Promíscuo Ser de Partitura Finita

Promíscuo Ser de Partitura Finita Cris Coelho




Resenhas - Promíscuo Ser de Partitura Finita


25 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Thaynara Carolina 20/01/2021

Um livro quebrador de tabus
Duas vidas entrelaçadas por um mesmo propósito. ⠀

De um lado está Maria Scarlet uma prostituta de um passado distante que após apanhar muito da vida consegue se estabelecer como dona de um bordel e do outro está Anna Lara uma mulher frágil e atormentada pelas lacunas do seu sombrio passado. Com o suporte de Maria Scarlet Anna Lara cria defesas emocionais por meio da energia sexual que recebe de sua protetora e se torna participante ativa e assídua de toda forma de desvio sexual ao lado de seu parceiro de vida Jota Jr.

Um livro feito para quebrar preconceitos e abrir a mente para um novo mundo. A autora nos leva para o mundo da crença ubandista e de forma envolvente e perturbadora, ela testa os nossos limites. Um livro curto, porém pesado. Li em mais tempo que achei que leria e foi necessário parar em diversos momentos para assimilar tudo que estava acontecendo. Aprendi muita coisa com esse livro e me instigou muito a procurar mais sobre essa crença para tirar meus próprios preconceitos e, assim, crescer. Com certeza não recomendo para menores de 18, mas recomendo o dobro para maiores, já que ele é bem didático.

Foi um experiência única com esse livro, não sei descrever como me senti ao terminá-lo de tão chocada que eu fiquei depois de tudo.

Me siga no @resenhasdathay no Instagram

site: https://www.instagram.com/resenhasdathay/
comentários(0)comente



Carol - @ressacaliteraria_ 09/04/2020

Resenha
Anna Lara é uma jovem bonita e casada com Jota Jr, um judeu milionário que preza por sua liberdade sexual. Apresentando-lhe um mundo novo onde bigamia é permitida desde que seja consentida por ambos os lados e orgias fazem parte da rotina, Anna aceitou ser compartilhada para que seu marido atingisse os limites do prazer e se satisfizesse com desejos sórdidos.


"Àquela que, em sua vida, me ensinou a amar incondicionalmente e que, em sua morte, me ensinou que devemos amar os nossos, enquanto temos tempo."

Por anos o casal participou de obscenidades e fez parte de uma vida promíscua, entretanto, Anna Lara vive um conflito interno, onde precisou da ajuda de álcool e drogas para se submeter aos desejos do marido no início mas que agora gosta dessa vida, porém se sente depravada e quer parar com esse tipo de atitude.


"Sou a prova viva de que não existe o certo se, na verdade, não conhecemos o todo. Somos seguidores de seitas e mandamentos, frutos de deduções simplórias da parte que nos é possível enxergar. Somos todos escravos da vida... dessa vida da qual tentei fugir, mas não me permitiram..."

Em algum dia de mais sexo sujo, a jovem engravidou e a partir daí sua vida muda por completo. Aos 4 meses de gestação descobre que o feto possui má formação graças às bebidas e drogas utilizadas pela mesma e com isso, Jota Jr. a obriga a abortar. O aborto acontece em um centro de Umbanda, onde uma entidade que a acompanha desde criança é impedida de entrar, e logo após ela sofre com as consequências de seu ato. Entra em uma depressão profunda, onde passa a ter dúvidas sobre seu casamento e suas crenças, arrepende-se de ter matado seu filho e começa a ter uma nova percepção de seu modo de vida (o que era prazer, virou nojo).


"Na vida temos tanto medo de perder quem amamos que esse medo acaba fazendo com que nós, de uma forma ou de outra, nos percamos dessas pessoas."

Em busca de um novo ideal, Anna Lara deseja se libertar da promiscuidade que acompanha sua vida mas é recheada de dúvidas. No entanto, descobre que quem a acompanhava era Maria Scarlet, uma prostituta, e por isso sua vida era "perfeita".


"Se perceber bem, não existem os 'injustiçados' no mundo. Isso é tão somente uma perspectiva, um ponto de vista. Tudo o que acontece nesse plano tem uma razão de ser. O sofrimento é gerado pelo próprio homem. Ele é o senhor do seu destino, é a sua salvação e a sua perdição. A luxúria, a vaidade e o poder."

Esse é um livro que nos tira da zona de conforto, nunca li algo do tipo e confesso que me senti incomodada em alguns momentos. A trama é baseada em elementos da Umbanda e as cenas inseridas foram bem pesadas, o que contribuiu para meu desconforto e acredito que poderiam ter sido melhor abordadas de outra maneira.

Intenso do início ao fim. Apresenta diversas situações com clareza e isso pode assustar o leitor. As cenas são bem explícitas, foram bem narradas e têm bastante drama. Apesar disso, escrita é bem fluída e é um livro rápido de se ler.



A embalagem (linda) em que chegou o livro!

Os personagens tem uma personalidade única, assim como as duas mulheres que vivem em época diferentes mas estão unidas pelo mesmo propósito. O final é bem repentino e várias questões ficaram sem resposta, o que deve ser respondido em um próximo volume. É um livro que aborda diversos temas tabus como, aborto, sexualidade, prostituição e religião.

A diagramação dificultou um pouco a leitura para mim por conta do tamanho pequeno da letra. As páginas são amarelas, a narrativa alternada entre as protagonistas e a capa ficou muito bonita.

Recomendo para quem gosta de sair da zona de conforto e espera uma leitura rápida e fácil!

site: http://www.ressacaliteraria.com.br/2018/01/resenha-promiscuo-ser-de-partitura.html
comentários(0)comente



Cintya Plem 31/10/2019

Promíscuo Ser de Partitura Finita
Eu não sei bem como me senti em relação a essa história! Em muitos aspectos ela me conquistou profundamente, mas em outros foi frustrante e quando ao terminar tentei avaliar tudo só consigo concluir que foi realmente importante conhecê-la, que se destaca e foge muito das leituras que venho fazendo ultimamente!
.
Ana Lara e Jota formam um jovem casal liberal, a trama logo nos joga dentro no aborto que que Ana Lara precisou fazer para não conviver com algo que não suportaria mais tarde, aqui surge o dilema de viver uma vida promíscua onde era permitido tudo nesse casamento! Os arrependimentos vão surgindo depois de varias complicações, Ana Lara nos leva a suas inseguranças e como foi até chegar nesse ponto da relação!
.
Em outro plano temos as passagens de Maria Scarlet uma antiga prostitua que sofreu muito em sua vida e agora é pomba gira de Ana Lara, hora ela quer proteger e em outras quer machucar, deixando no limiar entre o bem e o mal!
.
É uma trama muito intensa que trás assuntos abertíssimos entre sexualidade, religião, aborto, suicídio, vício, violência e que são descritos de uma forma crua, o que em alguns pontos foi difícil de aceitar, já que Ana Lara faz tudo em função do seu grande amor, tudo em sua vida, apesar de ela não aceitar, girava em torno de Jota!
.
Volto novamente naquele impasse, é uma obra aberta, que fala diretamente o que pode acontecer com algumas pessoas, nos faz ser mais empáticos, mas é chocante, assim como a realidade do outro para nós nos parece chocante, e acredito que a mensagem que fica é essa, de poder sentir um pouco do que o outro sente!
comentários(0)comente



grazimoraes 14/05/2019

Promíscuo ser de partitura finita
Olá amorecos, tudo bem?!
Hoje trago a resenha de um livro que teve a leitura muito, mas muito amarrada, por se tratar de um livro bem intenso.


Promíscuo Ser de Partitura Finita, da autora e nova parceira Cris Coelho - Editora Pandorga, traz uma história intensa e cheia de acontecimentos.

Ana Lara e Jota um casal jovem e cheio de vitalidade, vivem em um relacionamento aberto, regado de muito prazer e "safadeza" - ambos estão de acordo com o que fazem e dão permissão ao outro para esse relacionamento liberal.


"Se por um lado... ela rejeita as atividades sexuais "ilícitas"... por outro lado, é participante ativa e assídua de toda forma de desvio sexual...".




Mesmo tendo uma vida promíscua, acontece de Ana Lara engravidar de Jota, só que descobrem que seu bebê é deformado por conta da promiscuidade em que vivem, promiscuidade essa que inclui além de sexo, drogas na gestação. A partir de então as coisas não são mais as mesmas para eles.

Paralelamente a isso, Ana Lara é acompanhada pelo espírito de uma prostituta, Maria Eugênia - uma garota que desde pequena sofreu abusos sexuais.
Com tudo isso acontecendo ela resolve procurar terapia já que essa vida estava lhe causando repulsa e nojo e o que era pra ajudar acaba lhe trazendo ainda mais transtornos.

Trata-se de um livro bem intenso e sem floreios. A autora foge absolutamente do que estamos acostumados e de qualquer clichê. Quando vi essa capa fiquei encantada e maluca de vontade pra ler, mas quando comecei a ler, confesso que foi bem intenso, porque a autora é muito direta e narra o sexo explícito e depravado, fazendo-me por vezes pensar em desistir de ler.
Mas quando fui lendo percebi que havia uma mensagem a ser transmitida nessa narrativa e uma trama muito bem elaborada.

E quando a autora em sua dedicatória disse:

"Seja bem vinda ao universo vermelho e quente de Maria Scarlet..."

Não imaginava que seria tão vermelho e tão intenso a ponto de eu levar quase três meses pra ler.
Tem que ter estômago e coração firme e forte pra ler essa belezura.

Ah, e mais uma vez o livro tem continuação - e eu, fico como... esperando que tenha mais explicação pra essa ligação entre Lara e Maria Eugênia- Scarlet e Jota.

O livro traz assuntos sobre aborto e religião - especificamente centro e umbanda - pra quem não curte fica a dica.

Por enquanto é só amorecos, alguém já leu?
comentários(0)comente



Cris.Coelho 18/10/2018

Promíscuo Ser de Partitura Finita
O livro ?Promíscuo Ser de Partitura Finita? é uma obra original, lançada no formato impresso em julho de 2017 pela Editora Pandorga.
Nele é possível acompanhar um pouco da trajetória de Maria Scarlet, personagem criada em 2010 pela escritora Cris Coelho, divulgada através das crônicas do blog Mariascarlet.com .

A personagem traz o arquétipo do universo feminino, de forma original e diferente. É incisiva em apontar a irreverência habitual na sua narrativa ácida e pungente. Marca a quebra de padrões morais e transgride algumas leis sociais sem, contudo ultrapassar o limiar natural entre irreverência e vulgaridade. Maria Scarlet transita entre os universos do promíscuo proibido e da liberdade desejada; é mãe, filha, esposa e amante em todas as deliciosas dimensões que fogem ao pecado e que resultam na poesias de escritos fortes e marcantes.

Nesta circunstância, a obra foi desenvolvida para dar vida à personagem, de forma que Maria Scarlet contasse um pouco da sua trajetória e mostrasse sua importância através do olhar e da experiência de uma personagem contemporânea cheia de erros e defeitos, com traumas e problemas reais. Em ?Promíscuo Ser de Partitura Finita?, Maria Scarlet aparece no enredo da história acompanhando a protagonista Anna Lara em seus vários momentos de aflições, onde se conecta através de partituras finitas e não terminadas de uma história envolvente e única...

Assistam o Booktrailer do livro ?Promiscuo Ser de Partitura Finita? ??????

Basta colocar no google ?Booktrailer Promiscuo Ser? ?
comentários(0)comente



Amanda @LittleCruella 30/06/2018

Promíscuo Ser de Partitura Finita por LittleCruella
Começo explicando porque dos 4,5 pra mim ficar tocando em religião e sexo no mesmo contexto não fica muito legal, mas claro isso pra mim né pessoal. Cada um pensa do jeito que achar melhor.. Aqui a autora colocou as pessoas Evangélicas e Católicas como os mãos da história, como se todos fossem os seres mais preconceituosos do mundo e eu não acho isso, sei que sim, muitas pessoas podem ser mais nem todos são assim, muitos deles são mais compreensíveis do que muitos ateus por ai. MAS claro essa é a minha opinião e to apenas explicando porque a autora não levou uma nota 5,0 que tirando isso que falei ela merece o 5,0 sem duvidas.

No primeiro capitulo do livro já me apaixonei pela escrita da autora, pela forma a qual ela escreve e explica as coisas pros leitores antes mesmo de começar a história. E ela conseguiu prender mais ainda minha atenção a esse livro quando rola uma coisa a qual eu Amanda desejo a todas as mulheres que abortam no mundo, (claro tirando aquelas com fetos mal desenvolvidos ou vítimas de estrupo claro ) Sempre que vejo na televisão que mães abandonam seus filhos eu desejo que aconteça com essas mãos exatamente o que aconteceu com Anna Lara nesse livro.

O livro me prendeu de tal forma que eu em uma sentada lento consegui ler os 10 primeiros capítulos, só parei porque estava tarde e no outro dia eu precisaria acordar cedo, mas tirando isso teria lido ele inteiro de uma vez só, sim é um livro curto mas não só por isso mas sim pela leitura prender a gente, e queremos saber o que vai acontecer com a Anna Lara e com o Jota.

Preciso deixar claro que as coisas que falei nessa resenha são a minha opinião e que de forma alguma quero ofender alguém, e muito menos a autora que escreveu esse livro incrível pra pessoas como eu conheçam um novo mundo, quem ler o livro vai entender..

site: https://www.instagram.com/littlecruella/
comentários(0)comente



Ana Rosa @aleatoriosda.ana 21/04/2018

Promíscuo do início ao fim
Um livro com temas fortes e obscuros que ti prendem do início ao fim.

Ao ler este livro, é possível perceber o quanto as aparências enganam. São 2 jovens, que vivem obscuramente, mas o destino os pegam peças e o relacionamento deles podem chegar ao fim.

Se você quiser ler algo diferente, este é o livro ideal.
comentários(0)comente



Jaqueline Oliveira - starlivros 05/03/2018

Resenha - Promíscuo ser de partitura finita
Este livro é um romance erótico, com cenas fortes e uma linguagem mais pesada, mas encontramos algumas poesias no decorrer das páginas. O relacionamento entre Anna Lara e Jota Junior, é muito estranho, nunca imaginei um casal vivendo um relacionamento dessa maneira, me perguntei, “será que isso é realmente amor ou apenas tesão ?”. Indico esse livro apenas para maiores de 18 anos e que gostem de romances eróticos!

site: https://starlivros.wordpress.com/
comentários(0)comente



Terapia em Livro 10/02/2018

Promíscuo ser
O livro conta a história de Anna Lara, que vive um relacionamento a base de luxúria com seu marido - Jota Jr - e que é acompanhada por uma pomba-gira, Maria Scarlet. Maria era uma prostituta na Holanda de 1750 e aparece para Anna desde que a mesma era criança. Ela permite (e diria até que influencia) que Anna seja livre dos pudores sexuais e viva intensamente seu relacionamento com Jota Jr, o qual esta em constante busca pelo prazer. A partir de uma situação traumática, Anna tem seu elo com Maria interrompido e passa a visualizar sua vida com náusea e repulsa. Ela se sente desconfortável com a vida que leva e, se vendo obrigada a participar de sessões com uma renomada psiquiatra, busca se entender e reencontrar.
Assim que vi a sinopse imaginei que seria mais uma leitura hot, porém ele foge totalmente dos meus livros desse segmento. Os demais livros tem um toque de romance que esse não tem. Ao contrário, achei ele com uma carga psicológica bem pesada, envolvendo religiões, manipulação, sexo e fragilidades. A leitura é crua e direta, além de bem detalhada. O livro é muito bem desenvolvido, com personagens sólidos e a leitura é super rápida. Eu particularmente não gostei do envolvimento religioso que permeia todo o livro. Para mim deixou o clima do livro muito pesado, mas essa é uma questão muito pessoal. Até a metade do livro eu confesso que sentia dó da Anna, mas depois comecei a achar ela um pouco confusa. Uma hora ela sente repulsa pela vida que levava e outra hora se sente confortável em ser promíscua. Uma hora ela só aceitou ser assim para não perder o marido, outra hora ela gostava dessa vida. Fora que ela é extremamente instável e dependente do marido, a ponto de aceitar coisas absurdas. Me dá agonia ver mulheres sendo retrataras dessa forma, embora ainda seja a realidade de muitas. O que me leva a dizer que também não gostei do desfecho. A Anna merecia algo melhor do que um relacionamento nitidamente abusivo. Eu realmente estava esperando uma reviravolta na vida dela. Devo dizer que passei raiva com esse final. Acho que é porque eu jamais tomaria a decisão que ela tomou. No geral, vale a pena a leitura. Ela foge daquele b-a-ba de sempre e acho que todos deveriam ler para tirar suas próprias conclusões.
comentários(0)comente



Julia G 01/02/2018

Promíscuo ser de partitura finita
Acredito que dificilmente teria lido Promíscuo ser de partitura finita, de Cris Coelho, se não tivesse recebido o livro como cortesia da Editora Pandorga. Tenho evitado romances eróticos nos últimos meses, pois só tenho encontrado mais do mesmo, e tinha a impressão de que a leitura não me conquistaria. Mas o livro estava ali, eu estava indecisa sobre o que ler, e as poucas páginas me convenceram a finalmente iniciar a leitura.

A primeira coisa a se tomar conhecimento sobre o livro é que suas poucas páginas enganam. A fonte pequena e a escrita concisa da autora conseguem incluir muito conteúdo em poucas linhas. Por essa razão, em 160 páginas, há muita história, passado e presente, vivências e lembranças. Na trama, ao mesmo tempo que acompanhamos a vida de Anna Lara no presente, o enredo resgata passagens de sua infância e os mistérios da mulher que a acompanha: Maria Scarlet. Desde o início, é possível perceber que a vida das duas estão entrelaçadas, mas as explicações para isso começam a aparecer mais para o final do livro, embora não sejam completamente entregues, já que o livro sugere a existência de uma continuação.

A narrativa concisa da autora não significa uma leitura simples e objetiva. Cris Coelho abusa das figuras de linguagem e da poesia, dando ao texto um toque sofisticado. É engraçado porque, ao mesmo tempo que enfeita as passagens de sua narrativa, consegue construir algo visceral e simples, sem se preocupar com as palavras ao narrar as minúcias da vida promíscua de Anna Lara. O texto consegue, numa mesma linha, ser refinado e belo, mas sujo e absurdamente carnal.

Aliás, as cenas eróticas criadas pela autora não são nada romantizadas e nem buscam envolver com narrações cheias de dedos e toques. Tratam-se pele e fogo, só isso, sem pudor. É algo cru, sem limites, sem barreiras, e qualquer fantasia, por mais escrota que possa parecer, pode ser incluída, sem julgamento. E é nesse aspecto que esbarra a questão principal do livro: Anna Lara se divide entre a vontade de se entregar a esse fogo e a sensação de que o que faz é errado, principalmente por conta dos ensinamentos religiosos que recebeu.

A religião é outro ponto bem debatido na obra, e se irradia para várias outras situações descritas no contexto. São citadas características da Umbanda, do Candomblé, do Espiritismo, da Igreja Evangélica, entre outras. Nesse aspecto, senti que a autora podia ter feito uma abordagem mais completa sobre as religiões, já que em alguns momentos a construção esbarrava em sensos comuns, sem uma análise mais aprofundada sobre cada uma delas. Entrelaçados a isso, não só a questão do sexo, mas também temas como aborto, vício, violência, suicídio e homossexualidade são tratados no enredo.

Fiquei um pouco frustrada com a ausência das respostas para os segredos narrados na obra. Por se tratar de um livro curto, pareceu-me desnecessário que tenha sido dividido em dois. Além do mais, fiquei bem irritada com o final. As atitudes da protagonista me levaram a criar uma antipatia por ela, em especial quando tudo o que fazia (mesmo aquilo que não queria) tinha uma única razão: Jota, seu marido. E isso só se confirmou quando, depois de tudo o que passou e do tempo que levou para se recuperar, ela voltou para aquilo logo que teve oportunidade.

Preciso registrar que Promíscuo ser de partitura finita me surpreendeu em alguns aspectos, principalmente no que se relaciona à construção textual da autora, mas, infelizmente, a trama não me conquistou, talvez por não ser um gênero que eu curto. De fato, foi bem diferente de tudo o que eu li nos últimos tempos, e vale lembrar que as notas do livro têm sido bem altas no Skoob, o que significa que, para aqueles que gostam de livros nesse estilo, talvez seja interessante dar uma chance para a obra.

site: https://conjuntodaobra.blogspot.com.br/2018/01/promiscuo-ser-de-partitura-finita-cris.html
comentários(0)comente



Gaby Ferreira (@livrosdagaby) 12/01/2018

Promíscuo ser de partitura finita
Livro: Promíscuo Ser de Partitura Finita
Autora: Cris Coelho
Editora: Pandorga
Páginas: 160
????
O livro nos conta a história de Anna Lara. Ela é casada com Jota, um cara lindo, milionário e que é viciado em experiências que proporcionam prazeres sem limites.
Logo no início do livro, Anna Lara se encontra em um centro de Umbanda para realizar um aborto, pois seu bebê de 4 meses possui deformações (geradas pelo uso de drogas).
A partir desse momento, Anna percebe o quão horrível foi essa decisão e começa a repensar sua vida e o modo como vive com Jota, já que o amor deles é bem promíscuo e regado a orgias.
Ao longo do livro vamos notando que o relacionamento deles consome Anna e que ela não consegue mais lidar com isso. Buscando libertar-se dessa promiscuidade, ela decide dar um rumo diferente a sua história.
Além dessa vida turbulenta, ela precisa lidar com o espírito que a acompanha desde criança, uma mulher que nos é apresentada como Maria Scarlet. Mas qual será a relação das duas???
Esse realmente é um livro para quem busca sair da sua zona de conforto.
.
?Minha Opinião: Gente que livro é esse ???. To chocada até agora. Uma narrativa intensa, com uma carga emocional muito forte. A escrita da autora é simples e o livro flui facilmente. Os personagens são bem desenvolvidos e a inclusão de temas como umbanda e espiritismo tornam a trama bem interessante. Enfim, um história bem envolvente, erótica e com uma pitada de poesia. Recomendo muito. E parabéns à autora, muito sucesso pra você!
Nota: 4,5/5,0?
comentários(0)comente



Blog Stalker Literária 07/01/2018

Muitos elementos em poucas páginas

"Chegamos ao nosso apartamento em silêncio. A casa parece mais fria que de costume. Sinto cheiro de morte em todos os cantos. Mal consigo andar."
Neste livro somos apresentados a Maria Scarlet e a Anna Lara, duas mulheres que viveram em épocas diferentes, de maneiras e costumes diferentes, porém estão unidas numa ligação difícil de explicar, e de entender. A história gira em torno da vida das duas, Anna Lara como protagonista e Maria, um espirito de uma prostituta de 1750 que vive rodeando a primeira.

Logo no início do livro, damos de cara com um aborto realizado num 'terreiro' de umbanda, e já aqui, eu senti que não ia gostar deste livro. Achei a descrição do lugar muito vaga e preconceituosa, como um ambiente sujo e situado na parte mais pobre da cidade.

A narração da história também não funcionou pra mim. Ora narrada por Anna Lara ora por Maria, ficou confusa e por vezes me perdi, e tinha que voltar a leitura pra saber quem estava falando.

Muitas coisas foram jogadas na narrativa que ao invés de esclarecerem certos pontos, deixou tudo mais carregado e confuso. Relações problemáticas demais, tanto familiares quanto intimas, me fizeram querer desistir da leitura várias vezes.

A relação de Anna com seu marido Jota é outra coisa que incomodou muito. Jota é um homem mimado e abusa dessa posição, e Anna é submissa de uma maneira inconcebível pro tempo que vivemos hoje. Aceita as imposições sexuais que seu marido lhe impõe, numa relação claramente abusiva da parte dele e doentia da parte dela.

"- Anna Lara, eu quero fazer amor com você e com seu rabo. Saia dessa banheira e vem me dar... Agora!"
A mistura de muitos elementos sobrenaturais somados a uma erotização violenta me deixou pouco a vontade. Há espíritos, centros de trabalhos espiritas, umbanda, possessão e as relações são forçadas demais. Não pela religião, mas pelo modo como foram inseridas no enredo.

Uma coisa que me incomodou bastante também foram as descrições dos ambientes, muita riqueza no núcleo principal, pois Jota é rico, herdeiro de um grande negócio deixado pelo pai e tudo é extremamente fácil. Achei exagerado demais.

O livro possui um enredo psicológico muito intenso, a leitura é adulta e em certas partes pesada, como já mencionei, em alguns pontos foi difícil continuar. A história termina com um gancho pra uma continuação, e algumas perguntas têm resposta e outras não.

Enfim, não foi válido pra mim, achei rasa, pouco embasada nas questões introduzidas, que foram confusamente incluídas, misturadas de qualquer modo. Entretanto, muitas pessoas resenharam positivamente, dizendo terem gostado muito. Deixo ao leitor dar ou não uma chance.

site: http://www.stalker-literaria.com/2018/01/resenha-prosmiscuo-ser-de-partitura.html
comentários(0)comente



Gabi Kalk 24/12/2017

Promíscuo
Esse foi meu primeiro contato com a autora Cris Coelho, e foi fantástico seja pela forma da escrita ou pelos personagens. A leitura foi muito intensa e rápida, toda hora eu dizia para mim mesma "só mais um capítulo", ai já tinha lido 2 a mais. O sexo não é nenhum pouco romantizado, e o final não foi nenhum pouco como eu ia prevendo durante a leitura.

O livro conta a história de Anna Lara, que não é nem um pouco o tipo de protagonista que estamos acostumados a ver nos livros, ela possui defeitos, comete erros, participa de terreiro de Umbanda e tem uma relação pra lá de convencional com seu marido Jota Jr., e ela sente sempre a presença de uma tal moça (uma prostituta dona de um antigo bordel), que apenas ela vê.

São todos prisioneiros do caminho que escolheram, reféns da própria crença. Não posso fingir que não tenho raiva porque tenho.


Anna Lara vive uma vida de sexo libertino com Jota, tudo em nome do amor que ela sente por ele. Aceitando ser compartilhada entre os amigos de seu companheiro, para satisfazer as vontades de seu parceiro, tudo é permitido desde que seja consentido por ambos os lados. Em uma dessas relações sexuais depravadas, ela engravida, e por causa do uso de drogas e bebidas alcoólicas, o feto fica deformado, ao descobrirem o estado em que se encontra seu filho, Anna Lara decide abortar.

O livro começa um pouquinho antes de Anna Lara abortar, ela está em um terreiro de Umbanda para se livrar da tal moça, porém após esse episódio ela não vê mais a moça que sempre acompanhou a sua vida, apenas sente a sua presença. Após cometer o aborto, começa a sentir culpa, pois tirou a vida de um ser inocente. Com o tempo ela começa a sentir nojo de seu parceiro, e o que era a busca do prazer sem limites e regras, se tornou repudio a todos os atos sexuais feitos durante todo o relacionamento, o que ela considera uma das causas do aborto.




Depois de não conseguir ver mais a moça, ela começa a procurá-la, pois é a sua guia desde pequena. Anna Lara começa a passar por muitas reviravoltas em sua vida, mesmo perdida sabe que possui a tal moça.

O livro tem uma pegada psicológica muito forte, de um jeito que te agarra durante a leitura. A autora conseguiu colocar de forma nua e crua, o relacionamento abusivo entre Jota e Anna, o aborto e o sexo sem romantização. Nossa, torci o livro inteiro para que a protagonista larga-se o nojento do Jota, sério odiei esse cara, pois ele a manipulava de todas formas possíveis. O final foi bem surpreendente, visto pelo rumo que tomou a história. Recomendo o livro para todos, pois vai ajudar muito a quebrar alguns paradigmas, além de ser uma leitura super rápida.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Aline @issoateparecemagia 04/10/2017

Promiscuo ser de Patitura finita
Só o título desse livro é intrigante, li resenhas dele que me fizeram roer as unhas pra ter ele em mãos.
A sinopse é forte, e o livro parece ter um tema que é forte mas que é escrito de uma forma tão incrivel tem uma abordagem que te prende e que você precisa saber o final que te conquista. Quero muito e tenho certeza que será uma maravilhosa leitura!
comentários(0)comente



25 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR