Exorcismo

Exorcismo Thomas B. Allen




Resenhas - Exorcismo


164 encontrados | exibindo 106 a 121
1 | 2 | 3 | 8 | 9 | 10 | 11


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Sam 03/03/2017

Uma história verdadeira que com certeza vai te impressionar!
Lançado pela editora Darkside Books (que, como sempre, está em uma edição linda! Diga-se de passagem). Essa obra traz na íntegra um caso real de exorcismo, porém, ao iniciar a leitura, pude perceber que, mesmo havendo a história do garotinho Robert Mannheim, o texto se tratava de um dossiê jornalistico de tudo o que aconteceu naquele período de vida do garoto, digo isso pois Thomas, o autor do livro é um jornalista e ao ler o livro podemos perceber que sua escrita pertence ao mundo jornalistico. Porém, não se engane, o livro é delicioso de se ler e, pelo menos aos meus olhos, essa escrita jornalistica trouxe algo a mais ao livro, trouxe realmente um ar mais verossímil ao relato, o que tornou a história um pouco mais sombria e até mesmo perturbadora. Thomas investigou a fundo tudo o que ocorreu com o garoto Robert, sendo que ele obteve acesso ao diário do padre que acompanhou de perto o exorcismo do garoto. Vale ressaltar que ao final do livro "Exorcismo", pelo menos nesta edição da Darkside Books, há uma cópia do diário do padre.

Robert era um garoto de 14 anos que em um determinado momento da história começa a brincar com uma tábua ouija, o mesmo foi encorajado a brincar por sua tia (que em determinado momento da história acaba falecendo). E após isso, fenômenos estranhos começam a acontecer dentro de sua casa, como por exemplo: barulhos no estrado de sua cama, objetos se movem sem explicação, etc. Após vários acontecimentos estranhos (eu já teria ido até o vaticano implorar por ajuda, só para deixar claro!), munidos da alteração da personalidade do garoto mudar gradativamente e drasticamente no decorrer da história, principalmente no período da noite enquanto o mesmo dorme, a família de Robert decide buscar ajuda, inicialmente com médicos e posteriormente com padres.

O relato apresentado por Thomas é, no mínimo, impressionante e mostra com riqueza de detalhes o ritual de exorcismo pelo qual o menino Robert (nome fictício, tanto dele, quanto de sua família) passou.

Em todo esse relato, o que mais me impressionou, sem dúvidas, foi ler o que os exorcistas fizeram e, também, o que o garoto fazia nos momentos em que estava possuído, devo destacar aqui que durante toda a narrativa é contado que Robert cuspia muito nos padres nos momentos que os mesmos estavam o exorcizando e ele nunca errava o alvo, independente do que os exorcistas colocassem em sua frente. Saber que tudo o que Robert passou foi uma história real me fez sentir calafrios, literalmente, portanto posso afirmar para vocês que o livro, no mínimo é perturbador. Mas também MUITO bom!
comentários(0)comente



David 24/02/2017

Deus nos fortaleça para terminar essa leitura.
O livro não tem nada de terror, toda a parte boa se concentra na capa e no trabalho feito pela editora que foi impecável, mas o relato deixa a desejar.
Quando peguei o livro imaginei que seria algo totalmente diferente, mas em nenhum momento fiquei desmotivado para realizar a leitura, o tom é jornalístico, os fatos são narrados de forma imparcial, o problema são as constantes repetições seja das orações usadas, seja dos fatos, seja da ladainha falando jesuítas e coisas afins.
Temos o diário real usado por um dos padres que esteve presente no exorcismo e apenas ele já bastaria, mas o autor quis explicar novamente pela quarta, quinta, sexta vez como conseguiu o material, retomou a explicação depois que as páginas originais se encerram e faz novamente isso mais algumas vezes até finalmente sermos liberados desse pesadelo.
Uma leitura que eu soube mais sobre a vida do autor do que do possuído, onde estudou, seus problemas de crença, suas amizades, a pesquisa realmente deve ter dado trabalho, mas várias páginas de coisas desnecessárias poderiam ter sido retiradas e deixado o livro mais enxuto e interessante.
Um caso real que pode ou não ter sido uma prova da existência do mal, uma leitura que pode ser feita sem problemas por qualquer pessoa, as cenas "mais fortes" são as que envolvem cusparadas na cara das pessoas a longa distância e alguns leves palavrões, camas tremendo, objetos voando, o básico de sempre pode apostar que tem, não há nada de perturbador que deixará o leitor sem dormir, serviu para decorar praticamente o Ritual Romano usado para exorcismo em latim, apenas isso.
comentários(0)comente



Ju Porto 17/02/2017

Exorcismo?
Me empolguei quando peguei o livro, havia tanta expectativa, primeiro pela capa, por ser dura com a ilustração bem feita!!!
Porém... o testo deixou muito a desejar!!!
Fiquei procurando explicações sobre o exorcismo real, esperava que ele me explicasse o filme, mas não rolou.
Tudo o que o livro me fez foi pensar e procurar...
Procurei o filme no livro e não achei, procurei explicações e nada.
Mas se quiser saber as notas de como realizar um exorcismo ai sim, você vai achar um vasto texto, de latim a português.
Bem se você leu o livro e aprovou!!!
Me pontue, pois você com certeza percebeu algo que eu não percebi
comentários(0)comente



Mariana 14/02/2017

O exorcismo
Livro cansativo ,repetitivo, apesar de ser baseado na realidade não me assustou nenhum pouco, sempre as mesmas coisas acontecendo com o garoto o tempo todo...foi a única decepção até então com a darkside...a capa não condiz com a realidade do livro.
comentários(0)comente



Simone.GAndrade 06/02/2017

Caso "Robbie"
"O Exorcismo" trata-se de um livro de não ficção, escrito pelo jornalista Thomas B. Allen, que trás um relato surpreendente sobre um caso verídico de possessão, por meio de uma minuciosa investigação, ele relata a história de um garoto que sofreu um verdadeiro tormento, o autor tem o cuidado de utilizar nomes fictícios na intenção de preservar a identidade das pessoas envolvidas. Um livro que realmente mexe com o psicológico de qualquer um, confesso que tive uma certa dificuldade em terminar de ler pelo fato de tratar de um assunto tão misterioso, obscuro, ininteligível, que está além da nossa própria compreensão. Alguns especialistas tratam como um distúrbio psicológico ou algum tipo de trauma sofrido na adolescência, outros vão muito além, termos como parapsicologia, espiritismo, poltergeist e por aí vai entram nesse apanhado de fatos contados de uma maneira fluída e imparcial, explicado o máximo possível de maneira clara e objetiva, com várias notas e explicações no final, de forma que todos possam compreender, instigando ainda mais a curiosidade alheia, vários depoimentos foram ouvidos além de trazer um arquivo transcrito de um diário encontrado, o livro é super aberto e trás um excelente relato que não tenta convencer ninguém, você e livre pra tirar suas próprias conclusões. Se você tem coração forte leia!!! Recomendo!!!
comentários(0)comente



Beatriz 02/02/2017

Exorcismo: um caso real?
Diferente do livro e filme de mesmo nome, este livro traz a história real de um caso de exorcismo ocorrido entre Maryland. Um provação pela qual passou um menino de 14 anos, sua família e um grupo de jesuítas responsáveis pelo exorcismo.
Não se trata de uma história, mas, ao meu ver, um documento sobre o caso. Fontes foram consultadas e, com base nos seus relatos, chega-se a este livro.
É importante destacar que o autor apresenta os fatos descritos em um diário escrito por um padre que acompanhou o exorcismo. Dessa forma, não se trata de uma livro que "comprova" a existência de possessões demoníacas; ao contrário, traz os relatos oriundos de membros da igreja católica e também de profissionais que não acreditam nessa possibilidade diabólica.
comentários(0)comente



Xadiçu 28/01/2017

Chato
A estória é boa mas o final fica chato, não da vontade de terminar, grrr
comentários(0)comente



Bea 26/01/2017

Este não é um livro de terror
Dito isso, é um livro bem escrito e bem articulado. Pode ser um pouco monótono, principalmente quando se espera algo mais assustador, mas sabendo desde o início que trata-se de um livro jornalístico - e não um romance - a impressão final é satisfatória. O autor não usa clímax, segue durante todo o livro utilizando um tom sério e jornalístico, então não espere sustos. Se é isso o que espera, sorry fella, mas você não vai encontrar. Se o seu interesse é conhcer o relato por trás da suposta possessão demoníaca que inspirou o filme O exorcista, é um bom material de leitura.
comentários(0)comente



Odin com Pimenta 26/01/2017

Exorcismo, de Thomas B. Allen
Darkside® Books: “Thomas B. Allen contou com uma santa contribuição para a pesquisa do seu trabalho. Ele teve acesso ao diário de um padre jesuíta que auxiliou o exorcista Bowdern. Como resultado, seu livro é considerado o mais completo relato de um exorcismo pela Igreja Católica desde a Idade Média. Os investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren definiram a obra de Thomas B. Allen como “um documento fascinante e imparcial sobre a luta diária entre o bem e o mal”.

As vezes me pego pensando se existe ou não espíritos, fantasmas e o Demônio! Sou um cético convicto e não tenho medo de nada e não acredito em nada, a Pimenta é testemunha disso e ela me pergunta se não me assusto. Sempre respondo a mesma coisa, “susto todos tomamos, pois o susto é parte do fator surpresa, uma coisa que não esperamos. Muitas vezes um barulho muito alto.”

Por mais que eu não acredite em nada, nossa mente nos condiciona a uma certa pregação de peças, um rosto aonde não existe, um vulto passando, um barulho que não é nada e nossa mente já imagina uma legião de monstros e por causa desse condicionamento, acabamos por presenciar algumas coisas. Mas o que isso tudo tem haver com o livro Exorcismo? Tudo!

Pois gosto muito do lado sombrio das coisas, o livro inspirou o filme O Exorcista e que completou 45 anos em 2016. Um clássico e obra prima dos filmes de Terror/Suspense já lançados, nem os atuais chegam perto do suspense e terror que o clássico apresenta.

O livro é justamente isso tudo e mais um pouco, cada linha é um suspiro, um suspense passado para o leitor de forma crua e verdadeira.

Robbie um garoto de apenas 13 anos, que gosta de jogos de tabuleiro, uma criança normal, até ser acometido por uma “possessão”: coisas voando, cama tremendo, arranhões pelo corpo do menino e muitas outras coisas. A principio várias pessoas são consultadas, cogitaram que poderia ser traquinagem de Robbie e até distúrbio mental.

O livro conta não só um relato real de uma criança possuída, mas também faz várias menções a acontecimentos passados, de possuídos, exorcismos e rezas.

Citação:
“Acho quase impossível explicar o que acontece comigo neste período, como este espírito estrangeiro está unido a mim, sem me privar da consciência ou da liberdade interior, e ainda assim fazer parte de um segundo ‘eu’, como se eu tivesse duas almas [...] Sinto como se fosse perfurado por ferrões de desespero naquela alma forasteira que parece ser minha [...] Sinto até que os gritos proferidos pela minha boca vêm de ambas as almas ao mesmo tempo; e acho difícil determinar se eles são produtos de alegria ou do delírio.”

A citação acima é apenas um dos muitos relatos no livro, um padre que ficou possuído por 25 anos sendo torturado e atormentado por um ou mais demônios. Temos relatos e testemunhas, mas será que ainda é uma “afirmação” a se questionar? Ainda tenho minhas dúvidas quanto a isso.

Na vida devemos sempre estar preparados para tudo, mas a vida não nos prepara para tudo e nunca estamos preparados para nada. Um padre é diferente, mas também comete erros e isso pode lhe custar caro. No decorrer da leitura, vemos o sofrimento da família de Robbie, as provações passadas por eles, o sofrimento de uma criança que não tem mais sua vida normal. A rotina da família fora mudada completamente. O livro consegue fazer-lhe submergir no sofrimento, na angustia dos familiares, no sofrimento de Robbie e até mesmo na luta dos padres.

Rezas, rituais, nomes e costumes são citados e de certa forma aprendemos alguma coisa com o livro. Rezas e ladainhas em latim, conjurações e muito da rotina de um padre!

“Ecce Crucem Dómini, fúgite, partes advérsae”
“Vincit leo de tribu judá, radix David”

Um livro que me deixou pensativo e resoluto em vários aspectos e, de certa forma, curioso a outros, mas prefiro deixar as coisas como estão. O Exorcismo é tão bem escrito e completo, que consta um estudo de caso nele. Tem o histórico do caso, outras manifestações, relatos de testemunhas, os eventos diários detalhados e tudo que aconteceu no caso. O que me retoma a pergunta que fiz acima: “Temos relatos e testemunhas, mas será que ainda é uma ‘afirmação’ a se questionar?”

O Exorcismo é a verdadeira obra para leitores aficionados em terror e até mesmos os religiosos! (risos). Por ser um “diário”, é de leitura fácil e que te prende do início ao fim. Vale a pena ler o livro e ver o filme clássico novamente.

-Tu deve me dizer, através de algum sinal, teu nome, o dia e a hora que comprarás este livro! Hahahahahahaha!!!

site: http://odincompimenta.com.br/livros/resenha-exorcismo-de-thomas-b-allen/
comentários(0)comente



Shirlei 25/01/2017

O mal que nos cerca
É... eu li “Exorcismo” de Thomas B. Allen...

Apesar de que eu sempre fui interessada no supernatural, eu morro de medo também. Então, eu evito ler livros de terror.
Mas, quando comecei a ler este livro, percebi que era como ler um “estudo de caso” sobre um paciente psicológico. Pois, Thomas apenas relata o que ele leu ou ouviu sobre o caso.
É assustador pensar em um adolescente de 14 anos sendo exorcizado? Claro que sim!
Porque você percebe que o mal, como uma entidade, vive ao nosso redor, o tempo todo. E não estou falando do diabo (entidade na qual não acredito, pois não sou Cristã). Mas, acredito no mal e, também acredito que escolhemos o caminho que seguimos: rumo ao bem ou ao mal. Então, no fim, o diabo é alguém que escolheu ser ruim.
Acredito, também, que tudo o que a Deusa criou é bom e belo mas, podemos ser corrompidos ao longo de nosso caminho...
Partindo dessas crenças, imaginar que existem espíritos tão vis a ponto de atormentar uma criança por meses é algo inconcebível!!
Este livro é um bom treino para alguém, como eu, que esta criando coragem para ler “o Exorcista” de William Peter Blatty. Se você conseguir ler sem problemas, acho que você pode seguir para o outro.
O exemplar que tenho é uma edição da Darkside Books, em folhas amareladas e capa dura. Não encontrei maiores problemas senão alguns erros de concordância. Por favor, Darkside, cuide disso.
comentários(0)comente



Leonardo.Rugno 22/01/2017

É um bom livro, uma história OK, porém em muitos momentos é muito parada e se arrasta demais... Não é um livro feito para dar medo... Mas cumpre o que se propõe ao contar a história com muitos detalhes.
comentários(0)comente



Bruna 18/01/2017

exorcismo
Capa incrível, o tabuleiro nossa achei incrível, porém a leitura é beem cnsativa, não gostei mas também não é horrível é bacana mas um livro cansativo.
comentários(0)comente



Alisson Ferreira 11/01/2017

De 0 a 5: Nota 2 - Talvez a minha mais linda decepção da DarkSide
O livro Exorcismo, de Thomas B. Allen, conta a história do adolescente Robert, que vive em Maryland com sua mãe Phyllis e seu pai Karl Mannheim. O garoto leva uma vida comum e tranquila com os pais, sem se destacar de outros garotos normais de sua idade. Robbie tem uma tia chamada Harriet que se interessa por assuntos místicos envolvendo espiritualismo; certo dia essa tia o presenteia com um tabuleiro Ouija, dando início ao que seria a maior provação da família Mannheim, pois através dele o jovem acaba dando espaço para que espíritos trevosos o possuam.

O livro supostamente relata o enredo que inspirou uma das maiores obras de terror de todos os tempos: O Exorcista. Porém, diferente da obra marcante de Blatty, Exorcismo trás uma leitura cansativa e cheia de redundâncias, tornando-o um livro muito enfadonho. O autor deu uma ênfase desnecessária em alguns pontos, como as relações hierárquicas dos padres. Também há muita repetição de termos e cenas e afastando a trama do caminho original.

Quanto ao trabalho visual da obra, posso afirmar que é impecável. Um dos melhores que já vi. A DarkSide mais uma vez supera em qualidade, ratificando ainda mais a máxima de não julgar um livro pela capa.
comentários(0)comente



Valéria 08/01/2017

Decepção...
Dei uma rápida olhada nas outras resenhas e concordo com a maioria: esse livro de bom mesmo só tem a capa. A Darkside como sempre manda muito bem nas capas, e nessa não foi diferente, com um acabamento impecável e uma surpresa linda dentro do livro: o tabuleiro de Ouija.

Do restante, das 254 páginas escritas, 198 visam a história contada pelo jornalista, com uma escrita com poucos detalhes e extremamente fria, apenas narrando os acontecimentos sem maiores emoções, e depois disso a história apenas se repete por mais tediosas 50 páginas, onde o autor anexa o diário do Padre Bishop, repetindo tudoooo de novo de forma simplificada.

Não me surpreendi em momento algum com a história, ao contrário do livro mesmo do Exorcista, que me dava até um certo receio de ler na madrugada, haha. Fraco, tedioso, repetitivo, com várias partes em latim que deixa tudo mais chato ainda.
comentários(0)comente



164 encontrados | exibindo 106 a 121
1 | 2 | 3 | 8 | 9 | 10 | 11