Contos de Terror, de Mistério e de Morte

Contos de Terror, de Mistério e de Morte Edgar Allan Poe




Resenhas - Contos de Terror, de Mistério e de Morte


13 encontrados | exibindo 1 a 13


Claire Scorzi 21/10/2011

Um mestre
Lendo livros que se arrastam, peguei este pra reler.

Ah, nada como o bom & velho Poe. Ler contos como "A máscara da morte rubra" (obra-prima de linguagem poética a serviço do terror), "O coração revelador", "William Wilson" - a melhor história de 'duplo' que conheço - só dá prazer e recorda o motivo da fama de Poe. Ele podia ser seco, despojado, quase coloquial no estilo - ver "O coração..." - assim como podia ser elegante e elaborado - "Morte rubra" e outros como "A queda do solar Usher".

Uma amostra incompleta, mas representativa da grandeza desse autor.
comentários(0)comente



Victor Hlebetz 27/10/2009

Uma ótima coletânea de contos de Poe. "O Enterramento Prematuro" (ou "Premature Burial") é um dos melhores, na minha opinião.
comentários(0)comente



Daniel.Martins 03/04/2017

mais em www.desinformadoss.blogspot.com
Por que resenhar um livro tão antigo, com quase 200 anos, perguntariam alguns. Pois eu digo: Porque as pessoas precisam, de tempos em tempos, serem relembradas sobre a existência de autores e obras como esta.

Edgar Allan Poe é reconhecido como um dos grandes mestres do terror e do suspense, principalmente pelo poema "O Corvo".
Mas este é um livro de contos e O corvo não está aqui incluso, o que não desmerece de forma nenhuma a obra, já que outras grandes obras do autor estão aqui contidas.

Linguagem difícil: Com quase 200 anos nas costas, é esperado que o livro tenha uma linguagem bastante complicada, por isso, se você é daqueles que só lê se for bem facilzinho e fluído, volte daqui a 10 anos quando estiver com maior maturidade.

Altos e baixos: Como na maioria das coletâneas de contos, há alguns que gostamos mais e outros que não gostamos muito. Todos os contos são muito bem escritos, sem exceção, mas, às vezes, não nos identificamos mesmo com alguns deles. Isso pode fazer a leitura se arrastar um pouquinho.

Não muito aterrorizante: Talvez pela passagem do tempo e contato com obras mais modernas, não consegui ficar assustado com a grande maioria das situações propostas. O autor abusa de descrições exageradas sobre o tanto de medo que as pessoas sentiam devido ao problema pelo qual passavam, mas não me cativou nesse sentido.
Algumas situações me pareceram até divertidas, mas isso pode ser apenas fruto da minha mente doentia...

Clássico e pronto: Vale a pena sim conhecer a obra, mesmo que seja num livro de 1981 como foi o meu caso, com páginas amareladas pelo tempo e lombada querendo ruir. 4 de 5 estrelas.

site: www.desinformadoss.blogspot.com
comentários(0)comente



Lucas 27/10/2018

Sério que o Poe é só isso?
"Os limites que separam a Vida e a Morte são, quando muito, sombrios e vagos. Quem poderá dizer onde uma acaba e outra começa?" - Trecho de 'O enterramento prematuro'

É inegável o fato de que Edgar Allan Poe tem um papel fundamental na literatura, mais especificamente no terror. Creditado como um dos criadores do conto, suas histórias impulsionaram e inspiraram uma leva considerável de autores. Apesar disso, nunca tinha lido nada dele. Até que achei essa edição em uma promoção do Submarino e pensei "por que não?"

A edição da Nova fronteira faz um trabalho peculiar, reunindo 22 histórias, além do clássico poema "O Corvo". Há aqui histórias clássicas que abordam não apenas o terror, mas também o mistério, como "Mascara da Morte Rubra", "O poço e o pêndulo" e "O gato preto"- que sem dúvida, desponta entre uma das minhas favoritas. Poe transmite toda uma carga biográfica para levar a sua narrativa a uma dimensão psicológica, brincando com o limiar entre a vida e a morte e gerando apreensão no leitor.

Ocorre que as histórias não me fisgaram. A narrativa truncada cansa em diversos momentos, além das histórias serem bastante repetitivas. Obviamente, é um tanto quanto injusto analisar as histórias do Poe hoje, se levarmos em consideração o fato de que o gênero fora continuamente aperfeiçoado ao longo de todos esses anos. Talvez a culpa seja minha. Vim com uma expectativa alta para as histórias do Poe e acabei decepcionado. De qualquer jeito, este livro é uma ótima porta de entrada para quem quer conhecer o Poe, sem dúvida. Mas não é capaz de fisgar o leitor.
comentários(0)comente



Lance 26/04/2016

Herança
Poe influênciou dois gênios, Baudelaire, o grande poeta (recomendo o Albatroz, que tem algo tragicamente perto de Acrobata da Dor, do gigante Cruz e Souza), e Lovecraft, o mestre do terror abominável. Lovecraft inaugurou um gênero que quase morreu com ele, a ficção ciêntifica de horror cósmico. Voltando a Poe, garantia de escrita refinada e umas histórias interessantes.

site: http://www.jalobato.com/#!livros/c1gz
comentários(0)comente



saralima 20/01/2009

Tem uma passagem do livro que me faz sentir calafrios sò de pensar nala!!!!! Recomendo.
Nicole 26/02/2015minha estante
Ah fiquei curiosa agora. Qual passagem é Sara?




Rodolfo 15/09/2011

Os contos são Poe. Excelentes. Só não me agrada tanto a escolha deles nessa coletânea. O enfoque é maior no gênero policial e no papel de Poe como seu proto-fundador, e acaba por pintar um quadro muito simplista de Poe, deixando de lado seu lado poético (faltando com poemas como "Annabel Lee", "The City In The Sea" e até mesmo "O Corvo" - que contam com versões excelentes em português por Pessoa).

É Poe, mas só o Poe contista.
comentários(0)comente



Yuri 10/10/2017

Entre o convencional e o grotesco
Coletânea que expõe a face contista da breve porém frutífera carreira de Edgar Allan Poe. Contos que exploram de forma analítica a fronteira entre o concreto e o transcendental, sempre narrados em primeira pessoa, dando a impressão de que o próprio Edgar é testemunha dos acontecimentos relatados. Por conta do rebuscamento e da linguagem excessivamente descritiva, aquele leitor que procura por um teor mais cinematográfico que psicológico certamente vai encarar a narrativa de Edgar Allan Poe como enfadonha.
Cris 05/02/2018minha estante
undefined




Deboroca 28/04/2009

As histórias sao boas. Mais confesso que tive dificuldade, pois nao gosto muito de livros de contos. Os contos dele sao muito fortes e realmente pesados. Como faria o Joey (do seriado FRIENDS), tive vontade de colocar o livro no freazzer para congelar a história, para que nada de ruim acontecesse a nenhum personagem em nenhum história.
comentários(0)comente



Mary Santos 21/08/2017

"O conto de Poe é o contrário do conto de terror clássico. Em lugar de lançar um indivíduo normal num universo inquietante, Poe larga um indivíduo inquietante em um mundo normal"
[Jacques Cabau]
Terminando nesse momento essa edição maravilhosa da @novafronteira, alguns do contos foram releituras, mas vários outros foram novidade, e mais uma vez a narrativa do Poe me pega de jeito. Um dos contos que li pela primeira vez foi "O enterro prematuro" , que na minha opinião é um dos melhores (dos que eu já li até o momento) só ficando atrás de "O gato preto", claro, pois é a obra prima do escritor. Um conto bem pequeno e que mostra bem a genialidade de Poe é "Hop-Frog"
comentários(0)comente



TioBriel 17/04/2019

Sim é um clássico mas é daí? É bom!
Nesse livro temos uma coletânea de contos de terror, de mistério e de morte ( como o próprio título já fala ) do famoso ( talvez nem tanto, mas que deveria) e ilustre Edgar Allan Poe .
De fato a leitura é um pouco complexa pelo fato de ter sido escrito a mais de 170 anos, na verdade alguns contos são tão complexos que é muito difícil absorver a leitura e entender o que o narrador está querendo expressar. Porém, ao passo que damos chance aos clássicos e a gêneros variados e nos empenhamos a tentar entender toda a narrativa ( de preferência com um dicionário em mãos ), podemos descobrir uma nova forma de se contar uma história.
A partir de certo momento a leitura se torna mais fluente, já que você vai se acostumando com as novas palavras e expressões. E no momento que começamos a entender, entramos "de cabeça" nas histórias. Muitas me fizeram ficar de "queixo caído", outras me fizeram "bater palmas", de uma forma ou outra, com certeza os contos de E.A.P vão causar impacto ao leitores, tanto bom, quanto ruim ( que não é necessariamente ruim).
Uma dica importante é não deixar se levar por fanáticos do terror ( como eu ) e iniciar uma leitura precipitada. Leia livros cada vez mais antigos e procure ler também alguns dos gêneros terror, horror e suspense para então explorar esse clássico. A propósito, meus contos favoritos são: gato preto; o poço e o pêndulo; Willian
Wilson; o barril de amontillado; coração delator; revelação mesmeriana e Berenice.
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 11/10/2019

Uma coletânea em que se associam medos reais a casos extraordinários, o espectador e o surpreendente em concentradas doses do mais puro terror. Neste contos de terror, de mistério e de morte estão reunidas alguma das melhores narrativas de Edgar Allan Poe, considerado um dos criadores do conto policial, além de ter contribuído par ao desenvolvimento da ficção científica, tornando-se especialmente conhecido por suas histórias macabras, tanto em prosa quanto em verso.

Empreste esse livro na biblioteca pública

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. Basta reservar! De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788520938935
comentários(0)comente



Vinicius 17/05/2010

Fiquei meio decepcionado, pq flaram mto bem dele e eu pensei q não ia dormir a noite ;), tem alguns contos que ate são bons mas não eh aqle livro indispensável.

Acho que foi pelo fato de ser o autor dos atos que conta a historia, o unico q eu gostei foi enterro prematuro, pq esse eh um dos meus maiores pesadelos e um dos unicos em q ele sofreu a ação.
comentários(0)comente



13 encontrados | exibindo 1 a 13