O Cordel de Sangue

O Cordel de Sangue Aislan Coulter


Compartilhe


Resenhas - O Cordel de Sangue


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Danii 20/04/2018

Um livro de leitura rápida e para quem tem estômago beeeemmm forte!!!
Repulsivamente sangrento!
Aislan Coulter descreve muitíssimo bem as cenas de horror, que você se transporta para o sertão vendo tudo acontecer. Na verdade, ele devastou com os cangaceiros, as mortes mais horrendas que já li.
São 11 contos interligados, que se passa no sertão e até os diálogos dos personagens são típicos da cultura nordestina, alguns bem engraçados.
Cada conto tem a sua narrativa, como o que se passa na mente de uma pessoa que está prestes a ser decapitada; tem visões de uma mosca... ecaaa (diga-se de passagem, a pior e mais nojenta possível! E quem vem com aquele ditado de “queria ser uma mosquinha pra ver fulano blá blá blá...” vai pensar mil vezes depois de ler esse conto!!!); entre outros personagens que aparecem como vampiros (nada sedutores!), lobisomem e até mesmo um capirotinho bem sanguinário.
Deixo aqui a dica desse livro muito, muito bom, mas preparem o estômago, e de preferência não comam nada antes ler! hahahahaha
comentários(0)comente



Diego.Scariot 25/07/2017

Com um nível de gore gigante, Aislan nos presenteia com um livro de contos sensacional e bastante original, para se ter ideia de tamanha originalidade, o livro começa com o ponto de vista de uma mosca, sim, uma mosca e sim, é muito bizarro(no bom sentido).
O livro vai ficando mais exitante a cada conto.
Esperamos um Cordel de Sangue 2.
comentários(0)comente



Camila.Schid 05/07/2017

Horror Gore para estômago forte!
De arrepiar. Um livro para estômagos fortes, não é para qualquer tipo de leitor. Surpreendi-me com algumas histórias: a do espantalho, a fada diabólica, a última que traz um personagem do nosso folclore de uma maneira que eu nunca imaginei. Sem falar da história narrada por uma mosca. Uma mistura de Stephen King, William Petter Blatty e Clive Barker.
comentários(0)comente



Bia 22/05/2017

Recomendado para os apreciadores de horror gore
Eu já iniciei a leitura cheia de expectativas, afinal meu contato com o autor foi muito positivo; em conversas informais ele acabava por comentar alguns fatos sobre a obra, assim sendo deduzi que tinha um bom material de leitura.

E realmente tive. A escrita de Aislan é gostosa e envolvente. Ele sabe bem a que veio, tendo um estilo muito original dentro do cenário atual da nossa literatura nacional.

Temos um horror “gore”, do tipo bem descritivo, com muito sangue, decapitação, órgãos voando. No enredo, ele trabalha quase que o tempo todo com a repulsa do leitor. Isso de longe é um ponto negativo, há leitores que abominam esse estilo de leitura outros procuram por isso. Confesso que não busco livros do gênero, mas também não corro dos mesmos. Apesar de estar mais a vontade com o estilo nos cinemas, a leitura foi prazerosa, dentro do que podemos chamar de prazer no horror (rs).

São ao todo onze contos, com personagens diversos narrando acontecimentos macabros que se sucederam no sertão. Mais um ponto positivo: assim como M R Terci, Aislan manteve um cenário 100% nacional para sua estória.

E o que encontraremos nos contos? Bem, não sei se estava preparada para me deparar com tudo aquilo. Confesso que fiquei assustada; não, horrorizada (de uma forma positiva) com todo o conteúdo do livro. São 77 páginas que, apesar de ser um pequeno número para quem é apto a leitura diária, não serão lidas rapidamente por quem tem estômago fraco.

Nos deparamos, entre outras coisas, com uma chacina (com detalhes minimalistas dos corpos) que envolve o famoso cangaceiro Lampião; encontramos um espantalho demoníaco (que me provocou arrepios); homens que fazem negócio com o próprio demônio; e, vocês nem imaginam que no cangaço existem ninfas... Ahh, quase que me esqueço! Tem um circo por aquelas bandas que jamais desejaríamos que viesse para nossa região.

Mesmo se tratando de algo que trabalha com o “horror” do leitor, o autor colocou elementos fantásticos que me agradaram muito. Adorei, principalmente, os elementos folclóricos. Senti vontade em aprofundar nas criaturas místicas que o autor introduziu, como o Espantalho e as Devaneias.

A escrita de Aislan é muito palpável. Ele tem muito talento no estilo que escreve, por isso me senti como se estivesse presenciando tudo aquilo que o enredo trazia. É fácil visualizar o que está escrito, e isso me provocou arrepios!

Vale destacar, ainda, que ele escreve de forma contemporânea, utilizando até mesmo gírias em algumas passagens.

Recomendo para todos os fãs de um bom horror gore.


site: http://pausaparapitacos.blogspot.com.br/2017/05/resenha-o-cordel-de-sangue-aislan.html
comentários(0)comente



Fany 19/03/2017

O Cordel de Sangue - Aislan Coulter
Boa noite meus Deuses da Leitura. Estou falando com você mesmo leitor. :-) Hoje eu trago uma dica de leitura macabra, onde vemos a face da morte revirar nosso estômago.

"O carrasco estende o braço, exibindo a cabeça ensanguentada e sem cor." - Capitulo I.

"O Cordel de Sangue" é uma antologia de terror e humor, sim, eu não sei vocês mas quando o terror ganha dimensões inimagináveis eu dou gargalhada. Alguém mais, sorrir, assistindo ou lendo terror com os olhos arregalados? :-D :-D :-D

É uma escrita impecável. O escritor Aislan, estudou muito para trazer não somente um enredo aterrorizante, mas também a raiz do Sertão. Leia no Amazon. Um grande abraço a todos.

SINOPSE: É uma antologia de contos no Sertão dos cangaceiros. As narrativas seguem a partir da morte de Lampião e seu bando. As onze histórias trazem o melhor do horror gore.
Tripas caindo, crânios estourando - feito laranjas lançadas contra um muro -, lobisomens pisoteando vísceras, vampiros abocanhando pescoços, pactos em encruzilhadas, seres do folclore brasileiro, prostíbulos cheios de doenças, violadores de sepulturas.

site: http://escritoraestefaniacristina.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Douglas Lobo 13/02/2017

Um bom terror gore
Trata-se de um livro de terror gore, ou seja, explícito, forte. Pra quem tem estômago forte. Algumas cenas me deixaram nauseado. Tem um ritmo muito bom e personagens bem construídos. Recomendo.
Camila.Schid 27/06/2017minha estante
Perturbador! Nauseante! Para quem tem ESTÔMAGO! O autor tem uma ótima escrita. As estórias são incríveis. Uma mistura de Stephen King com Clive Barker.




6 encontrados | exibindo 1 a 6