Simplesmente o Paraíso

Simplesmente o Paraíso Julia Quinn




Resenhas - Simplesmente o paraíso


163 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Valentina.Giacomel 23/05/2018

Simplesmente o paraíso
Honoria Smythe-Smith, reconhece que não é uma boa musicista, mas nunca deixaria de tocar no concerto anual do Smythe-Smith, por ser uma tradição de família que dura a quase duas décadas. Ela adora ensaiar com suas primas e sempre é ela quem poem ordem nos ensaios, e todos os anos se apresenta com um sorriso no rosto esperando encontrar um marido que não se importe com talentos musicais.

Marcus Holroyd recebeu uma missão de Daniel smythe-Smith, cuidar de sua irmã Honoria, não deixa-la se casar com qualquer um.Durante anos Marcus vem afastando os possíveis pretendentes de casamento para Honoria, achando que nenhum é qualificado o bastante, mas será que a pessoa qualificado não seria ele mesmo, já que a conhece desde pequeno e sabe tudo sobre ela?

Ao meio de um tornozelo inchado e um corte infeccionado, finalmente os dois reconhece isso
comentários(0)comente



Dessa 24/04/2018

Resenha de Simplesmente Paraíso
"O recital anual da Smythe-Smiths nunca era um bom momento para conhecer um cavalheiro, a menos que ele fosse surdo.?

Honoria Smythe-Smith faz parte do quarteto musical mais desastroso da história, todo ano as moças solteiras da família apresentam um recital, que para todos, menos aos olhos das mães Smythe-Smith, é um completo desastre. As meninas são desprovidas de talento, mas estão presas ao quarteto até contraírem matrimônio, essa é a tradição para as mulheres da família.

Em seu segundo ano no quarteto, Honoria se vê desesperada para arranjar um marido para se livrar do recital. Mas ela busca mais que isso, busca preencher o silêncio que se assolou em sua família com a partida de seu irmão. Mas Marcus, amigo de infância de seu irmão, Daniel, não está disposto a facilitar sua procura por seu futuro esposo.

Preso em uma promessa feita a Daniel, Marcus está disposto a cumpri-la custe o que custar. Mas não será nada fácil, para ele, nenhum homem é digno de Honoria. O que torna sua promessa quase impossível de cumprir.

Após um acidente, Honoria e Marcus acabam se aproximando, eles se vêem presos a uma atração arrebatadora. ?
Julia Quinn não me decepcionou, sua escrita continua leve, cativante e nos faz devorar cada página. Simplesmente Paraíso foi uma leitura divertida, apaixonante e super agradável.

"Eu estava pensando que este momento é simplesmente o paraíso.
Ele ficou em silêncio por um instante, depois sussurrou, tão baixo que Honoria não teve certeza se ouvira direito:
- O paraíso não poderia se comparar a este momento."
comentários(0)comente



Janise 24/04/2018

Simplesmente o Paraíso
Uma delícia de livro com uma escrita envolvente. Não tem grandes traumas, na verdade, não tem nada profundo, se é isso que você espera.
Marcus, filho único, teve uma criação fria e distante, sua salvação foi entrar para o colégio interno e conhecer Daniel, que se tonou seu único amigo. Assim ele passou a frequentar a casa de Daniel, onde eles estavam frequentemente sendo seguidos pela irmã caçula de Daniel, a Honoria. Isso quando eles tinham 12 anos e ela 6 anos.
E assim eles cresceram, com Marcus quase sendo da família e com Honoria sempre ao redor, e, Daniel e Marcus sendo melhores amigos. Agora, 12 anos depois, Daniel se meteu em apuros, teve que fugir da Inglaterra e pediu para Marcus cuidar de Honoria. E ele cuidou, afastava os pretendentes.
Honoria estava desesperada para casar, imagine, com 21 anos, agora. Ela armou uma armadilha para pegar um pretendente, mas deu tudo errado, provocando a quase morte de Marcus. Foi cuidando de Marcus eles desconfiaram que havia mais que amizade. Bem mais.
E foi isso.
Bjoo.


site: https://janiselendo.blogspot.com.br/2018/04/quarteto-smythe-smith-julia-quinn.html
comentários(0)comente



Dai Angelina 16/04/2018

Simplesmente cativante e delicioso
Somente agora que comecei essa nova série, percebi o quanto senti falta de Julia Quinn. Não sei como, mas já tinha me esquecido de que ela é dessas autoras que consegue nos levar para dentro da história desde a primeira página e que nos mantem presos a ela até a última página. E apesar de já ter lido vários de seus livros, ainda não consigo deixar de me surpreender com o fato dela não se tornar repetitiva e mais se tratando de histórias de época, onde é mais fácil cair nesse armadilha.
Essa mulher tem o dom de criar personagens que apesar de diferentes entre si, sempre conseguem nos causar os mesmos sentimentos, sendo o mais importante, é claro, o amor. Quase sempre caio rendida a eles e dessa vez não foi diferente.

Finalmente (e muito obrigada pelo presente, Quinn) temos a chance de conhecer a família mais desafinada de Londres: Smythe-Smith. E eis que ela é adorável, assim como aquela outra família que um dia tivemos a chance de conhecer.
Honoria é daquelas mocinhas fortes e decididas que não hesita em enfrentar a mãe para ajudar um amigo doente. Ao mesmo tempo é completamente fiel a família, as suas tradições e amável o suficiente para não querer machucá-la com verdades desnecessárias e irrelevantes.
Já Marcus é um homem carente, que na falta de uma família, adotou para si a do seu único amigo. Tímido, quieto, mas de bons sentimentos e que toma para si a tarefa de proteger a que um dia foi a criança que o importunava.
A partir de um simples (e fictício, diga-se de passagem) buraco de toupeira, surge uma sucessão de acontecimentos que levam a um desfecho adorável.

Enfim, amei o livro.
E ainda tem um bônus: rever personagens que jamais pensei que voltaria a ver. Foi uma grata surpresa, confesso.
Bom, mais uma vez, a autora foi impecável e criou uma história leve e gostosa de se ler. E eu não me surpreenderia se por causa dela, esse gênero de livro que um dia abominei, terminasse por ser tornar um de meus preferidos.
Sabe aquela típica frase “dessa água não beberei”?
Pois então, há muita verdade nela e eu sou a prova disso.
comentários(0)comente



May 05/04/2018

Um dos meus favoritos
Eu sou suspeita pra falar de qualquer livro de Julia Quinn, já que é uma das minhas autoras favoritas. Já tive o prazer de ler 10 livros dela e Simplesmente O Paraíso é um dos meus favoritos. É um livro leve, com um romance nenhum pouco complicado ou impossível. O mocinho se apaixona pela mocinha mas só se dá conta na doença. E ela tbm se apaixona por ele, mas por causa de um mal entendido ela acha q tá amando sozinha. O que eu achei interessante é que a "intriga" que deveria "afastar" o casal (uma das coisas que mais detesto em livros) foi tratada de forma sensata. Detesto quando personagens fazem de uma tempestade um pouquinho de água no copinho. Gostei que Honoria foi razoável, o mocinho, embora tímido, estava decidido... Enfim. Super recomendo o livro. Sem contar que me fez rir demais... Espero não me arrepender nos próximos da coleção.
comentários(0)comente



Michele Bowkunowicz 29/03/2018

adorei!
Honoria Smythe-Smith vem de uma família muito afetuosa. Seu irmão Daniel é superprotetor e ela sempre esteve em volta dele e de seu melhor amigo Marcus. Infelizmente Daniel teve que deixar o país às pressas deixando para Marcus à incumbência de protegê-la, especialmente agora que ela estava na idade de arranjar um pretendente.

Honoria embora não esteja tão entusiasmada em arranjar um pretendente necessita arrumar um e rápido. Ela já tem a vítima perfeita: Gregory Bridgerton, que possui uma reputação ilibada e seria um marido mais que aceitável. Com o casamento seu sentimento de solidão acabaria e sua tão sonhada liberação de não mais tocar no quarteto desafinado da família viria como prêmio.


“O recital anual da Smythe-Smiths nunca era um bom momento para conhecer um cavalheiro, a menos que ele fosse surdo.”


Marcus Holroyd é um amigo verdadeiro. Ele conhece Honoria desde sempre, tendo em vista que o irmão de Honoria, Daniel praticamente o adotou no seio familiar. Marcus tinha perdido a mãe ainda jovem e seu pai não tinha nada a oferecer além de um teto. Marcus então encontrou na família Smythe-Smith todo sentimento que lhe fora negado, e Honoria sempre foi uma menina traquina que não largava seu pé, um verdadeiro carrapato.

Leia o restante da resenha no blog Rotina Agridoce

site: http://www.rotinaagridoce.com/2017/05/resenha-1202-simplesmente-o-paraiso.html
comentários(0)comente



Jade Ricieri - @semprelivros 27/03/2018


Simplesmente o Paraíso narra a história de Honoria Smythe-Smith, a filha mais nova, de quatro irmãos, entre eles o único homem e irmão mais velho, Daniel, aquele em que a jovem seguia para todos os lados quando era criança, juntamente com Marcus Holroyd, futuro lorde de Chaterris e mais conhecido como o melhor amigo do irmão.

Em decorrer de uma situação bastante complicada e de um ato totalmente impulsivo pela parte de Daniel, o mesmo precisa fugir as pressas da cidade, e sem querer abandonar a irmã mais nova, deixa Marcus encarregado de cuidar e vigiar secretamente os passos de Honoria.

Marcus tem a missão de não deixar que Honoria se case com qualquer idiota, já que a moça está em temporada e mais do que tudo desesperada para conseguir um marido, pois somente assim poderá se livrar definitivamente dos concertos vergonhosos que acompanha a tradição da família Smythe-Smith durante anos.

Em um determinado dia, Honoria resolve cometer um ato desesperador com a intenção de conquistar um suposto pretende, porém as coisas acabam não saindo como o planejado, e Marcus como forma de proteger a jovem acaba sofrendo um acidente e ficando debilitado. Honoria se sentindo culpada pelo ocorrido, decide cuidar de Marcos, e é nesse período conturbado que os dois percebem que uma amizade de longos anos pode se transformar em algo muito mais poderoso.

Sou super fã da Julia Quinn, adoro a escrita dela, os personagens maravilhosos que ela cria, porém nesse primeiro livro do quarteto Smythe-Smith ela não conseguiu me conquistar, infelizmente. Achei a história arrastada, demorou muito para acontecer alguma coisa que me prendesse dentro da leitura, na verdade isso vem ocorrer somente no final do livro. Os personagens são fofos, mas é só isso. Cadê aquela química que estamos acostumados entre os personagens da Julia? Cadê aquela trama de tirar o fôlego, que deixa o leitor implorando por mais? Então... não é um livro de todo ruim, tem umas cenas bonitinhas, e o final também é fofo. Espero muito que os próximos livros da série melhorem, afinal é Julia Quinn né? Não perco a fé nessa mulher, e vou continuar a ler todos os livros dela SIM!

Recomendo para quem está afim de ler um romance de época fofo, sem muitas emoções e surpresas. Um leitura para passar o tempo e relaxar. E lembrando que essa é apenas minha humilde opinião, OK amores? Estou na torcida para aqueles que resolverem ler gostar do livro.
comentários(0)comente



Lídia Maria - @depoisdaleitura.lm 26/03/2018

[PROJETO LENDO JULIA QUINN]: Simplesmente o Paraíso (Quarteto Smythe-Smith #1)
No passado…
Aos 12 anos, Marcus era um menino sozinho que tinha vergonha de se relacionar com as pessoas. A única pessoa que Marcus se relacionava era com seu pai, mas com o tempo essa relação também foi rompida. Na escola, Marcus conheceu Daniel e um elo de amizade foi firmando desde então. Marcus passava muito tempo com a família de Daniel, e com o com o passar dos anos foi se encaixando até nas brigas de família e se sentia em casa.
.
Atualmente...
Marcus odeia Londres, não gosta das temporadas sociais, não gosta de conversas banais, mas ele tem uma missão. Não deixar que Lady Honória se casar com um homem desprovido de qualquer qualidade. Daniel seu melhor amigo se fora, deixando Honória sozinha. O que Marcus deve fazer e espantar cavalheiros que não são adequados para da dama e obteve sucesso até então.
.
Lady Honoria Smythe-Smith (Violino), nunca se considerou uma mulher sozinha, claro, uma família cheia de primas não poderia sentir tal sensação. Aos 21 anos, Honoria está preocupada, pois não obteve sucesso nas temporadas passadas. Nenhum homem que cortejava durava muito tempo. Honoria precisa arrumar um marido, não para sair do quarteto, mas sim, para sair da casa silenciosa que ficou após a partida da Daniel. Honoria é só alegria e quer uma família alegre também.
.
Após alguns dias, Honoria está "aprontando" na floresta e Marcus tava observando-a, ele riu muito da ação da dama, mas os planos dela foram arruinados ao ouvir a risada de Marcus, ele saiu da “moita” e lá estava aquela conversa que somente Honoria sabia arrancar de Marcus. Pé torcido e um corte na perna de Marcus. Honoria se senti na obrigação de ajudar seu amigo, mas ela sente muito mais que obrigação, ora, Marcus não tem família. Uma decisão difícil terá de ser tomada por parte de Honoria. Mas, nessa situação será que Marcus e Honoria poderia ser ver com outros olhos?
.



