Quando a Bela Domou a Fera

Quando a Bela Domou a Fera Eloisa James




Resenhas - Quando a Bela Domou a Fera


98 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Faby Dallas 30/03/2017

Quando a Bela domou a Fera - Eloisa James - Editora ARQUEIRO
Sabe quando você não quer que um livro termine?

Eu, protelo sempre os livros que me fazem suspirar, me emocionar e me apaixonar ainda mais pelos romances de época, com QUANDO A BELA QUE DOMOU A FERA foi bem assim...

Piers é um personagem incrível e cheios de defeitos, acho que isso o tornou perfeito para mim, não gosto desses mocinhos que já vem todo "embalado pra presente", para mim as falhas fazem parte das pessoas e eles tem de ser apesentadas nos livros também e ele, em nada deixa a desejar aí, vemos o sofrimento, a falta de saber como demonstrar as emoções, apesar de querer, ele não sabe como aplacar o seu próprio sofrimento, então ele se formou médico e tenta, do seu jeito, ajudar os outros a aplacarem o seus sofrimentos e consegue brilhantemente, mas tem uma vida solitária e triste, pois tem tantas coisas não resolvidas em sua vida...

Linnet veio para amar, encantar e mostrar que a vida era mais do que apenas diagnosticar as pessoas, nada como ajudá-lo a curar o seu coração e não apenas as doenças de seus pacientes, uma moça que não tem medo de falar o que pensa, nem do mal humor da fera, que sabemos sabe e muito bem alfinetar as pessoas...

Uma história cheia de humor, diálogos inteligentes, rápidos, que me transportaram para suas cenas e me vi virando a cabeça de um para o outro em suas conversas, além de me garantir ótimas risadas, não tem como não lembrar de Dr. House, personagem que inspirou o Piers, muito parecido mesmo, nada de amenizar, sempre dizendo o que pensa, com muito humor negro e sarcasmo, mas que se redime de forma maravilhosa e mostra a Linnet que o amor vai além das aparências, fiquei encantada com o livro desde o início, podem ter certeza que será uma das melhores leituras de 2017 e espero com ansiedade os demais livros da série...


site: www.adororomancesdearacaju.blogspot.com.
katinha 04/04/2017minha estante
Ansiosa para ler...


katinha 04/04/2017minha estante
Amei! Amei! E amei!


Carito 18/05/2017minha estante
Tô morrendo de rir com esses dois. Hahahahahahaha.




Nat 16/03/2017

Amei os personagens!
Quando a Bela Domou a Fera foi o segundo livro da Eloisa James que eu li, e logo me tornei fã! É o primeiro livro da série Contos de Fada, e da autora, lançado no Brasil. Nessa série cada estória é uma releitura de um conto de fada: A Bela e a Fera, Cinderela, A Princesa e a Ervilha, Patinho Feio e Rapunzel.

Piers é uma clara homenagem ao personagem principal da série HOUSE. Ele mostra ser um herói irresistível e muito sexy! Linnet é uma heroína forte, madura, e é muito fácil se identificar com ela. Juntos, os dois formam um casal perfeito um para o outro.

Quando a Bela Domou a Fera tem tudo que esperamos em um romance, a trama é muito boa, e os personagens são bem trabalhados. Pra quem gosta de romances de época, a Eloisa James é leitura obrigatória! Uma autora inteligente, experiente e talentosa.

site: http://lendo-romances.blogspot.com/2017/03/resenha-quando-bela-domou-fera-contos.html
NALVA 18/04/2017minha estante
A tradução desse livro está muito porca com palavras chulas na qual não existi no original , existi "PIRANHA" na INGLATERRA?




chrisakie 18/04/2017

Divertido, delicioso e simplesmente viciante! Dr. House raiz!
"Um médico totalmente maluco e uma beldade terrivelmente conivente, mancando juntos rumo a uma vida de felicidade? Duvido muito. Você tem lido contos de fadas demais."

Primeiro livro da série "Contos de Fada" lançado no Brasil, é uma releitura do "A Bela e a Fera", um dos contos mais famosos do mundo.

Piers Yelverton, o conde de Marchant, um médico arrogante, manco e com humor ácido, vive em seu castelo com seus "aprendizes" e cuida de diversos pacientes que chegam até ele. Seu pai, preocupado com a linhagem da família, encontra uma noiva ideal para se casar com a Fera. E a tarefa não será nada fácil, já que o Piers, dono de uma língua afiada e um temperamento terrível, consegue espantar qualquer indivíduo que tenta se aproximar dele.

Só que a bela noiva é exatamente a versão feminina do conde: Linnet possui um gênio forte, é inteligente e não se deixará ser intimidada pela Fera. Então, com essa dupla explosiva, conhecemos a história do casal que começa com provocações divertidas com fundinho de flerte que evolui para um romance tórrido.

"Os lábios dele eram como conhaque, como um veneno que desceu por suas costas e roubou seu ar."

Claro que há também os elementos dramáticos como todo bom romance de época: moça com a reputação arruinada, o péssimo relacionamento de Piers com o pai e um incidente trágico que me deixou completamente aflita e não conseguia parar de ler até terminar a história.

A escrita da Eloisa é simplesmente deliciosa, arranca risadas do leitor desde a primeira página. Esse humor sarcástico e as cenas mais picantes e arrebatadoras tornaram a história muito viciante. O livro tornou-se um dos melhores deste ano e favoritei.

Um fato curioso: Piers não apresenta semelhanças com um certo médico de Princeton-Plainsboro Teaching Hospital? Coincidência? Em nota, a autora explicou que a Fera foi inspirada no simpático e brilhante Dr. Gregory House da série House, M.D. Não é demais?

site: https://www.instagram.com/p/BS2HoJxlpAl/
comentários(0)comente



LOHS 03/07/2017

Um dos melhores romances de Eloisa James!
Conheci Eloisa James totalmente por acaso em 2010. Estava em Washington, capital do Estados Unidos, e tinha acabado de perder meu voo durante a madrugada (o sol nem tinha nascido ainda!). Depois de pagar uma taxa extra, ainda teria que esperar horas no aeroporto até o próximo voo disponível. Sou péssima para acordar cedo e tinha medo de dormir e perder o segundo voo do dia, então fui até uma das banquinhas disponíveis escolher algum livro novo para ler. E foi assim que dei de cara com o primeiro título da coleção Fairy Tales. Assim que terminei de ler, fiquei completamente apaixonada pela autora e desejando todos os outros livros dela.

A série Fairy Tales é formada por cinco volumes, todos inspirados em contos de fadas, e três contos extras. Quando a Bela Domou a Fera é o segundo título da saga, mas não se segure esperando o lançamento do primeiro livro porque todas as histórias são únicas e não há a necessidade de ler na ordem de publicação.

Quando a Bela Domou a Fera, obviamente, é inspirado na história de A Bela e a Fera, e foi eleito um dos dez melhores romances de 2011 - seu ano de publicação no Estados Unidos. Além do tradicional conto de fadas, Eloisa James também foi influenciada pela série de TV House, que determinou como seria a personalidade do mocinho dessa história.

O livro conta a história da bela e inteligente Linnet Berry Thrynne, uma das mulheres mais lindas que os salões de Londres tiveram a chance de conhecer. Linnet é tão adorável que até chamou a atenção do príncipe Augustus. Mas, depois de ser pega em uma situação comprometedora com o dito cujo, a reputação da jovem Linnet está acabada. E, para piorar, a fofoca do momento é que Linnet está grávida!

"Zenobia afundou em uma poltrona.
-Você está tentando me dizer que não está esperando um filho?
-É o que estou dizendo. Não dormi com o príncipe nem com nenhuma outra pessoa.
Houve uma pausa lúgubre enquanto, finalmente, a verdade era assimilada.
-Senhor do Céu, você está arruinada e nem sequer aproveitou - disse a tia. - E o pior é que apenas exibir sua cintura em toda a sua forma não ajudaria em nada a esta altura. As pessoas simplesmente pensariam que você deu um jeito no problema.
-Depois que o príncipe se recusou a casar com ela - disse o visconde pesarosamente -, eu mesmo pensaria isso, dadas as circunstâncias."
Tia Zenobia, Linnet e seu pai, p. 28

A solução encontrada pela tia de Linnet, Zenobia, (e logo aceita pelo pai da garota) foi negociar a mão da jovem com o duque de Windebank. Afinal, todos na aristocracia sabiam da fofoca que o filho do duque nunca poderia ter filhos. E, para um homem fascinado pela genealogia de sua família, uma criança com sangue real seria muito bem-vinda. Mesmo que não houvesse tal criança.

É assim que Linnet se vê comprometida com um homem que nunca viu. Apenas sabe que seu noivo, Piers Yelverton, trabalha - diferente de outros nobres - como médico em seu castelo no País de Gales. E dizem que ele é um gênio. Mas, conhecedora de seu efeito em todos os homens, Linnet tem certeza que conseguirá fazê-lo se apaixonar por ela em duas semanas.

Já Piers Yelverton, conde de Marchant, é um homem difícil. Ele manca devido a um antigo ferimento em sua perna e a dor é algo sempre presente. Foi graças a perna manca que ele se tornou um dos melhores médicos da época - isso e o fato dele ser praticamente um gênio.
Como a dor é contínua, Piers pratica natação todas as manhãs - o que ajuda a aliviar um pouco seu sofrimento e também faz com que ele tenha um corpo forte.
Apelidado de Fera por conta de seu mal-humor e sua grosseria, Piers é um dos homens mais procurados em questões de saúde tanto por nobres quanto pela população comum. Isso porque, apesar de toda a fama negativa, Piers criou duas alas hospitalares em seu castelo onde trata de pessoas gratuitamente.

"-Então, os empregados realmente o obedecem com relação àquela placa?
-Eles morrem de medo de mim.
-Sério?
-Você também deveria.
Ela deu um sorriso.
-Talvez você devesse se esforçar mais.
-Talvez você devesse se casar comigo - disse ele.
Ela riu alto."
Linnet e Piers, p. 72-73

O primeiro encontro entre Piers e Linnet não gera nenhuma esperança de casamento. Logo, os dois têm certeza que o relacionamento entre eles nunca daria certo. Mas, ao mesmo tempo, Piers é o primeiro homem que não se deixa levar pelo charme de Linnet. E a garota é a primeira pessoa que não se assusta com a brusquidão do conde. Isso faz com que ambos comecem um tipo de relacionamento diferenciado, uma amizade de provocações que podemos dizer que sofrerá grandes evoluções.

"Piers deu uma olhada demorada para Linnet. Havia beleza, certamente. Mas ela não diminuía a inteligência de seus olhos. E, na opinião dele, a leve agudeza cínica na voz dela a tornava ainda mais bonita, como se Afrodite tivesse sido mesclada com Atena."
Piers, p. 80

"-Sabe - gritou ela de trás do biombo enquanto colocava o vestido matinal -, não quero assustá-lo, mas você é bem o tipo de homem com quem eu, de fato, gostaria de casar.
Ele resmungou.
-Não sinto que você fica salivando por minha causa - disse ela, querendo se explicar. - Sei que você não vai ficar todo esfomeado e começar a fazer uma imitação da Chapeuzinho Vermelho."
Linnet e Piers, p. 85

Quando a Bela Domou a Fera é um romance de época muito diferente. Sua narrativa carrega um humor irônico e sarcástico, o que combina perfeitamente com nosso jovem conde médico grosseirão. A combinação de duas pessoas inteligentes e cientes de suas “qualidades” faz com que os diálogos (e as provocações) sejam ricos e engraçados. Fora o fato de que cada um dos protagonistas tem um certo charme que faz com que gostemos deles instantaneamente.

Linnet é uma jovem que já tinha que sobreviver à reputação danificada de sua mãe (que morreu há muitos anos) e agora perdeu todas as suas chances de fazer um bom casamento. Ela é muito inteligente, sabe que é linda e também como usar seu charme para que as pessoas façam exatamente o que deseja. O fato de Piers ser o primeiro homem a não cair aos seus pés, faz com que ele se torne muito mais interessante que qualquer outra pessoa que ela já conheceu.

Piers é um homem que carrega muita mágoa do seu passado, principalmente do acidente que gerou seu problema na perna. Mas ele ainda é um bom homem, que reformou áreas de seu castelo apenas para atender as pessoas que necessitavam dele, sem cobrar nada. Linnet é uma mulher que prende sua atenção ao não apresentar medo algum dele - além do fato dela ser belíssima.

Linnet e Piers juntos é simplesmente a combinação perfeita e a história deles não poderia ser melhor. O clímax criado por Eloisa James é inteligente e totalmente diferente de qualquer história inspirada nesse conto de fadas que já li. Esse é um dos livros que mais gostei da autora e recomendo que vá procurar o seu imediatamente! ;)

"Piers não enfiou a língua onde não devia, do jeito que Augustus fazia. Em vez disso, ele contornou a junção dos lábios dela, um toque tão doce que ela abriu a boca, pedindo-o para entrar. Ele não aceitou o convite. Sua língua vadiava, saboreava-a, provocava seus lábios.
O coração dela estava batendo cada vez mais rápido e ela queria... Ela queria... Sua língua encontrou a dele, brincou por um instante, saboreou a essência de Piers.
Então, finalmente - finalmente -, a mão que segurava a cabeça dela a puxou para perto, contra as linhas duras de seu corpo. Ele inclinou a cabeça, apenas um centímetro, mas Linnet, com todos os instintos enlouquecidamente alertas, sentiu o movimento, a mudança, a intenção dele.
O beijo dele não era uma adoração gentil. Era um beijo selvagem, um beijo loucamente apaixonado, tumultuado, roubado. Instintivamente, os braços dela se enrolaram no pescoço dele. Ele tinha o gosto do chá defumado que tinha tomado no café da manhã e de uma substância mais selvagem: desejo.
Era o tipo de beijo que um cavalheiro nunca, jamais, daria em uma dama.
Linnet estava adorando."
Linnet e Piers, p. 136

Ainda, quem é muito fã do gênero, poderá pegar referências ao romance A Senhorita Butterworth e o Barão Louco, que foi lido por praticamente todas as mocinhas e senhoras da época na literatura e foi criado nos enredos de Julia Quinn (autora das séries Os Bridgertons e Quarteto Smythe-Smith, publicadas pela editora Arqueiro). E também há ainda referências a um famoso local do primeiro livro da trilogia Os Príncipes, escrita por Elizabeth Hoyt, e que tem previsão de ser lançada em breve no Brasil pelo Grupo Editorial Record. Muito bacana como as autoras conectam suas histórias, né? ;D

site: http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/2017/07/quando-bela-domou-fera-fairy-tales-02.html
comentários(0)comente



Aione 28/03/2017

Um romance de época assumidamente declarado como uma releitura de A Bela e a Fera já seria o suficiente para despertar minha atenção. Ao criar, então, a Fera a partir do icônico dr. House, protagonista da série homônima de TV, Eloisa James, autora de Quando A Bela Domou A Fera, elevou ao máximo minha curiosidade sobre sua obra, o segundo volume da série de releituras de contos de fadas e o primeira dela a ser publicado pela editora Arqueiro.

Quando Linnet se vê envolvida em meio a um escândalo na sociedade – por algo que ela nem ao menos cometeu -, sua família resolve tomar a medida drástica de oferecê-la em casamento ao filho de um duque, ansioso por casar o filho e que veria na jovem a oportunidade perfeita para os seus propósitos. Assim, ela é enviada ao País de Gales para conhecer Piers Yelverton, o conde de Marchant, famoso não só por ser um médico incrível, mas principalmente por seu temperamento irascível, fruto de um defeito na perna que, em sua visão, o deixou indesejável e imune aos encantos de qualquer mulher.

Desde o início da leitura, Eloisa James me ganhou por sua prazerosa e envolvente escrita. A narrativa em terceira pessoa de Quando A Bela Domou A Fera é capaz de conquistar pelo humor nitidamente nela contida, sobretudo nos espirituosos diálogos travados entre as personagens. As personalidades de Linnet e Piers, altamente sarcásticas e irônicas, já rendem divertidos momentos por si só, advindos dos comentários por eles feitos, e, quando unidas nos diálogos entre eles, resultaram em uma combinação deliciosa de ser acompanhada.

Ainda, a autora foi muito feliz ao compor os elementos formadores da obra. Primeiramente, desde o início é estabelecida uma relação amigável entre Linnet e Piers, apesar das nítidas implicações de um com o outro, o que proporciona ao leitor agradáveis momentos ao acompanhá-los. Depois, devido às circunstâncias que os reúnem, as regras da sociedade britânica da época acabam por não necessariamente se aplicar a ambos, permitindo uma liberdade maior de acontecimentos e fugindo dos típicos eventos comuns em livros do gênero, relacionados à restrição do contato entre as personagens e, consequentemente, a possíveis escândalos e compromissos deles advindos. Aqui, muito mais do que convenções sociais, o que as personagens precisam enfrentar enquanto o romance entre elas é desenvolvido são suas próprias expectativas e receios. Por fim, o próprio enlace romântico se dá nas doses certas: não apenas sua evolução convence, como permite ao leitor se apaixonar juntamente das personagens. Adorei a maneira de como se dá o romance, que não é excessivamente doce, e a ligação entre Linnet e Piers, além das cenas picantes estarem presentes em quantidades moderadas e com descrição o suficiente para não deixar a leitura desgastante, apenas mais envolvente.

E não poderia deixar de mencionar sobre as adaptações que Eloisa James realizou em Quando A Bela Domou A Fera, sobretudo sobre a central, contida na história de A Bela e a Fera. Apesar dos elementos principais do conto estarem nitidamente presentes no enredo da autora, eles não são tão literais e seguem os rumos próprios da releitura, ao invés de se aterem aos da história original. O grande destaque do livro, por sua vez, está no fato de Piers ser baseado no dr. House. Como fã da série, amei encontrar essa versão do personagem, principalmente em um ambiente tão diferente do contexto da série, mas ainda bastante fiel a ela. Piers é um nobre, mas é também médico, e essa combinação, além de inusitada, já que normalmente não termos personagens com profissões do tipo em romances de época de um modo geral, rendeu ótimos momentos durante o desenrolar da trama.

Jamais imaginei encontrar uma história que mesclasse romance de época, A Bela e a Fera e House, então tiro o chapéu para Eloisa James por ter tido a criatividade e a audácia de combinar tais elementos. Acima de tudo, agradeço à autora por sua ideia, já que ela resultou em uma leitura deliciosamente divertida, envolvente e apaixonante, com os melhores romances de época devem ser. Já mal posso esperar para conhecer as demais obras da série de Contos de Fadas, que traz, ainda, as releituras de Cinderela, O Patinho Feio, A Princesa e a Ervilha e Rapunzel, por meio de livros independentes entre si e que, portanto, não necessariamente precisam ser lidos na ordem de seus respectivos lançamentos (até porque trazem personagens diferentes em cada uma das obras).

site: http://minhavidaliteraria.com.br/2017/03/28/resenha-quando-bela-domou-fera-eloisa-james/
Niedja Cristina 23/05/2017minha estante
Ouvi falar em vários locais sobre essa série e só li esse. Já foram lançados outros em inglês?




Fabi 24/06/2017

NÃO FAZ MUITO MEU ESTILO DE LEITURA
''- Eu leio romances demais para não ser romântica.
- Romances não têm nada a ver com a vida real.
- São melhores que a vida real.''

Bem, bem...
Quando a bela domou a fera tem uma capa que por si só, você vê e já diz: Ah que linda, já quero ler.
E foi o que aconteceu comigo. Sou apaixonada por capas lindas. *.*
Porém, a história e seus personagens não me agradaram. =(
Se você acha que por ter esta capa, o livro é todo delicado, fofo e com humor leve, meu caro, você vai quebrar a cara legal.
Piers Yelverton, o conde de Marchant , é médico e cuida dos necessitados que aparecem em seu castelo. Seu temperamento se destaca em suas consultas, fazendo com que ele seja conhecido como a fera. Um defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher, o transformando em um homem digamos nada paciente.
Linnet é conhecida como a mulher mais bela das redondezas e após um engano, ela se encontra em meio a um escândalo. E aí que surge a ideia de ela ser noiva do tão terrível conde de Marchant. Para o pai de Piers agrada muito ela se encontrar grávida, pois já que seu filho não pode produzir um herdeiro devido o acidente que teve no passado, ela com a criança dará prosseguimento ao nome da família.
O que todos não a escutam dizer, é que na verdade ela não se encontra grávida coisa alguma e com isso esconderá a verdade de Piers até que ele venha a estar apaixonado por ela.
Coitada dela. Piers é inteligente e descobre que ela não está grávida. Ele logo diz, que não quer casar com a moça, que o melhor é ela ir embora. Teimosa e com um propósito, Linnet decide ficar no castelo e tentar aos poucos tirar os cadeados do coração da conhecida fera.
A personagem é daquelas esnobe, que o que mais importa para ela é a beleza e no decorrer do livro, joga na cara dos leitores que ela é a mais bela e encantadora da face da Terra. Meio irritante isso.
Ah o livro é de época. Caso vocês não saibam.
Possui uma linguagem meio chula em certos diálogos. Palavrões também ao excesso para um livro de época.
Traduzindo tudo que eu disse: não espere um personagem dedicado à poesia nem uma mocinha tão inocente. Livro adulto e que nem todas idades deveriam ler.


Quel 24/06/2017minha estante
Fui no encontro de Romances de Época e as meninas comentaram exatamente isso que você falou, detesto esses tipos de histórias também.


Fabi 24/06/2017minha estante
pois é, a autora fez uma releitura de A bela e a fera pesada , tirou o encanto do conto de fadas que ela se baseou. =/


Dieila 24/06/2017minha estante
Adoro esse livro.... Esse livro é ótimo


Fabi 27/06/2017minha estante
nem tanto hein =/


Krous 22/08/2017minha estante
Pois tive a impressão contrária quando vi a capa: cafona pra caramba, esse título também bastante questionável. Soava como aqueles livros de banca de jornal com aqueles romances bem água com açúcar da mocinha traumatizada ou que tentava conquistar o mocinho traumatizado. Acertei mais ou menos no que encontrei por dentro de Quando a Bela Domou a Fera. Mas não esperava uma escrita de qualidade como que Eloisa James me entregou. Nem o jeito espirituoso do livro. Confesso que as cenas de sexo me incomodaram e foi o que mais temi quando vi esse livro, mas acho que é normal. Hoje em dia as editoras chamam de romance histórico como livro sensual que está mais para erótico (barato ou não). Então nem esses trechos me surpreenderam


Sarinha 01/10/2017minha estante
Nossa Fabi! Uma pena que você não gostou desse livro. Eu aqui, morrendo de amores por ele.. Agora estou me sentindo mal por ter o adorado tanto :/


Fabi 01/10/2017minha estante
Se sinta não Sarinha kkkkk gosto é gosto, e neste ele não fez mt a minha cara.


Sarinha 01/10/2017minha estante
Kkkkkk sério, bateu uma dor no coração ao ver que você não gostou dele. Trágico.


Fabi 01/10/2017minha estante
kkkk desta vez nossos gostos foram incompatíveis né amiga? kkkkkkkkk


Sarinha 01/10/2017minha estante
Infelizmente sim :/


Sarinha 01/10/2017minha estante
Estou pensando aqui... Já que eu sou nova nesse ramo de ler romances de época, acho que é por isso que tudo que leio desse gênero me conquista.


Sarinha 02/10/2017minha estante
Estou pensando aqui... Já que eu sou nova nesse ramo de ler romances de época, acho que é por isso que tudo que leio desse gênero me conquista.


Fabi 03/10/2017minha estante
eu tb sou nova. n faz nem 1 ano q to lendo livros de época. sua teoria n faz sentido kkkk acho q vc é mais fã de livros d época q eu mesmo. ;)


Sarinha 04/10/2017minha estante
Acabou com o meu momento :/
Estava me achando uma gênia por ter pensado nisso... que coisa feia de se fazer! Kkkkk brincadeira.
É capaz de ser isso mesmo que você pensou. :)


Fabi 05/10/2017minha estante
kkkk




Erika Villarinho 19/09/2017

Que delicia de livro
Que delicia de livro.

Era exatamente o que eu estava precisando um livro com intensidade e leveza, se é que dá para ter esses opostos em um mesmo livro.

O livro fala de Piers e Linnet (nome estranhissimo, por sinal), duas pessoas iguais e muito diferentes.

O livro foi muito fofo, a história foi linda, intensa e leve.
Piers é o House e Linnet é qualquer mulher que se esforça o suficiente para conquistar o bad boy fazendo absolutamente nada.
Foi bonito como Piers contornou a situação quando linnet entra em crise por conta da beleza dela.
Foi o ponto mais alto do livro. Além de claro, ser divertidíssimo.
Recomendo o livro para ler na surpresa. Achar que vai ler algo que nem a bela e a fera e terminar o livro lendo algo tão maravilhoso e meigo que pode, sim, se assemelhar a bela e a fera;
Charlene 19/09/2017minha estante
Também gostei bastante! O personagem principal foi baseado no médico da série Dr. House! Com direito a bengala e tudo rs


Fabiana.Martino 19/09/2017minha estante
Bom saber! Tenho ele.




Nanda.Abrantes 22/09/2017

Um amor!
Eu simplesmente amei. Fiquei presa desde a primeira página! Meu primeiro romance de época, e foi facilmente devorado! Simples, erótico, inteligente e simplesmente fascinante!
comentários(0)comente



Ale 07/04/2017

"Quando a Bela Domou a Fera" no blog Estante da Ale
Nessa releitura do clássico Disney, temos Linnet como a doce Bela e Piers Yelverton (Conde de Marchant) como a nossa Fera. A moça, em idade para se casar, é pega em uma situação suuuuuuuper constrangedora, o que gera várias fofocas e uma rejeição da sociedade londrina. Com isso, sua única saída seria o casamento.

Porém, qual homem iria aceitá-la após os comentários de uma possível gravidez? Linnet viaja até o país de Gales para conhecer Piers. Um médico inspirado no Dr. House (daquele famoso seriado televisivo) que não poderia ser melhor! Pensa em um personagem mal humorado, irritante e extremamente grosso? Piers é APAIXONANTE! A inteligência e o humor ácido do protagonista o torna irresistível. Fico feliz de Linnet ser uma Bela a altura dessa Fera. Os diálogos/discussões são instigantes e tornam a leitura rápida.

Gosto de alguns fatos lembrarem muito o original, como por exemplo a ala oeste ser citada diversas vezes ou a Linnet amar livros. Porém, há uma originalidade na história, Eloisa James trouxe 'A Bela e a Fera' para a realidade, não há essa questão fantástica de bruxas e maldições, além de também não termos um Gaston para importunar a vida de Linnet. Os problemas familiares serem abordados foi um ponto inovador muito bem vindo. Mesmo Piers sendo um médico, ele possui vários traumas psicológicos que precisam ser superados, principalmente em relação ao seu pai. Sua dificuldade ao andar é aquele complemento para torná-lo uma Fera realmente, mas não há cura, o amor pode mudar seu temperamento (o que eu acho bem difícil, rs), mas uma solução mágica? Não existe.

Preciso ressaltar que uma determinada fala/postura da Linnet me decepcionou. Não queria dar spoilers, então apenas digo que esperava uma força maior da personagem. Entendo que a história é de época e nem sempre as coisas são como nós do século XXI pensamos, certo? Então, não deixei isso afetar o meu julgamento pela obra e continuo achando que é um dos melhores romances que li.

Eloisa James foi incrível! Sua escrita é ágil, gostosa, prende a atenção e envolve. Não conseguia parar de ler! Ah, e não posso passar essa resenha sem elogiar o trabalho da Arqueiro... O que é essa capa? Toda delicada e linda!!! Já estou mega ansiosa para os próximos lançamentos: "A Duquesa Feia" e "Um Beijo à Meia Noite". Todas essas resenhas vocês encontrarão no 'Estante da Ale', prometo!


Um romance que vai te conquistar. Corra para ler e me conte o que achou!

site: http://estante-da-ale.blogspot.com.br/2017/04/resenha-quando-bela-domou-fera.html
comentários(0)comente



Zana 11/05/2017

Se trata de uma releitura e de personagem inspirado, mas paradoxalmente Quando a Bela Domou a Fera de Eloisa James carregou em si um frescor de ineditismo. A releitura é de um conto antigo e muito conhecido escrito em 1740 por Madame Gabrielle de Villeneuve - La Belle et la Bête (A Bela e o Monstro) e o personagem inspirado é o diagnosticador do Princeton-Plainsboro Teaching Hospital, do programa televisivo da Fox: o irascível, antipático e carismático Dr House.

Numa sacada inteligente Eloisa James conseguiu fugir do esteriótipo monstro feio e deformado inspirando sua Fera na personalidade do Dr. Gregory House, na sua perna lesionada e no seu trabalho de vida. O resultado disso foi o encaixe perfeito do ogro irascível em Fera. E a forma como fez o desenrolar da trama terminou por transferir da Bela para a Fera a mensagem implícita de sobretudo o amor e 'não o valor da aparência'.

Subtraído algo ali e transformado alguma outra coisa acolá resultou numa trama romântica, inusitada e divertida. O ponto alto ficando por conta do bem humorado sarcasmo dos personagens principais. Leia!
comentários(0)comente



Carlinha - Paradise Books 05/04/2017

MARAVILHOSO, ENCANTADOR E QUERIA MAIS!
Linnet é a mais bela de todas, desejada por todos os cavalheiros da sociedade Londrina daquela temporada, não é a toa que conquistou as atenções de um príncipe, de quem ela realmente achou poder esperar uma proposta de casamento. Mas o Príncipe Augusto jamais se casaria com a filha de um mero visconde apenas, por mais bela que seja, por isso após algumas situações comprometedoras, inventadas diga-se de passagem, a reputação da jovem e bela está arruinada. Numa tentativa de salvação de sua família, seu pai acaba fazendo um trato com um Duque que há tempos andava desesperado por casar seu filho, um Conde recluso e com um temperamento raivoso. Linnet se vê a caminho do País de Gales, para conhecer seu noivo, esperando encontrar um homem solitário, prepotente e nada gentil, mas ela vai acabar se surpreendendo com seus próprios sentimentos.

Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive isolado em seu castelo, dizem as más línguas que devido ao defeito de sua perna, ele não pode mais satisfazer uma mulher, e a verdade é que ele tem um humor insuportável, respostas na ponta da língua pra toda e qualquer crítica, e estava satisfeito em afastar seu pai o Duque, por quem ele guarda profundas mágoas. Mas quando o pai chega ao castelo trazendo uma das mulheres mais belas que ele já viu, Piers vai ver seu humor piorando a cada dia, principalmente porque Linnet consegue compreendê-lo como ninguém antes. Ele se recusa a casar, ela se recusa a aceitar um homem que não a deseja, juntos eles vão descobrir que o amor vai muito além das aparências.

Primeiro romance de Eloisa James publicado no Brasil, estava ansiosa pela chegada dessa série por serem Romances de Época baseados em contos de fadas, e quem me conhece sabe como amo uma releitura. A Editora Arqueiro decidiu publicar o segundo volume da série primeiro, aproveitando o gancho do grande lançamento de A Bela e a Fera nos cinemas, mas a sequência realmente não importa, porque as histórias são completamente independentes, cada uma retratando um conto de fadas e um novo casal.

Eu tinha altas expectativas por A Bela e a Fera ser uma das minhas histórias favoritas, e apesar de não ter gostado nenhum pouco dessa capa, não me decepcionei com seu conteúdo! Me apaixonei completamente por uma história divertida, com personagens sagazes e espirituosos, mas ao mesmo tempo muito humanos, cheio de falhas, defeitos, muito orgulho e ao mesmo tempo fechados para o amor, e juntos eles vão descobrir como é encontrar a pessoa perfeita pra você.

Linnet é muito mais que sua beleza, não que todos os homens apreciem isso, muito pelo contrário, na verdade as recatadas e que fingem não compreender muito sobre o mundo são geralmente as preferidas, especialmente as que não dão muita atenção a bobagens como por exemplo, livros. Mas ela é inteligente, curiosa, interessada pelo mundo, e não costuma aceitar não como resposta. Ao chegar ao castelo de Piers, ela não esperava encontrar nenhuma compaixão por parte desse homem frio e atormentado por ser coxo, mas ela se surpreende ao descobrir que ele não é apenas um médico renomado, como também transformou seu castelo em um hospital. Ela não vai aceitar que um homem que nem ao menos se sente afetado por sua beleza lhe diga o que fazer, por isso eles vão entrar em uma guerra de argumentos diária que acaba se transformando em uma atração avassaladora.

"A sedução, especialmente quando se trata da realeza, está no nosso sangue.
Na própria linhagem"

Piers guarda muitas mágoas do passado em relação aos seus pais, e por isso seu coração se tornou endurecido. O fato de ser coxo de uma perna o atormenta todos os dias, principalmente pelas dores intensas que sente, e ele realmente não esperava que seu pai conseguisse uma noiva, muito menos uma beleza como Linnet, ela o deixa louco com apenas um olhar, e esse sentimento o irrita ainda mais, mas ela se infiltra em suas decisões e em seu dia a dia, e fica cada vez mais difícil resistir não apenas ao seu corpo, mas também a sua inteligência e humor.

Eloisa tem uma escrita deliciosa de acompanhar, permeada de pequenas piadas e jogos de palavras que fazem com que o leitor se divirta muito acompanhando os diálogos de seus personagens, além de tudo ela trabalha o drama de uma maneira muito leve, que se encaixa perfeitamente com a parte cômica e romântica da história. Os personagens são incríveis e muito bem construídos, e a curiosidade é que ela se inspirou no Dr. House do seriado House para criar a personalidade irascível de Piers, e eu não poderia ter amado mais porque ele é realmente um personagem maravilhoso! Gostei especialmente no final, que achei surpreendente em relação ao conto de A Bela e a Fera e a maioria dos romances de época também.

Com uma história cômica e encantadora, que vai te divertir e emocionar, além de trazer várias lições sobre sentimentos verdadeiros, Eloisa James conquistou meu coração com sua narrativa apaixonada sobre uma época que amamos e com personagens que não tem nada de perfeitos, mas com quem você vai se identificar até a última página.
comentários(0)comente



Silvana 01/04/2017

Garotas perfeitas definitivamente só existem aos montes nos contos de fadas. As reais raramente são como as dos livros. Todas elas tem defeitos. Ou são os dentes, ou o nariz, mas alguma coisa tem de errado. Mas não Linnet Berry Thrynne. Ele se parece exatamente com as donzelas descritas nos contos. E todos os homens queriam tê-la como esposa. É uma pena que sua reputação foi por água abaixo. Linnet se deixou envolver pelos galanteios do duque de Sussex, Augustus Frederick. Mas Linnet é apenas filha de um visconde e por isso esse casamento nunca seria possível, só esqueceram de avisar Linnet sobre isso antes dela ser pega aos beijos com o príncipe. E o desprezo do duque, aliado ao seu vestido de baile que mais parecia esconder duas crianças embaixo do tecido, acabou por deixar Linnet em maus lençóis. Toda a sociedade lhe virou as costas, achando que ela está grávida do duque.

E o pior é que nem seu pai, o Lorde Sundon, nem sua tia Zenobia, acreditam nela. E começam a discutir a gravidez de Linnet como se fosse um fato. Seu pai diz que é tudo culpa de Rosalyn, mãe de Linnet, que Linnet herdou os genes e se tornou sem vergonha como a mãe. Já Zenobia defende a irmã com unhas e dentes. E ela acaba tendo uma ideia, casar Linnet com o filho do duque de Windbank. Seu pai se opõe por um momento, afinal o herdeiro do ducado, Piers, é conhecido por todos como a Fera. E nem é por seu defeito na perna, mas pelo seu temperamento terrível. Mas Zenóbia diz que é a solução perfeita, já que como ele é impotente, e Linnet está grávida de um duque, eles vão unir o útil ao agradável. O duque vai ficar feliz por ter um herdeiro real. O visconde vai depressa acertar o casamento com o duque, que prontamente aceita a proposta. Mas eles estão esquecendo um detalhe importante: Linnet não está grávida.

Porém Linnet tem a esperança de que vai conseguir seduzir Piers em no máximo duas semanas e depois fingir que perdeu o bebê. Só que Piers não é nada do que ela estava esperando. Ele é médico, e um dos mais inteligentes que ela já viu. Logo que bate o olho nela, Piers percebe que ela não está grávida e seus encantos femininos não funcionam com ele. Piers já tinha decidido que não iria se casar e como seu pai estava insistindo muito, ele disse que só se casaria se a noiva fosse linda como o sol e a lua e mais um monte de requisitos. E não é que seu pai conseguiu? E Linnet não é apenas linda, ela é parecida com ele. E quando percebe, ele está sentindo ciumes dela, mesmo já tendo decidido que não vai se casar. Não tem nenhuma possibilidade dele se casar com alguém escolhida pelo seu pai. E da maneira mais difícil, Linnet vai descobrir que pior que perder sua reputação, é entregar seu coração para alguém que não o deseja.

"— Ah, mas eu acho que somos perfeitos um para o outro — disse ela, só para cutucá-lo.
— Um médico totalmente maluco — esse sou eu — e uma beldade terrivelmente conivente — essa é você — mancando juntos rumo a vida de felicidade? Duvido muito. Você tem lido contos de fadas demais."

Quando vejo um romance de época, que é uma releitura de um conto de fadas, e ainda por cima recomendado pela diva Julia Quinn, é claro que tenho que ler. E me apaixonei pela história e pela escrita da Eloisa James logo no primeiro capítulo. Não lembro de ter rido tanto em um livro do gênero. Apesar da história ser de época, ela poderia ter acontecido atualmente. A forma como ela escreve, deixa claro que é um romance de época, mas ainda assim é como se fosse nos dias atuais. Quando começo a ler um livro do gênero já sei como vai terminar, mas a autora trouxe tanta coisa nova para o enredo que entendi o elogio de uma das autoras mais aclamadas do gênero. Eu senti uma montanha russa de emoções com ele. Eu ri muito, me apaixonei pelo amor entre o casal, sofri com as histórias familiares mal resolvidas, me emocionei, perdoei e amei a história como um todo. E preciso de mais livros da autora.

Os personagens são o ponto forte do livro. Geralmente o destaque vai para o casal protagonista, mas aqui cada um dos coadjuvantes deixaram sua marca e foram essenciais para que a história funcionasse. Cada um ficou em evidencia no momento certo. Quando conheci Piers, a primeira pessoa que pensei foi no House, o doutor mal humorado do seriado, e no fim a autora diz que se inspirou nele mesmo para construir o personagem. Quem assistiu a série sabe como ele é insuportável e apaixonante ao mesmo tempo. Já Linnet de Bela só tem a aparência mesmo, porque ela é um osso duro de roer tanto quanto Piers. Então você já pode imaginar como são as cenas entre eles: inteligentes, sarcásticas e hilárias. Teve uma hora que quis socar o Piers porque ele mais parecia uma mula empacada. Mas depois ele teve o que mereceu. E a edição está tão perfeita quanto a história. A diagramação segue o padrão dos livros do gênero da Arqueiro e essa capa é maravilhosa. Indico com certeza para os amantes do gênero.


site: http://blogprefacio.blogspot.com.br/2017/03/resenha-quando-bela-domou-fera-eloisa.html
comentários(0)comente



Thaisa 06/04/2017

Lindo, divertido e envolvente!
Quando a Arqueiro anunciou a publicação dessa série, fiquei extremamente ansiosa para que chegasse logo o dia de ter os livros em minhas mãos. Também fiquei com receio, com medo do que acharia, principalmente desse livro, pois é a releitura de um dos contos de fadas que mais gosto. Aproveitando todo o hype do lançamento do filme, a editora lançou a releitura de A Bela e a Fera, na visão de Eloisa James. E já posso afirmar que é uma das melhores que já li até hoje.

Linnet é a nossa Bela. Bela em todos os sentidos da palavra. Ela é graciosa, meiga, mais bonita que o sol e a lua, inteligente e charmosa. Não é a toa que ela é a mulher mais desejada da temporada. Todos os cavalheiros ficam babando por ela, inclusive um dos príncipes. Quando menos espera, Linnet se vê envolvida em um escândalo com o príncipe Augusto, escândalo que foi inventado pelas más línguas, e o tão esperado pedido de casamento não acontece e nem pode acontecer. Ela é apenas a filha de um Visconde e o príncipe jamais casaria com ela.

Na tentativa de salvar a reputação arruinada da filha, o Visconde faz um acordo com um Duque que há tempos está desesperado para casar seu filho (um Conde temido por conta de seu temperamento explosivo) e Linnet se vê a caminho do País de Gales para conhecer seu noivo recluso e nada amistoso. Mas, as aparências (e reputações) podem enganar e muito.

Piers, o Conde de Marchant, faz realmente jus à sua reputação e o seu humor é tão insuportável que ele vive recluso em seu castelo e é conhecido como a Fera. Poucas pessoas o toleram e quase nenhuma sabe que ele precisa conviver com uma dor insuportável em sua perna defeituosa. Por conta do acidente que ele sofreu e que ocasionou o problema em sua perna, as pessoas acreditam (inclusive seu pai) que ele não pode mais satisfazer uma mulher, nem gerar herdeiros.

Piers nutre uma raiva muito grande por seu pai e quando o vê chegar ao castelo com a mulher mais linda que ele já viu na vida, seu humor fica cada dia pior e é claro que ele se recusa a casar com Linnet. Por outro lado, ela se recusa a casar com um homem que não a deseja, mas o que mais deixa Piers intrigado é que ela é a única mulher que consegue compreendê-lo como ninguém nunca o fez.

Com seu temperamento forte, Linnet se recusa a ser intimidada por Piers e dessa convivência aos trancos e barrancos, ambos descobrirão que o amor vai muito além das aparências (e reputações).

Acho que vocês não tem noção do quanto esse livro é delicioso de ler! É a primeira vez que leio algo de Eloisa James e todas as minhas expectativas para essa obra foram superadas. A autora conseguiu unir o que há de melhor nos romances de época e nos contos de fadas, nos presenteando com uma narrativa envolvente, divertida e ao mesmo tempo tão tocante.

O drama existe e em um determinado momento meu coração ficou em pedaços, mas a autora trabalha o drama de uma forma tão sutil que é gostoso de ler e terminei o livro suspirando. Os personagens são muito bem construídos e já me apaixonei por eles desde o primeiro momento!

Não sei dizer a vocês o que foi que mais gostei nesse livro. Não sei se foram os personagens divertidos, inteligentes, sarcásticos e apaixonantes; não sei se foi a história extremamente divertida e emocionante; ou se foi a escrita envolvente de Eloisa James. A única coisa que eu sei e posso afirmar categoricamente é que essa é uma das melhores releituras do conto A Bela e a Fera e que esse romance de época lindo já virou um dos meus favoritos!

site: http://minhacontracapa.com.br/2017/04/resenha-quando-a-bela-domou-a-fera-de-eloisa-james/
comentários(0)comente



Fê @bibliotecamagicadafe 04/09/2017

Simplesmente apaixonada!! Ainda não estou preparada para me despedir desse livro nem do Piers! ? podia muito ter uma continuação. Super recomendo!
Agatha 13/09/2017minha estante
Faço das suas palavras as minhas...rsss




Ana 14/05/2017

Quando o amor domou a mágoa
Beleza nem sempre é uma benção, meus amigos. Linnet que os diga. Depois de chamar a atenção de um príncipe e ser abandonada pelo próprio, Linnet está na boca do povo; dizem as más línguas que ela está até grávida do príncipe. Mas com este a dispensando, é quase impossível que Linnet esclareça o mal entendido (ela só estava usando um vestido que a desfavorecia, pelo amor de Deus!)​ e consiga um casamento.
Porém nem tudo está perdido.

Quando o duque de Windebank fica sabendo sobre o escândalo de Linnet, ele faz a proposta de casá-la com seu filho, um médico brilhante, mas que, infelizmente, é impotente. Vendo nessa proposta a solução pros seus problemas, Linnet aceita ir conhecer seu noivo.

Piers tem um passado conturbado com o pai, e não é surpresa nenhuma quando ele não fica nem um pouco satisfeito ao ver seu pai adentrar o castelo com sua nova "noiva". Na verdade, ele tem a intenção de afastar a moça o máximo possível. Mas, enquanto Linnet e Piers vão se conhecendo e percebendo que são mais parecidos do que gostariam de admitir e a atração entre o casal se torna cada vez mais palpável, fica cada vez mais difícil para o médico resistir aos encantos da bela noiva.

"O beijo dele não era uma adoração gentil. Era um beijo selvagem, um beijo loucamente apaixonado, tumultuado, roubado. (...)
Era o tipo de beijo que um cavalheiro nunca, jamais, daria em uma dama.
Linnet estava adorando."

Com uma narrativa pra lá de irônica, Eloísa James tinha tudo para me ganhar com esse livro. Mas a falta de ligação de uma cena com a outra na primeira metade do livro me irritou bastante. Teve momentos que até me senti meio perdida na leitura. Com relação ao romance, senti falta dos detalhes. Sempre gostei de saber o que um pensa do outro, o que sentiram no primeiro beijo... São coisas​, que para mim, são essenciais para ter uma conexão com o romance do casal e, que, infelizmente, não obtive aqui.

Piers e Linnet tem, sim, uma bela história. Com todos os ingredientes que, geralmente, eu adoro. Mas a história dos dois não me agradou tanto quanto achei que agradaria. Ah, malditas expectativas. 💔
comentários(0)comente



98 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7