Tycoon

Tycoon Katy Evans




Resenhas - Tycoon


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Diana Cunha 12/07/2017

Simplesmente Triste ...
Porque eu amo Katy Katy Evans por conta de Remington Tate, ele é um dos meus personagens prediletos, então ver como não parece ela nessas ultimas histórias é triste, essa é a segunda que termino uma trama dela insatisfeita, Tycoon me ganhou pela capa e sinopse, mas o enredo é decepcionante, não por ser clichê, mas por não consistência, e química vamos combinar.
Tinha tudo pra dar certo, mas não sei, acho que a Katy só é boa com os transtornados kkkk, enfim espero que essa falta de algo melhor passe, porque se não vou me resguardar só nas boas lembranças de Remy and Brooke.
comentários(0)comente



Juh 12/07/2017

Faltou um pouco
O livro poderia até ser bom. Se não fosse algumas incoerências ao longo do enredo e principalmente nos diálogos. Eram interrompidos bruscamentes ou mudavam de direção do nd. Tlvz tenha sido impressão minha, mas faltou muito p ser um romance memorável.
E que tipo de nome é Christos? (acho que é assim que se escreve).
Eu sempre prefiro livros curtos, principalmente se forem hot. Mas esse pediu por umas 100 pag a mais pra dar uma consistência na história.
comentários(0)comente



Lisse 11/07/2017

Quando "Magnata" foi lançado, essa sinopse mexeu com a minha cabeça. Tudo que eu queria era mergulhar nesse livro.

A verdade é que Katy Evans nunca me decepciona! E não me canso de repetir isso. Ela é maravilhosa em criar um romance real, em que o leitor é capaz de ser ver vivendo e gostoso de acompanhar.

Bryn e Aaric se conhecem desde o ensino médio, mas lá as coisas eram diferentes. Existia a atração, a compreensão de quererem um ao outro, mas não era o momento certo. Não para Aaric. E nem para Bryn. E como não era o momento, ele passou. Anos se passaram. Houve distância. Houve acontecimentos. Até 14 anos depois.

Quote: "Você lembra quando tinha aquela paixão por mim e me disse que um dia eu saberia qual era a sensação de jogar pedras na janela de alguém querendo que ela abrisse? Então, estou meio que tirando pedras aqui."

Agora Bryn está passando por um momento difícil. Precisando recomeçar. Acreditando poder conseguir conquistar seus sonhos, mas sem ter meios para torná-los real. Até que Jensen, um amigo querido, a coloca em contato com o homem que tem poder e dinheiro.

Quote: "Esse homem, ele realmente empurra meus botões. Mesmo na escola. Ele foi o primeiro viciado em trabalho que já conheci. Consertava todos os telefones, carros e até mesmo vendia probas. Ele era um pouco malvado, e eu era boa demais."

Aaric agora não é mais o garoto por quem Bryn tinha uma queda. Ele não é mais o garoto com as roupas sujas da loja de mecânica. Agora ele é rico, gostoso e muito genioso. E estar perto de Bryn o fará repensar sobre a vida que leva, sobre o que queria no passado e como quer seguir para o futuro.

Quote: "A única coisa que pode me manter longe de você hoje à noite é a distância."

"Magnata" não é um livro qualquer. Não se engane pela capa. Aaric é um homem poderoso, mas que tem o coração mais bonito que já vi. Ele passou por momentos ruins no passado, continuou sofrendo alguns baques no decorrer dos anos, mas agora com o retorno de Bryn na vida dele, há uma iluminação, um click que o fará como que renascer. Ou simplesmente não deixar a chance escapar.

Quote: "Olho para ela. Bryn. Eu não sei o que é, mas não posso tirar meus olhos dela. O jeito como ela olha. O jeito que ela anda. Seu jeito de sorrir. O jeito como ela fala. Meus nervos entram em ebulição, uma sensação louca ao ver o meu futuro nos olhos dela."

Sou suspeita em escrever sobre romances com segunda chance, e a Katy foi perspicaz e maravilhosa em criar o amor deles. Tanto nas cenas no presente e tanto com os capítulos em que brevemente vemos o passado na visão do Aaric. Também sou suspeita em dizer como amo os personagens que a Katy cria. É impossível não me apaixonar por eles. É impossível não torcer por eles.

Quote: "Ele beija mil vezes melhor do que nas minhas fantasias por dez anos. Tão bom que meu coração bate em todo meu corpo [...]."

A sensualidade está presente em cada página. O amor também, e assim a sedução. Mas tudo tão bem descrito e de um modo apaixonante. Aaric sabe ser dominante sem ser brutal. É romântico e carinho, sempre a tratando com respeito. Bryn é delicada, porém impõe seu desejo e querer quando precisa. E uma das coisas que mais amei nela como protagonista foi ver a diferença entre a Bryn da adolescência e a da vida adulta; elas eram a mesma de alguma forma aos olhos do Aaric, mas em alguns momentos dava para vê-la mais madura e direta.
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3