Fortaleza Impossível

Fortaleza Impossível Jason Rekulak




Resenhas - Arqueiro


17 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Nath Correia @bibliotecadanath 16/10/2017

Fortaleza impossível l @jrekulak l @editoraarqueiro l 269 páginas l 4’
O ano é 1987, Billy e seus melhores amigos – Alf e Clark – levam uma vida tranquila em New Jersey. Os garotos dividem seus dias entre as obrigações escolares e os momentos de diversão na casa de Billy. Além disso, Billy é um nerd que passa suas madrugadas programando jogos de computador. Um belo dia, a Playboy publica fotos comprometedoras de uma famosa apresentadora de TV por quem os garotos são alucinados. Por serem menores de idade, os três resolvem bolar um plano para roubar a revista. E, é nesse momento, que Billy conhecerá a programadora nerd Mary e tudo começará a mudar...

Fortaleza impossível é, antes de tudo, um livro sobre amizade, primeiro amor, amadurecimento e companheirismo. Com uma narrativa divertida e cheia de reviravoltas e percalços no meio do caminho, o autor apresenta ao leitor os diversos planos mirabolantes dos garotos para conseguir as tão sonhadas fotos. Em meio isso, acrescente uma ótima homenagem aos anos 80 com suas músicas, filmes, astros da TV e os primórdios dos computadores e da programação de jogos.

É um livro com temática juvenil, então espere aqueles comportamentos estereotipados dos adolescentes, onde tudo ganha proporções dramáticas e gigantescas e onde tudo tenta ser resolvido com um belo toque de impulsividade e uma grande dose de ingenuidade e imaturidade. Confesso que o grande segredo do livro não me agradou muito e o final poderia ter sido diferente e melhor explorado, porém, tais detalhes não tiraram o brilho da história que aqueceu bastante o coração nerd dessa leitora compulsiva.
comentários(0)comente



Livroseliteratura 11/10/2017

Resenha do blog Livros & Literatura
Uma atmosfera um tanto noir e um mote envolvente: ingredientes perfeitos para um romance de sucesso.

Na minha opinião, no entanto, o autor se perdeu no meio do caminho.

A estória é interessante, mas a escrita não é envolvente (só nos primeiros e nos últimos capítulos).

O desenvolvimento da trama é prolixa e insípida. É bastante evidente o que ocorreu nos bastidores: Jason Rekulak criou um jogo no estilo da década de 80 e, a partir daí, moldou o enredo em torno de sua principal atração.

Fiquei um tanto confusa em relação ao público alvo: a nostalgia dos anos 80 é voltada para quem vivenciou a época, mas o desenrolar é juvenil demais para esse público.

Foi difícil concluir, cheguei a abandonar a leitura. Mas, apesar da decepção durante o desenvolvimento da obra, os capítulos finais foram divertidos.

Minha aposta é que os fãs de programação irão se deliciar com os detalhes sobre a criação do game e os trechos que discorrem sobre linguagem de computador (nada muito técnico, apenas entretenimento). Os rapazes que roubavam Playboy na infância, também.

site: www.instagram.com/livroseliteratura
comentários(0)comente



Beta Oliveira 10/10/2017

A obsessão de três amigos pela Playboy de uma famosa apresentadora de TV é o mote para embarcar no túnel do tempo, mas não esperava a sequência de “como”, quê?”, “hein?”, “eita!”, “peraí” tudo ao mesmo tempo! E um livro que cita Phil Collins é pra respeitar! Só não dei nota máxima, porque fiquei um pouco perdida na parte técnica que ele cita da programação de computador, mais falha minha (admito) que do livro. Mas a leitura compensa muito.

O texto completo está no Literatura de Mulherzinha:

site: http://livroaguacomacucar.blogspot.com.br/2017/10/cap-1396-fortaleza-impossivel-jason.html
comentários(0)comente



Diane Ramos 09/10/2017

FORTALEZA IMPOSSÍVEL (Jason Rekulak)
Uma das grandes vantagens do universo literário é que podemos viajar por outras épocas que não tivemos a oportunidade de conhecer, e esse fato foi o que mais me motivou a solicitar Fortaleza Impossível, pois, o livro se passa nos anos 80, uma época não tão distante, mas, que possui muitas diferenças dos dias atuais, a começar pela internet que nesse período crescia de forma tímida e era uma raridade encontrar computadores nas residências.
O livro se passa em 1987 e traz a história de Billy Marvin, um garoto de 14 anos que mora numa pequena cidade em Nova Jersey e definitivamente é um nerd feliz. Ele e seus amigos inseparáveis, Alf e Clark, passam as noites se empanturrando de biscoitos e milk-shakes diante da TV, assistindo a filmes e conversando sobre música, cinema, seriados e games. Com a mãe trabalhando no horário noturno e a casa para si, Billy vara a madrugada fazendo aquilo que mais ama: programando videogames em seu computador.
A rotina desse trio segue tranquilamente até que a Playboy publica as fotos escandalosas de Vanna White, a famosa apresentadora de TV por quem os garotos são fascinados. Como ainda não são maiores de idade pra comprar a revista, eles planejam um ousado e perigoso assalto para roubá-la. E é aí que Billy conhece a brilhante, enigmática e também nerd Mary Zelinsky, e tudo começa a mudar...

Fortaleza Impossível é narrado em primeira pessoa pelo protagonista Billy e, desta forma, acompanhamos bem de perto todas as incertezas que o garoto carrega consigo. A narrativa é encantadora, fluída, envolvente e, mesmo não entendendo muito sobre os assuntos tratados, terminei a leitura super rápido e achei tudo muito delicioso e agradável! O livro possui muitas menções sobre músicas, filmes e termos sobre programação e computação, o que achei muito interessante e me fez sentir como se já tivesse vivido nessa época. Achei interessantíssimo também o fato de toda a história se passar numa época próxima a nossa, mas, distante o suficiente para não existir smarthphones, redes sociais e coisas do tipo. Hoje em dia somos tão dependentes dessas ferramentas que achei curioso o fato dos personagens não terem acesso a nada disso, sem dúvida, foi muito divertido adentrar num mundo sem essas modernidades dos dias atuais.
Os personagens são bastante carismáticos, achei que teria uma dificuldade em me envolver com eles devido a sua pouca idade, mas, estava completamente equivocada, o autor os construiu tão bem que já nas primeiras páginas queria me tornar amiga deles. Billy é um garoto bem legal que sonha se tornar um programador de games e quando ele conhece Mary ele sente aquela fagulha lhe mostrando que está bem perto de realizar seu sonho. Porém, na minha opinião, o grande destaque do livro é Mary, ela é uma garota doce, surpreendente, interessante e é simplesmente impossível não torcer por ela. Mary é uma personagem que conquista com sua história de vida e, sem dúvida, ela foi a melhor parte do livro, inclusive, em alguns momentos desejei que o livro tivesse também o seu ponto de vista para que o leitor pudesse conhecer melhor seus sentimentos.
Apesar de trazer muito conteúdo geek, o livro não é só sobre isso, nele encontramos uma história repleta de demonstrações de amizade, lealdade, amor e muito amadurecimento também. Gostei bastante de acompanhar a evolução dos personagens ao longo da trama e o autor inseriu uma surpresa no final do livro que me pegou totalmente desprevenida e me fez entender mais a família Zelinsky.
Enfim, Fortaleza Impossível é um livro adorável sobre os anos 80! Me apaixonei, me diverti, me emocionei e, agora, guardo esse livro num cantinho especial no meu coração. Super recomendo a leitura pra vocês!!!



site: http://coisasdediane.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Álex 09/10/2017

Bom, mas problemático.
Fortaleza Impossível é o meu primeiro contato com o autor. Como ainda não tinha visto ninguém comentando sobre ele ou sobre o livro, iniciei a leitura com expectativa zero, logo, me surpreendi. Gostei da narrativa rápida e direto ao ponto do autor, que, ao longo de todo o livro, constrói seus personagens e dá profundidade à trama. Ele não se prende a detalhes pequenos, nos levando direto à "ação".

Os personagens desse livro são profundos, são tridimensionais. Os protagonistas têm 14 anos, então pra mim, que sou um garoto, rolou muita identificação. Conforme eu ia lendo, via o Álex de 14 anos ali, o que foi bem legal. A dinâmica Billy-Clark-Alf é bem legal; é fácil se sentir parte desse grupo de amigos, se sentir abraçado. Uma coisa que me incomodou em 80% dos personagens é que eles são meio gordofóbicos/machistas. Eles têm uns discursos e certas atitudes que foram incômodas pra mim, que sou magro e homem. Enfim, não sei o que você aí, que tá lendo essa resenha, acredita que seja um problema, então vale o alerta.

O livro se passa na década de 80, logo, faz MUITA referências as coisas da época: filmes, jogos, costumes e, principalmente, MÚSICA! Ele tem uma vibe muito nostálgica que fez com que eu tivesse de recomeçar a leitura assim que finalizei. Muito bom mesmo!

A questão do jogo Fortaleza Impossível dentro da história é bem legal! O tempo todo a gente fica a fim de saber no que vai dar tudo isso, torcendo pra que Billy e Mary atinjam seus objetivos. Além disso, o jogo existe na vida real e é bem legal!

Fortaleza Impossível é um livro de leitura rápida, que nos transporta pra década de 80, junto a personagens simples e carismáticos.

site: http://www.umbookaholic.com/2017/10/fortaleza-impossivel.html
comentários(0)comente



Camila Paulino 27/09/2017

Gostei muito!
A vida de Will já era complicada pelo fato de ser somente ele e sua mãe para cuidarem da casa. Além disso, o garoto não ia bem na escola, mas sempre nutriu um gosto peculiar em programar jogos para computadores e quando seus amigos Alf e Clark sugerem um plano para pegar a Playboy do mês que continha fotos da queridinha dos Estados Unidos, a sua vida muda de ponta cabeça.

Acontece que Alf estava mais interessado em ver as partes íntimas da apresentadora e planeja um assalto, só que não é bem assalto se você invade o estabelecimento de madrugada e deixa o dinheiro na caixa registradora, certo? A ideia era se tornar amiga da filha do dono da loja, mas as coisas saem terrivelmente errado e como tudo na vida, haverá consequências.

"O herói se arrastava pela tela com os guardas se esforçando para persegui-lo, como se estivessem meio atolados na lama. Jogar o jogo era como escutar um disco de 45 em 33 rpm: dava para entender o conceito básico, mas, passado um minuto, aquilo enlouquecia a gente."

A história é leve, fluida e muito divertida. Faz o leitor viajar no tempo em uma época onde nem todos tinham computadores em casa e os códigos de programação eram muito mais complexos do que atualmente. Will nos leva a uma dimensão totalmente inesperada e envolvente. O clássico que todo fã de jogos gostará de ler!

Will é um garoto que nunca teve muitas expectativas na vida, mas então Mary, a filha do Sr. Zelinsky, o proprietário da loja, aparece com uma proposta de uma competição entre os maiores gamers da época e então os dois começam a trabalhar juntos em um jogo revolucionário e original, mas o que ele dizia aos amigos é que estava conquistando a moça para conseguir a senha e assim ter passe livre para a Playboy.

"De repente tive vontade de estar a léguas de distância de Mary. Eu me senti idiota por ter tentado, e mais idiota ainda por ter mostrado a ela o jogo. Planet Will Software! Onde eu estava com a cabeça?"
Os capítulos começam com códigos de programações antigas, algo bem temático e de acordo com os cenários. O projeto gráfico que a editora arqueiro desempenhou está fantástico! Outro ponto legal também é que em alguns momentos Will conversa com o leitor, quebrando a quarta parede, o que me fez gostar ainda mais da obra.

Não posso deixar de parabenizar o autor pela riqueza de detalhes na obra! Esse é o tipo de livro que cativa fãs de todos os públicos e tem um apreço especial para a comunidade geek. Qualquer semelhança com Stranger Things é mera coincidência (bem pouca mesmo, quase nada). A história é bem original, pelo menos eu nunca li nada parecido e adorei viver essa aventura ao lado de Will e seus amigos.

"E eis o que acontecera. Após 14 anos de mau futebol, de basquete ruim, de notas deploráveis, e de fazer péssimas escolhas no quesito moda, após 14 anos sendo eu mesmo, eu não estava acostumado a elogios."

Por falar em amigos, Clark e Alf são os amigos que todo garoto solitário sonha em ter! Eles são muito unidos e topam qualquer parada pelo bem da amizade. Foi muito sensível e interessante da parte do autor destacar esses laços e atenuar a importância da família também. Mas sou suspeita para falar, pois adoro livros juvenis.

Recomendo a obra a todos que se consideram geeks, ou que gostariam de ser, pois essa obra vai mudar a sua vida com certeza!



"Eu não sei onde ela arranjava aquela segurança. Era como dizer: a gente não precisa aprender todo o mandarim chinês; só precisa aprender o suficiente para traduzir o Discurso de Gettysburg. Mary tendia a acreditar que tudo era possível desde que a gente de dispusesse a tentar."

site: http://leiturize-se.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Jean.Artacho 27/09/2017

Que livro fofo!
Esse livro não tem o objetivo de ser uma obra que estraçalha sua mente nem o leva a ter grandes questionamentos. Li em um dia, numa ida e volta de ônibus.
Mas eh tão divertido! Sério, da pra dar umas risadas boas.

Billy, Alf e Clark são três amigos que dividem uma nerdice gigante, além de um empenho maior ainda de ver (só ver) partes íntimas de garotas. Até que um dia, uma grande estrela da TV faz fotos para a Playboy, e o trio se vê diante de planos mirabolantes para comprar a revista do único estabelecimento a comercializar, a loja do rabugento Sr. Zelinsky.

No meio disso, Billy conhece Mary, filha do Sr. Zelinsky. Acabam ficando amigos e traçam um objetivo: fazer um jogo de computador para concorrer num concurso de programadores amadores.

Li sem pretensão alguma, e me surpreendi. Prepare-se para muitas referências aos anos 80, e pra quem já leu os primeiros livros do Stephen King, irá sentir certa semelhança na escrita.
comentários(0)comente



mylena.suarez 22/09/2017

uma gostosa aventura chicklit
O livro conta a história de Billy Marvin e seus amigos Alf e Clark, garotos de familias batalhadoras que estão cheios de hormônios e são meio ETs na escola pela peculiaridades de cada um:
Billy : “ Eu era o aluno mais alto do nono ano, mas não o tipo certo de cara: cambaleava pelo colégio como um filhote de girafa, com minhas pernas esqueléticas
e meus braços desengonçados ,à espera de que o resto de minha figura encorpasse.”
Alf : “ Alf era mais baixo, mais gordo, mais suarento, e penava por ter o mesmo nome do alien mais popular da televisão.
Clark : “ Era alto, musculoso, de cabelos louros ondulados,olhos azuis -escuros e pele perfeita. (...) Clark nascera com os dedos da mão esquerda colados, formando uma espécie de pinça rosada de caranguejo. “

Com essas descrições já dá para imaginar que eles não eram muito populares na escola e dá para entender porque a fascinação para ter a revista Playboy com uma apresentadora de Tv famosa nas mãos. Como eles são menores de idade obviamente , ter a revista era um sonho distante mas nem por isso eles deixaram de tentar. Com vários planos infalíveis bem parecidos com aqueles do Cebolinha e do Cascão, eles só fazem uma besteira atrás da outra até que mais um plano é bolado e Billy se oferece para ajudar pois ele queria se aproximar da filha do dona da revistaria , Mary ,para descobrir informações para concretizar o plano.
Ao conhecer melhor Mary ,Billy já fica encantado pois ela tem um computador como o dele e sabe programar músicas com ele. Ela propõe que eles se inscrevam num concurso de criação de games para computador e eles acabam criando o game Fortaleza Impossível. Formada a parceria , Billy começa a agir como um agente duplo tanto querendo ficar com Mary como querendo ajudar os amigos.

O livro apesar de não ter uma divisão clara, tem dois momentos distintos . No início o escritor , apresenta todas as tramas dos garotos para conseguir a revista e num segundo momento depois do plano acima não ter dado certo ,apresenta um paralelo entre a história do game e o plano dos garotos para conseguir a redenção para Billy.

Eu adoro ler livros escritos por homens ,não sei se porque o universo dos livros que leio é dominado pelas mulheres e acho diferente a escrita masculina, mas sempre acho fascinante ver como o sexo oposto percebe determinados detalhes da vida de forma bem diferente de nós mulheres.

Em fortaleza Impossível, o autor não só lançou mão das descobertas e anseios de uma fase de mudanças sob um olhar e narrativa masculinos como construiu uma trama “ chiclete” divertida e cheia de elementos da minha época….Uma trama daquelas que te prende de tal forma que você não quer largar o livro.



Em 1987 ,ano em que se passa a trama eu tinha a mesma idade do personagem principal (Nem pense em me chamar de coroa, hein? hehehehehe …..) e tive a alegria de viver o início da era digital com todas as suas nuances assim como Billy, mas claro com a diferença básica de que ele era fascinado por computadores .

Enfim, embora a era dos computadores pessoais ainda estivesse fora do alcance nesta época da classe operária que era a minha , eu ouvia as músicas e via as séries citadas no livro. Então já dá para imaginar os momentos Ratatoulle que vivi lendo a trama. Ah ! Sem deixar de falar que eu tinha um colega que tinha um Comodore 64 , então para mim não foi estranho ouvir sobre essa máquina.
.
Mesmo com algumas ressalvas sobre uma situação que para mim meio que estragou o brilho do livro lá pelo final, gostei da aventura chicklit dos garotos. ( podia tirar o trecho completamente que não faria diferença na trama, foi algo desnecessário e não combinou com a história, sabe?). .Recomendo para aquela galera que gosta de programação ou que apenas quer relembrar os saudosos anos 80.

3,5/ 5 estrelas
Beijos,Myl





comentários(0)comente



Eu Pratico Livroterapia 19/09/2017

Fortaleza Impossível
Fortaleza Impossível me tirou da zona de conforto, me teletransportou para os anos 80 e me deixou completamente fascinada.

Em 1987 Billy, Clark e Alf são melhores amigos e completamente nerds. Com apenas 14 anos, nos anos 80, as coisas que podem fazer, em vista de hoje é claro, são limitadas. Então uma revista chama a atenção deles, Vanna White , uma famosa apresentadora de TV está na capa da Playboy. Então esses garotos bolam os planos mais loucos e divertidos que você pode imaginar. Claro que nenhum desses planos dá certo. Em uma das tentativas, os garotos vão até a loja do Zelinsky, que é a única loja que vende Playboy na cidade. Eles acabam conhecendo Mary, a filha do dono, que avisa "Will" sobre um concurso , que conta com um ótimo prêmio, o vencedor terá que inventar o melhor jogo de videogame.

Alf, que vou logo dizer, me irritou de uma maneira tão, mas tão profunda! Ele é aquele amigo que faz um monte de idiotice sem pensar nas consequências e principalmente é aquela pessoa que não pensa em nada além dele mesmo. Enfim, Alf acaba por apresentar alguém que sabe como conseguir a playboy, na verdade Tyler não entrega a revista, ele dá dicas de como roubá-la. É aí que as confusões realmente começam.

Mas depois de saber do concurso, Billy que já havia inventado um jogo, e o nomeou " Fortaleza Impossível", não quer seguir o plano de seduzir Mary para conseguir o código de segurança da loja. Ele quer ajuda para fazer Fortaleza Impossível mais rápido.



" E foi então que tive a grande ideia - o ovo de Colombo idiota que possibilitou o desdobramento de toda essa triste história.
- Eu faço.
- Você? - perguntou Tyler.
- É mesmo ? - acrescentou Clark
-E. Eu consigo fazer - afirmei - Vou descobrir o código."
O plano era até bem simples para Billy, ele deveria passar algum tempo com Mary, dar uns amassos nela e pegar o código. Assim os garotos conseguiriam a revista. Afinal roubar é uma palavra forte, eles iam invadir a loja, pegar as revistas, pagar por elas e sair, deixando o resto intacto, talvez ninguém soubesse que alguém esteve na loja.

Mas " Will" acaba conhecendo melhor Mary, eles se tornam grandes amigos. Mary é muito divertida e paciente, ao ver o jogo de Will, não pensa duas vezes e já começa a ajudar, fazendo com o que jogo fique mais rápido. Não é um trabalho fácil, eles estudam bastante os códigos para poder ter sucesso.
" Eu sabia que estava acontecendo algo extraordinário, embora não soubesse o nome que deveria lhe dar, e jamais deixaria que Alf ou Clark estragassem isso."
O livro está com uma diagramação I-N-C-R-Í-V-E-L, sério, fiquei completamente apaixonada, cada capítulo conta com códigos, os desenhos são incríveis e a história é maravilhosamente bem escrita. Me vi totalmente dentro da história e querendo saber mais sobre computação e jogos, torci pelos garotos que tanto queriam a playboy, torci por Mary e Will, mas torci principalmente para que ele não estragasse tudo.



Com esse QRCode você é direcionado para uma playlist maravilhosa ! Ja vou deixar o link aqui pra quem quiser conferir! No final do livro também é possível ter acesso ao jogo com um QR Code! O jogo é lindo !

LIVRO ALTAMENTE RECOMENDADO !
Beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeijos :*


site: http://www.eupraticolivroterapia.com.br/2017/09/fortaleza-impossivel-jason-rekulak.html
comentários(0)comente



Letícia 17/09/2017

Resenha para o blog Série Myron Bolitar - Harlan Coben
Em ‘Fortaleza Impossível’ a gente viaja aos anos 80, com um grupo de amigos nem um pouco uniforme, mas que nos faz reviver nossos anos de escola e relembrar todas as escolhas e sonhos loucos que temos durante esse período de nossas vidas.

Você consegue imaginar um mundo sem computador? Ou pior sem smartphones e sem redes sociais? Doideira, né? Então, só que isso nem faz tanto tempo assim, logo ali nos anos 80 todas essas tecnologias, que hoje não vivemos sem, ainda nem existiam e é onde o livro é ambientado. Eu sou 90’s kid, então peguei um pouco desse mundo sem internet tão acessível, mas mesmo assim, em vários momentos me peguei pensando: ‘ah, manda um áudio no whats pra ela e pronto’, foi muito legal mergulhar nesse mundo sem wifi por alguns dias.

Billy Marvin é um daqueles garotos meio zero a esquerda na escola, com seus 14 anos não gostava de jogar futebol, não tinha notas altas, mas em uma coisa ele era bom: programar, seu sonho era ser um programador de jogos, mas este também era o seu segredo, que não ousava dividir nem com seus melhores amigos: Alf e Clark, o primeiro é aquele amigo louco que todo mundo sempre tem um, que tem as ideias mais insanas e Clark seria o galã da escola, se não tivesse nascido com um problema na mão, seus dedos de uma das mãos são colados, então eles e seus amigos chamam uma de suas mãos de garra e é claro que Clark acreditava que todas as meninas se afastavam dele ao ver a garra, então sempre tentava ao máximo escondê-la.

A aventura dos três se inicia quando Vanna White, uma das apresentadoras da TV mais famosa e favorita deles sai na revista Playboy. Eles e todo garoto de 14 anos ficam loucos para ver as fotos, mas como eram menores de idade não podiam simplesmente ir lá e comprar um exemplar, então eles bolam alguns planos para ter Vanna White em suas mãos.
E um desses planos, os leva até a loja do pai da Mary Zelinsky, uma menina gordinha da vizinhança, que sabia muito de programação, ela ao ver Billy interessado nos computadores Commodore 64, o entrega um panfleto de uma competição de games, onde o vencedor além de ganhar um prêmio em dinheiro poderia conhecer um super programador, ídolo do Billy, Fletcher Mulligan.

Quando Clark e Alf decidem que para conseguirem uma playboy precisariam seduzir Mary, Clark intervém dizendo que ele mesmo iria seduzir Mary. O que Clark e Alf não sabiam era que Clark e Mary formariam uma dupla de programadores, ele tinha feito o ‘Fortaleza Digital’, mas não achava que estava perfeito, o achava muito lento, quando vira que Mary sabia muita coisa de programação, não perdeu a oportunidade de pedir algumas dicas, mas rapidamente os dois formam uma equipe inusitada numa corrida contra o tempo para deixar o jogo perfeito para a competição.

Billy e Mary vão se tornando cada vez mais próximos, no meio de códigos e mais códigos de programação, Vanna White vai se tornando cada vez menos importante para ele, diferentemente de seus amigos, que já haviam montado um grande esquema de venda de xerox das fotografias, para depois que conseguissem ter a revista em suas mãos.

O que Billy não poderia imaginar é que Mary escondia um grande segredo, que o seu jogo tão importante se tornaria um fardo e que teria a tão desejada revista a sua disposição, mas ficaria com raiva de colocar as mãos nela.

Esse livro foi uma viagem deliciosa aos anos 80, tem muitas referências e é impossível não se identificar, nem que seja um pouquinho com esses adolescentes, porque fazer escolhas erradas e não dizer o que realmente está sentindo está no dna de todo mundo durante essa fase, o que posso dizer é que vale muito a pena se aventurar por todas as fases desse livro, para no final conseguir resgatar a princesa na fortaleza e receber de brinde uma ótima história.


site: https://myronbolitarloversbr.blogspot.com.br/2017/09/resenha-da-semana-fortaleza-impossivel.html
comentários(0)comente



Lucas 12/09/2017

"Decepção" define esse livro
Um livro repleto de personagens machistas e com comentários gordofóbicos. Insisti com a leitura até o fim, na esperança de que houvesse uma evolução e amadurecimento, mas na verdade, os personagens só são babacas mesmo. A história é boa, porém o que motiva ela acontecer é algo tão ridículo, e com proporções tão absurdas, que simplesmente não dá para comprar a ideia. O final foi bem ok, possui um plot twist legal, mas infelizmente não foi o suficiente para salvar o livro todo. Desculpa quem gostou, mas para mim, não deu!
comentários(0)comente



Aline|@Meninatecária 05/09/2017

Um livro sobre amizade, primeiras escolhas, diversas inteligências e amor, inclusive o amor pelos anos 1980.
"Olhei-a nos olhos, para que visse que eu estava dizendo a verdade; fiz força para que acreditasse em mim. A Fortaleza Impossível era verdade. A Radical Planet era verdade. Tudo o que eu sentia por Mary era verdade." - pág 235

O ano é 1987, Billy, Clark e Alf são garotos na faixa dos 14 e 15 anos, apaixonados por jogos de computador (a super novidade da época), musicas, filmes e programas de TV, completamente nerds e felizes. Billy é filho de mãe solteira e passa a maior parte do seu tempo sozinho em casa programando seus próprios jogos de computador feitos a 8-bits, mas ele vem apresentando sérios problemas na escola por não acompanhar a sua turma, o que acabará apresentando sérios problemas ao garoto.

Outro entretenimento que era auge naquela época era a revista Playboy, que acaba publicando fotos escandalosas de uma das apresentadoras de TV que o trio de nerds adora, Vanna White. Porém, por serem de menor e não possuírem amigos mais velhos para comprar a tão desejada revista, Billy, Clark e Alf planejam um "assalto" para conseguir a revista. Mas, até onde é um assalto se você pretende pagar pelo produto?

Contudo os garotos vão ter que conseguir se livrar de vários obstáculos para conseguir invadir a única loja da cidade que vende a Playboy, sendo eles: um policial; um cachorro escandaloso; atravessar dois prédios e conseguir o código de alarme da loja. É aí que entra na jogada a enigmática e super inteligente, Mary Zelinsky, filha do dono da loja que o trio quer invadir, e sobra para Billy a tarefa de conseguir o código do alarme. Porém, tudo começa a mudar a partir do primeiro contato de Billy com Mary.

Um livro sobre amizade, primeiras escolhas, diversas inteligências e amor, inclusive o amor pelos anos 1980.

Com uma escrita incrível, repleta de referências aos anos oitenta, Fortaleza Impossível é um prato cheio para quem morreu de amores por Os Goonies, ou por Stranger Things, vocês precisam ler esse livro, sério! Por mais que no meio do livro tenha muito assunto sobre computadores e programação eu não senti dificuldade na leitura. Enfim, vale a pena conferir esse livro!

site: https://www.instagram.com/meninatecaria/?hl=pt-br
Mila 05/09/2017minha estante
''Suponho que esta leitura, deva trazer novamente o passado bom que não se presencia mais no cotidiano". interessante livro!


Aline|@Meninatecária 13/09/2017minha estante
Sim! Arrasou na frase.


Mila 13/09/2017minha estante
Obrigada! Aline. Beijos!




Desireé 02/09/2017

Inocência, amizade e uma tela em DOS. (@UpLiterário)
Se você se apaixonou com pelo menos uma dessas duas séries nostálgicas: Anos Incríveis e Stranger Things, você precisa ler Fortaleza Impossível!
.
Will, Alf e Clark são grandes amigos e como todo garoto de 14 anos ou mais são apaixonados por Vanna White, uma famosa apresentadora de TV. Quando a Playboy lança uma edição com fotos exclusivas de Vanna, os meninos bolam um plano mirabolante para conseguir um exemplar. Mas no meio de todos os desafios que eles terão que vencer para finalmente colocarem as mãos na revista, Will jamais poderia esperar que teria que superar os percalços do primeiro amor.
.
Recebi a prova desse livro da Editora Arqueiro, em um pacote cheio de amor e carinho (e chocolate!) e amei! Queria muito ler essa história, pois amo os anos 80 (afinal nasci nessa década - em novembro de 89, maaas, ainda anos 80) e adoro leituras e séries que mostram um pouco desses tempos tão próximos, mas tão tecnologicamente distantes de nós. E eu não podia ter amado mais esse livro. Ele foi perfeito do início ao fim.
.
Com uma narrativa empolgante e os relatos de Will, aquele típico nerd que ninguém dá bola na escola, mas que esconde uma genialidade impressionante, deixam a leitura com o sabor doce do início da adolescência, umas das fases mais difíceis do jogo da vida. E as aventuras e os sonhos dos garotos vão te lembrar daqueles dias mágicos em que os pequenos problemas pareciam grandes enigmas a serem desvendados, e quando cada pequena conquista é uma enorme vitória.
.
Impossível parar de ler e, mais ainda, não se emocionar com Will e Mary. Não percam o lançamento, apertem o play e boa leitura!

site: www.instagram.com/upliterario
comentários(0)comente



Carol 29/08/2017

ahhh, os anos 80
"Olhei-a nos olhos, para que visse que eu estava dizendo a verdade; fiz força para que acreditasse em mim. A Fortaleza Impossível era verdade. A Radical Planet era verdade. Tudo o que eu sentia por Mary era verdade."

Bill Marvin é um nerd de 14 anos apaixonado por programação que vira suas noite jogando e programando novos jogos. Ele, assim como todos os adolescentes da sua idade, quando querem uma coisa, fazem de tudo para conseguir e o novo alvo de Bill e seus amigos, Alf e Clark, é a nova revista publicada pela Playboy da famosa apresentadora de TV Vanna White. Como são menores de idade arquitetam um plano para conseguir adquirir um exemplar na única banca da cidade.

E é assim que Bill conhece Mary Zelinsky, filha do dono da banca, nerd e ama programação. Bill finge para seus amigos que só está iniciando uma amizade com Mary afim de conseguir a revista da Playboy, mas é claro que o motivo não é esse. Será que Bill conseguirá mentir para todos, inclusive para si mesmo?

O livro "Fortaleza Impossível" vem nos trazer toda a nostalgia que sentimentos ao falar dos anos 80. Não nasci nessa época, mas foi impossível não terminar esse livro nostálgica após tantas referências e um enredo muito bem escrito.

Mary foi aquela personagem que deixou impossível não admirá-la e amá-la, foi a melhor parte do livro. Ela foi crescendo e me surpreendendo a cada página e eu terminei o livro querendo abraçá-la forte, levar pra casa e passar a minha senha do Wi-Fi para ela.

É uma obra que não retrata apenas jogos, mas sim amizade, lealdade, amor e amadurecimento. Não espero diálogos incessantes e chieos de carga emocional, pois é um infanto juvenil leve e gostoso de ler, que mesmo sem possuir uma carga pesada consegue te fazer enxergar os personagens e seus sentimentos.

Recebi a prova do livro da Editora Arqueiro e mesmo não sendo a impressão oficial já fiquei surpresa com todo o cuidado e carinho da editora com seus leitores, é lindo de ver uma editora tão grande como eles, mas ao mesmo tempo tão atenciosa. Obrigada pelo envio dessa prova, foi a minha primeira e eu me emocionei demais.
comentários(0)comente



Cheiro de Livro 14/08/2017

Fortaleza Impossível
Fui adolescente em um período pré mundo conectado, era um mundo vasto e analógico. Vi a chegada dos computadores, da internet e toda a modificação que eles causaram. “Fortaleza Impossível” fala desse momento em que os computadores começavam a chegar na vida das pessoas e, mesmo assim, o mundo ainda era analógico. A pequena aventura de Will, Clark, Alf e Mary é nostálgico e carrega todo o clima de clássicos como “Goonies” e “Uma noite de Aventuras”.

Jason Rekulak pega um trio de amigos adolescentes, um deles, Will, um nerd antes de ser nerd virar cool na década de 00, e os coloca diante de um desafio: a playboy da Vanna White. Para nós brasileiros pode não dizer nada o nome de Vanna White, mas nos EUA ela era a musa e, em 1987, a playboy era A fonte de fotos sensuais de mulheres. A revista não podia ser vendida por ninguém com menos de 18 anos, com isso o trio elabora um plano que mais se parece com os planos infalíveis do Cebolinha para conseguir a revista. Não, esse não é um livro sobre garotos querendo uma revista de mulher pelada. A parte do plano que cabe a Will, ele se oferece na verdade, é seduzir Mary. Will não quer seduzir Mary, Will, um programador em formação, quer é trocar seus conhecimentos de computação com ela, quer aperfeiçoar o seu jogo Fortaleza Impossível para concorrer a um prêmio.
Tudo no livro é nostalgia, o inicio dos capítulos com códigos em BASIC, as referencias aos jogos de texto, o desconhecimento da maioria das pessoas sobre computação, está tudo nas páginas. Tenho que admitir que cada vez que se falava em programação e jogos de computação dos primórdios eu lembrava do meu irmão e o seu TK-85 e de jogar Carmen Sandiego no meu super moderno 286. Em meio a tanto anos 1980 o que faz desse livro algo tão divertido é que esses adolescentes podem estar no mundo analógico mas seus sentimentos, confusões, brigas, amores, tudo é igual em qualquer época.

Vou dizer apenas que tem um segundo plano infalível que acho bem mais legal do que o da playboy, não falarei mais do que isso para evitar spoiler. É nesse momento do livro que surge uma reviravolta que causa bastante estranheza. Não chega a estragar a experiência como um todo, mas que é uma reviravolta estranha é. Mesmo assim recomendo a leitura, ainda mais para as crianças e adolescentes da década de 1980 mas não só para elas.

Ah, já ia esquecendo. Se você, como eu, quer ver como ficou o jogo do Will é só entrar aqui e se viciar. Estou lá tentando melhorar meu recorde! Venha

site: http://cheirodelivro.com/fortaleza-impossivel/
comentários(0)comente



17 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2