Federico Moccia
O livro Um Instante de Felicidade, do italiano Federico Moccia, nos traz um romance envolvente sob o ponto de vista masculino, norteado por pontos turísticos, música e uma culinária primorosa. Conhecer o amor pelos olhos do personagem Nicco se mostrou uma experiência bem abrangente e interessante e apesar de alguns pontos da história terem deixado um pouco a desejar, o saldo final da leitura foi bem positivo.

O jovem Nicco se encontra no rito de passagem da adolescência para a vida adulta e enfrenta essa fase com muito mais sofrimento do que os seus demais amigos. Isso porque o seu pai acabou de morrer - lhe deixando o legado de homem da casa - e a sua namorada Alessia colocou um ponto final no relacionamento dos dois, sem maiores explicações.


Cumprindo a função de homem da casa, ele precisa cuidar da mãe, que se encontra em um grave quadro de tristeza após a perda do marido e das irmãs, Fabíola e Valéria, que se metem em muitas confusões com os seus respectivos companheiros. Para dar conta de toda a família, ele se divide em dois empregos: trabalhando como corretor em uma imobiliária e também como vendedor em uma banca de jornal.

Em meio a um turbilhão de acontecimentos e emoções, Nicco conhece em Roma a doce Ann - uma encantadora turista americana - e percebe ao lado dela que a vida é muito curta para ser gasta com fatos e lamentações do passado. Partindo em uma verdadeira aventura romântico-gastronômica pelas ruas da Itália, ele redescobre o seu ponto de equilíbrio e norteia sua vida com muitos instantes de felicidade.

Um Instante de Felicidade nos traz um belo romance aos arredores da Itália - considerado um dos países mais apaixonantes do mundo -, serpenteando seus maiores pontos turísticos e oferecendo um cardápio suculento de iguarias ao leitor. Dotado de humor e sentimento, no melhor estilo lad lit, acompanhar as incursões de Nicco pelo campo amoroso se mostrou uma viagem surpreendente, reveladora e até mesmo, encantadora. Narrado em primeira pessoa pelo protagonista, de uma forma íntima e bastante carismática, acompanhamos o seu amadurecimento, o seu forte senso de responsabilidade para com a família, as influências dos amigos sobre a sua vida e, acima de tudo, suas perspectivas acerca do amor.

Nicco é um personagem bastante carismático e os seus sentimentos e perspectivas acerca da vida são encantadores e comoventes. Acompanhar a sua transformação em um verdadeiro homem, bem como seus problemas, confusões e as suas desilusões no campo amoroso trouxeram um patamar bacana sobre o protagonista, além de traçar um perfil intrinsecamente humano sobre ele. Suas descrições são íntimas e absurdamente sensíveis, tornando praticamente impossível não se comover com as suas palavras e com os seus sentimentos. E, apesar de fazerem bem o estereótipo masculino, confesso que não gostei de seus amigos, que têm uma visão de vida totalmente controversa à de Nicco, além de não terem me causado empatia em momento algum.

Em síntese, Um Instante de Felicidade se mostrou um romance cativante, bem humorado e com uma visão de amor do ponto masculino elucidante e extremamente abrangente. Nicco é um personagem responsável, sensível e de um coração generoso e acompanhar a sua jornada foi muito gratificante e especial, além de conhecer um pouquinho mais sobre as saborosas cantinas italianas, os pontos turísticos de Roma e as suas músicas carregadas de sentimento e paixão. A capa do livro é simples e nos traz um casal se beijando e a diagramação está ótima, com fonte em bom tamanho e revisão de qualidade. Apesar das pequenas ressalvas, não deixo de recomendar.


site: http://www.newsnessa.com/2018/02/resenha-um-instante-de-felicidade.html
comentários(0)comente



Luana 27/09/2019

Esperava mais
Nunca tinha lido um livro em que a história se passasse na Itália, então gostei bastante do espaço onde se passa a história. O autor descreve bem os lindos cenários italianos que nos faz querer ir para lá na mesma hora! Sem falar na comida que o autor cita bastante e só de ler nos dava água na boca, com vontade de experimentar todas! O personagem mais marcante, na minha opinião, foi o melhor amigo de Nicco, o Ciccio. Me peguei rindo em algumas partes com seu jeito engraçado e por ter várias namoradas.

O que não me agradou totalmente no livro foram dois pontos: ele ficar relembrando o passado, a ex namorada, toda hora. Nicco é um jovem que acabou de perder o pai, portanto compreendemos ele estar tão triste em uma grande parte do livro. Porém, em relação a sua ex namorada, que nem o personagem, nem nós, leitores, entendemos o término do namoro, ele relembra praticamente o livro inteiro. Mesmo quando ele se encontra com Ann, a turista norte-americana com quem vai ter um caso. O segundo ponto do livro que não gostei muito foi em relação ao final, onde não ficou explícito o que realmente aconteceu.

Não consegui me envolver com as aventuras e os dramas de Nicco pois a história não conseguiu me prender. Claro que tem momentos ótimos mas existe outros em que não via a hora de terminar logo o livro, quando a narrativa se torna lenta. Porém é um bom livro pra quem quer ler sem pressa e quando não tem nada para fazer.

site: https://fofocaliteraria.wordpress.com/2018/05/10/resenha-um-instante-de-felicidade/
comentários(0)comente



Haru 03/02/2020

Um romance legalzinho
O livro conta a estória de Nicco um italiano por volta do início da sua vida adulta que tem dois empregos, acabou de perder o pai e se vê numa situação em que precisa cuidar da família formada por duas irmãs e sua mãe, tendo assim, o título de "homem da casa". O livro se desenvolve nessa premissa e também se baseia no rompimento repentino de seu relacionamento, onde não consegue entender o motivo do término e enquanto fica trazendo a memória suas lembranças com sua antiga amada ele conhece uma americana que está de férias com sua melhor amiga na Itália e Nicco junto com seu melhor amigo (que na minha opinião é um babaca) têm um romance de verão até que divertido.

A narrativa é boa e com muito conteúdo cultural sobre a Itália como lugares, comidas, alguns jargões e músicas.
comentários(0)comente



19 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2