Rainbow

Rainbow M.S. Fayes




Resenhas - Rainbow


112 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Tatyany Mani 18/06/2020

"Pisar descalço em um chão frio, em um dia de calor, tocar a pétala de uma rosa, abrir um bombom, beber um gole de água quando se tem sede, sentir a tortura delicada de um beijo doce, transformado em algo curiosamente incandescente... Passei a olhar o mundo com outros olhos. Passei a me enxergar com outros olhos."

Livro fofinho e rápido.
comentários(0)comente



Rayssa 22/08/2020

Adoooorei esse livro. A história de Rainbow me conquistou, ver o desenrolar das tramas criadas, tanto os dramas vividos envolvendo a protagonista como os dramas do mocinho, que diga-se de passagem é um fofo. E no meio disso o desenrolar do romance entre os dois ?...
comentários(0)comente



Luh 28/06/2020

O que achei?
Esse livro é lindo, o jeito como o Thomas trata ela, o jeito como ele a torna especial, é uma das histórias mais perfeitas que já li, então acho que assim como o outro livro do box, são livros que valem a pena, e tem um preço ótimo!
comentários(0)comente



mariajr7 11/07/2018

Muito maçante
A escrita da autora é muito maçante e ?infantil? na minha opinião, muitas coisas tão desnecessárias e banais, é o tipo de livro que você tem que fechar e respirar por um segundo pra não abandonar. Eu gosto de clichês, mas sinceramente esse não me agradou em nada. Livro que poderia facilmente fingir que nunca li.
Leica.Heringer 05/08/2018minha estante
NÃO AGUENTO MAIS AMORES INSTANTÂNEOSSSS... DE ONDE SAI ISSO GENTE? Muito infantil mesmoooo


roseli medeiros 21/04/2019minha estante
Concordo plenamente


Jessie 03/01/2020minha estante
Nossa, nem terminei ainda, mas vc tá tão certa. Não da pra saber qual o enredo. Parece um monte de coisas jogadas. E tem muita coisa desnecessária, tipo a prima do cara, gente do céu. Eu já tive que parar duas vezes e respirar fundo.


Ana 20/03/2020minha estante
Concordo




Olga 19/06/2020

Bom!
É livro muito bom, rápido de ler, e bem leve, ideal pra quem tá de ressaca literária. Fala sobre autoestima, amor próprio, autoconhecimento de uma forma que pode inspirar várias garotas.
Algumas atitudes e falas do Thomas me incomodaram um pouco, e acabei tirando estrelas por isso. Mas é uma leitura super válida!
comentários(0)comente



Cris 20/08/2020

Um clichê.
A história em si é linda, fofa e engraçada!
Rainbow é uma pessoa incrível que só precisava se abrir mais e Thomas o cara gato de olhos verde que veio justamente derrubar essas barreiras dela.
No começo o que eu mais gostei era que a autora estava falando de tudo na vida da personagem, sobre os pais, ensino médio, amizades, sobre os irmãos e sobre o seu nome. Porém a única coisa abordada do meio para o final foi o relacionamento com o garoto e como ficou o resto? A minha nota é 4 por que acho que a autora poderia ter desenvolvido mais outros fatores e não só o drama do relacionamento.
comentários(0)comente



Thata 26/06/2020

Interessante
Rainbow é o primeiro do que eu acredito ser uma trilogia.
Rainbow é uma garota extremamente na dela, que evita chamar atenção e que odeia contato físico. É a mais velha de três filhos de pais presos na onda hippie dos anos 60.
Seus pais seguem fielmente o conceito "paz e amor", além da liberdade de expressão.
Por conta dessa escolha de vida dos pais, Rainbow e seus irmãos vivem mudando de escola, indo de cidade em cidade, sendo incapaz de formar laços e se conectar com o lugar e as pessoas.
Porém tudo muda ao chegar nessa nova escola e conhecer Thomas, capitão do time e quaterback. Thomas foge um pouco do clichê padrão jogador de futebol que estamos acostumados, ele é adorável, tem poucos amigos que são escolhidos a dedo e vem de uma família que adora contato físico, principalmente abraços.
Os dois se aproximam numa tentativa do garoto de conhecer melhor Rainbow e tentar fazer com que ela se abra para as pessoas e saia da bolha criada por ela.

A história poderia ser considerada muito boa por mim, mas alguns aspectos acabaram pecando e tirando estrelas.
Primeira coisa que me incomodou foi a constante inseguranca da personagem que parece não ter tido uma resolutiva, meio que enfatizando que o diferente é algo ruim. O bullying sofrido pela personagem e sua família fez com que constantemente diálogos dela se colocando para baixo ou como inferior a outras mulheres do livro ou até mesmo como sendo indigna dos sentimentos de Thomas.
Outro ponto foi que o irmão mais novo de Rainbow teve alguns comentários machistas, mas era de certa forma corrigido pelas outras duas irmãs, mas na hora das meninas assumirem um papel feminista diálogos com a palavra "vadia", por exemplo, eram comuns, principalmente quando voltados a certa forma de se vestir.
Como a maioria dos livros a "vilã" é mulher, mais uma vez rivalidade feminina sendo representada, mesmo tendo um cara babaca o mais marcante foi a vilã.
Também a passada de pano monstra para algumas atitudes totalmente sem cabimento, apenas para poder ter o drama para finalmente chegar ao desfecho final.
Essas foram algumas das coisas que me deixaram incomodada ao ler a história. Tentei ler Sunshine, o livro da irmã mais nova da Rainbow, mas novamente muitas coisas me incomodaram e abandonei o livro nos primeiros capítulos.
Juleah | @viagementrelivros_ 27/08/2020minha estante
Foi exatamente o que eu senti. Não sinto nem vontade de terminar esse livro por conta dos mesmos motivos que te deixaram incomodada.


dudinhafran 09/09/2020minha estante
SIMMM!!!




Thay Freitas | Sankas Books 25/10/2017

Resenha: Rainbow Walker tem 17 anos, está no último ano do ensino médio e vive muito além dos dilemas da adolescência. Além de ser uma garota introspectiva e que criou em volta de si mesma uma barreira, impedindo que as pessoas se aproximassem, ainda tem de lidar com o bullying que sofre. De nome peculiar, Rainbow e seus irmãos - Sunshine e Storm – são alvos de piadas, o que a faz sempre esperar o pior das pessoas, além de sofrer intolerância pelo estilo de vida dos pais.

Os pais de Rainbow se intitulam como hippies e levam uma vida de liberdade e sem muitas regras, amam a natureza e tem represálias a qualquer tipo de coisa que ameace a forma como eles escolheram viver e educar seus filhos. Amantes da naturalidade, vivem viajando em uma busca desenfreada pelo lugar que seja o ideal para colocar em prática os seus preceitos e ousar da liberdade de explorar o novo... o que custa a Rainbow e seus irmãos estarem sempre mudando de cidade e consequentemente, de escola. Assim, nossa protagonista que já vive em luta constante com seus problemas interiores ainda tem de enfrentar a imposição dos pais de que deve seguir o mesmo caminho deles, agregando ainda muito mais dificuldade de se adaptar a qualquer lugar e fazer amigos à sua gigantesca bagagem de inseguranças que ela já preenche por si só.
Devido a tudo isso, Rainbow não consegue permitir que as pessoas se aproximem. É uma garota reclusa, recatada e insegura e ter criado um escudo em torno de si mesma se tornou a sua defesa. Mas agora ela estava novamente em mais um recomeço! Após se mudarem para Westwood, a família estava prontamente e mais uma vez, disposta a encontrar nesse novo lugar, o seu lugar. O seu lugar pra chamar de lar.
Logo, com toda essa nova mudança, Rainbow tem que tentar se adaptar a nova escola. Sunshine e Storm, mais desinibidos, encaram tudo com mais facilidade, mas ela tenta a todo custo ser o menos estranha possível. Conforme os dias vão passando vemos sua barreira se quebrando quando Becca, uma das suas colegas, consegue se aproximar e ganha sua confiança. Mas isso não é tudo, Rainbow desperta o interesse de mais pessoas e estas incluem os dois garotos mais populares da escola, que a todo custo iniciam uma disputa sedenta pra ver quem conquista a garota. São eles: Thomas Reynard, unicamente por ter se apaixonado – a primeira vista - pela garota arco-íris e Jason, por simplesmente ser um garoto invejoso e habituado a querer se sair na frente de tudo que seu "adversário" deseja.

Continue lendo em:http://sankasbooks.blogspot.com.br/2017/08/resenha-rainbow-m-s-fayes.html
comentários(0)comente



Jeh 18/05/2017

"Porque você vale a pena, Rain."
Recebi o ARC desse YA gostosinho que é Rainbow, e vim compartilhar minhas impressões com vocês.
Nunca tinha lido nada da autora, apesar de ter Bitch ADM mega fã da M.S. Fayes, que é um amor de pessoa, diga-se de passagem, então let’s go!
Rainbow é uma garota nerd e reservada, não tem amigos e não se mistura com os demais, mas tudo isso tem um porque. Vem de uma família hippie e andarilha, onde não cria raízes em lugar algum. Tanto ela como seus irmãos sofrem bullyng por onde passam por causa do nome que receberam, mas Sunshine e Storm tiram isso de letra, a Rainbow apenas absorve tudo isso e não põe pra fora.
A principio achei a Rain chatinha, mas depois entendi que o modo de vida que os pais dela tem não é o que ela queria para si, e ela tenta tanto ser diferente deles que se perde no meu do caminho. A Rainbow é uma garota cheia de sentimentos, mas que não consegue expor nenhum deles. Tantos seus pais como sua irmã querem que ela relaxe mais, se solte mais, mas pra ela está tudo bem do que jeito que está, até que um certo garoto aparece na sua vida e a faz enxergar que viver vai muito além da redoma que ela colocou ao seu redor.
Nosso mocinho, lindo e adorado, Thomas Reynard, é o garoto popular da escola, quarterback e todas as garotas se jogam aos seus pés, mas Thomas é mais que aparência, o Thomas é essência. Ele vê na Rain o que ela mesma não consegue e logo ele percebe que mesmo ela sendo difícil e teimosa ele a quer pra ele.
É claro que ela não quer a amizade ou qualquer envolvimento com ele, é claro que ele não vai desistir dela. E realmente, se tem uma coisa que o Thomas é, é persistente:

"— Porque ter tanto trabalho assim, Thomas? — Perguntei e tentei entender realmente.
— Trabalho de quê?
— Em ficar comigo, mesmo sabendo que nosso relacionamento é limitado a pequenos momentos assim…
Ouvi seu suspiro profundo
— Porque você vale a pena, Rain."
O Thomas é extremamente fofo e paciente como só ele poderia ser. Começa a mostrar a Rainbow o que existe dentro dela e a colocar pra fora aquele turbilhão de sentimentos que sempre guarda pra si.
Maaaaaas é claro que as coisas não serão flores pra esses, eis que no caminho existe uma prima louca do Thomas que não aceita esse romance e vai infernizar a vida deles, cara ela é louca de verdade!!!

Em determinado momento do livro os pais da Rain me deixam de coração partido, apesar de várias vezes discordar do modo como educam seus filhos, e ainda sim procurando me pôr no lugar deles e entender a forma de vida dessas pessoinhas. O que eles fazem é absolutamente indigerível, não dá, não desce e me entristeci junto com nossa mocinha.

O livro fala um pouco sobre bullyng, mas não se aprofunda, e eu gostei de ver como a Rainbow cresce ao longo da história, e enfrenta isso, o bater de frente, o dar a cara a tapa e lutar pelos seus e pelo que acredita. Posso dizer que essa mudança não é mérito do Thomas, ele apenas aflora a pessoa forte que existe dentro dela, sua postura em não desistir dela, apesar de toda a imaturidade dentro de um relacionamento eleva a sua auto estima tão baixa, faz com que a verdadeira Rainbow se enxergue e vá à luta!

É um livro fofo, leitura fácil e gostosa com muitos momentos “suspiros”. É aquele livro que você senta e lê numa tarde.

Morri de ri com o Storm, amei a veracidade da Sunshine, morri de amores pelo Thomas e vibrei com a auto descoberta da Rainbow.

site: heybitchesbr.wordpress.com/
Joana.Leitora 05/06/2017minha estante
Lista.




Raquel 25/02/2020

é o tipo de livro que vc precisa respirar um pouco pra nao abandonar kk
comentários(0)comente



Jessie 03/01/2020

Difícil terminar de ler
Provavelmente serei odiada, porque bem passei os olhos pelas avaliações e vi algumas 5 estrelas para esse livro. E não vou contra essas pessoas, porque não estou comparando nossos gostos e tal, mas a minha experiência com esse livro foi sofrida.
Eu adoro livro juvenis, new adults, ou seja, geralmente, sou o publico alvo desse tipo de livro, mas o problema de "Rainbow" é complexo.
Posso dizer que começa na escrita, que é rápida, superficial demais e repetitiva. Tanto que as vezes a gente vê trejeitos, partes do vocabulário da Rainbow na narrativa do Thomas, como se não pertencesse a nenhum dos dois na verdade, mas sim, a autora. É bem chato e quebra a conexão com a ficção.
Tem muitos "porra' e "cara", como se toda frase de confronto precisasse disso. Como se PORRA fosse algum tipo de ponto de exclamação e mais uma vez, não se trata do vocabulário de ninguém especifico, TODO MUNDO no livro faz isso.
Passo então para a personagem principal, que se chama de esquisita o tempo todo, mas ??????????????
Entendo que o bullying nos faça mal, e tudo mais, mas as questões foram rasamente abordadas, assim como minha PIOR parte preferida, a tentativa da autora de tocar no feminismo. Cara, que dor.
No começo, tanto Rainbow como a irmão, dão uma chacoalhada no irmão machista, mas já no final da discussão, elas mesmas tem uma pontinha de machismo ali.
Sem contar que toda vez que a irmã de Rainbow a arruma, ela fica falando que não quer parecer uma vadia, ou seja, a menina de roupas curtas não pode se vestir assim porque quer, porque se sente bonita, é porque ela é uma vadia.
Assim como em vários trechos, a Rainbow expressa alguns lances meio machistas.
Além disso, ela me cansou com sempre ficar perguntando pro cara "Por que eu?", "O que te chamou atenção em mim?", "Por que gosta de mim?" e várias perguntas e inseguranças que, como estudante de psicologia, me fizeram torcer para que ela buscasse uma análise enão se autodescobrir apenas a margem de um garoto.
E o que dizer desse enredo cheio de coisas que você fica ???????????????????
Até os próprios personagens dão soluções para as coisas, como CHAMAR A POLICIA para alguém que está colocando em risco a vida das outras, mas o enredo ignora só para se chegar a um climax forçado. Muitas vezes tive que fechar o livro e dar uma respirada, ora porque aconteciam coisas muito rápidas e porque a formulação de diálogos não sustentavam esses acontecimento, e tudo parecia forçado.
Ao final, fiquei com a sensação de que a Rainbow não chegou ao seu potencial total, que várias coisas foram varridas para baixo do tapete.
Amor ajuda, mas nunca é um antídoto que nos leva direto para a autodescoberta.
comentários(0)comente



Adriana 16/07/2020

Amei a história.
Raibow é simplesmente encantadora. Deu vontade de viver todos os sentimentos de quando era adolescente.
comentários(0)comente



Thá Cherilli 31/08/2020

Recomendo!
Eu gostei mto do livro. É leve, divertido e faz a gente pensar bastante nas relações familiares e pessoais também.
Gosto quando o aspecto da família perfeita sai de cena e apresenta uma família real, que erra e acerta. E que tem seu próprio jeito de ser.
Rainbow é filha de pais hippies mas ela mesma não segue essa linha.
E ao longo do livro ela vai se descobrindo e se permitindo ser quem ela é.
Thomas é o típico menino de ouro do colégio, mas sem ser babaca. E ele tem uma maneira fofa de dar um empurrãozinho nas novas descobertas da Rain.
A história gira em torno de questões familiares e pessoais. Com um romance jovem acontecendo. E muita coisa pra acontecer.
Eu amei que a autora fala do ensino médio (que é um momento complicado e um horror para muitos) de uma maneira sutil mas acertiva.
Eu recomendo.!!!
comentários(0)comente



Rose 12/07/2018

Rainbow Walker sempre foi a garota diferente da escola, e não apenas pelo nome que carrega. Esta nerd é filha de um casal de hippies, sendo a mais velha dos três irmãos: Sunshine e Tunder Storn. Pelos nomes já dá para imaginar que não é só ela que sofre com os nomes diferentes.
Como os pais não param em lugar nenhum, tanto Rainbow como seus irmãos não criam raízes por onde passam. E com Rainbow a coisa é um pouco mais difícil, pois ela acabou se fechando para as possíveis amizades, isolando-se em um mundo seu.
Os pais são adeptos ao amor livre, e sempre incentivaram seus filhos a adotarem esta doutrina. O engraçado é que nenhum deles segue isso, mas respeitam o estilo de vida dos pais.
Agora aos 17 anos, e finalizando o temido ensino médio, Rainbow vai começar o segundo semestre na Westwood Garden High School. Começar em novas escolas não é algo novo para ela, mas isso não quer dizer que ela goste. Ela só não esperava que não seria apenas seu nome que chamaria atenção desta vez...
Para começar ela fez amizade com Rebecca, a garota grunge da escola que assim como Rainbow era isolada pelos alunos. Rebecca gostou do jeito de Rainbow e por estudar há anos na escola, sabia que esta era uma pessoa que ela gostaria de ter a seu lado.
Rainbow também chamou atenção de Jason Carson, um dos garotos mais desejados da escola, tanto pela beleza física, como por ser jogador do time de futebol. Jason não perdeu tempo em mostrar seu interesse pela "novata". Mas Rainbow logo percebeu que o que Jason tinha de belo, tinha de idiota também...Ele era a típica pessoa que ela mantinha distância.
Mas não foi só de Jason que a beleza desta moça chamou atenção, Thomas Raynard também notou a bela jovem de nome diferente.
Para Rainbow, Thomas era um belo punk de olhos verdes que mexeu com ela, mesmo que ela não admitisse isso. O engraçado disso tudo, é que ela fez com Thomas, exatamente o que as pessoas costumavam fazer com ela, julgou sem conhecer de fato. E qual não foi sua surpresa quando soube que este lindo garoto era na verdade o astro do time da escola, ocupando a posição de quarterback e o mais desejado entre as meninas? E as surpresas não pararam por aí, ele também fugia totalmente do esterótipo que este tipo de aluno carregava. Thomas também era inteligente e gentil. Gentil até demais para a estrutura de Rainbow.

Thomas percebeu que Rainbow era uma garota diferente das que corriam atrás dele. E sem nem entender muito bem os motivos, ou mesmo parar para analisar, ele resolveu se aproximar dela. Ele sabia que não seria uma tarefa fácil, pois ela fazia questão de manter distância das pessoas.
Entra então seu lado estrategista, e aproveitando a chegada da surtada de sua prima Cybella, ele bolou um plano para ficar mais próximo desta garota que estava ocupando seus pensamentos.
Rainbow acaba aceitando ajudar Thomas, mas o que começou como uma mentira, acaba tornando-se verdade. Thomas resolve arriscar tudo e abre o coração para Rainbow.

Mas este casal não tem apenas as próprias diferenças para enfrentarem. Jason não se conforma que Thomas tenha mais uma vez lhe passado a perna e parte com tudo para cima de Rainbow. Tiffany, a chefe das líderes de torcida, sempre que podia soltava o seu veneno em direção a Rainbow, humilhando a jovem de todas as formas possíveis. Sem falar que ela decidiu unir forças com Cybella. A prima de Thomas, que era uma modelo de fama internacional, não se conformava com o fato de Thomas não querer nada com ela. Mais surtada do que nunca, ela pinta o sete e é um verdadeiro perigo para a vida de Rainbow. E para coroar as complicações, os pais de Rainbow decidem mudar novamente, para desespero dos irmãos.
Só que desta vez, esta mudança acaba causando um racha na família, visto que os irmãos estão cansados desta vida itinerante dos pais. Liderados por Rainbow, eles fazem pressão para permanecerem onde estão.
Sunshine está bem inserida na escola, já tendo inclusive muitos amigos. Já seu irmão gêmeo Tunder Storn tem boas chances de fazer parte do time principal da escola, além de ter feito boas amizades, mais um motivo para querer ficar. Já Rainbow, tem Thomas...
E é nestas aventuras e desventuras da adolescência que o enredo se desenrola. Tendo Rainbow e Thomas como personagens principais.
Rainbow sempre teve problemas em se relacionar com as pessoas, até por conta das constantes mudanças de endereço que seus pais causavam. Por conta disso, ela achava mais fácil não se prender a ninguém. Só que desta vez Thomas resolveu ignorar isso, e a seu modo foi conquistando o coração desta jovem.
É muito bonito a forma como ele vai se aproximando da garota, ao mesmo tempo que a incentiva a abrir-se não só com ele, mas com as pessoas ao seu redor. Aos poucos ele vai mostrando para Rainbow que ela não só pode, como deve não ter medo em expor seus pensamentos e lutar pelo que acha certo. A transformação que ocorre com Rainbow, ao longo da história é nítida e bem vinda, mesmo que em alguns momentos resquícios da antiga Rainbow ainda apareçam.

Martinha soube dosar muito bem seu enredo, e mesmo nas partes mais tensas, manteve um tom leve. O bom humor se fez presente em vários momentos, aliás, Rainbow e Thomas tem diálogos deliciosos.
Um enredo permeado pela amizade, inveja, intriga, autoafirmação, bullying, primeiro amor, conflitos familiares e todo o universo que envolve este mundo do final da adolescência. Uma leitura deliciosa e cativante, que me conquistou logo de cara, seja pela personalidade e língua Rainbow, seja pela presença firme e doce de Thomas. Terminei o livro com o coração leve e um belo sorriso no rosto. Diante disso e de tudo que vi no livro, recomendo de olhos fechados mais este livro da autora.

site: http://fabricadosconvites.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Chelsea.Archer 08/06/2020

Bom livro
Leve e com temática jovem. Excelente pra quem saiu de uma leitura mais densa. Os personagens são cativantes e a história flui bem.
comentários(0)comente



112 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |