Mônica e Enzo e Todos os Dias

Mônica e Enzo e Todos os Dias Denise Flaibam




Resenhas - Mônica e Enzo e Todos os Dias


23 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Queria Estar Lendo 11/04/2017

Resenha: Mônica e Enzo e Todos os Dias
Mônica e Enzo e Todos os Dias não é o tipo de livro que você esperaria da Denise -- especialmente por causa do histórico de fantasia dela -- mas é um surpresa grata, deliciosamente fofa e divertida, que une o humor característico da autora com personagens peculiares e facilmente identificáveis.

Mônica Garcia é uma garota que está acostumada a passar despercebida pelo colegial -- na verdade, ela prefere mesmo que ninguém saiba quem ela é. E está quase atingindo seu objetivo de se formar sem chamar a atenção de ninguém.

Ela é tímida e ansiosa e está feliz em ficar no seu cantinho, dividindo seu tempo entre as fotografias, os dois melhores amigos (Rodolfo, dramático de carteirinha, e Ruth, a encorporação do Girl Power) e a sua família, que consiste em quatro irmãos, uma tia meio louca e os pais que estão em processo de separação há muito tempo.

Mas seus planos vão por água abaixo quando ela acaba recebendo a tarefa de fotografar os treinos e jogos de futebol do time do colégio para o jornal estudantil. Tudo estaria bem, se o capitão dos Dragões, o time aclamado da escola, não fosse o amor da sua vida, também conhecido como Enzo Daniel Spozito da Silva.

"Ele é tão bonito que me faz querer deitar de cara na grama."

E agora Mônica não tem como fugir, os encontros com o goleiro são inevitáveis. Mas o mais surpreendente é que talvez ela também seja o amor da vida de Enzo....

Uma das coisas que eu mais gosto nessa história é como a Mônica é tão identificável. Sempre que ela topa com o Enzo, as reações dela foram tão familiares para mim. O processo pelo qual ela passa para aceitar os sentimentos correspondidos e os medos dela, são tão universais -- talvez um pouco amplificados, ok -- que não levou mais do que um capítulo para eu amar ela.

Além de tudo, a Mônica tem uma família grande, barulhenta e excêntrica, cheia de trejeitos próprios que, eu acho, poderia ser a família de muita gente por ai, inclusive a minha. Os pais estão se separando, mas já tentaram se reconciliar várias vezes. A última vez resultou em trigêmeos e hoje se contentam em discutir por eletrodomésticos. A tia é como uma irmã mais velha, doidinha e confiável. O irmão mais velho é o modelo de filho, a irmã mais velha está passando pela fase rebelde e os três irmãos mais novos são crianças cheias de energia e sem qualquer noção de segredo. É fácil se apegar aos Garcia, que vem para a história trazendo deliciosas gargalhadas e abraços quentinhos e reconfortantes.

"De um lado, quero ficar longe dele, e do outro quero beijar toda a cara perfeita."

Já Enzo é o retrato do cara que você queria que fosse o seu primeiro amor. O tipo simpático que conquista a todos, extremamente apaixonado por futebol e por vencer. Enzo abraça as peculiaridades de Mônica e não força mudanças, ele interage com paciência e gentileza, compreendendo a importância de conquistar não só o coração da garota, mas sua confiança. É o tipo de de cara que faz a gente soltar suspiros apaixonados e coloca nossos padrões para relacionamentos lá em cima.

Mas não é só o romance tímido, fofo e divertido entre Mônica e Enzo que chama a nossa atenção. Os personagens secundários possuem uma história própria, um arco desenvolvido com a mesma graça do principal. Acompanhamos o segredo de Ruth, o relacionamento de Rodolfo e Juca, o afastamento da irmã de Mônica, Lilian -- que, aliás, é a protagonista do próximo livro! -- e todas as histórias se entrelaçam a principal de forma fluída e fácil, sem interferir no andamento ou na dinâmica.

Dores, amores, problemas familiares e muito suco de laranja se encontram na pequena cidade de Lagoa Feliz, no interior de São Paulo, formando uma história que nos faz rir e chorar, que aquece o nosso coração e coloca um sorriso bobo no nosso rosto.

"O seu sorriso é tudo e absolutamente o infinito."

Mônica e Enzo e Todos os Dias é um livro que fala do primeiro amor e das difíceis escolhas da adolescência, que chegam com o amadurecimento. Fofo, engraçado e irreverente, os personagens nos conquistam logo nas primeiras páginas e ficam conosco muito depois de encerrarmos a leitura.

Indico para todos os fãs de young adult, romance e comédia. Um livro como você nunca viu a Denise Flaibam fazer!
'duarda 19/04/2017minha estante
esse livro é muito amor




Silvana - Blog Prefácio 06/05/2017

Monica é apaixonada por Enzo há dois anos, desde o dia e que o conheceu na rodoviária da cidade de Lagoa Feliz. Ela deu um esbarrão nele e ele se desculpou. Ela achou que ele fosse apenas mais um garoto legal, mas seu irmão mais velho disse que aquele garoto era o Enzo, um prodígio do futebol. E para sua surpresa ele foi estudar bem no mesmo colégio que ela. Não na mesma turma, mas eles sempre se viam, e todas as vezes Enzo acenava para ela. Para ela e para todo mundo na verdade, porque Enzo é esse tipo de pessoa. Ele é o senhor simpatia, o melhor filho do mundo, o aluno querido pelos professores, o cara que tem luz própria e agora ele é também o goleiro e capitão do time dos Dragões, o primeiro aluno transferido a conquistar isso antes do fim do ano. E ele já conseguiu levar o time para as eliminatórias.

Rodolfo e Ruth, melhores amigos de Mônica, acham que ela tem apenas uma paixonite por Enzo, igual a todo mundo, mas ela tem certeza de que não é só isso. Ela gosta dele de verdade, mas é tão tímida que fica sem fala na presença de Enzo. E quando não fica sem fala, acaba soltando algumas perolas que são até pior que a mudez, como acaba de acontecer. Rodolfo não deixa Mônica em paz por causa do treino e até diz que com certeza esse ano a taça é deles e Mônica acaba desdenhando e por coincidência Enzo está passando perto deles e ouve. Mas como ele é a educação em pessoa, ele só brinca com ela pelo o que acabou de acontecer, deixando Mônica ainda mais apaixonada. E por esse motivo e por achar futebol um tédio, ela quer evitar a todo custo comparecer aos treinos do time, coisa muito difícil já que Rodolfo, igual a todos os moradores da cidade, idolatram os Dragões.

Por conta de toda timidez, Mônica se sente muito mais a vontade por trás de uma câmera do que na frente dela, e ela tem talento para a coisa, tanto que é designada para trabalhar como fotógrafa do jornal da escola. E ela tira muitas fotos de Enzo, sem ele saber é claro. Mas um dia em um treino ele percebe, e acaba deixando um bilhete com Rodolfo pedindo que Mônica leve as fotos para ele. Enzo deixa um bilhete, pois Mônica não fala com ele, nem mesmo eles sendo parceiros na aula de xadrez. E Rodolfo tem certeza de que Enzo está interessado nela. Mas não era nada do que eles estavam pensando. Pelo menos não dessa vez. Então as coisas começam a mudar muito depressa. O que Mônica sempre sentiu por Enzo, era um amor platônico e ela nunca esperou nada da parte dele. Mas então Enzo parece estar interessado nela e ela não sabe como reagir a isso.

"Eu amo o Enzo e cada pedacinho dele e pensar na possibilidade de ele querer me beijar me deixa pendurada em uma pilha de nervos."

A Denise acaba de entrar para meu top cinco de autores favoritos. Quando eu penso que já vi tudo dela, ela vem e me surpreende. Eu já amava ela escrevendo fantasia, a série Os Mistérios de Warthia é uma da melhores que já li do gênero. Dai ela vem e me escreve simplesmente o melhor livro de zumbis que já li, As Coisas que Perdemos. E quando vi esse livro sendo divulgado e como o gênero é um romance com humor, bem mais leve do que eu estou acostumada a ler dela, pensei que seria bom, porque é dela, mas não achei que fosse gostar tanto quanto gostei. Eu me apaixonei por tudo nesse livro. Me apaixonei pelo Enzo, pela Mônica, pela família deles e seus dramas, por seus amigos e até por seu medo de entrar em uma relação. Na verdade eu me vi muito na Mônica. Até alguns anos atras eu era ela hehe.

O romance entre os protagonistas é muito fofo. E o legal é que não é o amor miojo que sempre tem nos livros do gênero. A relação entre eles vai sendo construída aos poucos e fico até arrepiada em lembrar as cenas. É muita fofura. Hoje em dia as coisas mudaram muito, o povo é rápido. Por isso que amei a história, porque lembrei muito de como as coisas eram na minha época. Tinha aquilo de ter vergonha, de olhar de longe, de suspirar quando passava perto, de mandar bilhetes, aliás os bilhetes foram um detalhe a parte na história. E outra coisa que me chamou muito a atenção nos protagonistas foi que eles fogem totalmente dos estereótipos. A Mônica é ruiva e tem um metro e meio e o Enzo é negro. Eu pelo menos não lembro de ter visto nenhum casal protagonista assim nas histórias.

E além do romance, o livro tem de tudo um pouco. Ele fala bastante de amizades, principalmente entre irmãos. E fala muito de família. Ao longo da história nos vamos ver a relação dos protagonistas com suas famílias e posso dizer que amei a família dos dois. E também fala de futebol, é claro, já que Enzo é um goleiro. Mas nada que fique enjoativo para quem não gosta. E tudo isso em uma narrativa leve e bem humorada. Assim como teve algumas cenas que me derreti, teve outras que ri alto. E no fim a autora me emocionou muito. Terminei a leitura com lágrimas nos olhos. Se tem algum defeito na história, (procurei pelo em ovo), é que poderia ter alguns capítulos na visão do Enzo. Fiquei muito curiosa para saber o que ele estava pensando em várias partes. Enfim, indico o livro. Tenho certeza de que vai te agradar.

site: http://blogprefacio.blogspot.com.br/2017/05/resenha-monica-e-enzo-e-todos-os-dias.html
'duarda 13/05/2017minha estante
Sil, adorei a resenha. Também amo esse livro, e a Denise é mesmo maravilhosa!




Rose 21/06/2017

Sabe aquele livro que te deixa feliz e que durante a leitura você pensa em vários corações e que no término está com um sorriso bobo no rosto? Se você não conhece esta sensação, então está na hora de ler Mônica e Enzo... Mônica e Enzo são dois jovens de 17 anos que moram na pequena e pacata cidade de Lagoa Feliz.
Mônica é uma ruiva baixinha, muito tímida, que gosta de rotina e evita a todo custo situações constrangedoras. Ela adora fotografia e trabalha para o jornal da escola como fotógrafa. É uma dos seis filhos de uma família adoravelmente maluca, e tem em Rodolfo e Ruth seus dois melhores amigos.
Rodolfo é um lindo homossexual assumido, cuja a família acredita que ele está passando por um momento difícil e que por conta disso precisa de apoio psicológico e religioso. É inteligente e tem tiradas hilárias, que deixam Mônica louca para fugir para o espaço. Ruth é uma negra de atitude que não se prende a relacionamentos, e que sofre por conta de suas escolhas. Ela questiona os motivos de uma garota não poder ser livre para namorar quantos quiser, como os garotos costumam fazer. Os dois sabem que Mônica nutre há dois anos, um amor platônico por Enzo, o garoto mais popular da escola...
Enzo é o goleiro capitão dos Dragões, o time de futebol da escola que está em sua melhor fase e com grandes chances de levar o campeonato deste ano. Este lindo negro tem uma legião de fãs a seus pés, tanto na ala masculina, quanto claro, na ala feminina. É o queridinho da cidade, sendo aclamado por professores e alunos, adultos e crianças. Ele é daquele tipo de pessoa que deixa tudo melhor ao seu redor e ninguém passa imune a seu charme. Extremamente apaixonado por futebol, tem uma família mais normal que Mônica, mas tão adorável quanto. Talvez esta normalidade se deva apenas pelo fato dele ter apenas mais um irmão mais novo. Enzo tem em Juca seu fiel amigo, tanto dentro como fora de campo. Juca é tão fofo quanto Enzo, mas para a tristeza das meninas, ele é gay.
A vida destes dois é repleta de "esbarrões", e neste último ano de escola, Enzo começa a perceber que Mônica é mais do que uma talentosa fotógrafa. Mas como se aproximar de uma menina que foge dele constantemente e que mal lhe dirige a palavra? Como vencer a timidez desta ruivinha que está lhe chamando atenção?
Com uma escrita leve e fácil vemos os encontros e desencontros deste casal que se completa de uma forma bem particular.
O estresse das provas finais, do vestibular, do final do campeonato, a incerteza do amanhã, o medo de não corresponder as expectativas, o sonho que vira realidade e com isso as falhas, os erros e acertos de pessoas que poderiam ser reais, destas que cruzamos pela vida. Pessoas como eu e você.
Uma história com um pé na realidade, que envolve e cativa desde as primeira páginas. Uma história que faz você se apaixonar um pouco mais a cada página, e não só por Mônica e Enzo, mas também pelos amigos e família que o cercam.
Fazia tempo que não me apaixonava por personagens desta idade, a última vez foi com o livro Simon Vs a Agenda Homo Sapiens, que também encheu meu coração de leveza. Uma história simples e totalmente cativante, que dá saudade assim que você termina de ler. Um livro que recomendo de olhos fechados.

site: http://fabricadosconvites.blogspot.com
Denise 22/06/2017minha estante
Me emocionei demais com a sua resenha :') Que bom que a história te conquistou assim, Rose. Muito obrigada por esse texto e por ter acompanhado as peripécias da Mônica e dos outros personagens ?




Madu 19/06/2020

Livro leve,rápido e gostoso de ler. Não tem como não se apaixonar pelo Enzo e pela Mônica como tbm não tem como não se envolver e amar a história deles
comentários(0)comente



Thállyta 08/05/2017

Amei!
Já no início do livro, conhecemos nossa protagonista, Mônica. Mônica é uma garota que mora em Lagoa Feliz, gosta de fotografar, é tímida, e é apaixonada pelo capitão do time Dragões, Enzo, desde que esbarrou com ele na rodoviária, alguns anos antes. Ela tem dois melhores amigos, Rodolfo e Ruth. Neste início, ela está com Rodolfo, fazendo-o se atrasar para assistir ao treino do time.

"Eu não quero ir ao treino. Não pelo fato de eu achar futebol um tédio - até porque é mesmo -, mas por se tratar do time dele. O time em que ele é capitão. O time em que ele é o goleiro. O time favorito até das escolas rivais."

"Veja bem, só porque eu não gosto de futebol não quer dizer que não saiba reconhecer um talento quando vejo um. E, tratando-se dele, o talento é totalmente visível. O talento e a beleza exagerada."

Enzo é aquele garoto inteligente e simpático, que possui um grande talento para o futebol, e que quer realizar o sonho de seu avô.

"A resposta para toda a minha implicância em acompanhar Rodolfo se deve a um nome: Enzo Sposito da Silva. O Goleiro dos Dragões. O Primeiro Aluno da Turma. O Queridinho dos professores e dos alunos. O Filho Prodígio. O Senhor Simpatia. O Cara que tem Luz Própria. O Melhor Sorriso do Mundo. Ele é tão estrela que até precisa de letras maiúsculas para os seus nomes.
Enzo também é um cara legal. Um cara muito legal, do tipo que você fica feliz em retribuir um aceno - e, acredite, ele sempre acena. O tipo de garoto que arranca suspiros e paixonites por onde vai, que é amigo de todo mundo dentro do colégio e fora dele. Enzo é o cara que faz o sol acordar pelas manhãs aqui na minha cidade, basicamente."

Depois, conhecemos também a família da Mônica. Seus pais vivem quase se separando e ela tem cinco irmãos, Lílian, Téo, e os trigêmeos Susana, Henrique e Tampa - que fiquei curiosa em saber seu verdadeiro nome, já que a Mônica fez um voto de não falá-lo.
Téo é formado em Medicina e se mudou de cidade, o trigêmeos moram na casa da Mônica, e Lílian... Bem, ela foi cursar a faculdade em outra cidade, e já não dá notícias há algum tempo.
Mônica tira fotos para o jornal da escola, e isto a faz ter que ir à vários treinos do time de Enzo.
Ela e Enzo se esbarram muitas vezes, e... será que Enzo está se interessando nela? Por que ele insiste em querer conversar?
Mônica e Enzo e Todos Os Dias é o romance mais fofo e divertido que já li, adorei acompanhar o relacionamento dos personagens. O livro é em primeira pessoa e a escrita é bem detalhada, cada pensamento da Mônica nos faz rir e adentrar ainda mais na história, de modo que não dá para parar de ler até chegar ao final.
O início do romance entre a Mônica e o Enzo é tão fofinho, através de bilhetes, que não tem como não nos apaixornar.
Mas, como é de se esperar, claro que há algumas brigas. É aquela história em que está tudo indo bem, você está feliz na leitura, mas sabe que a autora ainda vai aprontar em algum momento.
Torci muito para que os personagens se acertassem, cada mágoa da Mônica era como se fosse comigo. A história nos surpreende em alguns momentos, e confesso que, de tanto falar que a Lílian não dava notícias do que estava acontecendo com ela, comecei a achar que ela havia morrido, e que a Mônica tinha problemas psicológicos - haha, fico feliz em ter me equivocado.
O livro faz parte de uma série, em que cada livro irá explorar um casal diferente, estou bastante ansiosa para o segundo livro, que contará a historia da Lílian.
Recomendo demais a leitura, se tornou um dos meus favoritos!

site: Resenha completa em: https://www.instagram.com/p/BT2s0cLgl4q
comentários(0)comente



Michele 11/05/2017

Uma comédia romântica encantadora
Se precisasse definir o livro em apenas uma palavra, eu diria que é apaixonante. Ele foge um pouco do gênero que a Denise costuma nos agraciar que é a fantasia, mas creio que ela surpreenderá muitos com esse livro que me lembrou as comédias românticas que tanto gosto, sendo extremamente divertido acompanhar as trapalhadas de Mônica por causa de sua timidez.

Fiz a leitura rapidamente, demorando cerca de dois dias para finalizar por causa do resto da vida (se não tivesse que trabalhar creio que terminaria em uma só sentada). Isso pelo fato de a escrita da Denise ser muito cativante, leve e todo o enredo ser muito realista. Pude imaginar vários adolescentes passando pelo que Mônica e Enzo passaram facilmente, se aventurando nas descobertas do primeiro amor. Além disso, sua família tem problemas que são palpáveis e verossímeis, tornando-nos muito mais próximos a todos. Não tive em nenhum momento a sensação de as situações serem forçadas.

Os personagens desde o início me cativaram e, no decorrer do enredo, podemos ver que amadurecem de forma natural, descobrindo com acertos e erros o que é certo ou errado, o que os faz bem ou não. São muito dinâmicos e no final estamos conectados a todos de alguma forma. O romance entre os protagonistas vai surgindo como quem não quer nada e nos embalando conforme seu ritmo, não é aquele instalove que estamos acostumados a ver no gênero. Pela personalidade de Mônica, eles acabam trocando bilhetinhos e isso me lembra muito quando estava estudando, onde havia aquele receio, o frio na barriga e a troca de olhares antes de tudo.

Mônica e Enzo e todos os dias é um livro que aborda as descobertas e dificuldades do primeiro amor, além de discutir de forma muito aberta e leve problemas familiares e o quanto a união entre eles é importante para resolvê-los e também sobre homossexualidade, nos fazendo dar muitas risadas mas também chorar e refletir sobre tais assuntos. Nos mostra também a diversidade de raças e etnias através do casal protagonista, já que Mônica é ruiva e Enzo negro, sem preconceito e enaltecendo as características físicas de ambos. Não há dúvidas que indico para os fãs de um bom romance divertido.

site: http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/2017/05/resenha-monica-e-enzo-e-todos-os-dias.html
comentários(0)comente



Bia 16/05/2017

Blog Just Breathe
"Minha irmã mais velha, Lilian, acha engraçado eu me emocionar tanto capturando memórias quando deveria estar vivendo elas. Mas ei, cada um gosta de estar de um lado da câmera. Eu preferia ser a fotógrafa."

Mônica é uma jovem que cresceu em uma família grande, ela tem dois melhores amigos Rodolfo e Ruth, seus pais vivem discutindo sobre separação, seu hobby favorito é a fotografia, que ela faz muito bem, e esse hobby acaba colocando ela em uma situação que nem em sonho ela se imaginava, agora Mônica tem que fotografar o time de futebol da escola, e encara seu eterno amor Enzo, o goleiro e capitão do time.

"Eu não quero superar o que sinto por Enzo Sposito da Silva, mas não quero que esse sentimento cresça e muito menos que seja alimentado. No momento, Enzo é o carvão da churrasqueira, e eu não quero pegar fogo."

Eu já sou fã de carteirinha da Denise, tudo que ela escreve eu leio. Quando eu descobri sobre essa história, meu interesse cresceu muito, serie diferente de tudo que eu já li da autora, e como sempre não me decepcionei.

Já vou avisando que eu adoro futebol, e por isso o livro já tinha pontos comigo antes de começar a ler. Em relação a história, é daquelas que eu lia o tempo inteiro com um sorriso no rosto, é muito gostosa de se ler, não consegui parar, sempre querendo saber o que ia acontecer no próximo capítulo. A crescente dos personagens também é visível, esse é um dos pontos que eu mais amo nas histórias da Denise, e o fato de que você se apaixona por todos.

"- Mônica- escondo o rosto no ombro da mamãe, porque é o meu pai quem me chama. - Eu quero um relatório completo a respeito do indivíduo que atende pelo nome de Enzo, e quero isso na minha mesa agora.
- Você nem tem uma mesa, pai.
- Eu tenho uma escrivaninha."

Por ser um livro que se passa na nossa realidade eu consegui me identificar um pouco com a personagem, menina tímida, sem muitos amigos, mas esses poucos vale por muitos, estou começando a me apaixonar por fotografia, e também nunca consegui falar com o meu crush, a vergonha não deixa, a diferença é que eu amo futebol, e a Mônica nem tanto. Resumindo tudo: virou minha personagem preferida.

"As aulas de educação física são opcionais, com a graça dos céus. O que significa que, desde que pisei no terreno da escola, não frequentei uma aula sequer. Não me arrependo dessa decisão. Apesar de ser frequentemente comparada com uma ameba preguiçosa - doces palavras do meu pai - tenho em mente que meu percurso de caminhada de casa até a escola já serve como um bom exercício. Até porque a professora, e também treinadora do time de futebol, acha que todos nascemos Enzo: atléticos, aptos e extremamente ansiosos para correr e nos mexer e tudo mais."

Mas não temos só a Mônica, tem Rodolfo e Ruth, e esses dois são incríveis, se for para escolher um vou ficar com o Rodolfo, ele tem as melhores falas, morria de rir com ele. E o que falar do Enzo, apesar de algumas mancadas ele é um amor, ele tem as melhores formas de pedir desculpas, são simplesmente lindas, vários suspiros, mais um amor literário criado por essa autora. Lilian, irmã mais velha da Mônica, é uma personagem muito interessante, apesar de enigmática, eu gostei dela. aguardando ansiosamente pela história dela.

"- Você tá sem sapatos, não pode andar descalça até a escola. Sobe em mim, eu te levo.
- Tá falando sério?
- E uma carona de cavalinho bem séria."

Denise mostrou que pode viajar por vários gêneros, sem perder a qualidade, mas uma história interessante e personagens cativantes, isso você sempre vai encontrar nos livros dessa autora. A espera valeu muito a pena, cada página é só amor, um romance daqueles para não esquecer, indico para todos, não só esse como outros livros da Denise. Agora é esperar um certa continuação, de um certo livro com zumbis.

"- Ah - esse "ah" tem tantos significados quanto uma ameaça de morte. - Você deve ser o Enzo. - estende a mão e Enzo o cumprimenta, simpático e hesitante.
- Eu sou o pai.
- A Mônica me contou sobre o senhor. Aquele trailer na estrada vinte e dois é seu, né? Eu e meu irmão achamos irado. - Como conquistar o brilho nos olhos do meu pai em menos de cinco segundos, por Enzo Daniel Sposito da Silva."

site: http://follow-and-breath.blogspot.com.br/2017/05/resenha-monica-e-enzo-e-todos-dias.html
comentários(0)comente



LT 01/06/2017

Mônica é uma garota do ensino médio, ela ama fotografia, tem dois melhores amigos: Rodolfo e Ruth. Porém, ela é tímida demais, e o pior de tudo, é que está apaixonada pelo goleiro do time da escola.

Enzo é o goleiro do time da escola, fascinado por futebol. Ele é popular, mas, aparentemente, não é aquele que acaba com a vida dos nerds, e sim o que cumprimenta todos, que é legal com todos.

“Eu estava acompanhada da minha tia e dos meus cinco irmãos – nem vou começar a falar dessa história ainda. Nós tínhamos desembarcado de uma viagem tediosa em um fim de semana chuvoso na praia, e como naqueles filmes antigos bobos, simplesmente esbarrei nele. Eu esbarrei nele, mas ele se desculpou.”

Mô se apaixonou por Enzo assim que o viu, amor à primeira vista mesmo, sabe? Porém, tudo o que consegue falar com ele são apenas as respostas do que ele pergunta. Ela é realmente tímida, mas loucamente apaixonada por ele, todavia, mantém esse segredo guardado, compartilhando-o apenas com os seus dois amigos, que fazem de tudo para que ela dê o primeiro passo. Entretanto, Mô nunca consegue, e segue sua vida com sua paixão escondida por Enzo. Ela odeia futebol, e ama o goleiro que é fascinado pelo esporte, irônico, não?

“ – Taça inútil? Caramba... Essa pegou bem no coração. – Congelo onde estou quando ouço aquela voz. Aquela voz que, durante vinte e quatro meses e algumas semanas, se tornou a minha favorita. (…) – E aí, Enzo, tudo em cima? – Rodolfo sorri, apoiando-se no meu ombro enquanto cumprimenta o amor da minha vida.”

Tudo indo, tudo bem, tudo na mesma, tudo igual, até que... Em um dia, na aula de xadrez, Mô é obrigada a sentar com ele, pouca coisa muda, ele apenas fala e ela fica escutando, só que o coração de Mônica parece que vai sair pela boca. Ele é amor de sua vida e ela não queria superá-lo, mas valia a pena alimentar um amor assim?

Sua vida está de pernas para o ar agora, seus pais em constantes brigas, seu irmão não da notícias há muito tempo, e os trigêmeos na bagunça de sempre, mas depois de ser convencida pelos amigos a ir a uma festa, ela pira.

“Eles já quase se divorciaram três vezes desde que eu nasci. Na última, a reconciliação resultou nos trigêmeos. É a nossa vida; esquisita, mas legal.”

Quando é entregue a Mô a coluna de esportes, ela precisa, dali para frente, estar em todos os jogos, o que não seria ruim, afinal, poderia ver o amor da sua vida com mais frequência. Mas, ele sabe como ser um idiota, e é isso o que ela vai descobrir. Após Enzo acusar Mônica de ser uma espiã do outro time, ela acaba explodindo e falando mais do que devia.

“– Quer saber? Depois dessa você deveria ficar debaixo da chuva pra me pedir desculpas, igual naqueles filmes antigos bregas –”

Ela busca refúgio em seus amigos, mas Enzo se supera e a deixa sem palavras. Ele age deixando um bilhete em cada mesa de xadrez com um pedido de desculpas, sendo a coisa mais fofa do mundo. O que acontece: Mô se derrete por dentro.

“Eles são para mim. Todos eles, em cada uma das mesas, foram escritos para mim; para a garota das fotografias incríveis. Para a pessoa que o Enzo tinha se esquecido de pedir desculpas.”

E assim temos início a uma troca de bilhetes, não como os casais apaixonados, mas sim como amigos, e ficamos na torcida para que, ao decorrer do enredo, e a longo prazo, ele possa se apaixonar pela menina.

O tempo vai passando, a vida vai seguindo, os dias vão mudando, e? Ele não desiste de tentar conversar com ela, de querer vê-la, de querer passar um tempo junto a ela.

Porém, não esqueçam meus caros: Mô ama-o, todavia, sua timidez é incrível!

Namoro ou amizade? O que ele busca? Independente disso conseguirá Mônica deixar a timidez de lado e tê-lo de algum modo em sua vida? Enzo vai esperá-la o suficiente? Vai continuar tentando se aproximar? Ele vai se apaixonar?

“É o destaque na simplicidade que faz as pessoas extraordinárias.”

Por mais que seja um romance “bobo”, e que se passa no “mundo real”, é tudo sobre duas pessoas conhecendo a amizade, o amor. Sobre os caminhos a se seguir, as escolhas certas, os erros e os acertos e trabalha muito bem os protagonistas.

O livro é fantástico, muda o jeito de pensar sobre como um “popular” pode ser diferente desses que são sempre vistos. A leitura é muito gostosa, e torcemos pela Mô o tempo intento, ainda assim... Não sabemos se eles vão realmente ficar juntos, o livro mostra como a vida é realmente, como uma família pode se separar, com os irmãos indo para longe. A história tem os pés no chão, é bem realista, é deliciosa de se acompanhar, e tenho a certeza que pode e vai conquistar um publico de variadas faixas etárias.

A escrita da autora é super fofa, bem simples, fluida e gostosa. O enredo tem todos os elementos que um romance leve e cativante pede. Quanto à edição, não tenho muito a dizer, por ter lido o livro em e-book, cortesia da autora, a qual agradeço imensamente. Estou ansiosa pela continuação, eu amei a simplicidade dessa história e a forma com que ela nos cativa, a gente se apaixona pelos personagens. Super-recomendo, para qualquer pessoa que deseje amadurecer com os personagens, acompanhando seus passos e se encantando com a via. Um livro muito fofo!

Não sei se consegui transmitir o quanto adorei essa história, mas com a minha avaliação, acho que vocês vão compreender: favorito, sem dúvidas!

Até mais ver!

Resenhista: Analuiza Amorim.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Faby 06/06/2017

Mônica e Enzo e Todos os Dias - Como é estar apaixonado
Mônica e Enzo e todos os dias foi o meu primeiro contato com a escrita da autora. Um romance super fofo que você lê com muitos suspiros e "Owns" ao longo da história, e que você não consegue largar até que ele termine.

Mônica é uma estudante que ama fotografar. Ela sempre adorou estar por trás da câmeras, literalmente. Mônica é do tipo tímida, recatada e que evita ao máximo chamar a atenção para si mesma. Especialmente quando ela esta perto de Enzo, o garoto lindo e capitão do time de futebol da escola por quem ela é apaixonada a dois anos e quem secretamente chama de amor da sua vida.

"Eu gosto de fantasias e dos sonhos e do impossível. Gosto da observação, gosto de sorrir quando ele está sorrindo, mas não de vê-lo sorrindo para mim. Eu não sei reagir a isso."

Ao contrário de Mônica, Enzo é um cara bastante popular além de sua fama no futebol; a sua beleza física, sua simpatia, charme e carisma são outras características que o representam.

Como toda menina apaixonada, Mônica não pode evitar roubar olhares de Enzo, especialmente ,quando ele está no campo sem camisa e ela está com uma câmera fotográfica na mão.

Depois de ouvi-la desdenhar do seu grande sonho (o futebol) e flagrá-la fotografando seu treino, Enzo através de um bilhete convida Mônica para um encontro (ou não). É nesse quase não-encontro que a Mônica tem a sua primeira decepção com o Enzo e que a história desses dois começa pra valer.

Mônica e Enzo começam então uma paquera bem divertida, sem conseguir falar bem quando está perto dele (Atire a primeira pedra quem aqui nunca tremeu, gaguejou, suou frio e sentiu o coração acelerar quando estava perto da pessoa por quem era apaixonado que atire a primeira pedra) Mônica e Enzo tem uma dinâmica muito divertida para a comunicação, ela sempre acontece através de portas ou de bilhetes.

"Eu me apaixonei por você todos os dias depois daquilo. Eu me apaixonei por você nas aulas, nas provas, e nos treinos, quando eu o observava de longe."

Aos poucos os dois vão ficando mais íntimos e a felicidade de conhecer o sabor do primeiro beijo, primeira briga, a primeira vez vão se desenrolando ao longo do livro e nós, como eu disse ao iniciar a resenha, vamos acompanhando de pertinho com muitos suspiros e "owns."

Mônica e Enzo e todos os dias é exatamente o que o titulo diz, conhecemos os personagens, vemos sua aproximação, como o relacionamento deles começa, se desenvolve e evolui. Esse livro é uma obra muito fofa. Ele não traz uma reviravolta ou grande emoção.

É como se a autora estivesse descrevendo com maestria o passo a passo de como é estar apaixonada, querer alguém e ficar super feliz quando notamos que aquela pessoa também nos quer.

"Relacionamentos são bem mais do que só sorrir e amar o sorriso de uma pessoa. Vão além de beijos e sexo, além de estar sempre presente. Você precisa saber que em alguns momentos vai ser confuso, e em outros claro como a água. Contanto que esteja feliz [...] essas coisas passam."

É um livro para se ler com calma, com atenção e para relaxar. É uma história que nos causa nostalgia, saudades mesmo. Nos lembra nosso primeiro amor e cada minima emoção que se sente ao estar apaixonado. Eu me encantei por esse livro e por isso tenho que dizer: Leia, divirta-se apaixone-se.

Mônica e Enzo e todos os dias é um livro muito amorzinho. Vale super a pena a leitura.
comentários(0)comente



Catrine Vieira 07/06/2017

Divertido e apaixonante!
Sabe aqueles livros que fazem com que a gente queira ler até a lista de compra do autor? Mônica e Enzo e Todos os Dias é um perfeito exemplo desses.

“O seu sorriso é tudo e absolutamente o infinito.”

Mônica Garcia está no último ano do ensino médio, e nunca foi lá um destaque entre os colegas. Estava acostumada a passar despercebida e não preferia de outra forma, já que gostava das coisas do jeito que estava. O negócio dela era fotografar, e não precisava de atenção e popularidade para fazer isso bem. Ela sempre foi a que capturava os melhores ângulos e registravam os momentos da melhor forma possível, pois amava o que fazia.


Não foi por falta de merecimento que ela conseguiu um lugar no jornal da escola como fotografa da redação. Mas quando ela vai ela recebe a designação para todo o ano... Logo a coluna que mais detestava, a do futebol. Logo a que fazia dela fotografa do time dos Dragões, que era logo o time de Enzo Daniel Sposito da Silva. Como ela seguiria com sua meta de passar despercebia – sem surtar ou ficar com cara de boba atrás da câmera – pelo ensino médio quando estava fotografando AQUELE QUE ERA O AMOR DA SUA VIDA? É, Mônica, acho que o destino está armando algo...

“Enso Sposito da Silva. O goleiro dos Dragões. O Primeiro Aluno da Turma. O Queridinho dos Professores e dos alunos. [...] Ele é tão estrela que até precisa de letras maiúsculas para os seus nomes. Enzo também é um cara muito legal. Do tipo eu você fica feliz em retribuir um aceno – e, acredite, ele sempre acena.”

Ao contrário de Mônica, a popularidade de Enzo era tão expansiva que ultrapassava os limites do colégio. Com Enzo como capitão, os Dragões foram chegaram, pela primeira vez, ao para o campeonato e estão mais perto do que nunca da taça – ou, como Mônica diz: a coisa grande, dourada e redonda. Ele era a estrela da cidade, sendo admirado por todos, tanto pelo espetáculo que é no futebol quanto por sua educação, simpatia, respeito, beleza... Todos queriam um pedacinho dele! Em “todos”, também está Mônica, que mesmo não vendo sentido no futebol, admira o amor e dedicação dele ao futebol.

Seu encanto pelo goleiro dos Dragões começou de forma até “banal”, o que não fez com que o sentimento fosse menos verdadeiro. Estava tudo bem, ela já havia se acostumado a apenas admirar o amor de sua vida, receber seus gentis cumprimentos, e assim seguia sua vida. Para ela, bastava tê-lo em fotos – e ele tinha muitaaas, já que era “obrigada” a fotografar os Dragões. E foi em uma dessas capturadas que Enzo a pegou, no flagra, o fotografando... Pouco tempo depois, veio o primeiro bilhete. A partir daí que a história desse casal arrasadoramente fofo começa, arrancando suspiros, risadas e muitas emoções.

“O Enzo sempre notou as pessoas, qualquer uma. Isso importa muito. Essa consideração.”

Mônica e Enzo e Todos os Dias me fisgou de jeito. A escrita da Denise Flaibam é maravilhosa e foi perfeita para mim. Com sua narrativa fluída e super envolvente, ela conseguiu com que eu ficasse vidrada na leitura no início ao fim. Outro fato que muito me agradou foram as referências, memes, ditados etc, que deixou a história ainda mais divertida. Em alguns momentos eu faltava gritar de rir!

“Ele é tão bonito que me faz querer deitar de cara na grama.”

Todos os seus personagens foram criados e descritos com maestria, dos protagonistas aos secundários. Eles facilmente podem ser encontrados no nosso dia a dia, pois são personagens com características “comuns”, reais. Assim como a história, que por essas mesmas características, podem fazer com que o leitor se identifique.

“Eu me apaixonei por você todos os dias depois daquilo.”

Apaixonei-me pelos protagonistas, com seus defeitos e qualidades. Mas como já falei da Mônica e do Enzon, dedico essa parte aos personagens secundários, que não são menosprezados por aqui, já que a Denise tratou de dar a cada um deles uma historia, uma vida própria além da relação com os protagonistas da história. Mas sendo direta: Rodolfo, melhor amigo de Mônica, gay, não vive no armário, exceto para os pais religiosos, que insistem em apresentar potenciais namoradinhas para ele, é dramático e sonha em ser ator, além disso é um amigo incrível. A melhor amiga de Mônica, Ruth, é uma garota incrível, girl power, negra, não se importa com a opinião dos outros, porém, às vezes sente, pois, como sabemos, a sociedade pode ser cruel. A família de Mônica também tem seu destaque, incluindo sua tia meio louquinha, que arranca muitas risadas do leitor. Há muitos outros que me conquistaram, mas já me empolguei demaaais!!!

“Quem diria que minha maior fã seria a garota que detesta futebol?”

O romance é muito, muitoooo fofo! Não foi algo que já começou ardente e intenso, como geralmente leio. Começou bem “de boas”, aos poucos, o que, a meu ver, deixou a história ainda mais crível e encantadora. A construção da trama é ótima, há algumas reviravoltas, mas nada muuuito surpreendente e chocante, contudo, a falta disse não afetou em nada, para mim. Não deixou menos envolvente ou mais pobre. O surpreendente da história é no quanto ela é apaixonante.

“E o destaque na simplicidade que faz as pessoas extraordinárias.”

Socorro que isso aqui está ficando grande demais!
Amei Mônica e Enzo e Todos os dias, adorei acompanhar os “todos os dias” desses moradores de Lagoa Feliz. É uma leitura fascinante, que nos faz sentir falta dos personagens ao terminar de ler. Indico o livro a todos os amantes de romances, comédia romântica e Young Adult. Essa é uma história sobre amizade, amor, sonhos e os conflitos da adolescência, que até traz algumas criticas sociais – que colocam o leitor para refletir – e algumas mensagens para levarmos para vida.

Uns pequena listinhas d’Aquelas mensagens que recebi:
Não siga apenas os sonhos dos outros, procure seguir o que for te fazer feliz.

“Um passo de cada vez e eu conseguiria parar de me importar com coisas que não mereciam importância.”

Os relacionamentos não são perfeitos. Nas fotos de casais apaixonados só se vê a parte bonita da coisa. Vai além dos beijos, sexo, sorrisos, fotos fofas nas redes sociais etc. É preciso entender que, querendo ou não, ora será confuso, ora transparente.

“O que importa é estar bem dentro dessa relação, se sentir em casa.”

Não é necessário que sejamos o tempo todo fortes e corajosos. A dúvida e o medo faz parte, é sinal de que estamos vivos, só não podemos deixar que eles nos dominem sempre.

“Não precisa queres se arriscar sempre. Mas alguns riscos vale a pena.”

Mônica e Enzo e Todos os Dias é o primeiro livro de uma quadrilogia com livros independentes. O próximo será protagonizado pela irmã de Mônica, Lilian.

site: http://estantemineira.blogspot.com/2017/06/resenha-monica-e-enzo-e-todos-os-dias-denise-flaibam.html
comentários(0)comente



LucySantos 12/06/2017

Resenha para o Blog As 1001 Nuccias
Faaaala galerinha!

Olha eu aqui de novo e com resenha nacional! E esta faz parte do Especial Junho Apaixonante que está rolando este mês aqui no blog!!

Hoje vou falar sobre o livro Mônica e Enzo e Todos os Dias, da autora Denise Flaibam e publicado na Amazon.
*Acervo pessoal da blogueira*

Conheci a Denise através do livro A profecia de Mídria (tem resenha dele aqui), e ela me conquistou com a sua escrita e, com certeza, passou a ser uma das minhas autoras nacionais preferidas. Passei a segui-la no Wattpad e vi que ela postou esse livro novo (devorei rapidinho), que ficou somente alguns dias disponível e já foi pra Amazon, com conteúdo extra. Não perdi tempo e peguei pelo serviço Kindle Unlimeted. E quando você vai ler os agradecimentos, páaa, seu nome está lá... é muita emoção.
Mas vamos ao que interessa!!!
Mônica é uma adolescente comum, que passa despercebida pela multidão, é fotógrafa do jornal da escola, na pequena cidade de Santa Maria. Tem dois amigos inseparáveis, o Rodolfo e a Ruth. Achei um barato esses dois e ri muito, principalmente com o Rodolfo.
A família dela é grande, Papai e Mamãe trabalharam duro rsrs. Téo é o mais velho, é médico e mora em outra cidade; depois vem a Lílian, que está em outra cidade cursando a faculdade; e aí vem o terror dos trigêmeos Tampa, Susana e Henrique.
Só tem um problema, ela é apaixonada pelo carinha mais badalado da escola. Desde que esbarrou nele, ela se apaixonou e ele nem faz ideia.
“... Enzo Sposito da Silva. O goleiro dos Dragões. O Primeiro Aluno da Turma. O Queridinho dos professores e dos alunos. O Filho Prodígio. O Senhor Simpatia. O Cara que tem Luz Própria. O Melhor Sorriso do Mundo. Ele é tão estrela que até precisa de letras maiúsculas para os seus nomes. Enzo também é um cara legal. Um cara muito legal, do tipo que você fica feliz em retribuir um aceno – e, acredite, ele sempre acena. O tipo de garoto que arranca suspiros por onde vai, que é amigo de todo mundo dentro do colégio e fora dele. Enzo é o cara que faz o sol acordar pelas manhãs aqui na minha cidade, basicamente”.
Nem preciso apresentar o Enzo, a própria Mônica já o apresentou. Deu pra entender o drama que é estar apaixonada por um menino assim??? O Enzo é aquele crush que todo menina quer ter *inclusive a véinha aqui, cof cof*.
E para piorar, ela foi escalada para fotografar o time da escola, onde Enzo é o capitão. Isso quer dizer que ela tem que ir aos treinos, festas de comemorações, jogos. Enquanto está acompanhando o time, ela aproveita para focar em Enzo e tira fotos incríveis dele.
O que amei, é que a Denise nos traz um cara fora dos padrões que estamos acostumadas a ler nos livros.

“Enzo é um sorriso largo com covinhas de dentes brancos alinhados – exceto os da frente, que têm um espacinho entre eles... O cabelo dele é castanho, mais rente ao couro cabeludo nas laterais, a pele é negra e os olhos são a coisa mais linda que você vai ver na sua vida. São chocolate quente...”

Essa Mônica é demais na hora de descrever o Enzo, fiquei encantada. Pensem em uma menina que descreve o amor desse jeito, e na frente dele ela trava como uma mula empacada?! Ela simplesmente não consegue falar com ele... Enzo até puxa papo, mas ela foge.
Mas um dia tudo muda, Enzo consegue chegar perto da Mônica e começam a conversar, tudo bem que é de costas um pro outro (loucura rsrs), depois por bilhetinhos, ou através de portas (outra das loucuras de Dona Mônica).
E então a mágica do amor acontece e a história, que já era gostosa de ler, fica uma delícia. Mas eles ainda têm que aprender o que é o amor, e compreender tantas outras coisas, até que possam realmente vislumbrar um futuro juntos.
Enfim, é um romance juvenil, mas que quando você lê, se pega sonhando com um Enzo, ou simplesmente se lembrando da época de adolescente, em que nada era tão importante quanto aquela paixonite aguda por um carinha.

CONCLUSÕES FINAIS:
A capa é fofíssima, representando o futebol de Enzo, e as fotografias de Mônica.
A diagramação é simples no e-book.
A revisão é ótima, e a escrita é fluída e bem atual.
Nem preciso dizer que me apaixonei pela Mônica e o Enzo, até já pedi para a Denise, mas vou reiterar o meu pedido: clona dois Enzos e mande aqui pra casa, daqui uns oito anos, para que eu possa presentear as minhas filhas com um garoto fofo como ele (vai que rola né ahahahahah).

NOTA DE 1 A 5: 5

Beijokas e nos vemos em breve!!!

site: http://1001nuccias.blogspot.com.br/2017/06/resenha-livro-monica-enzo-todos-dias.html
comentários(0)comente



14/07/2017

Apaixonante!
A resenha de hoje é de um romance beem fofinho da autora Denise Flaibam chamado Mônica e Enzo e todos os dias. Ela conta a história de dois jovens de dezessete anos.

Mônica é uma garota que ama rotinas. Isso quer dizer que ela evita a todo custo situações para lá de desconfortáveis. Ama fotografar. E tem uma paixão nem tão secreta assim por Enzo, o goleiro maravilhoso da escola. Querido não somente lá, mas em toda a pequena cidade.

Ai você chega aqui e pensa. Que clichê, né? Mas fico muito feliz em dizer que não, não é clichê!!!

Primeiramente porque Enzo é negro. O que é bem raro de encontrar.

Segundo, ele não é aquele popular arrogante. Super ao contrário. É aquele que sorri para todo mundo. Aquele que ajuda a juntar os materiais se você derrubou em uma trombada (foi assim que Mônica se apaixonou). Ele é o querido do time e não é o atacante. É o goleiro!! (Que eu particularmente prefiro).




Hmm, estou te convencendo? Ainda um pouco diferente do que eu andava encontrando, aqui os dois não se apaixonam rapidamente (ela já era por dois anos, então não conta!) e logo engatam um relacionamento. A graça do livro está em acompanhar cada passo desse casal.

Cada detalhe que Enzo tem que fazer para, não conquistar Mônica, mas provar a ela que não precisa temer. E eu vou te contar, você vai adorar! Vamos ter bilhetes, portas, varandas...

Mônica e Enzo e todos os dias é um livro leve, divertido e super adocicado. Porém vamos tratar de alguns problemas como o a escolha da faculdade, que nem sempre é fácil, né?

Vamos tratar também de assumir nossa sexualidade e o impacto nas famílias. Com o melhor amigo de Mônica, Rodolpho, teremos um pouco de contato em como algumas famílias - infelizmente - ainda não aceitam as escolhas de seus filhos. Temos que parar de rotular!! Não importa qual sua preferência, você continua sendo uma pessoa e merece todo o respeito!!

Com a outra amiga dela, ainda discutiremos a objetificação da mulher. Quem foi que disse que só porque a mulher decide ficar com mais de um homem ela é vadia? Porque tal direito é exclusivo dos homens?

Super indico o livro! Com uma escrita que te faz querer devorar o livro, Denise nos leva a uma reflexão bem necessária. Tem choro, tem riso... Quem ama romances não pode perder!!


site: http://leelerblog.blogspot.com.br/2017/05/resenhando-monica-e-enzo-e-todos-os.html
comentários(0)comente



Jeniffer Ferreira 23/08/2017

Romântico, divertido, intenso, e inesquecível!

“É o destaque na simplicidade que faz as pessoas extraordinárias.”
do capítulo Aquele com a protagonista

Com o romance de ambos cercados por esbarrões, intrigas adolescentes, e momentos fofos envolvendo todo o enredo, Mônica e Enzo vão se conhecendo cada vez mais e desenrolando a história de amor dos dois. Com certeza é um livro que fala sobre o primeiro amor, erros e aprendizados, e diversos sentimentos que todo ser humano já teve que enfrentar na vida, em especial no colégio. O legal de tudo isso é que sabemos desde o início que trata-se de um livro romântico que focará em um romance correspondido, o que pode ou não acalmar um pouco mais o leitor.

É um livro narrado em 1° pessoa pelo ponto de vista de Mônica, e posso dizer que me encantei com toda a história desde o primeiro capítulo, já que é tão bem escrito e cômico. (Eu adorei a Mônica. Ela é muito divertida!) Vale ressaltar também que não se trata apenas de um ponto de vista no enredo, já que os diversos personagens envolvidos na narrativa também possuem suas próprias histórias, muito bem elaboradas e encaixadas com harmonia. Os personagens são marcantes, únicos, e muito bem construídos. Denise Fraibam vai com tudo e não hesita em momento algum com seus personagens “diferentes” e tão humanos quanto os da vida real.

Mônica e Enzo e Todos os Dias é um livro apaixonante e que conta as idas e vindas do amor. É romântico, divertido, intenso, e inesquecível. Tão real que arrebata os corações dos leitores de primeira. É um livro que vale muito a pena ser lido e que tem muito a ensinar.





******
Você pode visualizar a resenha completa em meu blog... :)

site: https://intrinsecouniverso.wordpress.com/2017/08/23/resenha-monica-e-enzo-e-todos-os-dias-denise-flaibam/
comentários(0)comente



Luiza Helena (@balaiodebabados) 20/02/2018

Originalmente postada em https://balaiodebabados.blogspot.com.br/
Eu já conhecia o trabalho da Denise muito antes de começar a acompanhar o Queria Estar Lendo (que super recomendo, com selo babado de qualidade). Em uma dessas promoções da vida na Amazon, acabei adquirindo Mônica e Enzo e Todos os Dias, mas infelizmente ele se perdeu no meu aparelho no meio de milhões e milhões de livros. Esses dias recebi a proposta de resenhar o livro e eu tomei como um sinal de God para tomar vergonha na cara e finalmente conferir essa história super amorzinho.

Eu tenho um novo espírito animal e ele se chama Mônica Garcia. Impossível (repito em letras garrafais IMPOSSÍVEL) você não gostar da personagem. Eu me afeiçoei a ela logo nas primeiras linhas da história e daí pra frente, foi só felicidade. Mônica é uma garota divertida, inteligente, esperta e apaixonada por fotografia. Seu crush por Enzo é over nine thousand e gera as cenas mais cômicas que você poderia encontrar.

Eu pensei que nunca encontraria uma pessoa que representasse melhor nosso comportamento ao lado do crush além de Cress (As Crônicas Lunares), então eis que surgiu Mônica. Ela fugindo do Enzo é muito eu nessa vida fugindo das minhas responsabilidades: correndo como o diabo foge da cruz. Fora que super me identifiquei com sua opinião sobre futebol.

Geralmente eu tenho muito probleminhas com mocinhos perfeitos demais. Sabe aquele tipo de perfeição que é impossível de não ocorrer na vida real? Pois não é isso que acontece aqui. Enzo Daniel Esposito da Silva é sim um garoto que beira a perfeição, mas ele também tem seus defeitos, o que faz com seu charme seja maior ainda. O que mais amei no goleiro dos Dragões foi o modo como ele chegou em Mônica: insistente, mas sem invadir muito o espaço da garota e dando tempo necessário para que ela acostumasse que seu crush estava interessado também. Tipo, não é todo dia que a gente sai da friendzone; a pessoa tem direito de pirar um pouco.

Mônica e Enzo entraram para a lista de casais mais fofos do mundo YA. A cada diálogo, a cada interação entre os dois era só suspiro da parte dessa pessoa que vos fala. E isso quer dizer muito de um livro pois são poucos que conseguem fazer isso. Denise, sinta-se honrada. Fora que eles levaram o prêmio de primeiro beijo mais fofo nessa vida. Confesso que me senti muito intrusa nesse momento. É muito fofa a aproximação dos dois, principalmente porque Mônica é extremamente tímida.

A escrita da Denise faz com que você se envolva muito rápido na história e não queira largar. Você se sente frente-a-frente com a Mônica, como se fosse uma conversa entre amigas de longa data. Os capítulos são curtos, o que fez com que a leitura voasse.

Os personagens secundários têm muuuuuito espaço na história. A família Garcia o que tem de meio doidinha, tem de amor para dar e vender para todo mundo que mereça. Rodolfo e Ruth são os melhores amigos que você poderia querer, mesmo eles lhe colocando em situações de muita vergonha alheia.

Claramente eu não poderia esperar menos do que muita representatividade no livro. Enzo é negro (me diga quantos mocinhos YA negros você já viu?); Ruth também é negra e com um girl power e autoestima que eu mesma queria ter tido na minha época de adolescente; Rodolfo é um gay que não vive em Nárnia e está mais que bem com essa situação…

Mônica e Enzo e Todos os Dias é um livro que você rir e chorar de rir e ficar com um vazio existencial quando terminar porque não vai querer que acabe. Meu vazio só não é maior porque o próximo livro será protagonizado por uma das irmãs de Mônica chamado Lilian e Gregório e a Segunda Chance.

Leia mais resenhas em https://balaiodebabados.blogspot.com.br/

site: https://balaiodebabados.blogspot.com.br/2018/02/resenha-255-monica-e-enzo-e-todos-os-dias.html
comentários(0)comente



Alexia | @osdeliriosliterariosdelex 28/02/2018

Os Delírios Literários de Lex
Mônica é uma menina apaixonada por fotografia, tímida e que tem um crush imenso por Enzo há exatos 3 anos. Desde que ela esbarrou com ele em uma rodoviária o seu coração não para de palpitar ao vê-lo nos corredores da escola. É automático. Mas Enzo é o goleiro do time da escola, com um talento singular que faz com que todos o endeusem, basicamente. Ou seja, Enzo está fora de cogitação.

Quer dizer, aparentemente estava fora de cogitação. Acidentalmente, Mônica, que trabalha no jornal da escola, é "escalada" para ser a fotógrafa oficial dos jogos. De repente o muro que separava ela do amor da sua vida, vulgo Enzo, cai e eles passam a se encontrar em diversos eventos, como as festas, que Mônica nunca tinha frequentado, os jogos de futebol, que ela nunca assistiu...

E então, para sua surpresa, parece que Enzo começa a nota-la. Tudo que Mônica quer é continuar com sua paixão platônica, se protegendo atrás de uma cortina de timidez e medo. Mas Enzo não parecer querer colaborar em nada com seu plano....

Há pessoas que amam livros adolescentes com o clássico clichê menina tímida e rapaz popular; e há pessoas que odeiam esses livros com todas as forças. Se você faz parte do segundo grupo deve ter começado a revirar os olhos enquanto lia a descrição da história, mas deixe eu parar você aí mesmo.

Monica e Enzo e Todos os Dias é sim um romance adolescente, cheio de cenas fofas, engraçadas e dramáticas. Mas ele é bem diferente de outros do gênero que eu já li. A Denise não usa a formula pré pronta de garoto popular + menina tinida. Ela vai além. E por isso que eu ache que mesmo que você nao goste de livros adolescentes, você pode acabar gostando desse aqui.

O livro trata os personagens com profundidade, mostrando não somente nosso par romântico como também todos aqueles outros que fazem parte de suas vidas: sua família, seus amigos e a comunidade da pequena cidade em que vivem. E nenhum personagem secundário parece girar em torno dos protagonistas, afinal eles tem seus próprios dramas e problemas também. E isso é incrivel!

Leia a resenha completa no link!

site: http://osdeliriosliterarios.blogspot.com.br/2018/02/monica-e-enzo-e-todos-os-dias-de-denise.html
comentários(0)comente



23 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2