Elric de Melniboné: Livro Dois

Elric de Melniboné: Livro Dois Michael Moorcock




Resenhas - Elric de Melniboné


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Ari 04/08/2021

Elric de Melniboné: Livro Dois
A escrita de Michael Moorcock é excelente, não tem muita informação na introdução do livro, de acordo com que a história é narrada, o leitor vai descobrindo a cultura do mundo criado pelo autor sem forçar uma narrativa longa, deixando a leitura bem fluida.

Após deixar seu trono com seu primo e Cymoril, Elric parte de seu reino para obter conhecimento, nessa jornada, Elric irá viver varias aventuras em mundos totalmente desconhecidos, mundo paralelos, encontrara seres demoníacos e também fara amigos. Terá perdas e traições.
comentários(0)comente



Ricardo.Rincon 10/07/2021

Decepcionado
Depois de ler o primeiro livro e amar esse mundo criado por Michael Moordock, fui com uma expectativa muito alta pra esse segundo livro, e não gostei dos caminhos que o autor levou a história.
comentários(0)comente



Sapatolindo 16/12/2020

Os mares do destino e outros contos
Este é o segundo livro publicado no Brasil, mas contém histórias de momentos diferentes da vida de Moorcock (a cronologia da saga de Elric não é a coisa mais organizada que existe). As histórias são breves, e, assim como os personagens, não tem muita profundidade nem substância. A não ser que esteja falando sobre Elric ou lide com o escopo mais amplo do multiverso, com a questão do campeão eterno e a guerra entre Ordem e Caos, que definitivamente é a parte mais interessante de todas as histórias do livro. O protagonista principalmente possui um ótimo conceito, em sua luta contra a dependência que possui de sua espada para sobreviver e busca por significado no universo, foge da dicotomia clássica de bem e mal.
A maior parte do livro é tomada pelo arco do mar do destino, que é dividido em três partes, a viagem ao futuro, a viagem ao presente e a viagem ao passado. O autor apresenta personagens interessantes de seu multiverso, mas eles aparecem apenas na viagem ao futuro e senti muita falta de algum tipo de desenvolvimento de personagem.
Os outros contos desenvolvem o mundo, mas não muito, e continuam tendo uma falta tremenda de personagens ou acontecimentos interessantes.
No geral é um livro divertido, mas não desenvolve histórias ou personagens cativantes. Seu ponto mais forte são os conceitos que permeiam o universo. É uma ótima inspiração para aventuras de RPG.
A qualidade da impressão é estranha. O tamanho não é o mesmo do primeiro livro da saga, a qualidade da imagem na capa é horrível, você consegue ver pixelização em várias partes da arte. As páginas são de boa qualidade, o que mais me incomodou foi o tamanho da fonte e o espaçamento entre linhas, pois o livro poderia ser bem mais compacto do que é.
comentários(0)comente



Bardinanda 08/09/2020

Cruel, leal, sanguinário, sensível, vingativo, atormentado..
No segundo volume que traz as histórias de Elric de Melniboné, Michael Moorcock nos apresenta diversas aventuras desse personagem tão marcante, que se tornou facilmente um dos meus favoritos. Tentando sempre fugir de seu destino como imperador de um povo cruel e sanguinário, Elric aventura-se pelos Reinos Jovens, fazendo novas amizades e lutando contra diversas criaturas que nem sempre são de seu próprio mundo. Nesse volume, o multiverso de Moorcock é introduzindo, com conceitos de novos mundos. Mas também temos uma maior exploração sobre os Senhores do Caos e da Ordem.
Dessa vez, Elric não depende mais de suas drogas para manter seu corpo forte, estando munido da negra espada Stormbringer, que se alimenta das almas de suas presas e passa parte de seu poder para seu portador. Logo descobrimos que a espada é tanto uma aliada quanto uma parasita com vida própria e não diferencia amigos de inimigos, levando nosso guerreiro melniboneano a fazer coisas terríveis que tornam sua alma amargurada ainda mais torturada. Sempre muito centrado em seus debates internos e sedento por algum propósito para tantos horrores pelos quais passa, Elric está sempre em busca de respostas para suas perguntas existenciais, mas sempre recebe de volta mais perguntas e desapontamento.
O destino ainda promete muita loucura para esse personagem introspectivo, espero que o terceiro volume saia logo...
comentários(0)comente



Alexandre Torres 03/02/2020

Coletânea de histórias de Elric
Esta coletânea apresenta duas histórias importantes de Elric. Finalmente munido de sua terrível espada "Stormbringer", capaz de matar até os deuses, sugando suas almas e repassando esta energia a seu portador. Em navegantes dos mares do destino, nosso heroi entra em contato com o multiverso de Moorcock, que introduz personagens de outras de suas obras para que lutem em conjunto contra uma ameaça ao multiverso. Somos introduzidos ao conceito do "Campeão Eterno". Na segunda história, Elric retorna para seu antigo reino para resgatar seu amor e se vingar de seu próprio povo. Único conhecedor do labirinto que dá acesso a Melniboné, é peça fundamental na condução de uma frota de combate do mundo externo. Porém, a espada de Elric não faz distinção entre amigos e inimigos...
comentários(0)comente



Um Rascunho a Mais 27/07/2018

Muitas aventuras
Olá, leitores! Eu nunca canso de compartilhar o meu amor por literatura fantástica, seja voltada para o público infanto-juvenil ou para os adultos, os livros do gênero sempre despertam a minha atenção. Elric de Melniboné é um livro classificado dentro do gênero de fantasia como espada e feitiçaria (sword and sorcery) e mais uma vez não decepciona. Já faz um bom tempo que li o primeiro volume do livro que conta a história do imperador albino e logo que a editora Generale anunciou o lançamento do segundo volume já fiquei desejando-o e agora, enfim, o li. Já adianto, caros leitores, que a história se mantém ainda mais intrigante e cheia de reviravoltas em relação ao primeiro volume. Se você não leu o primeiro volume pode ler essa resenha sem medo pois a mesma não contém spoilers.

Elric é, provavelmente, um dos personagens mais surpreendentes que conheci até o momento na literatura. O imperador albino tem características marcantes que o diferenciam da grande maioria dos protagonistas que estamos habituados nos livros. Para começar ele não é o mocinho da história, ele não veste uma roupa de herói e nem de longe é perfeito. Por onde passa, leva consigo um rastro de destruição, enfrentando desde criaturas inumanas com grandes poderes e até mesmo os amigos, passando por diversos planos e tempos, vivendo grandes aventuras, seja em terra ou no mar, posso afirmar que previsibilidade não é recorrente neste livro. Elric tem total conhecimento das suas fraquezas e de sua personalidade, suas dores e angústias não são empecilhos para que ele saia à frente de grandes batalhas.


site: https://umrascunhoamais.blogspot.com/2018/07/resenha-elric-volume-dois.html
comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR