Romance em San Marino: Livro I

Romance em San Marino: Livro I Lídia Rayanne




Resenhas - Romance em San Marino: Livro I


53 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Giullia 09/07/2020

Romance em San Marino
Primeiramente, oq vou escrever aqui é meramente minha opinião, n necessariamente se aplica a todos, então se por acaso vc for contrário ao q digo por favor n me critique, apenas tente compreender q existem mais de uma versão para a mesma história.

Enfim... Romance em San Marino tem uma linguagem mais fluida, diálogos humorados e muita política.
Os livros q estou habituada a ler tratam o romance em primeiro plano, por isso creio q n me identifiquei tanto com esse livro que traz uma bagagem de conflitos além do próprio amor entre os personagens. Mas super indico para aqueles q n são restritos apenas a esse gênero literário (romance), pois além de aprender sobre costumes da época (século XIX), é também interessante a história de San Marino e a estrutura do governo.
comentários(0)comente



Pri | @pslovebooks 25/05/2020

Um romance de época nacional com uma escrita cativante e uma trama repleta de assuntos importantes abordados.
Primeiro livro da duologia San Marino, o livro traz uma abertura do que será apresentado na história com uma ótima desenvoltura, a escrita da Lídia é viciante e dinâmica, portanto além de ser um romance de época (gênero que eu amo) a história me envolveu e me conquistou.

Gostei muito da abordagem que a autora fez, sobre o papel das mulheres na época citada da história, como certos preceitos eram estabelecidos e elas simplesmente tinham que aceitar já que eram educadas dessa maneira.
Mas o ponto que mais amei nessa história foi ver uma protagonista independente e empoderada, que mesmo vivenciando essa situação, já que era cercada de pessoas que tinham esse pensamento, não se abateu em levar sua opinião adiante e em mostrar que as mulheres podem fazer história.

Marco apesar do esteriótipo preestabelecido, se mostrou diferentes dos homens da sociedade onde vivia, gostei muito do desenvolvimento notável desse personagem que foi me conquistando aos poucos, estou ansiosa para descobrir que mudanças serão reservadas para ele no segundo livro dessa duologia.

site: https://www.instagram.com/pslovebooks/
comentários(0)comente



Verônica Matioli 31/08/2020

Ângela nasceu em uma família simples, mas isso não a impediu de receber instrução de seu tio que era padre. Tornando-se assim uma mulher culta e também professora.
A vontade de Ângela de ensinar era tão grande, que ela lecionava as crianças samarinesas numa igreja cedida pelo seu tio.
Enquanto a maioria dos homens temem Ângela por seu temperamento considerado impróprio para a época, com esse mesmo temperamento ela acaba conquistando a afeição de homens muito influentes. Surpreendendo até mesmo seu pai que queria lhe arrumar um casamento, temendo que Ângela já estivesse passando da idade de se casar.
Ângela acaba interrompendo um protesto, e assim ela ganha a atenção e a admiração de Marco, um dos futuros conselheiros de San Marino.
Marco vê em Ângela a oportunidade de aprender mais sobre seu povo e Ângela recebe em troca a promessa de ser ouvida pelo Conselho, e quem sabe assim, conseguir melhores condições para ensinar seus alunos.
No decorrer das aulas a amizade entre Marco e Ângela cresce e eles acabam ficando encantados um pelo outro. Mas as coisas não são tão fáceis, Marco é comprometido e algumas pessoas não vão facilitar essa união.
Adorei saber mais sobre a República de San Marino, a terra a liberdade.
Ansiosa para ler a continuação. Estou na torcida por Ângela e Marco.
comentários(0)comente



Amanda.Cabrera 17/03/2020

Romance em San Marino
Esse livro tomou um rumo bem diferente do que eu imaginava, primeiro pensei que fosse ser um romance de época, aí sentia que seria como uma distopia e depois voltava a ser Romance. Nele temos dois personagens mais fortes, marcados, como a Ângela uma mulher bem independente para a época e inteligente. E Marco, o filho de um governante importante, bem inseguro e que aos poucos vai amadurecendo ao conhecer outros pontos de vista.

A única coisa que me incomoda são os capítulos grandes e por ser contado por mais de dois personagens. Mas isso é um sentimento de leitura pessoal meu.
comentários(0)comente



Danne ( Nas Entrelinhas dos Livros) 05/07/2017

Amei!
Romance em San Marino

Autora: Lídia Rayanne

Ano: 2017

Páginas: 511

Classificação: 5 estrelas

"Ela havia nascido para ensinar. Ele, para governar. Só precisavam que o destino os unisse?

Em meio às guerras napoleônicas, a pequena república de San Marino ainda permanece livre com as graças do Imperador Bonaparte. Mas a paz que reina no Monte Titano não se aplica a Ângela Olivério. Pressionada por seus pais para aceitar um casamento arranjado, a jovem de 19 anos se pergunta quem em pleno século XIX aceitaria se casar com uma professora cheia de sonhos idealistas. As inquietações também não abandonam Marco Casali. Comprometido com a bela Alessa Vicini e filho de um dos governantes mais importantes de sua geração, o galante rapaz se sentia preparado para substituir o lugar do pai no Conselho de San Marino. Isso até o dia em que foi envergonhado diante de seus mais importantes líderes. Como ele poderia se tornar o capitão-regente de um país cuja história e povo mal conhece? Depois de um inesperado encontro, Marco descobre em Ângela a mentora improvável de que precisa. Sob a promessa de que ele lhe conseguirá uma audiência com os próprios capitães-regentes, Ângela aceita a missão de instruí-lo nos preceitos da República sem saber que, terrível e irreversivelmente, seu coração seria arrebatado logo por ele ? um rapaz destinado à outra garota. Mas o que ambos não imaginam é que, à medida que lutam contra o sentimento crescente entre eles, a chegada de dois estrangeiros ameaça a liberdade de San Marino."

Olá Pessoal, boa tarde!

Romance de San Marino é um daqueles livros que te peguam de surpresa. Quando conversei com a Lídia Rayanne a um tempo atrás sobre o livro não tinha noção que amaria tanto a história de Ângela e Marco. O livro tem 511 páginas de uma história muito bem escrita e fluída.

"Ângela então se rendeu. Fechou os olhos e esqueceu-se de tudo à sua volta. Já não havia mais lembranças de cavaleiros, reuniões ou o frescor do vento da campina. Tudo o que existia era apenas ela, Marco e o interminável beijo deles."


Ambientada em San Marino uma república que permanece livre, em meio à guerras napoleônicas o povo vive um momento "tranquilo".

Ângela Olivério é uma moça idealista de um gênio forte e que se torna professora da sua comunidade, num tempo onde as mulheres são criadas para casamentos e não para serem independentes. E num momento delicado por sua recusa em se casar pelos meios convencionais.


Marco é filho de Astor Casali, governante mais importante da sua geração, família tradicional de San Marino. Está preste a tomar uma importante decisão, assumir o compromisso com Alessa Vicini, prometida desde que eram pequenos. Apesar de gostar da moça, Marco tem profundas inquietações.

?Eu não me importo mais se ela é meu nebuloso ponto de interrogação. Eu só não consigo mais conviver com a ideia de que ela seja meu grande ?e se?.?


Seus caminhos se juntam após um acontecimento público. Ângela e Marco se tornam amigos, apesar de suas diferenças sociais e individuais eles vão se conhecendo, desenvolvendo um relacionamento muito especial.

Enquanto isso, acontecimentos estranhos e misteriosos vão sendo desenvolvidos, personagens secundários se tornam tão importantes quantos os principais. E não pense você que irá descobrir tudo, que não. Como toda república há intrigas e histórias mal contadas perneando pelas ruas e famílias.

O que deixa a história leve é o Augusto e toda a família de Ângela, as gargalhadas e os encontros familiares são hilários.

A Lídia Rayanne fez um trabalho excepcional, o que me surpreendeu bastante. A escrita dela é maravilhosa, desenvolveu os personagens criteriosamente não deixando nada a desejar. Tem tudo na medida certa: mistério, romance, intriga, comédia e tensão. Eu adorei!


Estou aqui já louca para ler a continuação e desenrolar da história.

Quero agradecer a Lídia pelo carinho por me apresentar "Romance em San Marino" eu amei!


Daniela Correa

https://wordpress.com/post/danielacorrea2011.wordpress.com/1485
comentários(0)comente



Kamila Zöldyek 23/01/2017

RECOMENDO PRA CARAMBA.
"O queeeee, a Kamis recomendando romance? Como é que é?"

SIM, gafanhoto! San Marino é muito mais que só romance. Tem personagens incríveis extremamente bem construídos, uma trama que flui perfeitamente e te faz ler sem cansar e claro, a história dos personagens se mistura com a história do país, o que é a parte que mais gosto ♥

O romance de Ângela e Marco não é aquele instalove enjoativo. Ele é real, construído com tempo, convivência e situações... propícias. Essa é só uma das mil coisas que eu posso falar bem dessa história que me cativou, mesmo sendo algo que eu não costumo ler. Cada um dos personagens são marcantes, e você consegue distingui-los muito bem durante o livro e se lembra de cada um deles depois. É muito amor envolvido
Lídia 23/01/2017minha estante
Camis, sua fofa


Letícia.Barreto 20/02/2017minha estante
Em que ele se difere dos outros romances históricos como Os Bridgertons de Julia Quinn e Os Bedwyn de Mary Balough? Tem aquelas insuportáveis cenas picantes? Tem declarações bonitas de amor? Enfim, previne aí a gente pra que possamos mergulhar seguras nesse novo romance. Beijos! Amei a resenha!


Julis | @julisarruda 20/02/2017minha estante
Letícia, ele se difere porque:
1 - Em um mundo conservador, pra quê há predominância do cafageste quando se tem o homem honrado? Digo, honrado mesmo. Não cafageste-honrado, entende?
2 - Não tem "insuportáveis cenas picantes"! E é por isso que eu gosto ainda mais!
3 - Tem declarações bonitas, sim!!! Cada uma mais fofa que a outra!




Vanessa.Moura 08/08/2020

Romance em San Marino
Conheci esse livro através da autora Lídia Rayane.
Confesso que me surpreendi com a escrita, é um livro Incrível.
Apesar do romance ser o ponto principal da história ela também conta com plano de fundo político bem construido, aborda sobre temas familiares, fora o fato da nossa protagonista ser bem divertida.
A Lídia tem uma escrita fluida, os diálogos são divertidos.
Estou anciosa para ler o proximo.
comentários(0)comente



Talita 19/02/2020

Um romance de época extremamente fofo! Ângela é daquelas protagonistas fortes e cheias de opinião, do jeitinho que a gente adora.
Super recomendo a leitura!
comentários(0)comente



Barbara 19/09/2020

Muito mais que um simples romance de época
O livro, ambientado em San Marino e durante o Império Napoleônico, nos traz a história de dois personagens principais, Marco Casali e Ângela Olivério, Marco faz parte de uma das famílias mais ricas e influentes de San Marino e Ângela é uma simples moça, filha de um guarda, mas muito inteligente e idealista.?
?
Marco é filho de um dos membros do Conselho Grande e Geral de San Marino (o parlamento do país), e um dia irá assumir o lugar de seu pai no Conselho, mas não se sente totalmente instruído para o cargo e resolve procurar um tutor para auxiliá-lo. Logo pensa na Senhorita Olivério, que conheceu devido uma situação curiosa. O resto da história, só lendo para saber ?.?
?
O livro é muito bom, conta com personagens carismáticos, bem desenvolvidos, com profundidade, o romance existente vai acontecendo aos poucos e ganhando o leitor enquanto ocorre, você realmente torce pelo casal. Além de romance, o livro também levanta debates políticos e sociais que ainda são relevantes hoje em dia. Também há intriga e jogos de poder, um prato cheio para o leitor.?
comentários(0)comente



