Pegando Fogo

Pegando Fogo Abbi Glines




Resenhas - Arqueiro


60 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Três Leitoras 26/06/2018

Resenha: Pegando Fogo
Mais uma série que chega ao seu fim!!!

Quem acompanha a série Rosemary Beach, com certeza absoluta, odeia a Nan Dillon desde o primeiro livro... Ela é aquela que chamamos no mínimo de vaca (sem querer ofender as vacas, é claro!). Mas quando soube que ela teria um livro dela na série, pensei: Abbi vai me fazer entender, compreender e até quem sabe, admirar a Nan! Pois bem, BINGO! Não amo a Nan, não serei a sua defensora aqui, mas com certeza, entendo tudo o que ela passou. E ela como qualquer outra pessoa, merece o seu final feliz!



Esse foi um livro que dividiu muitas opiniões, então, se posso te dar um conselho é: leia e tire suas conclusões!

A imagem que sempre tivemos dela é da garota arrogante, fútil, ciumenta e de certa forma obsessiva!

Quando ela conhece o Major, foi atraída pelo seu jeito texano e mesmo vendo que ela não queria nada sério, meio que aceitou ser preenchida pelas migalhas que ele lhe oferecia, afinal, para ela, essas migalhas eram melhores do que se isolar e viver sozinha! Essas migalhas dele, tem uma boa justificativa, mas a Nan desconhece.



Cansada das migalhas, ela decidi ir passar o fim de semana em Las Vegas e seu caminho será cruzado por um homem que lhe cheira problema, mas ela se vê totalmente atraída por essa aura de perigo e por seu charme, Gannon parece saber tudo o que ela precisa e isso mexe com ela.



E após Major a procurar, implorando por uma chance e sabendo que Gannon não é a perfeição que ela imagina, Nan se vê perdida e sem saber qual caminho seguir. Ela se acha esperta, mas não tem ideia do quanto esses homens estão vários passos a sua frente. Quando Nan souber as razões deles estarem atrás dela, a primeira pergunta que nos fazemos é: Quem ela vai escolher?? Então, se junte a mim, e descubra o que ela faz! rsrs





Entender as dores da Nan, mexeram comigo, confesso que não imaginei que ela sentisse o que sentia e mais uma vez a Abbi conseguiu me surpreender, com a história e com o seu final. Entendo o ódio e raiva que cada um tem da personagem, os seus medos e inseguranças não podem ser justificativa para todas as coisas ruins que ela fez, mas nós nunca paramos para pensar na real o que todas as outras pessoas fizeram de ruim a ela... Então, como disse no início, não estou aqui para defendê-la, mas queria que a gente aprendesse a ser empático, se colocasse no lugar do outro e ao menos entendesse os seus sentimentos.

Quero dizer que apesar de torcer para ela fazer uma determinada escolha, a que ela fez foi muito mais fiel a quem ela é. Foi meu livro preferido da série? Não! Mas acredito que a Abbi manteve seu estilo, uma história envolvente, com drama na medida certa e cenas bem calientes! Mais uma vez ela me surpreendeu e agora já estou louca para conhecer a nova série dela que a Editora Arqueiro irá lançar.

Sentirei muitas saudades da série e com certeza será daquelas que irei reler... Acho que demonstro sempre que posso o quanto amo os personagens né?! #VemGrant

site: http://www.tresleitoras.com.br/2018/03/resenha-pegando-fogo.html
comentários(0)comente



Vanessinha 20/05/2018

Um livro mediano.
Eu esperava muito mais para um fechamento de série depois de ter lido 12 livros bons.
A princípio fiquei receosa com uma história sobre a insuportável Nanette. E ela não me decepcionou, a evolução da personagem foi legal. O problema foi todo o resto. Em vários momentos me senti vendo um filme de ação dos anos 90, e sempre os achei meio forçados.
Mesmo que o livro anterior contando a história do Capitão, desse um tom para esse, não gostei das soluções dadas.
Acho que um amor sensível e o simples fato de cansar ser tão odiosa bastava para criar um enredo cativante.
Não foi ruim, apenas mirabolante demais.
E algo que pegou para mim, se era um fechamento de série eu queria saber mais sobre os outros casais. Um capítulo com uma festa resumindo sobre todos já seria suficiente e deixaria o livro melhor.
comentários(0)comente



Ju Miranda 11/04/2018

Decepcionante
Pegando Fogo - Abbi Glines
Nota: 2,5
Eu estava muito ansiosa em terminar a série Rosemary Beach. Adorei todos os livros anteriores e queria muito ler o livro da Nan, mas infelizmente, para mim, foi uma decepção! O livro todo eu me perguntava, cadê a Nan megera dos outros livros, gente ??? Cadê a garota que infernizou a vida de simplesmente todos os outros personagens?? Achei uma história muito fraca e não consegui me apegar a nenhum dos personagens, depois dos livros anteriores, eu tinha uma grande expectativa em relação ao livro da Nan. Expectativa essa que não foi atingida.
Eu amo a série Rosemary Beach e com certeza irei ler e reler todos os livros, mas acho que Pegando Fogo não irá entrar para a lista mais uma vez. :(
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Malucas Por Romances 09/04/2018

Podia ter mais um livro da Nan
Só depois de alguns meses do lançamento do último livro da série consegui dar adeus a Rosemary Beach. Amo essa série e confesso que estava enrolando ler esse último livro, não estava preparada para dizer adeus a personagens que tanto amo. Chegou a vez da vilã que mais odiei ter seu final.

"Todos os homens são mentirosos. Até os bonitos e de bom coração."

Pegando Fogo é último livro da série Rosemmary Beach, da autora Abbi Glines, publicado pela editora Arqueiro. Agora chegou a vez da vilã contar a sua história e de nós leitores entender do por que ela ser assim. Nan foi a vilã que mais odiei na vida, achava que Nan nem era gente, era uma vaca haha. Nan apesar de grossa, mimada, egoísta ela também só quer amar e ser amada.

O livro começa com Nan cansada do relacionamento dela com Major. Ela quer mais, só que Major não é um cara de compromissos. Depois de sair com Major e ele ficar dias sem procurá-la, Nan resolve ir para Las Vegas. Lá ela conhece Gannon que é na verdade Cope, o cara que esta investigando Nan por causa de um envolvimento dela no passado com um poderoso traficante de drogas e abusador de menores. Cope e Major além de proteger Nan vão ter algo mais com ela. Nan vai ficar confusa e no final da história você vai saber quem será seu par perfeito.

Confesso que comecei o livro com os dois pés atrás e preparada para falar muito mal desse livro. Estamos falando de Nan aqui gente, a melhor vilã de romances de todos os tempos! Muita gente odiou Nan e assim como eu estava com pé atrás com esse livro. Comecei a leitura com sangue nos olhos e jurando que não ia me render a Nan. E não é que a megera conseguiu que eu gostasse do livro dela, apesar dos pesares.

"Raiva, autoaversão e sentimentos de inadequação podem transformar uma pessoa em alguém detestável. Amargo. Um monstro.Era Exatamente o que eu não queria me tornar."

Nan nesse livro está cansada de ser só um corpinho bonito. Ela quer ser amada e não vai mais se contentar com as migalhas de Major. Nan agora sabe que errou e não esconde como ela foi má. Por ser um livro de redenção esperava mais pisada de bola dela, mas Nan só estava querendo saber de dar uns pegas em Cope haha.




Cope e Major vão ser os caras que vão fazer o coração na megera balançar. Já nas primeiras páginas escolhi quem ia shipar e confesso que fiquei com medo de está shipando o casal errado. Major é aquele cara que sabe que é bonito e não quer dar o braço a torcer que gosta de Nan. Cope é aquele cara bruto, cara de mal e que mata pessoas. Quem será que Nan vai escolher? Isso você só vai ver no final.

"Quando alguém quer algo tanto quanto eu queria e finalmente consegue, acaba perdendo a cabeça."

Nesse último livro da série claro que os personagens dos outros livros aparecem, principalmente Rush irmão de Nan e Blaire. Por ela ter atormentando a vida do casal queria um fechamento melhor para eles. Aliás, por ser o último livro da série sentir falta de um epílogo que faça o leitor suspirar. Também acho que o livro da Nan merecia um segundo livro, a redenção de Nan foi rápida demais, com certeza um segundo livro dela isso seria melhor trabalhado.

Se no livro do capitão eu achei que faltou cenas eróticas, nesse o negócio pega fogo como o próprio livro diz. A autora fecha com chave de ouro com bastante cenas de sexo que foi sua marca registrada na série. Nan é uma safadinha gente, até sonhando o negócio pega fogo, haha.

RESENHA COMPLETA NO BLOG

site: https://malucaspor-romances.blogspot.com.br/2018/04/resenha-pegando-fogo-serie-rosemary.html
comentários(0)comente



Patrícia 20/03/2018

Regular...e não pelo motivo que muitos apontaram por a Nan não ter se redimido, até gostei dela ter continuado como sempre foi, afinal, ninguém muda assim tão repentinamente , isso a torna até mais real, mas sim porque achei o enredo bem fraco e destoante.
comentários(0)comente



Catrine Vieira 16/03/2018

Não foi lá essas coisas, para um último livro de uma série!
É... Chegamos ao fim!

Em Pegando Fogo, último livro da série, iremos, finalmente, conhecer a megera de Rosemary Beach. Conhecê-la de verdade.

Desde o início da série, Nan vem causando problemas a todos. Contudo, até que enfim, ela parece ter amadurecido um pouco, e – AMÉM! – superou o ciúme que sentia do irmão, Rush. Ela percebeu que havia feito tudo que fez por precisar de uma válvula de escape, alguém para culpar, e acabou sendo Blaire a escolhida, mesmo sem essa ter feito nada. Agora ela entende que eles estão felizes –inclusive ela é sempre bem recebida por Blaire – e isso basta. Na verdade, ela até sonha em ter algo assim em sua vida.



A bad girl nunca viveu um romance de verdade, seus relacionamentos não passavam de rápidos lances. Com Major Colt não é diferente, mas, apesar disso, ela prefere isso a ficar sozinha. Até que o descompromisso de Major – que superava o dela – faz com que ela chegue ao limite. Cansada de nunca bastar pra ninguém, Nan faz o que toda pessoa faz após uma decepção amorosa, vai a Las Vegas, para fugir de tudo que a atormentava. Descarregar-se.
“Algumas mulheres fazem beicinho e ficam emburradas. Outras tentam deixar o cara com ciúmes. E tem aquelas que bancam a boa moça e seguem em frente. Já eu... Bem, eu ia para Las Vegas.”
E é nesse fim de semana sem regras e estresse que ela conhece Gannon Roth, um cara com ar perigoso, mas extremamente sedutor, que mexe com ela imediatamente, deixando-a ainda mais confusa no vértice desse triângulo amoroso.

Entretanto, há um segredo por traz de Gannon que Nan nem suspeita, assim como ela também não faz ideia da conexão que esse empresário sedutor tem com Major.

Pegando Fogo - Abbi Glines

Confusa também fico eu ao tentar falar sobre esse livro. Eu esperava mais, confesso! Apesar de Nan ter, sim, me conquistado, sua história nesse livro não me agradou. Acredito que a protagonista foi muito mal aproveitada. Tendo se mostrado uma mulher que queria mudar, queria lutar para ser forte e independente, a autora poderia ter aproveitado isso muito melhor. Sem contar que, apesar de eu não gostar dela antes disso, foi Nan quem temperou a série até aqui. Sua história merecia mais.
“Um dia pensei que aquilo era tudo de que eu precisava. Agora sabia que precisava de muito mais.”
Em quase todos os livros da autora, encontrei uma pincelada de machismo, mas acredito que a desse está um pouco mais grosseira e me decepcionou. A começar por Major – ele havia me encantado nos livros anteriores, e até me feito torcer por eles quando se conheceram –, que se mostrou um cara muitoooo otário. Eu, sinceramente, tive vontade de entrar na história e meter o socão nele, nem que fosse verbal.
Gannon não chega a ser idiota como Major, mas, ainda assim, pelo menos até certo ponto, pareceu ser um cara bastante abusivo.

Algo que sempre elogiei nos livros da autora, e continuo o fazendo nesse, é o fato de sua escrita ser muito envolvente. O livro pode ser lido em um dia apenas, pois não há momentos maçantes, e o leitor fica ansioso desejando saber como será o desfecho.

Outra coisa que me agradou, foi rever os personagens dos romances anteriores da série, principalmente Blaire e Rush, meu casal preferido, e, claro, Nate, o filho dos dois. Tenho uma afeição tremenda por eles e (pode parecer bizarro) só de ver o Nate falando, eu ficava toda boba. Mano, eu o vi nascer!!! Hahahah Sério! Esses dias ele estava na barriga!

Enfim... Pegando Fogo tem seus pontos positivos e negativos. Talvez mais negativos. Mas não chegou a me deixar completamente decepcionada. Porém, para um livro que é o último de uma série tão especial (e enorme) como Rosemary Beach, creio que deveria ser, no mínimo, maravilhoso e intensamente emocionante.
Finalizo esta resenha com essa frase da pensadora contemporânea Nan Dillon:
“Até que enfim ele foi embora. Meu Deus, que coisa cansativa. Preciso de outro iogurte.”

site: https://estantemineira.blogspot.com.br/2018/02/resenha-pegando-fogo-abbi-glines-rosemary-beach.html
comentários(0)comente



Nanda {@talvezumaleitura} 01/03/2018

Pegando fogo
Engraçado que sempre odiei a Nan mas ler sua versão me fez ter empatia, achei um final digno! A escrita da Abbi é muito fluida, a gente vai lendo e nem sente e quando vê já terminou. Já sinto saudades de Rosemary Beach!
comentários(0)comente



Mayara 21/02/2018

E então chegamos ao último livro da série Rosemary Beach da autora Abbi Glines, uma das rainhas quando o assunto é New Adult. E neste último livro vamos conhecer o final feliz da personagem mais odiada da série, e eu diria até uma das mais podadas do mundo literário, então confesso que estava com um grande medo de ler este livro, achava que a autora poderia se perder demais ao tentar mostrar um lado da personagem que não conhecíamos e deixasse completamente de lado todas às ruindades feitas pela personagem ao longo dos outros 12 livros. Porém, como rainha é rainha, Abbi encerra a série maravilhosamente bem, sem perder a essência em momento algum, e ainda alcançando o objetivo deste livro.

Nanette, a meia irmã de Rush e Harlow, ex namorada de Grant, inferno de Blaire, e de muitos outros em Rosemary, é a protagonista desse livro e mesmo sendo a protagonista ela também é a vilã, afinal se uma pessoa consegue ferrar tanto com a vida dos outros como ela fez que dirá o que ela consegue fazer na própria vida. Mesmo com todo mimo e chatice Nan se mostra um ser frágil, que atua bem naquele estilo atacar pra se defender, e com este livro conseguimos entender melhor suas atitudes nos livros anteriores. Não que isso justifique, e ela passe a ser uma Santa, a Nan é uma vaca, e continua sendo, mas neste livro entendemos que as pessoas não são 100%ruins ou boas, elas são consequências da vida que tiveram, e nós sabemos o quão barra pesada o dela foi.

Major Colt, o primo galinha de Mase que acaba substituindo River quando ele decide deixar para trás seu passado, se vê em uma missão que o leva diretamente a Rosemary, e aos braços de Nan, mas fazê-la se envolver se mostrará a missão mais difícil que ele terá que enfrentar, afinal ele não é muito bom em fingir. Cope, o chefe de Major, que odeia demora em suas missões e que parte do princípio se quer algo bem feito faça você mesmo, e enquanto Major pena com Nan ele se envolve com ela facilmente, a química entre eles explode, é como se fosse destinado a acontecer, mas ele precisa se lembrar que está em uma missão, precisa ter foco, mesmo que para isso tenha que magoá-la.

Sem sombra de dúvidas, esse é o livro com mais ação da série, o título pegando fogo não faz referência apenas aos cabelos cor de chama que Nan possui, também é uma clara referência às cenas hots de acelerar o coração e as de ação capazes de nos roubar o fôlego por um capítulo inteiro, sem que percebamos. Sem falar no mar de emoções que vivenciamos com este livro, vemos o muro que ela construiu em volta de seu coração, o vemos cair e o quão triste e doloroso é quando ela precisa reerguê-lo, o que nos aproxima mais da personagem pois sabemos que neste livro não é a primeira vez que ela precisa fazer isso, o que a tornou de certa forma mais humana e mais sensível aos meus olhos. A interação com os protagonistas dos outros livros acontecem como tem que ser, todos tentam aceitar Nan em seu convívio mas é nítido quem ainda carrega cicatrizes da vilania de Nan.

Vou sentir muitas saudades deodos esses personagens incríveis criados pela Abbi, mas sei que vou encontrá-los em breve, mais velhos , na nova série Rosemary encontra Sea Breeze, mas para isso preciso ler Sea Breeze, série que já teve seu primeiro livro lançado em Janeiro deste ano, e em breve venho contar um pouquinho dela aqui pra vocês.


site: https://www.youtube.com/watch?v=KU3yIMYop6o
comentários(0)comente



Glaucia 03/02/2018

Pegando Fogo é o 13º e último livro da série Rosemary Beach escrito pela autora Abbi Glines, lançado no Brasil pela Editora Arqueiro, eu sei que uma série tão longa pode assustar inicialmente, afinal são 13 livros, mas posso garantir que vale a pena conhecer e se deixar levar por esses personagens encantadores que ganharam vida ao longo dos anos.

Protagonizado por Nan, a personagem mais odiada da série, o livro tem como propósito inserir o leitor no mundo dessa moça que se defende atacando de forma grosseira e brutal, o que lhe rendeu o apelido de megera. No entanto quais seriam as camadas por trás de toda a autoconfiança e arrogância de Nan? A imagem que passa realmente reflete o que ela é por dentro? Será que se procurarmos mais fundo não encontraremos muito mais do que ela deixa transparecer na superfície? É o que veremos.

Em busca de encontrar alguém que a ama verdadeiramente, Nan se envolve com qualquer homem que demonstre o mínimo de interesse, nem que seja em sua aparência física. Mas quanto mais se envolve, mais o vazio pela falta de amor e atenção crescem dentro dela, tornando-a cada vez mais amargurada.

Caramba, eu sabia que ficava bem nua. Costumava usar isso como um superpoder com os homens. Mas descobri que minha beleza e meu corpo só os atraíam. Eu não tinha nada mais profundo para mantê-los por perto. Gostavam de transar comigo, mas, na manhã seguinte, já não queriam mais nada.

E foi seu envolvimento com um chefão do crime em uma viagem em Paris que a tornou alvo de investigação de DeCarlo e seus homens: Major e Cope. Sem saber que cada passo seu está sendo vigiado e de que sua vida está sendo manipulada, Nan se envolve com Major, que a encanta com seu rosto lindo e seu corpo de modelo. Major precisava conquistar sua confiança e descobrir se Nan tem alguma informação sobre o criminoso que se envolveu, ele só não imaginava que lidar com a carência de Nan, que logo se apaixona por ele seria exaustivo. Para lidar com a intensidade da ruiva, Major descarrega sua tensão em todas as garçonetes gostosas que encontra pelo caminho, deixando Nan ainda mais machucada.

E é na falha de Major que Cope entra em cena, já que seu parceiro inexperiente não é capaz de arrancar qualquer informação da moça, e além de tudo, ainda desperta seu ódio. Nan não aguenta mais ser descartada e ver seus sentimentos serem tratadas como lixo, por isso quando o misterioso Gannon (Cope), entra em sua vida com toda a intensidade e tensão sexual, ela se vê completamente desnorteada. Gannon de longe seria um cara com quem se envolveria, ele exala perigoso e isso a assusta, mas lhe desperta um desejo que Nan jamais imaginou ser capaz de sentir. Com a atenção de Gannon e um coração quebrado, ela logo se apaixona, mesmo sabendo que não deveria. Mas será que os sentimentos que Gannon demonstra são genuínos? E será que ela o perdoará quando descobrir o verdadeiro motivo que o trouxe a sua vida? Só lendo para saber...

Alguma vez eu já tinha estado num relacionamento que realmente me fizesse feliz? Não consegui pensar em nenhuma. Mesmo o que eu tinha com Major me magoou muito. Gannon era um cara que eu havia conhecido em Las Vegas e talvez nunca mais fosse ver. Ele podia ser casado ou noivo. E estava me fazendo feliz.

Comecei a leitura de Pegando Fogo de forma despretensiosa, já que Nan de longe era uma personagem que me despertava grande afeição. Contudo no desenrolar da trama fui percebendo que Nan apenas agia de forma rude para esconder seus verdadeiros sentimentos. Ela é humana, falha, e todas as decepções que sofreu na infância com os pais moldaram a adulta que se tornou. Porém ela também tem sonhos, ama e sofre, se machuca e vive na esperança de que um dia se tornará o porto seguro de alguém. Confesso que entender a fundo a complexidade de seus sentimentos e sua necessidade por atenção e por ser especial para alguém me deixou triste e com o desejo de que Nan também alcançasse o seu tão almejado “felizes para sempre”.

– Por que você decidiu se envolver com a Nan? Eu avisei para não fazer isso. Ela não é o tipo de mulher que um homem deve levar a sério. O babaca não sabia do que estava falando. Ele não a conhecia como eu. Ela não era a meia-irmã da qual ele crescera afastado. E não era a filha que o pai dele havia negligenciado durante a maior parte da vida. Era a garota que todo mundo tinha deixado para trás. A que todo mundo odiava.

Além de acompanharmos a perspectiva de Nan, também temos a alternância de narrativa pelas vozes de Major e Cope, com participação especial também de Mase. Achei essa ideia da autora genial, pois deixou no ar aquela dúvida de quem seria o par ideal para Nan no final.

Eu queria ser a Harlow de alguém. Ou a Blaire. Mas eu sempre seria a Nan. E ela não bastava. Nunca havia bastado, e definitivamente não ia mais tentar bastar.

Pegando Fogo conclui a série Rosemary Beach com chave de ouro, deixando a mensagem de que as aparências enganam, e que tudo depende do ângulo ao qual estamos enxergando os fatos. Terminei a leitura com o coração leve e com um sorriso no rosto, mas acima de tudo, com a certeza de que esses personagens imperfeitos deixarão saudades.


site: http://www.maisquelivros.com/2018/01/resenha-pegando-fogo-abbi-glines.html
comentários(0)comente



Leituras e Delírios 31/01/2018

Eu tinha uma leve impressão que Pegando Fogo seria daqueles livros ame-o ou deixe-o, principalmente pela personagem tão polêmica criada pela Abbi Glines. Quando a Editora Arqueiro lançou esse livro, eu nunca tinha lido nada da autora, mas a paixão dos fãs e o ódio por essa personagem levantaram a minha curiosidade.

Nan está de volta a Rosemary Beach e tendo um relacionamento amoroso com Major, ela sabe que alguma coisa está errada e que ele na verdade não quer estar com ela. Então vai para Las Vegas para fugir desse romance. Na cidade do pecado ela conhece Gannon, um homem misterioso e perigoso e que causa nela coisas que ela jamais sentiu antes. O único problema é que Gannon e Major escondem um segredo que pode destruí-la.

Primeiro de tudo eu preciso dizer que está sendo muito difícil escrever uma resenha do livro da Nan que não é a Nan. A personagem que conhecemos ao longo de 12 livros não existe ou simplesmente mudou do nada do livro 12 para o 13 e ninguém sabe como isso aconteceu ou o motivo disso. Simplesmente não é a mesma personagem mimada e egoísta que conhecemos e deu as caras no livro de Mase e Reese sendo ela mesma. Ela virou uma menina dependente de um cara e que choraminga terrivelmente por isso, muito diferente da mulher que todos conhecemos que mastiga e joga os homens no lixo.

Confira a resenha completa no blog!

site: http://www.leiturasedelirios.com.br/2017/10/pegando-fogo-abbi-glines-rosemary-beach.html
comentários(0)comente



Verinha 29/01/2018

Amei foi segundo livro dessa série que me fez chorar .com certeza indico mesmo perfeito
comentários(0)comente



Jis Rocha 28/01/2018

Leitura finalizada.
Não vou falar muito sobre o livro pra não dar spoiler ,pois tem leitores que não conhecem a série.
Apesar do que li em muitos grupos que falaram que esse livro era desnecessário,gente até o Capitão teve seu desfecho,então nada mais justo que a ruiva mais odiada de Rosemary Beach tivesse o seu.
Gostei muito de ver a vida pelos olhos da Nan, podemos entender melhor muitas de suas no decorrer da série, e sim, gostei desse desfecho.
Minha nota não só para esse livro, mas para a série:🌟🌟🌟🌟🌟
comentários(0)comente



Paloma Casali 24/01/2018

Blog Ilusões Noturnas
“Rosemary Beach” chegou, finalmente, ao livro da Nan e chegou com chave de ouro (sim, você leu isso mesmo).

Quando Pegando Fogo foi anunciado pela Editora Arqueiro fiquei com um sentimento dúbio sobre ele. Era certo que eu leria, maaaaaaas estava apreensiva – Nan não foi querida em nenhum momento de toda a série, muito pelo contrário, acho que foi a vilã menos carismática (alguns vilões caem nas graças do público mesmo sendo más); e uma das mais odiadas (ela fez muita coisa pelo simples prazer de ser cruel e chamar a atenção).

IMAGEM

Ainda está em dúvida??? Termina de ler a resenha e corre para comprar, depois me conta o que você achou!

Esqueci tudo o que Nan fez nos livros anteriores? Não. Mas posso dizer que compreendi o porquê de ela ser assim.

Vou contar uma breve história: recentemente fui no colégio que a filha de uma amiga estuda, com ela, pois a filha dela (que eu amo) estava sofrendo bullying, e ai durante a conversa com a orientadora da série, ela nos contou um pouco sobre a criança que estava praticando o bullying. Ela disse que: a criança tem um temperamento forte, e os colegas tinham tomado ciência do comportamento dela no ano anterior, e que por causa disso a estavam rejeitando, ocasionando assim em um comportamento mais agressivo dela e em uma imposição da sua presença, mas ela era ignorada. Me lembro bem de uma coisa que ela falou: todos os colegas chegam na sala e ficam mostrando os lanches e comentando sobre, mas NINGUÉM fala nada a respeito do dela; se chegam convites para festinhas de aniversários, todos recebem, EXCETO ela. E tudo isso só faz ela se sentir excluída, solitária e com raiva.

Com a leitura de Pegando Fogo foi possível conhecer Nan melhor e compreender que o adulto é reflexo da criança que foi um dia, do que essa criança passou. Nan sempre foi sozinha e rejeitada, era uma criança sem amor. Nan cresceu procurando seu lugar e deixando sua marca, infelizmente deixando da forma que ela tinha aprendido, negativamente. Ela precisava de amor e de pessoas fortes o suficiente para que pulassem a barreira que ela havia construído ao redor dela.



site: http://ilusoesnoturnas.blogspot.com.br/2018/01/resenha-pegando-fogo-abbi-glines.html
comentários(0)comente



LuluhSH 16/01/2018

Último livro da série Rosemary Beach traz a famosa "vilã" Nan como personagem feminina principal. E traz de novo Major para fazer um triângulo amoroso com Nan e o misterioso Gannon. Logo no início já dá pra sacar a real identidade de Gannon, mas não chega a estragar a leitura. E, para quem leu os livros anteriores da série, sabe o que Major faz da vida e por quê está onde está. Apesar que a ligação dele com Rosemary Beach não ter lá muito sentido, ele justifica dizendo que tem parentes lá, mas o único seria seu primo Mase, que mora e trabalha no Texas, ainda que Mase apareça de vez em quando ali na Flórida, mas no mais nem mora ali. Mas enfim, como dito, ao ler, sabe-se a razão de tudo.
Aliás, falando em Major, eu passei o livro todo querendo dar na cara desse desgraçado. Que bicho mais egocêntrico, egoísta, lixo, ridículo. Usa e joga fora as mulheres como se fossem trapo velho, sério, é nojento ler o que ele faz e diz. Fica correndo atrás da Nan depois que toma um fora dela. A vida vai te dizer não muitas vezes, filho, aceita! ARRE! Tem uma justificativa pra ele fazer isso, mas mesmo assim, subia o sangue na minha veia.
Vi muita gente criticando a Abbi Glines por ter escrito uma Nan muito diferente, mas eu não concordo, ao menos não totalmente. Tem uns momentos da boa e velha Nan, mas, mesmo em livros anteriores, ela deu uns sinais de mudança, ainda que poucos e momentos breves. Sabe-se que Nan é do jeito que é por ser ignorada pelos pais e por ter ciúmes do irmão Rush, nada que justifique a megera que ela sempre é (ou foi) com os outros irmãos - Harlow e Mase - e com as cunhadas Reese e Blaire. Só o que achei estranho foi a Nan ficar pagando de "A não compreendida" pelas pessoas, que ninguém gosta dela e etc. Também pudera né, filha? Nunca perdeu uma oportunidade de fazer a vida dos outros um inferno e agora quer fazer a coitada? Me poupe! Outro detalhe também que fiquei "como assim, gente?" foi a facilidade com que ela se entregou e se abriu para um cara como o Gannon, sendo que dele mal sabia o nome, e com o histórico de envolvimentos fracassados que ela tem, deveria ser mais alerta. No mais, ao menos ao meu ver, sua mudança de comportamento até que foi crível, mas ainda não consegui gostar dela, kkkkk.
E o que foi aquela parte final do livro? Fiquei QQQQ, achando que a história estava tomando um rumo, quando na verdade foi pra outro lado, e me vez ter mais raiva do Major. Ao mesmo tempo, gostei do enredo, creio até que foi o que mais curti da série toda, ao menos um dos foi com certeza. Mas não sei, no geral, não creio que vá ler outras obras da Abbi, ao menos não comprarei assim com tanta pressa de ler, sei lá. Vi que a Editora Arqueiro já está lançando no Brasil outra série famosa da autora, mas creio que eu vá deixar de lado, não curti esse estilo Young Adult, tanto de Glines como de outras autoras que tive contato. Vamos ver o que vai ser.
comentários(0)comente



60 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4