A Casa No Lago

A Casa No Lago Thomas Harding




Resenhas - A Casa No Lago


10 encontrados | exibindo 1 a 10


arthurianolivros 22/08/2021

Uma casa. Cinco famílias. Cem anos de História
Sem dúvida alguma um dos melhores livros que já li. Temos aqui a seguinte situação. Uma casa construída no final do século XIX e que sobreviveu até os dias atuais, com isso a casa "testemunhou" todos os processos históricos que a Alemanha passou.

Cinco famílias moraram na casa, cada uma de um período diferente e que viveram na casa em situações distintas. Thomas Harding conta à história dessas famílias e ao mesmo tempo conta a história da Alemanha, e com isso a casa se torna uma representação da história.
comentários(0)comente



juragni 09/08/2021

Muito Bom
Um bom livro, sobre uma casa que foi construída em um lago vizinho a Berlim, nos anos 20, por uma família judia, para veraneio, e todo o fluxo da História que se segue a isso: a segunda guerra, a perseguição aos judeus, a divisão da Alemanha, a queda do Muro de Berlim, a retomada após a reintegração do país. Achei muito interessante , porque meu conhecimento sobre a Alemanha parava no final da segunda guerra, e gostei de saber como foi para eles o pós guerra, conviver com a separação das duas partes da cidade, como era a vida com o Muro. Fiquei pensando em como os governos impactam na nossa vida de forma tão profunda, como são capazes de fazer uma família perder tudo o que tem, ter de mudar de país (os que tiveram sorte de conseguir sair), no caso dos judeus, mas não só eles. quando se dividiu a cidade de Berlim, famílias foram separadas, propriedades foram perdidas, como essa casa do lago, foi habitada de várias formas: por proprietários, por caseiros, por inquilinos, e por fim, quando ficou na posse do município, quase foi destruída. O subtítulo é totalmente adequado: Uma história da Alemanha. Através da histórica da casa, o leitor tem uma boa idéia do caminho que a Alemanha trilho no século XX. Parece ficção, mas acho que nem as mentes mais criativas iriam conseguir criar uma distopia dessas.
comentários(0)comente



Camila 20/01/2021

Diferente dos muitos livros de ficção encontrados atualmente sobre o período de guerras na Alemanha, a ?Casa do Lago? conta histórias reais de cinco famílias que viveram em uma mesma casa desde o início do século XX até os anos 2000.

Acompanhar os acontecimentos históricos através da rotina dessas famílias, torna a leitura fácil e agradável. O livro conta ainda com várias fotos que nos aproximam das famílias e do contexto em que viviam.
comentários(0)comente



Ernani.Maciel 28/05/2019

Exatamente o que procurava; com acréscimos.
Quando o muro de Berlim foi derrubado eu tinha apenas 6 anos de idade. Lembro-me que estava na sala de estar assistindo à TV com a minha família - um silêncio absoluto reinava -, enquanto o repórter falava e mostrava imagens da destruição do muro que separava a Alemanha Ocidental da Oriental. Reminiscências que nunca saíram da minha mente.

Este livro deu-me a oportunidade de conhecer o que ocorreu antes, durante e após a queda do muro, em detalhes, sem exageros e repetições, texto claro e direto. E mais, também explanou sobre a primeira e segunda guerras mundiais.

Contar as histórias das famílias que moraram na casa no lago e, paralelamente, da Alemanha - com foco no século XX -, foi uma grande sacada. Leitura leve e bastante prazerosa.

A edição é boa, letras grandes, o material leve e as páginas amareladas. Faltou apenas às folhas serem um pouquinho mais grossas, mas não chegou a atrapalhar a leitura.
comentários(0)comente



Paola 04/12/2020

A história de um país e várias famílias através de uma casa
Quando nos mudamos para uma casa nem sempre pensamos em todas as pessoas que moraram lá e a importância histórica que esse lugar contém.

Nem sempre precisa ser nacional, pode ser para o estado, município, o bairro ou mesmo só para os vizinhos.

Essa casa do lago conta tudo isso, pois contém parte da história da Alemanha e seus moradores, desde a sua construção até a queda do muro de Berlim.
comentários(0)comente



jota 30/09/2017

Era uma casa muito amada...
Esta é a história de uma casa de verão à beira de um formoso lago alemão, desde os anos finais do século XIX até 2014. É contada pelo inglês Thomas Harding, neto de uma das moradoras, Elsie Harding, uma judia alemã que fugiu para a Inglaterra durante a ascensão de Hitler. O lago é o Glienicke, que fica em Potsdam (leste da Alemanha, capital do estado federal de Brandemburgo), cidade que faz fronteira com Berlim.

Outras famílias de moradores também têm suas histórias contadas, mas na verdade, como diz o subtítulo do livro, esta é uma história da Alemanha que, de tão interessante, se lê como um verdadeiro romance. Por suas páginas passam cerca de cem anos da história do país: a Primeira Guerra Mundial, o colapso da Alemanha Imperial, a República de Weimar, o Terceiro Reich, o comunismo, a Guerra Fria, a queda do Muro de Berlim e a reunificação.

De certo modo, ao escrever sobre os moradores, pessoas comuns, e tomando como ponto de partida uma casa em ruínas, A Casa no Lago lembra outro livro formidável, que conta a história de uma coleção de netsuquês (miniaturas japonesas entalhadas em madeira e marfim) do tio-avô do autor, Edmund de Waal, mas que também é a história de gerações de uma família judia. Ambas são obras que enriquecem seus leitores, que compensam largamente as horas de leitura que a elas dedicamos.

Lido entre 22 e 30/09/2017.
comentários(0)comente



Monica 07/06/2018

Leitura Surpreendente
O autor conta a história dos seus antepassados paralelamente a história da Alemanha, desde a primeira guerra até a unificação das Alemanha Oriental e Ocidental. Recomendo!
comentários(0)comente



Bia Kollenz 11/06/2018

A Casa No Lago
A Casa No Lago é um livro escrito por Thomas Harding, escritor e jornalista britânico. Finalista de prêmios de como o Costa Biography Award e o Orwell Prize, o livro é um lançamento da Rocco. Antes de qualquer coisa, é importante frisar de que o livro não se trata de um romance, mas sim de jornalismo literário. A história começa quando o autor é instigado pela avó a buscar a história da família, e o mais importante, a história da casa onde eles passavam as férias de verão. Localizada em Groß Glienicke, a casa foi testemunha de toda a história da Alemanha, passando pela primeira guerra, o holocausto, o muro de Berlin até os dias de hoje.

Durante todo livro, Thomas busca remontar a história da propriedade que começa em 1890, com Otto Wollank. Foi só em 1927 que a família Alexander adquiriu terras para construir sua casa de férias. Groß Glienicke era considerada um refúgio, mesmo sendo próxima a Berlin. Com seus bosques, fauna e o grande lago, a paisagem paradisíaca atraia novos e velhos ricos, dispostos a ter uma casa de verão. A família Alexander, de origem judaica, prosperava nos negócios, e Alfred, patriarca da família, era um médico de prestígio. Atendia atores, cantores, poetas e diversas personalidades como, por exemplo, Albert Einstein. Muitos destes amigos eram convidados a passar o fim de semana na Casa do Lago, proporcionando bons encontros e festas.

A Alemanha passava por uma boa fase, finalmente se recuperando da primeira guerra e vendo a economia florescer. Neste cenário as artes prosperavam, teatros e óperas eram sempre lotados por um público culto e ávido por entretenimento. A vida da família Alexander era prospera, até que a Grande Crise chegou em 1929, com a queda da bolsa de Nova York.

Com a economia ruindo, os partidos conservadores alemães começaram a despontar, dentre eles o Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, um partido conservador de direita mais conhecido por nós como o Partido Nazista. É importante levar em conta que o antissemitismo e o nacionalismo encontrado nestes partidos eram uma raridade na Alemanha de 1929. A perseguição dos judeus fazia parte do passado, as leis de 1871 emancipavam o povo judeu e a primeira Constituição Alemã reforçava o direito destas comunidades. Muitos judeus tinham cargos importantes e foram condecorados durante a primeira guerra, inclusive Alfred Alexander.

A história da família Alexander na propriedade veio a se complicar com a morte de Otto. A propriedade passou para o comando de Robert Von Schultz, membro do Stahlhelm, o maior grupo paramilitar da Alemanha, conservador e também atissemita. Com a crise, o povo alemão se voltou contra as minorias. Cartazes como “Alemanha para os alemães” e “Estrangeiros e judeus só tem direitos de visitantes” se espalhavam. Em meio à perseguição e ao caos, a família Alexander só conseguiu fugir por ser rica e ter bons contatos. A propriedade então passava para as mãos da família Meisel.

A Casa do Lago ainda foi o lar de mais duas famílias: Fuhrmann e Kühne; também testemunhou toda a grande guerra, a ocupação, a divisão entre a Alemanha Ocidental e Oriental, a queda do muro e a restauração do país. Todos os fatos foram retratados ao longo do livro de forma magnífica. O conteúdo não é só um retrato da Alemanha, mas também um documento histórico e a prova de como situações extremas podem levar a violência e ao caos. A família Alexander demorou até 1936 para escapar do país, acreditando que o povo se revoltaria com as medidas do Partido Nazista. Junto deles, diversos alemães recusaram escapar e pereceram nos campos de concentração.

O radicalismo é um ciclo na história na humanidade, se torna presente sempre que crises humanitárias ou econômicas despontam. Ligando a TV não é difícil encontrar algum político usando discursos perigosos. Somos nós que damos ouvido a essas pessoas e as colocamos no poder. É importante olhar a fundo a história, buscando evitar cair nos mesmos erros. Livros como A Casa no Lago são importantes para nos manter alertas. A crueldade dos governos é um reflexo do seu povo? Fica a dúvida.

O livro não é chato, arrastado nem nada do gênero. O autor tem uma forma de nos contar a história das famílias e da casa de uma forma fluida e acessível. O livro também contém mapas, árvores genealógicas, referências bibliográficas e uma porção de notas para facilitar a leitura. Se você se interessa por história, pela segunda guerra mundial ou quer diferenciar a suas leituras, esse livro é uma boa pedida.

Durante a leitura, fui instigada a estudar e pesquisar mais sobre o assunto, fiz diversas marcações e mergulhei na história da casa. O livro não só foi uma boa companhia como também me fez questionar muito sobre os nossos dias atuais. Comecei a ver os noticiários com outros olhos, talvez seja um caminho sem volta. Isso só o tempo vai dizer. Fica aqui a minha mais do que devida recomendação. Se você leu Resistência ou outro romance que se passe durante o período, melhor ainda.

site: https://www.laoliphant.com.br/resenhas/resenha-casa-no-lago-thomas-harging
comentários(0)comente



RUDY 01/11/2018

ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTOR:
Diferente das ficções que geralmente lemos, aqui temos uma história verídica, narrada pelo próprio autor, relatando uma parte da vida de sua família vivida na Alemanha, o que por si só, já tornaria o livro interessante, pois saber mais sobre a história desse país polêmico e controverso, justamente durante o período da perseguição aos judeus, é um aprendizado incomensurável.
Durante a leitura podemos acompanhar tudo que o autor passou, as dificuldades para encontrar a casa, a dificuldade com a língua e com o governo e sua busca incansável pela verdadeira história da família e das suas origens.
Toda a narrativa é enriquecida com ilustrações e fotos, como um comprovante dos fatos narrados e acredito também, para não tornar a leitura enfadonha, já que o texto é mais descritivo, com pouquíssimos momentos de excitação, embora a saga do autor possa ser descrita como uma grande aventura.
E esse para mim é o único ‘defeito’, digamos assim, do livro, é longo e conta uma história desde o início da primeira metade do século XX até os dias atuais, o que o torna enfadonho em algumas partes. Minha tática para leitura foi: ler aos poucos, como se estudasse para a escola e intercalava a leitura com outro livro mais dinâmico. Demorei para ler, sem dúvida, porém, valeu muito a pena.
Um dos facilitadores para o entendimento são os mapas (adoro livros com mapas) e as árvores genealógicas, confesso que se não estivessem presentes no livro, seria bem difícil o entendimento.
Digo que não é um livro para todos. Ele é destinado aqueles que gostam de história, de saber mais sobre o período da segunda Guerra Mundial, que gostam de textos mais descritivos e minuciosos e se interessam por histórias de famílias e suas origens.
Recomendo para todos, embora saiba que o livro não é para todo tipo de leitor.

site: http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/10/resenha-63-casa-no-lago-uma-historia-da.html
comentários(0)comente



Anna | @paraisoliterariooficial 10/09/2021

Uma Casa no Lago, Cinco Famílias, Cinco Histórias
Eis uma história contada de outro ângulo!!
Esta foi a primeira vez, que li algo relacionado ao Holocausto, sem ser pelos acontecimentos dos campos de concentração nazistas.
A casa do lago foi construída em 1927, por Hanns Alexander. Ele era um dos médicos mais renomados de Berlim, cujos clientes incluíam Albert Einstein, Marlene Dietrich e Max Reinhardt, dentre outros.
Muitos de seus pacientes e amigos, foram convidados a ir a Groß Glienicker, para visitar e passar o dia à beira do lago.
Cinco famílias viveram na casa do lago. Cada uma com sua história. Mas em períodos distintos.
Demorei um pouco mais do que o normal para finalizar a leitura, mas com certeza, foi um dos melhores livros relacionados ao nazismo, que já li!!
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR