Polícia

Polícia Jo Nesbø




Resenhas - Polícia


7 encontrados | exibindo 1 a 7


Debyh 15/11/2017

Ahá! Voltei com mais um livro de Harry Hole mais rápido do que vocês imaginavam! Antes de começar a resenha vou lembrando vocês que já temos as resenha de O Fantasma e Boneco de Neve. Como já mencionei não precisa ler na ordem, tanto é verdade que eu mesma não leio. Este aqui vem depois de O Fantasma.
Harry não pode proteger ninguém no momento dada as circunstâncias. Contudo, seus colegas policias precisam de toda a ajuda possível, já que um assassino resolveu matar policiais. Além de serem pouquíssimas as pistas, as pessoas estão ficando cada vez mais assustadas. E Harry não está disponível no momento. E, sendo sincera, de verdade eu entendo sua relutância…

(continua no link)

site: http://euinsisto.com.br/policia-harry-hole-10-jo-nesbo/
comentários(0)comente



Jansen 04/11/2017

Razoável.
Já li coisas melhores do autor. A história é interessante e bem conduzida até em certo ponto que precisa acabar e vai se estendendo. Não sei como um autor como o Jo Nesbo cai nessa armadilha. Trata-se de um serial killer de policiais, pouco comum. A polícia fica pressionado e os suspeitos vão se acumulando. Tudo leva a crer que seja um psicopata mas no correr da história as coisas vão mudando e outro suspeito aparece e o leitor vai se cansando. Há outras formas de se divertir, até mesmo com o mesmo autor, como por exemplo Fantasma, Redentor, Estrela do Diabo, Headhunters e Boneco de Neve. Este deve ser lido antes de Policia pois há referências ao seu conteúdo.
comentários(0)comente



Kamilla 18/10/2017

Gostei bastante da escrita de Jo Nesbo!
Em Oslo está ocorrendo vários assassinatos de policiais e o mais curioso é que esses profissionais da lei são mortos em lugares onde alguns crimes não solucionados foram cometidos, além disso até as datas dos assassinatos dos policiais batem com o que aconteceram anos antes. A principio a polícia de Oslo pensa serem casos isolados, mas os assassinatos passam a acontecer com mais frequência. E eles começam a tentar montar o quebra-cabeça desses assassinatos: Eles estão ligados? é a mesma pessoa? Porque policiais?

Polícia foi o meu primeiro contato com o Jo Nesbø, que cá entre nós eu estava muito curiosa, já que só vejo comentários ótimos a respeito, mas me disseram: Não leia, porque é o último lançado da série, apesar de terem histórias independentes, só os personagens que são praticamente os mesmos. Vocês devem estar se perguntando se realmente há alguma confusão ou dificuldade, particularmente não senti em momento algum durante a leitura dificuldade/confusão sobre quem era os personagens ou sobre histórias que aconteceram antes. O foco da trama é no caso atual - assassinatos dos policiais - e a respeito dos personagens, o autor soube nos apresentar bem e a medida que vamos lendo, ficamos mais íntimos dos mesmos.

“O Universo é sombrio. Nascemos maus. O mau é o ponto de partida, o natural. Aí, de vez em quando, surge uma luzinha bem pequena no fim do túnel. Mas ela é apenas temporária, temos que voltar à escuridão.”

O detetive que dá nome a série, Harry Hole, está afastado da polícia por motivos pessoais e por isso não poderá ajudar a Polícia de Oslo, deixando assim seus colegas ainda mais apreensivos para resolver o caso. Após várias tentativas surge uma equipe extra, liderada por amigos próximos ao detetive tão falado e aclamado e que me conquistaram pelas suas peculiaridades e forma de agir em prol de resolver o caso.

Simplesmente adorei a leitura desse livro, apesar de ter quase seiscentas páginas, a leitura não se torna cansativa ou previsível. O Jo Nesbø gosta muito de pregar várias pegadinhas no leitor e em vários momentos eu fiquei embasbacada com alguns fechamentos de cenas, que só deixa o leitor muito apreensivo pra saber o que ocorreu. Os assassinatos dos policiais deixa a equipe de polícia completamente desnorteada, sem saber quem é o assassino, e claro nós vivemos essa dúvida, tentando de todas as formas imaginar e adivinhar quem é o tal, mas obviamente que o autor não iria facilitar. Devo admitir que fiquei muito surpresa com o desfecho da trama.

“– O modo como escolhemos quem protegemos muitas vezes é um mistério, não acha?”

O detetive Harry dá o ar da graça e foi muito bacana conhecê-lo, ele tem sacadas geniais e com coisas simples que te deixa com aquele sentimento de “porque não pensei nisso antes?”. A obra me despertou vários sentimentos, inclusive, fiquei surpresa, apreensiva, angustiada, com medo, raiva e tristeza (aconteceu algo que partiu meu coração). Mas devo admitir que tenho algumas ressalvas quanto a obra, surgiram alguns personagens que foram dadas certa relevância em alguns momentos, mas que depois que o caso tomou outro rumo foram esquecidos ou ignorados completamente. O caso tem seu final, fiquem despreocupados, mas pode ser que o autor tenha deixado essas pontas soltas para um próximo volume.

“Talvez não seja importante ou relevante, mas tudo significa alguma coisa. E a gente começa a procurar onde há luz, onde se vê alguma coisa.”

No mais, se você gosta de livros policiais, com muito suspense, ação e que o autor te faz de trouxa, dando pistas e com várias pegadinhas que deixa o leitor surpreso, sem dúvidas esse livro é pra você!

Sobre os detalhes: A capa está linda e segue o estilo das outras. A diagramação está ótima, a fonte e o espaçamento são em tamanhos ideais. Não me recordo de ter encontrado erros.

Comentário final: Sem dúvidas os amantes de suspense e livros policiais irão adorar essa obra, foi o meu primeiro contato com o Jo Nesbø, mas sem dúvidas não será o último. Super recomendo!

site: http://www.lendoeapreciando.com/2017/10/resenha-policia-jo-nesbo.html
comentários(0)comente



Leh Golz 16/10/2017

Se amei? Sim ou com certeza?
Sempre senti grande curiosidade de ler as obras de Jo Nesbo, um dos autores best-sellers de um gênero que amo, suspense policial. Polícia é o décimo livro da série escrita pelo autor e protagonizada por Harry Hole. Pois é! Comecei pelo décimo livro, e, embora tenha pegado alguns spoilers indesejados, não me arrependi nenhum pouco da leitura.

A trama gira em torno de assassinatos contra policiais nos mesmos locais de crimes que nunca foram solucionados. Os colegas policiais de Harry Hole tentam resolver o caso, onde pouquíssimas ou nenhuma pista existe. A investigação precisa mais do que nunca de Harry Hole, porém, ele encontra-se em um estado que mal consegue cuidar de si mesmo.

"No quarto saco ele encontrou o que estava procurando. As outras partes do corpo poderiam ter sido de qualquer pessoa. Mas não essa. Não esse cabelo loiro, não esse rosto pálido que nunca mais iria corar." (p. 293)

O primeiro ponto positivo do livro é a narrativa extremamente envolvente. Apesar de suas mais de 500 páginas, o autor mantém a trama em um ótimo ritmo, cheio de tensão e um forte suspense, que cria mil e uma expectativas na mente do leitor. Isso foi o que mais gostei durante a leitura. As inúmeras incertezas que o autor cria em cada capítulo, me deixou de cabelo em pé e não consegui parar de ler até ter certeza que determinado personagem, por exemplo, havia realmente morrido. E tudo isso somado a uma escrita fluída que deixou a história ainda melhor!

Outro ponto que gostei foi que o autor não coloca Harry Hole em uma posição exclusiva de herói, mas como um ser humano normal, experiente em sua profissão, mas com fantasmas internos, desejos proibidos, vícios, segredos... As pessoas são assim! Imperfeitas. Gosto quando um suspense policial é trabalhado dessa maneira. E, meus amigos, o desfecho dessa história... Nem te conto! hahah

Algo muito importante: não façam como eu, não comecem pelo décimo livro. Eu fui avisada, mas a ansiedade foi maior e resolvi ler. Apesar da série apresentar um caso diferente para cada livro, revelações de investigações anteriores estão muito presentes nesse volume. Além, claro, de toda as relações, amorosas ou de amizades entre os personagens, que já estarão bem avançadas. A leitura não foi nenhum pouco desagradável por causa disso, pelo contrário, consegui ligar os fatos, mas confie em mim se você não gosta de spoiler.

Jo Nesbo me ganhou completamente com sua escrita, seus personagens bem construídos e com um suspense delicioso que me deixou inquieta. O clima de tensão esteve presente até a última página, onde o autor já nos deu a margem para o que virá no próximo livro. E eu, claro, já estou desejando todos da série na minha estante.

site: https://livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br/2017/10/resenha-policia-de-jo-nesbo.html
comentários(0)comente



Luiza 19/09/2017

Polícia
A leitura de O Morcego no ano passado não foi uma experiencia que eu possa chamar de agradável. Não que a narrativa de Nesbo não seja boa (longe disso), mas me deixou com os nervos a flor da pele em vários momentos.

E mesmo sabendo que Jo Nesbo é sinônimo de adrenalina e tensão, não apenas solicitei Polícia (um dos lançamentos de Julho da Record) como depois comprei mais dois livro dessa criatura que estavam em promoção na Amazon (incluindo Boneco de Neve, que foi adaptado para os cinemas). Sabem aquela leitora que gosta de se borrar de medo? Então, acho que eu sou um bom caso desse tipo. hahaha

Durante muitos anos, o inspetor de policia Harry Hole usou seus insights brilhantes e sua dedicação nos principais casos de assassinato em Oslo. Mas não mais. Os anos na policia custaram muito a Harry.

Nem quando uma série de assassinatos brutais ocorrem contra a força policial de Oslo. Policiais que, mesmo com todos os seus esforços, não conseguiram solucionar, cruelmente assassinados nos locais em que os crimes foram cometidos. E esses crimes são só o início da conversa.

Há momentos na vida em que fugir se torna tão doloroso quanto ficar. Ficar e encarar o abismo que está olhando de volta para você. Aquele abismo em que Harry sempre se joga ao entrar em uma investigação.

Em um frenesi de quatro dias entre ler desesperadamente e fechar o livro por não aguentar o estresse da caçada ao assassino de policiais e de tudo mais que cercava a trama, Jo Nesbo, mais uma vez, trouxe uma narrativa eletrizante que só o afirmou como excelente contador de histórias.

site: http://www.oslivrosdebela.com/2017/09/policia-jo-nesbo.html
comentários(0)comente



Aione 04/09/2017

Depois do angustiante final de O Fantasma, Polícia, décimo livro da série policial de Jo Nesbo protagonizada por Harry Hole, chega com o mesmo clima da finalização de seu antecessor e se faz uma leitura eletrizante do início ao fim.

Policiais começam a ser mortos em cenas de crimes não solucionados e em situações semelhantes aos casos anteriores, de maneira que o grupo de policiais amigos de Harry Hole precisa se reunir para investigar e deter o assassino.

Assim como nos demais livros da série, a narrativa se dá em terceira pessoa, intercalando a perspectiva das mais diversas personagens. Assim, o leitor tem um panorama complexo sobre os acontecimentos, importante para formar toda a teia de pistas na qual cada caso se desenvolve.

Não sei se por estar motivada pelo nono volume, lido recentemente, ou pelo próprio enredo do décimo em si; o que sei é que Polícia foi, dentre os demais, de longe o que mais me prendeu durante a leitura. A narrativa é completamente viciante, ao passo que o caso fisga o leitor desde o início. Foram diversos os acontecimentos e reviravoltas, e me senti virando as páginas enfurecidamente, devorando a leitura e finalizando a história com os ombros doloridos, de tanta tensão e adrenalina acumuladas.

É verdade que alguns dos truques estilísticos de Jo Nesbo ficam evidentes, ainda mais após já ter lido vários de seus livros, de maneira que algumas de suas “pegadinhas” puderam ser percebidas e não causaram, talvez, a surpresa desejada; contudo, o panorama geral dos crimes foi bem sucedidamente mantido em segredo, e não fui capaz de descobrir quem os cometia ou o motivo preciso para cometê-los – apenas supus uma ideia geral e superficial – de modo que segui até o fim angustiada pela resolução e temerosa pelos possíveis acontecimentos. E Jo Nesbo não decepcionou em nada; pelo contrário, entregou um livro com uma trama extremamente bem estruturada, como de praxe, com personagens, no geral, complexas e bem trabalhadas, além das mais diversas sensações transbordando das páginas: senti medo, asco, apreensão, tristeza, alegria, emoção. De fato, talvez seja a habilidade de Jo Nesbo em dar vida às personagens que faz com que seus livros sejam igualmente vívidos.

No resumo, Polícia se tornou meu livro favorito da série até então, roubando rapidamente o posto que seu antecessor tão brevemente assumiu, por ter sido capaz de me fazer imergir por completo na leitura e ter despertado em mim, no decorrer das páginas, tantas sensações. Jo Nesbo habilmente deixou alguns ganchos para o próximo livro, Thirst, publicado este ano (e ainda sem lançamento no Brasil anunciado pela Record), mas conseguindo fechar a história trabalhada nele. E é claro que já não vejo a hora de embarcar em mais essa próxima leitura!

site: http://minhavidaliteraria.com.br/2017/09/01/resenha-policia-harry-hole-10-jo-nesbo/
comentários(0)comente



Cabrardo 13/08/2017

Suspeito pra falar
Não é segredo que eu amo Nesbo desde o primeiro livro dele que eu tive em mãos. E Polícia me surpreendeu muito, o que eu amo em um livro de assassinato. Não tenho muito oque dizer, só que todas as criticas negativas que eu li a respeito caíram por terra (na minha humilde opinião) e Nesbo mais uma vez entregou um thriller de qualidade.
Daniela.Schnath 14/08/2017minha estante
Também gostei muito desse livro, de todos que li do Jo Nesbo até agora, este foi o melhor. Mas achei que ficaram algumas pontas soltas, como por exemplo a personagem Silje que perseguiu o Harry o livro inteiro, e foi revelado que era irmã de um esquizofrênico, mas não entendi qual foi a relevância disso na trama? Outro ponto foi a total mudança de foco no assassino, esqueceram do tal do Valentim, que permaneceu solto e na última página da a entender que mataria Aurora, o que leva o leitor a pensar em uma continuação do livro. Resumindo, adorei, mas achei sem nexo algumas partes.


andreapa 25/08/2017minha estante
Oi, concordo em relação a Silje, aonde ela foi parar?? Mas apesar dessas pontas soltas adorei o livro, fiquei feliz pelo Harry, não aguentava mais vê-lo sofrer tanto, leste O Fantasma? Alias desde Boneco de Neve que o autor estava massacrando o detetive. E a Beate? Não precisava ser ela ne? Muito suspense e surpresas, as vezes tinha que reler pra acreditar. Indico!!!




7 encontrados | exibindo 1 a 7