Matéria Escura

Matéria Escura Blake Crouch




Resenhas - Matéria escura


27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Angel 24/02/2017

Genial
E se você pudesse escolher uma versão de você, qual você escolheria?
Jason Dessen é um físico nuclear e professor em uma universidade. Sua vida é simples, não existe nada de excepcional nela. Pai de um adolescente e caso com uma artista ele vive todos os dias com a dúvida.
Quinze anos atrás, Daniela, na época, namorada de Jason, apareceu grávida, e ali ele precisou tomar uma decisão. Ficar com ela e assumir aquele filho ou seguir em frente com sua carreira e se tornar um físico de sucesso.
Naquele momento, após decidir que ficar com Daniela, em um multiverso, uma nova versão de si mesmo foi criada. Essa sua versão deixou Dani para trás e seguiu com seu sonho, e o mais importante, conseguiu criar uma porta que leva você para vários mundos no multiverso.
Acho que tudo se resume a querer o que não tive. Aquilo que poderia ter tido se tivesse feito outras escolhas.
Quando li as críticas sobre o livro, fiquei fascinada com a premissa dele, afinal como seria minha vida se naquele dia eu tivesse virado a direita ao invés da esquerda, ou se eu tivesse aceitado aquele emprego?
Blake Crouch criou uma trama capaz de prender as mentes mais dispersas, e de deixar os corações mais calmos em desespero.
Nosso protagonista é sequestrado logo no início por alguém com máscara de gueixa, esse alguém o coloca em uma caixa, enquanto Jason está muito dopado. Ao acordar ele se vê em um laboratório, onde todos o conhecem, mas ele não conhece ninguém.
Depois de um tempo nesse mundo que ele sabe não pertencer a ele tudo começa a se encaixar. Seu outro eu conseguiu alcançar o seu objetivo e isso significa que ele está em outro mundo, enquanto seu outro eu assumiu o seu lugar.
Estamos apenas vagando através da tundra de nossa existência, atribuindo valor ao inútil, quando tudo que amamos e odiamos, tudo em que acreditamos e pelo que lutamos e morremos é tão sem sentido quanto imagens projetadas sobre acrílico.
Cheio de surpresas o livro não para um segundo, e você sempre irá se perguntar o que vai acontecer depois, se ele consegue, ou se em algum momento aquilo não vai passar de uma queda para o abismo.
Um thriller sci-fi que vai deixar fascinado, um livro que vai superar as expectativas de muitos, uma obra que vai saciar corações que a muito não leem uma obra tão bem desenvolvida. Algo tão diferente e ao mesmo tempo real que você vai se perguntar que aquilo realmente pode acontecer.
Enquanto você lê essa resenha, outro eu seu pode ter seguido outro caminho, e trilhado outra vida. Então, você quer descobrir?


site: http://freetimenerd.blogspot.com/2017/02/resenha-materia-escura-blake-crouch.html
Clarissa.Aleixo 24/02/2017minha estante
otima resenha, ja fiquei mega interessada em ler !!!




Hellen 14/03/2017

VOCÊ É FELIZ COM A VIDA QUE TEM?
É essa a última pergunta feita a Jason, antes dele acordar em uma maca, ao redor de vários cientistas que o chamam de doutor, mas até então Jason não é um doutor. Isso foi há muito tempo atrás, quando ele ainda era um aspirante a cientista, antes dele se tornar um professor de universidade, antes mesmo dele abandonar a carreira científica para cuidar do filho.

Ou será que é tudo um sonho?

Jason tem apenas uma certeza: alguma coisa está errada. Quem são essas pessoas e, acima de tudo, quem ele é?
_

Matéria Escura é foda! É bem escrito, bem desenvolvido e muito interessante. A mistura de ficção científica com romance deixa o leitor mais imerso na história e louco para devorá-la.
.
"Não posso deixar de pensar que somos mais do que a soma total de nossas escolhas e que todos os caminhos que poderíamos ter trilhado influem de algum modo na matemática da nossa identidade."
.
Particularmente, eu evito ler histórias de Ficção científica, pois, geralmente, a linguagem é mais rebuscada e isso definitivamente não me agrada. Mas a história do roteirista Blake Crouch é particular, uma composição de romance e ciência, tudo feito para deixar a leitura mais instigante.

Enfim, Matéria Escura é um thriller sci-fi sobre como as nossas escolhas determina as nossas vidas e que lar não é uma cidade ou casa, e, sim, o que amamos. #resenhasobreumlivro

Leitura compartilhada com a Nanda, do @_bookhunter
comentários(0)comente



Portal JuLund 16/03/2017

Matéria Escura, @intrinseca
Há muito tempo não lia algo que me envolvesse TANTO! Já está eleito como um dos melhores livros que tive a feliz oportunidade de ler. Para quem gosta de ficção, sem perder o elo com o emocional, uma narrativa veloz ao estilo Matrix, indico ler esse livro.
Já ao virar de página você vai se deparar com isso:

“Para todos aqueles que já se perguntaram como teria sido sua vida se tivessem pegado a outra estrada”

Cara… Eu não conhecia o trabalho de Blake Crouch, mas posso garantir que fiquei impressionada e vou procurar mais sobre o autor.Engraçado que ao ver a fotografia dele (autor) – para minha surpresa – achei igual a minha construção física de seu protagonista. rs
Janson não tem lá uma vida dos sonhos, mas é feliz com a família que construiu e também seu trabalho como professor. Quinze anos antes, suas escolhas o levaram para essa realidade que poderia ser bastante diferente, e é aqui o pulo do gato dessa trama.

Resenha completa no

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/resenha-do-livro-materia-escura-intrinseca
Thamy 21/03/2017minha estante
Estou muito empolgada pra ler esse livro, acabei de comprar. Quanto ao que você falou, sobre o autor ser parecido fisicamente com o personagem, dizem que a maioria dos autores baseiam seus personagens em si mesmos ou em pessoas que conhecem muito bem, deve ser por isso hehe




Carlos 17/04/2017

Ficção de primeira
A Matéria Escura não é uma ficção. Ela é comprovada pelos cientistas, porque ela exerce uma força gravitacional que pode ser medida, mas não emite nenhum tipo de luz. Como todas as observações dos corpos celestes são a partir da luz que eles emitem, ou refletem, ou qualquer outro tipo de radiação eletromagnética, e como a Matéria Escura não faz isso, torna-se difícil de ser estudada.

Hoje em dia, estima-se que a Matéria Escura compõe quase 95% de toda a matéria do Universo, mas não se sabe exatamente o que ela forma. Com base nisso, Crouch cria uma teoria de que ela representa universos paralelos, um multiverso, criado com base nas diferentes escolhas que cada um de nós faz durante a vida.

Jason, o personagem principal, e narrador, teve um momento de bifurcação na sua vida. Em determinado ponto, ele precisou decidir entre casar com a mulher que amava, ou se dedicar à sua carreira como físico. Ele optou pela primeira. Teve um filho, virou professor de uma faculdade, e seguiu dentro da rotina de cada um de nós. Em outro universo, ele não se casou, virou um renomado cientista, não teve um filho e criou uma máquina capaz de fazer uma pessoa navegar entre cada um desses universos.

Esse outro Jason, ao entrar no universo do Jason narrador, toma consciência de que a felicidade mora na relação entre as pessoas, que mesmo ele sendo famoso e rico, nunca foi feliz. O que ele faz, então? Sequestra o Jason narrador e o manda para o universo paralelo, enquanto ele assume o lugar com a esposa e filho do Jason narrador.

Nosso Jason, totalmente desnorteado, descobre que seu filho não existe, que sua esposa não é sua esposa, e que seu mundo, não é seu mundo. Aos poucos, ele vai compreendendo o que aconteceu, procurando uma forma de votar ao seu universo, enquanto tem que lidar com vários outros problemas, alguns mortais.

MATÉRIA ESCURA, apesar de ser uma ficção-científica de primeira qualidade, é, acima de tudo, uma história sobre pessoas e suas escolhas, sobre o que cada um de nós abre mão, ou abraça, em vários momentos de nossas vidas. É sobre a constatação de que a felicidade, muitas vezes, já faz parte de nós, mas não conseguimos ver isso, porque caímos na rotina, nos acomodamos. Que precisamos, sempre, valorizar aquilo que conquistamos, mesmo que uma parte de nós sonhe com escolhas diferentes daquelas que fizemos.

Uma coisa bastante interessante na construção dos personagens dos universos paralelos de MATÉRIA ESCURA, é que eles, mesmo sendo cópias uns dos outros, possuem personalidades e caracteres distintos, ou seja, almas diferentes. Embora a matéria seja a mesma, a nível atômico, o que existe dentro de cada um de nós, não pode ser duplicado. Somos seres únicos, exclusivos de cada um de nossos próprios universos.

A leitura da obra de Crouch é quase sem pausa, porque o leitor não consegue vislumbrar o que vem a seguir, fica ansioso pelo que será desvendado no capítulo seguinte. É dessa receita que uma boa ficção é feita. Inclusive, em certo ponto da história, quando ela converge para sua conclusão, nós não fazemos ideia de como resolver o problema criado por Jason para que possa retornar a seu universo. Devo confessar que a sua solução é lógica, absoluta, embora deixe um problema enorme para ser resolvido por alguma outra pessoa. E tem um certo grau de tristeza e de fé.

Obviamente, uma história desse nível, com as coisas que acontecem da metade para o fim, não ficaria longe das telonas. Os direitos já foram vendidos, e logo o livro será adaptado para os cinemas. Curioso para ver como ficarão as passagens pelos diferentes universos, e, principalmente, o final!

site: http://www.gettub.com.br/2017/04/materia-escura.html
comentários(0)comente



Maria Fernanda 15/03/2017

WHAT IF...?
Como você estaria agora se tivesse escolhido cursar Psicologia ao invés de Administração? O que teria acontecido se você tivesse virado naquela rua à esquerda e não à direita? Ou morado na casa que fica na frente da sua? E se...?

Será que existe alguém que nunca - nunquinha, mesmo - se perguntou como seria sua vida caso tivesse feito algo diferente?

No estudo da História, aprendemos que em nada nos acrescenta ficar tentando imaginar o que poderia ter acontecido. Para nós, interessa apenas o que de fato aconteceu. Não conjugamos o futuro do pretérito. Ponto. Mas, felizmente para esta leitora que vos digita, o protagonista de Matéria Escura não é um historiador. Não... Jason Dessen é um físico quântico.

*GRITINHOS*

Nesse livro, você vai ver o conceito do multiverso aplicado à realidade - ou talvez seja melhor dizer realidades? Quem assiste à série The Flash já está bem familiarizado com isso; com uma "Terra 2". E 3. E 4. E 5. E 6. E infinitas Terras! Todas existindo, não no passado, muito menos no futuro, mas ao mesmo tempo. Inúmeras versões de você, que são você, mas não exatamente.

Gente, eu não conseguia para de ler! Não fossem as obrigações, teria lido tudo numa tacada só. Blake Crouch tem uma narrativa simples, rápida, frenética, de sentenças curtas, e tal estilo serve ao enredo muito bem. Sendo um roteirista de séries de tv, o autor soube balancear o esperado com o inesperado, trazendo um plot twist que de tão óbvio vai te pegar de surpresa.

Ainda assim, preciso confessar que mesmo concordando com todas as escolhas que Crouch fez para o desenrolar da trama não posso deixar de imaginar outros rumos mais intrigantes que essa história poderia ter tomado.

E se...?

site: http://instagram.com/_bookhunter
Mikele 15/03/2017minha estante
ADOREI




Vinícius 19/03/2017

Livro Surpreendente
Matéria Escura foi um daqueles livros que me pegou de jeito. Não sei nem como explicar. Assim como outros livros que sempre compro pela capa, a obra de Blake Crouch me chamou atenção pela frase da contra capa: “Você é feliz com a vida que tem?” e por sua cor alaranjada que se destacou de outros exemplares na prateleira da livraria.

A história narrada aqui é do professor de física quântica Jason Dessen. Nosso protagonista tem motivos de sobra para dizer que tem uma família perfeita. Embora pareça, isso não foi uma decisão programada. Jason tinha tudo para ser um prestigiado físico com uma descoberta que poderia lhe trazer reconhecimento, enquanto sua esposa poderia ser uma brilhante artista.

É neste contexto que Blake Crouch dá inicio a saga de Jason. Ao sair para comprar sorvete à noite, Jason é surpreendido em uma enrascada. Um homem lhe sequestra e lhe força a ir a um lugar desconhecido que mudará sua vida.

O autor e roteirista, usa um pano de fundo científico, quase que alucinante para narrar sua ficção. Ele não se limita a utilizar elementos surpreendentes e a história sempre está num vai e vem frenético, o que para mim só motivou a continuar lendo. As reviravoltas, as descobertas que Jason vai fazendo após acordar em um laboratório vão montando um quebra cabeça que o leitor vai descobrir só depois de um tempo.

A melhor parte desse livro é a construção dos personagens, principalmente a do protagonista. Jason não é o típico homem que se conforma com o que está acontecendo com ele – e o autor isso a seu favor – e o leitor é instigado a querer descobrir seu passado e algumas atitudes que ele tomou.

Talvez, o que mais me incomodou na leitura deste livro foram os capítulos grandes que deixaram a leitura um pouco maçante, principalmente nos capítulos do desenvolvimento da história. Além disso, existe uma parte do livro que na minha opinião poderia ser menor, o que garantiria mais agilidade para o final da saga de Jason Dessen.

Entretanto, Matéria Escura foi uma das melhores leituras que já fiz do gênero. Blake Crouch conseguiu contar uma história interesse ao mesmo tempo que faz uma crítica social sobre as escolhas que fazemos durante nossa vida. Parafraseando a central deste livro: “Se você pudesse escolher uma vida para viver sabendo como seria, qual você escolheria?”. Vale a pena ler para descobrir a resposta.

site: https://olivrodepickler.wordpress.com/2017/03/19/resenha-materia-escura-de-blake-crouch/
comentários(0)comente



Julia G 14/03/2017

Matéria escura
Você já imaginou como seria sua vida se tivesse feito apenas uma escolha diferente? Já parou para pensar que uma decisão apenas poderia ter mudado totalmente o rumo da sua história e você estaria em outro lugar, cercado por outras pessoas, com conquistas totalmente diferentes das que tem hoje? Esse questionamento é o ponto de partida de Matéria Escura, uma trama em que o protagonista tem uma vida familiar irretocável, mas se sente fracassado profissionalmente e, de repente, é sequestrado e se vê em uma realidade onde seus feitos profissionais são fantásticos, mas ele nunca se casou e seu filho não nasceu. Como isso aconteceu?

Na busca de respostas para esse enigma, a leitura de Matéria Escura se torna extremamente ágil e dinâmica. Li o livro em uma tarde, de tão envolvida que fiquei com a história, e as explicações para as situações vivenciadas são totalmente inimagináveis e surreais, mas extremamente geniais. Genial, aliás, é a palavra certa para esse livro: complexo e bem construído, o livro traz conceitos da física de forma fácil e compreensível para leigos, e são os princípios teóricos do multiverso que dão base à trama e a tornam tão incrível. Ao contrário do que possa parecer, não é chato nem difícil e as implicações que essas teorias trazem são surpreendentes.

"E se todas as crenças e lembranças que compõem quem eu sou - minha profissão, minha esposa, meu filho - não passarem de uma trágica falha no funcionamento da matéria cinzenta localizada dentro do meu crânio? Devo continuar lutando para ser o homem que penso ser? Ou devo deserdá-lo, abandonar tudo que ele ama, para simplesmente encarnar a pessoa que este mundo espera que eu seja?
Mas, se eu enlouqueci, o que fazer?
E se tudo que conheço estiver errado.
Não. Pare.
[...]
Não tenho o direito de pensar que estou louco.
Só tenho o direito de resolver este problema."

Não demora muito para que seja revelada a forma e o motivo de Jason ter sido tirado de sua própria vida e alguns capítulos intermediários mostram como segue a rotina de sua família depois de sua partida, o que explica muita coisa. Isso porém, não resolve a situação, pois o personagem precisa descobrir uma forma de voltar e, durante sua jornada, há muita ação e outros acontecimentos que vão dando corpo à história, tornando-a ainda mais interessante.

Uma das coisas que mais gostei da obra foi as reflexões que ela traz consigo. Seja sobre escolhas e arrependimentos, sobre o valor que se dá (ou se deixa de dar) àquilo que já se conquistou, ou sobre até que ponto se pode ir para conseguir aquilo que quer. Vale a pena perder a si mesmo, deixar sua essência de lado, para alcançar seu objetivo? Todas essas questões, e outras mais, são discutidas em segundo plano e eu realmente gostei de ver a forma como o autor conseguiu inseri-las na trama.

Preciso comentar sobre o quanto a edição do livro está linda e perfeitamente alinhada ao que a trama propõe. A capa dura, por si só, já conquista qualquer admirador de livros, mas a cor laranja usada deu destaque à obra sem necessidade de utilizar outros elementos que poluiriam o design. Além disso, o título, que se propaga por toda a capa, não poderia ser mais adequado ao enredo. Talvez seja um pouco estranho para quem não leu ainda, mas podem acreditar, faz todo o sentido.

Durante toda a leitura, fiquei pensando em quão boa seria a adaptação da trama para um enredo de filme. Não foi nenhuma surpresa descobrir que os direitos já foram vendidos e logo deve chegar às telonas. Matéria escura é uma obra inteligente e que surpreende, cheia de reviravoltas e absolutamente incrível.

site: http://conjuntodaobra.blogspot.com.br/2017/03/materia-escura-blake-crouch.html
comentários(0)comente



Glaucia 13/03/2017

Jason Dessen não tem a vida que sonhou, mas ama a vida que construiu ao lado da esposa Daniela e do filho adolescente Charlie. Ele possui uma família encantadora, um emprego simples, mas assim como qualquer ser humano, por vezes se pergunta como seria sua realidade se algumas escolhas tivessem sido diferentes. A verdade é que Jason era uma verdadeira aposta no mundo científico, porém algumas decisões tomadas em sua juventude influenciaram na brilhante carreira que ele poderia ter conquistado. Quinze anos após sua escolha, Jason conforma-se em lecionar física quântica em Lakemont College.

Mas as coisas começam a mudar quando em uma noite qualquer Jason é sequestrado por um homem mascarado. Humilhado, ameaçado e abandonado inconsciente por seu raptor, nosso herói nem imagina o que está a lhe acontecer quando acorda em um laboratório, amarrado em uma maca na presença de estranhos que parecem já conhecê-lo. Desorientado, Jason só quer retornar para sua casa e encontrar sua família, o único problema é que sua vida não é mais a mesma que ele conhecia.

Aqui neste momento, feliz e ligeiramente embriagado em minha cozinha, nem imagino que hoje à noite tudo isso acabará. Será o fim de tudo o que conheço, tudo o que amo.

Jason agora se encontra em uma nova realidade, ele não é mais o professor de uma faculdade medíocre e sim um gênio da física quântica que revolucionou a ciência. Ele não casou com Daniela, Charlie não nasceu, e ele não possui uma família para retornar. Seria tudo um sonho? Uma pegadinha de muito mau gosto? O que aconteceu para sua realidade ter sido alterada? São perguntas que ele desesperadamente tentará responder.

Matéria Escura é definitivamente um dos melhor thriller que eu já tive a oportunidade de ler. Sabe aquele tipo de livro que te impacta, te desespera e faz o coração acelerar a cada virada de página? É esse!

Eu já conhecia o trabalho de Blake Crouch de Wayward Pines, por isso já tinha em mente o que me esperava nessa nova obra, eu só não imaginava ficar tão vidrada na leitura a ponto de sentir toda a confusão que se passava na mente do personagem em busca de compreender sua realidade que parecia cada vez mais insana.

Se isso é alguma viagem alucinógena, não tem nada a ver com o que já ouvi a respeito. Nenhuma distorção visual ou auditiva. Nenhuma euforia. Não é que o lugar não pareça real, eu é que sou o elemento estranho aqui. O erro é a minha presença. Não sei explicar, mas essa é a sensação que eu tenho.

Com um enredo brilhante, cenários e personagens muito bem construídos e uma trama envolta de mistérios, questionamentos e suspense,a trama criada por Crouch possui um magnetismo incrível que captura a atenção do leitor desde as primeiras páginas. A leitura possui um ritmo frenético e a jornada de Jason é tão emocionante a ponto de nos influenciar a procurar teorias para explicar sua situação e sentir na pele a excruciante dor da solidão, das incertezas e o medo dilacerante de jamais retornar ao seu mundo e reencontrar sua família.

Além do desconforto físico, registro uma sensação de vazio esmagadora, como se estivesse chovendo diretamente na minha alma. Como se meu interior tivesse sido escavado.

Em relação à edição física, a Editora Intrínseca está de parabéns. O livro possui capa dura e a arte combina perfeitamente com a proposta. As folhas são amareladas, a fonte em tamanho agradável para leitura e não encontrei qualquer erro de revisão.

Para quem ama um bom thriller e procura uma história de ficção científica capaz de tirar o fôlego, essa leitura é obrigatória.

*E o melhor, os direitos autorais do livro foram adquiridos pela Sony e será adaptado para as telonas, então corra para ler!



site: http://www.maisquelivros.com/2017/03/resenha-materia-escura-blake-crouch.html
comentários(0)comente



Márcia Brodt 28/04/2017

Nota 1000!!
Adorei!! Fantástico, li em dois dias, não conseguia parar!! Recomendadíssimo!!
comentários(0)comente



Paty Argachof 19/05/2017

Ficção é o que há!
E se existissem outros vocês no universo? E se em uma outra realidade você pudesse viver uma vida completamente diferente? Tudo começa com um “e se...” e aí galera, a loucura associada a ciência torna tudo possível, até mesmo o que teoricamente era impossível. Você já ouviu falar da teoria do multiverso? Em “Matéria Escura” de Blake Crouch lançado pela Editora Intrínseca, nessa edição luxuosa maravilhosa, conheceremos a história de um cientista maluco que conseguiu tirar a ciência do papel e tornar realidade seus projetos. É fã de ficção científica, esse livro é pra você!

Mais sobre a obra no Canal Borogodó! ^^

site: https://youtu.be/XL6-jI0uEE8
comentários(0)comente



Camile.Dias 20/05/2017

Ótimo livro! Recomendo :)
Vou sentir saudades do Jason, Daniela e Charlie. Uma história envolvente que você sente vontade de devorar o livro todo. Mas por falta de tempo demorei 1 mês pra terminar a leitura. Mas super recomendo, a história é cheia de reviravoltas, você se apaixona pelos personagens e cada acontecimento deixa a leitura mais empolgante. Se vc está procurando algo diferente para ler experimente Matéria escura. Minha mãe está lendo e se amarrando tbm.
comentários(0)comente



Bruno Bataglin 28/03/2017

De dar um nó na cabeça
Como as decisões afetam nossas vidas e o que somos capazes de fazer para ter a vida que queremos? Matéria Escura vai fundo nesses questionamentos e é construído de maneira brilhante por Blake Crouch, que simplesmente tem um estilo de escrita ágil e com muita ação, provando o bom roteirista/romancista que ele é.

Este livro mexeu com minha cabeça e vai mexer com a sua também. Brilhante, insanamente criativo e bem construído. Uma leitura marcante e reflexiva. Um perfeito thriller de ficção científica.

Recomendo 200%!
comentários(0)comente



Gabriel.Matta 13/04/2017

Cada escolha uma renúncia.
Matéria Escura nos leva a pensar o que seria de nossas vidas se tivessemos feito escolhas diferentes no passado. Recomendo. Livro de leitura facil que prende totalmente a atenção do leitor!
comentários(0)comente



Fabio Ferreira 26/03/2017

Ainda não terminei
Foi muito engraçado. Entrei na Saraiva, vi o livro, sentei e comecei a ler. Nunca faço isso. Geralmente leio a contra-capa, me interesso e levo.
O livro me prendeu nas primeira páginas.
Agora não paro mais...Muito bom.
Para vocês terem uma ideia...até me emocionei com o livro...a sensação que ele tem com relação ao reencontro (não posso dar spoilers)...me fez imergir na história...como se fosse comigo.
Escritor fantástico e super recomendado.
comentários(0)comente



Erika 10/05/2017

Uma loucura incrível
Esse livro é, sem sombras de dúvidas, um dos livros mais loucos que já li, e mesmo assim, gostei bastante. Blake Crouch é o criador do livro Pines, que originou a série de TV Wayward Pines, que infelizmente, eu nunca vi. (São tantas séries e tão pouco tempo nessa vida que chega ser injusto!)

Nesse livro iremos conhecer o nosso protagonista e narrador, Jason Dessen, que já inicia a história nos contando, após um momento familiar, que aquele seria o fim de tudo o que ama e tudo o que conhece. Bom, mais intrigada eu não pude ficar!

Sendo um professor de física quântica que abandonou seu sonho de ser reconhecido e famoso, ganhando prêmios e publicando ensaios, por optar em construir uma família, Jason pergunta-se qual é o porquê de o abordarem em uma rua deserta e o levarem para um local ermo, o espancando e ameaçando, fazendo com que tire suas roupas e pertences. Afinal, qual seria o motivo daquilo? A partir daí as coisas começam a ficar cada vez mais confusas na mente desse cientista promissor, e claro, na nossa também.

Ele acorda em um universo paralelo em que optou pelo prestígio de ser um renomado cientista em detrimento de formar uma família. Nesse universo alternativo, descobrimos que Jason é bem sucedido e abriu mão da oportunidade de se casar com Daniela, a fim de dar continuidade às suas pesquisas e estudos. Além disso, também descobrimos que ele criou um mecanismo capaz de viajar entre as realidades, transportando o Jason1 (que conhecemos) para a sua; e o Jason2, para a realidade do Jason1. Ocorre que Jason2, após ter experimentado da fama e de todo o luxo e regalias que procedem dela, decide querer o amor que abriu mão no passado.

O restante do livro é repleto de ação, numa tentativa desesperada de Jason1 retornar à sua realidade, consequentemente voltando para sua esposa Daniela e seu filho Charlie. É impressionante a criatividade do autor quanto a esse tema, deixando tudo bem explicado apesar da loucura que paira os acontecimentos.

Em um ponto da trama, descobrimos quais foram as consequências da busca de Jason1 pela porta exata em que se encontra sua realidade. Não posso especificar o que ocorre por motivo de spoiler, mas tenha em mente que além de divertido, é muito original! Fica então a dica de um livro de fôlego rápido, apesar das mais de 300 páginas. Com muita ação e uma trama bem desenvolvida e criativa. Apesar de sentir que no final do livro o autor acelerou um pouco a história, não perdeu em nada o impacto que o texto me causou, tanto pelo divertimento quanto pela história em si, repleta de inovação e - o que tanto amo - ficção científica em diversas realidades.

site: https://literaturativa.wixsite.com/blogfolheando
comentários(0)comente



27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2