Marcos Antonio 24/05/2017

Romance
Quero falar: " Eu adorei o Livro", romance de época excelente um dos melhores que já li. Sem aquela quantidade de sexo fora do casamento. Sempre vejo o romance do passado da mesma forma descrita neste livro. Conta a história de Angelita ou como era chama de Angela nascida fora da alta sociedade, mais que tinha uma inteligência incrível e que chama atenção de Marco que começa com um contrato de de trabalho, amizade e que se transformar em amor.
Porém a sinopse do livro fala de uma fuga de Ângela da casa de Marco fugindo dos cavaleiros negros e quase desfalecida é encontrada por Marco que demonstra todo o seu amor e no fim do livro essa parte é simplesmente abandonada do livro, o livro acaba sem final, eu desejava ver o casamento de Ângela e Marcos, ficou faltando o feliz para sempre, para mim faltou o fim.
Lídia 25/05/2017minha estante
Oi, Marcos! Fico super feliz que o livro tenha te cativado tanto!
Quanto ao final em aberto, este livro é o primeiro de uma duologia. Em breve sairá a continuação! < 3


Marcos Antonio 27/05/2017minha estante
Eu sei mais a ânsia do final, vou ficar aguardando, como eu disse foi um dos melhores que já li.


Lídia 27/05/2017minha estante
< 3




Lay 11/06/2017

Um bom livro, mas que deixou a desejar.
Desde que eu vi esse livro na Amazon, fiquei louca por ele, a sinopse, a capa, tudo me chamou a atenção, e eu não sosseguei enquanto eu não o comprei. A premissa do livro é muito boa, o fato de ser um romance histórico que possui uma ideologia política diferente da monarquia londrina, com um próprio sistema de governo, e um próprio povo, foi o suficiente para aguçar a minha curiosidade. No entanto, muitas coisas me incomodaram, não foi o enredo em si, foi mais pela escrita da autora, e talvez por causa disso eu tenha perdido uma boa história. Sei que a maioria que leu San Marino, amou. Então não me apedrejem por não ter gostado, ok? Como diz mainha, eu não sou todo mundo.... Por isso, vou enumerar os prós e contras do livro, fica a critério de vocês julgarem. Lado positivo: 1) Enredo marcante e bem elaborado --- a ideologia da história é bem original, os fatos fictícios são misturados com os fatos reais de forma bastante precisa, o que deixa o livro com um aspecto rico.
2) Personagens fortes --- Cada personagem que apareceu durante o livro, possuia algo em si que os tornava algo além de personagens coadjuvantes, cada um com o seu propósito, e sua história pra contar. Os protagonistas ( Angelina e Marco) são muito bem escritos.
3) Visão de cada personagem --- San marino é tipo uma novela, então cada personagem tem sua visão narrada em 3ª pessoa, o que contribui para que possamos compreender o que está acontecendo aqui e ali.
4) A forma como o romance aconteceu ----Adorei, gente, sério. Do que era profissional, migrou para amizade e acabou em amor, a construção do romance foi maravilhosa, o que me fez gostar um pouco do livro.
Lados negativos: 1) Escrita muito descritiva, o que deixou a leitura bem arrastada, eu tive dificuldade em terminar o livro. A autora se alongava em tantas partes desnecessárias que eu ficava impaciente.
2) Novela mexicana --- Acho que a autora colocou tanta coisa pra um livro só que eu ficava doidinha tentando entender o que estava acontecendo. Muita informação pra poucas páginas e pra muitos personagens envolvidos. Por isso que eu digo que não foi o enredo em si, mas pelo modo como foi escrito. Todavia, só de saber que a Lídia é uma autora nacional e que está conseguindo seu lugar nesse mundo literário, fico imensamente feliz. Pretendo ler os próximos livros? Sim. Só não nego que eu quebrei a cara em esperar mais de San Marino.
Rafa Ferrante 11/06/2017minha estante
Expectativas são complicadas


Thais 11/06/2017minha estante
Concordo. Comecei o livro e não consegui terminar, mas o livro tem uma boa história e personagens. Tentarei ler algum dia


Lay 12/06/2017minha estante
É frustrante, Rafa.


Lay 12/06/2017minha estante
Sei como é a sensação, Thais, desiste não!




Debbie Safira @sapphiredebbie 01/07/2020

Resenha do livro: "Romance em San Marino". Autora parceira, Lídia Rayanne
"Ela era grata àquele homem que tinha lhe dado instrução e sempre acreditou em seus sonhos, mesmo quando todos diziam que era inútil para uma garota pobre aprender a ler ou escrever."

O livro "Romance em San Marino" é uma narrativa de romance de época incrível e completamente cativante. Em outras palavras, possui um enredo apaixonante e envolvente. Sem mencionar, a história da qual fala sobre liberdade em sua mais bela essência. E também, totalmente surpreendente. Em vista dos segredos e mistérios sutilmente incorporados durante a leitura pela autora, de modo inteligente. Ou seja, jogando indiretas, diretas, aos leitores e instigando ainda mais o interessante pela leitura deste livro.

Acredito que o fato da obra trazer uma história com personagens talentosamente construídos e bem desenvolvidos tanto em se tratando dos personagens principais quanto dos antagonistas ou secundários e suas ligações familiares ou do acaso. Pois, esses são capazes de proporcionar um certo encanto e tornam tudo ainda mais atrativo.

Além disso, a trama conta com um contexto histórico excelente e eficientemente pesquisado. O livro se passa na república de San Marino, uma das mais antigas do mundo e conhecida como a terra da liberdade. Pelo simples fato de ser uma das únicas república livres e independentes e sobrevivente ao Império francês do conquistador Napoleão Bonaparte. Por sua vez, essa nação se distingue entre tantos outros parlamentos, sustentando o Conselho Grande e Geral, que visa a divisão de poder e a não centralização do mesmo.

E o melhor de tudo ao meu ver, a obra não é focada apenas em romance, mas vai além disso ao abordar temas tais quais política e críticas sociais também. Portando, é repleto de riqueza cultural, história e ação também. Na minha opinião, o grande diferencial do livro se deve a história não ser um romance de época tradicional, ao contrário de outros do gênero. E ainda, dá abertura para debater problemáticas da sociedade da época e cujas quais são super atuais.

Curiosos? Veja mais lá no blog. Acesse o link no meu perfil.

site: https://amantedaartedaliteratura.blogspot.com/2020/06/resenha-do-livro-romance-em-san-marino.html
comentários(0)comente



Crônicas de Eloise 02/03/2017

Romance em San Marino [Crônicas de Eloise]
Uma trama que envolve amor, poder, conhecimento, política e muito mistério. Romance em San Marino é o primeiro volume de uma duologia ambientada no início do século XIX na pequena República de San Marino, que em meio às guerras napoleônicas, ainda permanece livre graças ao Imperador Bonaparte. O país se encontra na cordilheira dos Apeninos envolto pela Itália, ou seja, é um território que apresenta distinções políticas, sociais e culturais e cujas fronteiras permanecem dentro dos limites de um outro território.

O romance gira em torno de dois jovens que, mesmo vivendo num mesmo território, apresentam vidas um tanto distintas. De um lado encontramos uma jovem pequena de tamanho, mas grande no coração e na determinação. Ângela Olivério é uma jovem estudiosa, sonhadora, que entende de política e ama a sua pátria. Portanto, ocupa seu tempo em dar aulas para crianças e jovens, ensinando-os a ler e compreender sobre a história e a política de seu país, com intuito de torná-los melhores cidadãos. No entanto, a vida de Ângela pode mudar a qualquer momento, pois assim como toda a mulher de sua época, ela precisa encontrar um marido para garantir seu futuro e legado, no entanto a jovem moça sabe que no momento que aceitar um pedido todos os seus sonhos e objetivos terão que ser deixados para trás, afinal a mulher do século XIX não tinha os mesmos direitos que o homem. Em contraste, temos Marco Casali, um jovem rico, filho de um dos governantes mais importantes de San Marino e comprometido com a jovem mais linda da região, Alessa Vicini. Marco tinha tudo, inclusive segurança para assumir o posto que um dia foi do seu pai no Conselho de San Marino, entretanto ao ser envergonhado diante de importantes líderes pelo seu primo Vittore Bonelli, uma pessoa que ele tinha profunda antipatia, Marco percebe que precisa se esforçar e aprender mais sobre o seu país e seu povo para um dia ser respeitado e se tornar um capitão-regente.

"Cada um nasce em determinada condição, bambina. Alguns com mais, outro com menos, e às vezes o destino dá reviravoltas e quem possui bens, perde, e quem não possui nada, ganha. A vida é assim. A questão é o que você vai fazer com o que lhe acontece."

O encontro entre os dois acontece de forma inesperada, porém oportuno. Tanto Ângela como Marco estão inseguros diante do futuro que os espera, portanto, mesmo que sejam duas pessoas distintas, eles encontram um no outro vantagens e benefícios para alcançar seus objetivos. Marco percebe que Ângela é uma mulher inteligente, tem um grande conhecimento sobre San Marino e sabe dialogar sobre política como também defender seu ponto de vista. Sendo assim, ele encontra nela a mentora que tanto precisava, a oportunidade de aprender sobre política e estar mais preparado para exercer a função que alguns anos atrás já foi de seu pai. Ângela aceita a estranha proposta de instruir Marco sob a promessa de ele lhe conceder uma audiência com os próprios capitães-regentes, para enfim, mesmo sendo uma mulher, ser ouvida e apresentar as suas ideias. A partir daí, seus caminhos acabam se cruzando com mais frequência, e apesar de ambos acreditarem que esse envolvimento seria apenas profissional, uma amizade pura e verdadeira acaba crescendo entre eles, todavia esse sentimento pode se tornar algo ainda maior. Em meio a essa nova situação, Ângela busca ouvir a voz da razão, afinal o rapaz já estava destinado a outra garota, e não era qualquer uma, e sim a jovem mais bela de toda San Marino.

"Ângela não é como as outras. Ela não se importa apenas com a aparência física. Ela enxerga o caráter, o coração. Ângela é uma pessoa humanitária e idealista, que ama e se importa com este país como a própria vida."

A autora desenvolveu muito bem o romance entre os dois, tudo foi distribuído na dose certa. Romance em San Marino é uma história que te faz sorrir e suspirar, e eu não posso negar que amo romances assim. As personagens foram muito bem construídas, todos apresentam personalidades marcantes e uma história para contar, e esse é um ponto que considero muito importante numa obra, pois quanto mais verdadeiro e plausível a personagem é, mais o leitor se envolve com sua história. É interessante como as personagens vão crescendo durante a trama, aprendendo com seus erros e mostrando seus lados bons e ruins, isso os tornou ainda mais humanos. Marco e Ângela vão aprendendo muito um com outro - principalmente Marco.

“Diga de novo.” Ela sussurrou, fechando os olhos.
“O quê? Que você é linda? Encantadora? Ou…?”
“Não.” Ela respirou fundo, apertando os olhos. “Mia ragazza.”
“Mia ragazza.” Ele sussurrou ao ouvido dela.

Como não se apaixonar com uma personagem como Ângela, uma mulher que quer fazer a diferença em tempos difíceis onde sua voz e ideias nem são consideradas importantes pela sociedade. Como não amar Marco Casali, mesmo sendo arrogante, mimado e egocêntrico (risos), é um jovem extraordinário, e não afirmo isso por ser um homem como uma beleza exorbitante, mas sim por ter um coração de ouro.

Outro ponto muito bem desenvolvido na história é a construção das personagens secundárias, onde suas histórias e romances também caem ao interesse aos olhos do leitor. Não vemos na trama apenas o romance central, mas também outros tipos de relacionamentos, relações antigas, relações que acabaram de iniciar, relações não correspondidas ou aquelas recheadas de mistérios. Em suma, é um livro que apresenta vários tipos de amor.

O romance central não gira apenas em volta do casal principal, há um terceiro elemento chamado Vittore Bonelli. Não chega a ser um triângulo amoroso, mas Vittore consegui trazer um clima conflituoso e sedutor a trama. Não posso negar que mesmo ele sendo um pouco possessivo e até mesmo bruto, é um personagem que encanta e que tem presença. – eu tenho muita curiosidade em saber mais sobre Vittore e torço para que ele encontre uma pessoa que o ame de verdade, definitivamente se tornou meu personagem favorito da história.

"[...] se você é tão inteligente quanto suponho, Ângela, deve saber alguma coisa sobre a minha reputação. Quando me dedico a uma causa não costumo desistir na primeira, na segunda, muito menos na terceira dificuldade. E agora, minha nova causa é você.”

“Mas quando eu te conheci… Senti algo novo acontecer e despertar dentro de mim. Você me desafiou, a mim que não costumo ser questionado. E por um momento pensei: talvez esta seja a garota. A que vai acrescentar novas cores à triste paleta da minha existência.”

“Bem, não posso dizer que torço por ele, mas tenho que confessar” Nelita admitiu com um suspiro pesaroso “que o signore Bonelli tem mais iniciativa que o signore Casali.”

A obra não se limita aos romances, mas também aborda sobre conflitos e intrigas que ameaçam a liberdade de San Marino, principalmente com a chegada de dois estrangeiros, o que deixa a história ainda mais interessante. É uma trama realmente cativante, não vejo a hora de ler a continuação. A única observação que preciso pontuar é a presença de alguns erros de digitação, nada que atrapalhe a leitura, mas que precisa de revisão. O conteúdo da história, sua narrativa, personagens, ambientação, tudo foi construído e desenvolvido de uma forma impecável.

Esse é o primeiro livro da autora, porém ela já publicou alguns contos numa antologia do site Tracinhas. O segundo volume está previsto para o final desse ano. Essa obra está disponível apenas em e-book e você pode adquirir no site da Amazon. Quero parabenizar a autora, Lidia Rayanne, por esse excelente trabalho e desejar muito sucesso em sua carreira.

Acredito que a autora apresenta um grande potencial para esse gênero, e já afirmo de antemão que, quando houver a publicação do livro físico, eu definitivamente irei comprar. Ângela Olivério, Marco Casali, Vittore Bonelli, Pietro Martelli e Nelita já são personagens que ganharam um cantinho especial no meu coração. Super recomendo!!




site: http://cronicasdeeloise.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Rose 20/04/2017

Ângela Olivério tem 19 anos, é uma moça inteligente e dona de uma personalidade forte. Filha de Laura e Renato Olivério, um guarda da Rocca, que prestava segurança no Domus Magma Comunis, o palácio do governo de San Marino.
Ângela na ânsia de passar seus conhecimentos adiante, acaba tornando-se professora, e dá aulas para as crianças locais sem ganhar nada em troca. Mas esta menina tem sonhos muito maiores para seu povo. Sonhos estes que junto com seu gênio e sua língua afiada, deixam nossa protagonista com uma fã nada boa para os padrões da época. O que dificulta os pedidos de casamento, para desespero de seu pai, que já queria a filha casada.
Na outra ponta temos Marco Casali, filho de um dos governantes do Conselho Grande e Geral de San Marino. Marco foi criado para substituir seu pai no poder. Rico, bonito e devo dizer um tanto esnobe, ele é apaixonado pela fútil Alessa Vicini. A família de ambos são amigas de longa data, e o noivado deles é dado como certo por todos e por eles mesmo.
Após passar uma vergonha pela sua falta de conhecimento sobre a política de San Marino, Marco decide que era hora de colocar a mão na massa e se mostrar digno de seu futuro cargo. Foi então que ele lembrou da garota sem papas na língua e sem medo de defender suas opiniões que ele vira frente ao Domus Magma. Coincidentemente a mesma garota que o destino lhe apresentou a pouco dias.
Em uma troca de interesses, Marco e Ângela ficham um acordo de ajuda mútua, cada um em busca de suas próprias realizações. As aulas trocadas por ambos, faz nascer uma amizade e confiança mútua. Obviamente que estes sentimentos acabam evoluindo para algo mais, o que acarreta inúmeros problemas, entre eles a diferença de classe social e o fato de Marco está comprometido com outra moça. Some-se a isso o interesse de Vittore Bonelli, primo e um quê de inimigo de Marco, em Ângela.
Não torçam o nariz, pois não existe um triângulo amoroso no enredo, mas é claro que Vittore vai fazer sua parte para tumultuar a relação de Marco e Ângela e ter para si nossa protagonista.
Em meio a isso, temos também uma disputa velada pelo poder em San Marino. O país está prestes a sofrer um golpe, e poucos são os que sabem disso.
Um romance muito bem estruturado, onde os fatos vão acontecendo aos poucos e sem correria, o que não quer dizer que seja uma leitura enfadonha ou cansativa, longe disso.
Marco foi o personagem que mais cresceu no enredo, até por conta de seu desejo de se tornar um homem melhor, não só para Ângela, como também para o povo. Um grande diferencial neste romance é que não temos um mocinho libertino ou mesmo um bad boy. Tanto Ângela quanto Marco não se apaixonam instantaneamente, ou vivem brigando e depois se jogam nos braços um do outro. Nem mesmo há um "trelelê" mais profundo entre eles. Marco respeita e muito, não só Ângela e Alessa, como as mulheres em geral. Tanto é, pasmem meus amigos, nosso mocinho ainda é virgem!!! São personagens que tem em si uma áurea de ingenuidade, coerentes com a época.
Todos os personagens são bem construídos, até mesmo os secundários tem importantes contribuições ao enredo.
Vittore pode ter sido o lado negro do enredo, mas confesso que mesmo ele tem seus encantos. Acredito que ele venha a crescer muito no próximo volume e que será muito importante para a trama. Eu sinceramente, torço por ele, e que ele encontre a sim mesmo.
Não tenho ideia do que acontecerá com a política de San Marino e nem mesmo com nosso trio principal, mas sei de uma coisa, estarei lendo avidamente a continuação.
Uma beleza de livro, que os fãs do gênero vão se apaixonar e se orgulhar, pois e brasileiro!!! Leiam e comprovem!

site: http://fabricadosconvites.blogspot.com
comentários(0)comente



Bianca.Sanches 06/07/2020

Romance de época convencional? Não,obrigada.
Faz um tempo que leio romances de época e percebo que eles sempre seguem alguns padrões, alguns parâmetros preconcebidos que guiam a história até o seu final amoroso e, até certo ponto, clichê, com figuras masculinas dominantes e com forte senso de possessividade. Mas o que acontece quando a mocinha é de uma grande força e inteligência, que leva um cavalheiro a admitir sua inferioridade intelectual e pedir ajuda à mesma?
E é exatamente isto que temos em Romance em San Marino.
Personagens bem desenvolvidos, com um pano de fundo cultural e patriótico incrível, além de uma discussão sobre o papel da mulher na sociedade e o que significa a liberdade de um povo.
Um romance nacional que abre espaço para a imaginação de uma sociedade no início dos anos 1800, orgulhosa, e ao mesmo tempo, desigualitária, que luta por suas tradições e ainda assim anseia por novos ideais.
Uma narrativa 5 estrelas já finalizada com o desejo pela leitura da sua continuação.
comentários(0)comente



53 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4