Robô Selvagem

Robô Selvagem Peter Brown




Resenhas - Robô Selvagem


56 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Luhran 16/06/2020

Sua programação não permitia ser violenta
Num naufrágio inesperado, cinco caixotes sobreviveram a destruição. Até que o mar os leva em direção a uma ilha, e quatro deles se despedaçam nas pedras. Revelando peças e mais peças de tecnologia pertencidas ao que eram antes robôs.

Mas o caixote que sobreviveu as duas calamidades, parou na ponta de uma rocha com apenas alguns amassados até que lontras curiosas e atraídas pelo brilho ofuscante das peças espalhadas, clicaram num botão que havia dentro do caixote sobrevivente, despertando assim Roz. Uma robô extremamente inteligente que funcionava por energia solar.

Sendo um objeto curioso e assustador, Roz acaba por enfrentar ataques de animais que desconfiam que ela seja um monstro. O que faz com que Roz desperte seu instinto sobrevivente e passe a se adaptar com a floresta. E é sua inteligência artificial que fará com que a aproximação dos animais seja mais fácil, já que pode ajudá-los a sobreviver e tornar a vida deles mais fácil.

Robô selvagem é um livro de grande aprendizado que aquiesceu meu coração durante toda a leitura. A sensação que tive, era que estava lendo o mesmo para uma criança pequena que não sabia ler. E juntos íamos torcendo por Roz.

Peter Brown explora o aprendizado, a empatia, o amor ao próximo, a família, o significado de maternidade, a colaboração e a união. Indico este livro para todos os pais que desejam ler para seus filhos durante a noite e para todos aqueles que desejam ler uma estória simples, mas aconchegante.
comentários(0)comente



Henrique 27/05/2020

Leitura deliciosa!
Este livro é uma ótima oportunidade como porta de entrada para crianças e adolescentes (e adultos também, por que não?) se adentrarem no universo literário da Ficção Científica. Consegue explorar elementos clássicos desse gênero (aspectos tecnológicos e filosóficos, por exemplo) sem ser maçante ou arrastado como costumam pressupor leitores ainda inexperientes no ramo.
comentários(0)comente



May 07/06/2020

Uma fofura.
O livro é uma graça. Tem várias ilustrações bonitinhas e lições que você pode levar pra vida.
E acho que serve para todas as idades. Eu tenho 17 anos e adorei e meu primo de 8 anos também.
comentários(0)comente



Raabe 12/05/2020

Quero a continuação pra ontem
Esse é definitivamente é um dos melhores livro infanto juvenil que eu já li. Que história maravilhosa sério mesmo, criei tanto amor por esses animais que nem sei o que dizer.
Só queria que a continuação estivesse já pronta.


Natália 18/06/2020

Olá. Eu sou ROZZUM, unidade 7134, mas pode me chamar de Roz.
O livro é fofo, nele temos ROZZUM, conhecida como Roz. Após uma tempestade, um navio que transportava caixotes com robôs, naufraga. Muitos caixotes se destróem, cinco deles chegam próximo a uma ilha, mas dos cinco, apenas um consegue chegar a ilha intacto, dentro dele está nossa Roz. Por acidente uma Lontra aperta um botão e nisso Roz é ligada, ela não sabe onde está e o que tem que fazer. Tudo que sabe é que foi programada para sobreviver.

Contém capítulos curtinhos (O que faz a leitura fluir facilmente). Há ilustrações maravilhosas!! Temos lições importantes durante a história, sobre aceitar o diferente, amor ao próximo, amizade, empatia, família, maternidade..
comentários(0)comente



Stefany.Balbino 04/06/2020

Um livro com uma escrita simples de leitura muito rápida. É uma história muito sensível sobre adaptação social com um olhar diferente e sincero. Faz a gente refletir sobre nossas próprias características como humanos. Roz tem muito a nos ensinar, ela tem atitudes muito mais humanas do que muitas pessoas que conhecemos.

As ilustrações são incríveis e trazem uma leveza muito bonita para história.
comentários(0)comente



Aline 27/02/2020

Cadê a continuação???
Amei demais a Roz (nossa robô selvagem) e queria muito que a continuação fosse publicada no Brasil, mas sei não...
.
Um navio que transportava robôs naufraga em meio a uma tempestade e o caixote com a robô Roz vai parar numa ilha. Ao ser ligada ela se depara com esse mundo totalmente novo e precisa aprender a lidar com toda essa selvageria kkkkkkk
.
É um livro infantojuvenil muito fofo, capítulos curtinhos, ilustrações bacanas, e um enredo muito interessante. A parte que mais gostei foi da construção dos laços de amizade. A história termina numa parte "triste", preciso muito da continuação hehehehe
comentários(0)comente



Kristianno 22/07/2020

Você precisa ler este livro para uma criança!
Você precisa mesmo ler este livro para uma criança.
Peter Brown é autor e ilustrador de todo o livro, nos agraciando com imagens lindas e simples, com cores textuais, suaves aparições durante toda jornada da robô Roz. O livro tem uma capa bonita, é um livro pequeno e de grande profundidade.
Dar cinco estrelas em sua avaliação é um ato automático, pois se trata de uma história sobre tecnologia, biologia, observação, empatia, linguagem, relações de família, relações de trabalho e muita filosofia. Tratar de questões simples de forma sincera é algo que dá trabalho ao se explicar para uma criança e, por isso, eu me vi lendo essa saga robótica para minha criança interior. Não há nada de revolucionário ou distópico o suficiente para evocar grandes e efusivos sentimentos. Aqui temos a história de alguém que surge do nada, tenta se adequar num universo totalmente incomum e no fim, percebe que o lar é o lugar que criamos para nós, que a família é quem queremos perto, são os laços que escolhemos que nos conforta tanto.
Roz, a única robô que sobrevive depois que uma tempestade afunda um grande navio de carga, e por isso, se viu sozinha após ser ligada por animais curiosos. A vida de Roz é interagir com a ilha, com os animais e com o tempo. Aos poucos tudo vai se encaixando, fazendo sentido, e as organizações animalescas começam a dar um viés humano. São organizados, são comunicativos e, claro, perigosos porque são selvagens.
E, por mais que isso pareça um tanto estranho, Roz vai te levar pelas indagações racionais que só um computador pode fazer. Ultrapassando barreiras entre o coração que não bate e aquele que sempre retornará para os teus braços. Um amor tão único surge de uma desgraça que vai te tomar pelo carinho mais profundo por um pedaço de lata. Roz vai ser tua companhia, faça chuva ou faça sol, durante primavera, verão, outono e inverno, nessa ilha cheia de vida.
Uma história leve para uma pandemia.
Um livro que é ótimo para ser lido antes de dormir, seja você adulto ou criança de dez anos ou mais. As ilustrações são dignas de admiração e acompanham com afinco todo o desenrolar da trama. Deixe-se aconchegar por uma coisa tão leve e gostosa quanto os caminhos de um robô vivendo com animais silvestres, você vai rir com castores, sapos, gambás e até mesmo com ursos.
E, por favor, não desligue essa robô.

site: https://afantasticabibliotecadesonhos.blogspot.com/
comentários(0)comente



ElisaBSAS 10/03/2020

"Roz, uma robô que, ao abrir os olhos pela primeira vez, se vê sozinha numa ilha.

Ela não tem a menor ideia de como foi parar ali, mas foi programada para sobreviver. Depois de suportar uma tempestade intensa e escapar de ursos furiosos, ela se dá conta de que sua única esperança é se adaptar ao ambiente, e vai ter que aprender isso com os nada simpáticos animais que habitam a ilha."

É um livro infanto-juvenil que te cativa do início ao fim, com história bem fluída e fofa.
comentários(0)comente



Kevis 18/05/2020

As pessoas são muito importantes
Um livro com uma escrita simples e leitura muito rápida, que mostra que as vezes a adaptação social é difícil, mas que sempre há um jeito principalmente com a ajuda do próximo.

A continuação infelizmente ainda não tem em português :/
comentários(0)comente



Drac 23/04/2020

Esse livro é perfeito... Sério... Eu nem sei por onde começar mas bora lá, Eu sou apaixonado por literatura infantil por que acho que é ali que tiramos a melhor coisa pra gente... Digo, A gente é criança e temos pensamentos legais, temos vontades doidas mas quando crescemos parece que tudo isso some, toda nossa ingenuidade vai embora, e quando lemos algo de criança a nossa criança interior se desperta, ela acorda e avisa que ainda está ali. Que tudo o que ela queria, ela ainda quer. Que ainda temos a ingenuidade ali, amor, compreensão livre de qualquer preconceito.

Robô Selvagem conta a história de uma robô que está sozinha em uma ilha cheia de animais. O que nos Humanos faríamos ? Matariamos o primeiro veado pra comer, o primeiro peixe. Colocaríamos fogo em duas ou três árvores só pra construir um prédio. A robô não, ela virou selvagem ! Ela ouviu e entendeu os animais, ela virou da natureza, virou mais humano que qualquer um de nós. E é aí que nossa criança interior acorda, a gente se imagina ali, imagina encontrando todos os animais e querendo ser amigo de cada um deles.

O livro me proporcionou risadas, choros, medo e raiva. No final tristeza mas logo fiquei feliz por ver que tem uma continuação e estou torcendo pra intrínseca publicá-lo ?? leiam. Por favor ?
comentários(0)comente



Bookliterario_ 17/07/2020

Interessante
Robô selvagem nos trás a história de Roz. Uma robô que sofreu um naufrágio e ficou presa em uma ilha. E lá, ela aprendeu a conviver com os animais e até mesmo falar com eles. E também em um dia de tempestade, ela acaba resgatando um filhote de ganso que se torna seu filho.
Achei a história bem interessante. Vai falar sobre amor materno, sobre amizades e primeiras impressões. Entrei sem muitas expectativas mas gostei muito da história. Os capítulos são curtinhos e tem uma escrita leve e fluida. Consegui ler em um dia. Valeu super a pena
comentários(0)comente



Ali 20/02/2019

Robô Selvagem - Peter Brown
Esse é um livro infanto-juvenil e sinceramente não fazia a menor ideia disso, só depois que fui pesquisar mais sobre ele foi que descobri isso, descobri inclusive que o livro fazer parte de uma duologia e que o segundo livro (claramente) ainda não foi lançado aqui no Brasil. comprei ele despretensiosamente pela sinopse interessante e engraçada, uma robô que tem que se adaptar a natureza, tendo em vista que naquele espaço ela é o ser estranho e fora do comum.

Ao realizar a leitura foi perceptível como a escrita como Peter é fluida, gostosa e delicada em todos os aspectos, é possível perceber o cuidado que o autor teve ao construir a história, a leitura é tão prazerosa que você não se cansa e nem percebe o quanto do livro já leu, ainda mais quando combinamos a leituras com as ilustrações maravilhosas presentes no livro, ilustrações essas que também foram feitas pelo autor.

Roz é uma robô, ela foi programada para sobreviver, e é exatamente isso o que a faz, porém, ela vai além da busca pela sobrevivência ela quer conviver com os seres da ilha, e é isso o que a faz ser uma personagem tão maravilhosa, mesmo "não tendo vida" já que a mesma é uma robô e está apenas respondendo a seus "programas" ela evolui, aprende e se adapta. O texto é de uma beleza encantadora, a forma como o mesmo trás reflexões importantes como a importância ter empatia pelo próximo, não criar um pré-conceitos sobre o que você não sabe ou não conhece, assim como essas, várias outras reflexões foram inseridas no texto e é impossível não se apaixonar por ele.

Eu amei demais esse livro, terminei a leitura dele no ônibus enquanto voltava pra casa do trabalho e mesmo estando em público não consegui segurar as lágrimas. Ressalto a delicadeza do mesmo, para mim a maior reflexão que mais tiro dele é a empatia, com ela é possível ir muito longe.
comentários(0)comente



Súh 21/06/2020

Roz é incrível.
Esse livro deu aquele quentinho no coração e tirei tanto proveito dele.
Agora bateu a tristeza de que terminei ele.
Esse livro é especial principalmente para os pais.
Ele trás temas sobre amizade, amor maternal, superação e quando se é preciso fazer escolhas mesmo que doa.
Fico na esperança que logo releio ele.
comentários(0)comente



Lizzie 27/02/2020

Amei esse livrinho.
Recomendo!
comentários(0)comente



56 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4