Meus Dias Com Você

Meus Dias Com Você Clare Swatman


Compartilhe


Resenhas - Arqueiro


96 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


spoiler visualizar
Krous 25/07/2017minha estante
É sério que foi só para isso que Zoe ganhou uma segunda chance? Zzzzzz Desanimei


Dani 26/07/2017minha estante
Menina, vc gosta de ler spoilers, kkkk. Desanima não. Leia e se puder e quiser estou ansiosa pra saber seu ponto de vista sobre o livro. Minha página no facebook Cada livro uma mensagem: https://www.facebook.com/cadalivroumamensagem. Lá vc posta suas impressões sobre o livro e interage com outros leitores. Aguardo sua opinião. Abraço, Dani.


Barão 27/07/2017minha estante
esse final até foi "nossa, que legal" o restante do livro foi muito pombo, sem falar nas idiotices da Zoe, personagem mais sem graça.




Raffafust 17/09/2017

A história de Meus Dias com Você pode lembrar Antes que eu vá. A diferença é que ao invés da protagonista saber que irá morrer e ficar presa sempre no dia de sua morte, dessa vez a autora nos leva para o mundo de Zoe, uma mulher na faixa dos 30 anos que perde seu marido em uma manhã que ela saiu de casa brigada com ele por nenhum motivo, quem iria imaginar que ele morreria minutos depois? E quantas vezes não brigamos com alguém que amamos por uma bobagem e depois pensamos que deveríamos ter agido de outra forma?
A protagonista reconhece que está insuportável, e que seu marido não tem culpa mas isso não a faz mudar seus hábitos, mas e se ela soubesse que aquela seria a última manhã juntos, teria agido diferente? Sabemos que sim, e Zoe descobrirá que irá acordar após desmaiar no jardim em um certo dia na sua vida de 20 anos atrás quando conheceu Ed, seu marido. Desde o primeiro encontro, a tudo que viveram juntos será mais uma vez vivido com ela lembrando de seu futuro e sabendo exatamente como será o final - triste- daquela história. E agora? Há alguma forma de fazer com que seu marido não morra? É o que ela tenta descobrir, mas a verdade é que quando já sabemos o que vai acontecer não agimos da mesma forma que teríamos agido se não soubéssemos do resultado.
Saber o futuro nos faria certamente evitar erros nele, diminuindo os arrependimentos e fazendo com que nossas vidas fossem maisfelizes, certo? Mas a autora foge do lugar comum, os dois tem - ou tinham- um sonho e é através dele que ela tomará a decisão mais acertada de sua vida, por mais que o final não seja o que muita gente vai esperar, fechei o livro sabendo mais uma vez que devemos amar as pessoas em vida, aproveitar cada segundo, demonstrar sem medo de se expor, se é amor, que mal há de ter?
Que livro lindo

site: http://www.meninaquecompravalivros.com.br/2017/08/resenha-meus-dias-com-voce.html
comentários(0)comente



Aione 26/08/2017

Meus Dias Com Você, de Clare Swatman, foi recentemente publicado pela editora Arqueiro. Inicialmente, chamou minha atenção por sua belíssima capa (tão bonita quanto a original); porém, foi sua premissa quem, de fato, me fez decidir por lê-lo, por prometer exatamente o tipo de leitura que me agrada: a combinação de uma doce história de amor com elementos um tanto quanto melancólicos, tornando a trama ainda mais sensível.

Em luto pela morte do marido há dois meses, Zoe um dia cai em seu jardim, bate a cabeça e misteriosamente acorda numa manhã de 1993, quando conheceu Ed. Ao começar a reviver uma série de dias aleatórios compartilhados entre eles, ela se pergunta se ganhou uma nova chance de evitar sua morte, se está em coma ou se simplesmente está tendo a oportunidade de passar um pouco mais de tempo ao lado do homem da sua vida – ainda que em situações já experienciadas.

Apesar dos capítulos iniciais e finais de Meus Dias Com Você serem narrados em terceira pessoa, a maioria deles – os que correspondem aos dias revividos por Zoe – é narrada em primeira pessoa, de maneira a acompanharmos intimamente toda a dor, dúvidas e expectativas da protagonista; assim, a leitura flui naturalmente, possibilitando um rápido envolvimento com o livro. Ainda, apesar da temática central ser bastante dolorosa, há no tom do livro bastante leveza, o que ameniza sua tristeza sem diminuir ou subestimar a angústia de Zoe.

O fato de acompanharmos todo o processo de desenvolvimento da relação entre Zoe e Ed por meio de episódios específicos faz com que Meus Dias Com Você, de fato, tenha muito mais momentos felizes do que propriamente ditos tristes, ainda que haja, sempre, um fundo de melancolia naquilo que é narrado. Os dias revividos automaticamente despertam as lembranças da protagonista; assim, além da própria nostalgia em si, em partes, conter a melancolia, ela é intensificada pela morte de Ed. De qualquer maneira, iniciei a leitura me sentindo certa do que estaria por trás da experiência de Zoe e, pouco a pouco, me vi ficando em dúvida sobre os acontecimentos, sem saber como a história realmente terminaria. Acima de tudo, me vi torcendo loucamente por ela, por Ed e pela vida compartilhada entre eles. O ponto alto da leitura foi justamente observar como o passar do tempo, muitas vezes, nos faz esquecer daquilo que mais importa ao estarmos ao lado de quem amamos, e como as pequenas coisas, no fundo, acabam sendo as de maior importância.

Apesar de Meus Dias Com Você ser exatamente o tipo de leitura que me agrada, o livro não se tornou um dos meus queridinhos do gênero. Ao contrário, foi uma leitura leve e gostosa, mas que parou por aí, principalmente por alguns detalhes terem me incomodado. Achei que houve uma repetição abundante de alguns termos e expressões, que simplesmente não eram coerentes com a trama e as personagens. Por exemplo, por diversas vezes Zoe menciona se sentir “envergonhada” ao reviver alguns momentos românticos com Ed, o que faria sentido para a jovem que os viveu pela primeira vez, não para a mulher com mais de dez anos de casamento (e alguns outros de convivência). Ainda, Zoe repetidamente, ao término de cada dia, menciona seu desejo em ter só mais um dia e seu medo disso não acontecer. Em partes, é compreensível que ela realmente se sinta assim (dadas as condições); porém, a transcrição quase exata das palavras causa a sensação de déjà vu na leitura e consequente cansaço pela reiteração. Ainda, por mais que se torne possível compreender seu temor, motivado pelo desejo de continuar vendo o finado marido, por outro lado, após as primeiras vezes em que ela se vê nessa inusitada circunstância, já se torna de certa forma esperado que Zoe continue nela, ainda mais porque há uma progressão linear e sucessiva dos dias vividos, o que não justifica tanto assim o temor prolongado da personagem.

Em linhas gerais, Meus Dias Com Você, ainda que não tenha sido um dos melhores do gênero que já li, foi uma leitura rápida, leve e envolvente, que envolve positivamente todos os elementos e premissas clichês de uma obra delicada e romântica, capaz de alegrar e sensibilizar, além de proporcionar um gostoso entretenimento.

site: http://minhavidaliteraria.com.br/2017/08/25/resenha-meus-dias-com-voce-clare-swatman/
Pathy 27/08/2017minha estante
Gostei muito da resenha, Aione. Você escreve muito bem




GETTUB 21/09/2017

MEUS DIAS COM VOCÊ não é um livro de romance. É monótono o tempo todo e traz uma escrita que não instiga o leitor a continuar.

Zoe é uma mulher adulta, quase nos 40 anos, casada com Ed. Os dois têm uma relação também monótona, onde eles se amam, mas parece que tudo que acontece com eles, pesa na relação, onde qualquer briga se torna motivo para separação.

Após a perda de seu marido, Zoe não sabe o que fazer e, durante uma crise de fúria, acaba caíndo, batendo a cabeça e acordando no dia em que conheceu o futuro marido. Um pouco clichê é claro, mas a partir daí é que a história corre.

Pelo início do livro, eu achei que ela viveria todos os dias novamente, mas não foi bem isso. Basicamente, ela vive os dias mais importantes dos dois (ainda bem, porque o livro seria enorme, não?).

Zoe é bem cética (em determinados momentos) em relação ao que está vivendo. Ela se imagina em coma e que irá acordar a qualquer momento. Porém, há várias situações em que o ceticissmo acaba, e ela acredita que está revivendo tudo e achando que pode mudar o passado, alterando o resultado no futuro.

Outra coisa foi que, pelo que vi antes, o livro era sobre romance (e muita gente tá achando isso), sobre uma história de amor, e ele não é, ele é uma ficção inglesa, ou seja, se está procurando um romance, é o livro errado.

Ele é algo comparado ao filme EFEITO BORBOLETA, pois não é um casal que você lê e pensa: "Meu Deus, como são lindos!". Você não sente a paixão deles florescer, você só lê a narração dela relembrando e revivendo os dias mais importantes (para ela) com ele, e tentando alterar algo no passado.

Acredito que a característica de Zoe que eu admirei no livro, foi a sinceridade. Mesmo em momentos nem um pouco favoráveis, ela foi sincera e manteve seu jeito de ser.

Porém, uma das coisas que não foram tão agradáveis, era sempre o final dos capítulos, onde ela pedia mais um dia com Ed. Foi um pouco desnecessário.

Acredito que o livro traz uma lição, onde você deve amar profundamente, não brigar por coisas bobas, dizer que ama, fazer pequenos gestos, porque não se sabe o que pode acontecer depois, a qualquer momento pode se perder alguém.

Um fato bem interessante é a parte da infertilidade, e como ela pode atingir os casais, como eles foram atingidos. Foi algo bem pesado e o que causou a maior parte das brigas.

Também senti falta da conclusão de alguns personagens, como a Jane – sua melhor amiga -, e se ela realmente alterou algo, ou apenas o último dia.

Sobre a parte física do livro, a capa é toda detalhada, porém as letras dos capítulos são um pouco pequenas, o que pode incomodar.

Se você é um leitor que não se incomoda de ter uma leitura simples, que não esteja ávido por emoções, é um livro para isso. Agora se quer emoção, sentimentos à flor da pele, uma vontade imensa de saber o final (no caso desse livro, o final é esperado, nada de surpreendente), sugiro que busque outra leitura.

RESENHA ESCRITA PELA AMANDA PARA O GETTUB!

site: http://www.gettub.com.br/2017/09/meus-dias-com-voce.html
comentários(0)comente



Irene Moreira 22/08/2017

Em Meus dias com você vamos acompanhar a história de Zoe que vive a dor da perda de seu marido Ed. Um casal apaixonado que durante anos tentam ter um filho que abala o seu relacionamento na tentativa de engravidar. Foi no dia em que brigaram e Ed saiu sem se despedir que ele sofreu o acidente. As horas e dias seguintes passaram como um "borrão" sentindo-se sufocada pela dor que mal suportava respirar.
Passados quase dois dois meses Zoe sente-se sem rumo entregue a tristeza e inconformada por não ter dito ao seu marido o quanto a amava. Ela observa da janela o jardim que Ed amava cuidar, chove torrencialmente, mas ela resolve ir até lá e começa a arrancar as ervas daninhas extravasando todo o seu ressentimento ela pisa na pilha de folhas úmidas perde o equilíbrio e cai no piso molhado.
Para sua surpresa ela vai acordar no ano e dia que foi para a faculdade onde conheceu Jane sua melhor amiga e Ed o amor da sua vida.Ao perceber que viajara no tempo se agarrou a essa chance de poder mudar os momentos em que foi exigente e briguenta com Ed e sua família também.
Uma segunda chance para mudar o passado e quem sabe ter a esperança de mudar o futuro e poder estar novamente com Ed.
Vamos reviver juntos com Zoe lindos momentos que mostram o amor que existe entre eles apesar de seus defeitos. Eles brigavam como qualquer casal, mas o amor deles era tão grande que mesmo no meio de dificuldades e das brigas não conseguiam ficar longe um do outro por muito tempo.

No início Zoe não queria filhos, mas depois aceitou engravidar. Ed sonhava em ter filhos e uma grande família e adorava jardinagem.
Mas infelizmente ela não conseguiu dar a ele um filho. Viu sua irmã engravidar e ter dois filhos lindos que amava muito e queria tanto poder ser mãe também. Queria poder compartilhar com ela esse sentimento , esse amor incondicional. Mesmo tendo muito amor por eles ela acabou se afastando da família porque tudo isso a fazia sofrer e sua família sentia e muito mais as crianças.
Durante essa sua viagem no tempo conhecemos a mãe de Ed, os pais, a irmã, sobrinhos e o cunhado de Zoe além de sua amiga Jane.
Uma leitura que me prendeu a atenção no início e no fim, mas que durante alguns momentos no decorrer das recordações achei um pouco cansativa. Apesar disso a autora - Clare Swatman - soube construir uma trama bem alinhavada trazendo um final que, com o desenrolar dos acontecimentos, para mim mesmo sendo improvável, já era esperado.
Aviso aos leitores que preparem os lencinhos porque não tem como não se emocionarem com essa história. Será possível acreditar ter uma segunda chance e mudar o destino?
"– Como você está se sentindo? Eu penso um minuto antes de responder. Como eu estou me sentindo? Feliz, triste, aliviada, assustada, animada, confusa... todas essas coisas e muito mais."
Esse livro traz mensagens de amor, amizade, família que juntas tentam suportar, as perdas, tristezas e as dificuldades da vida. Podemos não ser perfeitos, mas podemos tentar ser melhores. Então mergulhe nessa leitura e sinta todas as emoções e ensinamentos que a vida lhe oferece.
comentários(0)comente



Ana / @leiturasdaaninha 08/08/2017

Aperto no peito!
Revelador!

A vida havia se estendido diante de mim como um deserto sem cor, mas então recebi essa "Segunda chance"
comentários(0)comente



Paraíso das Ideias 15/08/2017


Zoe

Morgan é jovem, possui um casamento estável e uma profissão que ama, no decorrer da sua vida, deixou que seu sonho por uma profissão perfeita deixasse algumas coisas para trás, e apesar de amar seu marido, essas coisas começaram a gerar problemas.


Aquele era só mais um dia comum, Ed estava sendo o mesmo bagunceiro de sempre e Zoe estava irritada como de costume, por motivos bobos não se falaram direito e nem se despediram ao sair de casa, mas o problema é que dessa vez um deles não voltaria. Ed sofre um acidente e morre... Zoe já não pode mais se despedir, nem pedir perdão ou dizer que o ama... acabou... ou não...

“...sempre vou desejar a chance de mudar algumas coisas que fiz no dia em que ele morreu e nos meses e anos antes desse dia. Mas não posso, então tentarei carregar comigo os momentos felizes e esquecer os ruins...”.


Depois de passar dias depressiva e sofrendo a perda do marido algo acontece, Zoe sofre um acidente, e quando desperta, está no passado, mas não qualquer passado, ela voltou para o dia em que conheceu Ed, onde tudo começou, e talvez, só talvez, ela possa fazer diferente e salvar o grande amor da sua vida.

Por quantas vezes não desejamos poder voltar no tempo? Não dizer determinadas palavras, ou colocar para fora outras que ficaram engasgadas? Tomar uma atitude diferente, alterar nosso passado para quem sabe ter outro futuro? Zoe tem essa oportunidade, e agora ela lutará com unhas e dentes para manter seu amor por perto.

Apesar de ser um romance, muito mais que isso Meus dias com você é uma lição de vida... apesar de já pensar assim a muito tempo, sempre fui considerada dramática, mas a verdade é que a vida é mais sensível do que parece, e em segundos uma existência pode desaparecer, então porque não dizer aquele eu te amo? Não perdoar aquela magoa? Não fazer as pazes antes de dormir e não dar um adeus como se fosse o último antes de trabalhar?


"Quero dizer a ele que nunca é o momento certo, que a vida é muito curta para jogar as coisas fora, para perder tempo, para ficarmos separados."


Zoe aprende isso da pior forma, perdendo seu amor, mas quando enfim ela retorna, lá está sua chance de fazer tudo de novo. O livro é todo narrado em primeira pessoa, e através dos olhos de Zoe acompanharemos da morte ao início como surgiu seu amor, e como ele se desenrolou.., as alegrias e as tristezas de um dia a dia a dois, a luta por sonhos e a batalha de compartilhar opiniões e fazer dar certo.

Com uma escrita suave, a autora nos dá um tapa com luva de pelica com um romance sensível, tocante e arrasador. Com uma personagem forte e outros cativantes nos mostra a dor e a alegria de ser o que somos, as oportunidades que perdemos e o que poderia ser diferente. É impossível ler e não se identificar numa discussão, numa opinião ou até mesmo em uma atitude!!

O tipo de livro que não te dá o que você espera, mas sim o que você precisa para olhar o mundo com outros olhos, aquele livro que você termina sem chão e com vontade de assassinar a autora.

“ Meu coração se sente completo, feliz, e meu último pensamento antes de adormecer é que espero ter mais um dia com Ed. Pelo menos mais um dia.”


Com uma edição incrível, uma capa linda e uma diagramação apaixonante, a arqueiro mais uma vez entrega aquilo que o leitor deseja, um ótimo livro por dentro e por fora!

Se você é do tipo que ama um bom romance e mais ainda aquele que te faz refletir sobre a vida, então leia Meus dias com você e aprenda com a Zoe a importância de cada dia da nossa vida!!!

site: http://paraisodasideas.blogspot.com.br/
Elaine 03/07/2018minha estante
Gostei muito do livro, recomendo a leitura !!!




@mamaetalendo 24/07/2017

Comecei ontem e já terminei.?. #MeusDiasComVoce de #ClareSwatman #editoraarqueiro @editoraarqueiro. Meus dias com Você, é uma história de amor linda. Fala sobre perda, superação, recomeço, perdão e autoconhecimento. É sobre viver o hoje, o agora, aproveitar os momentos de maneira leve, viver como se fosse o último dia da sua vida. A história é sobre relacionamento e maturidade, sobre amar e ser amado, apoiar e ser apoiado... e, é sobre dizer adeus e a fragilidade da vida, o quanto tudo pode mudar de uma hora pra outra! #recomendo e #indico, realmente gostei muito do livro. Apesar de esperar um final chocante, pelo rumo que a trama estava tomando, lembrei do livro "uma curva no tempo" e já sabia o que esperar. E realmente, a autora tomou o caminho mais seguro e não ousou, e eu senti que poderia ter um final mais arrebatador! Rsrs! Não posso falar mais... qualquer momento solto spoiler! Será que é tarde demais para mudar o destino? ?sinopse: "Sinopse: Quando o marido de Zoe morre, o mundo dela desaba. Mas e se fosse possível tê-lo de volta? Numa fatídica manhã, Ed e Zoe têm uma discussão terrível, algo recorrente no seu casamento em crise, e ela acaba se despedindo de forma brusca quando ele sai para o trabalho. Pouco tempo depois, um ônibus acerta a bicicleta de Ed, matando-o e deixando Zoe arrasada por não ter lhe dito quanto o amava. Se tivessem ficado mais um pouco juntos aquela manhã, ele ainda estaria vivo? Será que poderiam ter reconstruído o amor que os unira? Após dois meses, Zoe ainda não conseguiu se conformar. De luto, decide cuidar do jardim do marido, quando acaba caindo e desmaiando. Então, algo estranho acontece: ao acordar, ela está em 1993, no dia em que conheceu Ed na faculdade. A partir desse instante, Zoe passa a reviver momentos cruciais de sua vida e percebe que talvez tenha conseguido uma segunda chance: uma oportunidade de fazer tudo diferente, de focar naquilo que realmente importa, de mudar os rumos do relacionamento ? e, quem sabe, o destino de seu grande amor." #meusdiascomvocê #clareswatman #ler #leitura #leiamais #leiaumlivro #lerevida #lersempre #amoler #amolivros #livro #libro #livros #libromania #book #bookstagram #bookaholic
comentários(0)comente



umalivraria 28/12/2017

Resenha @umalivraria - #resenhasdaelay
Zoe e Edward se conheceram na faculdade, mas a garota não se sentiu atraída pelo rapaz. O tempo foi passando e os sentimentos foram despertando, mesmo Ed optando por curtir a juventude, reprimindo tudo o que sentia.

Após o término dos estudos, os dois acabam se reencontrando. Ed conquista Zoe e eles deixam o amor acontecer. Namoram, casam e decidem partir para o maior passo, ter um filho. Tudo estava perfeito, se não fosse pela infertilidade de Zoe. Depois de tentar todos os métodos tradicionais, eles optam por um processo de fertilização.

Os resultados negativos vão aparecendo, o casal se afastando, o companheirismo sumindo e isso vai prejudicando a relação forte que os dois construíram. O apoio, que deveria estar mais forte que nunca, não permanece no relacionamento. A cada novo obstáculo vai ficando mais difícil para ambos seguir adiante com os planos de formar uma família.

É como dizem: “A vida é um sopro”.

Em um dia normal de trabalho, Ed sai para iniciar sua rotina. Zoe, que não está aguentando mais viver sob o mesmo teto que o marido, recebe uma péssima notícia e isso muda sua vida para sempre.

Ed está morto.

Ela não pôde se despedir e nem teve a chance de se declarar, dizer que ainda o amava.

A morte de Ed trouxe uma tristeza enorme para a vida de Zoe, ela não conseguia olhar para os cômodos de sua casa e, principalmente, para o jardim que seu marido cultivava com tanto amor. Tentando se livrar da dor que estava sentindo, ela decide arrancar todas as flores e todos os galhos.

Em um rápido movimento, ela escorrega e bate a cabeça, desmaiando instantaneamente. Ao acordar, percebe que está em um ambiente completamente diferente do jardim de sua casa e logo reconhece o lugar. Zoe acorda no quarto de sua faculdade, exatamente no dia em que conheceu Ed.

A obra chama atenção por seu enredo, quem não queria ter uma segunda chance para consertar um erro do passado?!

A história mostra ao leitor a importância de viver o presente. É sobre amor, recomeços e a capacidade de perdoar.

Apesar de um livro sem ousadias, a autora trouxe um início, meio e fim satisfatórios. O livro traz uma mensagem da vida real, nunca é tarde para dizer a alguém o quanto ela é importante, como sua vida mudou ao conhecê -la.

É inevitável não se emocionar, mesmo Clare Swatman não trazendo algo surpreendente. Uma leitura linda, agrada ao leitores de romances, é reflexiva e sensível.


site: https://www.instagram.com/umalivraria/
comentários(0)comente



Paty Argachof 08/11/2017

Pra ficar com o coração pequenininho....
Ter a chance de reviver momentos importantes do passado ao lado da pessoa amada. Uma oportunidade única que traz consigo o gostinho de mudança, segundas chances e de estar nos braços de um amor perdido. Em “Meus Dias com Você” lançado pela Editora Arqueiro a autora Clare Swatman coloca a esperança nos olhos do leitor e da protagonista Zoe.
Zoe e Ed são um casal, mas as brigas fazem parte da rotina assim como o amor. Eles sem amam sem sombra de dúvida, porém um relacionamento exige ceder, fazer a vontade do outro em alguns momentos ao invés da própria e o desgaste que a rotina pode causar em muitos momentos é inevitável.

Mais detalhes no Borogodó!

site: https://youtu.be/pcAxcp5PzHo
comentários(0)comente



Eu Pratico Livroterapia 01/09/2017

Meus Dias Com Você
Será que é tarde demais para mudar o destino?

Acabei de ler e ... JESUS! ALGUÉM ME AJUUUDA!NÃO CONSIGO PARAR DE CHORAR !

Por que ela o deixara sair de casa sem lhe dizer que o amava?
(...)
Mas eu estava muito zangada com ele. E ele não tinha feito nada errado. Eu nem me despedi, e agora ele morreu e nunca mais vou poder dizer a ele quanto o amo. É tarde demais. O que vou fazer agora?

Eu não sou chorona, mentira, eu sou, mas não com livros. Para que eu chore, é necessário um punhado de coisas e jamais imaginei que choraria com esse livro. Eu só sei que, estou aqui quase soluçando aos escrever isso (uma nota no celular), e não consigo parar.

Demorei cinco longos dias para ler esse livro. Não sei exatamente porque, afinal pela quantidade de páginas eu leria facilmente em um dia.

Vamos do começo então, quando eu li a sinopse, eu soube imediatamente que precisava desse livro. Quando o recebi fiquei namorando a capa lindíssima e o marcador maravilhoso. E enrolei para ler. No fundo eu sabia que esse livro ia me emocionar.
Zoe acorda e tudo está normal, seu casamento está arruinado, ela briga com o marido e vai para o trabalho. Horas mais tarde, ela descobre que seu marido está morto.
Apesar de seu casamento não estar indo bem , ela sempre amou Ed. Com a morte dele, Zoe vê seu mundo desabando, ela não consegue lidar com a falta dele.

Nesses últimos quinze anos, Ed foi sempre meu mundo. Ele era tudo para mim, e a verdade é que a simples ideia de continuar vivendo sem a presença dele é como atravessar um imenso deserto sem nenhum sinal de água. Sinto que minha vida agora existe apenas pela metade, e ele mal acabou de partir. Sei que todos dizem que o tempo cura, mas não sei se quero que isso aconteça. Não quero que a lembrança dele, de tudo que vivemos juntos, desapareça. Quero guardá-la em minha mente para sempre, para que eu possa atravessar os dias tristes que sei que virão.

Em um acesso de raiva,acaba destruindo o jardim que Ed tanto cuidava e amava, nisso ela cai e bate a cabeça. Acordando exatamente no dia em que sai de casa e vai para faculdade.

É onde conhece Ed e outros amigos, como Jane, que vira sua melhor amiga.

A partir desse momento, Zoe por diversas vezes acha que está louca, mas tenta fazer tudo diferente com Ed. Em todas as vezes em que brigaram sem motivo, ela tenta mudar algo. Não custa tentar certo? Talvez ela possa impedir que Ed morra. Embarcamos em uma linda história de amor, cheia de altos e baixos, onde os personagens passam por um lindo amadurecimento não só pessoal, mas amadurecem muito como um casal.

Me apaixonei por Ed e sua simpatia, é palpável o amor entre eles, mas como todo mundo, eles se perdem no caminho, algumas escolhas acabam fazendo com o que o casamento fique desgastado. Porém é possível sempre perceber o amor entre eles. Esse livro é lindo, muito romântico e emocionante. Estou completamente apaixonada pela escrita da autora e apesar de ter chorado como um bebê, indico a leitura, que passa uma mensagem linda. Que me fez ver a vida com outros olhos.
Será que estamos tratando bem a pessoa que amamos? Será que eu estou dando a devida atenção aos meus amigos? O que eu posso fazer de diferente hoje?

Não deixe de ler esse livro incrível e surreal!


Por fim, permito que meus olhos se fechem e me entrego à escuridão, rezando para vê-lo novamente, só uma última vez.

Beeeeeeeeeeeeeeeeeeeijooos :*


site: http://www.eupraticolivroterapia.com.br/2017/08/meus-dias-com-voce-clare-swatman.html
comentários(0)comente



Livroseliteratura 29/09/2017

Resenha do blog Livros & Literatura
Um drama romântico ou um romance dramático?

Não consigo definir com exatidão, mas o que importa é o quanto torci, me exasperei, lamentei, o quanto sofri por eles e o quanto me emocionei.

Ao longo da leitura, me imaginei revivendo momentos que definiram os rumos da minha vida e fiquei refletindo sobre o que poderia ter feito de forma diferente e quais as consequências de escolhas e atitudes diversas.

Ao final, obtive a resposta, que infelizmente não posso compartilhar com vocês, já que cabe a cada um buscar a essência do seu próprio destino, unindo passado, presente e futuro.

Através das lembranças da Zoe, pude perceber que errando ou acertando, somos quem somos e tudo o que vivemos fica como lição, para construir algo melhor e maior; para que no amanhã, possamos ser mais do que somos hoje.

O texto é fluido, porém um pouco mais lento em algumas passagens, o que não ofusca a obra em seu todo.

Não sei se é a estória mais indicada para quem já perdeu um grande amor, pois o que se busca na vivência dessa dor é algo bastante particular. Mas é certamente uma obra que provocará profundas reflexões em cada leitor, mesmo que não seja seu gênero predileto, como foi o meu caso. (confesso que, mesmo diante de tanta emoção, esperava um pouco mais da obra, uma leitura mais prazerosa)

site: www.instagram.com/livroseliteratura
comentários(0)comente



Lane @juntodoslivros 01/12/2017

Esses dias não funcionaram para mim
Zoe acaba de perder o marido em um acidente de trânsito: Ed foi atropelado por um ônibus enquanto ia para o trabalho. Ela fica desolada, pois não teve a oportunidade de dizer que o amava e sua última conversa com ele foi desagradável e regada à grosseria e indiferença. Depois de dois meses da morte de Ed, Zoe está com tanta raiva do que aconteceu que decide destruir o jardim que ele tanto amava, porém acaba sofrendo um acidente e bate a cabeça no chão.

Quando acorda, ela está no dia 18 de setembro de 1993. A data em que ela se muda da casa de sua família para cursar uma universidade. A data em que ela vê Ed pela primeira vez. E é a partir daqui que o destino decide mostrar para Zoe alguns dias ao longo dos anos que foram marcantes para ela e Ed. E quanto mais se aproxima de 2013, mais perto está o dia da morte de Ed. Ela tenta de tudo para tentar mudar algo no passado e assim quem sabe mudar o futuro de Ed.

“Assim, quando finalmente caímos exaustos na cama, eu adormeço sentindo, pela primeira vez em muito tempo, que talvez as coisas tenham começado a mudar. Talvez agora eu tenha feito o bastante. Só me resta ter esperança.” Página 210

A capa desse livro é maravilhosa! Quis logo o livro assim que vi a capa. Se não fosse o material emborrachado da capa eu teria ficado mais encantada. Rsrs... A narração está em primeira pessoa e fica por conta exclusivamente da Zoe.

Meus Dias Com Você é um romance que tinha tudo para me agradar: volta no tempo e todas as chances para mudar o presente. Porém, o livro não me agradou. Eu esperava emoção e derramamento de lágrimas a cada página, mas acabei ficando entediada. Acho que fui com muita expectativa e pensando muito nos livros de uma outra autora que me fez derramar muitas lágrimas no seu último livro publicado também pela Editora Arqueiro. Acabei frustrada e detesto essa sensação.

O livro não é de todo ruim, pois sempre dá para aproveitar algo na leitura, concordam? O livro tem a mensagem que devemos aproveitar os momentos com aqueles que nos são queridos. A vida acontece a cada instante e devemos estar atentos durante as muitas curvas que ela dá. O destino deu a Zoe chances de ver e conviver com Ed, mas também teve que passar por muitos momentos em que ela não tinha agido bem com ele antes. Zoe via o quanto tinha sido péssima antes e consertar o passado participando de apenas pedaços dele, não estava a ajudando.

Meus Dias Com Você é o primeiro livro da Clare Swatman, então ela tem espaço para crescer com suas histórias e poder me encantar na próxima. Espero ler algo dela novamente pela Editora Arqueiro.

site: http://www.lagarota.com.br/2017/12/livro-meus-dias-com-voce-clare-swatman.html
Flavia.Freitas 25/08/2018minha estante
undefined




Greice Negrini 25/08/2017

Um clichê com um belo aprendizado.
Ed e Zoe estão casados há um longo tempo e se conhecem há vinte anos, a ponto de o casamento estar deteriorado. Agora o que eles estão fazendo é conviver um com o outro como se fossem apenas amigos que acordam e dormem juntos. Zoe se sente pressionada e cansada com a obrigação de tentar engravidar e dos eternos tratamentos que faz para que isto aconteça e a mudança de humor que ocorre o tempo todo.

Ed é um cara tranquilo, que escolheu uma profissão que ama, mas que não traz tanta retribuição financeira. Trabalhar com jardinagem para ele é como estar no paraíso. Já Zoe é uma trabalhadora workaholic e faz o que ama também, apesar de muitos dias ficar até tarde em seus projetos de marketing para seus clientes. Sua promoção parece vir a qualquer momento e colocar a cabeça no trabalho parece ser uma solução única.

Isto até o momento em que Ed sofre um acidente e não sobrevive. A partir daí Zoe vê seu mundo ruir e se arrepende completamente por não ter dado mais atenção, por não ter feito mil coisas que deveria fazer, por não ter tido tempo para dizer adeus. E agora é tudo tarde demais.

E dois meses depois em um surto de fúria um acidente acontece e Zoe acorda em 1993, ainda no momento em que estava se preparando para ir à faculdade, onde toda a sua vida começava e ela percebeu que iria passar por todas as experiências novamente. Inclusive conhecer Ed e reviver alguns momentos principais.

E é a partir daí que Zoe decide que vai refazer tudo da melhor maneira possível para que o final não seja o mesmo, para que o acidente e a morte de Ed não aconteça e para que tudo volte a ser como antes.

O que falo sobre o livro?

A curiosidade sempre toma conta de mim quando vejo uma capa neste estilo. Parece uma arte em que demonstra um romance, mas que de uma forma abstrata também retrata algo perdido, como uma pessoa sozinha, solitária, o que na verdade é a real intenção da capa. Adoro capas que condizem exatamente com o que a história quer repassar e a Arqueiro é uma das editoras que são bem assertivas.

Quem já leu algum livro da autora Dani Atkins certamente vai se identificar com este estilo de leitura, mas não fique imaginando que vai ser idêntica a narrativa e a trama, porque é somente um estilo parecido, mas as diferenças param por aí. Clare Swatman tem um jeito mais simples de narrar o que quer passar para o leitor. Claramente de início a história parece ser algo como um clichê e no fim fiquei esperando um final de uma forma e acabou acontecendo de outra, o que faz o leitor pensar que em fatores em um romance a questão é crucial e a autora segue as ideias a fio.

Lógico que parece ser um pouco dramática toda a parte em que a personagem de Zoe tem que enfrentar a questão da perda do marido e isto por si só dá uma carga mais dura ao enredo, totalizando um sentimentalismo dolorido. Mas ao mesmo tempo quando a autora dá ao leitor a chance de mostrar o passado do casal e como eles chegaram na situação que é narrado no início do livro, dá uma base para entender o quanto muitas vezes não percebemos os erros que cometemos ao longo da vida porque acreditamos que sempre teremos tempo para tudo.

Em certos pontos ficava esperando um pouco mais, mas somente porque sabia que certa cena que estava sendo narrada iria acabar de alguma forma e iria para a seguinte, mas isto é algo de uma leitora ansiosa. A leitura é bem fluída e fácil, aquele tipo de livro que se lê rapidamente e mesmo assim dá para tirar uma ótima reflexão.

O final me deixou pensativa ao que eu realmente sentiria se estivesse no personagem de Zoe. Acredito que não agiria da mesma forma e é este tipo de situação que serve de exemplo e de história que nos faz pensar o que realmente vale a pena.

Posso dizer que é um livro clichê, mas é um belo exemplo de como as coisas do dia-a-dia interferem nos sentimentos verdadeiros e como afetam relacionamentos ao ponto de se perderem totalmente.

site: www.blogandolivros.com
comentários(0)comente



Luh Pelegrini 10/08/2017

Meus Dias com Você
Zoe conheceu Ed,assim que entrou pra faculdade.Como dividiam a casa com outros amigos,da parte de Zoe,já foi amor à primeira vista.Da parte dele não foi demonstrado esse interesse inicial.Entre idas vindas,Zoe acaba se casando com Ed. Vivem bem,até q a vontade de Ed de ser pai e a dificuldade do casal de ter o filho,começa a desgastar a relação e chega em um ponto em a ambos,mesmo se amando, se tratam como estranhos dentro da própria casa.
Em uma fatídica manhã,Ed sofre um acidente indo para o trabalho,não resiste e acaba morrendo.O mundo de Zoe desaba,pois não teve tempo de falar o quanto ainda o amava.
Dois meses depois,ainda sem conseguir seguir a vida normalmente,Zoe sofre um acidente quando esta cuidando do jardim do marido.
Quando acorda do desmaio,estranhamente ela está em 1993,o ano em que se conheceram.
A partir dai,Zoe revive alguns momentos,felizes e tristes que teve com o marido.Ela imagina que essa é sua chance de fazer tudo diferente,tentar salvar sua relação e principalmente salvar a vida do seu amado Ed.
Será que ela consegue?
comentários(0)comente



96 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7