Uma Noite Como Esta

Uma Noite Como Esta Julia Quinn




Resenhas - Uma noite como esta


80 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Larissa Guedes de Souza 21/11/2017

Continuando o Quarteto Smythe-Smith, “Uma Noite Como Esta” é o segundo livro da série e conta a história de Daniel Smythie-Smith e Anne Wynter. Daniel acaba de retornar à Inglaterra após um tempo exilado no exterior por causa de um duelo que terminou mal. Essa história é introduzida no primeiro livro, mas só agora entendemos o que realmente aconteceu. Já Anne Wynter é a moça que trabalha na casa de Sarah e que a substituiu na apresentação do Quarteto no primeiro livro. Desde o primeiro momento que a conhecemos sabemos que ela esconde algo do seu passado e só agora vamos descobrir sua história e quem ela realmente é.

Gostei muito do livro, porém não tanto quanto “Simplesmente o Paraíso”. E isso não tem a ver com falta de carisma dos personagens, ou uma história não instigante, nem nada. É só que nesse livro não temos o Quarteto Smythe-Smith propriamente dito, entende? No primeiro livro da série as meninas estavam se preparando para a apresentação e depois tem o concerto mesmo e tal. Achei bem mais divertido, porque todas participaram muito da história e o Quarteto com péssimas musicistas é o que dá nome à série, é o que a gente já conhecia desde a série “Os Bridgertons”. Nesse segundo volume, o enredo foca muito no casal principal (óbvio! --' ), que não participa do concerto anual (porque ela não é da família e ele é homem), e em certo momento eles até saem de Londres e vão para o campo. O lado bom é que conhecemos mais pessoas da família Smythe-Smith, como as irmãs de Sarah, que são umas fofas!

É um livro cheio de segredos e descobertas, então, fica uma leitura bem dinâmica e instigante. Daniel é um ótimo protagonista: ele é lindo e charmoso, mas o que chama mesmo a atenção é seu carinho e sua relação com a família. Ele acaba de chegar depois de passar anos no exterior, então, ele agora quer matar a saudade e passar um tempo com a família e a gente vê o quanto é fofo com suas primas. Também adorei Anne, pois ela é bem resolvida e madura. E a cada detalhe que descobrimos do seu passado, eu a admirava mais a sua resiliência e superação.

Enfim, este é daqueles romances leves que você consegue ler em um ou dois dias de boa! Julia Quinn nunca decepciona com seus romances, pois apesar de ser um romance clichê, que a gente sabe desde o início que o casal vai ficar junto, o caminho para esse “felizes para sempre” nunca é o mesmo. Ela consegue nos surpreender com histórias secundárias bem interessantes.

Já estou ansiosa para ler o terceiro livro da série, principalmente, pois é o livro sobre Sarah, que foi a Smythe-Smith que gostei mais no primeiro livro, e também porque acho que o ambiente do livro vai voltar para o que mais gosto: Londres e os preparativos do infame concerto do Quarteto Smythe-Smith.

site: https://bibliomaniacas.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Veruska 15/11/2017

Uma noite como esta
Depois de passar três anos no exílio, Daniel Smythie-Smith retorna à Inglaterra. A sua chegada coincide, exatamente, com a apresentação do (sempre sofrível) Quarteto e ali se depara com a governanta de sua primas, Anne Winter, que se encontra ao piano naquela noite, substituindo uma das musicistas. A atração entre os dois é imediata. Mas Anne tem um passado que a assombra e que precisa ser superado.
O enredo desse livro é bem mais interessante que o primeiro volume da série. Embora tenha achado a paixão entre os protagonistas instantânea demais, a trama se desenvolve de forma mais emocionante nas histórias paralelas de Daniel e do passado de Anne. Na última parte do livro, não há como deixar de torcer e vibrar com as aventuras dos protagonistas em cada página. Muito bom!
comentários(0)comente



Fabi 09/11/2017

BOM. MAS NÃO CHEGA A SER ÓTIMO.
''– Esse beijo... Eu o desejo com um fervor que abala a minha alma. Não tenho ideia de por que o desejo, mas foi o que senti no instante em que a vi ao piano, e isso só aumentou desde então.''

Bem, a série Quarteto Smythe-Smit não esta sendo totalmente como eu esperava.
O primeiro livro dessa série eu achei bem simples e apenas fofinho. Nada de mais. Neste segundo, melhorou um pouco, mas continua sendo nada extraordinário.
O livro girará em torno de Daniel Smythe-Smith (irmão de Honoria) e Anne Wynter (a governanta que substituiu Sarah no dia da apresentação do Quarteto).
Daniel devido uma confusão como já sabemos, teve que viver 3 anos afastado de sua família. E finalmente chegou o dia do seu retorno, que coincide no dia da apresentação. Ele verá Anne tocando o piano e ficará encantado pela beleza da moça.
Ele a encontrará após o término da apresentação e os dois irão se beijar. Gostei do Daniel por ser direto e de atitude. O cara corre atrás do que quer, não fica pelos cantos que nem o Marcus.
Anne esconde sua origem. Ela foi enganada e humilhada por seu amado, que prometeu se casar com ela, sendo que na verdade já estava comprometido com uma mulher mais rica. Depois de um tempo ela é contratada para cuidar das primas de Daniel.
Ele quando descobre que ela trabalha na casa da tia dele, arruma pretextos para ver Anne.
Anne tenta resistir aos encantos dele, devido ser uma governanta e se for descoberta com Daniel será demitida. Contudo, aos poucos ela vai se deixando levar pelo que está começando sentir por ele. O mocinho é cavalheiro e verdadeiro e ela sabe que ele nunca faria mal para ela.
Os dois irão correr perigo pois o ex de Anne quer vingança e não medirá esforços para que seu desejo se cumpra.
Uma noite como esta é uma leitura um pouquinho melhor que Simplesmente o paraíso. Tem mistério, momentos de tensão e um casal que te convence. Gostei mais do Daniel & Anne do que o Marcus & Honoria.
Ainda não consegui morrer de amores por esta série, mas ainda tenho esperanças que possa gostar do 3 livro. Já gosto do Hugh desde os outros livros. =)
Como estou na metade desta série, percebo que ela é mais simplória comparada à série Os Bridgertons. Tem que ler sem muitas expectativas, esperar uma leitura menos encantadora.
No final ainda recomendo este livro. É uma leitura que não guardarei em meu coração mas que ainda é válida para quem gosta de um romance de época. ;)
Mila.Mesquita 10/11/2017minha estante
Bom saber....
Vou deixar pra ler qdo estiver na vibe sem pretensões então. Rs


Fabi 10/11/2017minha estante
=) Melhor q vc faz Mila.




Daiane.Candido 09/11/2017

Melhor do que o primeiro sem dúvidas
Gente eu amei esse livro, o primeiro eu achei legal porém meio cansativo. Confesso que estava desanimada com o segundo, mas quando comecei já amei demais o Daniel, ele é um amorzinho, já virou meu crush

Enfim achei o livro muito surpreendente, tem partes clichés mas qual o livro que não tem, não é mesmo? Dei boas risadas com as primas do Daniel.

Super recomendo!
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 06/11/2017

Conhecemos a história de Daniel Smythe-Smith muito por alto no primeiro livro, Simplesmente o Paraíso, que fala da irmã de Daniel, Honoria. Nesse livro, descobrimos com detalhes como e porque Daniel teve que ficar recluso na Itália e a repercussão que isso causou em sua família e em sua vida.

Também conhecemos Anne Wynter, que teve que se refugiar como governanta aqui e ali devido aos acontecimentos de seu passado – e também pelo machismo da época. Vejam bem, Anne foi enganada pelo rapaz de quem ela gostava e, quando ele forçou a barra, ela teve que se defender da melhor maneira possível, porém isso também repercutiu de modo que sua própria vida fosse ameaçada, então ela aceitou a imposição do pai quebrar os laços familiares e viver longe.

Quando os dois se conhecem, meio que faíscam começaram a rolar logo no primeiro encontro. Claro que Anne tinha que ter mais juízo entre os dois, já que ela tinha uma posição de criada ali e ele era um aristocrata. Isso não impediu que os dois convivessem, mesmo que Daniel a saudade de suas primas como desculpa.

E, como nem tudo são flores, o passado de ambos bate à porta para um acerto de contas.

É um livro daqueles que você lê em pouco tempo, não tem enrolação, mas também sem muita “ação”. A ação é mais voltada para o final, que tem suas boas doses de tensão, mas o romance é predominante nessa história, então preparem-se para suspirar bastante.

site: http://poressaspaginas.com/resenha-uma-noite-como-esta
comentários(0)comente



Vânia 03/11/2017

Quarteto Smythe-Smith #2
Desta vez a história não é de uma das meninas Smythe-Smith, mas do conde de Winstead, primo e irmão delas, Daniel Smythe-Smith..

No livro anterior ficamos sabendo que Daniel teve de fugir do país após balear, sem querer, num duelo, o amigo Hugh. Depois de ficar 3 anos vivendo em vários países da Europa, fugindo de seus perseguidores a mando do pai de Hugh, que jurou matá-lo, ele finalmente voltou para casa. Isso só se deu porque Hugh Prentice, ainda que tenha ficado coxo e levado um longo tempo para se recuperar (ele teve de reaprender a andar), foi pessoalmente atrás de Daniel garantir que seu pai não mais iria persegui-lo.

Aliviado, Daniel volta para casa... exatamente no dia da "terrível" apresentação musical das moças da família.

Mas havia algo de diferente nesse concerto.
Sempre eram apenas as moças da família que tocavam naquela famosa, e desastrosa, noite. Só que havia uma pianista diferente que definitivamente não era uma Smythe-Smith.
Após o concerto, ele ficou sabendo de quem ela se tratava. E decidiu que iria fazer de tudo para se aproximar da moça.

Anne era linda, inteligente, encantadora, mas possuía um medo enorme: o de ser encontrada.
Em seu passado, ela tinha uma mancha que a fez ser expulsa de casa, em benefício de suas irmãs, e viver por conta própria.
Ela se culpava pelo ocorrido por conta de seu comportamente mais avançado. Interpretando de forma errônea a corte de um determinado cavalheiro, Anne acredita que ele vai pedir-lhe a mão em casamento, e cria uma confusão tamanha que não há outra solução, segundo os costumes da época, que sair de casa.

Há oito anos ela não via sua família, e recebia cartas esporádicas e escondidas de sua irmã Charlotte. Através dessas cartas, ela sabia tudo que havia acontecido após a sua partida, especialmente em relação à pessoa que havia desgraçado a vida de Anne.

Ela achava estar em relativa segurança, desde que sequer usava o seu nome verdadeiro.
Depois de anos trabalhando como dama de companhia e preceptora, sempre tendo de fugir de algum homem da família onde ela trabalhava por ter uma beleza chamativa, Anne se sentiu segura trabalhando para as Smythe-Smith. O pai das meninas vivia mais tempo no campo e Anne estava cercada apenas por mulheres.

Mas, então, Daniel volta de seu exílio, e o caos começa.

Alguns acidentes passam a ocorrer. A princípio Daniel acredita ainda serem os assassinos enviados pelo pai de Hugh, o Marquês de Ramsgate. Mas Hugh procura o pai e este garante que nenhum atentado foi encomendado por ele.
Depois, surge a dúvida: seriam esses acidentes direcionados a outra pessoa do círculo de Daniel?

Quando o segredo de Anne vem à baila, Daniel, inteiramente apaixonado por ela, faria de tudo para salvar a mulher que descobriu amar...

"- Esse beijo... Eu o desejo com um fervor que abala a minha alma. Não tenho ideia de por que o desejo, mas foi o que senti no instante em que a vi ao piano, e isso só aumentou desde então. Quero o beijo e quero mais. Quero coisas que a senhorita nem pode imaginar. Mas, acima de tudo, quero beijá-la."

O enredo não é novo: mocinha que corre perigo e esconde um terrível segredo de seu passado e tem de ser salva pelo herói. Mas é sempre encantador ver a forma com que Julia Quinn encaminha a história.

O ritmo às vezes fica mais lento, em especial algumas cenas só do casal. Por conta do grande segredo do passado de Anne e a volta de seu arqui-inimigo, ela sofre um sequestro e é a partir dai que o ritmo melhora. Há várias cenas engraçadas.
Sem cliffhanger para o casal.
Personagens secundários do livro anterior, sendo que o início da história se passa concomitante ao livro #1 (a briga de Marcus e Daniel quando este descobre que seu melhor amigo anda se engraçando com sua irmã, Honoria).
O livro já deixa gancho para o próximo par romântico.
4 estrelas
comentários(0)comente



Arautos de Lettera 31/10/2017

O clássico caso do clichê previsível que amamos mesmo assim
É impressionante como a cada lançamento, me apaixono ainda mais pela escrita doce e atraente da autora, sua narrativa bem construída e estruturada, seus personagens corajosos e fortes, fora a forma cativante de ver a vida – como se o amor fosse capaz de superar qualquer barreira ou obstáculo. São histórias com o mesmo padrão?! São!!! Mas são tão boas e especiais para mim, que sempre tenho um aperto no peito e uma certa nostalgia quando vejo uma nova obra divulgada pela Arqueiro. E como sempre, mesmo sendo mais do mesmo, a narrativa cumpre exatamente com o que acho que todo livro deveria cumprir: uma obra leve, divertida e que nos faz esquecer de nossos problemas.

Resenha completa no link

site: https://arautosdelettera.blogspot.com.br/2017/10/resenha-uma-noite-como-esta-julia-quinn.html
comentários(0)comente



Tami 22/10/2017

Daniel a fitou do outro lado da mesa e não foi sua beleza que viu. Foi seu coração. Sua alma. E teve a profunda sensação de que sua vida nunca mais seria a mesma.
Julia Quinn nunca me decepciona. Uma Noite Como Esta é um romance de época super amorzinho com aquele toque divertido que só ela sabe dar. Essa não é a primeira vez que me deparo com uma história escrita pela autora onde um membro da aristocracia se interessa por uma, digamos, plebeia. Em Um Perfeito Cavalheiro também temos algo do tipo. Porém, por mais semelhança que possa haver, Julia sabe dar aquele toque especial que faz todo livro ter sua própria identidade.

O interessante aqui é que ambos os protagonistas são "fugitivos" e estão sofrendo as consequências das decisões precipitadas que tomaram. No caso de Daniel, foi seu orgulho que o fez confrontar Hugh; já no caso de Anne, a culpada foi sua ingenuidade, que a fez enxergar algo onde não havia nada. Os encanto inicial é mútuo e concordo com algumas resenhas que diziam que isso acontece muito rapidamente. De fato isso ocorre e normalmente me incomodaria, mas curiosamente, pelo menos dessa vez, eu não achei ruim. Comprei aquele sentimento desde a primeira troca de olhares e muito disso se deve ao fato da maravilhosa construção de diálogos presentes nesse volume. Julia estava inspirada e algumas falas transbordam sentimentos.

Daniel inicialmente é um personagem um tantinho irresponsável, mas isso se deve ao fato dele ter herdado o condado muito cedo e de não saber muito bem o que fazer com o título e suas responsabilidades. Ao longo da história vamos acompanhando seu crescimento e o surgimento de um cavalheiro. Com defeitos, claro, mas ainda sim um cavalheiro. Anne, por sua vez, é uma personagem muito doce e que me ganhou logo no começo da história. Ela poderia ser amarga e desiludida, mas não, é muito amorosa com suas pupilas e ainda permite-se sonhar, por mais que saiba que o sonho em questão é praticamente inatingível. O mistério que envolve sua vida não é nada muito elaborado, quem já leu livros da autora sabe que seu foco é o romance, mas essa trama secundária não deixa de ser interessante e ficamos naquela expectativa para saber se no final tudo vai dar certo.

Continue lendo a resenha no blog! ;)

site: http://www.meuepilogo.com/2017/09/resenha-uma-noite-como-esta-julia-quinn.html
comentários(0)comente



Eu Pratico Livroterapia 14/10/2017

Uma Noite Como Esta
Daniel é um Smythe-Smith, foi banido de Londres pelo pai do Lorde Hugh, depois que dá um tiro na perna do amigo. Ele e Hugh estavam jogando cartas e Daniel vence, como Hugh nunca perde, além de ser extremamente inteligente, não admite que Daniel o tenha vencido, acha que ele roubou no jogo e o desafia para um duelo. Todos sabem que os duelos são mais para lavar a honra fictíciamente do que qualquer outra coisa. Sendo assim, os oponentes miram em outro alvo, mas algo dá terrivelmente errado e eles atiram mesmo um contra o outro. Hugh fica com a perna "arruinada" e seu pai não perdoa Daniel e avisa que vai matá-lo, ele então vai embora de Londres.

Três anos se passam até que Hugh finalmente consegue convencer o pai a desistir da vingança, feito isso, Daniel finalmente pode voltar para casa.

Anne é a governanta de Lady Pleinsworth, tia de Daniel. Ela toma conta das três filhas mais novas dela e mesmo sabendo que os modos da moça são bons demais para uma governanta, ela deixa passar, afinal é uma bela e educada moça, que as filhas adoram.

O Quarteto Smythe-Smith se apresenta uma vez ao ano e bem no dia da apresentação, Sarah cai doente e como a apresentação não pode ser adiada, Anne é convocada para substituir a filha da patroa ao piano e é nesse momento que Daniel chega. Ele se encanta pela desconhecida ao piano e quando a apresentação chega ao fim, vai atrás dela, para descobrir quem é a misteriosa dama.

Anne é meio estranha, ela está escondendo alguma coisa e Daniel sabe disso, mas não quer pressioná-la, alguma coisa naquela mulher o encanta e ela também não é indiferente à ele. Vai nascendo um amor bem bonito, só que como será possível um amor entre uma governanta e um nobre? Ela sabe que é impossível, já seria se ela fosse mesmo quem todos pensam que ela é, mas com o seu passado e um perseguidor cruel atrás dela, o amor e a vida em comum com alguém se torna impossível.


Fazem oito anos que Anne abandonou sua vida e fugiu, mas o passado sempre volta para assombrar a moça e se ela quiser mesmo ser feliz, vai ter que confiar em Daniel, mas será que ele vai aceitar esse terrível segredo?

Dos dois livros da série que li até agora, eu gostei mais deste, está recheado de ação, aventuras, risadas e romance. É bem verdade que ainda continuo achando mais ameno, mais leve do que os livros anteriores que eu li da autora, mas não é uma reclamação, é mais para uma constatação, as cenas mais picantes quase não existem mas o romance, como sempre é muito lindo e não tem como não se apaixonar pelos personagens que são extremamente bem construídos, inseridos dentro de uma estória incrível. O livro é lindo, com uma capa maravilhosa, diagramação impecável e sem erros durante a leitura, que eu recomendo muito!


site: http://www.eupraticolivroterapia.com.br/2017/10/uma-noite-como-esta-julia-quinn.html
comentários(0)comente



Leisiane Peloi 09/10/2017

Uma história apaixonante
❝Nunca sabemos onde a vida pode nos levar.❞

Uma Noite Como Está é o segundo volume da série Quarteto Smythe-Smith escrito por Julia Quinn. Confesso que essa autora tem um lugar especial em meu coração e a cada história criada por ela que eu leio, tem me surpreendido cada vez mais. Com essa obra, não poderia ser diferente, Julia Quinn nos apresentou uma trama rica em senso de humor, drama e muito romance. A série toda é publicada pela editora Arqueiro que pode ser encontrada em um box maravilhoso.

Anne Wynter tem um passado que deseja mais que tudo permanecer escondido a sete chaves, pois isso pode custar seu emprego como governanta na casa dos Pleinsworth, algo que ela tanto almejou em conseguir, uma estabilidade e segurança. Mas tudo entrará em risco quando Daniel Smythe-Smith conhece a bela e doce Anne. A atração que o conde de Winstead sente pela jovem é iminente, e tenta de várias maneiras conquistá-la, sem se importar com sua posição e muito menos a dela. Entretanto Daniel têm inimigos, e Anne um passado perigoso, e essa combinação colocará a vida de todos em risco.

❝— O amor é cego – disse Harriet, com sarcasmo.
— Mas não analfabeto – retorquiu Elizabeth.❞

Uma Noite Como Esta é um livro maravilhoso, de uma leitura fluida com uma história totalmente cativante. A obra tem todos os elementos que conquista um leitor. É uma combinação de uma mocinha em perigo, um jovem apaixonado, regras imposta pela sociedade quebradas e muito humor presente, além do drama vivido pelos protagonistas. Julia Quinn é uma autora no qual admiro muito, além de ser uma das minhas favoritas do gênero, e neste volume ela não decepciona, Uma Noite Como Esta proporciona momentos de pura alegria e relaxamento.

Os personagens são bem trabalhados, Anne se mostrou uma guerreira desde aos dezesseis anos quando sua vida mudou drasticamente, e oito anos depois, ela se mostrou determinada em ser uma jovem honrada mesmo com todas as dificuldades no qual a vida lhe mostrou. Já Daniel, desde o começo ele apresentou ser um apaixonado incorrigível, o que me fez amar a história, o carinho e atenção no qual ele tinha com Anne elevava os momentos mais divertidos do livro. E não posso deixar de citar três personagens secundários cativantes, Harriet, Elizabeth e Frances, as três menininhas adoráveis que Anne cuida.

A edição da editora Arqueiro é maravilhosa e impecável, para eu amar mais ainda seria só uma edição em capa dura. Tenho que ressaltar que na finalização da trama eu senti falta de um desfecho para a família de Anne que foi muito citada, mas pouco apareceu, mas isso de forma algum tira todo o brilho dessa linda história.

Enfim, se você não conhece a autora Julia Quinn, permita-se conhecer e se apaixonar pelas suas histórias… A série Os Bridgertons conquistou meu coração e a Quarteto Smythe-Smith está indo muito além! Vale lembrar, que mesmo se tratando de uma série com histórias independentes, recomendo que leia na ordem para evitar pequenos spoilers.

Melhor Quote:
❝— Não somos responsáveis pelas ações dos outros.❞

Primeira frase:
❝— Winstead, seu trapaceiro desgraçado! ❞

Última Frase:
❝Na verdade, aquilo era tudo o que importava.❞

site: https://amanhecerliterario.wordpress.com/2017/10/09/resenha-uma-noite-como-esta-julia-quinn/
comentários(0)comente



Laura 06/10/2017

Foi mais do que eu esperava.
Esse sim foi além do "inho" (risos!) Gostei da ação, gostei do romance, dos personagens centrais e dos secundários, gosto da união familiar das mulheres da família Smythe-Smithe.e do toque cômico. Até o vilão em termos de vilania é mal e maluco, pra caramba (risos!) Gosto da interação que a Julia Quinn traz ao livro, com os personagens da serie Os Bridgertons. Espero que o próximo seja tão bom quanto esse, pelo menos promete já que Lady Sarah não é do tipo difícil e acho que vai dar trabalho ao mocinho.
comentários(0)comente



Maravilhosas Descobertas 03/10/2017

UMA NOITE COMO ESTA, DE JULIA QUINN
Home > editora arqueiro > Jayne Cordeiro > Julia Quinn > Resenhas > UMA NOITE COMO ESTA, DE JULIA QUINN
UMA NOITE COMO ESTA, DE JULIA QUINN
Jayne Cordeiro 16:22 editora arqueiro, Jayne Cordeiro, Julia Quinn, Resenhas


Uma noite como esta é o segundo livro da série Quarteto Smythe-Smith, que gira em torno dessa famosa família conhecida por seus concertos musicais horrorosos. Como acontece com todas as séries de época, cada livro conta a história de um membro da família, e podem ser lidos separadamente. Neste segundo livro, o membro da família escolhido é Daniel Smythe-Smith, o conde Winstead. Três anos atrás ele participou de um duelo com seu amigo Hugh Prentice. As coisas não acabaram bem, e Daniel foi obrigado a sair do país, fugindo do pai irritado de Hugh. Agora Daniel pôde finalmente retornar a Inglaterra, e é durante mais um concerto da família, que ele conhece Annie Wynter.

Annie é uma jovem governanta, que cuida das primas mais novas de Daniel. Devido as circunstâncias ela é obrigada a tocar durante o concerto dos Smythe-Smith, mesmo que tudo o que ela queria era manter distância dos holofotes. Ela precisava ser discreta, se quisesse continuar escapando do seu passado, que parecia estar cada vez mais perto dela. E toda a sensatez dela, parece ser colocada a prova, quando ela conhece Daniel. Ela tinha aprendido da forma mais difícil que não havia chances para duas pessoas de classes diferentes, mas para Daniel nada disso importava desde o momento em que a viu pela primeira vez.

Posso começar dizendo que gostei bem mais desse livro do que o primeiro da série Simplesmente o Paraíso. Não que este também não seja muito bom, mas as coisas fluem mais rapidamente nesse segundo, e a trama é mais movimentada. Daniel é um personagem apaixonante. Ele é bonito, nobre, tem um bom coração e adora sua família, mesmo que seus ouvidos sofram a cada concerto. Ele fica encantado no momento em que vê Annie, independente de sua situação social. Ao se aproximar dela, ele não nenhuma má intenção, mas a necessidade de estar com ela, vai evoluindo a medida que os dois se conhecem.

Annie é também uma ótima pessoa. Muito bonita, inteligente, doce, que carrega a tristeza de ter feito uma escolha errada na vida, e ser obrigada a esconder seu passado. É muito divertido ver a relação dela com Daniel e com as suas pupilas, que são uma graça, e protagonizam diálogos muito engraçados. Já sobre o nosso casal, gosto de como as coisas andam mais rápido entre eles. Esse livro me lembrou outra autora, Lisa Keyplas, que costuma ser mais ágil no romance, do que a Julia Quinn.

O livro trás uma trama secundária bem movimentada, associada ao casal. Colocando em risco a vida de Daniel e a de Annie também. Como sempre, a obra é bem escrita, na medida certa entre diversão e romance. Menção ao aparecimento do amigo de Daniel, Hugh Prentice, que parece ter uma mente bem interessante, e que vai ser o mocinho do próximo livro da série, A Soma de Todos os Beijos. Vamos ver se o livro mantem o patamar de Uma Noite Como Esta, ou será ainda melhor.

site: http://www.maravilhosasdescobertas.com.br/2017/10/uma-noite-como-esta-de-julia-quinn.html
comentários(0)comente



Lorrane Fortunato 28/09/2017

Resenha: Uma Noite Como Esta / Dreams & Books
"Nada era mais sinônimo de lar para um homem da família Smythe-Smith do que música mal tocada."

Conheci e me apaixonei pela escrita da Julia Quinn através da série Os Bridgertons. Essa série foi a responsável por me fazer ficar completamente apaixonada por romances de época.

Então, quando comecei o Quarteto Smythe-Smith eu tinha certeza absoluta que iria amar completamente a história e seus personagens. E eu não me enganei.

Simplesmente o Paraíso me conquistou desde as primeiras páginas e me deixou mais do que ansiosa para ler o segundo livro do Quarteto!

"O tempo parou.
Simplesmente parou.
Era o modo mais piegas e clichê de descrever, mas aqueles poucos segundos em que o rosto dela se ergueu na direção dele… pareceram se esticar e se estender, dissolvendo-se na eternidade.”

Uma Noite Como Esta é aquele tipo de livro para ler quando você está completamente livre. Você precisa estar ciente de que no momento em que começar a ler a só vai conseguir parar quando terminar.

O livro envolve e fascina logo nas primeiras páginas - assim como todos os livros da Julia Quinn - e não te resta escolha a não ser amar esses protagonistas tão cativantes e torcer por eles!

"Não devia desejar coisas que estavam fora do seu alcance. Não podia fazer isso.
Já tentara uma vez e ainda pagava o preço disso."

A escrita da autora, como sempre não decepciona, muito pelo contrário, a cada livro lido a admiração aumenta! Sua escrita envolvente, fluida e apaixonante torna a experiência da leitura a mais perfeita possível.

Foi realmente maravilhoso poder voltar para esse lugar, para essa família tão incrível! Amei "rever" esses personagens tão peculiares e encantadores que conquistaram logo no primeiro volume! E mesmo pensando que não tinha como, o amor por eles cresceu mais e mais.

O que eu posso dizer desse livro? Personagens extraordinários, escrita envolvente, história apaixonante... Julia Quinn usou sua fórmula mágica para criar histórias perfeitas mais uma vez e sem moderação em Uma Noite Como Esta! Só me resta aclamar.

"Daniel não se lembrava de já ter desejado uma mulher daquele modo romântico. Ia além do mero desejo.
A necessidade que sentia por ela era mais profunda do que o corpo dele. Queria venerá-la..."

Com uma capa lindíssima, orelhas, páginas amareladas a diagramação está impecável, como sempre.

Não há erros de digitação, concordância ou coerência. E o tamanho da fonte é ideal para uma leitura confortável. A editora Arqueiro mais uma vez não decepcionou!

"E durante todo aquele tempo, Daniel não conseguia parar de pensar em como gostaria de pegar a mão dela.
Só isso. Apenas a mão dela
Ele a levaria aos lábios e inclinaria a cabeça em uma saudação terna. E saberia que aquele beijo simples e cavalheiresco seria o começo de algo fantástico.
Por isso teria sido o bastante. Porque seria uma promessa."

Novamente eu peço, apelo, imploro para que você dê uma chance a Julia Quinn se ainda não o fez!

Eu estou certa que os seus livros, seja a série Os Bridgertons, o Quarteto Smythe-Smith ou a Agentes da Coroa, vão ganhar seu coração! Permita-se também conhecer e se apaixonar pela escrita esplendorosa dessa autora!

"Doía muito desejar algo que ela nunca poderia ter."

site: www.dreamsandbooks.com
comentários(0)comente



Dryh 22/09/2017

Apaixonante!
Como uma noite podia parecer tão especial? – página 108

Três anos após ser exilado do país, Daniel Smythe-Smith, também conhecido como o conde de Winstead, está de volta. E não poderia ter chego em melhor momento: bem no dia em que suas primas e sua irmã apresentariam o concerto anual Smythe-Smith, na casa de sua família. Só que, no lugar de sua prima Sarah havia uma moça desconhecida, e ele logo fica encantado por aquela beldade misteriosa. Beijá-la só o deixou ainda mais encantado, e mesmo que Anne insistisse para que ele não a procurasse, ele tomara sua decisão: iria procura-la outra vez.

Governanta das meninas Pleinsworth, Anne Wynter estava indo muito bem. Claro que aquela não era a vida que ela sonhava em ter, mas possuía um teto sob sua cabeça, um emprego e, apesar de serem um pouco terríveis, as meninas eram maravilhosas. Só que elas eram primas do conde de Winstead, que parecia morrer de saudades das primas, já que estava sempre por perto. Ela sabia que não deveria flertar com um conde, era uma governanta afinal de contas! Mas não podia evitar, ele era simplesmente apaixonante!

Mas a ironia da situação era que Daniel já era dono de seu coração. Ela acabara cometendo a maior de todas as tolices. Se apaixonara por um homem que nunca poderia ter. – página 202

Só que Anne guardava segredos que a faziam olhar sobre o ombro sempre que estava em Londres, e, por mais que quisesse ajuda-la, Daniel não podia obriga-la a revelar o que tanto a assombrava... Até que (pausa dramática para dar efeito) seu passado voltou para assombrá-la, e ela se viu numa encruzilhada: deveria confiar em Daniel e aceitar sua proteção, ou deveria fugir mais uma vez?

Eu me apaixonei completamente por Simplesmente o paraíso, primeiro livro do quarteto, e estava doidinha para ler Uma noite como esta, apesar de não ter gostado muito da capa. No início demorei um pouco para me situar, mas logo me lembrei de quem era Daniel...hehe para quem não lembra, ele é o irmão de Honoria, a protagonista do primeiro livro. A autora conseguiu me fisgar já no comecinho da história (típico de Julia Q) e quando percebi, já não conseguia desgrudar os olhos da página.

Assim como em qualquer outro livro da Rainha JQ, Uma noite como esta possui uma narrativa bem leve e muito divertida. Ri horrores com as conversas das primas de Daniel (Harriet, Elizabeth e Frances), e mais ainda de alguns acontecimentos envolvendo o casal principal. O romance não me convenceu de início, mas fui me apaixonando cada vez mais pelos personagens ao longo da história, até que não podia mais parar de torcer para que pudessem ficar juntos. Claro que o passado de Anne e os segredos que ela guardava atrapalharam um pouco o desenrolar desse romance, mas também o tornaram ainda melhor.

“Eu amo você. Amo você e não posso suportar a ideia de passar um instante sem a sua companhia. Eu a quero ao meu lado e na minha cama. Quero que seja a mãe dos meus filhos, e quero que cada maldita pessoa nesse mundo saiba que você é minha.” – página 218

Dizer que estou curiosa para ler A soma de todos os beijos é pouco. Tirando que é a minha capa favorita das quatro e que eu adorei o título (fazer o que, né), eu estou mega doida para conhecer o romance entre Sarah e Hugh, amigo de Daniel. Ambos os personagens já apareceram senão neste livro, no anterior, e eu adorei suas personalidades (e estou doida para ver a coisa pegando fogo, já que eles se odeiam, de acordo com a sinopse).

Mais uma vez, Julia Quinn conseguiu me conquistar com suas histórias

site: http://shakedepalavras.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Chel 28/08/2017

Emocionante!
RESENHA

Daniel é o irmão de Honoria, do primeiro livro. Após três anos exilado, Daniel Smythe-Smith retorna a Londres.
Ao chegar em casa ele se depara com a apresentação do Quarteto Smythe-Smith, concerto da sua família. Mas, ao observar as primas e sua irmã Honoria, ele vê uma nova integrante no piano, Anne. Os dois cruzam seus olhares e Daniel se apaixona imediatamente, porém, fica intrigado em quem seria aquela moça. No término da apresentação, Daniel a cerca e a beija e descobre que ela é governanta de suas primas mais novas e que estava substituindo sua prima Sarah Pleinsworth, que fingiu estar doente para não se apresentar ao concerto.

Conhecemos Anne conhecemos no primeiro livro da série, além de ser governanta das irmãs Pleinsworth, é uma moça cheia de mistérios e segredos. É de uma beleza singular, chamando a atenção de muitas pessoas; e o que Anne menos deseja é chamar atenção.

A aproximação de Daniel a Anne traz um certo temor a ela quanto ao seu passado, e a faz tentar de todas as formas não se apaixonar por ele. Mas, Daniel é encantadoramente determinado a conquistá-la, até que seu passado vem à tona e tudo começa a desmoronar para Anne.

quarteto smythe


MINHA OPINIÃO

Depois da minha decepção com o primeiro livro da série, finalmente, fiquei feliz em Uma Noite Como Esta.

O livro narra uma história bem realista para época, aonde as famílias não eram tão sensíveis aos erros cometidos por moças de famílias.

Anne enfrenta o desprezo da sua família e com seu 'primeiro amor" e vai recomeçar sua vida sozinha e decepcionada. Ela se torna uma moça inteligente, amavél e corajosa, e muito, muito bonita.
Daniel é aquele mocinho fofo, determinado e conquistador. Amei !!!

O enredo traz muito amor, perseguição, redenção e muitas partes engraçadas e tudo isso faz desse segundo livro da série, uma leitura maravilhosa.

Eu recomendo !!!


site: http://herdeiraliteraria.blogspot.com.br
comentários(0)comente



80 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6