Além da Magia

Além da Magia Tahereh Mafi




Resenhas - Além da Magia


55 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Layla [@laylafromthebooks] 29/05/2017

"Você pode pintar o mundo com a cor que está dentro de você."
Cor é, por definição, a impressão produzida no olho pela luz, segundo a sua própria natureza ou a maneira pela qual se difunde nos objetos. É a aparência dos corpos segundo o modo como refletem ou absorvem a luz. Cor é o que enxergamos e como enxergamos, dependendo de quanta luz é espalhada e de como deixamos que ela nos terebre.

É, de certa forma, pura física. E, de certa forma, pura subjetividade.

Porque o que você vê depende de você, depende da luz, depende do momento e depende de como você está. Um dia cinza pode ser um dia lindo para alguns e depressivo para outros. Branco pode ser vazio, inexistência de cores, ou o conjunto de todas elas. Uma cor pode ser verde para mim e azul para você, e os sentimentos que ela me desperta podem ser totalmente divergente dos seus. Cores são arco-íris de possibilidades, uma aquarela de chances infinitas de se colorir, se enxergar, se conhecer cada escura e clara cor que reside em nosso ser.

Portanto, imaginem-se num mundo em que a cor é absolutamente importante. Tá bom, eu sei que não é tão diferente do mundo em que vivemos em que as cores, mais especificamente o branco, é supervalorizado, mas neste mundo você tem de ser colorido para ser... normal. Em Além da Magia é assim: todos são coloridos e nós, por intermédio de Alice, nascemos sem cor (ou com todas as cores numa só, dependendo da quantidade de luz que você enxerga na vida e na personagem) alguma - temos apenas um castanho nos olhos e um rubor nas bochechas.

"Todo mundo nasce com cores," Alice disse com cuidado. "As minhas estão simplesmente contidas aqui dentro."

Ferenwood é o nome desse mundo cheio de cores, e é onde mora Alice e sua família. Ferenwood é um lugar em que as coisas certas e cheias de sentido são mais importantes que a magia, um mundo tão lindo e rico e colorido que, segundo nossa protagonista e a narradora Tahereh Mafi, quando criado, o céu chorou por cem anos. Lágrimas de grande alegria e tristeza molharam a terra, rachando-a e partindo-a e, no processo, criando rios e lagos e oceanos que ainda existem nos dias de hoje. Havia alegria pela beleza, mas grande tristeza também - tristeza porque ninguém estava por perto para apreciar a grandiosidade de tudo aquilo. Sendo assim, enquanto a história continuava, o povo de Ferenwood nasceu das lágrimas que molharam a terra e fizeram-nos crescer até a existência. Ferenwood é um lugar perfeito para todos que moram lá, mas, para Alice, falta uma coisa. Alguém.

Seu pai, que desaparecera.

E por mais que ela ame sua terra, a busca pela pessoa mais colorida do pequeno universo matizado de Alice a leva para um lugar diferente. E é aí que conhecemos Furthermore, um mundo completamente diferente de Ferenwood. Furthermore é um mundo de sentidos, do ilógico, de enxergar as coisas por outra ótica, de ver as cores por outra perspectiva.

"Em Furthermore você dorme pelo sonho e come pelo gosto."

Os detalhes são muitos e os acontecimentos nesta aventura são extraordinários, contudo não contarei muita coisa, já que não quero diminuir seu brilho, independente de como você enxergue as coisas, e tampouco quero focar muito nesta viagem maravilhosa por terras desconhecidas. Quero focar no esplendor de Alice e de Oliver e de tantos outros personagens com que Tahereh nos presenteou.

Este livro pode ser destinado a crianças, já que é middle-grade e Alice tem doze anos. Pode ser visto como menos interessante, principalmente pelos leitores que são fãs de Estilhaça-Me, já que tem uma pegada conto de fadas, mas é, em minha opinião, um livro que deveria ser lido por todos. Tahereh, junto e por meio de Alice, quebra preconceitos e paradigmas. Tahereh, de modo belo e pungente de emoções, pisa nos seus e meus conceitos com tal suavidade e intensidade que você se verá apaixonado por Furthermore antes mesmo da página 30.

Porque Alice é diferente de todos em seu mundo. Porque Alice é incolor num mundo completamente pintado. Porque Alice é invisível e, ao mesmo tempo, visível demais. E eu - você, todos nós - me sinto assim, vez ou outra, sempre e às vezes. E ela, assim como nós, quer ser o oposto do que é.

"Ela frequentemente quer se plantar de volta na terra e ver se ela cresce como algo melhor desta vez, talvez um dente-de-leão ou um carvalho ou uma noz que ninguém pudesse localizar. Mas a Mãe insistiu (do jeito que ela faz muitas vezes) que Alice deve ser uma garota, então ela era."

Porque Alice se vê, com luz ou sem luz e do jeito que só seus olhos podem enxergar, como mais do que um nada sem cor. Ela se vê um TUDO cheio de cores interiores, cheio de qualidades que, se as pessoas reparassem, com ou sem luz, com ou sem cor, notariam que ela é maravilhosa.

"De qualquer forma, não era que ela precisasse que alguém gostasse dela.
Era só que ela já gostava tanto de si mesma e se achava tão interessante (e inteligente e criativa e legal e engraçada e amigável e autêntica) que ela realmente não conseguia entender por que não era mais fácil para ela se misturar."

Porque Alice não gosta de ilusões e de dosar sua realidade. Ela gosta de ver as coisas como elas são. E ela é extremamente passional, repleta de amor e de amar suas verdades, até mesmo as mais dolorosas. Porque Alice é corajosa e sabe que, no escuro, na ausência de luz e de olhares, somos todos iguais. Coloridos ou pálidos, somos todos iguais.

Você provavelmente já viu pinturas, desenhos e fotos que lhe tiraram o ar - por serem belas, reflexivas, ou por lançarem você numa espiral introspectiva de tal forma que, naquele momento, você virou parte da obra, assim como ela virou parte de você. As formas ficam-lhe na cabeça, assim como as cores, as pinceladas incessantes, o jogo de luz e a vida retratada de modo real de um jeito tão profundamente rico pelo criador que, cada pessoa que vê a arte, sente e pensa e visualiza algo diferente, mas intrínseco, próprio do espectador e de quem fez aquela incrível obra.

É uma troca, criador x observador, que resulta numa sensação única e genuína, singela e abastada de epifania: porque ali, naquele milissegundo, você pode descobrir algo sobre si mesmo que nunca teve a chance de vislumbrar antes.

E Além da Magia é um livro que você absorve coisas dele na mesma proporção que ele absorve de você. É uma obra que foi pintada de forma bela e envolvente para que nós aceitemos (e amemos, ouso dizer) todo e qualquer aspecto e forma do desenho ora colorido, ora preto e branco que somos nós. É uma troca sua com a Tahereh Mafi. Porque, como toda obra de arte que se preze, Alice (e Além da Magia, e eu, e VOCÊ, acredite!) é única e genuína e singela e cheia de epifanias.

E, durante essa façanha, Alice se descobre perfeita exatamente do jeito que é. Assim como eu e você e todos nós temos de descobrir também. Assim como eu e você somos - só precisamos modificar nosso jeito de enxergar as coisas. Porque talvez a luz esteja refletindo de mais na sua cor, talvez esteja de menos. Talvez você não esteja absorvendo direito as cores que lhe brilham a alma. E talvez, um grande e sincero e certeiro talvez, uma viagem até Furthermore seja tudo o que você necessite fazer.

Por que não?

site: https://www.instagram.com/laylafromthebooks/
Diana 01/08/2017minha estante
Que resenha maravilhosa! Intensa e lírica como o livro!


Layla [@laylafromthebooks] 01/08/2017minha estante
Obrigada, D! Fico feliz que você tenha gostado da minha resenha e espero que o livro tenha superado as suas expectativas!


Rafa 25/08/2017minha estante
?


Marcelle Damasceno 04/09/2017minha estante
Confesso que fiquei mais encantada ainda pelo livro e pra começar a leitura.


Layla [@laylafromthebooks] 10/09/2017minha estante
Espero que você leia em breve e que ele alcance suas expectativas, M! Eu amei


Petrucio.Lamenha 19/09/2017minha estante
undefined


Fabrício 28/01/2018minha estante
Vou ler o livro não por causa da sinopse, mas sim pela resenha!


Layla [@laylafromthebooks] 31/01/2018minha estante
Caraca, F! Que hooonra. Espero que você goste da história, de coração!




Maria.Eduarda 30/05/2020

O que realmente acho:
Esse livro mexeu muito comigo, pois eu pude realmente me identificar com essa personagem, li ele ano passado quando tinhas 12 anos e assim como ele estava tentando me encontrar nessa sociedade, esse é um livro infanto-juvenil que pode ser que não agrade um público mais velho mas tenho certeza que agradará os pré-adolescentes dessa faixa etária, a autora tem um jeito leve e ao mesmo tempo sofisticado de contar a história, o faz querer saber o que aconteceu com o pai da personagem e desejar acabar o livro logo, que por ser leve nem percebe e vai só absorvendo o conteúdo incluso nas páginas, me orgulho de ter escutado o conselho da minha amiga e lido esse livro, acho que ele não tem o valor que merece, as pessoas deveriam dar mais valor a livros como esse na minha opnião.
Lud 31/05/2020minha estante
Sua resenha me deu vontade de ler o livro! ??


Maria.Eduarda 31/05/2020minha estante
Que bom, esse era o objetivo ;)




Soliguetti 19/09/2017

Mas já...?
Nunca julgue um livro pela capa. Quem não acredita nessa máxima, pode tirar a prova com Além da Magia, da escritora americana Tahereh Mafi. Ao olhar para a ilustração de Marina Ávila (que está apenas na versão brasileira do livro), o leitor pode ser levado a imaginar, erroneamente, de que trata-se de um livro infantil, ou até mesmo de um pequeno romance. A verdade é que a capa não faz jus ao incrível universo criado por Mafi a às divertidíssimas aventuras que Alice, a protagonista, vive.

A história se passa na simpática terra de Ferenwood, onde tudo é dominado pelas mais variadas cores. O povo de Ferenwood adora cores. Alice, porém, nasceu completamente desprovida delas: ela é toda branca, com exceção de seus olhos e de suas bochechas levemente rosadas. Isso faz com que Alice se sinta deslocada em sua terra natal. Como se não bastasse, o pai de Alice desaparece, levando consigo, misteriosamente, apenas uma régua. Assim, Alice se vê obrigada a salvar seu pai, contando com a ajuda de Oliver, um garoto que Alice simplesmente não suporta.

Ao sair em busca de Pai, Alice e Oliver se metem em aventuras deliciosas. Cada página é mais gostosa de se ler do que a outra. O livro é muito poético, e a linguagem usada por Mafi é muito instigante. Com freqüência a autora dialoga diretamente com o leitor, que se sente como se estivesse numa agradável conversa num chá das cinco.

As aventuras são muito criativas, mas no decorrer da história algumas pontas ficam soltas. Ao passar por determinados lugares, Alice e Oliver são auxiliados por personagens cujas histórias, que inicialmente são explicadas com detalhes, simplesmente ficam abertas. Causam estranheza também os últimos capítulos. Fica bastante evidente o quanto o final do livro foi acelerado, como se de repente tivesse batido uma preguiça em Mafi de prolongar muito mais a história. Alguns pontos muito legais do livro, como a cerimônia da Entrega que sempre esperamos ser retomada antes do final, também acabam sendo um pouco mal explorados.

Alguns livros pecam por se arrastarem demais. Além da Magia peca por correr demais, especialmente no final, como se fosse uma escola de samba que tivesse estourado seu limite de tempo numa noite de desfile.

Apesar desses defeitos, Além da Magia tem uma história tão cativante que certamente fará o leitor devorá-lo em pouquíssimo tempo. Aquela sensação de "mas já acabou?", afinal, só é sentida quando o livro é muito bom, fazendo com que nos envolvamos com seu universo e seus personagens. É o caso de Além da Magia.

site: http://soliguettiblog.blogspot.com.br/2017/09/alem-da-magia-mas-ja.html
Ka 12/10/2017minha estante
A capa é da Marina Avilla, mas aikustração tanto da capa quanto do miolo é da Juliana Fiorese


Soliguetti 31/10/2017minha estante
Obrigado pela correção, co-vilã!




Lari 30/03/2020

Fofura! Fofura!
Meu Deus eu amo essa autora! Mas esse livro senhores é um chantilly com morango, ele adoça nossa alma. O li em um momento muito cruel ( estamos em plena pandemia) e ele realmente me acalmou, me deu esperanças e acredito que foi um dos melhores que li na vida ( e foram muitos, acreditem)
Recomendo 10000000x. Amei Alice e a odiei. Amei Pai e o odiei. E isso quer dizer que o livro mexeu comigo o suficiente para demonstrar as nuances de todos os personagens.
comentários(0)comente



Bia 11/04/2020

Talvez eu gostasse se tivesse doze anos
Eu sei que livros não tem idade para serem lidos, mas talvez alguns tenham sim, porque Além da magia é infantil demais pra mim.

A Alice é uma personagem chata, ela quer ser a melhor, quer ser a mais inteligente, quer ser bonita, quer mostrar que sabe se virar sozinha num lugar onde não conhece (e as consequências não são boas) ela melhora durante o livro, não vou negar, mas demora demais, e eu já não consegui mais gostar dela

O Oliver, apesar de ser um ano mais velho não é tão chato quanto a Alice, e embora a narradora claramente tente me convencer que ele é um idiota, não me convenceu, eles estão lutando pela vida, não dá pra ficar explicando cada coisinha quando todo mundo quer você morto.

O enredo é bem movimentado e o final é aquele final feliz que todo mundo espera (e isso não é uma coisa ruim) mas se você já leu outros livros de fantasia não vai se surpreender.
comentários(0)comente



Jheni 05/07/2020

Recomendo
Uma história doce e cativante, perfeito para se distrair. Com personagens fofos, aventuras e superação.
comentários(0)comente



Jungguk 16/04/2020

Maravilhoso
Simplesmente fantástico!É a única palavra que se assemelha ao que eu sinto sobre esse livro,mesmo que não exista nenhuma palavra no mundo capaz de descrever o quanto eu amei esse pitico.Tudo nesse livro é perfeito:Alice,com sua esperança duradoura de encontrar seu paizinho,a amizade de Alice com Oliver,o jeito sutil que a autora interfere na história ás vezes sem deixar que fique chato ou entediante e até as aventuras que eles vivem em Futhermore.Simplesmente maravilhoso
comentários(0)comente



Kelen.Forner 11/04/2020

Literatura infanto-juvenil
O livro é o que é: leitura infanto-juvenil
Ler com um olhar mais inocente é indispensável. A obra trata de assuntos bastante interessante para todos, principalmente os mais jovens, como bullyng, amor próprio, laços familiares...
Não é o melhor livro do gênero que já li, mas com certeza tem sua relevância.
comentários(0)comente



Edson.Gabriel 06/02/2020

Além da magia
Me surpreendeu muito esse livro, uma personagem principal muito sarcástica e empoderada, além de ser uma história super diferente.....
comentários(0)comente



Hugo 17/05/2020

Esse livro me surpreendeu de diferentes formas. Se trata de uma magia super autentica!
comentários(0)comente



Tamirez | @resenhandosonhos 30/07/2018

Além da Magia
Esse foi o meu primeiro contato com a autora da série Estilhaça-me e posso dizer já de cara que gostei muito da forma como ela escreve. A sua primeira história publicada por aqui, que inicialmente foi lançada pela Novo Conceito, mas que agora está sendo toda republicada pela Universo dos Livros, com a chegada do quarto livro, nunca me chamou muito a atenção or eu já ter ouvido muito sobre o romance que se desenvolve, que é algo que não funciona comigo. Portanto, deixei de lado e fiquei feliz quando uma nova oportunidade surgiu para que eu conhecesse seu trabalho.

Essa nova série de livros, teoricamente, pode ser lida se forma independente, sem a necessidade de seguir uma ordem. Além da Magia, portanto, funcionaria como uma livro único ou como o primeiro para os que virão na sequência. A proposta da série é nos apresentar mundos mágicos que se interligam, e em cada um deles trazer um protagonista diferente.

Aqui conhecemos Alice, uma garota desprovida de cor em um mundo onde isso é sinônimo de poder. Isso, obviamente, faz com que sua auto estima e confiança fique abalada, e o desaparecimento de seu pai, seu porto seguro, agrava ainda mais a situação. A menina então sairá em uma aventura até Futhermore em busca de respostas e de encontrar o pai pelo caminho, se tudo der certo. Porém esse é um local diferente, com regras diferentes e cheio de armadilhas.

“Era só que ela já gostava tanto de si mesma e se achava tão interessante (e inteligente e criativa e legal e engraçada e amigável e autêntica) que ela realmente não conseguia entender por que não era mais fácil para ela se misturar.”

E é ai, que além do nome, Alice também compartilha outras semelhanças em sua história com uma outra menina que também vai parar em um outro mundo, encontra coisas estranhas e precisa passar por muitas aventuras e situações inusitadas até poder voltar pra casa. Apesar de a referência estar clara pra mim, a autora não afirma que seja uma inspiração e portanto vai do desejo ou não do leitor de levar isso em consideração.

Pra mim foi impossível ignorar e, portanto, em vários aspectos, achei a história bastante semelhante. Porém, o que se destaca mesmo nessa história é Alice, seus conflitos e sua personalidade. Ela é uma menina de 12 anos e, por isso, não é mas tão criança e já tem suas muitas opiniões e vontades. A jovem não está disposta a aceitar muita ajuda e não gosta de ouvir a opinião alheia, o que a coloca em muitas confusões e a mim pelo menos, a fez soar como uma garota birrenta e egoísta em muitos momentos. Tem um em especial, que eu senti muita raiva da personagem pelo vitimismo que estava acontecendo em uma situação em que ela tinha a faca e o queijo na mão pra solucionar o problema.

E essa é praticamente a única coisa que impediu que eu tivesse uma experiência completamente positiva com a história, juntamente com o final corrido que se resolve em meia dúzia de páginas. Quando me aproximava do fim comecei a pensar que o negócio de a história se fechar e funcionar como livro único era uma mentira, pois faltava muito pouco para acabar e não havia nada resolvido. Dai, de uma hora para a outra tudo é solucionado. Eu fiquei com uma sensação de que precisava que houvesse uma proporção melhor nas coisas.

Fora isso, os mundo são muito interessantes. Vale a pena ressaltar que a autora nos apresenta a eles com suas características e não tenta ficar encaixando explicações ou lógica. Então também é necessário ir com a história e descobrir pouco a pouco as particularidades de cada local.

Além de Alice temos um personagem que entra logo no começo que é Oliver Newbanks. O garoto fez bullying com a jovem na escola e não causou uma boa impressão, por isso, quando volta a aparecer na vida dela, há uma enorme desconfiança. Sentimento esse que se tornou meu. Se teve alguém em quem eu não confiei nem um pouco por todo o livro, foi em Oliver. Isso, porém, não quer dizer que ele seja alguém que “merece” toda essa atenção, mas também não consegui ignorar.

E, por trás de todo o mundo mágico, os lugares diferentes, os personagens e a trama central do livro, há vários temas que a autora trabalha nas entrelinhas, misturado à história. Perdão, amizade, pertencimento, família. Se você olhar atentamente, vai se pegar enxergando várias coisas que podem passar despercebidas, como referências ou trocadilhos.

Em termos de narrativa, achei muito fácil navegar pelas páginas e pela história de Alice. Como já mencionei, a escrita da autora é bem gostosinha e o livro acaba sendo uma leitura rápida e divertida, afinal há um certo humor que norteia também a trama. Acho que mesmo que seja um livro voltado a um público mais jovem, funciona também com os adultos, além de ter uma cenas que eu até considerei fortes para serem lidas por crianças mais novas. Mas, talvez eu esteja sendo super protetora, afinal, muitas crianças já estão jogando vídeo game de tiros e matança desde muito novos. Apenas vale saber que há pelo menos dois momentos onde há situações que podem sair um pouco do padrão mais inofensivo.

Enquanto escrevo essa resenha, já fiz a leitura do segundo livro, A Magia do Inverno e antecipo que acabei gostando mais dele do que de Além da Magia. E, pra quem se apaixonar por Alice e Oliver (ou apenas um deles), eles vão dar suas caras por lá também, interligando as histórias, mas mantendo a lógica do “pode ser lido separadamente”.

Então, se você está a procura de uma história lúdica e cheia de aventura pelos olhos de uma jovem garota, Além da Magia é uma boa pedida. Tahereh Mafi sabe muito bem encantar e conduzir o leitor e Alice, mesmo com seus altos e baixos, tem muitas lições a nos ensinar.

site: http://resenhandosonhos.com/alem-da-magia-tahereh-mafi/
comentários(0)comente



Marisa Aziliero 28/03/2020

Antes de começar a ler, não tinha muita certeza do que esperar desse livro. Continuo sem entender direito.
comentários(0)comente



Marta 09/12/2019

Delicadeza em palavras!
Um livro que acalma o coração e faz a gente sentir as emoções, principalmente, o amor dos personagens.
O livro conta a história de uma menina de 12 anos diferente de todos os moradores da mágica cidade por ser sem cor, que decide ir atrás do pai que está desaparecido há três anos.
E no meio de tanta aventura, ao longo das 368 páginas, ela entende que o amor pode curar, mas também fere, o amor fere e muito.
comentários(0)comente



Pop Literário 19/10/2019

Maravilhoso!
Além da Magia é o primeiro livro da Série Furthermore, da autora americana Tahereh Mafi, publicado pela Universo dos Livros. Tahereh, é uma autora de vários sucessos, e um deles que é querido pelos brasileiros é a Série Estilhaça-me.

Em Além da Magia, iremos conhecer Alice, uma garota triste e descrente do seu valor. Viver em Ferenwood é torturante, pois a cidade é feita de cores vibrantes, ao contrário dela que não tem cor nenhuma, por ser considerada muito branca, ela sofre muito com o bullying da escola e toda sua cidade.

"Alice e Mãe faziam seu melhor para enfrentar a ausência de Pai, porém, em algumas noites, todas as dores não verbalizadas se empilhavam em seus pratos e a família jantava tristeza ao molho, embora jamais tocasse no assunto."

Em Ferenwood, tem um concurso para todas crianças que completam doze anos, e todas precisam apresentar uma habilidade ou talento. Dependendo do impacto que suas habilidades atinjam os jurados, os jovens recebe um desafio que precisam ser feitos em outros lugares.

Após apresentar sua dança ao público, Alice se sente insegura e ansiosa para receber o resultado. Mas, Oliver propõe a Alice a embarcar com ele para resolver o seu desafio. Contudo, ele joga pesado dizendo que é para encontrar o seu pai. E esse é o sonho de Alice, reencontrar seu pai.

Será que o reencontro vai acontecer?



Resenha completa no site do Pop.

site: https://www.popliterario.com/2019/10/alem-da-magia-serie-furthermore-1.html
comentários(0)comente



Ruh 24/11/2019

Um abraço em palavras
A demora para a conclusão desse livro foi inteiramente minha, porque a cada vez que eu o abria a história me colocava no colo e me confortava.
O narrador nos transforma em personagens e me arrancou muitas risadas, é uma história fofa e emocionante, com o toque sentimental certo e com muita imaginação. Me apresentou um mundo completamente diferente, que me deixou confusa diversas vezes, mas pasma com a quantidade de possibilidades e aventuras.
Um ótimo livro para passar o tempo e se apaixonar por cada personagem e por cada relação entre eles, onde você sente amor, confusão, dor e aprende junto com eles.
comentários(0)comente



55 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4