Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir

Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir Sarah MacLean




Resenhas - ----


101 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Regiane.Braga 05/08/2019

Gostei..
Essa história fala muito sobre o preconceito de nascimento.. e eu tive muita raiva desse mocinho.. muita mesmo. Ele é um cretino. Interessante como a maioria dos duques são arrogantes e nogentos. No final ele teve que se redimir.. e foi nesse livro que eu percebi que a Georgiana é a protagonista do quarto livro do clube dos canalhas e a Penélope do primeiro, queria que tivesse um livro do irmão da callie o benedick ele foi tão fofo, nessa série, gostaria de conhecer a história dele.
comentários(0)comente



Nati 22/07/2019

"Sometimes, love was not enough."
Depois do livro anterior dessa série, admito que comecei esse aqui com um pé atrás, especialmente por causa do protagonista masculino - não conseguia enxergar como a autora iria explorar o personagem a ponto de me fazer pelo menos simpatizar com ele e ver as coisas pelo ponto de vista dele. Mas olha, ela conseguiu...mais ou menos.

Simon ainda é bastante problemático em vários momentos, mas ele vai sim evoluindo e percebendo como ele vimha priorizando as coisas erradas e afastando as pessoas mais importantes para ele. A redenção dele me conquistou no final sim e devo dizer que ele foi o responsável pelos momentos mais quentinhos e fofos do livro. Consegui terminar a trilogia com um sorriso no rosto por causa disso.

Eu gostei que a narrativa desse livro começa mais leve e divertida, com aquele clichê bem gato e rato que eu não vou mentir que adoro e vários momentos divertidos, e vai aos poucos ficando mais sério, o que combinou muito com os temas abordados aqui. A autora consegue trazer uma resolução pra algo que ela vem abordando desde o primeiro livro que eu achei que casou não só com o plot principal como com o desenvolvimento da Juliana e o relacionamento dela com os irmãos. Além disso, a Sarah faz algo que eu adoro, que é já ir preparando o terreno para os livros futuros - já vi aqui vários detalhes e dicas que levarão à série do Clube dos Canalhas (que se passa alguns anos depois dessa trilogia aqui e traz inclusive cameos desses personagens, ou seja, podemos vislumbrar um pouco mais do que foi feito deles).

Já a Juliana, ela me conquistou muito inicialmente, por sua irreverência, o desdém por essa sociedade hipócrita que condena os que não seguem suas regras à risca, seu senso de aventura, sua paixão e sua inteligência. Ela é forte e não se desculpa por ser quem é. Gosto que também vemos suas inseguranças, mas achei que isso foi um pouco exagerado e batido demais, e no final ela acabou meio que se 'rebaixando' por conta do Simon e desfez um pouco a personalidade forte dela. Em comparação com a Callie (ainda de longe a minha favorita) e Isabel, é a mais fraquinha como protagonista.

No fim, termino essa série satisfeita com a história dos irmãos St. John, porém talvez com menos expectativas pra os livros da autora. Ainda são livros de leitura leve e divertida e que eu recomendo pra quem é fã de romance de época.
comentários(0)comente



Blog De Bem Com a Leitura 18/04/2019

Juliana Fiori é uma jovem italiana que se viu obrigada a viver com seus irmãos (recém-descobertos) na Inglaterra. Quando mais nova, sua mãe a abandonou e ela cresceu com o pai, mas quando ele morreu Juliana descobriu que a mãe já havia abandonado outra família antes e ela teria que ir morar com eles. O cenário que a jovem italiana encontra não é nada animador, uma sociedade completamente conservadora e um passado deixado pela mãe de puro escândalo.

No começo foi muito difícil se adaptar aos costumes e à nova família, mas ela foi acolhida pelos irmãos gêmeos e está tentando se encaixar sem perder a sua identidade. Ela é impulsiva, determinada, não liga para a opinião dos outros, faz tudo o que tem vontade e... sabe se defender muito bem quando necessário, podendo até aplicar um ou outro golpe certeiro em homens que não sabem se comportar quando uma mulher lhes diz não.

