Pegando Fogo

Pegando Fogo Abbi Glines




Resenhas - Arqueiro


26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Lilian 19/08/2017

Cadê a Nan?

Li e quero saber, onde está a Nan ?
A pessoa cria um personagem tudo como a Nan e teve a absurda capacidade de acabar com ela, nessa estória ridiculamente infantil? Isso é realmente incrível
Nan deu um UP naquela estorinha sobre Blaire e Rush
Nan arrasou no envolvimento entre Grant e Harlow
Também acho que Nan merecia um castigo sobre o que ela fez com Reese
Castigo esse que poderia ter sido com um cara nada a ver com ela, tipo um mecânico durão , pobre , tudo que Nan nunca sonhou em se envolver e mostrasse a ela o que é sofrer por amor.
Abbi Glines criou um romance policial , foi isso? Só esqueceu que o livro seria sobre a Nan e esqueceu de coloca-la dentro ...
Major nada a ver ... Cope ?? Quem é essa criatura ? De onde saiu esse cara? Aliás , de onde a Abbi tirou aquela chatice toda ? Sonhos eróticos ??? Oi? Eu estava lendo ‘’ a poção do amor ‘’ de Cheryl Holt , foi de lá que a Abbi tirou aquilo?
E , por favor aquilo sobre a Nan vilã deu um UP em Rosemary beach; agora ser vaca, cadela, vadia, louca ; acho que vcs estão trocando os nomes , o certo seria : Bethy a vaca, cadela,vadia, louca.
Abbi tu acabou com a Nan , mulher !! Tu acabou com aquela poderosa , humilhação maior que esse livro sobre ela não há . Este foi o castigo da Nan , O teu livro sobre ela , mulherrrrr !
MILLE 21/09/2017minha estante
Ainda não li tudo, mas entendi perfeitamente o ponto de vista da autora. Também escrevo livros e trabalho para um blog. Abbi glines Vê Nan como uma criança. Nan é a vadia que se tornou vadia para tentar preencher o vazio de carinho e afeto que sempre sentiu. Ela era megera porque estava desesperada por atenção. Ela queria ser adorada por todos. MAjor realmente é um pateta. Mas desde que ele apareceu sempre foi um pateta. Cope foi fazer o trabalho de Major e Nan se encantou com ele por ser mais velho e parecer perigoso. Ela não vê em Cope uma figura masculina(roamnticamente falando), ela transa com ele pra ter atenção de um homem, visto que foi rejeitada pelo pai(Kiro), pelo que pensou que fosse o pai(Abe) e pelo Rush. Ela é apenas uma garotinha assustada que quer desesperadamente se apaixonar por alguém que cuide dela como Rush cuida da Blaire e Grant cuida da Harlow


Lilian 28/09/2017minha estante
A Nan só era mulher o suficiente para ser a vilã?
Ah para ! Nan sempre foi decidida , merecia uma estória a altura dela . Cope foi um cara inventado as pressas e Major é um bebê chorão! Eu queria ter visto a Nan sofrer como mulher e queria ter visto ela viver intensamente e feliz como mulher , a mulher decidida que ela sempre foi e não uma menininha que encontrou seu anjo da guarda e será feliz para todo o sempre .




Rose 08/09/2017

E chegou a hora de conhecermos a história de Nan. Sim, meus amigos, a mocrenta, odiosa, mimada e egoísta que é irmã do Rush e que adora infernizar a vida de todos ao seu redor, principalmente a de Blaire, sua cunhada.
Só para quem não sabe nada da série poder se situar melhor, Nan é filha de Georgianna, mãe de Rush, e cresceu achando que seu pai verdadeiro era Abraham (Abe), que é o mesmo da Blaire. Acontece que lá atrás, ela acabou descobrindo que seu pai verdadeiro era na verdade Kiro, companheiro de Dean, pai de Rush, na famosa banda Seacker Demon. Kiro também é pai de Hallow e Mase. Ou seja, ela é meia irmã de Rush por parte de mãe e de Hallow e Mase por parte de pai. E como nunca teve o amor de seus pais, acaba se ressentindo de tudo e de todos. Este seu comportamento "encantador" acaba afastando todos ao seu redor. Fato é que o único que a ama e cuida dela é Rush, motivo pelo qual nunca aceitou o amor dele por Blaire.
Nossa história começa com o relacionamento dela com Major Colt, primo de Mase. Major também é amigo de Capitão, e a convite dele está fazendo o mesmo serviço que acabamos conhecendo em O Último Adeus.
Nan e Major não estão em um relacionamento sério. Na verdade, Major é um tremendo galinha, e Nan sabe que ele sai com outra gurias além dela, e por hora, não está se importando muito. Ou é isso que diz a si mesma, pois com sua enorme carência emocional, o que ela mais deseja é que alguém a ame do jeito maligno que ela é.
Acontece que estas galinhagens tem tirado o foco de Major do serviço para o qual ele foi escalado: Nan! E quando ela resolve dar um basta neste relacionamento sem sentido que está tendo com Major, ele vê que sua missão pode está com um pé no fracasso.
Sem dizer nada, Nan parte para Las Vegas, para uns dias de farra. Lá ela conhece Gannon, um empresário extremamente sedutor e que tem nos olhos uma placa de perigo!!!!!
Os dois acabam se envolvendo e Nan percebe que está ficando caidinha por ele. O que não passa pela cabeça dela é que esta aproximação foi friamente calculada...
Quando Major descobre que Nan viajou, vai atrás dela, disposto a tudo para tê-la de volta, e não apenas pela missão em si. O que ele não contava era que Nan estivesse firme em seu desejo de não querer mais nada com ele.
Mas quando Nan percebe que Gannon é apenas mais uma decepção, Major pode está prestes a ganhar sua segunda chance e resolver seu caso.
Acontece que Gannon mexeu mesmo com Nan, e pela primeira vez ela não quer se contentar em ser apenas mais uma na cama de alguém. Recolhida em seus próprios pensamentos e sentimentos, Nan nem imagina a verdadeira história que envolve ela, Major e Gannon. Uma história que começou quando no passado ela se envolveu com Franco Levingston, o chefe do tráfico de drogas do reino Unido.
O mesmo passado que está prestes a explodir bem na sua cara, e que mudará a vida dos três para sempre...
O que dizer deste livro? Se eu gostei? Sim, mas com algumas ressalvas. Primeiro que não achei necessário a tal investigação em cima da Nan. É mais do que nítido que o que ela teve com Franco foi apenas um caso sem maiores consequências do qual ela pulou fora. Outra coisa que me incomodou foram os tais sonhos "bem calientes" que Nan tinha. Queria que alguém me explicasse como alguém poderia acreditar que aquilo poderia ser apenas um sonho... Nem em outro planeta...
Em compensação, gostei que Abbi não fez uma Nan arrependida ou mesmo boazinha. Ela continuou a mesma Nan que conhecemos dos outros livros, com a diferença de entendermos melhor seus motivos, apesar de não aceitá-los. Abbi também mostrou, ou melhor, Nan, pois a maior parte do livro é pela sua narrativa, seus desejos e a consciência de que era uma fdp que precisava mudar.
A leitura continua fluída e rápida, e apesar dos furos do enredo (sonhos e a investigação), ele não é entediante. Gostei do final, e da surpresa que Abbi reservou. Posso ter esperado mais do livro, mas não saí tão decepcionada da leitura.


site: http://fabricadosconvites.blogspot.com.br
Jefi 11/09/2017minha estante
Gostei da sua resenha, mas tô no maior dilema se leio ou não este livro, pq odeio a Nan rsrsrs


MILLE 21/09/2017minha estante
leia sim. vale mt ler




Renata 22/08/2017

Blog everything But The Books
É galera, Rosemary Beach chegou ao fim... Parece que foi ontem que devorei os três primeiros livros da série em menos de uma semana...

Neste livro aqui teremos como protagonista ela que atormentou a vida de muita gente ao longo da série, a ruiva  bitch malvada Nan.

"Era a garota que todo mundo tinha deixado para trás. A que todo mundo odiava."

Um pouco do que seria tratado neste livro foi revelado em "O Último Adeus". Vou tentar de tudo pra não dar nenhum spoiler master, mas o negócio é o seguinte: um tempo atrás Nan se envolveu com um homem bastante perigoso, e agora ela está sob investigação, e ela nem sonha com isso.

Major, primo de Mase, é um cara que sempre aproveitou de sua ótima aparência e charme para conseguir o que quer. Um conquistador nato, que não dispensa a chance de uma boa transa.

Nan e Major vivem no início do livro uma espécie de relacionamento aberto, com o porém que não existe nenhum relacionamento entre eles. Sentiram o problema né? Pois por Major ser extremamente vaidoso e não querer algo sério com Nan, ela decide espairecer e tentar esquecer Major em Las Vegas (podre de chique!).

Las Vegas acaba sendo cenário uma das maiores aventuras sexuais da vida de Nan a partir do momento em que ela conhece o misterioso Gannon.

O enredo deste livro é bom, e tem uma fórmula bem diferente dos demais livros da série. Mas sabe quando você sente que perdeu alguma coisa importante? Pois é, senti falta de ver como foi a aproximação de Nan e Major, pois o livro já começa com o dilema dela querendo algo mais e ele se mantendo distante.

A narrativa do livro é ótima, surpreendente em alguns momentos, mas a personagem aqui não parecia ser a Nan, e sim uma gêmea boa que assumiu o lugar dela. Ok que ela aprendeu da pior forma o quão solitária seria sua vida se continuasse sento a megera que sempre foi. Ma gente, eu esperava aquela bitch que até três livros atrás atormentava a vida de quem cruzasse seu caminho. Teve momentos que eu esperava (e torcia) pra que ela xingasse um velhinho e chutasse um bichinho (não me julguem!!). Sinceramente não estava preparada pra encontrar uma Nan tão carente assim...

"Eu queria ser a Harlow de alguém. Ou a Blaire. Mas eu sempre seria a Nan. E ela não bastava. Nunca havia bastado, e definitivamente não ia mais tentar bastar."

Mas, no meio disso tudo foi legal ver Nan se dando conta do quanto errou com Blaire, e ver as duas se aproximando. Além disso, Nan ama de paixão seu sobrinho Nate.

Por ser o provável último livro de uma série, senti falta de saber como estão outros personagens que protagonizaram os livros ao longo da série. Outra coisa que acho que faltou foi uma aproximação entre Nan e seus irmãos, Mase e Harlow, já que neste livro ela mudou sua forma de agir e de pensar.

Depois de "O Último Adeus" (resenha aqui), que foi um tiro daqueles, eu estava com minhas expectativas altíssimas pra este livro, e sinceramente, me decepcionei por não ter encontrado a Nan bicth  rainha má de Rosemary Beatch. Me senti enganada :( Queria a redenção sim da personagem, mas este livro deveria ser maior e até mesmo dividido em dois pra acompanharmos isso...

Esta é minha opinião sobre este livro, mas como gosto é algo que não se discute, talvez você o leia e goste da Nan que encontre aqui. Pra quem gosta de livros com redenção de vilões, talvez goste deste livro.

Pra finalizar gostaria de dizer: Abbi Glines, não sei se um dia irei te perdoar por ter arrancado de mim a minha Nan bitch rainha má de Rosemary Beach.



site: http://wp.me/p38u52-61I
Adriana 29/08/2017minha estante
Acabei de ler o livro, e surpreendentemente eu gostei muito. mas fiquei com a mesma sensação. De que faltava algo pra complementar a historia, e que a Nan megera foi totalmente descaracterizada, esta muito boazinha, muito vitima. Preferia que ela estivesse mantido a garra da Nan terrorista kkkk
Otima resenha




Bruna da Rosa 11/08/2017

PERFEITO!
É com o coração transbordando de sentimentos que escrevo sobre este livro logo após a conclusão da leitura.

O tão esperado livro da Nan.

A mocinha malvada que despertou o ódio dos leitores no decorrer da série.
Ficava me perguntando como a Abbi conseguiria mudar minha visão da personagem e me fazer gostar do livro.
Mas afinal de contas, como diz o prório "Gannan": "vilões não nascem vilões".

