A Prisão do Rei

A Prisão do Rei Victoria Aveyard




Resenhas -


532 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Amanda 15/01/2020

Se prepara que lá vem... Não, mentira, não vem nada, porque é tédio atrás de tédio. Não precisa de chá de camomila para aguentar tombo, não precisa de lencinho de papel para afogar as mágoas, não precisa de café para ler de madrugada.

ATENÇÃO pequenos spoilers na resenha.

Resumão do livro:
Não acontece nada > Mare é resgatada / foge da "prisão do rei" > Não acontece nada!

Tã Dã!

Se você é um pouco masoquista, pule esse livro e vá para o próximo. Se você é muito masoquista leia esse livro e se ainda tiver forças vá para o próximo. Se você é sensato larga essa série e vá ler coisa melhor.

A Mare é uma sonsa!!! O Cal chega dar coceira de tão ingênuo que é. A história se desenvolve nas costas de uma tartaruga. As "dicas" dentro do texto faltam só ter uma seta em neon piscando e alguém soltando purpurina, mas a Mare nem se toca, porque é sonsa. Ela enche a boca para falar que desconfia de tudo, mas é sonsa, então na verdade ela não desconfia de nada.

Estou meio cansada dessas "distopias" (nem sei se isso se enquadra no gênero), porque parecem todas iguais. Sistema opressor > oprimidos lutando > oprimidos são tão sujos quanto os opressores que derrubaram.

É isso, é um ciclo. Um dia o mundo foi dos vermelhos, começaram as mutações e surgiram os prateados com poderes, foram isolados da sociedade, mortos e torturados. Os prateados se rebelaram e tomaram o poder pra si e oprimiram os vermelhos, surgiram novas mutações e deram aos vermelhos poderes, os vermelhos lutam contra o sistema dos prateados. E os vermelhos que hoje estão unidos contra um inimigo comum, quando ganharem vão perceber que tem mais diferenças do que semelhanças e os vermelhos com poder vão tentar subjugar os vermelhos sem poderes. E é isso. Vivemos num mundo de vermelhos sem poderes movidos por ganância, poder e dinheiro. O que esperar se alguns de nós tivesse habilidades super poderosas? A Mare ainda não percebeu isso, claro né, já falei que ela é sonsa? Quando ela perceber, vai ter aquele momento de autocrítica fajuta e consciência coletiva de um mundo melhor para todos.

Tem um momento dentro da história que as alianças políticas começam a mudar, mas gente, tem algo muito errado nessas alianças, não é possível que ninguém está desconfiando delas e fazendo planos B, C e D (o único que pensa assim é o Maven, mas a autora fez questão de sumir com ele da narração). Estão dando corda para todo mundo se enforcar e não tem uma alma inteligente nessa porra para dizer em voz alta para os outros. E sabe por que não tem ninguém sensato? Por que a autora decidiu dar voz só para personagens sonsos! Eles quase não questionam, e se questionam é dentro de uma bolha bem limitada. Não consigo acreditar que os Prateados vão levar volta dos vermelhos, que são outro bando de sonsos, mas também se levarem é merecido, porque quem perde para gente sonsa, não merece muito mesmo.

Não bastasse uma trama sonsa, tem também os personagens sonsos, não posso esquecer da parte que a Mare diz que estava "manipulando" o Maven, para ele não casar com a Evangeline e que ela acha que a aliança entre Norta e Lakeland é culpa dela (sim amiga, acredite no seu potencial).

"- Então eu joguei com a sua fraqueza por mim. Se ele casasse com a Evangeline, eu disse a ele que ela me mataria" [...] Eu corei com a insinuação que eu era a razão de tal aliança mortal."

Lógico que tiveram que corrigir ela. Não. Deveriam deixar a sonsa pensar que ela que manipulou o Maven. Sabe nem convencer a si mesma de algo e acha que tem poder para influenciar os outros.

E também tem a parte que ela pergunta se valeu a pena todo o resgate no casamento e as mortes dos soldados da Guarda Escarlate para salvar SÓ ELA! Aí teve que vir o colega dizer "seje menas", porque resgatamos 60 pessoas e roubamos os tesouros da coroa (sim querida, acredite no seu potencial).

"Bem, isso é bem ruim. Salvar todos aqueles soldados aqui, mas desperdiçá-los para resgatar uma pessoa. Foi uma troca fácil? As vidas deles pela minha?"

Ela estava realmente convicta destas afirmações. Depois o Maven que é o desequilibrado da história.

E por fim, Maven injustiçado.
Esse mundo não te merece, você é perfeito demais para ser coadjuvante.
Melhor personagem. Vilão prefeito.
Maior erro da autora é não dar mais destaque pra ele (não digo nem ter capítulo próprio, porque é melhor não saber as coisas pela cabeça dele, já quem tem toda a dubiedade do que é ele e o que é a influência da mãe), mas ele é simplesmente esquecido em certos pontos da história e ele é a única pessoa que faz a história andar.

AMO os "cala boca" morais que ele dá no Cal, mesmo sem interagir com o irmão. A Mare toda montada no discurso de "você é um monstro, você tentou me matar com aquela máquina" aí ele vira e diz "sabia que foi o Cal que construiu a máquina?"

**Mare de pikachu chocado**

Aí o Maven diz que a guerra entre Norta e Lakeland é armação para controle populacional e a Mare "seu monstro, como você pode fazer algo assim?" e o Maven pleníssimo "O que? O Cal nunca te contou?"

**Mare de pikachu chocado**

Mas para Mare o Cal é o herói salvador da pátria, quando na verdade ele é um zé perdido, hipócrita em cima do muro.

Post de apreciação de pessoas falando verdades sobre o Cal:

"Eu estou fazendo o que meu irmão nunca pode. Cal segue ordens, mas ele não consegue escolher."
"O príncipe caído é cansativo."
"Como a Mare consegue aguentá-lo ou a sua inabilidade de escolher a porra de um lado."
"Você não tem ideia de como ele seria com a coroa na cabeça."
"Eu esqueci o filhotinho dramático que ele se torna na presença dela, olhos arregalados implorando por atenção."

Ps1: escrevi a resenha quando estava em 90% da leitura, porque duvido que aconteça algo interessante no final que mude minha percepção.
Ps2: viu, acabei o livro, e a resenha continua fazendo sentido.
Ps3: 99% do livro é descritivo (e a autora é péssima nisso. Que castigo é ela narrando as 'batalhas') os outros 1% é diálogo. Quem aguenta um livro assim?
Ps4: Cancelem a Cameron! Cancelem os capítulos da Cameron! Que chatice.
Ps5: O livro é nota 1, mas eu vou dar uma estrelinha a mais só pelo Maven.
Marcela 15/01/2020minha estante
Nossa, que disposição admirável. Eu não aguentei nem passar do primeiro livro desta série... achei a narração chatíssima


Ana 16/01/2020minha estante
Eu sou muito masoquista porque terminei a série, mesmo achando o último livro um suplício. Kkkkkk

Mare pikachu chocado! Amei! Hahahaha


Amanda 16/01/2020minha estante
Aqui é assim "casa de ferreiro, espeto de pau". Eu alerto os outros, eu reclamo, mas toda ano tô lendo coisa que prometi que ia largar.
Não é disposição não, Marcela, é teimosia.
Não duvido que vou acabar a série igual a Ana, mesmo achando tudo um suplício ahhahahha


Ana 16/01/2020minha estante
Se servir de consolo, lembre-se que vc não está sozinha.


Mah 17/01/2020minha estante
Eu me arrependi de ter gastado dinheiro comprando esses livros!!! Decepcionante, tem mais um depois desse, mas não estou nem um pouco afim de ler


Luan.Motta 18/01/2020minha estante
Ai mana, ódio define . A saga até a ?prisão do rei? é ok. Daí chega o terceiro livro, e define o quão CHATO é a história . Um melodrama sem fim, uma protagonista FRAQUÍSSIMA. Muita descrição, muita trama política, uma narrativa PARADISSIMA . To com um ranço tão grande . Nem sei se vou terminar essa série .


Karen de Souza 24/01/2020minha estante
Eu tô empacada nesse livro que so por Deus! Mas vou tentar não desisti kkk


Amanda 24/01/2020minha estante
Quando comprei "A Rainha Vermelha", eu acreditava genuinamente que era uma trilogia, acho que fui enganada. Mas bem que poderia ser uma trilogia, porque o tanto de enrolação que tem nos livros não justifica uma série com mais livros.

Karen, nem sei se te desejo forças para terminar o livro, ou se isso é muito crueldade de minha parte.


Leitorajovem 25/03/2020minha estante
Eu já ia concordar com tudo o que você disse até chegar na parte do Maven kkkkk porque na minha percepção a autora focou tanto, mas tanto nele e nas atitudes dele, como se quisesse romantizar ele e fazer os leitores sentirem pena e idolatrar ele, a Victoria esqueceu de desenvolver os outros personagens e focou só no vilão, esse livro é realmente péssimo, só enrolação, 500 páginas de nada relevante, se resumisem ele em 2 capítulos e juntasse com o último seria ótimo, menos gastos pros leitores, pq esse 3° livro é um desperdício TOTAL


Amanda 25/03/2020minha estante
Oi LeitoraJovem. Acho que cabe muito bem essa sua interpretação sobre romantizar o Maven, eu elogiei ele porque eu sou gado de vilão inteligente. Fez um vilão mais esperto que os mocinhos, pode ter certeza que eu vou começar a torcer por ele ou no mínimo respeitar a sua trajetória na história. Aqui não teve nem o contraponto de protagonistas inteligentes, eu passo muita raiva com isso e nem gasto meu tempo.
E também acho que a autora focou em desenvolver o Maven, camadas de personalidade e o passado dele, e preteriu os dois principais. O leitor acaba se interessando em histórias complexas e diferentes do que padrãozinho do 'mocinho'. Ou ainda, tudo tava tão merda, que a coisa menos merda era o Maven, e ele acabou virando o destaque e chamando a atenção.


Leitorajovem 25/03/2020minha estante
É bem isso, eu pessoalmente odeio o Maven, mas no quesito vilão ele é ótimo isso não nego, se a Victoria tivesse colocado um pouco da inteligência dele na Mare (são três livros e ela praticamente não aprendeu nada, nem o mais básico que todos ali podem trair e enganar) e mais atitude da parte do Cal a trama seria bem melhor


Amanda 25/03/2020minha estante
Concordo, e nem é uma questão de torcida, favs e lados, isso iria enriquecer a história como um todo. Um coletivo bem bolado e forte valoriza até personagem coadjuvante. E vc falou da Mare ainda não ter aprendido o básico que é que toda pessoa pode trair e enganar, mas ela repete isso o tempo todo dentro da narrativa como se ela estivesse colocando em prática, mas isso não convence porque não tem atos e ações que comprovem, por errar nessa construção a obra enfraquece. Por essas e outra eu ainda não sei se vou ler o próximo.


Leitorajovem 25/03/2020minha estante
SIMMMM, a Mare vive citando isso, passando uma imagem de que ela é esperta e entende as coisas quando na verdade ela sempre tá equivocada e não tem muita noção de política. Sabe quando ela falava que tava manipulando o Maven, usando o "amor" dele por ela como uma arma era tão patético porque ela não sabe influênciar os demais kkkk aí ela queria enganar logo ele??? kkkk


Leitorajovem 25/03/2020minha estante
Inclusive, também não vou ler tão cedo o 4° livro, o final desse 3° pra mim foi óbvio e não me despertou interesse




Queria Estar Lendo 16/04/2017

Resenha: A Prisão do Rei
Terceiro volume da série A Rainha Vermelha, A Prisão do Rei mantém um ritmo monótono em boa parte da trama - e isso não é ruim. A história te prende através da tensão e batalhas épicas, e logo você se vê desesperada pelo volume final.

Mare está presa, sob domínio de Maven. O sombrio rei continua seu reinado de terror contra a Guarda Escarlate, tentando acabar, de uma vez por todas, com a rebelião que se ergue contra o domínio prateado. Ele usa Mare como um peão em seu jogo de poder, enganando o povo e a própria revolução com mentiras e manipulação. Enquanto isso, Mare tenta encontrar as brechas em sua personalidade, fragilidades que poderão ser usadas para destruir o rei prateado. Do outro lado da moeda, a rebelião avança, tomando cidades, derrubando a supremacia dos opressores, e mostrando que seu lema é motivo para pesadelo dos prateados.

"Sou a garota elétrica. Sou a tempestade."

A Prisão do Rei é uma obra complexa, bem diferente da previsibilidade de A Rainha Vermelha e da adrenalina de Espada de Vidro. Esse terceiro volume tem de tudo: intriga política, batalhas épicas e traições inesperadas. Romance, ação e doses de terror. Victoria nos entrega um livro completo, por vezes monótono - mas apenas em cenas em que o clima parado tem justificativa - e em outras recheado de lutas bem descritas e tensão absurda. A jornada da guerra entre vermelhos e prateados se torna mais obscura e perigosa a cada volume, e a promessa de um final feliz, com união e diversidade, é uma ilusão.

"É um rei, mas um garoto também, sozinho num mundo criado por suas próprias mãos."

Mare está na prisão do rei, subjugada aos caprichos de Maven. Sentenciada a usar braceletes silenciadores, para que seus poderes não fritem todos ao seu redor, a prisioneira é a protegida do rei prateado. Maven a ama, mas é um amor sombrio. E quando o livro te explica os motivos para isso, o que fizeram de Maven o monstro que todos o julgam ser, isso te quebra.

A parte mais interessante no desenvolvimento da Mare foi como a Victoria consegue equilibrar a personalidade arisca dela ao fato de ela ter se tornado um peão nesse jogo, usada pelos prateados, mais uma vez. Mare é e sempre será uma das melhores protagonistas que já li; ela não agrada, ela não é polida, ela não se dobra diante de ninguém.

"Os monstros são mais perigosos quando estão assustados."

Ela é a garota elétrica, mas também é uma vermelha que se cansou de ver as injustiças às quais seu povo precisou se curvar. Mare é bruta e perigosa. Em sua prisão, ela está domada pelo silêncio, mas nunca pelo poder. Os embates entre Maven e a garota elétrica são sempre muito impactantes dentro da narrativa, emocional e psicologicamente para os dois.

E então eu falo sobre o meu favorito: Maven Calore, agora rei de Norta. Um monstro, aos olhos de todos. Uma sombra, aos olhos dos leitores. Ele é o tipo de personagem para amar ou odiar, nota-se pelas reações do fandom, mas mesmo em seus momentos mais sombrios, Maven carrega uma escuridão que não vem dele. São traumas e perdas, coisas que ele foi forçado a ter e fazer. Não é justificativa para o que ele faz, mas é uma explicação. Ele não é um monstro em todo o seu ser, ele é um garoto assustado que vê no poder sua salvação. Maven é guiado por isso, por essa ânsia de conquista e de império. Ao lado de Mare, no entanto, é muito mais um rapaz assustado do que qualquer outra coisa.

"Eu também poderia ser um monstro. Se a oportunidade se apresentasse. Se alguém me quebrasse, como Maven foi quebrado."

É interessante como a Victoria mostra isso sem nunca revelar todas as nuances de Maven. Mare o odeia, tem pena dele, quer matá-lo, quer entendê-lo. Não são um ship, não com o potencial que tinham no primeiro livro, mas talvez acabem sendo a salvação um do outro.

Quanto a Cal, argh, eu não queria falar nele. De todos os personagens, o príncipe prateado, traído por seu irmão, arrancado de seu trono, é um dos mais insossos e desinteressantes da série. Não gosto dele, apesar de ele ser bem construído. Não sinto simpatia, compaixão, nada. E algumas decisões que Cal tomou no decorrer do livro me fizeram querer entrar nessa história só pra dar uns tabefes na cara desse egoísta.

Acho o romance dele com a Mare a coisa mais sem graça, sem vontade de viver. Nenhuma cena entre eles despertou qualquer tipo de sentimento em mim além da vontade de dormir. Eles são melhores separados. O amor dos dois não me compra.

"A cidade já era um barril de pólvora. O príncipe de fogo acendeu o pavio e deixou explodir."

Na corte do rei prateado, as coisas não vão tão bem. Ele é um usurpador, afinal de contas, independente de seu irmão ter se aliado à rebelião. Maven não é o rei que todos esperaram por tanto tempo, não foi treinado para isso, ainda que alienado a se tornar o governante. Sem a mãe ao seu lado, novamente, vemos os medos e terrores de Maven enquanto ele luta para sustentar a máscara de crueldade que ergueu com tanto esforço. Pequenos levantes e traições dentro da corte mostram que seu reinado pode estar ameaçado, ao mesmo tempo em que novas alianças se formam para destronar a certeza de que a Guarda Escarlate conseguiria derrubá-lo facilmente.

Do outro lado da moeda temos a rebelião. Em meio a conquistas e perdas, com o avanço dos domínios e do exército de Maven, é chegada a hora de a Guarda Escarlate tomar decisões mais drásticas. A guerra está sobre eles, e cair significa perder tudo pelo que eles se sacrificaram ao longo daqueles anos. Através dos pontos de vista da Cameron, que está ali pela vingança por tudo que foi tirado dela, e também para resgatar o irmão, acompanhamos o avanço da rebelião em meio a alianças e campos de batalha. As batalhas, aliás, que descrições espetaculares! A Victoria tem uma mão para descrever cenas de ação que é difícil explicar. Você se sente imersa dentro da luta, vê cada centímetro dela muito bem detalhado na narrativa. A de Corvium foi uma das melhores que já li na vida!

"- Faça esse maldito lugar queimar."

O detalhe mais legal nisso tudo é como ela deixa claro que nenhum dos lados é 100% correto. Os prateados são cruéis, os vermelhos são vingativos. Uma guerra cujo objetivo é exterminar o outro lado; mesmo com a necessidade de aliança, as coisas não funcionam tão bem. Não quando ambos os lados veem as diferenças entre si. Vermelhos e prateados não podem se unir, mesmo que para construir um governo melhor. Poucos são os que conseguem enxergar essa mudança, e não parecem o suficiente para fazê-la acontecer.

Mesmo os sanguenovos acabam deslocados dentro dessas disputas. Nem um, nem outro, são únicos e temidos e desejados. A corte prateada os que em seu exército particular, a Guarda Escarlate os quer como suas armas indestrutíveis. Dois lados de uma guerra usando aqueles entre eles como balas de canhão.

Personagens coadjuvantes têm seu destaque merecido na obra. A família de Mare, Kilorn, Farley, os comandantes vermelhos e os sanguenovos especiais que aparecem no decorrer da história. Mas a que mais merece ser citada aqui é Evangeline Samos. Uma figura temida, traiçoeira e até então completamente odiada traz consigo um background impecável e surpreendente. De repente eu me vi amando a Evangeline mais do que muitos personagens dos quais já gostava! Ela busca liberdade, mas é fiel e honrada ao poder no nome da sua casa. Uma futura rainha destronada uma vez que quer o poder, mas teme o caminho para alcançá-lo.

"Uma beleza tão simples não tem lugar aqui sem ser corrompida pelo sangue, pela ambição ou pela traição."

A edição da editora Seguinte, como sempre, incrível. Meu único problema é e continuará sendo a bendita lombada do avesso. Fica feio na minha estante, gente, eu tenho TOC com isso!

"- Uma cela é uma cela, não importa como você a decore."

A Prisão do Rei tem uma narrativa impactante e vai agradar todos os fãs da série Rainha Vermelha. Com um final arrasador, do tipo que te deixa de queixo caindo gritando "POR QUÊ?", o livro arrebata desde a primeira página até o fim.
Elen 16/04/2017minha estante
Amei a resenha


Elen 16/04/2017minha estante
Você pensa EXATAMENTE como eu kkk


'duarda 17/04/2017minha estante
mds to muito atrasada com essa série!


Queria Estar Lendo 17/04/2017minha estante
Oi Elen! Ahhh me abraça *--*
Sempre bom compartilhar surtos sobre essas histórias maravilhosas JKASNFASUOSGABAGUOASG


Lu 19/04/2017minha estante
me apaixonei pelo segundo livro e depois dessa resenha to correndo terminar o 3!!!


Thais 24/04/2017minha estante
Com um final arrasador, do tipo que te deixa de queixo caindo gritando "POR QUÊ?"

SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIM!!!!! Foi exatamente desse jeito que fiquei quando terminei o livro. E eu nem sei o que farei até lançarem o próximo, porque estou relendo esse final infinitas vezes para ver se, como num passe de mágica, ele muda.


Pinhheiro 27/04/2017minha estante
Amei sua resenha , terminei de ler prisão do rei agr e essa foi a primeira resenha que achei que tipo falou meu sentimento por todo o livro , especialmente no final , mas o livro não reixa de ser tao maravilhoso!


Dy 27/06/2017minha estante
O romance da Mare com o Cal me fez desistir no primeiro livro, acho tão sem graça. Mas am o Maven, talvez volte por ele :*.


bobae 02/08/2017minha estante
OBRIGADA! Que resenha maravilhosa. Eu não poderia discordar de nada mais!
Ansiosa é pouco pro que eu estou agora. Preciso do quarto livro jáá.
Obs. Eu adoro o Maven. Ele é aquele personagem mal, mas bom demais para morrer... No fundo, acho que assim como Mare, tenho esperanças que ele possa de algum jeito se tornar aquele rapazinho sem culpa novamente.
E, mano, os finais de todos os livros são, simplesmente, arrasadores! Amo demais as reviravoltas que cada um tem. Amor demais por essa saga, não importa o quanto digam que é uma misturada de Jogos Vorazes e X-men.


giogio 27/02/2020minha estante
Absolutamente TUDO que você falou descreve meus pensamentos e sentimentos. Não discordo de uma só palavra. Resenha perfeita. Tirou as palavras da minha boca e as colocou perfeitamente "no papel".




zoni 03/03/2018

Demorei, mas terminei. Próximo!
Esse foi o livro que eu mais demorei em ler, e que menos gostei também. Eu levei seis meses para terminar a história, achei que tinha algo errado comigo, porque todos amam essa história, mas não era, foi a narração que ficou maçante e chata mesmo.

Apesar desse volume estar mais politico, o que é interessante, sinto que a autora se perdeu em sua própria história, e ficou nos enchendo de cenas chatas, como a de algumas personagens escolhendo cor de maquiagem e vestido, chato pra caralho.

Existem pontos fortes e muitos pontos fracos nesse livro. O final é um dos pontos fortes, me deixou com tanta raiva, nunca senti tanta raiva no final de algum outro livro, estou ansioso para descobrir o que vai acontecer no último volume, e quero ver alguns personagens se foderem.

Isso não é uma resenha, e se você leu até aqui. Desculpe pelos palavrões.


site: instagram.com/nomeiodatravessia
Pâm 03/03/2018minha estante
Tb achei esse o mais chato e o que mais demorei a concluir, porém quero ver como acaba a história no próximo livro


zoni 26/03/2018minha estante
Eu fiquei muito revoltado com o final. Eu quero ver alguns personagens se fodendo no próximo livro.


Pâm 27/03/2018minha estante
Hahahaha eu Tb, só vou ler o próximo pq sou muito curiosa, pq esse último me desanimou muito.


Alê 12/04/2018minha estante
Kkkk tb quero ver alguém se f*** no próximo livro. Não gostei dos dois primeiros mas esse foi o melhorzinho depois que a Mare foi resgatada... até me empolguei no final kkkkk


zoni 12/04/2018minha estante
Alê, comecei achando muito chato! Mas me empolguei com o final também. Kkkkkkkkkkkk


Pam 29/04/2018minha estante
Esse também foi o que menos gostei, mas ainda gosto muito, ansiosa pelo próximo, também quero ver muita gente se fodendo kkk


Shella 30/04/2018minha estante
Levei quase um ano pra ler esse livro, muito chato, cheio de pontos baixos, me desanimou Muito, o pior da série.


zoni 03/05/2018minha estante
Pam, acho que nosso desejo é o desejo da nação. HAHSUASUHAUH eu quero ver muito fogo no parquinho e muitos personagens se fodendo real. Não vou ter pena nenhuma.


zoni 03/05/2018minha estante
Nossa, concordo muito com você, Shella. Eu demorei muito, foram meses também pra ler. Li metade, e depois da metade fui enrolando, e enrolando pra terminar porque é SEM DÚVIDAS O PIOR DA SÉRIE. Apesar desses pontos fracos que quase me fizeram desisti da série. Estou mega ansioso para ver o fim, e certos personagens tomando no cu!!!!!!




Flávia 28/03/2017

A espera foi longa e comparando com os outros livros, esse me decepcionou - e muito!
A espera foi longa e comparando com os outros livros, esse me decepcionou - e muito!
A narrativa foi lenta e consequentemente, desgastante. Como metade do livro passa e Mare continua na mesma, o que salvou um pouco foi intercalar os capítulos entre Cameron e Evangeline, porém as escolhas poderiam ter sido melhores para acrescentar mais ação e sair da monotonia do livro.
Nesse livro percebemos o conflito interno do Maven agora sem a influência de sua mãe, mas esperava que houvesse mais cenas entre ele e Mare, pois veja: no livro passado inteiro o cara se mostra obcecado por ela e em seis meses de prisão dela eles têm apenas uns três diálogos importantes, pra mim não faz sentido.
Sempre vi Cal e Mare como um casal com diferenças demais para serem contornadas e apesar da aproximação e do romance deles nesse livro, isso é realçado.
Agora lá vem mais uma longa espera pelo próximo (talvez último?), e dessa vez, que supere a expectativa.
Monique 28/03/2017minha estante
Escolher Cameron como uma das narradoras não me empolgou. Para mim ela não acrescentou em nada e no final ficou bem apagadinha.
Evangeline por outro lado me surpreendeu e estou torcendo para que no próximo ela volte novamente como uma das narradoras.
Cal é um babaca, nem merece meu comentário.
E agora espero que a Victoria deixe Kilorn tentar conquistar o seu espaço! Sou #TeamKilorn.
Sabe o que eu achei bem legal? As cenas das batalhas melhoraram muito em comparação aos outros livros. Eu gostei...


Flávia 28/03/2017minha estante
Sim, eu achei que fosse ter algum motivo especial em escolher ela, mas não, como você disse ficou apagadinha kk
Realmente, não acho que nenhum dos irmãos merece seu espaço ao lado de Mare, não depois de tudo que aconteceu nesse livro...
Também gostei bastante das batalhas, em especial aquelas duas entre Cal e Mare!
Gosto tanto dessa série, torço que o último livro tenha um final digno.


Fernanda @bookloverbrasil 28/03/2017minha estante
Gente eu to lendo e to amando ???


Monique 28/03/2017minha estante
Vamos fazer uma oração para Victoria não fazer merda no próximo livro!!


Roseane 28/03/2017minha estante
Tb achei cansativo. Cameron até agora nada...só enrolação. Achei que faltou a parte do Maven qdo Mare se vai. Esse Cal que ódio!!!


Kelly Martinez 02/04/2017minha estante
Menina, eu já achei o segundo livro super cansativo! Senti uma grande diferença entre o primeiro e o segundo, o que me desmotivou! Já tava cheia de ma vontade, agora, sabendo q a narrativa continua arrastada, me desmotivou mais ainda! Será que a autora se perdeu?


Flávia 04/04/2017minha estante
Na minha opinião, nesse terceiro livro foi onde a autora mais se perdeu Kelly. O primeiro livro teve toda aquela reviravolta e fica difícil da sequência superar hahahah


Kelly Martinez 05/04/2017minha estante
Ahhh então nem vou perder meu tempo! Hahaha!
:)


Ana.Paccola 16/04/2017minha estante
Tb esperava muito mais das cenas entre Maven e Mare. Confesso que foi o que me motivou a continuar lendo os seis meses de prisão dela...
Esperava bem mais...
Espero que de alguma forma, a série tenha um final feliz!




Verônica 16/03/2017

Resenha: A prisão do rei por Pensamento Literário
É muito complicado explicar um livro e mais ainda quando esse tem continuação. Estava bem ansiosa por esse exemplar, pois achei que a autora estava escrevendo uma trilogia (não sei de onde tirei essa informação) e esse era o último volume da sequência. Por fim, tem mais emoções pela frente.
Ganhei os dois primeiros volumes de presente de aniversário de uma amiga muito querida ano passado, não gosto de ler estórias que ainda estão sendo lançadas, mas a curiosidade foi maior e li os dois primeiros livros. Amei, pois a distopia retratava a revolta de um povo oprimido, juntando a isso ação, romance e consequentemente poderes (estilo x-men). Como estou financeiramente instável li esse em e-book, o que não curto, e somando a esse pequeno problema veio à questão da narrativa se estender ao ponto de tornar tudo enfadonho.
Ao ler o título imaginei que o enredo seria outro, achei que o “rei” Marven iria ser preso, para quem não sabe esse é o vilão da trama. Não foi esse o rumo da escrita e nesse sentido o equívoco foi somente meu, se tivesse lido a sinopse teria compreendido muita coisa. Entretanto fora esses pormenores, a narrativa é cansativa. Tudo ocorre enquanto Mare é prisioneira do atual rei, por isso vemos tudo através de sua perspectiva deixando a escrita prolongada e tediosa. Em contrapartida a autora inovou acrescentando pontos vista de outros personagens das tramas anteriores, isso foi viável já que a protagonista esta presa e não conseguimos “enxergar” fora da realeza. Outra questão que não gostei foi o fato de Victoria Aveyard tentar justificar os atos brutais do rei Marven, como se ele fosse vitima da sua falecida mãe e por isso comete tais atrocidades. Se você é autor e constrói um vilão, continue vilão. Sou até a favor de um drama. Que esse (vilão) se arrependa no final ou qualquer outra atitude para demonstrar um lado humano, mas não tente “defender”. O cara é desequilibrado e pronto!
Depois de mais de 300 páginas sem ação, com uma mocinha apática, a teia que move os personagens começou literalmente a agir. A partir desse momento comecei a sentir todas as emoções dos livros anteriores, percebi que a autora estava trazendo Mare à vida e acima de tudo colocando intriga e ação nesse “script”. Todavia toda essa movimentação só começa acontecer próximo ao final.
Mesmo com todos esses aspectos cansativos, a autora soube despertar a curiosidade de seus leitores, pois no desfecho nos deparamos com Mare e Cal (o par romântico) com um problema gigantesco para resolver e que dependendo da decisão influenciará no destino deles. Particularmente amo o Cal e estou torcendo e muito para que surja uma solução que faça esses dois terminarem juntos.
Li e vi muitas leitoras elogiando e até mesmo dando cinco estrelas para esse livro. Particularmente sou do contra e não achei que a autora me cativou, como ressaltado ela conseguiu se redimir comigo, mas não foi igual às estórias anteriores. Estou muito triste por essa trilogia ter virado série e se postergado, e mais ainda por não ter aguardando todos os livros serem lançados, entretanto sei que quando sair o próximo irei ler, pois a curiosidade é latente.

site: http://pensaliterario.blogspot.com.br/2017/03/resenha-prisao-do-rei-livro-3-sem.html#.WMtA728rLIW
nexinha.fragoso 17/03/2017minha estante
Eu imaginei que esse terceiro fosse ser um pouco fraco e enrolado até porque ele meio que antecede o último. (Eu acho que são quatro livros rs)
Mas eu realmente achei que fosse a prisão do Rei e sobre uma prisão da Mare rs
Espero que essa guerra seja boa mesmo hahahahahahaha


Bruna 18/03/2017minha estante
Pois é... quase 300 páginas de pura enrolação. Páginas que não acrescentaram tantas coisas para o desenrolar da trama.

O livro me decepcionou bastante. Já não tinha gostado do segundo. Mesmo assim irei ler o próximo, para saber como termina a trama, né?


Verônica 21/04/2017minha estante
Você pensou correto, eu que me entusiasmei e fui para um enredo totalmente diferente. :(


nexinha.fragoso 21/04/2017minha estante
Vamos ver o próximo livro para ver como vai ser. Mas o sangue na coroa esta diminuindo ...


Verônica 02/05/2017minha estante
A novidade é que o Maven é bissexual :/


nexinha.fragoso 02/05/2017minha estante
Eita kkkkkkkkkk
Nem teria imaginado isso kkkkk


Verônica 04/05/2017minha estante
Nem eu rsrrs


nexinha.fragoso 04/05/2017minha estante
Pois é ... babado kkkkkkkk




Isabela.Lopes 27/11/2017

Muitas páginas entediantes
Na minha opinião demorou muito para que acontecesse algo de importante na história. Foram páginas e mais páginas de enrolação. E quando os acontecimentos importantes começaram a acontecer, não me empolguei. Na maior parte do livro, acompanhamos Mare em sua prisão no castelo de Maven e como é sua rotina(o que foi bem entediante).
Achei a Mare sem atitude durante todo o livro. Mas em contrapartida me surpreendi com a Evangeline.
O que salvou um pouco a história deste livro foi que nele compreendemos melhor como funciona a política entre os reinos. Porém, com certeza, o livro não precisa ter 550 páginas, dava para ter resumido muito a história.
Rafaella Catarinhuk 04/12/2017minha estante
concordo demaisss,to sofrendo pra terminar


Jamile 14/12/2017minha estante
Estou lendo e sofrendo pois estou achando muito chato.


Pricristina 21/12/2017minha estante
Estou sem empolgação para terminar o livro. Um tédio só!


PriscilaDaniele 27/12/2017minha estante
Tá complicado terminar de ler! O segundo livro foi tão bom


Jamile 27/12/2017minha estante
Eu só gostei do primeiro.


Isabela 03/01/2018minha estante
Concordo, eu terminei mas realmente foi difícil... O segundo livro foi maravilhoso, ja esse...


Alessandra 03/01/2018minha estante
Estou com a colega, eu só gostei do primeiro. O segundo classifiquei como bom só porque achei que o final salvou um pouco e estou receosa em comprar o terceiro. Talvez eu leia online para não gastar dinheiro e se for ruim abandono.




Dani 30/03/2017

Decepcionante
Esse livro foi uma perda de tempo. Muita enrolação e pontos de vistas (POV) desnecessários. Os POV de Cameron foram os piores. Sinceramente não entendi essa decisão. Se queria um POV do outro lado da história, porque não escolher o Cal? Bem mais interessante.
Terminei a leitura na garra, pois sempre que terminava um capítulo não tinha a mínima vontade de pegar o próximo. Um final sem graça e esperado. Fica bem claro que essa história deveria ter sido uma trilogia. Ter enxugado momentos desnecessários desse volume, juntado com o quarto e encerrado.
Perdi tanto o interesse, que nem sei se terminarei a série.
Dalliane 30/03/2017minha estante
Penso o mesmo, achei um saco...


NandaCL 31/03/2017minha estante
Alguém mais achou a Cameron desnecessária ufa! Por mim, dava para cortar todas as partes dela do livro.


Dani 31/03/2017minha estante
Também achei Nanca. E além de desnecessária, muito chata. Só sabia reclamar de tudo!


Nai 04/04/2017minha estante
Concordo que deveriam ser contado pelo ponto de vista de um personagem mais relevante como a Farley, Carl ou até mesmo o Julian, mas não lemos ainda o último, talvez a Cameron tenha um papel decisivo.


Franciele.Leal 23/04/2017minha estante
Mds a Cameron foi a pior do livro todo, marrenta demais, demorri 2 semanas pra terminar esse livro, e sempre que abria me batia um sono que abandonava ele, terminei empurrando, um final totalmente horrível.


Cleusa 24/05/2017minha estante
Decepcionante. Não terminarei a série com certeza! Na verdade para mim terminou! Levei meses para ler porque sou teimosa, muita enrolação e pouca ação. Eu poderia ter lido uns 4 livros enquanto enrolava nesse... kkkkk...


Lucas 26/12/2017minha estante
Exatamente, muitos diálogos e pontos de vistas desnecessários, momentos de "batalhas" horríveis. O livro se arrastou até o final, que foi uma decepção. Em comparação com o primeiro livro da série, ficou devendo muito.




Lanny 25/03/2017

E Finalmente... o romance
Demorou 2 livros, 2 contos e 6 meses na mão do psicopata, mas finalmente podemos dizer que na série A Rainha Vermelha tem um romance. Como podemos chamá-los: Care? Depois de perceber que a dona Victoria Aveyard era péssima em cenas de beijo (já perceberam que ela nunca descreve os carinhos?É apenas "seus lábios colaram nos meus" ou "colei meus lábios aos dele" e nada mais?), fiquei muito surpresa com o relacionamento de Cal e Mare na base. Mais surpresa ainda fiquei de Mare entrar num relacionamento físico com Cal tão ligeiro assim, mas pelo menos deu pra entender melhor porque Cal ama a Mare e vice versa. Até "Espada de Vidro" eu não entendia de onde vinha esse sentimento todo, porque os dois mal se falavam, tinham poucas coisas em comum e divergiam de ideias constantemente. Era mais fácil crer num relacionamento dela com Kilorn do que com o príncipe exilado, mas aqui vemos mais sobre os dois. A força que um empresta ao outro, a confiança, o apoio. Amei todas as cenas dos dois na base, mas em especial a cena em que ele se declara a ela e a cena da luta de treino na arena. Mare pensou que Cal ia pegar leve com ela, não achei que fosse assim. Isso mostra que acima de qualquer coisa ele a respeita e sua força. Na batalha ele não queria que ela se separasse dele,mas depois aceitou que ela saísse de suas vistas e na hora que ela se viu sozinha entre um exército e outro eu fiquei imaginando onde ele estaria que não estava vigiando-a e ele não me decepcionou aparecendo logo para ampará-la. Assim, ele dá o espaço que ela precisa, mas está ao lado dela quando deve.

Por isso eu fiquei chateada com aquele final. Tanto um quanto outro desistiu muito fácil,mas analisando as reviravoltas da cabeça de Mare penso que na próxima vez que ela sentir frio ela vai desejar que ele esteja do lado dela. Ou ainda pode ser que Cal vá atrás dela. Não sei, espero que isso não se arraste pra ser resolvido no final. Apesar de que, a Mare é uma garota estranha, veja...

Odeia Maven por tudo que ele fez a ela, mas toda vez que entende a mente psicopata dele, precisa abafar um sentimento de pena.

Odeia Maven e quer matá-lo, mas quando ele dá uma oportunidade a ela, ela não o faz. Tudo bem que seria assassinato a sangue frio, mas quem liga desde que aquela coisa fosse fazer companhia à mãe?

Ama Cal, mas ainda se ressente por ele não tê-la escolhido lá no início e acha que essas traições ainda podem pesar no relacionamento dos dois. Minha filha, no momento que você voltou e assumiu um relacionamento público com ele se entende que o que passou, passou. Sem essa de ficar remoendo coisa antiga, pelamor.

E vamos falar de Maven...ahhh Maven... o que eu achei interessante no período em que ele aprisionou Mare foi porque todo e qualquer argumento que pessoas favoráveis a ele poderia utilizar foi jogado por terra. Já li resenhas em que fãs do personagem diziam ter esperança ainda por ele, achando que ele foi manipulado pela mãe. Ele mesmo disse que a influência da mãe foi embora, que aquilo tudo é ele. Mas mesmo assim, Cal, muito decente, quer procurar um murmurador vermelho, mais poderoso que Elara, para "consertar" Maven. Hmmpff.... Pensemos... se um murmurador pudesse inserir de volta sentimentos naquele coração de gelo, será que não seria pior para ele? Viver sabendo o que fez para o pai, o irmão e a noiva?

E vamos falar da psicopatia do cara. Quando acusado de tentar matar Mare ele se defende dizendo "Foi só aquela vez". Viu Mare? Foi só uma vez, pode perdoar o cara, tentar te matar uma vez não tem nada de mais, se fosse duas ou mais que seria imperdoável.

E ele insiste em dizer que Cal seria um rei pior que ele. Não sei se isso é apenas mais um traço da doença mental dele ou ele sabe de alguma coisa que a gente não. Espero não ter nenhuma surpresa no último livro. Gosto muito de Cal e não quero que a autora jogue ele debaixo de um trem para salvar essa criatura.

Falando em outros personagens... que menina chata é aquela Cameron? Não estava suportando os capítulos de sua perspectiva. Ela se achava a dona da verdade, melhor que todo mundo e agindo de forma egoísta do mesmo modo que acusava outras pessoas. Afinal, qual era o objetivo único dela? Salvar o irmão. E para isso ela precisava de que? Da Guarda Escarlate. Não é o mesmo que ela acusou Mare de fazer? Pelo menos no final ela ficou mais tragável.

No conto sobre a mãe de Cal, descobrimos que seu pai tinha um amante, o "tio Robert". Quando li, fiquei surpresa com a naturalidade com que as pessoas encaravam esse tipo de relacionamento. Nesse livro, descobrimos outros dois personagens que também tem ou tiveram ligação homossexuais conhecidas por suas famílias e que não fizeram alarde nenhum. Isso me chamou a atenção de que talvez, no universo criado por Victoria o que vale é o amor, não importa de onde venha. E se a pessoa que eu amo tiver que casar com meu irmão pra ficar comigo, tudo bem. Casamentos são apenas contratos que a gente faz pra sobreviver politicamente, depois cada um fica com quem quer, contanto que produzam herdeiros, tá tudo certo.

De forma geral, a trama é bem intricada e eu acredito que ainda haja algumas surpresas no futuro. Ainda quero saber quem é o chefe desse Comando que financia essa guerra.

Depois que foi lançado "Espada de Vidro" fizeram uma imagem assim "Keep Calm e que Farley esteja grávida", eu digo o mesmo agora trocando Farley por Mare. Talvez enfie um pouco de juízo naquela cabeça dura.

Alguém por favor me diz que o próximo é o último? Não aguento essa espera. E se tiver que esperar por mais do que um livro vou ter um treco.

Para terminar só tenho a dizer "Vida longa ao rei Tiberias VII...e sua Rainha Vermelha"

P.S: Eu queria um conto sobre tudo que Cal armou para ter Mare de volta. ter a parte da guarda narrada por Cameron foi um saco, queria saber o que se passava na cabeça dele.
Elza.Siqueira 31/03/2017minha estante
undefined


Nai 04/04/2017minha estante
Finalmente alguém que torce muuito por Cal, as pessoas não estão acostumadas a pessoas gentis, daí mentem o malho no cara! rs. Eu entendo o lado dele, apesar de tudo, ser rei é tudo o que ele foi ensinado a ser, Mare deveria ter paciência, Cal está aprendendo e amadurecendo tmb!

Quanto as cenas de amor, às vezes acho que Victoria não entende nada de romances também, é tudo no seco! ahaha

Preciso comentar que, pelo menos de um livro para o outro, Mare amadureceu bastante e deixou de ser aquela enjoada que só sabia destratar quem a ajudava!


Danny.Silva 04/04/2017minha estante
Me identifiquei em sua Resenha!
Serio, estou lendo e detestando a narrativa da Cameron, ela sem dúvida é bem hipócrita no quesito egoismo e sai por aí culpando todo mundo.
Com relação a relacionamento de Cal e Mare, espero que amadureça mais torço pelos dois, sem sombra de dúvida.
Amo o Cal apesar de muitas pessoas falarem que ele é um personagem cansado, na verdade o que tenho impressão e que muitas autoras estão supervalorizando os vilões e desvalorizando os mocinhos e isso é sem dúvidas cometer um assassinato literário! Espero ter surpresas boas ao terminar de ler esse e espectativas maiores para o próximo!

PS: Achei Mare melhorsinha nesse livro ;)


Lanny 05/04/2017minha estante
"Na verdade o que tenho impressão é que muitas autoras estão supervalorizando os vilões e desvalorizando os mocinhos". Isso. Mas o pior é que não são apenas as autoras, são as pessoas de modo geral. Veja que os outros livros dessa série tem bem mais resenhas que esse, por que? Bom, pode ser porque ele é recém lançado e as pessoas ainda não tiveram tempo para ler, mas eu desconfio que o fato das expectativas da maioria de que Maven se revelaria uma pessoa melhor não deu certo.


Danny.Silva 05/04/2017minha estante
Realmente e por isso mesmo estranho ao ver muitas pessoas torcendo para que ele fique com a Mare.
Ele simplesmente é um perfeito vilão, com traumas, rancores e obsessões e sim pode amar também e acredito que possa ter uma redenção no final...
Mas sair vitorioso e de quebra com a garota é sacanagem.
Mas gosto é gosto não é mesmo? :)
Abraços


Lanny 07/04/2017minha estante
Pena que eu não tenho como curtir seu comentário. Ser capaz de amar, ter uma redenção tudo bem, mas ficar com tudo é sacanagem. DEZ!


Cátia 07/05/2017minha estante
ACHEI O MEU LUGAR... gente eu não entendo como essas pessoas defendem o Maven... se encontrarem a cura pra ele que bom pq deu uma dózinha dele quando ele contou o que a mãe fazia na infância mas mesmo assim não tem sentido ele ficar com a Mare... eu tb espero muito que seja o ultimo livro dessa saga pq eu só li esse pq achei que era o ultimo...Tb senti falta disso da visão do Cal das coisas, não gosto dessa tática das autoras pra manter o triangulo de desvalorizar um personagem, semelhante com que a autora de Estilhaça me fez com o Adam, mas no caso dessa saga fica muito sem nexo sei la...Lendo os comentários de pessoas que apoiam o vilão eu entendo que realmente tem algo muito errado com a sociedade com romantizar a violência e o abuso que Mare sofreu ABSURDOO e diz não gostar do cara que a trata bem fico revoltada.




Kese 21/11/2018

Decepção
Sabe quando vc espera ansiosa pelo desfecho de uma série que vc tanto ama e aí vai ler o último livro com um mar de expetativas ? Então, total eu. Acho que nem foi o livro em si, foi mais as mil pontas soltas que ela deixou. Quando terminei de ler fiquei tipo ? é sério que não tem mais ? Sério que não haverá outro livro ??? ? uma pena.
Camila Gondim 28/11/2018minha estante
Na verdade, até agora só gostei do primeiro, o segundo foi terrível e esse deu até uma melhorada.
Só continuei porque queria saber como vai terminar a história.


Bia 20/12/2018minha estante
A prisão do rei não é o último livro


Kese 30/12/2018minha estante
Aí meu Deus eu n sabiaaaa AAAA obrigada anjo!


Bia 31/12/2018minha estante
De nada hahahaha


Gi 10/01/2019minha estante
Tem mais um livro, tempestade de guerra é o nome




Gabi Dantas 23/04/2017

Esperava mais....
Metade do livro é só enrolação, a outra metade só tem umas duas cenas legais e o final foi corrido, o que deixou a desejar...
Franciele.Leal 23/04/2017minha estante
Deixou nuito a desejar, parece qie a Victória escreveu antes do lançamento, ela poderia ter explorado mais o livro, e o que foi aquela cena na banheira? Foi essa cena que ela se orgulhou? Que ficou fascinada? Cena sem nem um pingo de ação ou qualquer outro tipo, confesso que eslerei um beijo nessa cena mas nem isso.
Muito chato, minha nota tbm foi essa.


Franciele.Leal 23/04/2017minha estante
Esperei*


Gabi Dantas 26/04/2017minha estante
Pois é! Muitas cenas tediantes no livro, cenas que foram inúteis. O ódio que a Maré diz tanto ter pelo Menos não.convence. A autora não.decide o que ela quer! E a cena de sexo entre o Cal e a Mare foi péssima tambem, li e fiquei na dúvida se tinha rolado mesmo ou não. Eu esperava mais ação nessa história.


Franciele.Leal 26/04/2017minha estante
Exatamente isso, agora tenho medo do ultimo livro pelo modo de como esse terminou.


Gabi Dantas 30/04/2017minha estante
Sim, não sei o que esperar do último livro.. só espero que seja bom :/




spoiler visualizar
Debora.Salgado 04/04/2018minha estante
Aahhh tbm to esperando muito pelo 4° livro
Mas nao me surpreendeu que o Cal prefirou a Coroa
Nem no 1° livro ele escolheu ela, imagina no 3°.


Grazi 07/04/2018minha estante
Isso não me surpreendeu também, por mais que eu quisesse muito que ele tivesse escolhido a Mare. Mas eu realmente não sabia que o pessoal não gostava dele, você gosta?


Alê 12/04/2018minha estante
Tb fiquei arrasada pela escolha dele.. até decepcionada... ele nunca que irá fazer o diferente, não sendo um rei... Mas enfim... vamos ver como será o último livro... Eu gosto dele... o povo odeia?


Pam 29/04/2018minha estante
Como assim o pessoal nao gosta do Cal? Torcia tanto pelo casal e fiquei arrasada com esse final, contando os dias para o próximo livro.


Grazi 05/05/2018minha estante
Vi várias pessoas falando que não gostam dele, fiquei bem chocada, torço muito por ele e a Mare juntos no final




Leo Oliveira 24/02/2018

Eu queria muito ter amado esse livro, mas não foi dessa vez.
"A Prisão do Rei" é a sequência de "Espada de Vidro" e, até o momento, o mais decepcionante para mim. No terceiro volume de "A Rainha Vermelha" somos apresentados a um enredo interessante, principalmente porque Maven, aparentemente, deveria ser o foco da história. Ele é, depois de sua mãe, o personagem que mais consegue me deixar irritado, mas eu esperava mais. Victoria pecou e acabou deixando Maven de lado em alguns momentos - mesmo quando ele é quem deveria ser o protagonista.

Faltou um pouco de visão, faltou enxergar que Maven é o personagem mais forte do seu universo e também o menos explorado. Este livro possui inúmeros problemas para mim, desde a narrativa de Victoria até as decisões tomadas nos capítulos finais. Não faço ideia de como ela irá resolver a problemática de seus personagens e muito menos como eles irão sobreviver ao que está por vir.

Este livro tinha tudo para me conquistar, uma vez que o universo criado por Aveyard é extremamente vasto. É aquela velha máxima: ela conseguiu ruir a própria história.
Rick Finch 25/02/2018minha estante
Concordo que o Maven deveria ter sido mais abordado, mas não acho que o livro tenha sido a ruína da série. Só não foi tão bom quanto os anteriores.


Aline.Moreira 25/02/2018minha estante
Também não gostei deste livro. Nunca gostei do personagem Maven, e neste livro o personagem conseguiu ficar pior na minha opinião. De chato e mimado...ele ficou mais louco. Gostei muito do primeiro livro... mas agora parece que não tem um "vilão carismático ".


Rick Finch 11/03/2018minha estante
undefined


Carmen 28/06/2018minha estante
Concordo plenamente com você, para mim foi muito frustrante... sabe algo que você sabe que não é bom mas você continua porque acha que vai melhorar e vai até o fim p descobrir que só piorou. Decepção total.




Lelê 14/03/2017

Sobrevivência, Guerra, Sobrevivência, Guerra. O amor e ódio entrelinhas farão muitas lágrimas serem derramadas e desperdiçadas.
Escrever essa resenha vai ser tudo, menos fácil. Mesmo tendo escutado alguns comentários negativos, me apaixonei de imediato por essa saga, que por diversos motivos me envolveu desde o início. E até agora, após a leitura do terceiro livro dessa história tão cheia de reviravoltas, ainda estou surpresa com o desenrolar dos fatos nessa parte do enredo.
O início e grande parte da história é narrado por Mare, que passa a maior parte do tempo como uma prisioneira oprimida e encurralada, sob as garras de um rei descontrolado.
Confesso que o livro não foi perfeito, principalmente com seu início pouco explosivo, mas como uma fã devotada de "Red Queen" não me decepcionei nem um pouco ao ver enfim a nossa protagonista amadurecer.
Quase deixamos para trás a Mare autoritária e impulsiva de antes, agora, apesar de subjugada, ela mostra força e determinação, nos causando uma empatia antes desconhecida. Mesmo relutante, vemos uma Mare sofrida e torturada, pagando e se arrependendo pelos erros que a levaram até a prisão do rei.
Descobrirmos mais sobre a mente de Maven também foi extremamente empolgante, vermos as artimanhas criadas por sua falecida mãe o consumirem nos deixa em um misto de pena e raiva em relação ao personagem, que apesar de moldado para agir de tal forma involuntariamente desde a infância, acaba chegando em um ponto de loucura e maldade onde uma redenção benevolente se torna impossível para o futuro.
Mesmo vítima, Maven é mau, seu amor por Mare é doentio e tóxico. Como uma fã do personagem e leitora apaixonada por vilões, espero sinceramente que Victoria o dê um final grandioso no próximo livro, mesmo achando que ele ainda poderia ter sido explorado de uma forma mais profunda nesse terceiro volume da saga.
Intercalado com os capítulos onde vemos a tortura de Mare como uma prisioneira envolta em sedas vermelhas e pedras silenciosas, temos as partes que são narradas por Cameron, nos mostrando o que acontece com a Guarda Escarlate e seus aliados. De alguma forma a narração dela foi melhor do que eu imaginava, mas ainda acho que ela não foi a personagem adequada para mostrar esse lado da moeda, considero que vermos um pouco das opiniões de Cal poderia ter sido deveras mais interessante (Na verdade, consigo listar mentalmente inúmeros personagens que teriam funcionado melhor, ainda assim os capítulos narrados por ela conseguem segurar as pontas enquanto nos informam o que acontece do outro lado da rebelião).
Cal foi um meio termo sem fim aqui, ele ainda é o mesmo apaixonado, altruísta e amável príncipe ardente que conhecemos, mas de alguma forma a autora conseguiu instalar dúvidas e ações contraditórias no personagem, que nos deixaram a questionar o que aconteceu com o amadurecimento impressionante que ele havia tido no segundo livro. Mas nem isso conseguiu apagar o amor irrefutável que ele demonstrou por Mare, agora mais evidente do que nunca para todos, já que o príncipe inegavelmente teria feito qualquer coisa para resgata-la. A dúvida que paira é, se for preciso escolher, o grande amor de Cal por Mare será maior do que a pessoa que foi treinada para ser, dos deveres que acredita possuir como rei legítimo de um trono prateado?
Os capítulos narrados por Evangeline só acontecem do meio para o final, mas são fluidos e interessantes, ela não se mostra uma mocinha por baixo de uma máscara forjada, mas ainda assim entendemos algumas das motivações e medos da magnetron.
Em alguma parte no meio da história as ações começam a surgir de maneira impressionante, o mundo está ruindo entre uma guerra por poder, igualdade, vingança e aceitação. Esse é o ponto central da história, apesar de nos dar um alívio romântico quase inexistente em "Espada de Vidro", a autora deixa claro suas intenções, essa é uma saga que fala acima de tudo sobre uma luta por liberdade e igualdade.
Muita ação e reviravolta permeiam os capítulos finais do livro, onde alianças improváveis são formadas e uma guerra total eclode, sendo cada lado movido por seus próprios interesses.
E é exatamente aqui que o lema principal da série entra com força total. "Todo mundo pode trair todo mundo". Aqui as traições não acontecem de forma grandiosa e fatal como a de Maven, mas de alguma forma conseguem doer ainda mais. "Todo mundo pode trair todo mundo, até a si mesmo", esse parece ser o recado velado de "A Prisão do Rei". Amor, lealdade, promessas e sonhos não são suficientes para aliarem pessoas em meio a uma guerra. Cada um guarda um ideal e um objetivo, e é isso que define os amigos ou inimigos em um mundo forjado de sangue, luta e destruição.
O final foi triste para mim, especialmente porque foi dolorosamente previsível, mas ainda assim extremamente doloroso. Acredito que ninguém mais aguenta o sofrimento sem fim de Mare, nem a própria, que agora parece totalmente preparada para enfrentar tudo e todos em prol da revolução total.
Ela não é a mesma que acreditava estar pronta em "Espada de Vidro", agora confio que nossa protagonista está realmente preparada para ser uma líder e uma rebelde em pleno funcionamento, uma garotinha elétrica que iluminará a nova aurora que ameaça romper. E isso me anima imensamente para o próximo, e último, volume da saga.
Uma espera de meses sem fim nos aguarda, mas acredito que quando enfim descobrirmos o destino da guerra e dos personagens que tanto amamos, a demora terá valido a pena.
Não sei se como uma romântica incurável ou uma leitora em busca de alegria, mas torço fielmente por um final feliz, não importando o quão bobo seja ou soe. Sei os efeitos que um final arrebatador e heróico tem, principalmente em sagas de guerra e sobrevivência como essa, mas meu coração torce para que Mare tenha um final justo depois de tanto sofrimento que vivenciou ao longo dos anos. E como uma romântica ainda mais incurável, torço desesperadamente para que o amor de Mare e Cal seja maior do que suas diferenças, para que ambos possam ter seus felizes para sempre, juntos e apaixonados.
Yuuhi 15/03/2017minha estante
undefined


Maria M. 15/03/2017minha estante
Amei a resenha, mas apesar de gostar de finais felizes como você, esperonque ela não fique com o Cal eu não gosto dele.


Lelê 15/03/2017minha estante
Se ela não ficar com ele, mas ficar bem, já seria ótimo pra mim. Mas tenho medo de um final trágico, pois tenho a impressão que a história se encaminha mais e mais para isso.


Cristiane Santos 15/03/2017minha estante
Ótima resenha, adorei o livro mas não gostei do final, fiquei com mt raiva. E também acho que essa série tem tudo para ter um final trágico, infelizmente.




Monique 26/03/2017

A traição dos Príncipes
"Não somos escolhidos, mas amaldiçoados."

Mare foi traída mais uma vez. E de novo. E de novo. E de novo.
Quantas vezes isso deverá acontecer até ela finalmente abrir os olhos? Estou me perguntando isso desde quando li a última frase é já nem sei se tenho esperanças de que no próximo livro, Victoria finalmente transforme Mare no que ela deve ser.
Uma rainha.

Foram tantas partes destacadas nesse livro que nem sei por onde começar!
Primeiro: Colocar Cameron para ser uma das narradoras não foi uma boa ideia. O personagem não acrescentou em nada para a história e no final ficou mais apagado que as chamas de Maven.

Segundo: Evangeline me surpreendeu num grau que nem sei o que dizer. Ela foi o ponto alto desse livro e espero que no próximo Victoria continue com ela narrando algumas partes e que não deixe para o final como fez dessa vez. Ela merece destruir tudo, começando pela própria família.

Terceiro: Cal, Tiberias, medroso. Tenho vários nomes pra ele, mas o que se destaca nesse livro é covarde de merda.
Eu fiquei o tempo todo oscilando entre odiar e amar Maven só pra no final eu descobrir que o meu ódio seria direcionado para Cal. Depois de todo o romance e das palavras de amor que ele disse, eu tinha certeza que nenhuma coroa iria conseguir destruir isso, porém estava totalmente enganada.
Maven foi destroçado pela mãe e Cal pelo poder que acredita ser maior do que qualquer amor que possa sentir.

E agora a única certeza que eu tenho é que Kilorn terá o seu momento e depois de ler o final desse livro, torço por ele.
Ou Cal se redime, se ajoelha, se arrasta e Victoria prepara o melhor pedido de desculpas que um mocinho de um livro já fez por alguém nesse mundo, ou serei #TeamKilorn até o infinito e além.

Ela foi aprisionada e traída pelos dois, acreditando no amor de ambos e no final o que resta é a estrada a sua frente.
Tudo que Mare deseja, como ela mesma disse é:
" Em algum lugar distante, dentro de mim, um trovão ruge.
Vamos deixar que eles se matem"

E honestamente, que morram os dois.
Ou se arrependam e se ajoelhem perante Mare.
A rainha.
Monique 27/03/2017minha estante
Chocada com sua resenha!!!! Louca pra começar a ler!!!


Monique 27/03/2017minha estante
Ai, depois vc me fala o que achou????


Nick Rodrigues 28/03/2017minha estante
Minha xará, kkkkk. Tmb super concordo que Kilorn ainda vai ter sua vez no último livro :)


Erika 04/04/2017minha estante
Você escreveu exatamente o que eu achei do livro...Sabe que me senti culpada por ficar com pena do Maven, até me esforcei para entender o lado dele. Depois dessa do "Tibosta" acho que a Mare deve ficar com o Maven só de raiva...rsrs




spoiler visualizar
ghost cookies 17/08/2020minha estante
concordo totalmente, parece que dps do primeiro livro a qualidade vai decaindo


Isabela Comenta 28/08/2020minha estante
sim!!! Você leu o último? Ainda não tive coragem.


ghost cookies 29/08/2020minha estante
li sim!! e, pra te falar a vdd, queria nao ter feitokkkkk acho q a autora estendeu mt a história e poderia ter cortado umas 200 paginaskkkkkk acho que ficou mt longo e maçante


Isabela Comenta 29/08/2020minha estante
ai que péssimo! e o maven você gostava dele? porque sério saber que ele morreria acabou a emoção de tudo, eu tinha muito esperança de ele tentar ser bom. Porque de todos eu tinha mais pena dele, todos se tornaram cruéis com as coisas da vida, que moldaram o caráter deles de maneira negativa mas o Maven ELE foi fragmentado, literalmente a mãe mudou ações e sentimentos dentro dele, no fim se tornou uma pessoa sem saber sentir, mas tadinho aff e o cal credo muito sem sal, uma versão mal escrita do maxon.




532 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |