Príncipe Partido

Príncipe Partido Jen Frederick
Erin Watt




Resenhas - Príncipe Partido


68 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Livro in Cena 13/07/2017

Príncipe Partido – Série The Royals – Livro 02
Essa semana recebi o livro de prova Príncipe Partido, o segundo livro da trilogia The Royals em parceria com a editora Planeta. Estou trazendo minhas considerações sobre o livro, espero que curtam e fiquem ávidos pela leitura.
Angustiante! Essa é a palavra que resume o final do primeiro livro da trilogia The Royals, Princesa de Papel. Quem não ficou roendo as unhas com aquele desfecho? Devo alertar que essa sequência é tão viciante e torturante quanto! A série tem tudo que esperamos de uma leitura provocante, levando o leitor a uma narrativa repleta de intrigas, traições e claro muito amor.
Ella fugiu de casa e de Reed. Porém Reed teve seus motivos para estar na cama com a companheira de seu pai, Brooke. No entanto ele ficou tão surpreso quanto Ella com a situação, e antes que pudesse se explicar, ela sai como um furacão de sua vida. A história começa nesse exato momento e pasmem vocês, consegui perdoar Reed e entender seus motivos.
Assim, a narrativa vai nos mostrar o que acontece com a família Royal após a partida de Ella e as tentativas para trazê-la de volta. Infelizmente as notícias que cercam os Royals não são nada boas. Destroçados desde a morte da mãe, a abastada família vive de aparências, de segredos escusos e ruínas pessoais, e finalmente vislumbrar o verdadeiro desenrolar dessa história é agoniante e a partida de Ella evidência a descoberta desses pontos de deterioração da família.
Finalmente quando Ella é encontrada e trazida de volta para casa, Reed fará de tudo para conseguir seu perdão. Não será uma tarefa fácil, afinal Ella esta determinada a resistir ao seu magnetismo e poder de persuasão.
Uma continuação esclarecedora, pois finalmente conhecemos Reed e seus motivos de ter se tornado um cretino após o suicídio da mãe. Ella que parecia desorientada no primeiro livro, também ganha forma e sua personagem amadurece, mostrando uma Ella mais confiante e equilibrada.
Estou completamente viciada na história e o final mais uma vez cáustico e inesperado me deixou sequiosa pelo seu desfecho.

site: https://www.instagram.com/p/BWfZzd4DYMa/?taken-by=livroincena
Vanessa 04/08/2017minha estante
Li em 1 dia e fui OBRIGADA a comprar a continuação em inglês rs




Kennia Santos | @LendoDePijamas 14/08/2017

Que final foi esse, produção?
P.S.: Pode conter spoilers de "Princesa de Papel".

Reed Royal sempre teve tudo na vida: sua família sempre esteve no topo da elite, estuda na Astor Park a escola com o maior índice de qualidade e domina a todos que o cercam. Mas nunca deu valor para nada disso, só se importava com o próprio nariz e em aproveitar as festas, até que Ella Harper apareceu e bagunçou toda a sua vida.

"Nunca precisei realmente de nada antes de ela aparecer. Agora, estou tendo dificuldade para respirar sem ela ao meu lado." (p.37)

Com a aproximação dos dois, foi surgindo algo mais -algo que nenhum conseguia explicar, muito menos controlar-, e quando as coisas iam se ajeitar, Reed comete um deslize que gera um mal entendido tão complicado que Ella vai embora da mansão Royal e não deixa indícios do seu paradeiro.

"Eu tinha passado os últimos dois anos tentando destruir tudo ao meu redor. Quem podia imaginar que o sucesso teria um gosto tão amargo." (p.132)

Reed percebe então que Ella representava muito mais do que ele admitia, e une todas as suas forças para encontrar a garota. Quando finalmente, depois de semanas à procura, Ella retorna à mansão, Reed não esperava encontrá-la assim: trancada dentro de si e fria como gelo quando o assunto é os dois. Mas ele está determinado a provar que as coisas não foram como ela pensa que foram, e insiste todos os dias contra a muralha que Ella ergueu entre eles.

"Eu senti falta de você em cada segundo que passou longe. Pensei em você cada segundo." (p.82)

"Dividir meus sentimentos não é uma coisa natural para mim. Fico mais à vontade engolindo minhas emoções." (p.113)

Quando Ella Harper volta, ela percebe que além de ter perdido a confiança de Callum (o pai dos Royal), ela perdeu seu emprego, deixou sua melhor amiga, Val, extremamente preocupada e seus estudos se desandaram. Mesmo com muita relutância, ela retorna à Astor Park e reencontra rostos não muito amigáveis, com boatos menos amigáveis ainda. Mas como sempre foi dona de si e impetuosa, não se deixa abalar por nada, e mantém o seu mantra de "assim que tudo isso terminar, estarei indo para bem longe daqui".

"Mas não vou chorar. Não vou derramar nem uma única lágrima. Não vou permitir que tenham esse tipo de poder sobre mim." (p.177)

"Vocês têm tanto, mas, em vez de apreciar o que têm, só tratam uns aos outros como lixo. Seus joguinhos são nojentos. Seu silêncio é nojento. Vocês são covardes, patéticos e frouxos. Talvez ninguém tenha dito a vocês como são pequenos. Talvez estejam tão descontrolados pelo dinheiro que não vêem quanto isso é horrível. Mas é horrível. É pior do que horrível." (p.290)

Será que Ella vai conseguir resistir a um Reed arrependido e atencioso? Na sua visão, eles não são bons um para o outro e podem se destruir. Mas como ela já sabe, no coração, a razão não parece ter muita voz. Seria Reed merecedor de uma segunda chance?

"Só sei que eu o compreendo em um nível mais profundo, que a perda dele se conecta com a minha. Que a felicidade dele desperta a minha. Que a luta dele para encontrar sentido neste mundo maluco é tão familiar para mim quanto minha própria pele." (p.256)

-----------------------------------------------------------------

Depois do final de tirar o fôlego de "Princesa de Papel", nesse livro teremos o ponto de vista do Reed e da Ella. Confesso que me assustei muito, mas MUITO com alguns pensamentos e ações do nosso menino Royal nesse livro. Mas tendo em vista sua criação, até que eu compreendo -mas não aceito, não. Esse negócio de forçar, pressionar a todo tempo, exigir resposta, é o cúmulo pra mim. Pelamor, Batman. Menos, Reed, beeeeeeeeeeem menos.

Senti a Ella nesse livro um tiquinho mais flexível com toda a questão da elite, afinal, nesse caso já teve um tempo para se acostumar com o tanto de coisa absurda que acontece nesse meio.

Easton é o meu amorzinho, mas está um babacão nesse livro, santa mãe do Batman, viu? Haja paciência pra não mandar ele pra aqueeeeele lugar.

Em "Príncipe partido", descobriremos o melhor para Reed e Ella: juntos, ou separados? E também conta com um final de tirar AINDA MAIS fôlego do que o primeiro (ISSO MESMO!), ENTÃO SE PREPAREM, porque mais uma vez as autoras jogaram uma baita bomba em nós, leitores, que ficaremos mais uma vez com o coração na mão esperando o próximo livro!
Patty 14/08/2017minha estante
Tb fiquei chocada com o final desse livro!!!


Stefany.Rodrigues 16/08/2017minha estante
Moça, amei sua resenha! Me deu ainda mais vontade de ler!


Kennia Santos | @LendoDePijamas 25/09/2017minha estante
Obrigadaaaaaaaaaa! Leia sim :)




Atitude Literária 04/09/2017

Entre amor e ódio...
CONTÉM SPOILER DO PRIMEIRO LIVRO – PRINCESA DE PAPEL

É oficial, possuo uma relação de amor e ódio com a autora Erin Watt, definitivamente é impossível desenvolver apenas um tipo de emoção por ela. Depois do final angustiante do primeiro volume da série PRINCESA DE PAPEL, meu coração ficou apertado ansiando pelo próximo livro para que enfim meu sofrimento terminasse. Eis que o bendito chega até minhas mãos – prova antecipada -, e como estou neste momento? Surtando, soltando marimbondos pela boca. Não tenho estrutura emocional para isso não Brasil – QUE FINAL FOI ESTE DONA AUTORA? Mais uma vez a senhora deu conta de me deixar aflita e necessitada por mais.

Iniciando exatamente onde o livro anterior terminou. PRÍNCIPE PARTIDO chega com o império Royal no chão, todo desestruturado e bagunçado. A ausência de Ella causou um verdadeiro rebuliço e a relação familiar que já era frágil agora se tornou praticamente inexistente. Reed está desesperado a procura da amada, louco para conseguir reconquistá-la e trazê-la de volta para casa ao seu lado, só que desta vez ele está sozinho, seus irmãos estão distantes, seu pai aparentemente deixou de se importar e como se tudo isso não bastasse, ainda precisa lidar com a Brooke e a bomba que ela jogou sobre sua cabeça.
“Com Ella, todo o barulho na minha cabeça tinha se acalmado. Agora tudo está desmoronando. Os Royals estão em ruínas, senhoras e senhores. Os gêmeos pararam de falar comigo. Seb deve ter dito algo para Sawyer e agora eles olham para mim como se eu fosse um leproso. East está tentando esquecer sua dor. Gide está zangado com o mundo. E eu? Eu só estou me afogando.”
E para quem pensa que a vida de Ella se tornará mais simples, se enganou. É óbvio o quanto ela se tornou a liga que une essa família, com seu jeitinho independente, língua afiada e vulnerabilidade, conquistou a todos e do mesmo modo que os protege eles querem protegê-la, só que nada está sobre controle e quando pensamos que obteremos algumas respostas, que o emaranhado começará a ser desvendado, mais segredos surgem e aquilo que jamais esperávamos ser possível... acontece.
“Ele me disse para ficar longe. Ele me disse que esse não era o meu lugar. Se ao menos eu tivesse ouvido.”
É difícil falar da trama em si, pois ela é cheia de reviravoltas e qualquer deslize pode comprometer a sua leitura, ou seja, pode se revelar um grande spoiler.

PRÍNCIPE PARTIDO me surpreendeu de diversas maneiras, mas assim como o primeiro livro da série, despertou em mim sentimentos contraditórios e conflitantes, vou do AMOR ao ÓDIO num piscar de olhos, em alguns momentos pensei que iria odiar, que minha fúria seria grande demais e em outros meu coração suspirou apaixonado, desejei ser capaz de entrar nas páginas do livro e consolar, ajudar, apoiar um ou outro personagem. A verdade é que não consigo compreender toda a hostilidade, violência, raiva e inveja contida nas páginas, não tenho um parâmetro de comparação, nunca fui rica, nunca estudei em uma escola onde os alunos vivessem em constante competição e jamais me deparei com tantos conflitos familiares e segredos como os Royals possuem. Sinto-me em outra dimensão, em uma realidade paralela, não que isso seja ruim, muito pelo contrário, é esse toque tão fora da minha realidade que torna a trama tão interessante e assustadora.
“Callum Royal me deu o que minha mãe não pôde me dar: dinheiro, estudo, uma mansão chique onde morar. Uma família. Uma...Uma ilusão.”
Gosto do modo como a autora aborda o romance complicado, com almas quebradas, carregadas de culpas e sofrimento e ao mesmo tento aborda temas relevantes como o estupro, violência, vícios, relações familiares, jogos de poder, corrupção, conflitos adolescentes normais, com jovens que estão se descobrindo, desvendando o mundo, cercados de privilégios e armadilhas. A verdade é que é da natureza humana ser ganancioso e quanto mais poder tem, mais se deseja alcançar, entrando num estado de insatisfação completo, onde nada nunca é o bastante. E é nesse momento que o verdadeiro monstro se revela.
“Existe um monte de esqueletos no meu passado que Ella não conhece. Um monte que iria deixa-la absolutamente doente.”
Como mencionei anteriormente é difícil falar sobre essa obra sem soltar spoiler por toda complexidade e teias ao longo do enredo, a SÉRIE THE ROYALS com certeza não é uma leitura para todos os tipos de leitores, ela exige um leitor que gosta de ser desafiado, que gosta de viver emoções conflituosas, que não se importe em odiar e amar na mesma proporção e que esteja disposto a ficar angustiado, porque com certeza você terá que sair da sua zona de conforto.
“(...) — Você sabe que eu faria qualquer coisa por você, não sabe? Qualquer coisa pra proteger você.”
Erin Watt não economiza na crueza das palavras, ela cria personagens com personalidades fortes, particulares e intensas. Situações que fogem do cotidiano, mas com diálogos muito característicos da idade, entretanto ao contrário do primeiro livro da série que trouxe certa previsibilidade, aqui lidamos com o beneficio da dúvida, ficando em suspense sem saber exatamente o que esperar, qual será o próximo passo, ou o que está por vir, o que agregou muito valor ao enredo. Como ponto negativo ainda sigo incomodada com o teor violento, com determinadas situações as quais não concordo principalmente pela pouca idade dos personagens e por não obter respostas e sim mais perguntas, o que me leva a ansiar por uma sequencia muito completa e rica, o que eleva minhas expectativas em relação ao que está por vir, o que pode não ser muito bom, já que quanto mais se espera, mais fácil se decepcionar – o que espero não acontecer.

Enfim, está à procura de uma leitura inquietante, marcante, com personagens que você irá amar mesmo querendo odiar, cheia de reviravoltas e que só lendo para saber realmente do que estou falando? Pois bem, PRÍNCIPE PARTIDO é para você. Mas já vou avisando, se prepare...

A Editora Planeta de Livros arrasou na capa, na diagramação e na rapidez em trazer o segundo volume da série. Agora pelo amor de DEUS, dá para agilizar e trazer o próximo, tipo mês que vêm? SOCORRO.


site: http://www.atitudeliteraria.com.br/2017/07/resenha-principe-partido-serie-royals.html
comentários(0)comente



Bruna.Batista 21/10/2018

A belíssima história de Ella e Reed tem continuidade nesse livro. Ainda estou fascinada com a trama. Não tem como não se encantar. Esse casal é realmente incrível e só nos resta esperar para saber o que acontecerá com esses dois no último livro. Boa leitura.
comentários(0)comente



Renata 22/08/2017

Blog Everything But The Books
Depois daquele final de "Princesa de papel", eu não via a hora de que este livro fosse lançado para entender melhor que p***a era aquela! O bom foi que tudo foi explicado nas primeiras páginas, mas o problema mesmo foi Reed fazer com que Ella acreditasse nele :/

Dessa vez deu pra conhecer melhor Reed, porque ele narra alguns capítulos do livro. Mas mesmo assim não consegui entender totalmente o personagem, a não ser que ele é um adolescente rebelde que quer machucar o pai por acreditar que ele foi o responsável por sua mãe cometer suicídio, além do fato de que Reed é totalmente apaixonado por Ella.

"Vejo sua dor e solidão. Vejo seu orgulho e a forma como ele impede com que você conte com a ajuda de outras pessoas. Vejo seu coração grande e como você quer salvar o mundo, até um escroto como eu."

Este livro começa momentos antes do final de seu antecessor, e ao ver como tudo se desenrolava, fiquei com uma raiva danada por Reed ter sido tão burro e por um(a) outro(a) personagem que estava em cena com ele. No lugar de Ella teria feita exatamente a mesma coisa: arrumado minha mochila e abandonado a mansão Royal.

A história gira em torno do retorno de Ella para a mansão Royal e Reed tentando provar a ela que a ama. Além disso, Ella se torna mais próxima dos irmão Royal. E tem mais: os Royal não estão se dando nada bem, e com isso os alunos da escola em que estudam estão sofrendo as consequências.

"Os Royal não conversam sobre seus sentimentos. Nós o enterramos. Fingimos que nada nos toca."

Alguns segredos vão sendo revelados, como os de Gideon, o irmão mais velho dos Royal. Ele pouco apareceu em "Princesa de papel",mas a cada cena me deixava mais intrigada com seu jeito, e finalmente pude entender o porque de muitas de suas atitudes.

Foi interessante ver como a chegada de Ella mudou a vida da família Royal, principalmente agora que os irmãos a estão aceitando. Até mesmo a relação de Callum com os filhos começa a melhorar a partir deste livro.

"Nós todos gostamos, porque essa garota entrou na nossa casa como um furacão e fez tudo ganhar vida novamente. Ela trouxe força e vida. Ela nos fez rir de novo, Ela nos deu um propósito: primeiro, nos unirmos contra ela; depois ficar ao lado dela, protegê-la, amá-la."

Sabem aqueles vilões que te tiram do sério? Pois é, Erin Watt não introduziu um ou dois neste livro, e sim quatro! Brooke, Dinah, Jordan e Daniel, cada um traz uma história (ou muitas) de vilania, tornando um mais odioso que o outro.

Além de romance, drama e umas cenas bem picantes, este livro traz cenas de bullying, as autoras não se aprofundam muito no tema, mas ele aparece em mais de uma cena.

Esse livro me fez ficar ainda mais envolvida com todos seus acontecimentos, já que não há apenas o ponto de vista de Ella, além de acompanhar o passado desta família vindo a tona aos poucos.

E se já fiquei com o coração na mão com o final do livro anterior, aqui foi ainda pior, porque quase morri quando li a palavra "continua". O que vai ser de mim até o lançamento do próximo livro? Necessito dele pra ontem!

Só posso dizer que a escrita de Erin Watt é surpreendente, com uma trama daquelas que está me deixando alucinada a cada acontecimento.

site: http://wp.me/p38u52-61w
comentários(0)comente



Lane @juntodoslivros 18/12/2017

Partido mesmo!!!!
Príncipe Partido inicia momentos antes do final que estraçalha o coração de Ella e o nosso.

Depois de presenciar uma cena mais que desagradável de Reed, Ella Harper decide ir embora da mansão. Os dois estavam finalmente felizes e ver Reed brincando com seus sentimentos a deixa desnorteada e a única solução para ficar longe de tudo é indo embora, porém Callum, o seu tutor, a encontra e a leva de volta. Ella sabe que não pode fugir para sempre e decide voltar mesmo a contra gosto. Em dois anos, ela vai se formar e deixar tudo isso para trás.

Reed Royal sabe que cometeu um erro e está disposto a reconquistar Ella e provar que mudou de verdade, no entanto não será fácil. Ella está mais irredutível do que nunca e ganhar sua confiança de novo será mais complicado do que ele imagina, pois uma pessoa entrou na história para atrapalhar tudo. Muito mais está em jogo dessa vez. Não só a sua felicidade como a felicidade de toda a sua família.

“Ela pode voltar logo para casa e gritar comigo? Preciso que ela me diga que sou um babaca que não merece o tempo dela. Preciso dela na minha frente, cuspindo fogo. Preciso que ela grite comigo, me chute, me bata. Eu preciso dela, porra.” Página 18
A edição está linda assim como a do primeiro livro e a diagramação está ótima. Aqui temos a narração ainda em primeira pessoa pela visão de Ella, mas também com o acréscimo da visão de Reed. O que achei maravilhoso, pois temos acesso a mais informações sobre o próprio Reed.

Posso dizer que Príncipe Partido superou Princesa de Papel. Temos mais romance aqui, com um Reed tentando ser uma pessoa melhor para Ella. Ele finalmente se rendendo de verdade ao amor e tentando concertar tudo de mal que fez com ela no passado. É de dar suspiros!

Os personagens aqui sofrem uma mudança de comportamento. Enquanto no livro anterior eles não se importavam nem um pouco com Ella e chegavam a maltrá-la, aqui temos um verdadeiro companheirismo. A fuga de Ella apenas os fez ficar mais unidos e Easton e os gêmeos a acolhem como uma verdadeira irmã. Mas não só de fofura esse livro é feito. Temos muitas confusões com a família Royal e um final que vai acabar com o leitor.

Não posso acreditar que as autoras fizeram um final ainda mais chocante que o primeiro livro! Eu realmente não sei o que pensar. Duas coisas grandes acontecem no final e não se com qual fico mais chocada. Bom, mas estou torcendo para que o terceiro livro já inicie com flash de Redd pouco antes desse final! Sério, necessito do terceiro livro! Estou aqui me corroendo por dentro de tanta ansiedade para que a Planeta dos Livros lance logo o terceiro livro, Twisted Palace.

Lembrando que Erin Watt é o pseudônimo das autoras Elle Kennedy e Jen Frederick. Nunca li nada das duas separado, mas quero muito.

site: http://www.lagarota.com.br/2017/11/livro-principe-partido-erin-watt.html
comentários(0)comente



Bya/ @thebook_andthegirl 03/07/2018

Quando a crueldade atinge um novo nível.
*SEM SPOILER*
.
A crueldade atinge um novo nível. Talvez nenhum dinheiro poderá lhe dar o que precisa.
.
Reed Royal nunca precisou se preocupar com nada na vida, afinal sempre teve tudo o que quis, nunca precisou lutar por nada além de seus irmãos, até a chegada de Ella... Ella achava que poderia ser uma Royal, achava que poderia ser feliz, fazer parte de uma familia de verdade, até que um deslize de Reed, a pessoa que ela jurava amar cometeu um deslize que a fez perceber que ali não era e nunca seria seu lar e ela fez o que sempre soube fazer bem: fugir sem deixar pistas, mas Ella não contava que Callum acabaria por encontra-la e a arrastaria de volta para um mundo na qual não queria fazer parte, um mundo que a levou á ruína.
Reed em seu desespero, acaba percebendo que colocou tudo a perder; a garota que ama o odeia, os irmãos mal conseguem olhar em sua cara, segredos da família ameaçam destruir não somente sua família como sua vida. Mas se tem uma coisa que Reed Royal ame é: lutar, seus irmãos e Ella Harper. Ele está pronto para encarar a maior luta de sua vida; a luta pelo perdão, pelo amor, pela confiança, porque Ella vale todo o esforço.
.
O que vem após a ruína? Será que todo o dinheiro dos Royals será suficiente para manter os segredos soterrados? Atitudes extremas serão tomadas, será que a família sobreviverá a tantos segredos? Ou será a fim da linha?
.
Em Broken Prince conhecemos mais sobre os pensamentos e sentimentos de Reed, temos um vislumbre do tamanho do problema que é essa família. Assuntos como bullying, vício por apostas, bebidas; questões familiares continuam sendo o foco da história. Com capítulos alternados Príncipe Partido foi uma surpresa, para mim, me conquistou completamente, fora a grande reviravolta que foi o final desse livro, estou sem palavras, a questão aberta é: quem é essa família de verdade? O que tanto escondem? Qual a extensão dos problemas? Sério gente, leiam, esse livro foi magnífico, aqui podemos conhecer um pouquinho mais de cada membro da família. A escrita da autora continua sem rodeios - direta, simples.


site: https://www.instagram.com/p/Bd7x_gJgess/?hl=pt-br&taken-by=thebook_andthegirl
comentários(0)comente



Book.Obsession 04/12/2018

Ella Harper descobre que Reed teve envolvimento com Brooke, namorada de Callum, numa tentativa de se vingar do que seu pai fez com sua mãe ainda em vida.
Tentando retornar a vida, Ella acaba cedendo às pressões de Callum e retornando duas semanas após fugir e deixar todos angustiados com seu sumiço.

A maneira que Callum usou para chegar até a jovem foi através do rastreamento dos números em sequência do dinheiro que deu a Ella logo que chegou a mansão.

Assim que coloca seus olhos em Easton, o mais apegado dos Royals, não consegue disfarçar seus sentimentos, justamente por já ter sido abandonado por alguém que nutriu um grande afeto. E Reed tenta de alguma forma se aproximar e explicar que o filho que Brooke diz esperar não é dele, mas Ella já está magoada com seu jeito misterioso e segue dando um gelo no rapaz que pelos próximos dias tenta reconquistar o amor e a confiança da jovem.
“Reed me quebrou. Ele me enganou. Ele me fez acreditar que algo de bom podia existir nesse mundo ferrado. Que alguém poderia realmente dar a mínima para mim.”

De volta à escola, Ella vira mais uma vez alvo da maldade dos alunos que agora zoam a ponto de especularem que a jovem teria sumido para realizar um aborto, entre outras coisas desagradáveis, bem típico do bullying que temos visto por aí. Mas Ella respira fundo e não se deixa abater e tenta seguir em frente não deixando transparecer o que a maldade das pessoas lhe causam.
"Odeio que ele ainda tem poder sobre mim. Odeio que não me sinto mais no controle sobre nada. Odeio estar aqui. Que minha mãe se foi. Que me apaixonei por Reed, em primeiro lugar."

Sua grande amiga Val está passando por um momento delicado, já que seu ex-namorado Tam, agora quer liberdade para curtir as garotas da faculdade e aproveita para curtir o ombro amigo de Ella.
Com o passar do tempo Reed consegue mostrar a Ella que tudo o que aconteceu foi bem antes dela entrar em sua vida e eles se envolverem, resultando em um acerto entre os jovens.

Ao longo da leitura, podemos acompanhar também o troco dos Royals a Daniel Delacorte, por tudo o que fizeram com Ella, mas também ficou impossível não ficar aflita quando Reed passou por situações de deixar a gente com o coração na mão.

O segundo livro da série The Royals é cheio de altos e baixos, cenas de ciúmes, jovens sendo bem ativos em todos os sentidos, muitas cenas fofas de Reed e Ella, mas também um final com revelações bombásticas e avassaladoras que certamente deixará o leitor de cabelos em pé querendo partir logo para o terceiro livro de título Twisted Palace. Lógico que não vou contar para não atrapalhar a leitura de quem estiver lendo, só digo uma coisa, se joga porque vale a pena experimentar essa montanha russa de emoções que só os Royals sabem provocar.

site: http://www.bookobsessionblog.com/2017/04/resenha-broken-prince-royals-2-erin-watt.html
comentários(0)comente



Leituras e Delírios 31/01/2018

Príncipe Partido é o segundo volume da série The Royals escrito pela Erin Watt, pseudônimo de duas autoras. Publicado no Brasil pelo selo Essência da editora Planeta de Livros Brasil. eu li o primeiro livro e gostei de algumas coisas e não gostei de outras.

Em Príncipe Partido vamos ter a continuação da história de Reed e Ella do ponto onde Princesa de Papel termina, ou seja, Ella acabou de pegar Reed na cama com Brooke e foge. A partir daí ele vai ter de lidar com o sumiço da amada, com a chantagem de Brooke e com os irmãos que o culpam pelo sumiço de Ella. Enquanto isso na escola o caos reina, pois os Royal estão em pé de guerra.

A narrativa ainda é alternada entre Ella e Reed e conseguimos saber o que ambos os personagens sentem e o que estão fazendo enquanto separados. Eu gosto mais quando é assim, pois nesse ponto podemos escolher lados No meu caso eu defendo Ella, até a página em que ela volta a ser trouxa depois eu espero que todo mundo se lasque.

Confira a resenha completa no blog!

site: http://www.leiturasedelirios.com.br/2017/09/principe-partido-erin-watt-royals-02.html
comentários(0)comente



Vi 07/08/2017

Desde que li Princesa de Papel fiquei esperando ansiosamente por essa continuação. Amei o primeiro volume (embora tenha achado alguns fatos meio bizarros) e com Príncipe Partido não foi diferente.

O livro começa com a versão de Reed sobre os últimos acontecimentos antes do final do primeiro livro, e então podemos entender o que de fato aconteceu naquela noite. Junto a isso temos o fato de Ella ter fugido e agora ninguém sabe qual o seu paradeiro.
Continuamos nos deparando com os segredos dos irmãos Royal e estes apenas contribuem para que haja cada vez mais brigas entre eles. E combinado com o fato de Ella permanecer "desaparecida", vemos uma desestruturação ainda maior da família. Nesse ponto, fica claro a necessidade dos Royals de ter Ella entre eles.
Após Callum colocar sua equipe para encontrá-la, Ella retorna a mansão, mas obviamente seu coração está partido e sua relação com Reed parece ter chegado ao fim, definitivamente.

Erin Watt manteve a linha de narrativa que prende o leitor (mesmo eu não concordando com muitas atitudes dos irmãos) e o desenvolvimento dos acontecimentos de forma impactante. Vi o quanto os personagens amadureceram,assim como suas relações entre si, e como passaram a dar mais valor à família. Claro, que ainda existe muito a ser trabalhado nesse quesito, mas acredito que esse primeiro passo foi extremamente importante para a história.

Mais uma vez o livro chega ao fim com uma grande reviravolta que me deixou muito ansiosa para o próximo volume. Definitivamente Erin Watt tem o dom de prender o leitor da primeira à última página e terminar suas obras com aquele gostinho de quero MUITO mais.
comentários(0)comente



Anne - @literatura.estrangeira 26/07/2017

Excitante e cheio de reviravoltas
Príncipe partido vai iniciar onde parou em Princesa de Papel, ou seja, numa parte bem emocionante. Logo no primeiro capítulo temos essa explicação. Dessa vez temos uma visão mais geral da história, pois ela é narrada tanto pelo Reed quanto pela Ella. Gostei bastante de poder entender um pouco o que se passa na cabeça de Reed, apesar de que essa tarefa não seja tão fácil.

Tentando "resguardar" Ella, ele acaba prejudicando a vida da família ainda mais. Os dois estão mais em sintonia neste livro do que no anterior. Embora seja um livro bem sexualizado, ponto que desagradou muita gente, achei condizente, pois os Royals são homens mais eróticos que o convencional, então seria de estranhar se cenas mais quentes não aparecesse com frequência.

Reed acaba tendo uma grande desavença com os irmãos e por conta disso, a escola entra em um caos. Para quem não leu Princesa de Papel, os irmãos Royal meio que tinham um certo tipo de controle por lá. Quando Reed abre mão de cuidar de tudo, as pessoas literalmente fazem o que querem, já que nem mesmo o diretor ousa se meter com esse monte de adolescente nadando em dinheiro e na cara da sociedade. Haha. E aí as coisas ficam ainda piores, alguns acontecimentos interessantes decorrem por causa dessa situação.


Enquanto Reed luta para se redimir com Ella, vários segredos e conflitos vão se desenvolvendo, trazendo ao livro uma intensidade que não vi na primeira história. Fiquei bem surpreendida com o amadurecimento dos personagens principais, enquanto as histórias secundárias também ganhavam força.

"Meus instintos me gritaram dizendo que ela era um problema. Meus instintos estavam errados. Ela não era o problema. Eu fui. Ainda sou. Reed, o destruidor."

Achei a história desse livro bem mais angustiante e muito mais exitante. Coisas novas aconteciam o tempo inteiro, tanto que peguei o livro e não consegui largar até fechá-lo. A escrita continua muito fluida, incitando o leitor a avançar e não querer largar.

O final novamente acaba bombástico. Confesso que tal acontecimento me passou levemente pela cabeça, mais como um desejo do que como uma possibilidade e fiquei de queixo caído. Leiam! Se você gostou de Princesa de Papel, com certeza Príncipe Partido vai ganhar ainda mais espaço no seu coração.

Obrigada Planeta de Livros por ter enviado a cópia antecipada junto desses mimos maravilhosos! Vocês são demais!

site: http://www.literaturaestrangeira.com.br/2017/07/resenha-2-principe-partido-por-erin-watt.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Luana Moraes 17/08/2018

Royal!
É impossível não devorar Príncipe Partido, a escrita de Erin Watt, consegue ser ainda mais viciante neste volume, eu amei princesa de papel e fui com fortes expectativas para este e não me arrependo.
E o final, CARAMBA, O QUE É AQUILO????
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rai 20/09/2017

Viciante e sensacional
Ameiiii a continuação de Princesa de Papel... o livro é maravilho e ainda termina com uma situação de te deixa sem ação! Hahhaha Preciso lê o terceiro!!!
comentários(0)comente



68 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5