O livro foi uma grande lição. Das consequências de uma família "desestruturada". Das consequências de nossos atos. De entender a solidão e o desespero. Além de claro, mais uma vez presenciar o amor.

Além disso tudo, teve muito Rush, Blaire, Nate o outros personagens já conhecidos para matar um pouquinho da saudade.

Quanto ao enredo principal, adorei o triângulo amoroso do livro.

Major já era conhecido por ser primo de Mase.
Mas "Gannon" fora uma surpresa.

Com sua beleza rústica e seu ar autoritário chegou dominando o pedaço.

Durante boa parte da leitura me pegava torcendo ora por Major, ora por "Gannon".

Em mim o livrou despertou vários sentimentos e eu adorei andar nessa montanha russa de sensações.
Só fiquei com pena de me despedir de Rosemary Beach e dessa gente linda.

Por fim acho que é isso.
Ao meu ver, Abbi fecha com chave de ouro essa série maravilhosa que me ganhou desde o início.




comentários(0)comente



josiane.santos 19/09/2017

Confuso
Ainda estou tentando entender de quem era a história. Porque a protagonista que eu esperava, tendo por base os demais livros, não compareceu... Impressão minha, só isso.
Fran 20/09/2017minha estante
realmente, cadê a Nan que aprendemos a odiar? rsrs


MILLE 21/09/2017minha estante
Meninas, essaaí é a verdadeira NAn. A menina perdida que só queria encontrar seu ugar no mundo mas que tentou isso da pior maniera possível


Avidez 27/09/2017minha estante
Discordo. Tinha algo escondido em Nan q ninguém percebia. Por isso a autora fez questão de entrar na intimidade de seus pensamentos e sentimentos para q todos entendessem, mesmo que discordassem mas do seu comportamento. A Nan "exterior" da história dos irmãos tem um interior que só é revelado nessa narrativa.


josiane.santos 27/09/2017minha estante
É realmente ponto de vista. Vi um abismo entre um e outro. Não há motivo para a mudança. Parece que faltou um pedaço. Minha opinião. Obrigada por participar.


Sah 05/10/2017minha estante
Tb tenho q discorda. Achei a evolução da Nan bem previsível diante de tudo que sabíamos da vida dela nos demais livros ...




CahSol 27/09/2017

Bom, mas...
Pegango fogo é o último livro da série Rosemary Beach escrita por Abbi Glines.

Capa perfeita e sexy, diagramação simples, mas bem feita. Amo folhas amareladas *-*

Para quem leu os demais livros da série, este acabando deixando a desejar um pouco, não que seja ruim... Longe disso, mas eu realmente esperava mais.

Neste volume, conhecemos um outro lado de Nanete. Ela mostra a carencia e fragilidade que nos demais livros não foi possivel ver. Claro que por tras de toda aquela maldade havia um corcoão, mas queria ter visto mais amadurecimento antes de chegar no final feliz.

Em Pegando fogo, Nan se envolve com Major (mulherengo, descompromissado, mas que esconde o real motivo da aproximação com Nan). Ela acaba se envolvendo emocionalmente com ele, que por sua vez não se permite entrar em um relacionamento com ela,fazendo com que ela fuja de seussentimentos e embarque numa nova aventura, que dessa fez será em Las Vegas.

Lá, ela conhece Gannon, misterioso, dominador e muito diferente de tudo o que Nan conhece. Mas ela acaba descobrindo que aquele homem pelo qual seu coração reagiu tão loucamente, nunca existiu.


Bom, de qualquer forma eu gostei do livro, do casal que se formou e de todo romance policial, mas eu apenas queria uma pegada mais romantica, aquele despertar do amor real, com dialogos ... Queria mais cliches rsrs Mas isso é a minha opinião. No final, achei que o casal merecia outro livro,no qual tivesse mais tempo para os dois realmente se conhecerem.

Vale a pena a leitura... É sempre bom ver que por tras de todo vilão há um coração solitário e necessitado de carinho e atenção.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Erika Villarinho 24/08/2017

Ohhh Copeeeee, eu te amo
Ai meu deus, não estou preparada para desapegar nessa série.

Foi sempre a grande dualidade da minha vida, me apeguei e vivi cada momento.
Tiveram livros horrorosos, como o da Reese e do Mase, mas tiveram livros maravilhosos como o da Betty, Cap e da Nan.

Ler Nan e estar na cabeça dela foi muito maraviloso.
Eu sabia que ninguém é uma piranha 100% do tempo, mas saber que isso era uma grande casca foi lindo.

Porque a gente entende quando as pessoas são quebras.
Esse livro foi sobre recomeço e esperança.

Sobre Major, eu achei ele um personagem fraco, bem babaca, na verdade.
Ameiiiiiiiiii Cope do fundo da minha alma, e imaginei ele sendo Jason Momoa. Amor e virilidade. Apaixonadaaaaaaaa.

Devia ter sido inserido MT antes na história
Olha, amei.Leiam!!
comentários(0)comente



Vânia 29/08/2017

Rosemary Beach #13
E finalmente chegamos à história de Nanette Dillon.
Só para familiarizá-lo com a personagem, ela aparece desde o primeiro livro da série.
Ela é a meia-irmã de Rush Finlay, de Harlow e Mase Colt-Manning. Sim, são vários os meios-irmãos porque a troca de casal aqui é grande.

Nan, como é conhecida, fez de tudo um pouco para infernizar a vida dos muitos personagens da série.
Nos poucos livros em que ela não aparece, sempre há uma outra vilã interpretando bem o papel que seria dela. Mas quando ela aparece, ela aparece!

Houve brigas de todos os tipos, pessoas perdendo empregos (por causa dela), tentativa de suicídio, desprezos, humilhações, e por aí, vai. A lista do que Nan aprontou parece não ter fim.

Ela é a pobre-menina-rica que ninguém ama, ninguém quer.
Enganada pela mãe sobre a identidade de seu pai, ela levou anos acreditando que seu pai preferia a filha de uma outra família dele. Por isso ela odiou Blaire por anos. E agora, Blaire é cunhada dela, casada com Rush e mãe de seu sobrinho, Nate.

Ao descobrir que na verdade seu pai era o vocalista da banda Slacker Damon, Kiro Manning, Nan direciona seu ódio para a então filha preferida de Kiro, Harlow.
Daí, acontece algo no segundo livro do casal Harlow-Grant que dá a entender que Nan começaria a demonstrar sua redenção. De fato, houve até uma torcida por parte dos leitores para que isso acontecesse. Mas aconteceu? NÃO!!!

E, senhoras e senhores, eis que Nan aprontou novamente.

Óbvio que depois das tantas que ela havia feito, o número de simpatizantes delas havia caído a quase zero. Mas a autora decidiu que Nan também merecia o seu final feliz.

Nan sabia que não era querida.
Seu irmão Rush, apesar do muito que ela havia feito contra Blaire, ainda a protegia e se preocupava com ela. Os outros amigos de Rosemary Beach, agora na sua maioria casados e felizes, queriam que ela se encontrasse.

Dona de uma beleza e elegância notáveis - com seus longos cabelos ruivos e seu corpo cuidado com muita corrida e produtos e roupas caras -, ela sabia que os homens se aproximavam dela: (A) pela sua aparência pura e simplesmente; (B) porque ela era rica; (C) porque ela era filha de uma lenda do rock. Nenhum deles havia, de fato, prestado atenção nela.

Até que surgiu Major Colt, primo de Mase, o cowboy do Texas e meio-irmão de Nan, e passou a ficar mais tempo com ela.
Mas havia algo estranho naquele relacionamento. Eles se divertiam, transavam, mas a cada vez que a conexão deles se estreitava, Major desaparecia por uns dias, ignorando-a completamente.

Nesse jogo, dois poderiam jogar. E, assim, ela decide dar um gelo nele indo passear em Las Vegas.
Lá, ela conhece um homem enigmático, que já se aproxima dela com todas as más intenções, mas dando a ela a atenção que ela sempre almejou.
Gannon Roth era um empresário do ramo da construção. Sua empresa construía cassinos e ele era um habitué na cidade.

O relacionamento deles decola como um foguete. E Nan se vê irremediavelmente apaixonada.
E sofre uma nova decepção...

Entretanto, a história não acabaria por aí.
Desde o livro anterior - o do Capitão -, ficamos sabendo que Nan estaria sob vigilância do pessoal de DeCarlo, porque sem saber, ela havia se envolvido com um pessoal da pesada.
Major estava preocupado por ter ferido os sentimentos de Nan - sim, ele entendia completamente o que era se sentir um zero à esquerda, ignorado pelo pai, porque ele mesmo sofreu isso -, e queria remediar a situação.

O coração de Nan, ainda que ela desse uma nova chance a Major, estava pleno de sentimentos por um certo construtor. Seus sonhos com ele passaram a ser reais demais. Ela queria mudar, queria ser amada, queria a chance de ter sua própria família. Ficar com Gannon seria seu paraíso na terra, mas...

Alguém teria de morrer.

Se você acomepnahou esta série desde o início, na certa também tem uma opinião forte sobre a personagem.
Se não, precisa ler para entender o muito que ela fez contra N personagens.
Aqui, cada um tire sua própria conclusão.

De qualquer forma, a história foi bem contada e em relação ao par escolhido para ela, foi o melhor mesmo entre os dois.
5 estrelas.
comentários(0)comente



Fernanda 25/09/2017

Pegando fogo
Resenha no blog:

http://www.segredosemlivros.com/2017/09/resenha-pegando-fogo-abbi-glines.html

site: http://www.segredosemlivros.com/2017/09/resenha-pegando-fogo-abbi-glines.html
comentários(0)comente



D* 22/09/2017

Após acabar de ler o livro me pergunto, era mesmo a Nan dos últimos livros?pelo q eu li não. Acho que a autora não lembrava mais da personalidade dela depois de tanto tempo. kkkkkk , um triangulo amoroso policial sem muita graça na minha opinião. E o motivo meio sem lógica. Esperava um livro de redenção, porque acredito que as pessoas podem mudar, achei que veria ela se arrepender dos absurdos que falava, interação com os personagens que ela tanto atormentou. E esse Cope, aff sem comentários, não gostei deles juntos, nada como amor de Woods e Della ou Beth e Tripp.
Avidez 27/09/2017minha estante
Discordo. Betty e Tripp para mim foi a pior de Rosemary Beach. Pior que a Nan. Talvez pq eu ache q havia outras formas de tirar o Jace da vida da Betty sem ser matando, e tbm porque achei tudo muito corrido na história deles. Mais páginas na obra ou mais um volume talvez dessem espaço p autora mudar minha opinião. Mas do jeito q foi escrito? Betty e Tripp não me convenceram.


D* 27/09/2017minha estante
Sério? Achei a história deles legal, odiei msm a morte do Jace. raiva mortal dessa parte...


Avidez 02/10/2017minha estante
Também odiei a morte do Jace. Essa será uma mágoa eterna entre eu e a Abbi hahahahaha... Achei estranho tipo como se o Jace fosse um estepe do Tripp sabe.Eu gostei da Bethy e do Tripp separados. Talvez seoJacenão tivesse morrido e ela tivesse dedicado mais páginas aos dois faria mais sentido a história deles é tipo corrida, não sei explicar eu senti que faltou algo para me convencer.




Bruna 10/09/2017

O mais ousado da série!!!
"Eu não ia negar os meus defeitos. Eu os conhecia melhor do que ninguém. Houve um tempo em que inventava justificativas para eles, mas não mais."
⠀⠀ ⠀⠀ ⠀
Estive ansiosa e recosa por essa leitura, que teve 3 narradores principais, todos já conhecidos: Nan, Major e Cope. ⠀⠀ ⠀⠀ ⠀
Major e Cope trabalham juntos e Nan, é o alvo. Mas a dupla se torna um triângulo amoroso quando Major não deu assistência e abriu concorrência.
⠀⠀ ⠀⠀ ⠀
Afinal, Cope sabe o que faz e faz com perfeição... 😏
⠀⠀ ⠀⠀ ⠀
"As mulheres fingem que gostam de flores, e os homens gostam da ideia de agrada-la comprando algo tão fácil. [...] elas não querem flores. Querem considerações."
⠀⠀ ⠀⠀ ⠀
Nan me surpreendeu - descobrir que ela tem um coração e muitas máscaras caem quando entramos na vida dela e a conhecemos.
⠀⠀ ⠀⠀ ⠀
Uma das melhores e mais ousadas tramas da série - eu não esperava menos para Nan. A "pegada bruta" que rolava naquela relação me deixou com um misto de sentimentos e questionamentos. Mas SIM gostei!
⠀⠀ ⠀⠀ ⠀
"Isso não era sexy, era assustador. Não, era sexy demais. A quem eu queria enganar? Estava fissurada pelo lado perigoso dele."
⠀⠀ ⠀⠀ ⠀
Não sei até que ponto ela amadureceu ou foi "domada" pela relação. Acho que um levou ao outro.
⠀⠀ ⠀⠀ ⠀


site: https://www.instagram.com/naoemprestolivros/
comentários(0)comente



Tatiane.Colling 28/07/2017

Comentário
Perfeito, mudou totalmente minha opinião sobre a Nan..

Adorei essa série....


Esperando ansiosa por outros livros desta escritora.
comentários(0)comente



Heloo 09/10/2017

:).
:).
comentários(0)comente



Ana Lopes - Blog Entre Páginas 09/09/2017

Resenha: Pegando Fogo - Abbi Glines | Blog Entre Páginas
Nan é a personagem mais odiada por todos os leitores da série Rosemary Beach haha. Mimada, arrogante, venenosa, não pensa antes de falar ou agir, e acaba sempre ferindo as pessoas a sua volta. Todos os personagens da série tem algo contra ela, e o único que realmente se preocupa com ela é Rush, seu irmão. O que ninguém percebe, é que no fundo Nan se sente muito sozinha, muitas vezes usada, e sabe perfeitamente de todo o mal que causa e sobre as consequências que isso traz a ela.

Quando Major demonstra certo interesse em Nan, ela não pensa duas vezes em se envolver, afinal, está acostumada a casos sem compromisso... Mas então seus sentimentos por Major começam a mudar, e como ele não tem a menor intenção de ter algo sério com ela, Nan tem um surto de “amor próprio” (finalmente!!) e resolver se afastar e esquecer Major, e que lugar melhor pra isso do que Las Vegas?

Lá ela conhece Gannon, um empresário misterioso que demonstra muito interesse nela, e a trata como Nan nunca foi tratada antes. Logo ela se apega a ele, e começa a perder o interesse por Major... Mas paralelo a isso, Major percebe que seus sentimentos por Nan podem ser mais do que ele deseja admitir, e resolver lutar para reconquistar a moça. O que Nan não imagina, é que tanto Major quanto Gannon têm planos para ela, e que novamente, as duas aproximações podem ser por puro interesse...

Como disse anteriormente, os últimos livros da série Rosemary Beach me surpreenderam muito! Pegando Fogo também tem um toque policial, e seu final contém muita ação e eventos surpreendentes. Pela primeira vez, eu deduzi um par romântico e errei!

Eu não digo que justifico todas as atitudes mesquinhas da Nan durante a série, mas entendo a suas atitudes. Na cabeça dela, seu sarcasmo e maldade eram a sua forma de se defender do abandono que sentia, seu escudo, então sinceramente eu não esperava uma “redenção” da personagem, e sim a aceitação de todo o mal que ela fez, e uma mudança de atitudes futuramente. Ela teve sérios momentos de carência? Teve sim. E isso foi uma parte “ruim” do livro, por ser tão independente e segura (ou por parecer assim pelo menos) esse lado dela foi uma surpresa, mas ainda assim não prejudicou a história, só conhecemos um lado mais frágil da tão odiada patricinha!

Terminar a série Rosemary Beach foi bom e triste ao mesmo tempo. Vou sentir falta dos personagens, dos dramas, do clima tropical e de todo o universo maravilhoso que a Abbi criou! E por falar e Abbi, a Arqueiro promoveu um encontro com ela na Bienal do Rio, e podemos conhecer ela! Maravilhoso né?

site: www.entrepaginas.com.br
comentários(0)comente



26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2