Em Águas Sombrias

Em Águas Sombrias Paula Hawkins




Resenhas - Em Águas Sombrias


91 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Cheli 16/11/2017

“Beckford não é um local de suicídios. Beckford é um local para se livrar de mulheres encrenqueiras”
Jules jurou nunca mais voltar para Beckford, um lugar que deixou muitas mágoas na sua infância e adolescência, mas ao receber a notícia de que sua irmã, havia cometido suicídio, ela precisou voltar para a sua antiga cidade, encarar seus fantasmas e esclarecer todo o mistério que gira em torno da morte de Nel, a irmã que ela evitava de todas as formas e que nunca teve um bom relacionamento.
Nel Abott, sempre teve um certo fascínio pelo “poço dos afogamentos”, local onde muitas mulheres tiraram suas vidas e que antigamente bruxas eram executadas. Ela investigava as mortes para seu novo livro e as famílias das vítimas não viam isso com bons olhos. Para Nel, a maioria dessas mulheres, não cometeram suicídio, e sim, foram assassinadas e mesmo com a resistência das famílias em não contar os fatos, ela persistia, até o dia em que seu corpo foi achado no mesmo local de sua fixação. Mas para Jules e Lena (a filha de Nel), ela jamais tiraria a própria vida.

Tensoooo... Apesar de ter vários personagens narrando e as vezes ter que voltar para ter certeza de qual personagem está falando, é um suspense muito bom, e todos os personagens foram essenciais para a construção da trama, interligando histórias passadas e o presente de todos, prendendo cada vez mais o leitor.
Mas esse final... tô de queixo caído até agora !!!
comentários(0)comente



Nuvem de Letras 15/11/2017

Um thriller genial onde todo mundo é suspeito
Como num quebra-cabeças sendo montado, Paula Hawkins constroi uma trama intrincada, inteligente, sensível e cheia de suspenses. Um livro para ser relido e indicado a todos - principalmente aos apaixonados por thrillers!
-------
Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás.

Mas Jules está com medo. Com um medo visceral. De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos…

Esse é o segundo livro da Paula Hawkins e estou encantada com a forma como a autora constroi e conduz as suas narrativas! "A Garota no Trem", seu outro livro publicado também pelo Grupo Editorial Record (e que você pode ler a resenha em meu perfil) foi uma das melhores leituras que fiz em 2015 e "Em Águas Sombrias" não fica pra trás.

Esse é um livro muito bem elaborado, com personagens igualmente bem idealizados e construídos. A autora consegue dar vida aos personagens de um modo muito real. O livro conta a história sob a visão de vários personagens narrados de formas distintas (primeira/terceira pessoa). Ter essa quantidade de personagens nos dá uma perspectiva muito mais ampla do ambiente em si, dos segredos que acometem Beckford e o Poço de Afogamentos. Porém, por termos várias histórias interligadas sob diferentes pontos de vistas, em alguns momentos tive que voltar um pouco as páginas só para ter certeza se aquele personagem era quem eu estava pensando.

Apesar de ser um livro que traz muitos temas complexos, cada um é narrado com propriedade e sutileza, o que faz com que o livro se torne ainda mais verossímil e surpreendente. A propósito, acho que surpreendente é uma das definições que mais fazem jus a esse livro que é repleto de descobertas, segredos e mistérios. Ainda nas últimas páginas conseguimos nos deparar com revelações que mudam grande parte da perspectiva que tínhamos sobre a história.

Sem dúvidas Paula Hawkins se tornou uma autora que vou ficar de olho em seus próximos lançamentos. Mais uma vez a autora nos presenteia com um livro incrível que proporciona uma leitura envolvente e cheia de surpresas. Super indico!

site: http://nuvemdeletras.com
comentários(0)comente



PRiX 13/11/2017

Confusão do Começo ao Fim
Devo começar dizendo que resolvi ler este livro por ser a mesma autora de “A Garota no Trem”, que eu adorei.
Em um thriller de suspense, ao longo dos anos vêm acontecendo afogamentos com mulheres em um lago de uma pequena cidade, todos sem uma explicação.
O livro começa com Julia voltando para sua cidadezinha natal para cuidar da sua sobrinha, que ficou órfã de mãe (mãe solteira) pois ela se afogou no lago. Então você pensa: ah sim, temos as personagens principais do livro! Não, a autora cria tantos personagens moradores da cidadezinha quanto possível, cada capítulo fala da vida de um, que não necessariamente se envolve com as “personagens principais”. Não bastasse a autora encher o livro de personagens, ela ainda fala de pessoas que morreram no lago há mais de 70 anos. A narrativa não melhora e no meio do livro você se vê perdida entre tantos personagens. Mas você quer seguir até o final para descobrir o que faz tantas mulheres morrerem no lago.
Faltando 5% para o livro acabar a autora dispara desfechos para cada uma das vítimas do lago, e adivinhem?! Nenhuma história/motivo se conecta com o outro! Ora, se você quer um bom thriller, deve haver uma boa história ao final, e não histórias desconexas de personagens que você não entendeu e não se apegou. Confusão do começo ao fim! É uma penas pois tinha tudo para ser uma boa história... Definitivamente NÃO recomendo.
comentários(0)comente



crpaiva 08/11/2017

Até a última linha
Um dos pouco romances em que o autor do crime principal me passou desapercebido até a última linha. Eu disse linha, não página.
Um esquema interessante de apresentar as personagens e trazer a história para frente e para trás no tempo.
Gostei
comentários(0)comente



Babi 04/11/2017

Um grande potencial, mas...
Em águas sombrias um dos personagens principais é o Poço dos Afogamentos – uma parte do rio que corta a cidade interiorana Beckford, na Inglaterra -, onde muitas mulheres já se mataram ou foram assassinadas. Esse segundo livro da Paula Hawkins, ao contrário de A Garota no Trem, apresenta dois mistérios. O mais importante, é o mistério em torno da morte de Nel Abott, uma jovem mulher que estava escrevendo um livro sobre o misticismo por trás desse rio. O segundo mistério fica por conta da morte de uma adolescente chamada Katie.

Essas duas personagens são ligadas à Lena, filha de Nel e melhor amiga de Katie, que por sua vez também é ligada à Jules, sua tia e irmã de Nel. Jules é chamada de volta para Beckford para resolver as burocracias em volta do suicídio (será?) de sua irmã Nel e para cuidar de sua estranha sobrinha de 15 anos. Apesar de ser a personagem principal, não é Jules quem dá ritmo à narrativa, são os personagens secundários, principalmente a Erin (policial responsável por investigar a morte de Nel) e a Lena. Já a personagem Nickie, que diz conversar com os mortos, é a responsável por costurar toda a trama até a resolução dos mistérios. Além de ter sido a personagem que mais gostei, fiquei com vontade de conhecer mais essa figura tão excêntrica.

Como já deu para reparar, Em águas sombrias possui muitos personagens, o que deixa o livro bem confuso até pelo menos a metade, quando você já começa a decorar quem é quem. Mas até a metade, muitas vezes tive que voltar para o capítulo anterior do personagem para lembrar quem era, o que já tinha dito, feito ou deixado implícito. E mesmo agora eu ainda tenho dificuldade de lembrar os nomes de cada um.

O mistério desse segundo livro da Paula Hawkins deixou um pouco a desejar, já que desde o início do livro as suspeitas recaem em apenas dois personagens. A minha curiosidade e estímulo para ler o livro foram impulsionados por um segredo escondido de Lena, que me deixou muitas páginas alucinada e pensando “AI MEU DEUS, QUAL É O SEGREDO DESSA GAROTA?!“, além de querer conhecer o destino de cada um dos personagens.

Em águas sombrias também deixa claro que o estilo de narrativa seguido por Paula Hawkins não só é trabalhado em desenvolvimento de mistérios, como também apresenta um clima sombrio e abre ao debate questões importantes, como suicídio, depressão, abuso de poder, relações amorosas abusivas, pedofilia, estupro, bullying e muito mais. E mesmo não tendo curtido tanto esse segundo livro, Paula Hawkins, para mim, já é uma autora com grande potencial e que com certeza vou continuar acompanhando.

site: http://ummetroemeiodelivros.com
comentários(0)comente



SilviaCris 02/11/2017

Paula Hawkins já é uma das minhas autoras preferidas. Eu tinha AMADO "A garota no trem", mas "Águas sombrias" consegue ser melhor ainda. Suspense de tirar o fôlego, a história começa com narrativas de várias personagens (pode ser confuso no começo, mas não desista), que se entrelaçam de surpreendentes maneiras. Confesso que eu, amante declarada do gênero suspense, não esperava o final maravilhoso. Recomendadíssimo!
comentários(0)comente



Vitor 29/10/2017

Em águas sombrias
Eu já terminei de ler esse livro já faz um tempo (por esse motivo não houve post no sábado, dia 21/10), mas demorei para postar essa pseudo-resenha porque queria refletir de realmente gostei tanto do livro do que quando imediatamente o terminei. E sim, gostei a ponto de torná-lo favorito. Mais uma vez Hawkins me surpreendeu com sua escrita e histórias de personagens tão diferentes mas que se entrelaçam perfeitamente. Uma história tão cativante para mim como foi A garota no trem. Hawkins consegue criar tantos personagens únicos em sua história que sozinhos eles dariam um livro fácil, fácil. E sim, estou com um pouco de dificuldades em começar essa pseudo-resenha, mas vamos tentar...
O livro começa com uma passagem um tanto quanto estranha, de uma mulher sendo afogada por homens, uma cena rápida e logo estamos com a personagem principal, Jules (ou Julia para alguns, mas não entendi muito bem essa troca de nomes), tendo que voltar para a cidade onde prometeu que não voltaria de novo, e culpando sua irmã, que cometeu suicídio, por fazê-la voltar. Temos um corte nessa cena e vamos para Josh, um garoto por volta dos 12 anos que perdeu a irmã mais velha também para o suicídio alguns meses antes de Nel, e que conta o dia em que Nel morreu e sua mãe chega para contar a notícia ao seu pai. Aí voltamos para Jules chegando na cidade e tendo que lidar com a sobrinha rebelde e com o reconhecimento do corpo, além das investigações acerca da morte de sua morte, que pode não ter sido suicídio (esqueci de falar, mas Nel pula de um penhasco que tem perto do rio).
O rio é o elemento principal, senão a personagem principal, já que a história toda se desenrola em torno dele. O livro é todo escrito a partir do ponto de vista de vários personagens, então não vou ficar escrevendo o que aconteceu no começo de cada um senão isso vai ficar enorme. Tentarei falar um pouco de cada um que possui "voz".
Lena é a filha de Nel, sobrinha de Jules, e é uma adolescente um pouco rebelde e que não demostra muito seus sentimentos perante a tia, ou a qualquer outra pessoa. Mas ao decorrer da leitura entendemos o porquê dela ser assim. Ela era a melhor amiga de Katie, a menina que se suicidou alguns meses antes de sua mãe. E, ao meu entender no começo da leitura, ela tornou-se assim depois da morte de sua amiga.
Temos também Mark, um professor de Lena e Katie, e que não entendi muito bem o porquê ele estar tendo "voz", mas no decorrer da leitura nós entendemos perfeitamente. E temos Josh, como já falado, o irmão de Katie, que tem uns capítulos um pouco confuso por ele ser criança e guardar um segredo meio sombrio sobre sua irmã, segredo esse que Lena compartilha. A personagem mais esquisita pra mim é Nickie, um senhora bem velha que diz ter o dom de conversar com os mortos, e que parece ser o ponto crucial da história. Não podemos esquecer de Louise, mãe de Katie, que culpa Nel e Lena por terem feito sua filha se suicidar.
Sean é um morador da cidade e que está investigando o caso de Nel, e que também guarda um segredo, como parece ser todos da cidade, e é filho de Patrick, um policial aposentado bem durão e que protege a família a todo custo. Sean é casado com Hellen, uma mulher apática e diretora da escola da cidade, e que tem uma passagens bem estranhas. Além de Sean na investigação, temos também Erin, uma detetive que foi mandada de Londres para ajudar com a investigação. Ela sim tem capítulos bons e que nos fazem pensar sobre os suicídios.
Intercalando esses personagens, temos passagens do livro que Nel estava escrevendo sobre as mortes no Poço dos Afogamentos, desde 1679 até Katie, a penúltima vítima do poço. Essas passagens são esclarecedoras em alguns momentos, mas confusos em outros.
A história se desenrola em poucos dias, mas com uma carga de problemas e reviravoltas impressionante. E dividido em quatro partes, sendo que a última parte se passa ao longo do ano seguinte, e que, em seu último capítulo, tem a revelação principal do livro, e que me deixou refletindo por um bom tempo depois de tê-la lido. Não vou prolongar ainda mais essa pseudo-resenha, porque ela já está enorme, só digo que é favoritado.

site: https://guardiaodamuralha.blogspot.com.br/2017/10/em-aguas-sombrias-de-paula-hawkins.html
comentários(0)comente



Polly 29/10/2017

Em Águas Sombrias
Acho que se tivesse lido o livro em mãos teria desistido dele , mas como foi em audiobook, resolvi ir até o fim. Achei a narrativa bem cansativa , a história não me cativou em momento algum, confesso que queria terminar logo... rss Agora o final foi uma surpresa, não esperava!
Dri e Gabe 30/10/2017minha estante
Tava doido nesse livro!


Polly 30/10/2017minha estante
A capa é linda, continue doido rss ,de repente cai no seu gosto. :)


Dri e Gabe 30/10/2017minha estante
Se for do tipo Em um bosque muito escuro,vou pôr ele lá prá baixo na listinha!


Polly 30/10/2017minha estante
Não é!


Dri e Gabe 30/10/2017minha estante
Pq do Bosque não gostei muito não!




Mariana.Stellfeld 25/10/2017

Maravilhoso
Você consegue ver vários pontos de vista e a cada ponto de vista você descobre algo sobre as mortes. O final é maravilhoso.
comentários(0)comente



Arielle @leiturasdari 23/10/2017

Ainda melhor que "A Garota no Trem"
“Beckford não é um lugar de suicídios. Beckford é um local para se livrar de mulheres encrenqueiras.”

Nel Abbott é moradora de Beckford, uma cidadezinha marcada pelos misteriosos suicídios no rio que a corta. Obcecada pelas histórias por trás dessas mortes, Nel começa a investigar e tomar suas próprias conclusões para um livro que está escrevendo, até que aparece morta de forma misteriosa. Tudo indica que a moça se suicidou, mas teria ela deixado a filha e todo seu trabalho para trás?
.
“Ninguém gostava de pensar que a água daquele rio era infectada com o sangue e a bile de mulheres perseguidas, de mulheres infelizes; eles a bebiam todos os dias.”

Com a morte de Nel, sua irmã Jules é obrigada a voltar a Beckford e encarar todos os fantasmas de seu passado, além de lidar com a culpa pela morte da irmã. As duas não se davam bem e nos dias que antecederam sua morte, Nel tentou entrar em contato com Jules inúmeras vezes sem obter sucesso. Dessa forma, Jules se vê no meio da investigação da morte da irmã, tentando entender os motivos que a levaram a tomar uma decisão tão drástica, mas acaba descobrindo muito mais do que gostaria.

Com a mesma escrita frenética e intrigante de “A Garota no Trem”, Paula Hawkins retorna com uma história ainda mais misteriosa que prende o leitor do começo ao fim. O livro é narrado por todos os personagens principais, possibilitando assim, que entendamos as características de cada um e seus motivos para um possível assassinato. Os fatos são apresentados de forma instigante, deixando sempre aquele clima de mistério e fazendo o leitor suspeitar de todo mundo.
Tive certas dificuldades no início do livro para conseguir identificar “quem era quem”, mas isso logo se resolveu e em determinado momento eu não conseguia mais parar de ler. Recomendo demais a leitura a todos. “Em águas sombrias” é ainda melhor que o primeiro thriller da autora e me arrisco, ainda, a afirmar que é o melhor livro que li esse ano.
comentários(0)comente



leila.goncalves 22/10/2017

Proposta Ousada
Nel Abbott foi encontrada morta, alguns meses após a melhor amiga de sua filha, Katie Whithaker, perder a vida em circunstâncias semelhantes. Exímia nadadora, a escritora sempre foi fascinada pelo rio onde seu corpo foi encontrado, especialmente, pelo Poço dos Afogamentos, um trecho de águas escuras e indevassáveis, marcado pela morte de várias mulheres "encrenqueiras", desde que foi escolhido para o sacrifício de Libby Setton, uma adolescente declarada bruxa no século XVII. Aliás, ela estava escrevendo um livro sobre este assunto.

A recente tragédia acabou reunindo Lena e Jules, respectivamente, filha e irmã de Nel. Um encontro que parecia pouco provável, pois antes da jovem nascer, sua tia havia deixado a cidade sem maiores explicações, jurando não mais voltar. Em contrapartida, Lena aparenta saber mais do que revelou a polícia e não é a única a agir desta maneira em Beckford, uma pequena cidade com grandes segredos.

Em linhas gerais, há poucos pontos em comum entre "A Garota no Trem" e "Em Águas Sombrias", pois Paula Hawkins ousou apresentar uma proposta diferente. Ambas narrativas dividem a questão da memória e as limitações quanto sua confiabilidade, no entanto, se a primeira concentra-se na figura de protagonista, Rachel Watson; a segunda gira em torno das perspectivas de várias personagens, sem se concentrar em profundidade em qualquer uma delas.

Por sinal, com um grande número de personagens, o melhor recurso para não perder o fio da meada é organizar uma lista para consulta. Na Tetralogia Napolitana, de Elena Ferrante, que exibe o mesmo desafio para o leitor, esta lista (organizada por famílias) está disponível no início de cada volume e é uma pena que neste caso, tenha sido esquecida ou descartada. Uma boa ideia seria introduzi-la numa próxima edição.

Outra curiosidade: dividido em quatro partes, "Em Aguas Sombrias" possui 87 capítulos, todos bem curtinhos. Ora apresentados na primeira ora na terceira pessoa, quem indica esta opção é a personagem que conduz a narrativa. Por exemplo, quando o capítulo é dedicado a vidente Nickie Sage, ele é escrito na terceira pessoa, mas, se o enfoque cabe a policial Erin Morgan, o texto aparece na primeira pessoa. Aliás, é incontestável o aprimoramento da escrita de Hawkins que ganha distintas nuances mediante esta perspectiva, isto é, Morgan apresenta uma linguagem coloquial com gírias e palavrões, já a diretora da escola local, Helen Townsend, expressa-se com estrita correção. Felizmente, a boa tradução soube preservar está característica.

Devo confessar que quase abandonei a livro e só foram os comentários positivos que me incentivaram a continuar. Na realidade, a narrativa só conseguiu conquistar meu interesse lá pela metade, quando as personagens e seus conflitos já haviam sido introduzidos, garantindo maior tensão e mistério à história. Se isto ocorrer, dê uma chance para "Em Aguas Sombrias", pois, assim como eu, você pode mudar de deia. Quanto ao desfecho, ele é plausível e muito bem armado, instigando a imaginação do leitor.

Finalmente, adquiri o ebook que, com índice ativo completo, apresenta boa revisão e diagramação.
comentários(0)comente



@saoribooks 21/10/2017

{#ResenhaDaSaori} | Em Águas Sombrias
Autora: Paula Hawkins
Editora: Galera Record
.
.
"Beckford não é um local de suicídios. Beckford é um local para se livrar de mulheres encrenqueiras."
.
.
Num trecho específico do rio que atravessa a cidade de Beckford, Nel Abbott é encontrada morta.
Dizem que ela se suicidou.
Agora, Jules, irmã de Nel, tem que voltar para a cidade de onde saiu há muito tempo. Aliás, ela é a nova responsável por Lena, a filha adolescente da irmã.
Só que Jules está insegura. Insegura de seu passado, na Casa do Moinho. Ela está com medo do que a aguarda. E está com mais medo ainda do que Nel lhe escondia (ou pelo menos tentava lhe dizer).
Desenterrando segredos do Poço dos Afogamentos, há muito tempo submersos, Paula Hawkins assume a voz de vários personagens, cada vez mais conduzindo o leitor à verdade.
Eu amei cada segundo dessa leitura! É viciante demaaais! Desde a primeira palavra até a última, juro a vocês: a autora não deixou de surpreender ne-nhu-ma vez! Toda hora eu tinha uma teoria nova do que aconteceu e adivinhem kkkkkkk: nenhuma era a certa!
Hawkins nos oferece uma escrita arrebatadora, que vai nos fazer refletir o quão fundo nossos passados e segredos podem nos levar (ou até mesmo nos afogar).
Avaliação: 5/5 ?+ ??????????
comentários(0)comente



Fer Kaczynski 18/10/2017

Confuso
Confesso que ainda não li o sucesso A garota do trem, da autora Paula Hawkins, e olha que ganhei ele de presente no Natal em 2016...porém, a pilha de livros interessantes só aumenta, para minha sorte neh...rs

Recebi este lançamento do Grupo Editorial Record e li na frente de tantos outros que já estavam na fila, um dos meus temas preferidos é suspense, então, corri conferir este livro.

Em Águas Sombrias está em primeiro lugar na lista dos mais vendidos da editora.

site: http://dailyofbooks.blogspot.com.br/2017/09/resenha-em-aguas-sombrias-paula-hawkins.html
comentários(0)comente



Fer Miola 29/09/2017

SATISFEITA
Confesso que no começo achei o livro cansativo e bagunçado, mas resisti bravamente e mesmo demorando dias para terminar de ler, confesso que da página 100 em diante meu interesse aumentou e o final foi bem surpreendente... não imaginava... o que antes não passava de 1 estrela de repente mereceu 5 no meu ponto de vista...

Mais detalhes no blog

site: http://www.vivendonomundodelivros.com.br/2017/09/livro-em-aguas-sombrias-paula-hawkins.html
comentários(0)comente



Jessica.Freitas 28/09/2017

Em Águas Sombrias, de Paula Howkins, é um livro envolvente e eletrizante. A escolha da autora por adotar diversos narradores no decorrer do livro para retrar a historia não prejudicou de maneira nenhuma o desenvolvimento da leitura, pelo contrário, conseguiu prender cada vez mais minha atenção.
Uma crítica a ser feita são algumas perguntas não respondidas, e não fica claro se foi por opção da autora ou por descuido.
É um thriller envolvente, indico a todos a leitura.
comentários(0)comente



91 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7