Dumplin

Dumplin' Julie Murphy




Resenhas - Dumplin


39 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Estante Branca 19/11/2017

Um livro incrível e cheio de ensinamentos pra passar
Olá leitoras e leitores ou adoradores de resenhas, hoje vim falar de um livro muito especial pra mim, lançado pela editora Valentina ?Dumplin? da autora Julie Murphy. ??
.
.

Willowdean, apelidada pela sua mãe ex miss de Dumplin, é uma gorda assumida e super de bem com a vida, apesar dos conflitos internos que envolvem sua vida como a morte da sua querida tia Lucy, em quem a menina se inspirava, as eternas brigas com a mãe sobre seu peso e sobre Will nunca poder participar do concurso de beleza por causa da sua estrutura, e os conflitos que envolvem Bo, o crush do trabalho. Will em um certo momento de coragem resolve participar do concurso e acaba convocando três meninas que não tem nenhum estereotipo típico de miss a participarem também, o que choca toda a população da cidade mas que não deixa de ser um tremendo ato de coragem.
.
.
Queria começar dizendo que esse livro me ensinou muitas coisas, em relação a autoestima, autoconfiança,amizade, família... Tinha momentos que eu me colocava nas situações e pensava se eu fosse a Will me esconderia, e ela enfrentava tudo e continuava ali firme. Gosto de livros que passam algum tipo de ensinamento, e esse livro tem tudo isso. Pessoas gordas que não conseguem lidar com a situação, podem ler esse livro e entender que somos normais e podemos muito bem ser o que quisermos ou encontrar um amor ou ter amigos. Minha nota é 5/5 ?? e se eu pudesse dava mais.

Sigam @estantebranca no instagram
comentários(0)comente



Neyla 08/11/2017

Esse é aquele famoso livro que eu estava doida pra ler desde que foi anunciado seu lançamento. Sempre achei muito legal livros que trazem personagens que estão fora dos padrões impostos pela sociedade e, inicialmente, foi essa proposta que me fez querer ler Dumplin'. Esperava uma história que fosse divertida e que trouxesse à tona assuntos que fizessem refletir. E ele não decepcionou!
Willowdean, ou simplesmente Will, é aquele tipo de garota que certamente você gostaria de ter como amiga. Além de ser uma fofa, ela exala segurança e se sente bem consigo mesma, mesmo estando acima de seu peso. Podemos dizer que ela é uma garota muito bem resolvida e sem neuras. Sua mãe é uma ex-miss e sua melhor amiga, Ellen, é o tipo que para o trânsito, uma verdadeira beldade. O relacionamento com a mãe não é dos melhores, ainda mais depois que sua tia Lucy, que era tão importante em sua vida, faleceu. A tia a amava e aceitava como ela era; já sua mãe parece estar sempre incomodada com seu peso e até mesmo lhe colocou o apelido de Dumplin'.
Will trabalha na lanchonete Happy's Burgers & Dogs e foi lá que conheceu Bo, um garoto lindo que anda tirando seu sono. Ela jamais imaginava que um dia iria acontecer algo entre eles, afinal de contas não existia um interesse mútuo, era apenas ela quem babava secretamente por ele. As coisas mudam totalmente quando, um belo dia, Bo a beija. E quando eu falo em mudar totalmente me refiro a tudo mesmo. Will, que sempre foi segura e não ligava para o que pudessem pensar do seu corpo, começa a ficar tensa pensando o que ele pode achar dela, afinal de contas está totalmente fora dos padrões.
Como se não bastasse, tem também o Concurso Miss Jovem Flor do Texas onde sua mãe, e toda a escola, fica em polvorosa. Todas as garotas estão se preparando, pensando em seus trajes, nos talentos e tem até mesmo um treinamento para isso (liderado por quem? Pela mãe de Will, claro, já que ela é atualmente uma das organizadoras do concurso). Querendo fazer a diferença, ela decide então se inscrever no concurso. Mas ela não fará isso sozinha. Algumas meninas, que também estão longe dos altos padrões de beleza impostos pela sociedade, também vão encarar esse desafio junto com Will e juntas irão mostrar a todos que são garotas incríveis!

Sabe quando você começa a ler um livro e sente um prazer enorme em acompanhar a trama, torcendo e ficando curiosa para descobrir o que vai acontecer a seguir? Foi o que aconteceu comigo e com Dumplin'. Eu já imaginava que encontraria uma história divertida, mas não achava que iria me envolver tanto com o livro e com a Will. Ela é o tipo de pessoa que eu adoraria ter no meu círculo de amizades e que, certamente teria muito a acrescentar em minha vida.
Eu sempre gostei muito de personagens bem resolvidas, que não estão nem aí para o que pensam a seu respeito e que vive feliz sendo quem é. Pessoas assim sempre vão ter minha admiração, afinal de contas eu tenho lá as minhas neuroses e de vez em quando fico com aquele famoso medinho de fazer algo por não saber o que os outros irão pensar. Como se isso importasse, não é mesmo?
Muito embora não tenha noção disso, Will é uma fonte de inspiração para as meninas que, assim como ela, não são cotadas para ser miss por estarem acima do peso ou por não terem uma aparência estonteante. Ela sabe que seu peso está longe de ser o ideal, mas não é por isso que ela vai deixar de se sentir bem consigo mesma, afinal de contas sabe que seu peso é apenas uma pequena parte do que realmente é.
O fato é que Will representa toda e qualquer menina que não se encaixa no que dita a moda e que alguma vez já se sentiu insegura por conta da aparência. E até mesmo quando passa a se sentir receosa por conta de suas gordurinhas, ela não deixa de nos representar, afinal quem nunca se sentiu insegura quando está ficando com aquele boy magia e ele passa mão pela nossa cintura? Os pensamentos de "Ai Senhor, ele vai notar minha barriga e meus pneus" já fizeram parte da minha vida e enxerguei a Neyla adolescente nas páginas daquele livro.
A trama é bem escrita, tem uma personagem incrível, que é a Will (claro), e traz à tona questões interessantes, como bullying, amizade, superação e questões familiares, de uma forma leve e divertida. A história me deixou vidrada e só não terminei o livro mais rápido porque precisava trabalhar e dormir. O romance é bem delicado e não é o foco da história. Nós sabemos que existe algo ali, mas a autora estava bem mais focada em mostrar outros fatos da história. Achei isso maravilhoso, já que por mais que eu tenha achado os dois um casalzinho muito fofo, queria mesmo era saber o que aconteceria com a Will no concurso.
Esse é um daqueles livros voltado para um público mais jovem e, nesse ponto, eu preciso dizer que, na minha humilde opinião todo adolescente precisava ler ele por retratar tão bem essa fase da vida que, de certa forma, é cheia de descobertas, dramas, dúvidas e inseguranças. Mas não pensem vocês que é um livro indicado só para adolescentes. Dumplin' é o tipo de história que, com certeza, vai agradar a todas as idades. Recomendo muito!
comentários(0)comente



Rafa 05/11/2017

Jolene
Willowdean, ou Will, é uma garota gordinha, filha de uma ex miss da cidade. A vida toda foi cercada pelo concurso - tradicional na região que mora no Texas - mas nunca deu a mínima ideia para ele.
Até que ela conhece Bo.
⠀⠀⠀⠀
Não, ela não escolheu participar do concurso por causa de um garoto, e isso me fez gostar muito do livro. Mas o medo de virar chacota na escola "como ela conseguiu ficar com ele??" invade seus pensamentos e acaba com sua autoestima.

Will tem uma melhor amiga desde crianças, a Ellen, e ambas dividem uma paixão pela cantora Dolly Parton. Paixão que veio de sua tia Lucy, sua grande amiga e segunda mãe.
Inspirada em Lucy e querendo recuperar sua autoestima, Will decide entrar para o concurso e com ela, 4 amigas se inscrevem. E juntas elas enfrentam todas as dificuldades de serem fora do padrão para provar a si mesmas que nada as impede de serem Miss e pisaram naquele maldito palco.
⠀⠀⠀⠀
A escrita da Julie Murphy é extremamente fácil de se levar, a história muito envolvente. Sei que já falei umas três vezes sobre isso aqui no ig, mas é sério: devorei o livro.
⠀⠀⠀⠀
Algumas considerações: os personagens masculinos foram pouco aprofundados na história. O que foi algo bom, pois impediu que a vida da personagem fosse ao redor do garoto que ela gostava e focasse no que realmente era importante: a aceitação dela mesma.
⠀⠀⠀⠀
Sobre o final: não vou dar Spoiler, fiquem tranquilos, mas eu esperava mais, pra mim não teve aquele "uau", foi só um "a ta, então termina assim. Que legal."
Porém não se assustem: vale suuuuuuper a pena a leitura!

site: https://www.instagram.com/minhaestantedecasa/
comentários(0)comente



Thati 03/11/2017

Um livro que poderia ter sido incrível, mas não foi,
No mês de outubro, três títulos entraram em votação no clube do livro do grupo "Leitores da Thati" e Dumplin foi o grande vencedor. Por trazer uma protagonista gorda que concorre em um concurso de Miss, minhas expectativas para a obra eram altíssimas, mas infelizmente, terminei a leitura bastante decepcionada.

Willowdean, ou Dumplin, como é chamada por sua mãe, começa a trama parecendo uma adolescente autêntica e segura de si. Ela tem uma melhor amiga que, apesar de não ser gorda, é bastante empática com ela e está sempre ao seu lado. Além disso, aparece Bo, o garoto da escola particular por quem ela tem uma paixonite (felizmente correspondida). A mãe de Willow é uma ex-miss e a relação das duas é um verdadeiro campo minado. Quem realmente entendia a jovem era Lucy, sua tia que, infelizmente, teve um infarto e morreu recentemente.

Até aí, tudo bem. Eu estava gostando da Willow e da relação dela com as demais personagens. A autora, no entanto, resolveu criar uma passagem de tempo de 2 meses e é aí que o livro desanda completamente. Percebemos que a protagonista não tem nada de autêntica e segura de si. Ela apenas fingia ser tudo isso, acreditando que algum dia o seria de verdade. Por causa dessas inseguranças, ela mesma boicota seu relacionamento com Bo. Com medo do que as pessoas vão achar quando virem os dois juntos, e receosa por ele tocar seu corpo, Willow simplesmente pede demissão e vai trabalhar em outro lugar, sem Bo por perto. Quando ela descobre que eles estudarão no mesmo colégio, ela surta e age como se ele não tivesse esse direito (???????????).

Mas os desastres não param por aí. Willow também boicota seu relacionamento com a melhor amiga. É verdade que as duas estão amadurecendo e os interesses estão mudando, mas isso faz parte da vida. E vou explicar de que forma ela faz isso. Quando Willow descobre que Lucy, sua tia que era obesa, tinha guardado um formulário de inscrição do concurso Jovem Flor do Texas, ela resolve se inscrever no concurso em memória a sua tia. Até aí, beleza. Quando ela revela a novidade para sua melhor amiga, Elen fica muito feliz e diz que vai se inscrever junto com ela. Willow surta dizendo que ela não tem esse direito (??????????).

Em diversos momentos, a protagonista se mostra infantil e extremamente egoísta. Dumplin tinha tudo para ser um livro inspirador e empoderador, mas acabou perdendo a oportunidade, ao conduzir uma trama fraca, com personagens que não mostram nenhum amadurecimento ao longo das páginas.

Representatividade é algo que considero muito importante nos livros. Mas ela por si só não é o bastante para segurar a trama inteira. A premissa do livro da Julie Murphy é incrível, mas a forma como ela optou por conduzir a história, não foi muito feliz.

Sobre a parte estética do livro: a diagramação ficou ótima. Os detalhes combinam muito com a história. A única coisa que me desagradou foi o material meio aveludado escolhido para a capa. Meu livro ficou cheio de marcas de dedo e, por esse motivo, não tirei foto dele para o post. Os outros participantes da leitura e discussão em grupo também não aprovaram o material escolhido pelo mesmo motivo. Acho que uma capa fosca com brilho localizado teria sido uma opção melhor!

site: http://www.nemteconto.org/single-post/2017/11/03/RESENHA-DUMPLIN-Julie-Murphy
Mih 03/11/2017minha estante
Concordo o livro tinha tudo pra ser incrível mas foi apena bom...




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ana Paula Sesterheim 18/10/2017

"Às vezes, descobrir quem você é explica entender que o ser humano é um mosaico de experiências. Eu sou Dumplin'. Will e Willowdean. Gorda. Feliz. Insegura. Corajosa."
O livro conta a história de Willowdean Dickson (apelidada pela mãe de Dumplin, em inglês bolinho assado), uma jovem de 16 anos que é acima do peso e sabe disso, mas não se importa nada com esse fato e nem vê por que deveria.

Sua melhor amiga chama-se Ellen, uma adolescente simpática e divertida, que possui a típica beleza padrão e isso faz Dumplin' se sentir menor em muitas coisas, mas a amizade das garotas é linda de acompanhar. As duas se conheceram ainda na infância ao som de Dolly Parton e isso é apenas uma das coisas que as unem, já que são como irmãs.

Mas, como nem tudo são flores, há um problema: sua mãe, a ex Miss Jovem Flor do Texas, não aceita a filha ser gorda, ainda mais depois da morte de Lucy (tia de Willowdean), uma mulher que sofria de obesidade e veio a falecer devido a um ataque cardíaco. Sua mãe a faz assistir a programas onde garotas tentam perder peso, controla a comida e acredita naquela imagem padrão da mulher: seja magra para conquistar um bom namorado, entre outras coisas, que fazem Dumplin' se sentir péssima com o corpo que tem, ainda mais sofrendo a pressão por ser filha de uma ex miss.

Muitas vezes desacreditando em seu potencial, Willowdean conhece Bo (ou bundinha de pêssego), um garoto atlético desejado por muitas garotas, por quem nossa protagonista acaba sentindo uma certa atração, o que para ela não era uma surpresa, até descobrir que há sentimentos também da parte dele e tudo começa a virar uma bagunça.

Pensando como um garoto como ele poderia a querer, acaba enfrentando ondas de insegurança com o próprio corpo, com medo de comentários e dos próprios sentimentos, ela decide participar do concurso Miss Jovem do Texas, cujo sua mãe é a organizadora, para provar a si mesma que não há problema algum em usar um biquíni que não seja tamanho 36.

Sabe aquele tipo de livro necessário? Então, Dumplin' aborda temas como bullying, primeiro amor e virgindade, o que poderia tornar a história um pouco clichê, mas vai muito além disso. Temos uma protagonista que tenta lidar com suas emoções e inseguranças, ao mesmo tempo em que tenta provar que não precisamos estar dentro dos padrões para sermos felizes.

A escrita da Julie Murphy é divertida e a autora nos proporciona momentos de diversão e reflexão, uma das coisas que mais me chamou a atenção no livro, o que me deixa bem animada para ler suas próximas obras.

site: http://www.cantinhogeek.com/2017/10/resenha-julie-murphy-dumplin.html
comentários(0)comente



Laura 17/10/2017

Gostei!
Sabe o que mais gostei de Dumplin'? Foi o fato dela parecer humana, nada de ser aquela super heroína adolescente que veio para mostrar ao mundo que ser gorda não tem problema algum. Não é fácil ser o tempo todo lembrada que você não preenche o molde de beleza que a sociedade impõem, sendo adulto já é um desafio, imagina tão jovem. Mas a Willowdean (Dumplin' apelido dado pela própria mãe )é corajosa, inteligente, amiga, auto consciente de suas forma e de suas inseguranças. Ela sabe o que esperar da sociedade, mas mesmo assim ela luta contra e também não é aquela garota que vive infeliz o tempo inteiro. A um certo "equilíbrio" na questão quem sou e quem eu quero ser. A autora conseguiu abordar temas como bullying, amor adolescente, amizade, relacionamento entre mãe e filha, sem fazer o livro ficar chato, triste ou cansativo. Gostei.

A perfeição não é nada mais do que um fantasma que perseguimos.
comentários(0)comente



Kennia Santos | @LendoDePijamas 12/10/2017

"O sorriso é uma curva que endireita tudo."
Classificação: 4/5
Título: Dumplin' (Julie Murphy)

Um minuto, precisamos falar sobre Willowdean Dickson.

Willowdean Dickson é uma garota comum. Esse é seu mantra diário, pois alguns quilos a mais não fazem dela um zero à esquerda. Não fazem. Não fazem. Mesmo que sua mãe (que foi quem a apelidou de Dumplin') uma ex-miss, pensa o contrário e não faz o mínimo esforço para esconder.

"Houve ocasiões em que me proibi de fazer coisas importantes. E tudo porque estava com medo de que alguém me olhasse e decidisse que eu não tinha valor. Mas você não tem que se incomodar com essas bobagens." (p.28)

Sua melhor amiga, Ellen, possui a típica beleza americana, e as coisas sempre funcionaram entre as duas: Willowdean tem essa força dentro de si que em momento algum ela se sente inferior à Ellen. Ou a qualquer outra garota. Ela é quem é, sem mais!

"A vida inteira tive um corpo digno de comentários, e se há uma coisa que viver na minha pele me ensinou foi que, se o corpo não é seu, você não tem o direito de dizer nada." (p.34)

As coisas começam a mudar quando Will passa a trabalhar numa lanchonete fast-food. As finanças em casa estavam se estreitando cada vez mais e.. trabalha não mata ninguém, né? E é lá que ela conhece Bo. O garoto vive arrancando suspiros e olhares da clientela, e ela não se surpreende quando se sente atraída por ele. Mas fica pasma quando descobre que a atração é recíproca.

Porém é aí que as mudanças caem como uma avalanche na vida de Will: toda a segurança e certeza que ela tinha vão por água abaixo, e sua autoestima... simplesmente some. Ela passa a se comparar com as pessoas, a absolver mais as coisas negativas e tudo vira uma bagunça.

Na pequena cidade onde mora, não existem muitas atrações ou eventos para animar a população. Apenas o concurso de beleza anual Miss Jovem Flor do Texas. É aí que ela vê sua chance de fazer a diferença - não só para si mesma, mas para muitas garotas que passam diariamente pelo que ela veio a passar: marés de inseguranças, incertezas e incompatibilidade.

"Acho que, às vezes, a perfeição que vemos nos outros é feita de mil pequenas imperfeições." (p.327)

Willowdean entra no concurso junto com três amigas pra mostrar que umas gordurinhas não fazem dela menos digna de estar na passarela. Possuir um porte físico avantajado não torna ninguém menor, apenas diferente. E ADIVINHA SÓ? NINGUÉM É IGUAL A NINGUÉM!

"Há algo no biquíni que faz com que as mulheres achem que precisam conquistar o direito de usá-lo. E isso é um absurdo. Na verdade, o critério é muito simples: você tem um corpo, não tem? Então veste um e manda ver!" (p.319)

Em Dumplin', Julie Murphy aborda diversos assuntos como empoderamento, bullying, relação mãe e filha e a busca por se encontrar. Com uma escrita fluida e divertida, transporta o leitor do primeiro ao último capítulo com leveza e tranquilidade.

"O que vale é esse lembrete de que, seja você quem for, sempre haverá alguém mais bonito, mais esbelto ou mais inteligente. A perfeição não é nada mais do que um fantasma que perseguimos." (p.192)
comentários(0)comente



Desireé 07/10/2017

Seja o seu próprio herói, ou neste caso, heroína. (@UpLiterario)
Dumplin' tinha tudo para ser um grande clichê: um YA que vai tratar sobre bullying, estereótipos, preconceitos, adolescentes horríveis em uma cidade pequena dos Estados Unidos, ou seja, todos os ingredientes suficientes para um belo clichê adolescente. Mas é aí que ele te surpreende.
.
Willowdean é uma garota gorda, como ela mesma se define, e seu tamanho nunca foi um problema para ela. Apelidada de Dumplin' (bolinho assado) pela mãe, ex-miss de sua pequena cidade, a garota nunca se importou com que o poderiam pensar do seu tamanho. Mas o amadurecimento do fim da adolescência, a morte de sua tia e grande companheira e o surgimento do primeiro amor vão balançar a sua autoconfiança e levá-la a provar que qualquer garota pode ser bonita do seu próprio jeito. E, assim, ela decide participar do Concurso Miss Jovem Flor do Texas. E a partir daí, as coisas começam a sair um pouco do seu controle.
.
Dumplin' nos apresenta uma protagonista forte, destemida e completamente irônica. Ela é tudo o que você gostaria de ter sido quando mais nova e é quase impossível não se identificar com alguns de seus receios, anseios e desamores. Seu tom debochado e realista deixa a leitura leve, ácida e bastante divertida. E a cada novo capitulo você fica mais e mais envolvido com a vida de Will, suas desventuras, seus pensamentos embebidos em sarcasmo e as diversidades da adolescência. A narrativa flui perfeitamente bem, pincelando momentos dramáticos, com outros de tirar o fôlego, e aquela pitada de romance que tanto amamos.
.
Um livro para todas as idades e que deveria ser leitura obrigatória nas escolas. Recomendo!
PS: Ah, não deixem de escutar a música Jolene enquanto leem!

site: www.instagram.com/upliterario
comentários(0)comente



Leituras e Delírios 07/10/2017

Dumplin' foi meu primeiro contato com a escrita de Julie Murphy. Logo que a Editora Valentina nos ofereceu esse livro em parceria eu me interessei por conta da temática do que chamamos de "ditadura da beleza" e olha por aqui e por todo o mundo nós mulheres sofremos e muito com isso.

Willowdean Dickson é gorda e sabe muito bem disso, até certo ponto ela convive bem com o corpo que tem. Ela apesar do que se pode pensar, tem uma melhor amiga que é a típica beldade americana e vive a vida sem muitas preocupações. Durante o verão Will começa a trabalhar em uma lanchonete, onde conhece Bo, astro de basquete de uma escola particular, e se apaixona por ele. Sem que ela perceba ele também começa a ter interesse nela, o único problema é que Will começa a ter certos problemas com sua aparência que não tinha antes. Depois de começar a ter muitas inseguranças e deixar que as coisas que sua mãe faz comecem a atingi-la, Will decide participar do concurso de Miss Jovem Flor do Texas para provar que todas nós podemos ser misses.

Sabe aquele livro que você estava precisando ler em certo momento da sua vida? Ultimamente tenho tido problemas com a minha autoestima, problemas de aceitação comigo mesma e tudo que acho que meu corpo tem de errado. Acho que Dumplin' me ensinou que não importa o que as outras pessoas digam, você pode ser o que quiser.
Mais no link!

site: http://www.leiturasedelirios.com.br/2017/08/dumplin-julie-murphy-dumplin-01.html#.Wdjbp2hSzIU
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rafa 26/09/2017

Descubra quem você é e seja de propósito
Will é uma tipica adolescente vivendo seus dramas de colégio e problemas familiares, contudo ela não é uma protagonista tão clichê que estamos acostumados, Dumplin é obesa, sim, sem medo da palavra porque é exatamente isso que o livro quer mostrar. Sermos quem realmente somos, sem esteriótipos criados para agradar o público.

Ela tem uma pitada de sarcasmo e uma inteligência ímpar, contudo não deixa de ter suas inseguranças principalmente com o corpo e peso, que vão surgindo conforme o envolvimento com Bo.

Will decide participar do concurso da sua cidade Miss Jovem Flor do Texas e onde tudo vai começar a mudar, familia, amores, valores, amizades, preconceito, tudo isso ao som da Dolly Parton.

Acredito que a mensagem do livro é sobre se aceitar e aceitar os outros o jeitinho que cada um é. Vemos muito disso na amizade de Will e El, que surge de um gosto comum, e de como com o passar do tempo vamos nos moldando e mudando, porém não significa que deixamos de amar e querer estar com alguém que mudou. A amizade das duas é muito bonita e marcante.

Gostei muito de como a Will acaba inspirando as demais meninas, que se podemos dizer era julgadas semelhantes a ela. Formando assim um grupo peculiar e pouco improvável, porém muito adorável.

O romance é leve, Bo é um garoto que cometeu muitos erros no passado e hoje vê tudo de outra forma, portanto o sentimento dele por Will é bem palpável.

O bulling está presente sim, porém não é o foco deste livro, ele é abordado de maneira mais suave, mas não menos importante, acredito fielmente que a protagonista é tão forte que ele se tornou um detalhe, porém nunca um motivo.

Outro tema bastante tabu é a relação mãe e filha. Will tinha uma afinidade gigantesca com sua tia Lucy e quando ela falece, fica sem chão, sem apoio. E tentar manter algo parecido com a mãe é muito difícil, pois estamos falando de uma ex-Miss, então já temos uma ideia de como é este relacionamento.

Enfim, o livro é leve, a escrita da autora muito boa. Tem muitos temas tabus abordados, aquelas amizades que vão mudando com o tempo, rapazes e experiências, amadurecimento, porém acima de tudo é sobre aceitação. Acho que essa seja a maior mensagem deste livro. Nos aceitarmos antes de tudo!

"Há algo no biquíni que faz com que as mulheres achem que precisam conquistar o direito de usá-lo. E isso é um absurdo. Na verdade, o critério é muito simples: você tem um corpo, não tem? Então veste um e manda ver! "

"Sei la acho que você deve ser quem quer ser, até se tornar a pessoa que está tentando se tornar, seja lá quem for. As vezes fingir que a gente é capaz de fazer alguma coisa é meio caminho andado."
comentários(0)comente



Liachristo 25/09/2017

Divertido, empoderado e bom pra refletir!
Sabe aqueles livros, que já te ganham pela capa? Quando só o fato de olhar para a figura na capa, você já consegue sentir que o livro é pra você? Foi assim com Dumplin'. Assim que vi esta capa, senti que precisava ler este livro, que precisava conhecer esta personagem gloriosa que está na capa. E Willowdean Dickson não me decepcionou.

Pela sinopse já podemos perceber que esta é uma história, que sempre se manterá atual, pois sabemos, por mais que desejemos o contrário, que o bullying e o preconceito contra as pessoas que estão acima do peso, sempre irão existir. Sabemos que no nosso dia a dia, nos deparamos, convivemos e muitas vezes somos, como é o meu caso, uma Willowdean. E como ela, estamos sempre a procura de nos colocar dentro de padrões que a sociedade tão cruelmente nos imputa. Estamos sempre tentando nos adaptar aos modismos, aos amigos, e até mesmo às expectativas de nossos familiares. E tristemente sabemos que dificilmente conseguiremos alcançar isso. Por isso este livro me tocou forte. Mexeu comigo, e me fez entender que eu sigo sim o caminho certo. Que estou certíssima em me amar, me valorizar, me aceitar e principalmente ser feliz como eu sou! E você, está satisfeito consigo mesmo?

Aos 16 anos, Willowdean - sua mãe a chama de Dumplin' - tem uma boa noção de si mesma. Ela não está interessada na razão de ser da mãe, o tal concurso de beleza, que anualmente invade a vida da cidade e a própria casa de Will. Sua mãe foi vencedora uma vez e agora é a diretora do concurso, e por isso vive fazendo dieta para estar sempre em forma e todo ano conseguir entrar no mesmo vestido, que usava quando ganhou o concurso e vive pressionando Will para fazer dieta também, o que causa alguns aborrecimentos entre as duas. O relacionamento de Will com sua mãe foi algo que me incomodou, principalmente em relação ao apelido(Dumplin'), que significa algo como bolinho ou rechonchudo, mas que ao final da história acabei percebendo que o lance do apelido que ela colocou na filha, não foi de forma maldosa.

Will sempre foi muito próxima de sua tia Lucy. Se identificava com ela, tinham uma linda sintonia, um carinho e uma cumplicidade que nunca teve com sua mãe. Mas infelizmente Lucy partiu e agora Will tem que aprender a conviver com a falta que ela faz, e tentar se sair bem sem ter ela por perto lhe ajudando e aconselhando.

Dumplin' é uma história juvenil, sobre uma jovem que está no ensino médio, que trabalha, que tem amigos, e que apesar de se aceitar como é, e ser bem resolvida quanto a isso, passa sim por alguns questionamentos, inseguranças e dramas. O fato dela ser bem resolvida não a impede de se sentir insegura quando começa a se apaixonar por Bo, seu colega de trabalho. Bo, é um rapaz introvertido, tranquilo, lindo. Um dos garotos populares em sua escola, e quando ela percebe que o sentimento pode ser recíproco, ela começa a se questionar: Como ele pode estar apaixonado por mim? Será verdade? Will, nem sempre se sente à vontade para aparecer em público com Bo. Coisas que nem ela mesmo entende de onde estão surgindo, mas, que começam a criar alguns problemas em relação ao seu relacionamento com Bo, com sua melhor amiga Ellen e de modo geral com todos a sua volta.

Ellen e Will são amigas fervorosas, se conhecem desde crianças e ambas são fãs de Dolly Parton, o que achei muito legal. Mas mesmo sendo melhores amigas, isto não impede que também experimentem algum drama no decorrer da história, que se desenvolve em uma guerra fria e na qual ficamos torcendo para que as duas consigam se entender novamente.

Apesar deste livro ser sobre a história de Will, ele é também um brilhante retrato da amizade feminina. Na tradição de todos as adolescentes em todos os lugares do mundo, que é ter uma melhor amiga. Também fala sobre relacionamento de mãe e filha, de amigos em geral. Uma história que deve ser lida por todos aqueles que de alguma forma não se sentem muito a vontade consigo mesmos, ou mesmo aqueles que são bem resolvidos consigo mesmos. De uma forma ou de outra, todo mundo irá se identificar com alguma situação deste livro, ou com a personagem em algum momento ou situação que ela passa.

Para ler a resenha completa, visite o Doces Letras

site: http://www.docesletras.com.br/2017/09/resenha-dumplin-julie-murphy-editora.html
comentários(0)comente



CRIS (BLOG DOS LIGADOS) 21/09/2017

DUMPLIN'
Willowdean é uma adolescente de 16 anos- se diz gorda assumida e nunca teve problemas com isso,sempre se sentiu segura de si, e feliz consiga mesma. Mas na verdade, ela apenas está na sua zona de conforto, sem nunca ter saido da sua redoma de vidro.
Ela mora com a mãe,que é uma ex miss; e atual organizadora do concurso de miss. Ela está tentando superar a morte da sua tia Lucy, que pesava mais de 200kls e morreu faz 6 meses, e desde então Will se sente perdida e desnorteada.
Will e sua mãe tem um relacionamento muito dificil. A s duas descobrem depois da morte de Lucy o quão distante estão ; e que tem uma barreira enorme entra elas é logico *é lógico que não posso falar mais,senão dou spoilers*.
Mas tudo muda quando BO seu colega de trabalho se declara para Will querendo namorar com ela. Mas nossa protagonista ; simplesmente não se acha digna do amor de BO. Pois ela tem medo do bullying que os dois vão sofrer.

* O livro é narrado pela Will,podemos ver atravez da narrativa dela todas suas incertezas ,medos,traumas passados, o peso que determinados apelidos possuem.

*O livro também aborda, auto aceitação,perda, amizades desfeitas, muito o bullying sofrido por pessoas formas diferentes.

Com seu mundo totalmente mudando e em alguns aspectos desmoronando ela decide,participar do concurso de Miss de sua cidade, e isso da forças para algumas meninas de sua escolas, que perante a sociedade estão fora dos pradões de beleza,se unirem e participarem também.
"Durante esse processo ela briga com a melhor amiga Ellen ,e as duas rompen"Will mais uma vez se sente com o mundo desmoronando em sua cabeça... Em alguns momentos achei a Will uma garota arrogante,que só pensa em si própria;mas ela mesma sabe disso: pois isso é uma maneira que ela usa para se defender depois de tanta perdas e bullying.
*A autora mostra a realidade, de todas as garotas,mulheres,homens etc.. que vivem de certa forma, fora dos padrões de beleza que a sociedade que nos impor.
*Ninguem é so corpo,não é so peso,altura,cor; a éstetica da midia não pode nos definir.
*Todos temos um pouco de DUMPLIN, estamos sempre tentando nos encaixar,buscando nosso melhor...
*SOMOS TODOS ÚNICOS!
*SOMOS TODOS MARAVILHOSOS!.

site: https://christine-blogdosligados.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Jocasta | @curtaleitura 18/09/2017

Willowdean é maravilhosa!
👉 Atenção adolescentes, livro fofo na área!

O que significa Dumplin’ ?
Um bolinho de massa frito = bolinha de queijo, risóles, almôndega, coxinha…

Willowdean Dickson, apelidada de Dumplin’ por sua mãe, tem 16 anos, é gorda assumida e nunca teve problema com isso. Ela mora com a mãe, que é organizadora e ex-miss do concurso Miss Jovem Flor do Texas – um concurso popular do estado – e vem tentando superar a morte da tia, que tinha um papel muito importante em sua vida, mais até que a própria mãe. A tia de Will também também viveu uma vida acima do peso, sendo assim, a adolescente se sentia mais compreendida e mais amada por ela, já que ambas compartilhavam de uma mesma experiência.

Junto de sua melhor amiga Ellen, as coisas sempre deram certo para Will, ela não se incomodava com o bullying que sofria na escola, nem de colocar um biquíni e entrar na piscina até ela arrumar um emprego em uma lanchonete e conhecer Bo, o garoto bonito de uma escola particular. Will gostou de Bo desde a primeira vez que o viu, mas ela jamais esperou que esse sentimento fosse recíproco. É a partir daí que tudo começa a se tornar complicado na vida da adolescente, com esse novo romance, muitas dúvidas passam a surgir – questionamentos sobre o seu corpo, sua autoestima, sua segurança, sua amizade… Will começa a duvidar de si mesma por não entender como ela pode ser desejada por um cara tão lindo como Bo.

Essa insegurança muda a vida da adolescente, que se afasta de sua melhor amiga e vive mais conflitos com sua mãe ao se inscrever no concurso Miss Jovem Flor do Texas. Will se inscreve no famoso concurso com outras meninas que estão fora do padrão e está disposta a mostrar para a sociedade que pessoas acima do peso também tem seu charme e seu talento.

Que leitura bacana e gostosa de ler! Dumplin’/Will é cativante, corajosa, amiga e como toda adolescente, passa por um momento em que desacredita poder vencer o preconceito e o medo de ser aceita na sociedade. Ela é o tipo da personagem que deixa ao leitor, a sensação de ser real. Tem defeitos e qualidades, toda aquela insegurança por amar alguém tão diferente do seu padrão e a intensidade vivida na adolescência. Eu li o livro em um fim de semana e a narrativa, em primeira pessoa, fluiu super bem. Em alguns momentos eu amei e admirei a personagem 😍😍😍, em outros eu queria ter uma conversa séria com ela 😠😠😠, pedir que ela parasse de agir daquela maneira, que continuasse com aquela autoconfiança maravilhosa que ela sempre teve. Mas a adolescência é isso aí… altos e baixos. Acho que todo adolescente tem um momento de se perder em si mesmo, principalmente quando envolve o coração, né?

Eu gostei bastante da personagem e a mensagem que o livro traz. Will não é como sua mãe, que precisa estar magra e viver uma vida de dieta para se sentir bem e para se encaixar na sociedade. Will se aceita e é feliz do jeito que ela é. Eu adorei o fato dela se inscrever no concurso de miss e mostrar que não deveria existir um padrão específico para ser feliz, para realizar um sonho e se sentir bonita. No fim das contas, a nossa aparência não importa. Gordo ou magro, careca ou cabeludo, alto ou baixo, sempre iremos nos sentir inseguros em certos momentos da vida.

Dumplin’ tem o gênero voltado para os adolescentes mas eu indico a leitura para todos que queiram ler sobre o tema abordado. O livro fala sobre família, amizade, primeiro amor, bullying, superação, autoestima entre outros assuntos que envolvem o fato da protagonista ser gordinha e ter amigas que de alguma forma, sofrem com algum preconceito. A protagonista também fala muito de música no livro, ela é fã da Dolly Parton e a todo momento cita a cantora como inspiração. Eu ouvi várias músicas citadas no livro durante a leitura e isso foi algo que me aproximou ainda mais do mundo criado por Julie Murphy em Dumplin’. Me fez parecer amiga e confidente de Will. Eu gostei!


site: www.curtaleitura.com.br
comentários(0)comente



39 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3