Mas a sua personalidade só atesta aquilo que toda Londres vem dizendo sobre ela, que é tão escandalosa quanto a mãe. Todos esperam que Juliana fracasse, que acabe se desvirtuando e provocando alguma desgraça. Ela é uma mulher linda e desperta olhares por onde passa, mas ninguém a vê como uma boa esposa, tudo o que esperam de seu futuro é que ela se torne uma bela amante. Isso a deixa profundamente magoada porque o único homem que ela deseja jamais poderia ser seu, ele tem um nome a zelar e Juliana seria a sua ruína.

Simon Pearson (Duque de Leighton) foi criado para ser um perfeito duque e sempre priorizou o nome de sua família e seu título. Mas aconteceu o que ele mais temia, uma imoralidade está pondo em risco tudo o que ele construiu e Simon precisa tomar providências, para salvar a sua imaculada reputação ele tem que casar o mais rápido possível e escolheu uma mulher que dará uma excelente esposa, perfeita para um homem em sua posição.

Quando Juliana e Simon se conheceram ele não sabia quem ela era, pensou se tratar de uma respeitável dama e logo se interessou, mas ao descobrir sobre sua descendência teve a certeza de que precisava se afastar. Mas Juliana não admite tamanha arrogância e o desafia, Juliana pede duas semanas para mostrar que ele não está imune aos desejos e à paixão.
Mas a verdade sobre o seu desafio é que ela o deseja mais do que quer reconhecer e pode se ferir com isso.

Simon não pode cometer nenhum erro, a reputação de sua família está em jogo, e ele tenta resistir às investidas de Juliana. Mas enquanto se mostra um homem inatingível o que acontece mesmo é que ele está se apaixonando cada vez mais pela bela italiana e não pode assumir seus verdadeiros sentimentos, ele precisa se casar com outra mulher para abafar o escândalo que logo será revelado e não tem nada a ver com Juliana... se ela soubesse o quanto ele a deseja!
Minha impressão

*Resenha completa lá no blog > http://bit.ly/2DkneeA

site: http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Pretenses 16/04/2019

Onze leis a cumprir na hora de seduzir
Depois dos livros anteriores eu estava realmente ansiosa por essa leitura! Imagine você depois dos Gêmeos Gabriel St. John e Nicholas St. John se eu não iria querer um pouquinho mais, e a autora mais uma vez me surpreendeu de forma muito positiva.


Quem começou no romance de época como eu nessa série, sabe como as histórias de Sarah Maclean te envolve de uma maneira que não tem como ignorar o próximo livro da série. Porém diferente das duas primeiras, a história de Juliana e ela própria, continuou sendo um mistério. No livro anterior, Dez Formas De Fazer Um Coração Se Derreter, Juliana praticamente não foi citada, devido a história de seu meio-irmão se passar longe de casa; O que deixou a história de Juliana aguardando para ser contada.
.
.
.
Quer saber mais? Leia no blog Pretenses!

site: http://www.blogpretenses.com.br/2019/01/resenha-onze-leis-cumprir-na-hora-de.html
comentários(0)comente



Karen Livia 09/04/2019

História envolvente, muito bom !!!
Eu adorei, casal envolvente ambos com personalidade forte e com conceito de família muito diferente um do outro, terão que passar por grandes obstáculos, mas que no fim se entregam ao amor. Muito boa a narrativa ele está entre o melhor da trilogia na minha opinião
comentários(0)comente



Rubia 01/04/2019

Maravilhoso!!!
Finalmente cheguei no livro do Simon e da Juliana, quando li algumas passagens deles nos livros anteriores, pensei, esse vai ser dos bons.. Amei tanto esse livro, Simon não poderia ser mais arrogante do que foi, e Juliana que era um escândalo ambulante, era tudo o que ele temia. Tem passagens tão lindas...que só quem leu pode falar, como essa... "Passei minha vida inteira me preparando para um existência fria, sem emoção, sem paixão.Uma vida cheia de amabilidades e simplicidade. E aí você entrou nela..você o oposto de tudo isso. Você é linda, brilhante e ousada e tão apaixonada pela vida e pelo amor e por todas essas coisas nas quais acredita. E você me ensinou que tudo em que acredito, tudo o que achei que queria, tudo que pensei que deveria apoiar..tudo ... é errado. Eu quero a sua versão da vida..vibrante, emocional e bagunçada e maravilhosa e cheia de felicidade. Mas não posso tê-la sem você"....tem como não amar um livro assim?
comentários(0)comente



Jenn 21/03/2019

Faz acreditar no felizes para sempre
Essa autora me ganhou com essa trilogia, e ual,como esse livro é fofo.
O que me incomoda em alguns romances de época são protagonistas sem vida e personalidade.
E aqui encontramos isso em abundância. Juliana Fiori, meia Italiana e meia inglesa, é um exemplo de força , originalidade e paixão.
Essa é a história que te faz descobrir que o amor no fim é sempre o que importa. (Mesmo que você seja um duque frio e desdenhoso).

Não tem como dar menos que 5 estrelas para esse livro. É divertido, romântico, tem dois protagonistas incríveis, nos faz refletir sobre preconceitos e classes socias e para finalizar, nos deixa de coração quentinho.

Nem sempre quero grandes reflexões e aprendizados... as vezes só quero sentar no meu sofá e me perder num bom romance. E com certeza consegui.


Perfeito!
comentários(0)comente



Lau 07/03/2019

O terceiro e último livro da trilogia Os números do amor, nos traz a estória de Juliana Fiori a meia irmã de Nick e Gabriel.

Quando o pai de Juliana morre na Itália ela é enviada a Inglaterra, para viver sobre a tutela de seus meio irmãos, a quem nunca havia conhecido e que a acolheram mesmo sendo um escândalo.

Filha da mulher que abandonou a sociedade Londrina, o bom nome, seus próprios filhos gêmeos e a ela mesma, sem um pingo de remorso Juliana Fiori mesmo não querendo ficar em Londres se convence a tentar viver essa vida ao lado de seus irmãos e terem finalmente uma família. Mas Juliana não consegue se adaptar a vida da sociedade onde constantemente é julgada pelas ações de sua mãe, sua origem duvidosa e seu comportamento tão singular para uma moça inglesa bem nascida, fazem dela um escândalo em todos os salões de Londres.

Simon Person, o Duque de Leighton, um homem frio e calculista que se importa apenas com a reputação. Vive sobre a fachada de homem intocável, acima de qualquer outro pelo simples fato de ser um duque com um título mais antigo e imaculado que qualquer outro, porém guarda um segredo de família que é capaz de destruir seu nome e sua reputação e a única saída desse eminente escândalo é se casar com uma mulher de reputação inabalável.

Mas mesmo tentando cumprir seu dever, de ser o homem ao qual a sociedade imagine que ele seja, Simon se vê inegavelmente atraído por Juliana Fiori a dama italiana de caráter forte, de comportamento escandaloso, linda como o pecado e encantadora em todos os sentidos.

Juliana promete a si mesma e a Simon o ensinaria que um homem não pode viver de forma fria e sem paixão como ele vivia, que havia muito mais por traz da fachada fria e insensível do Duque.

Simon por sua vez está disposto a resistir a todo o esforço de Juliana mas ... até quando?

O dizer sobre esse livro, foi uma estória linda que me prendeu do início ao fim!
Embora Simon em quase todo o livro tenha me dado nos nervos!! Nunca vi um mocinho ser tão desagradável!!!

Embora ao longo do livro deu pra perceber que Simon amava Juliana de verdade, a relutância dele me irritava!! E a insistência de Juliana também me deixou irritada porque em várias ocasiões sentia que ela rebaixava por ele e nada pior do que uma mulher ser rebaixada por um homem!!!

Juliana foi uma personagem incrível, de caráter e um espirito de aventura, que fez dela a alma do livro a inspiração! E mesmo sendo um escândalo ela não se importou com o que as pessoas falavam o único que a incomodava era o que sua família pensava e o que Simon pensava.

Adorei como os outros personagens dos livros passados apareceram nesse livro, Ralston e Callie, Isabel e Nick também apareceram e encantaram mostrando sua vida cotidiana.

Georgiana também se fez presente!!! Foi lindo ler mais sobre ela, como se tonou a mulher forte e decidia a ficar com a filha e revelar seu escândalo! E devo dizer também que amei Simon ter rompido com a Penélope! Por que enfim ela poderia encontrar um homem que a amasse de verdade e ter o mocinho que merece!! West também se fez uma pontinha nesse livro! (amei!!!!)

Li o clube dos canalhas antes desse livro e devo dizer que foi ótimo ver um pouquinho mais desses personagens que me encantaram!!

Enfim o livro foi ótimo principalmente o final porque foi onde Simon parou de me irritar profundamente, e me deixou ama-lo um pouquinho!

A estória foi cativante e encantadora e nos mostrou que nem tudo é o que parece.
O que os outros pensam não pode impedir de vivermos a vida intensamente e que a aparecia não é tudo! A felicidade é!
comentários(0)comente



Ligéia 14/01/2019

Fechamento
Essa trilogia tem um enredo muito parecido, nos três livros os casais são desenvolvidos de forma idêntica, é mais do mesmo, mas conseguiu fechar bem a trilogia.
comentários(0)comente



Maria - Blog Pétalas de Liberdade 20/12/2018

Resenha para o blog Pétalas de Liberdade
Depois da morte do pai, Juliana Fiori foi mandada da Itália para a Inglaterra para morar com os irmãos, os gêmeos Gabriel (o marquês de Ralston) e Nicholas St. John. Juliana era irmã deles apenas por parte de mãe, já que a marquesa havia fugido e deixado os gêmeos e o pai deles para trás. Por causa do escândalo materno, Juliana não era bem vista pela sociedade inglesa, ainda que contasse com o apoio da família de Calpúrnia, a esposa de Gabriel.

Escândalo era tudo o que Simon Pearson não queria. O que o duque de Leighton tinha de belo, tinha de frio e arrogante, se achando melhor do que os outros só por ter um título. Por mais que a bela Juliana tivesse lhe chamado a atenção quando se conheceram, Simon não podia considerá-la nobre o bastante para ser sua duquesa, ainda mais na situação por qual passava, onde um escândalo poderia destruir toda a reputação construída pelas muitas gerações da sua família.

Só que a impulsiva Juliana decide que quer quebrar a frieza de Simon, mostrar para ele que uma pessoa não precisa só de reputação para viver, precisa também de paixão. Será que ela conseguirá fazer isso sem perder seu coração para o frio duque de Leighton? E será que Simon sabe o que fazer com um coração apaixonado?

"Damas não batem em pessoas. Pelo menos não damas inglesas."

Eu tinha gostado bastante dos dois primeiros volumes, assim como gostei desse terceiro. O perfil dos personagens é muito interessante. Juliana é diferente de como uma dama inglesa deveria ser, ela não consegue respeitar as regras da sociedade (talvez o título faça menção a essas regras que damas inglesas deveriam seguir para conseguir um bom casamento), ainda que viva num conflito entre querer e não querer ser aceita. O Simon chega a ser bem irritante com sua crença de que o simples fato de ser um duque lhe dá o direito de se sentir superior, mas ele foi criado assim, tendo sua vida toda governada pela reputação, tendo um peso bem grande para carregar nas costas.

Uma coisa que gostei bastante, foi que a autora permitiu que reencontrássemos vários outros personagens da trilogia. Podemos ver mais da relação de Juliana com seus irmãos, gostei especialmente de vê-la com Gabriel, descobrindo juntos como ser uma família. Falando em família, a de Calpúrnia (do livro um) volta a roubar a cena! A irmã da Calpúrnia, Mariana, se torna uma grande amiga de Juliana, e o irmão, Benedick, o conde de Allendale, novamente me encantou e me fez ficar desejando muito uma história onde ele também pudesse ter o seu felizes para sempre.

Os personagens do livro dois também reaparecem, com Nick e Isabel tomando conta da Casa de Minerva, e Georgina, a irmã de Simon, mostrando que ela, mesmo tão jovem, já havia se tornado a mulher forte e muito inteligente que voltaremos a ver na série "O Clube dos Canalhas" (que se passa algum tempo depois dessa, e da qual a Penélope, que seria a noiva ideal para o Simon, é a protagonista), uma mulher que sempre dá um empurrãozinho para as coisas acontecerem. Até o Duncan West faz uma pontinha!

"– Pode contar com os ingleses para fabricarem um lago – comentou ela, olhando por cima do ombro para Carla, que riu em silêncio.
– E pode contar com os italianos para caírem dentro dele!"

Algo que eu sempre comento sobre os livros da Sarah (esse é o sétimo a ser resenhado no blog), é como ela consegue juntar diversas questões num único livro, de forma que a gente sabe que o final feliz vai chegar, mas não tem como prever a forma como ele se dará. "Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir" não é previsível, é um romance divertido, com um casal de protagonistas marcado pelo que se espera deles (que Juliana seja sempre um escândalo e que Simon viva sempre pela reputação) e que precisa se libertar dessas expectativas para ter o seu felizes para sempre. Super recomendo a leitura!


site: https://petalasdeliberdade.blogspot.com/2018/07/resenha-livro-onze-leis-cumprir-na-hora.html
comentários(0)comente



Izabelle 18/12/2018

" Um momento com uma mulher fogosa vale onze anos de uma vida tediosa. (Provérbio italiano) "
*O MEU FAVORITO*
Eu já comecei esse livro com grande expectativas, pois além da sinopse chamar atenção, Juliana e o duque de Leighton , já tinham chamado atenção e roubado a cena quando aparecia, mesmo que de relance, nos livros anteriores.
Juliana Fiori é a eia irmã do marques de Ralston, gêmeo do lorde Nicholas. Ela é uma jovem que "Escândalo" poderia muito bem ser seu sobrenome, já que a mãe dela cometeu um dos maiores escândalos que a sociedade londrina já viu. Considerada plebeia e sem título, já que é filha de um comerciante italiano, e isso faz com que Juliana seja negada e vítima de preconceito por muitos na sociedade, um deles é o Duque do Desdém, Simon, que coloca a reputação da família, o nome, em cima de tudo. irmã ou paixão ou amor.
Nesse livro vemos uma Juliana disposta a quebrar as barreiras de Simon, fazer com que ele enxergue que a paixão está acima da reputação, que um nome e um título não são tão importantes quando você ama alguém.
É o melhor livro da série. Juliana é uma mocinha forte e decidida, mas também é uma mocinha frágil, que no fundo só quer ser aceita e amada, ter uma família e com ela o duque de Leighton, que era o exemplo da "perfeição" aprende a amar e a ter paixão.
É uma linda história de amor.



"Eles não se importavam com quem ela era. Só se importavam com o fato de ela não ser igual a eles."

"Ela o desafiara a descobrir a emoção, mas não estava, ela própria, preparada para descobri-la."

"- Você é a minha sereia - disse ele, passando as mãos pelas coxas dela e descendo por suas panturrilhas, sentindo a forma dela mesmo enquanto a seda de seu vestido impedia. – Minha sedutora... minha feiticeira... Não consigo resistir a você, não importa quanto eu tente. Você ameaça me enlouquecer."


"Ele fora o Duque do Desdém – sempre esteve certo de que estava acima de coisas tão básicas e vulgares como escândalos... e amor. Até Juliana lhe mostrar que ele queria as ideias ousadas dela e sua risada impertinente e seus sorrisos largos e sua natureza escandalosa que, afinal de contas, não era tão escandalosa assim. Ele a queria em sua vida. Ao lado dele. Como sua duquesa. E não seria um sacrifício chamá-la assim. Seria uma honra. Ele a amava."
comentários(0)comente



Elisabete Bastos @betebooks 05/12/2018

Puro escândalo
Mais um romance delicioso para ler que traz a autora para o público.
Numa sociedade em que a reputação, o valor que se dá ao outro, é incontestável. O título de nobre, os filhos legítimos, a aparências são tudo.
Neste clima, surge uma Juliana Fiori, de vinte anos, italiana, órfã de pai, que foi recebida pelos meios-irmãos gêmeos por parte da mãe na Inglaterra. A mãe de Juliana tinha deixado o marquês e os filhos gêmeos e deixou também um mercador e a filha na Itália.
Juliana era alvo de maledicências e se apaixona por um conde Leighton , que só pensa na sua reputação e condição na sociedade.
Daí será a trama concentrada entre os valores tradicionais e o amor.
Ótima diversão.
comentários(0)comente



Larissa Guedes de Souza 03/12/2018

“Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir” é o último volume da trilogia “Números do Amor” e, apesar de ter gostado do livro, não posso dizer que fechou a série com chave de ouro. Porque pense num cara chato que é esse Leighton!

Juliana é ótima e eu estava esperando um livro maravilhoso, mas o protagonista masculino estragou um pouco o brilho da história. Os dois já tinham se encontrado no primeiro livro da série e tinha sido um encontro bem interessante, já deixando o leitor ansioso pela história dos dois. Aí no segundo livro, você vê que ele é o irmão da menina que fugiu para a Minerva House, porque sua família não ia aceitar o escândalo de uma jovem solteira grávida. E a atitude dele no final já te deixa meio reticente, mas você confia que ele deve ser maravilhoso, já que vai ser o protagonista do último livro. Que baita ilusão.

Ele é chato, machista, esnobe, frio, arrogante, intransigente, entre muitos outros adjetivos ruins. E não sei porquê diabos a Juliana Fiori cismou com ele! E foi isso mesmo, ela simplesmente cismou com ele. O livro todo é ela tentando ganhar ele, mas não tem o porquê dela querer ele, entende? Certo, aquele encontro na livraria em “Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar” tinha sido bem intrigante, mas não suficiente pra isso tudo. E ele não foi daqueles caras insuportáveis, mas que depois vai amolecendo e mostrando que por dentro é fofo. Não, ele é bem ridículo até quase as últimas páginas. Não quero, mas vou ter que dar um pequeno spoiler pra explicar o quanto ele é insuportável. Pule para o próximo parágrafo, se não quiser ler. Ele ficar exigindo que ela repita que o ama até enquanto estão tendo a primeira noite sem ele se declarar também, ou ao menos dar a entender que ele sente o mesmo é simplesmente um absurdo e o cúmulo do egocentrismo. Ahh deve ter gente apaixonadíssima por ele, mas eu o achei muito ruim. Eu acho que Juliana merecia mais!

Enfim, já xinguei demais o cara. Falemos da protagonista feminina do livro agora. Juliana é a alma desse livro. Ela é divertida, empolgada, ousada e decidida. Ela não aceitar se rebaixar, ou mudar por nada. Se o seu jeito faz dela é um escândalo, que seja. É ótimo vê-la chocando a sociedade hipócrita e arrogante da aristocracia londrina, apenas com sua existência. Eles a julgam pelo passado de sua mãe e nada do que ela faz é bom o suficiente. Bom, e ela cair em lagos, derrubar as coisas em público e sempre falar o que pensa não ajuda na causa, né? Mas ela não se importa, pois tem sua família e seus amigos do seu lado. Eis que ela decide provar ao todo certinho e aquele que só quer saber da honra e da reputação da família, Duque de Leighton, que a vida é muito mais do que cumprir protocolos, a vida é a emoção. E é aí que a história começa. O embate desses dois opostos é divertido. Mas ele não conseguiu me conquistar.

Outro ponto positivo desse último volume da série é que podemos ver os casais dos livros anteriores interagindo depois dos seus respectivos “felizes para sempre”. É ótimo principalmente ver o Marquês Ralston e Callie, que são o meu casal preferido da série e que foram bem presentes e importantes nesse livro. Também conhecemos mais sobre a mãe que abandonou os gêmeos St. John e Juliana. E também gostei muito das participações dos outros personagens não-principais, mas que são tão fofos que eu já quero um livro só deles, como Benedick, o irmão de Callie. Eu PRECISO de um livro com Benedick de protagonista, Sarah MacLean! Enfim, a melhor coisa do livro é que ele é recheado dessas histórias secundárias maravilhosas, que tiraram um pouco do meu abuso pelo duque de Leighton, Simon Pearson. Até a protagonista de um livro da autora na série “Clube dos Canalhas” surge desse livro! Então, que mal tem fazer um livro pra Benedick também? #FicaADica

Resumindo, o livro é bom e termina bem a maravilhosa série “Números do Amor”, mas poderia ter sido muito melhor se o protagonista masculino não fosse tão chato.

site: https://bibliomaniacas.blogspot.com.br/
Xofanna 15/03/2019minha estante
FALOU TUDO, GAROTA! Indignada com a vida que ela ainda não me deu o Benedick de protagonista em um livro




Xofanna 27/11/2018

11 passos para fazer uma tábua se apaixonar
Sério gente, que criatura chata o Leighton, meu Deus! Tudo bem que a trama gira em torno da mocinha tentando quebrar a casca de pedra do duque, mas ele não é nem um pouco carismático. Você não consegue se apegar a ele e torcer pelos dois. Leighton é alguém terrivelmente frio e rígido, ficava criticando a torto e a direito a Juliana. Isso era tão frustrante, ele a julgava tanto que ela começava a duvidar e maldizer a si mesma. E, convenhamos, não há nada pior do que uma mulher se diminuindo por causa das opiniões de um homem. Sim, ela tinha toda uma carga emocional e os olhos da sociedade sobre si, mas o que mais a feria era o julgamento dele. Outro ponto que me incomodou também foi a falta de desenvolvimento para a relação; os dois já começam se odiando e alfinetando um ao outro, você não faz ideia de onde começou essa relação (salvo a parte da livraria no livro 1, queria saber o que aconteceu a partir dali)
comentários(0)comente



Xofanna 27/11/2018

11 passos para fazer uma tábua se apaixonar
Sério gente, que criatura chata o Leighton, meu Deus! Tudo bem que a trama gira em torno da mocinha tentando quebrar a casca de pedra do duque, mas ele não é nem um pouco carismático. Você não consegue se apegar a ele e torcer pelos dois. Leighton é alguém terrivelmente frio e rígido, ficava criticando a torto e a direito a Juliana. Isso era tão frustrante, ele a julgava tanto que ela começava a duvidar e maldizer a si mesma. E, convenhamos, não há nada pior do que uma mulher se diminuindo por causa das opiniões de um homem. Sim, ela tinha toda uma carga emocional e os olhos da sociedade sobre si, mas o que mais a feria era o julgamento dele. Outro ponto que me incomodou também foi a falta de desenvolvimento para a relação; os dois já começam se odiando e alfinetando um ao outro, você não faz ideia de onde começou essa relação (salvo a parte da livraria no livro 1, queria saber o que aconteceu a partir dali)
comentários(0)comente



101 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7