Bem-vindo à Vida Real

Bem-vindo à Vida Real Christian McKay Heidicker




Resenhas - Bem-vindo à vida real


18 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


spoiler visualizar
Juh 23/09/2021minha estante
Ja percebi q se o nome da personagem é Serena, ela é uma fdp KKKKKKKKK




Lie Guimarães 08/09/2021

Um bom livro pra sair da rotina
É fora do que se espera, de um jeito bom.
O final é ao mesmo tempo frustrante e perfeito.
Achei que o autor teve uma sacada muito boa com o enredo. Ele soube bem como construir o personagem principal e torná-lo realmente humano.
Eu só gostaria que ele tivesse aprofundado um pouco mais a relação do Jaxon/Miles com a mãe.
comentários(0)comente



Alan 02/09/2021

aiiinn sério cara
Eu sinceramente gostei muito dessa leitura, porém espera muito mais dela, ainda mais do final que foi uma merda na minha opinião!!!
comentários(0)comente



Gabriel 24/07/2021

Não mudou minha vida mas...
... me surpreendeu por que a expectativa aqui estava beeem baixa.
Não sei se indicaria para alguém, de qualquer forma posso dizer que na somatória final foi uma leitura agradável.
comentários(0)comente



Bonnie 01/07/2021

Raso
Olha.... As referências aos jogos são bem legais, mas Jaxon é um personagem CHATO PRA PORRA, egocêntrico e que podia ter tido um desenvolvimento um pouco melhor ? e talvez até uma redenção ? mas, pra mim, ficou apenas no raso.
Além disso, achei extremamente incômoda as descrições de corpos desse livro, principalmente do próprio prota e suas "tetas masculinas". A impressão é que o autor queria usar o corpo gordo como alívio cômico, mas só me causou estranheza e vergonha de ver essa abordagem num livro tão recente.

Comprei o livro pela capa linda e empurrei goela abaixo pra ver se eu estava errada e talvez, enfim, eu gostasse do livro com o avançar da leitura... Infelizmente eu não estava.
comentários(0)comente



Bruno H. C. Borges 18/05/2021

Se a vida fosse um jogo, eu iria querer um detonado.
Após ler esse livro, me lembrei de um chinês que morreu num cyber depois de ficar jogando por três dias consecutivos.

Também li um artigo que dizia que a OMS vai catalogar vícios em videogames como um transtorno a partir de 2022.

Problemas com jogos já são discutidos há alguns anos, gerando muitas controvérsias. Mas "Bem vindo a vida real" não quer debater sobre esse assunto.

Em minha leitura, eu conclui que o vício em videogames é usado apenas como o alicerce para a história. É claro, pode haver pessoas que realmente tenham problemas na vida por passar tempo demais no virtual. Mas o autor entende que o problema pode estar muito além disso, e ao passo que a trama se desenrola, ele dá pistas sobre o personagem principal e os coadjuvantes do porque eles vêem os videogames como uma rota de fuga da realidade. E eu gostei muito do fato de que o autor não ofende a inteligência do leitor achando que tem que explicar nos mínimos detalhes porque os personagens são assim, ele conta o suficiente que precisamos saber, e nossa mente encaixa o resto (quem for ler, perceba, por exemplo, na escolha da namorada do pai do personagem). E mesmo sendo de certa forma profundo, "Bem vindo a vida real" é leve e divertido de se ler, conseguindo te prender até o final de uma forma que você nem vê o tempo passar.

Um ponto que não me convenceu muito é a clínica de reabilitação, porque ela parece surreal demais pra resolver um problema real, o que acabou, pra mim, gerando uma certa estranheza pelo contraste que ela tem com o objetivo. Mas isso com certeza não estraga em nada o livro. Sendo seu romance de estreia, o autor está de parabéns.

Sem dúvidas eu recomendo esse livro!
comentários(0)comente



smbdothxre 15/04/2021

Faltou desenvolvimento...
É um livro fácil ele ate entrega um bom enredo. Só que eu não consegui gostar tanto. Não funcionou comigo, não consegui gostar dos personagens nem me apegar a eles.

Vezes que eu fiquei extremamente bravo com o protagonista. Ele agia de uma forma chata e tosca com os personagens secundários e isso me incomodou bastante. Ele vivia uma ficção na cabeça dele e isso era pra lá de insuportável. Muito pontos a desejar. O final do livro é corrido.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Inglethe 08/03/2021

Haaaaa Gravidade
“Sei como é se perder no mundo digital e assistir ao real deixar vc para trás”.

No ponto de vista de Jaxon, ele leva uma vida normal de adolescente, onde passa maior parte do seu tempo livre jogando, mas não é bem assim q o pai dele vê. Um certo dia ele vai fazer um favor para o pai, e conhece Serena de uma forma muito diferente e divertida pq ele é muito engraçado e marca pra jantar com ela, sendo q quando ele chega em casa, seu pai já decidiu que ele precisa de tratamento para o vício em jogos, ele é levado para uma clínica de reabilitação que se chama Vídeo Horizonte, onde ele terá q fazer atividades físicas, se alimentar de forma saudável, entre outras, e aprender todas essas habilidades valem pontos, quem atingi 1 milhão de pontos pode ter alta, ou seja, ele vai fazer tudo q pode para sair de lá o mais rápido possível para não perder o encontro.

“A vida real parece ter sido projetada para fazê-los se sentirem impotentes”.
comentários(0)comente



Hebert 25/02/2021

Me estressei, mas passo bem...
A história contada nesse livro foi, no geral, tranquila de se acompanhar. No meio de todos os dramas e egoísmos do personagem principal, nós temos a oportunidade de conhecer personagens secundários que são incríveis e que adoraríamos algum dia sair pra tomar um café ou ver um filme, e aqueles que não gostamos tanto assim, ainda ficamos curiosos pensando em como seria descobrir um pouco mais sobre eles. Fiquei bastante estressado e até algumas vezes deixei o livro um pouco de canto por não suportar mais o personagem principal, Jaxon. Ele está sempre pensando em si próprio e no que ele pode fazer pra poder sair da reabilitação e se encontrar com a tal Gravidade e utiliza-se de recursos mesquinhos algumas vezes pra chegar no seu objetivo. Mas enfim, não foi uma leitura desperdiçada de forma alguma, indico pra quem ficar curioso com a descrição e quiser saber se ele consegue ou não ir ao encontro, mas já adianto que Jaxon é um pé no saco.
comentários(0)comente



Luciano 25/02/2021

Divertido, urgente e necessário!
Comecei o livro com preconceitos e muita vergonha alheia. Jaxon, o adolescente gamer protagonista, é um desafio. Egocêntrico, ressentido e infantil ele é real. Ele se parece com muitos gamers, como muitos adolescentes que vão crescer sem empatia pois se afundaram nas experiências que tem controle dentro dos games.

Eu acho esse livro urgente por que ele elabora uma discussão muito interessante sobre a comunidade gamer, seus problemas e conflitos. Existem sim pessoas viciadas em jogos, mas a construção desse vício não é algo que acontece do nada, são fatores como depressão, famílias totalmente problemáticas, insegurança e outros que criam meninas ou meninos como o Jaxon que idealizam o amor sem compreender enquanto falam coisas horríveis com os amigos durante uma partida. O mundo está criando exércitos de pessoas sem empatia para encher o bolso de grana de estúdio de jogos. O livro, com humor e astúcia consegue tratar de praticamente todos os problemas na comunidade gamer.

O protagonista passa longe de ser virtuoso e essa é com certeza a melhor parte desse livro, por que é aí que dói. É nessa representação que o autor está tentando alcançar quem você não deve ser, ou talvez quem você é e não tinha percebido ainda.

Esse livro é muito necessário, fala com linguagem simples para o público que tem que ler: os gamers e ainda assim é acessível pra um público geral. Eu acho que ele é um baita tapa na cara de uma comunidade que omite os próprios problemas ao invés de enfrenta-los. Fala com humor sobre temas extremamente sérios, o livro é divertido pra caramba e o final eu achei extremamente adequado. Só um acontecimento achei fora da realidade, mas é a história testando tanto o Jaxon quanto o leitor.

Para mim foi um verdadeiro tapa na cara. Comecei com preconceito e terminei desafiado e provocado pela história. Ótimo entretenimento mas uma reflexão absolutamente necessária pra hoje. Pode salvar a vida de muita gente por aí.
comentários(0)comente



Eduardo Vieira 04/12/2020

Superficial
O livro parece sair de nenhum lugar para lugar nenhum. Apresenta um protagonista fraco e egoísta incapaz de sentir empatia, exceto por uma personagem (Gravidade) pela qual ele semeia uma obsessão digna de terapia psicológica. Tive grandes expectativas de ler uma abordagem mais aprofundada acerca do tempo excessivo que grande parte dos jovens passa em jogos virtuais, mas só o que vi foram discursos superficiais, jogados à areia do deserto onde a Video Horizontes e seus patéticos personagens se erguem.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Diank 29/09/2020minha estante
obrigada amiga por avaliar de forma tão negativa esta obra! passarei longe! abraços do titio diank! fique bem, em casa!


Poly 29/09/2020minha estante
socorro, amigo!
O livro é bom e rápido de ler. Como disse só o final não me agradou, foi tudo muito corrido e me deixou confusa, mas tirando isso o livro é divertido de ler! Te indico para passar o tempo! abraços




Gabriel 15/01/2020

Muito engraçado
O livro é muito bom e engraçado, mas devo admitir que não gostei do final, não gostei nem um pouco, mas valeu pela aventura que o personagem percorre, é tudo muito bem pensado, um livro simples e fácil, no geral, vale a pena.
comentários(0)comente



18 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR