Anne de Green Gables

Anne de Green Gables L. M. Montgomery




Resenhas - Anne de Green Gables


111 encontrados | exibindo 91 a 106
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 7 | 8


S. T. 28/03/2016

Que livro maravilhoso.
Existem alguns livros que antes mesmo de serem finalizados, já nos dão a certeza de que farão parte das nossas vidas para sempre. Anne de Green Gables certamente foi um desses para mim. Estou tão feliz por estar viva em um mundo que exista Anne de Green Gables, rs (quem leu identificará).
Anne chega por um engano a casa da rígida Marilla e do tímido Matthew. Ao saber que tudo não passou de um mal entendido, a pequena menina órfã é tomada pelo desespero que se torna seguido de um alívio quando ela finalmente sabe que poderá ficar. Green Gables se torna parte de Anne e ela se torna a vida de Green Gables. Sua vida floresce entre o lindo cenário descrito e nós enxergamos através dos seus olhos e da sua grande imaginação cada traço da sua infância tardia. A amizade com Diana rende momentos lindos. Quanto eu me ressenti com Marilla e tive o coração estraçalhado de pena de Anne, mas fui incapaz de não gostar de qualquer personagem, todos de Avonlea entraram no meu coração. O ponto alto para mim foi a relação de Anne e Matthew e a forma como aquela criança tão amada e inesperada trouxe das profundezas daquele homem velho toda a ternura que existia em si. Livro maravilhoso e que sempre será especial para mim.
comentários(0)comente



Caldeira.Filho 15/03/2016

Uma chuva torrencial de sensações agradáveis.
Imagine a seguinte situação: um casal de irmão solteiros que já atingiram a melhor idade resolvem adotar um menino para ajudar na fazenda de Green Gables. Uma criança nova e cheia de saúde parece ser um plano muito apropriado, já que é possível se adaptar de forma rápida e ainda ser devidamente educada. Tudo parece perfeitamente adequado, no entanto a surpresa fica a cargo do casal quando chega o momento de buscar a criança na estação ferroviária: houve uma confusão e quem aguarda ansiosamente por um lar é uma menina. Uma menina ruiva, cheia de sardas e muita imaginação na cabeça. E aí, como devolver uma criança?
Partindo desse mal entendido começamos a história de Anne. Anne de Green Gables. Não é presunçoso dizer que dentre todos os livros que li na vida, Anne de Green Gables facilmente ocuparia a posição dos 3 melhores. Em tempos de tecnologia, revoluções e muito palavreado para manifestar os pensamentos e reforçar a ideia de liberdade de expressão, livros como esse caem como uma luva. Não sei se você tem dessas coisas de andar num parque e sentir um cheiro que lembra a infância ou ouvir uma música antiga que te faz recordar de algum parente que se foi ou de quando tudo era mais despreocupado e simples. Bem, eu tenho dessas coisas, e adoro quando elas se manifestam.
Anne Shirley, sua imaginação e seu excesso de tagarelice vão trazer essa sensação agradável aos montes, mudando muita coisa dentro de nós e trazendo algumas que talvez acabamos deixando de lado sem perceber no decorrer da vida. Esse é o tipo de livro que eu não indicaria pra você alugar ou reservar na biblioteca, mas para ter na sua estante. A autora Lucy Maud Montgomery publicou essa obra em 1908. Sim, o livro já tem mais de 100 anos, e é estranho mencionar que se trata de um romance canadense. Fiquei com um pé atrás, mas logo nas primeiras páginas já percebi que a compra foi um trunfo. O melhor de tudo é que apesar de se tratar de um livro antigo a escrita está muito bem reproduzida, podendo ser interpretada por crianças sem causar espanto - Machado de Assis e João Guimarães Rosa que o diga (até hoje não tive capacidade intelectual para entender um parágrafo de “o grande sertão: Veredas”, rs)-, o que é algo admirável em livros antigos.
Enfim, tudo que eu posso dizer é: se você não possui cartão de crédito faça o favor de imprimir o boleto e pague nos correspondentes bancários ou pela internet, não vá ao banco aumentar as autenticações, não quero ser responsável por isso. Mas pelo amor de Deus, COMPRE ESSE LIVRO!
comentários(0)comente



Danne ( Nas Entrelinhas dos Livros) 29/02/2016

Anne de Green Gables
Nas Entrelinhas dos Livros | Resenhas, livros e literatura
https://danielacorrea2011.wordpress.com/


Sinopse: Anne de Green Gables ? Tudo parecia confortável demais na vida dos irmãos Matthew e Marilla Cuthbert, mas o coração de Matthew começou a dar sinais de que a idade lhe havia chegado. Decidiram, não antes sem muita ponderação, adotar um menino, de uns onze anos, para que pudesse receber educação apropriada e ser o ajudante de Matthew. Mas, a mão da Providência já havia agido na vida deles, e através de um erro de comunicação, uma menina ruiva, tagarela e sardenta ocupou o lugar do menino. Anne, assim que chegou a Green Gables, fica sabendo do engano, mas com sua imaginação fértil e conversa afiada, já havia conquistado o coração de Matthew. E assim começa a história de suas aventuras fascinantes, com sua ?amiga do peito? Diana, e sua competição com o inteligente e perspicaz Gilbert Blyhte. À medida que Anne foi aceita em Green Gables, ela conquista também a admiração de toda a cidade de Avonlea e o encanto do seu mundo de sonho e imaginação se espalha e vai contagiar você também. ( Skoob )

Olá pessoal,

Como vocês sabem eu amo literatura clássica, Anne de Green Gables estava na minha lista de leituras para este ano. E fico extremamente feliz por ter escolhido este livro pela beleza e alegria que ele me proporcionou no decorrer da leitura.

Na Ilha de Prince Edward moram na fazenda chamada Green Gables Matthew e Marilla Cuthbert eles decidem adotar um menino de 11 anos de idade para ajudar Matthew nos trabalhos da fazenda. Ocorre que ao chegar na estação Matthew encontra Anne Shirley uma garota ruiva, contagiante, a sua vida é contada com tanta leveza e alegria que não tem como você se encantar com a sua história, seus sonhos e sua singularidade. E assim Matthew se encantou à primeira vista pela menina.

Oh, estou tão feliz. Eu sei que o senhor e eu vamos nos dar muito bem. É um alívio falar quando se deseja, e não ter de ouvir alguém dizer que as crianças deveriam ser vistas, não ouvidas. Já me disseram isso um milhão de vezes. E as pessoas riem de mim porque utilizo palavras grandes. Mas se a pessoa tem grandes ideias, tem de usar grandes palavras para expressá-las, não tem?
Ao chegar na fazenda Matthew não consegue explicar o motivo de ter trazido uma menina ao invés de um menino e Marilla não pode acreditar no que vê e quer entender o que houve e para isso tem que esperar até o outro dia, o que Marilla não esperava era que Anne Shirley tocaria seu coração ao contar sobre sua história. E assim inicia a história de Anne que vai nos conquistando a medida que vai vivenciando sua vida em Green Gables. E que menina sapeca, inteligente, sonhadora, com uma imaginação tocante, maravilhosa e forte. (Sim, terço vários elogios para essa encantadora e irreverente órfã que me fez sorrir e dar boas gargalhadas)

Todas estas arrebatadoras viagens de exploração eram feitas na rara meia hora em que lhe era permitido brincar, e Anne ensurdecia a Matthew e Marilla com suas descobertas. Não que Matthew reclamasse, ele certamente escutava tudo isso com um mudo sorriso de apreciação no rosto. Marilla permitia a ?tagarelice? até perceber que ela própria se tornava interessada demais no assunto. (Pág 50)
Anne amou Green Gables, nós leitores podemos ver conforme a leitura vai desenvolvendo, se torna amiga de Dianna e rapidamente toda a cidade já a conhece e de uma órfã estranha, Anne vai tomando seu lugar. Com muita astúcia e imaginação espetacular, Anne vai para a escola e se torna uma das melhores alunas. Como eu gostaria de ter uma imaginação assim, minha vida teria sido bem mais ?romântica?.

Eu me apaixonei pela intensidade de emoções que a história pouco a pouco vai te conquistando, deixando o leitor completamente estasiado. Gente, está edição da Editora Pedrazul está lindíssima, não me canso de tecer elogios pelo trabalho exímio e único.



Como não se apaixonar?

Eu recomendo a leitura de Anne Green Gables um clássico canadense que foi lançado em 1908, foi traduzido para 38 idiomas, tendo se tornado um dos maiores best-sellers no Japão e Estados Unidos. E se tornou um dos meus preferidos. ???

Eu li para o I DARE YOU

Um abraço
comentários(0)comente



Alê 28/11/2015

Toda criança tem dentro de si uma forma linda, magica de ver a vida e não foi diferente com Anne que com sua forma de se apaixonar por tudo me deixou encantada com sua historia.
Em uma época totalmente diferente da nossa, a historia se passa em uma pequena fazendinha onde um casal que não poderia ter filhos estava precisando de uma menina que possa ajudar nas tarefas domesticas a criança escolhida foi Anne, que no começo sofria um pouco com a rigidez da sua mãe e que encantou o seu pai com sua forma de ver a vida, essa historia me apaixonou com sua forma de escrever e o seu contexto a cada pagina o leitor quer saber o que acontece com a pequena órfã de Green Gables.
comentários(0)comente



-Bia 26/09/2015

Anne de green gables
É um dos meus livros favoritos! Amei! Anne virou uma de meus personagens de livros favoritos, ela realmente é muito fofa!
comentários(0)comente



Eduarda 25/09/2015

amei
Peguei esse livro emprestado na biblioteca da escola, porque a capa me chamou a atenção,e posso dizer que não me arrependo de ter lido. É muitooo booomm esse livro!!!

Anne é uma garotinha ruiva,sardenta,magrinha,de 11 anos,e de uma imaginação extraordinária! Essa sua imaginação,é muita das vezes,uma saída de emergência da vida real,pois a garota se acha feia(eu imaginei ela linda!rs),e sua vida não é muito agradável. Seus pais morreram,deixando-na órfã,e desde então, ela foi rejeitada por inúmeras famílias. Até que os irmãos Marilla e Mattew(não sei se escrevi certo!rs),que moram na cidadezinha de Avonlea, são idosos que vivem juntos, resolvem adotar um menino, para ajudar nos trabalhos pesados da casa. Porém por um engano,acabam adotando uma menina: Anne. E Anne,com seu jeitinho falante,espontâneo, seu coração leve como o vento,e sua imaginação solta,acaba conquistado os irmãos, e as pessoas da cidade de Avonlea. Esse é um livro que você ri,se emociona, chora, e quer sempre mais. Eu achei a leitura super fácil, e Anne, uma personagem super cativante,com seu jeitinho esquisito. Eu super recomendo este livro,você vai se apaixonar por Anne!
"porque se é pra imaginar,que seja algo que vale a pena."-Anne
comentários(0)comente



Coruja 23/09/2015

Esse aqui eu ganhei de presente da Régis ano passado e me apaixonei perdidamente à primeira leitura. Há quem compare a história a de Pollyana mas devo dizer que Anne é muito mais cativante, com um frescor e uma autenticidade encantadoras.

Anne é uma órfã adotada por um casal de irmãos que, a princípio, ‘encomendou’ ao orfanato um menino, para ajudar no trabalho da fazenda. Agora imaginem a surpresa dos irmãos ao descobrir que em vez de um menino, despacharam para eles uma garotinha – e uma garotinha que fala pelos cotovelos, imaginativa e muitas vezes comicamente dramática.

Não demora muito para que ela conquiste seus corações com seu jeito espevitado e mesmo desastrado. Anne traz uma lufada de ar fresco para suas vidas presas na rotina do trabalho. Ela pode não ser o que eles queriam, mas é exatamente do que precisavam.

Anne me fez rir às gargalhadas e chorar soluçante e sonhar acordada. Terminei o livro já sentindo saudades de seus personagens, com a certeza de que tinha acabado de encontrar uma daquelas histórias que nos acompanham pela vida, que se tornam parte de nossa memória afetiva.

site: http://owlsroof.blogspot.com.br/2015/09/livros-para-ler-na-primavera.html
comentários(0)comente



Fabiana.Perez 23/08/2015

veja resenha lá no blog

site: www.linguaeliteratura.com.br
comentários(0)comente



Vanessa Meiser 19/07/2015

Este livro foi publicado originalmente em 1908 e narra a chegada, o crescimento e as aventuras de Anne Shirley, uma menina órfã enviada para uma fazenda na Ilha do Príncipe Eduardo.

Os irmãos Marilia e Matheu Cuthbert vivem sozinhos na fictícia Avonlea localizada na Ilha do Príncipe Eduardo. Os dois já estão com certa idade e decidem adotar um garoto para ajudá-los com a fazenda de Green Gables mas, por conta de um equívoco, Anne Shirley acabou chegando no lugar do menino.

Anne tem 11 anos, é órfã e passou toda a infância em orfanatos ou em casas de famílias. É uma menina bastante ágil, de forte personalidade, sempre alegre e com uma imaginação sem igual. Mathew simpatiza com ela assim que a vê, e o mesmo acontece com Anne porém, Marília é um tanto resistente ao encanto da recém chegada e cogita mandá-la novamente para o orfanato. No entanto, Anne é persistente e está decidida a quebrar o gelo do coração de sua nova tutora.

Em meio à sua chegada à casa, acompanhamos suas aventuras na nova escola, com seus novos amigos, principalmente Diana Barry. Seu gosto literário e também sua rivalidade com Gilbert Blythe, o colega que goza da aparência da nova aluna, mais precisamente de seu cabelo ruivo.

Quatro anos depois de sua vinda à Avonlea, Anne vai para Queen's Academy para tentar uma licença de professora que ela acaba conseguindo além da bolsa de estudos em Redmond.

Neste meio tempo, Mathew sofre um ataque cardíaco quando se descobre falido. Anne desiste da bolsa de estudos para poder auxíliar Marília que vem definhando com os recorrentes acontecimentos. O que ela não esperava era que Gilbert abrisse mão de sua vaga de professor na escola de Avonlea para que Anne pudesse ocupá-la e permanecer perto de Marília. Este fato acaba por consolidar uma forte relação entre os dois.

Este não é um livro de grandes acontecimentos, de reviravoltas mirabolantes, não, nada disto, é algo bem mais tocante, mais sensível, mais profundo. Anne de Green Gables é uma obra prima que, mesmo tendo sido escrita há mais de 100 anos, é de fácil compreensão e capaz de envolver até o leitor mais resistente à livros emotivos. Uma espécie de Pollyana (outro livro que eu amo!).

É revigorante poder acompanhar o crescimento da personagem com o passar dos anos, seus erros e acertos, tudo o que ela aprende com ações certas ou erradas e a forma como conquista as pessoas à sua volta com sua forma tão positiva de viver.
Duvido você ler sem se apaixonar!!!

A obra foi adaptada sob a forma de filmes (cinema e televisão), desenhos animados e séries televisivas. Além disto, peças e musicais foram criados, com turnês por vários países.

site: http://balaiodelivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Katherine 17/07/2015

Green Gables - Um lugar que vale a pena conhecer
Já conhecia a biografia da autora pelo livro Lições de vida das grandes heroínas da literatura, do qual Anne também é citada.
Me emocionei com esse livro, principalmente na parte do final. Confesso que o jeito da Anne me irritou um pouco ao longo da estória, mas ela conseguiu se redimir comigo e agora gosto muito de Anne, tanto quanto de sua história.
Daiane Amanda 20/07/2015minha estante
É interessante como a Anne cativa o leitor, gosto da energia, alegria e determinação que ela tem para a vida, gosto do modo positivo e dramático como ela consegue ver tudo, e sou apaixonada pelo modo carinhoso e repleto de admiração com que Lucy Maud Montgomery descreve Green Gables e as pessoas que vivem lá (mesmo com seus defeitos), e todas as aventuras da Anne e da Diana...é um livro lindo =)




Ana 27/02/2015

Sempre quis ler este livro, por causa de uma citação dele em outro livro que li na infância, mas nunca o achei em lugar nenhum. Ele foi lançado há pouco tempo no Brasil, apesar de ser um clássico da literatura infantojuvenil e ter sido publicado há mais de 100 anos. A capa é lindinha, e eu fiquei feliz pela oportunidade de lê-lo, finalmente.

Anne é uma criança diferente de todas que você já viu, caro leitor. Ela tem um vocabulário muito extenso, rico e rebuscado, e adora usar todas as palavras difíceis que conhece em conversas comuns, o que é obviamente um comportamento anormal para a sua idade. Ela também tem uma imaginação muito, muito, muito grande, e adora dar nomes novos para as coisas, e ficar fantasiando sobre elas. Somando essas duas características esquisitas, dá pra entender porque cada resposta dela a uma pergunta simples se transforma num parágrafo gigantesco. Anne tem muito a dizer, e tem um jeito todo próprio de dizer.

Apesar de ser tão esquisita, é impossível não gostar dela. Anne comove com seu jeito meigo e seu desejo desesperado de ser amada, de ser querida, cuidada, protegida. Seu amor por Marilla e Matthew e seus anseios de ser aceita por eles me faziam sorrir. Anne é muito fofa!!! E também é muito intensa, o que a faz sofrer absurdamente por coisas muito simples, e faz o leitor morrer de pena dela. Tadinha. Eu ficava pensando no quanto eu a abraçaria e consolaria e na quantidade gigante de vezes que eu diria a ela que tudo iria ficar bem, se eu estivesse na cena. E enquanto isso a Marilla ficava lá, bancando a durona o tempo todo...

Gostei demais da Anne, de seu universo, de sua vidinha cheia de aventuras, de sua ilha, de sua família, de tudo. Tudo menos o fim do livro. Eu queria que Anne fosse para sempre aquela criança desajeitada, cheia de palavras difíceis no vocabulário e de amor no coração, e que faz de qualquer probleminha um dramalhão! (a rima aqui não foi intencional, tá?) Mas ela cresce e muda (e isso não é bem um spoiler, eu não contei os detalhes). Eu não queria que isso acontecesse, preferia mil vezes que ela fosse para sempre aquela garotinha ruiva, insegura e com a imaginação mais fértil de todo o Canadá! Ela é uma de minhas personagens favoritas de todos os tempos.

comentários(0)comente



Dani 19/01/2015

Este é um dos melhores livros que já li. Anne não é apenas uma garotinha órfã que ganha um lar. Ela é divertida, inteligente desastrada, se mete em muitas situações engraçadas e é tão inocente. O livro retrata uma beleza de lugares e de sentimentos. Não há como não se encantar com Anne. Amei o desfecho, vê-la crescer e amadurecer. Recomendo! Leitura nota dez!!!

comentários(0)comente



Eduarda Sampaio 10/06/2014

Recomendado até mesmo para os corações mais duros
Anne de Green Gables é um livro sobre a beleza e a inocência da infância, mas também sobre os desafios de crescer. A escrita de Lucy Montgomery mistura uma bem humorada ironia com belíssimas descrições e uma inteligente construção de personagens. Anne cativa o leitor imediatamente por sua força diante das adversidades. Essa é uma criança que nunca teve um lar nem quem a amasse, mas que nunca abandonou seu jeito esperançoso, sonhador e franco. Anne inspira admiração e às vezes tristeza, mas nunca pena, já que nunca questionamos seu imenso potencial de sobrevivência.

Para ler a resenha completa, clique no link.

site: http://maquiadanalivraria.blogspot.com.br/2014/06/anne-de-green-gables-lm-montgomery.html
comentários(0)comente



Rafa 18/04/2014

Anne de Green Gables é um livro com um estilo muito semelhante ao Pollyanna, da Eleanor H. Poter, mas na minha opinião, com uma história muito superior. Anne é uma orfã que é enviada a um casal de irmãos solteirões que moram em Green Gables, uma fazenda em Avonlea, na Ilha do Príncipe Eduardo. É uma garotinha muito interessante. Tem um temperamento explosivo, é muito imaginativa (com o que eu certamente me identifiquei), e fala sem parar. Ao chegar a Avonlea, que pela descrição do livro é um lugar lindo, ela descobre que os irmãos haviam pedido ao orfanato um menino para ajudar na fazenda e não uma menina. Apesar da decepção inicial, eles decidem ficar com a menina e ela passa a viver em Green Gables. A história se passa toda durante a infância e pré-adolescência de Anne, mostrando a sua aceitação na comunidade, a sua vaidade (ela é ruiva e passa boa parte do livro tentando mudar a cor do cabelo), suas brigas (quebrou a lousa - sim, naquele tempo as pessoas escreviam em lousas na escola - na cabeça do Gilbert Blythe) e etc. A narrativa é rica em descrições (o que eu adoro), todas um tanto o quanto poéticas e metafóricas (que eu adoro também) e mostrando muito dos costumes antigos, sem falar nas lições de moral implícitas em todo o romance. Exatamente no estilo de tantos outros livros muito mais famosos, que também marcaram gerações como Mulherzinhas (Little Women) da Louisa May Alcott, As Aventuras de Tom Sawyer do Mark Twain (que é mais irônico do que moral) e mesmo o Pollyana. Tenho certeza que nunca vou esquecer um dos capítulos do livro:"A curva do caminho", quando, logo depois da morte de seu pai adotivo Anne, já mocinha, caminha tristonha pela estrada e de repente, numa curva do caminho dá de frente com Gilbert a quem ela já sabia que amava e naquele momento a gente sentia que eles seriam 'felizes para sempre'.
comentários(0)comente



Elizabeth 23/11/2013

Perfeição.
O livro é incrível. Ele vai te prendendo, fazendo com que a gente leia ele rapidamente.
Ele fala sobre uma garota "chata", orfã, que acaba sendo adotada por engano, por uma família de uma pequena ilha do interior do Canadá.
O livro vai falando sobre os principais acontecimentos da vida da garota, que álias são vários. Mas como eu disse o livro é simplesmente perfeito.
Yasmin.Almeida 27/05/2017minha estante
Onde posso encontrar a serie toda em português? Eu quero MUITO ler essa serie. Por favor alguém me ajuda




111 encontrados | exibindo 91 a 106
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 7 | 8