site: https://www.instagram.com/depoisdaleitura.lm/
comentários(0)comente



Cris.Paganini 21/03/2018

Simplesmente divertido
Falaram tanto mal deste livro que comecei a leitura bem receosa, mas...
...simplesmente amei!!!
A história é divertida, levinha e linda!! Tem tudo que se espera de um romance de época.
Ah... também tem a participação especial de alguns personagens da Série Bridgestons.
comentários(0)comente



Thaisa Napolitano 18/03/2018

O primeiro livro do Quarteto Smythe-Smith é recheado de humor, música e romance.
Simplesmente o Paraíso é um livro para descontrair, Julia Quinn nos envolve com sua escrita leve nos fazendo viver as cenas descritas e seus personagens cativantes.

A família Smythe-Smith possui a tradição de realizar um recital anualmente. O Quarteto Smythe-Smith é composto pelas mulheres da família que ainda não se casaram. Nenhuma delas possuem talento musical, gerando nelas um duplo motivo para casar: casar antes de envelhecerem e para sair do quarteto.
Honória, mesmo sabendo que não é talentosa, leva o quarteto à sério, por conta da tradição familiar e isso é bem reforçado, destacando o amor pela família da personagem.

Marcus é filho único de um conde, que após a morte de sua esposa não se casou novamente. Marcus cresceu sozinho, foi educado dentro de casa, até chegar a idade de ir para uma escola integral, retornando para casa apenas em feriados grandes. Nessa nova escola ele conhece Daniel, irmão de Honória, que também é filho de um conde e se tornam grandes amigos. Eles crescem como irmãos e as irmãs de Daniel consideram Marcus da mesma forma.

A construção da história dos protagonistas é muito natural, pois se conhecem desde a infância dando um crédito para Honória, por ser a única mulher que consegue travar um diálogo com o Conde Marcus que possui uma fama de frio e indiferente, mas trata com bom humor e carinho aqueles com quem tem intimidade. A amizade entre eles cresce após uma surpresa da vida que acaba os aproximando cada vez mais.

A autora nos convida a ver o amor entre eles surgir de maneira tão pura. Para mim, foi uma história que me prendeu desde o início e a cada capítulo a curiosidade aumentava para saber o que aconteceria, mesmo supondo qual caminho alguns fatos tomariam, a curiosidade era tamanha, e me peguei diversas vezes surpresa com algumas atitudes dos protagonistas imaginando como terminaria aquela história.

Os livros de Julia Quinn, são bem leves, apesar de parecerem histórias românticas melosas, nesse livro o personagem Marcus me pareceu muito mais real do que os mocinhos da série Os Bridgertons, que por vezes me deixavam “deprimida” e questionando em qual lugar do mundo existe um homem daqueles?!


site: https://aventureirasliterarias.wordpress.com/2017/05/13/%EF%BB%BFresenha-simplesmente-o-paraiso-julia-quinn/
comentários(0)comente



Gabriele.Marchioro 10/03/2018

Não é o meu estilo
Comecei a ler esse livro porque li muitas resenhas positivas sobre ele! Nunca tinha lido nenhum romance de época, então resolvi arriscar! Confesso que não gostei, talvez esse gênero não seja o meu estilo. Custei a terminar o livro, a história não me encantou nem um pouco! Acho que não vou ler os outros da série, fiquei feliz por ter adquirido só o primeiro.
comentários(0)comente



Bia 09/03/2018

Caso seja diabético, não leia esse livro. Muito açúcar envolvido.
Não há outra palavra para descrever esse livro a não ser "doce". Sério, minha diabetes aumentou.

Livro escolhido às pressas, nem me preocupei em realmente ler a sinopse; o nome de Julia Quinn estampado na capa foi o suficiente para chamar minha atenção, crente que não seria decepcionada. Dito e feito. Tenho quase certeza que Julia Quinn não conhece a palavra "decepcionar". Os Bridgertons roubaram uma parte do meu coração e o Quarteto Smythe-Smith acabaram de roubar o resto dele. Um dos livros mais doces e leves que já li na vida. Enredo envolvente, apesar das poucas emoções oferecidas por ele. Estrutura e escrita impecáveis como sempre. "Simplesmente o Paraíso" é a mistura perfeita entre o romance meloso e cenas divertidas, que fazem você se dividir entre suspirar de emoção e rir com os comentários irônicos e ácidos.

Honoria é aquela mocinha que todos adoram. Amável, leal às tradições de família (por piores que sejam) e de língua afiada, sempre com uma resposta ou comentário irônico pronto para ser lançado. Honoria quer se casar. Desesperadamente. E não apenas por querer formar uma família, nem mesmo para fugir dos terríveis concertos do quarteto formado por ela e pelas primas. Não, Honoria quer sobretudo fugir do silêncio que ronda sua casa e sua família desde que seu irmão, Daniel, fugiu pra o exterior.

Marcus, por outro lado, é solitário. O tímido lorde, que nunca se abriu para flertes e cortejos, se vê obrigado à ir para a odiosa Londres e comparecer aos odiosos bailes após o pedido de seu melhor amigo, irmão de Honoria, de que vigiaria e evitaria que sua irmã se casasse com um completo idiota. O único problema é que Marcus não consegue achar que ninguém está à altura da moça, apenas, talvez, ele mesmo.

Fugindo da regra dos mocinhos que se conhecem por um acaso e se apaixonam perdidamente, Marcus e Honoria se conhecem a vida inteira, ou pelo menos a maior parte dela, e Julia Quinn usou essa ideia para construir não apenas um romance delicado, mas também uma amizade divertida e simples, fazendo a gente se apaixonar junto com os personagens.
comentários(0)comente



Fernanda.Ferreira 09/03/2018

O quarteto- Julia Quinn
É uma série fantástica e a cada livro vem com uma história que liga com anterior para fazer sentido na leitura. Não quero da spoiler pq só lendo pra vê... achei maravilhoso, preferi a história do 1 e do 3 livro mas todos são lindos ??.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Camila | @proxima_pagina 16/02/2018

Resenha - Simplesmente o paraíso
Honoria Smythe-Smith está decidida a achar um marido, não apenas pelo sonho de construir uma família, mas para fugir de seu lar vazio e silencioso. Sendo a caçula da casa ela nunca ganhou muita atenção, com suas irmãs todas casadas, sua única opção era ficar perseguindo seu irmão mais velho Daniel e seu melhor amigo Marcus, que carinhosamente a apeliram de carapato. Porém isso foi antes de Daniel ir embora deixando sua mãe alheia a ela e a tudo a sua volta.
.
Agora em sua terceira temporada ela está confiante que arrumara um marido e como bônus irá se livrar do quarteto Smythe-Smith, uma tradição da familia que dura a anos e obriga todas as meninas a se apresentarem anualmente, por mais horrível que sejam até que estajam devidamente casadas dando lugar a outro garota provavelmente com o mesmo talento desastroso para música. .
Marcus Holroyd prometerá cuidar de Holoria quando seu amigo partiu e por mais que odiasse Londres e bailes, sempre estava presente na vida dela ainda que discretamente, espantando pretendentes inadequados. Essa temporada não seria diferente, a não ser é claro se não tivesse tropeçado em um buraco de toupera feito pela própria Honoria e por causa disso entrado em outros situações que o levaram a ficar extremamente doente.
.
Ele só não esperava que a menina o perseguia desde pequeno ficasse tão preocupada a ponto de ir pessoalmente cuidar dele, ou que fosse gostar tanto da sua presença a ponto de notar que ela não era mais uma menina e sim uma mulher capaz de despertar sentimentos profundos em seu coração.
.
Foi a primeira vez nos livros da J. Q. que me deparei com uma casal que se conhecia a tantos anos (15 para ser exata!). Então não precisei me preocupar com toda aquele parte de "desvendar o personagem", ambos já eram boas amigos e sabiam tudo um do outro devido a convivência na infância. Eles não se viam de outra maneira, então foi legal acompanhar esse desenrolar de sentimentos.

Honoria e Marcus apesar de não me cativarem tanto como outros casais da J. Quinn me pareceram feitos um para o outro, eles tem personalidades parecidas, um ótimo senso de humor, além de adorarem bolo de chocolate. No geral foi um romance bem água com açúcar, então não esperem cenas relativamente quentes porque não vai rolar. Porém é um romance de época que vale a pena ler!

site: https://proximapagina-pp.blogspot.com.br
comentários(0)comente



163 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |