Quando a Bela Domou a Fera

Quando a Bela Domou a Fera Eloisa James




Resenhas - Quando a Bela Domou a Fera


143 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Raquel 20/02/2018

uma leitura mais que prazerosa, um livro leve gostoso, eu confesso que a muito não lia um livro tão bom quanto esse..
simplesmente amei e gostaria que não tivesse acabado tão rapidinho kkkk.
comentários(0)comente



Paula.Leticia 19/02/2018

Muito bom!
Um livro bem leve porém com palavras difíceis e escrita rebuscada, as vezes tinha quer ler a mesma página duas vezes pra ter certeza que entendi!!
Foi uma recontagem de conto de fadas c situações reais, o Piers era bem rude em certos comentários haha, mas era de se imaginar que ele iria cair de amores pela bela Linnet, o estranho é que o livro a descreve como encantora, maravilhosa, uma beldade, mas como ela não conseguiu se casar antes...???
Pode-se dizer então... que eles estava esperando um pelo outro!!!
comentários(0)comente



Paula.Leticia 19/02/2018

Muito bom!
Um livro bem leve porém com palavras difíceis e escrita rebuscada, as vezes tinha quer ler a mesma página duas vezes pra ter certeza que entendi!!
Foi uma recontagem de conto de fadas c situações reais, o Piers era bem rude em certos comentários haha, mas era de se imaginar que ele iria cair de amores pela bela Linnet, o estranho é que o livro a descreve como encantora, maravilhosa, uma beldade, mas como ela não conseguiu se casar antes...???
Pode-se dizer então... que eles estava esperando um pelo outro!!!
comentários(0)comente



Aline @issoateparecemagia 15/02/2018

Um dos melhores romances de época que já li !
❝ Um médico maluco – esse sou eu – e uma beldade terrivelmente conivente – essa é você -, mancando juntos rumo a uma vida de felicidade ? Duvido muito. Você tem lido contos de fadas demais. ❞



⠀Quando a Bela domou a Fera é um romance de época baseado no conto de fada da Bela e a Fera, mas muito diferente do conto real, a “ fera “ não é exatamente uma pessoa feia, ele se chama Piers Yelverton, conde de Marchant e herdeiro do Duque de Winderbank, mas que prefere ser chamado de Doutor Piers, já que se formou em várias faculdades e se tornou um médico respeitável no País de Gales, Piers tem uma personalidade brutal e sarcástica, não é muito adepto a compaixão nem mesmo com seus pacientes, a autora mesmo citou no final do livro que ele foi inspirado no Doutor House do seriado da TV, inclusive a própria limitação do House, com sua perna machucada e dependente da bengala. ⠀

⠀ Linnet Thrynne é uma beldade, é considerada uma das mulheres mais lindas de Londres, se não da própria Inglaterra, quando envolvida em um escândalo depois de beijar um príncipe se viu nos boatos de que estava grávida, ela precisou sair de Londres e foi parar justamente no castelo do Doutor Piers, infelizmente para ele, com a personalidade de língua afiada e beleza perturbadora não foi fácil resistir a ela, mesmo que para todos Piers sofra tanto com dores intermináveis na perna quanto também seja um homem impotente. ⠀


✍⠀Tenho um fraco por romances de época, mas esse livro foi deliciosamente refrescante, personagens cativantes e nada convencionais, que me causaram risadas e olhinhos brilhando de lágrimas não derramadas, talvez até algumas tenham escapado no final.. Um livro encantador e original, narrado em terceira pessoa mas com a visão de vários personagens que deixou a leitura dinâmica e gostosa, mesmo sendo uma releitura de A Bela e Fera, não foi um livro clichê e menos surpreendente. ⠀

⠀ ⠀
⠀ ⠀Fui seduzida por esse livro e só larguei quando acabou e fiquei querendo mais. Indico muito essa leitura, para quem ama romances de época com um bom toque de sensualidade e muitas risadas.

site: https://www.instagram.com/issoateparecemagia/
Taynara Freitas 16/02/2018minha estante
Esse livro é perfeito, não é? Eu chorei litros quando a mocinha ficou doente, ou o seria o mocinho? rs Faz um bom tempo desde que li, adorei a resenha.


Aline @issoateparecemagia 16/02/2018minha estante
É sim Taynara, a mocinha que ficou doente, chorei também, achei muito original, era como se ela tivesse virado a fera ne? amei demais esse livro.




Patrícia Morais/@sistersbookaholic 14/02/2018

@sistersbookaholic
Desde que esse livro foi lançado, fiquei louca para lê-lo. Para quem não sabe este livro é uma releitura de A Bela e a Fera.
Linnet mora em Londres, e é tão bela que até mesmo um príncipe já caiu aos seus pés. Quando Linnet estava sendo cortejada pelo príncipe, os dois trocaram alguns beijos, o que acaba sendo um prato cheio para fofocas. Ela achou que seria pedida em casamento, mas infelizmente isso não aconteceu, e não para por aí, seu nome acaba sendo envolvido em um grande escândalo da realeza. Agora todos acham que ela está grávida. E a única solução para este problema seria se casar às pressas.

Como o príncipe não quer se casar com Linnet, seu pai e sua tia tentam arranjar uma solução. E acabam tendo a ideia de mandar Linnet para Gales, para se casar com a “Fera”.
Piers Yehverton é o conde de Marchant, e vive em um castelo em Gales. Sua reputação não é das melhores, é conhecido por ser um médico brilhante, mas tem o temperamento de um demônio. E segundo os rumores, por causa de um defeito que ele tem na perna ele é imune a qualquer mulher.
Linnet nunca tinha se interessado em rapaz algum, nenhum a fez sentir borboletas no estomago, será que Piers é capaz disso?

“_Talvez você devesse se esforçar mais.
_Talvez você devesse se casar comigo – disse ele.
Ela riu alto.” Pág 73

Ainda não tinha lido nenhum livro de Eloisa James, e gostei muito da escrita. O livro é muito divertido, me peguei rindo várias vezes. A leitura foi bem fluída, não conseguia largar o livro enquanto não terminei.
Adorei a personagem de Linnet, que é muito engraçada, inteligente e muito perspicaz. Ela consegue lidar tranquilamente com o mau temperamento de Piers.
Piers por trás da carranca, é um homem muito amoroso e protetor. Para quem não sabe, o personagem foi inspirando em Dr. House, o humor negro e o sarcasmo são bem parecidos, eu adorei isso.

Este é o primeiro livro da série “Contos de Fada” e já estou ansiosa para ler o segundo. Uma ótima releitura, cativante e muito engraçada. Com toda certeza um dos melhores romances de época que li em 2017.
Indico a todos os leitores, que adoram A bela e a Fera, com certeza vão amar essa releitura!


site: instagram.com/sistersbookaholic/
comentários(0)comente



Carla 14/02/2018

Quando a Bela Domou a Fera
Caros leitores;

Esse livro me surpreendeu de certa forma.
Devo confessar que primeiramente, acreditei se tratar de algo um pouco diferente do que foi apresentado, mas mesmo assim, a surpresa foi muito agradável, trazendo a tona uma dose de humor (que eu por ventura amo) e romance.

O livro se resume a uma jovem inglesa arruinada, que por intervenção de sua tia e seu pai, resolve propor casamento ao filho do Duque que vive no País de Gales, um homem bastante mal humorado e um ótimo médico apelidado de Fera, que acaba tomando seu coração aos poucos, mesmo que ele não se interesse de forma alguma pelo matrimônio, o que tornam as coisas mais engraçadas ainda. Como era de se prever, a "Fera" tem um passado bastante triste, que contribui para a formação tanto de seu caráter, quanto de sua personalidade. Resumindo, um homem muito intrigante e interessante, na mesma proporção.

Me identifiquei bastante com a principal, seu jeito livre e destemido, fazendo com que o volume ganhe um total de 4,5 estrelas.

Se indico a leitura? Mas é claro.
comentários(0)comente



Marlene 11/02/2018

QUANDO BELA DOMOU A FERA
QUANDO BELA DOMOU A FERA é uma releitura de A BELA E A FERA, o livro foi escrito pela autora Eloisa James e lançado pela Editora Arqueiro, como indicação da nossa querida Julia Quinn.

Linnet Berry Trynne é considerada uma das joias mais raras da temporada. Dona de uma beleza estonteante, a jovem sabe o seu potencial. Porém, um pequeno engano coloca sua reputação em risco. Depois de ter sido flagrada beijando Augustus, duque de Sussex, sua reputação foi para o lixo e agora, para piorar sua situação, todos acham que ela está grávida.

Assim, seus dias como uma bela debutante estão acabados, ela se vê em uma situação bem complicada, arruinada perante a sociedade, com uma má reputação e sem perspectiva nenhum de arrumar um bom casamento.

Para dar um fim em toda essa situação, seu pai, junto com sua tia, vai em busca de alguém que possa se casar com ela e assim abafar tudo o que está acontecendo. E é aí que entra o Duque de Windebank: ele é um homem que quer muito casar seu filho, Piers, um homem recluso que não é conhecido por ter um bom carácter e seu apelido nas horas vagas é nada menos que a Fera.

Linnet é mandada para o país de Gales, para conhecer seu noivo Piers Yelverton, o conde de Marchant. Ela está em plena ciência de sua beleza e características físicas, porém, pela primeira vez, ela acha alguém que aparentemente é imune ao seu charme e beleza.

"– Acho que talvez você não tenha percebido que sua noiva entrou na sala.
– Boa noite, noiva.
– Belzebu – cumprimentou ela, inclinando a cabeça."

Piers Yelverton é um homem que vive recluso, conhecido por ter uma personalidade forte e não ser nem um pouco social. Ele fica surpreso e indignado ao saber que seu pai quer que ele se case com Linnet. O relacionamento entre pai e filho é bem complicado, isso ocorre, pois, ainda há muita dor entre eles, e Piers não está nenhum pouco inclinado ao perdão.

Piers é um personagem que, com certeza, foi inspirado em Dr. House, da série de TV com o mesmo nome. Piers tem um problema na perna, resultante de uma ocorrência de quando ainda era criança e, por isso, precisa do auxílio de uma bengala para se locomover. Sua personalidade também é muito parecida com House, ele é um médico, frio e sincero ao ponto que doí, não mede palavras com ninguém, e eu achei isso encantador nele.

"O homem tem um temperamento péssimo. É um médico brilhante, ou ao menos é o que todos dizem, mas tem o temperamento de um demônio."

Nesta releitura, iremos conhecer dois personagens que não poderiam ser mais diferentes, mas que, no final, um acaba completando o outro. A caminhada até o felizes para sempre é complicada e muito dolorosa, pois temos mágoas e desavenças familiares que não irão continuar no armário.

Eu estou encantada com a escrita dessa autora, ela tem uma característica muito interessante no seu livro, que é o humor negro. Os diálogos são para lá de interessantes, os personagens, na minha humilde opinião, foram muito bem desenvolvidos e o romance deixou um gostinho de quero mais.

Um ponto que para mim foi o ápice da leitura, foi a personalidade do personagem masculino, eu já li muitos romances de época, porém ainda não tinha visto um personagem que caísse tão bem no seu papel como foi o Piers. Ele não é exatamente aquele personagem que você gosta de cara, não é encantador e não tem um carisma único, porém, quando ele, enfim, consegue colocar para fora tudo o que está sentindo ou tentando esconder, é impossível não gostar e torcer pela felicidade dele.

"Para sua total surpresa, ele sentiu um rugido subindo por sua garganta. Ciúme, diagnosticou. Juntamente com uma pitada nojenta de sensibilidade egoísta. Não a quero, mas também não quero que ninguém tenha meu novo brinquedinho radiante."

A diagramação está bem simples, folhas amareladas e letras confortáveis, a capa é encantadora, a cada novo capítulo temos uma pequena imagem de uma rosa. A narrativa é feita em terceira pessoa, alternada entre os personagens, e encontrei apenas um erro durante toda a leitura.

QUANDO BELA DOMOU A FERA é um livro que tem uma pegada mais sensual, nada muito vulgar ou fora de contexto, porém, sim, a química entre os personagens rola solta. A autora trouxe algumas reflexões sobre o amor próprio, mágoas, segundas chances e, acima de tudo, perdão. No contexto geral, essa foi uma leitura que desfrutei bastante. Recomendo o livro com toda certeza.
comentários(0)comente



Saleitura 09/02/2018

Em Quando a Bela Domou a Fera a autora Eloisa James nos apresenta uma fascinante e maravilhosa adaptação da história A bela e a Fera que não tem como não se apaixonar do início ao fim. Uma leitura que te faz suspirar e querer que não chegue ao fim.



Linnet Thrynne é uma jovem dotada de uma beleza que encanta a todos e junto com sua inteligência era uma debutante por demais requisitada nos bailes londrinos. "Linnet parecia uma princesa, toda curvas e doçura e pele leitosa. Definitivamente, mais bonita que o sol e a lua." Filha do visconde de Sundon que não tinha lá muito influência dada a reputação de sua mãe, ela se viu em um escândalo depois de ter sido cortejada e beijada pelo príncipe Augustus, duque de Sussex, além do "murmurinho da nobreza fofocando" e anunciando uma suposta gravidez. Por mais que diga que não está grávida seu pai junto com sua tia Zenobia - irmã de sua falecida mãe Rosalyn - não acreditam nela e decidem acertar o seu casamento com o filho do duque de Windebank , que obcecado pela realeza e sendo seu filho "lesionado e incapacitado" precisava casá-lo para gerar um herdeiro para dar continuidade a família.
Piers Yelverton, conde de Marchant e herdeiro do duque de Windebank , vive em um enorme castelo no país de Gales, é um médico anatomopatologista, manca de uma perna em virtude de um acidente de infância. Anda sempre com o apoio de uma bengala e para completar é super impulsivo e arrogante não medindo palavras na hora de diagnosticar seus pacientes. Apesar de sua forma de agir, seu mau humor constante ele é um médico dedicado e estudioso analisando sempre os casos com sua equipe que é composta de seu primo Sebastien, médico cirurgião e mais três jovens - Penders, Kibbles e Bitts - médicos que estavam aprendendo medicina. Os pacientes diariamente chegavam ao castelo com alguma doença e havendo necessidade era internados. Tinham alas para atender a todos fazendo do castelo um hospital.



Linnet acreditava que esse casamento tinha tudo para dar certo e que conseguiria conquistá-lo em duas semanas. Mas ao conhecê-lo "sua primeira impressão daquele homem rude foi que era grande - enorme, era todo músculos, com uma espécie de força predatória que a frente de uma cama de hospital, parecia deslocada."



Piers e seu pai não se viam há anos e a sua chegada com sua noiva foi um encontro um tanto inusitado e a forma como Linnet o enfrentou mostrando ser uma mulher inteligente, forte e incansável o deixou um tanto sem ação.

Logo que a viu ficou deslumbrado com sua beleza e percebeu que ela não estava grávida. Caminharam juntos , passearam até a praia e a conversa entre eles foi um tanto sarcástica e isso só foi o começo de um relacionamento que vai dar muito o que falar.

"- Um médico totalmente maluco -esse sou eu - e uma beldade terrivelmente conivente - essa é você -, mancando juntos rumo a uma vida de felicidade? Duvido muito. Você tem lido contos de fada demais."

Para aliviar a dor que sentia na perna costumava nadar todos os dias na água gelada na piscina que era formada pelas águas do mar. Foi assim que ele passou a ter a companhia da Linnet que ficou apaixonada pelo mar e ele começou a ensiná-la a nadar. Com o passar do tempo Piers não podia negar que estava atraído não só pela beleza de Linnet, mas pela sua forma descontraída e única de ser.

"Linnet era a escolha de seu pai, pelo amor de Deus. Ele não podia ter nada com ela, nem que ela fosse a mulher mais linda de toda a Inglaterra. O que ela de fato era, ponderou uma voz dentro dele. Ele nunca tinha visto uma mulher tão deslumbrante. Nunca imaginou que existisse uma."
Muitas coisas acontecem no decorrer dessa história com novos pacientes e inclusive um surto de escarlatina. Vamos ter um final doloroso e cheio de muita tensão onde começam a rever seus sentimentos.

"Não posso prometer que não vou perder a cabeça - alertou ele - Apesar de ter a sensação de que, talvez, você tenha me transformado de vez. Talvez eu não seja mais a fera de antes."

Eloisa foi única e demais criativa ao usar o Dr. House da famosa série de tv para representar Piers que mesmo sendo pessoas fisicamente diferentes conseguimos ver traços marcantes na forma de agir e pensar. Não posso deixar de ressaltar todos os personagens como o mordomo Prufrock que com sua língua afiada marcaram sua presença. Uma história que vai deixar saudades e com certeza a vontade de ler novamente.

Resenhado por Irene Moreira
https://www.skoob.com.br/atividades/post/user/5a7e498299d99882138d00b9

site: https://saletadeleitura.blogspot.com.br/2018/02/resenha-quando-bela-domou-fera-contos.html
comentários(0)comente



Irene Moreira 09/02/2018

Em Quando a Bela Domou a Fera a autora Eloisa James nos apresenta uma fascinante e maravilhosa adaptação da história A bela e a Fera que não tem como não se apaixonar do início ao fim. Uma leitura que te faz suspirar e querer que não chegue ao fim.



Linnet Thrynne é uma jovem dotada de uma beleza que encanta a todos e junto com sua inteligência era uma debutante por demais requisitada nos bailes londrinos. "Linnet parecia uma princesa, toda curvas e doçura e pele leitosa. Definitivamente, mais bonita que o sol e a lua." Filha do visconde de Sundon que não tinha lá muito influência dada a reputação de sua mãe, ela se viu em um escândalo depois de ter sido cortejada e beijada pelo príncipe Augustus, duque de Sussex, além do "murmurinho da nobreza fofocando" e anunciando uma suposta gravidez. Por mais que diga que não está grávida seu pai junto com sua tia Zenobia - irmã de sua falecida mãe Rosalyn - não acreditam nela e decidem acertar o seu casamento com o filho do duque de Windebank , que obcecado pela realeza e sendo seu filho "lesionado e incapacitado" precisava casá-lo para gerar um herdeiro para dar continuidade a família.



Piers Yelverton, conde de Marchant e herdeiro do duque de Windebank , vive em um enorme castelo no país de Gales, é um médico anatomopatologista, manca de uma perna em virtude de um acidente de infância. Anda sempre com o apoio de uma bengala e para completar é super impulsivo e arrogante não medindo palavras na hora de diagnosticar seus pacientes. Apesar de sua forma de agir, seu mau humor constante ele é um médico dedicado e estudioso analisando sempre os casos com sua equipe que é composta de seu primo Sebastien, médico cirurgião e mais três jovens - Penders, Kibbles e Bitts - médicos que estavam aprendendo medicina. Os pacientes diariamente chegavam ao castelo com alguma doença e havendo necessidade era internados. Tinham alas para atender a todos fazendo do castelo um hospital.



Linnet acreditava que esse casamento tinha tudo para dar certo e que conseguiria conquistá-lo em duas semanas. Mas ao conhecê-lo "sua primeira impressão daquele homem rude foi que era grande - enorme, era todo músculos, com uma espécie de força predatória que a frente de uma cama de hospital, parecia deslocada."



Piers e seu pai não se viam há anos e a sua chegada com sua noiva foi um encontro um tanto inusitado e a forma como Linnet o enfrentou mostrando ser uma mulher inteligente, forte e incansável o deixou um tanto sem ação.

Logo que a viu ficou deslumbrado com sua beleza e percebeu que ela não estava grávida. Caminharam juntos , passearam até a praia e a conversa entre eles foi um tanto sarcástica e isso só foi o começo de um relacionamento que vai dar muito o que falar.

"- Um médico totalmente maluco -esse sou eu - e uma beldade terrivelmente conivente - essa é você -, mancando juntos rumo a uma vida de felicidade? Duvido muito. Você tem lido contos de fada demais."

Para aliviar a dor que sentia na perna costumava nadar todos os dias na água gelada na piscina que era formada pelas águas do mar. Foi assim que ele passou a ter a companhia da Linnet que ficou apaixonada pelo mar e ele começou a ensiná-la a nadar. Com o passar do tempo Piers não podia negar que estava atraído não só pela beleza de Linnet, mas pela sua forma descontraída e única de ser.

"Linnet era a escolha de seu pai, pelo amor de Deus. Ele não podia ter nada com ela, nem que ela fosse a mulher mais linda de toda a Inglaterra. O que ela de fato era, ponderou uma voz dentro dele. Ele nunca tinha visto uma mulher tão deslumbrante. Nunca imaginou que existisse uma."



Muitas coisas acontecem no decorrer dessa história com novos pacientes e inclusive um surto de escarlatina. Vamos ter um final doloroso e cheio de muita tensão onde começam a rever seus sentimentos.

"Não posso prometer que não vou perder a cabeça - alertou ele - Apesar de ter a sensação de que, talvez, você tenha me transformado de vez. Talvez eu não seja mais a fera de antes."

Eloisa foi única e demais criativa ao usar o Dr. House da famosa série de tv para representar Piers que mesmo sendo pessoas fisicamente diferentes conseguimos ver traços marcantes na forma de agir e pensar. Não posso deixar de ressaltar todos os personagens como o mordomo Prufrock que com sua língua afiada marcaram sua presença. Uma história que vai deixar saudades e com certeza a vontade de ler novamente.

Resenha feita para o blog Saleta de leitura
comentários(0)comente



@colecionandolivros 09/02/2018

Olá pessoal, tudo bem?
#colecionandoresenhas

Terminei o livro "Quando a bela domou a fera" e posso dizer para vocês que foi uma leitura sensacional. Uma leitura leve, divertida, que envolve o leitor e faz a gente se apaixonar a cada página. O livro conta com personalidades fortes, sarcásticos e que vão nos ensinar que precisamos perdoar memso que não seja fácil. Gostei bastante desse livro, me divertir muito com ele, a escrita da autora é leve e envolvente.

Em "Quando a bela domou a fera" vamos conhecer a adorável Linnet e o temível Piers. Linnet é uma adorável moça que encanta a todos que a conhece, ninguém consegue resistir a um simples sorriso seu, todo esse encanto ela herdara da mãe. Cortejada até por príncipes ela se vê imersa em um escândalo da realeza, o que faz com seu pai a envie para o País de Gales para que se canse com o conde de Marchant.

Piers é um conde nada fácil de se lutar. Conhecido por todos por ser um "fera", ele carrega dentro de si um temperamento tempestuoso que fere a todos ao seu redor, e muitas mágoas dentro de si. Ele convive com um defeito em sua perna que faz com ele não consiga andar direito, o que não impede em nada de ser um excelente médico. Se ele tem a certeza de uma coisa é de que nunca irá se casar, principal se a noiva for escolhida por seu pai.

Quando conhece Linnet, Piers descobri que seus planos pode mudar um pouco. Ele nunca vira mulher mais linda. Talvez Linnet devesse se sentir intimidada pelo temperamento e pelo modo de Piers tratar a todos. Mas ela já decidiu que jamais deixará intimidar-se por ele. Em um jogo envolvente de conhecimento, sedução e amor, os dois vão perceber o quão importante um se tornou para outro.

Um livro adorável.

site: https://www.instagram.com/p/BdtLzX9FPd3/?taken-by=colecionandolivros
comentários(0)comente



Paraíso das Ideias 07/02/2018

Completamente Apaixonada
A
vida de Linnet Berry está arruinada, se já não bastasse a sombra da péssima reputação da sua mãe que a cerca, agora existe o boato de uma suposta gravidez, tudo por causa de um vestido com tule demais.

É bem verdade que ela andou aos beijos com o príncipe Augustus, mas não passou disso, salvo o fato de que ela só o beijou porque ele é um príncipe, mas quando a fofoca foi espalhada ele simplesmente fugiu sem dar muitas explicações.

Com a reputação destruída, a tia de Linnet decide que sua única salvação será se casar com Piers, mais conhecido entre a corte como A Fera. Filho de um duque, Piers é conhecido por seu péssimo humor e educação, e se não bastasse tudo isso, ele ainda carrega consigo a sequela de um acidente sofrido na infância.

Piers é amargurado e fez questão de espalhar o boato de que é impotente, sendo assim sua família não teria sucessão, se utilizando do artefato gravidez, Linnet é facilmente vendida a seu pai, e assim ela parte de Londres rumo a Gales para conhecer seu futuro marido.

Nada podia ter preparado Piers para a visão de sua noiva, apesar de ter dificultado bastante a vida de seu pai, fazendo exigências extraordinárias com relação a beleza e postura de sua futura esposa, seu pai se saiu com maestria, e lhe trouxe uma noiva muito mais acima de suas expectativas, seria quase impossível se render aos encantos de Linnet... quase.

De quebra Linnet também não esperava encontrar um homem tão bonito, imponente, delicioso e grosseiro na mesma medida quando aceitou a proposta de casamento, e apesar de seu noivo ser uma criatura que coloca medo em muito marmanjo, ela esta decidida a se arriscar e não deixá-lo amedrontá-la.

"(...)Apesar de saber que não devia, havia algo na ferocidade dos olhos dele e nas linhas de dor em torno de sua boca que fazia Linnet querer provocá-lo, fazê-lo rir forçá-lo á ouvi-la."

Linnet até pode parecer uma donzela e ser mais bonita que o mar e o céu, mas de forma alguma é uma tola, com uma língua feroz e uma inteligência admirável, ela não se deixa abalar por pouca coisa, e com isso inclua Piers na jogada, e aos poucos ela vai domando o coração arredio desse médico brilhante e grosseiro.

Imagine minha surpresa ao descobri que meu amado Piers foi inspirado no saudoso Dr. House, um dos médicos mais brilhantes e um dos seriados mais inteligentes que já assisti, sendo assim, se você conhece a série o bendito médico, pode imaginar o quanto nosso querido Fera pode ser ácido e grosseiro, e apesar de tudo isso cativar imensamente um coração.

A parte mais interessante do contexto, é que Eloisa não só criou personagens incríveis e com personalidades distintas, como também deu espaço no romance para a história dos pais de Piers, que dizem muito sobre sua personalidade, sendo assim, vamos acompanhar duas histórias de amor pelo preço de uma.

O livro é magnífico, eu amo romances de época, mas já há algum tempo não me sinto tão presa pela leitura de um, a ponto de não conseguir largá-lo para cumprir com minhas outras obrigações, a leitura é leve e doce, os momentos picantes são quentíssimos e na medida certa, Piers pode ser um Ogro, mas sabe muito bem como tratar uma mulher.

"O beijo dele não era uma adoração gentil. Era um beijo selvagem, um beijo loucamente apaixonado, tumultuado, roubado. Instintivamente, os braços dela se enrolaram no pescoço dele. Ele tinha o gosto de chá defumado que tinha tomado no café da manhã e de uma substância mais selvagem: desejo."

Linnet é doce e engraçada ao extremo, não se deixa abater por qualquer coisa e esta decidida a curtir sua nova situação de difamada e não deixar nada passar, o que melhor para grande mulher do que a liberdade...

A interações dos dois protagonistas são sempre repletas de diálogos ácidos e muito engraçados, garantindo a trama uma leveza viciante, as páginas e as horas passam e não se percebe concentrado na obra. Com uma narrativa em terceira pessoa revezando entre Piers e Linnet, o livro vai tratar de muito mais que apenas vestidos bufantes e um romance rápido. A história criada por Eloisa retrata o amor de várias formas e o perdão, e claro a felicidade de uma alma liberta e perdoada.

Eloisa com certeza me cativou e entrou para o hall das queridinhas, a escrita da mulher é divina e ela sabe bem como prender o leitor, quais palavras usar para manter encarcerar o mesmo em suas páginas.

Um romance delicioso, inspirado em uma série que amo, um livro que mega recomendo para quem quer dar boas gargalhadas e na mesma medida sentir o rosto enrubescer com cenas picantes, Quando a bela domou a fera é uma leitura sem dúvida fascinante!!!



site: http://paraisodasideas.blogspot.com.br/
Ana Karina 07/02/2018minha estante
Quero muitooo ler esse livro!! S2




Andrea 07/02/2018

Ouvi falar tanto do livro, que confesso esperava mais....as atitudes da Linet no final são deveras infantis e não condizem muito com a personalidade dela; sem contar que no final foi a fera que domou a bela
comentários(0)comente



Wilza Mary 06/02/2018

É um livro narrado em 3 pessoa. A edição e diagramação a Editora Arqueiro arrasou. Ficou lindo D+! Um livro com drama( amo isso!!!), romance e aquelas cenas picantes( uuiiiii). Se você ama ou ainda não conhece, venha se esbaldar nas maravilhas da leitura do romance de época. Então vamos lá.....
Este livro na verdade foi o 2 da série a ser publicado, onde as histórias são inspiradas em contos de fada e as leituras são independentes, e aqui temos a releitura de A bela e a Fera. Se prepare para essa aventura. 💑 Os nossos protagonistas são Piers Yelverton( conde de Marchand, ou Dr House. Saberás em breve) e a minha querida e bela Linnet Thrynne.
Piers é um médico conceituado mas não tem papas na língua e o seu temperamento é a sua marca registrada. Ele tem um problema na perna desde a infância ( fica a ligação com Dr House) e juntamente com o seu mau humor, o faz ser conhecido como a Fera. Casamento está fora de questão. :-(
Linnet viu sua vida ser arruinada do dia para a noite e a única maneira de escapar disso seria viajar e se casar com a "fera". O que ela não esperava era ficar encantada com o dito cujo. ;-)
.

Gente esse livro é espetacular. A narrativa da Eloísa é super envolvente e divertida; os diálogos são inteligentes e cheios de farpas entre os personagens; as passagens que ocorrem entre Piers e Linnet são engraçadas e me vi ansiando por elas a cada linha lida. Se achas que vai ficar focada só no amor entre eles estão enganados. Teremos muito drama, coisas que o Piers carrega consigo desde criança, pessoas que ele precisa perdoar e situações que necessita compreender. Por ele ser durão, cabeça dura, não aceita ser amado e quando Linnet é apresentada à ele, ele passa a ver certas situações sobre outros aspectos. A beleza dela não passa despercebido mas o que o faz ficar encantado é sua inteligência e capacidade de não se rebaixar a ele e nem a suas loucuras. E há outros personagens na trama que me deixaram encantada.
E o final? O que foi aquilo? HELP. Foi chocante, enlouquecedor. Fiquei super surpresa porque não espera. " Ele fechou a porta do quarto, arrancou o casaco e começou a luta da sua vida. Pela vida dela."
comentários(0)comente



Leituras e Delírios 31/01/2018

O livro começa falando um pouco sobre uma jovem conhecida por ter todos os atributos atraentes que uma mulher pode ter. Essa é Linnet, nossa Bela, que justamente por causa de todas as suas qualidades, viu seu nome ser jogado na lama perante a sociedade quando o príncipe a beijou - e supostamente a engravidou - e não quis assumir um compromisso com ela.

Linnet é então convencida por sua tia a se casar com Piers Yelverton, conde de Marchant, também conhecido como A Fera. O pai de Piers, duque de Windebank, há muito tempo procura uma jovem boa o suficiente para se casar com o filho. Boa no sentido de manter a família dentro da realeza. Juntando uma moça que, supostamente estava grávida de um príncipe e, um pai que adoraria ter um neto da realeza, mesmo que somente ele soubesse, o acordo foi feito entre as partes.

Confesso que demorei um pouco a entrar no mood do livro, essa parte da introdução/negociação me barrou pelo que pareceram eras. Eu simplesmente não conseguia avançar! Mas perseverei e descobri o que de maravilhoso esse livro tem.

Confira a resenha completa no blog!

site: http://www.leiturasedelirios.com.br/2017/09/quando-a-bela-domou-a-fera-eloisa-james.html
comentários(0)comente



Galáxia de Ideias 29/01/2018

Um romance de época diferente

É fato para todos que me conhecem que sou completamente apaixonada por romances de época. Já li livros da Julia Quinn, Sarah MacLean (inclusive tem um comentário meu na orelha do livro Cilada para um marquês), Julian Fellowes, Tessa Dare, Mary Balogh, Lisa Kleypas, mas até então nunca tinha aventurado-me com a Eloisa James. Confesso que quando peguei o livro não esperava muita coisa. Como sempre leio muito romances de época, é raro encontrar um que tenha algo novo a oferecer, são sempre enredos de mocinhas da sociedade que conhecem o libertino e sonham mudá-lo e convertê-lo em um homem de família. Ou, aquele homem da sociedade super cobiçado que se apaixona pela criada, ou moça de status inferior. E isso é um problema? Não, claro que não. Amo o gênero e esses clichês nunca me incomodaram. Mas em Quando a Bela domou a Fera fui surpreendida com um livro que foge dos salões de baile, uma mocinha ousada, e um mocinho rabugento mas apaixonante a sua maneira.

Aqui conhecemos a história de Linnet e Piers, e que casal peculiar! Eloisa James dosou humor, acidez e personalidade nos dois. Ambos são envolventes e nos fazem sentir afinidade instantânea. Linnet sendo uma bela jovem que desperta interesse por sua aparência. Apesar de isso lhe incomodar em boa parte do tempo, ela sabe muito bem de seus encantos e não tem medo de usá-los ao seu favor. No entanto com Piers ela é exatamente quem é de verdade, e isso foi o que mais gostei na história. Todos sempre se aproximaram subestimando-a e qualificando-a somente por ser bonita, jamais se interessaram por outras qualidades que na realidade são inúmeras. A jovem é sagaz, inteligente, bem humorada, dona de pensamentos fortes, além de ser extremamente curiosa e desejar sempre descobrir coisas novas, e com o Piers, ela mostra tudo isso e muito mais.

Já nosso "mocinho" em questão, é totalmente diferente daquilo que consideramos ser apaixonante num cavalheiro. Primeiramente deve-se levar em consideração a inspiração de sua criação feita por Eloisa James. Piers é a personificação do Dr. House, isso mesmo, o médico da série e isso é refletido em sua personalidade. Ele é o melhor médico de sua era, e como tal, tem direito a ser arrogante e presunçoso, mas esses defeitos que poderiam ser ruins para o personagem acabam por se tornar parte dele. Piers é do tipo sincero ao extremo, ou sincero que chega a doer. Conhecido por alguns como Belzebu por conta de seu temperamento forte e palavras duras, ele é extremamente irônico e Linnet complementa com perfeição pois entende cada uma de suas piadas infames. Algo que gostei no personagem foi o fato dele ser apaixonado por sua profissão e ter lutado muito para ser quem é. Piers tem um problema na perna que o faz mancar, mas diferente de muitas pessoas em seu lugar, ele não se ateu a sua limitação e se jogou com tudo no sonho de ser médico. Apesar de ser mordaz em palavras, ele é completamente dedicado aos seus pacientes e faz de tudo para que recebam um tratamento digno.

Além do casal, o enredo trás inúmeros personagens secundários memoráveis como os pais de Píers que acabam por ter um plot acontecendo junto da história. Adorei essa junção pois complementa com perfeição todo o desenrolar da história principal. Os "patinhos", aprendizes de Píers, apelidados carinhosamente por Linnet também merecem destaque, assim como também, o primo de Píers que é o total oposto dele. Cada um com suas peculiaridades acrescentam e são importantes ao enredo.

Algo que deve ser mencionado. e também uma das coisas que mais difere essa história dos demais romances de época, é o fato dela fugir do clichê da cidade de Londres, alta temporada e salões de baile, indo para o extremo até o país de Gales. Um lugar pequeno, de poucos recursos e população humilde. Píers tem um castelo no qual também é um hospital e todas as pessoas da região são tratados ali. Esse é outro ponto positivo da história, Eloisa James trás ao enredo com muita prudência doenças que assolavam aquela época, e também que muitas pessoas sofreram por acharem que eram outras coisas, Píers dá vários diagnósticos de doenças que pensavam ser desconhecidas e hoje para nós são coisas de fácil tratamento. É um bom comparativo de uma época vivida ainda na ignorância.

"Ela é como minha outra metade. Minha outra maldita metade, como uma espécie de piada que Platão inventou. Como algo que eu nunca quis e, então, lá estava ela."

Geralmente os romances de época trazem cenas mais hots entre os personagens, e aqui não foi diferente, mas confesso que a química entre o casal é diferente. É nítido o quanto se sentem atraídos, e por Linnet ser uma pessoa naturalmente curiosa, ela se entrega com paixão em tudo, fato esse que lhes digo que incitaram várias cenas picantes. Isso também se deve ao fato da Eloisa James ter uma escrita maravilhosa. O livro fluí muito rápido e envolve logo no começo, as cenas são descritas com clareza de detalhes nos transportando com facilidade para a cena criada por ela. Eloisa James acaba de ganhar mais uma fã.

Li o livro em sua versão física e não tenho nenhuma ressalva negativa, a capa trás um fundo vintage e uma rosa vermelha fazendo referência á Bela e a Fera, internamento o livro vem com folhas amareladas, com margens bem espaçadas e letras num tamanho ótimo para se ler.

Quando a Bela domou a Fera é o primeiro volume publicado aqui no Brasil da série Contos de fadas, apôs ele ainda teremos ainda a recontagem de Cinderela, Patinho feio e muito mais. Recomendo o livro para todos os amantes de livros de época e ainda mais para quem gostaria de fugir da mesmice do gênero.
comentários(0)comente



143 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |