Como Agarrar Uma Herdeira

Como Agarrar Uma Herdeira Julia Quinn


Compartilhe


Resenhas - Como Agarrar uma Herdeira


179 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Nise 05/11/2017

A prática leva à perfeição
Como agarrar uma herdeira começa uma nova duologia da autora Julia Quinn. Ele conta a estória do agente Blake Ravenscroft, que auxilia a coroa britânica a investigar traidores. Em uma de suas missões, Blake confunde Caroline com uma espiã e a sequestra. Caroline acaba aceitando a situação pois quer se ver livre do tutor até completar 21 anos. No tempo que passa ao lado de Blake, ela começa a se apaixonar por ele e ele por ela. Só que Blake perdeu seu grande amor e se acha incapaz de amar novamente. Ele tenta afastá-la a qualquer preço, mas a convivência mostrará que o seu coração pode amar mais uma vez.

O livro é narrado em terceira pessoa e a Caroline é uma personagem que exigirá paciência de quem ler. Os dois na verdade. Eles são teimosos e implicam um com o outro o tempo inteiro. A Caroline é uma moça que não teve família e sempre viveu com tutores que estavam de olho na sua herança. Ela é carente e o Blake tenta não se envolver profundamente com ninguém. Quando percebe que já gosta dela, a interação deles fica boa. O romance é sensual em sua maior parte, mas tem alguns detalhes eróticos não explícitos.

Ano que vem faz 20 anos que esse livro foi lançado. Não conheço a trajetória de escrita da Julia, mas acredito que esse seja um dos primeiros livros dela. A prática realmente leva à perfeição e os problemas que eu encontrei aqui, os que me fizeram não gostar dele tanto assim, não acontecem nos romances da autora. Primeiro de tudo, o livro tem muita repetição de ideias e expressões. A Caroline costuma falar sozinha e fica repetindo algumas frases sem necessidade. Com o Blake é a relação dele com a antiga noiva, o que impede ele de ser feliz é repetido muitas vezes.

Segundo ponto, os dois se bicam demais. Para quem leu a série Os Bridgertons, o segundo livro tem um casal que foi inspirado em Orgulho e Preconceito e suas desavenças, e provavelmente esse romance deva ter servido de molde. Lá foi divertido e engraçado todas as brigas, aqui é irritante. Eles implicam um com o outro de forma infantil e não com tensão sexual. Geralmente eu gosto de casal que se desentende, porque torna as coisas mais interessantes. Aqui isso foi em excesso, deixou de ser legal e me fez foi é ter raiva dos dois.

Resenha completa no site Seja Cult:

site: http://www.sejacult.com.br/2017/10/como-agarrar-uma-herdeira-julia-quinn.html
lyz 19/12/2017minha estante
Finalmente alguém com o ponto de vista igual ao meu! Todos falam que o livro é maravilhoso, fui ler com a expectativa muito alta,porém acabei me decepcionando um pouco.É claro que o livro é bom, leitura fácil que apesar de ter um enredo "clichê" é algo que prende um pouco atenção. Mas os protagonistas... não me agradaram muito justamente por causa dessas brigas. 4 estrelas




Ketlyn.Silva 15/08/2017

Como agarra uma leitora isso sim...
Eu poderia falar muito é muito do que é ler os livros da Júlia Quinn e como todos que li até o momento nenhum deixou a desejar.
Em Como agarrar uma herdeira temos uma história leve e é bem divertida, não tem como ler e não dar aqueles rosinhos no meio da história com as atrapalhadas da protagonista.
Amei a leitura mais uma vez Júlia arrasou.
Drica 06/12/2017minha estante
Amei o livro também. Li, super rápido! Viciante.




Carol M 21/02/2018

Como Agarrar uma Herdeira
Como agarrar uma herdeira é mais um daqueles livros que olhamos primeiro o autor antes da sinopse não é mesmo? Como somos fãs de romances de época aqui no blog, não podemos deixar de trazer mais uma história de Julia Quinn para vocês!


A sinopse traz uma premissa de suspense que eu particularmente amo, e não é muito comum da autora. Mas para mim foi uma decepção, pois existe sim uma ação e um suspense, que duram mais ou menos umas 150 páginas se muito, depois tudo fica muito óbvio, sem graça e chato.

Caroline Trent começa como uma protagonista muito esperta, sagaz e indomável, e no meio do livro simplesmente ela muda completamente, parece que estou lendo sobre outra personagem. Sério isso foi um dos fatores que me fez tirar uma estrela inteira, como assim Julia? Como você resolve mudar uma personagem da água para o vinho sem NENHUM MOTIVO? A essência dela se transforma inteiramente!

Para quem lê as primeiras páginas, a própria autora assume que teve muita dificuldade em escrever essa personagem, então acredito que essa mudança muito brusca de deva a esse fato. Mas não minimiza a minha insatisfação, só a torna mais compreensiva.

E nosso protagonista é um mal-humorado! Sério, Blake é aquele mala que fica emburrado e reclama de absolutamente tudo a história inteira! Os diálogos dele eram penosos para mim, porém é um protagonista que teve uma linearidade no desenvolvimento, e quando chega ao final do livro me deixou satisfeita, porque é isso que se espera de Julia Quinn, um desenvolvimento bom para seus personagens.

O que realmente me empolgou na leitura foi James nosso coadjuvante e protagonista do próximo livro, sério eu achei o cara incrível em TODOS os aspectos. Ele é espirituoso, engraçado, alto astral, esperto... enfim não vi defeitos! Estou muito animada para o próximo volume de Agentes da Coroa por causa dele!

Qual autor decepcionou vocês com personagens principais, mas fez coadjuvantes incríveis?

Até a próxima!


site: www.blogcontracapa.com.br
comentários(0)comente



Eu Pratico Livroterapia 19/09/2017

Como Agarrar Uma Herdeira
Quando eu vi que seriam lançados mais livros da Julia Quinn, não resisti e pedi pra Editora sem nem mesmo ler a sinopse! E Claro que não me arrependi... Os livros dela são sempre maravilhosos, e esse, claro, não foi diferente!

Caroline ficou órfã ainda criança e desde então pula de casa em casa, de tutor em tutor. Nenhum é bom ou gentil com ela e em comum todos eles tinham a mesma coisa: Queriam a sua herança. Prestes a completar 21 anos, seu atual tutor não está nada feliz, porque quer que ela se case com seu filho, e isso ela não pretende fazer. Então Oliver manda que seu filho a "deflore" para que ela seja obrigada a casar com ele fazendo com que eles assumam a sua fortuna. Ela descobre, atira nele no ombro e foge, é aí que conhece Blake.

Blake trabalha para a Coroa e está tentando capturar Carlotta, uma espiã espanhola que trabalha com Oliver. De tocaia, vê Caroline saindo escondida da casa de Oliver à noite. Achando que ela é a espiã que ele procura, a sequestra e a prende em sua casa. De começo a mantém amarrada à uma cama, presa em um quarto, ela, como conseguiu o que queria que era se manter longe de seu tutor pela próximas seis semanas que faltam até o dia de seu aniversário, fica feliz em manter a farsa e deixa com que Blake pense que ela é Carlotta. Só que esta é espanhola e Caroline não faz ideia de como fingir ser espanhola, já que ela é inglesa...

Caroline então passa a noite inteira tossindo para que fique com a garganta irritada e assim, sem voz. A partir daí ela faz tudo o que está ao seu alcance para fazer com que Blake não descubra que ela não é quem ele pensa que é e olha, eu morri de rir das tramoias da menina e das reações do rapaz, que é um chato, aliás, sempre bravo, sempre carrancudo.

Vai sobrar para Caroline, com a ajuda dos criados e de James, que é amigo do Blake, quebrar armadura de homem rude que ele construiu em volta de si.

Claro que eu adorei esse livro! Não poderia ser diferente, adoro a narrativa da autora e ela jamais decepciona. Uma narrativa fluída, gostosa, com personagens bem construídos e um romance delicado fecham o conjunto maravilhoso da obra! Recomendo a leitura, aliás, gente, li em uma tarde!


site: http://www.eupraticolivroterapia.com.br/2017/09/como-agarrar-uma-herdeira-julia-quinn.html
comentários(0)comente



Fabi 18/01/2018

BRIGAS DEMAIS; ROMANCE DE MENOS
''Não posso alegar conhecer ou compreender a procedência do amor romântico, mas estou certa de que é algo que precisa não ser compreendido, mas apenas apreciado e venerado.''

Quando a editora Arqueiro lança um novo livro da Julia Quinn, todos ficam ansiosos para ler o novo lançamento. E eu, estava ansiosa para ler Como agarra uma herdeira.
Pelos comentários que tinha visto, me preparei antes de tudo para uma leitura prazerosa e divertida.
E poxa como este livro mudou de categoria divertido para irritante. =/
Sério, já não estava mais suportando tantas brigas bestas entre o casal, tanta picuinha infantil, simplesmente insuportável!!!
O livro irá narra a história de Caroline Tren, que daqui a 6 semanas irá completar 21 anos e poderá ter sua fortuna, não ser tutelada de ninguém.
No início do livro vemos que Caroline atirou no filho do seu tutor. O rapaz a mando de seu pai tentou violar ela, pois assim ela teria que se casar com ele e não teria como obter sua herança.
Ela decide então fugir, para que não seja obrigada a ter que casar com quem ela não gosta. E no momento em que ela está fugindo, eis que um homem aponta uma arma para ela. O mais inusitado é que o homem em questão a chama de Carlotta De Leon, uma famosa espiã espanhola.
Blake Ravenscroft está de tocaia esperando que saia da casa a espiã e quando ele se depara com Caroline acha que ela é a mulher que procura.
Caroline decide esconder sua verdadeira identidade e resolve que até as próximas 6 semanas irá ser Carlotta De Leon, pois sendo mantida como refém ela estará longe de seu tutor e é o que mais ela quer. Acharam estranho ela querer ser mantida refém? É eu também achei, mas o que essa a protagonista mais tem é esquisitices.
Ela logo é trancafiada em um lavatório e chega até a tossir a noite toda para se livrar de perguntas sobre Carlotta.
Blake como já vemos no início é todo carrancudo, mas é tudo fachada. Ele se apieda da garota e a deixa tomar chá e comer biscoitos.
Só que os dois não se bicam. Se Blacke diz algo, Caroline está com a resposta na ponta da língua. Não tem como ter um diálogo normal entre eles. Esses personagens me lembraram neste quesito Anthony e Kate (Um visconde que me amava). Porém, mesmo que os dois viviam brigando, nas discussões havia aquela faísca, você se divertia e torcia para eles se entenderem.
Já esse casal, briga tanto que dá vontade de entrar no livro e mandá-los calarem a boca. São brigas de mais e romance de menos. Não consegui sentir química neles.
Ah e o fato de Caroline ficar conversando sozinha? Nossa mais outra coisa estranha.
Mais um ponto negativo foi que por pouco tempo Caroline se passa por Carlotta. Pô, a graça estava sendo Blake ser engado, daí rapidinho ele vai e descobre a farsa. =/
O que salvou o livro foram os momentos que James Sidwell, o marquês de Riverdale aparecia no livro. Senti como se o cenário do livro brilhasse quando ele entrava na história. Gostei demais da personalidade dele. Era para ter gostado do protagonista e no final, foi James quem me conquistou. \o/
Se eu recomendo? Olha, vou deixar a seu critério, já que muitos o amaram.
Ps: Este ano faz 20 anos que Julia Quinn escreveu este livro.
Isabela | @sentencaliteraria 18/01/2018minha estante
Nossa, que pena essas brigas bestas do casal... também não gosto disso :/ mas mesmo assim é Julia né, não tem como ser ruim haha


Fabi 18/01/2018minha estante
Não é o melhor dela, mas ainda da pra ler Isa.


Diana Feitosa 18/01/2018minha estante
Nossa, estou lendo esse livro a meses, poque é da Julia, mas muita briguinha desnecessária, protagonista chatinha. Ainda não me conquistou.


Fabi 18/01/2018minha estante
Diana vc entende então q o q eu disse é vdd kkkkkkkk


Mila.Mesquita 19/01/2018minha estante
Gostei Fabi. Vai quer q tenha saído na época de um livro chato pra caramba. Mais se formos parar pra ver esse livro é um dos primeiros da autora não é? Da pra perceber dessa duologia para a série dos bridgertons um crescimento na escrita, por isso estou achando q essa duologia é antiga. Enfim... gosto de tudo dessa mulher. Rsrs


Fabi 19/01/2018minha estante
Sim, talvez por ser um dos primeiros livros dela, n esteja no nível da série Os Bridgertons.
Estou lendo o 2º desta duologia e estou achando a escrita mais parecida com o q já li da autora.


Mila.Mesquita 19/01/2018minha estante
Olha só, achei muito clichê e previsível o 2. Kkkkk
Mais gostei tb. ; )


LBL 20/01/2018minha estante
Esse foi um dos primeiros livros da Julia Quinn, talvez por isso não chegue nem perto das séries mais recentes. E tb achei a protagonista a mocinha mais chata de todas! Arght! E o marquês de Riverdale é um ótimo personagem. Aliás, o livro dele é muito bom!


Fabi 21/01/2018minha estante
Como disse, Riverdale salva o livro =)
Caroline é chataaaaaaa demais!
Já estou lendo o 2º livro e achando outro nível.




Adrya Ribeiro 14/08/2017

Aiiii, que delicinha!
Em alguns momentos achei o Blake um tanto quanto estressado e rude com a Caroline, mas não posso dizer que ela também não deixava por menos.
Uma graça quando ela perdia o fio da meada e seguia rumos inesperados na conversa...kkkk, ri demais com esses dois!
Não vejo a hora de ler o livro do James!
Lary.Santos 24/11/2017minha estante
Li o de James e amei de verdade! espero que vc adore :)




L 07/01/2018

Mais um livro que permite aqueles suspiros, aquela torcida pelo casal, aquele doce sorriso ao folhear cada página.
Sem sombra de dúvida, sou absolutamente apaixonada pelas histórias românticas criadas por Quinn e este livro só fez a admiração que tenho pela autora aumentar.

"Como agarrar uma herdeira" inicia com uma Carta Da Autora confessando que ao escrever esta obra sentia-se meio perdida e atarefada. Para completar o pai dela inscreve seu e-mail em um serviço em que todos os dias ela recebe no e-mail inscrito uma palavra contendo o seu significado. O que a princípio, seria apenas algo a mais em seu e-mail, deu o impulso para a personalidade de sua protagonista - Caroline Trent - que ganhou o chamado "Dicionário pessoal" do qual o leitor pode acompanhar no início de cada capítulo.

A autora consegue criar situações inusitadas, toques de humor e um encantador romance. O protagonista masculino é Blake Ravenscroft que fechou seu coração para o amor:

"Blake sabia a resposta. Só não queria olhar fundo o bastante dentro da própria alma para admitir isso." - Página 68

" Blake era uma alma ferida, muito mais do que ela mesma.[...]" - Página 107

Quanto a Caroline, uma personagem extremamente divertida e que facilmente o leitor a amará, sentindo cada emoção que ela carrega ao longo de cada palavra:

"Alguém lhe dissera certa vez que as flores reagiam bem as conversas, e Caroline sempre levara o conselho ao pé da letra.Não era difícil conversar com elas quando se tinha tutores como os dela. As flores fatalmente se saíam melhor na comparação." - Página 75

"Mas, quando se guardava no peito um coração partido, era muito mais fácil falar do que fazer." - Página 259

Mais um livro que permite aqueles suspiros, aquela torcida pelo casal, aquele doce sorriso ao folhear cada página.

Como bônus, há o primeiro capítulo do livro "Como se casar com um marquês" que é o ultimo volume da série "Agentes Da Coroa" contando a história de outro casal. Infelizmente, ainda não tenho este livro na estante então para não ter um treco de ansiedade optei por não ler ainda, este trecho.

site: https://eternamente-princesa.blogspot.com.br/2018/01/livro-como-agarrar-uma-herdeira-julia.html
Thaisa 13/01/2018minha estante
Como se casar com um marquês é ainda mais divertido e apaixonante do que Como agarrar uma herdeira. Leia assim que puder! :)




Cris 31/01/2018

Julia Quinn e seu amor pela famíllia Von Trapp
E como recomendaram este novo livro da autora queiridinha do romance de banca, Julia Quinn!
Lançamento de 2017, ele parecia romper com a série de livros da família "Von Trapp", do qual, li alguns e apenas agradei de um. Mas voltando ao livro, a sinopse falava de espiões da coroa inglesa, à serviço de sua majestade, que trabalhavam contra colegas de profissão franceses na época das guerras napoleônicas.
Isto para mim, não foi um chamariz; foi quase que hipnose.

Porque eu amo pesquisar sobre a época destas guerras e a influência que teve, direta ou indireta, pelo resto do Globo. Até mesmo o Brasil foi "vítima" destas guerras já que, por conta de uma certa batalha entre ingleses e franceses, a família real portuguesa desabou aqui, em Pindorama. E isto é um fato histórico que um contarei de maneira mais completa.

E, mais uma vez, voltando ao livro, esqueçam de Napoleão Bonaparte, esqueçam tudo o que já leram/assistiram sobre espionagem, traição e morte na ficção. James Bond não descende dos espiões deste livro e acredito que seu criador deve estar estrebuchando no túmulo por Quinn zombar tanto do trabalho de espionagem.

Em geral, eu leio as notas dela ao final do livro para encontrar alguma lógica no que serviu para ela de inspiração. Mas neste livro, eu desisti. É um livro patético pela fraqueza da história - e, mais uma vez, de seus personagens parecidíssimos, sai livro, entra livro -, e que não conseguiu unir os dois motes que destacavam na sinopse - uma sinopse pode engrandecer ou matar um livro.

A mocinha parece ter um leve retardo mental (e eu não estou brincando quanto a isto!) e o mocinho parece um adulto que esqueceu de amadurecer.

Deu pena do livro. Vai ganhar uma nota pelo esforço que Julia Quinn teve em romper com a família Von Trapp.


Nota: 0,5/5

site: https://muitoagriquasedoce.blogspot.com.br/2018/01/janeiro-em-livros.html
comentários(0)comente



Carlinha - Paradise Books 09/10/2017

Como sempre, apaixonante!
"Você deve saber que é assim que as pessoas veem herdeiras... como uma presa a ser agarrada.[...] No entanto isso não tem importância, eu nunca me casarei."

Caroline Trent perdeu seus pais ainda muito nova, e acabou sendo enviada a um tutor que cuidaria dela até completar a maioridade, mas parece haver um certo problema com a jovem dama, todos os seus tutores parecem sofrer um fim trágico, e encontrar quem possa ocupar o cargo vem se tornando difícil. Uma herança foi deixada para a garota, que só poderá utilizá-la ao completar 21 anos e ser dona de seu próprio nariz, mas quando seu novo tutor arma um plano para ludibria-la a casar-se com seu filho de forma ofensiva e violenta, não resta a Caroline outra alternativa se não fugir, e no meio do caminho ser encontrada por um agente da coroa que pensa que ela pode ser uma espiã espanhola muito procurada, seu caminho vai mudar ao conhecer Blake Ravenscroft.

Manter uma fachada de um jovem cavalheiro na aristocrática sociedade londrina não tem sido nada fácil para o leal Blake Ravenscroft, o contratado agente da coroa, trabalha na descoberta de um possível traidor que tem passado informações para os franceses durante as guerras napoleônicas, e vê sua chance aumentar ainda mais ao capturar uma espiã muito procurada que pode levá-lo a desvendar todo esse caso. Exceto que Blake acaba de sequestrar a pessoa errada, e acaba de levar um tremendo de um problema pra casa, Caroline é tudo que ele não queria e não precisava em sua vida naquele momento, mas ao se ver envolvido até o pescoço pela dama, sua vida e seu coração podem ser mudados para sempre.



Mais um livro dessa autora incrível e rainha dos romances de época que tanto amo, para quem não sabe, esse foi o primeiro livro escrito por Julia Quinn, uma trama divertida e totalmente diferente dos romances de época que estamos habituados justamente por não se passar em meio a sociedade aristocrata do século XIX como é comum para a autora. Claramente vemos sua escrita muito mais leve, menos descritiva, e percebemos que essas são as palavras de uma autora iniciante, o que não diminui o livro, muito pelo contrário, ela surpreende o leitor com uma história de amor hilária e até mesmo misteriosa.
"Basta uma palavra dele para me colocar em um estado de agitação, e juro que não gosto nenhum pouco disso."
Caroline é impulsiva, divertida, não mede suas palavras e muito menos o seu sarcasmo, com uma língua mordaz ela vai levar Blake a loucura em suas discussões conforme ele descobre quem ela é de verdade e como pode ajudá-los a capturar o tutor dela e comprovar todos os seus crimes contra a coroa. A protagonista é completamente desastrada e parece que os infortúnios se sobrecarregam em sua vida de uma maneira muito dramática, o livro é recheado de situações cômicas e constrangedoras pelas quais ela passa, e seu relacionamento gato e rato com Blake torna a história ainda mais divertida.
"Ela era uma tentação constante e um lembrete doloroso de tudo o que fora roubado de Blake. Alegre, inocente e otimista, Caroline era tudo o que estivera faltando há tempos no coração dele."
Blake leva muito a sério seu trabalho como agente, e se fechou em uma bolha sem sentimentos após perder o grande amor de sua vida numa tragédia, agora ele tem sua mente completamente focada no trabalho, em realizar as ordens estabelecidas pela coroa, ele só não esperava que o desastre chamado Caroline Trent iria entrar em sua vida e transformá-la num delicioso caos. Suas brigas e discussões são hilárias, Blake tenta sempre se impor, mas ela não aceita ser domada, e por causa disso uma atração mutua vai acabar surgindo e os consumindo completamente.

Com uma história ainda mais espirituosa e completamente despretensiosa, Julia Quinn me surpreendeu ao abordar um romance de época de forma completamente diferente que seus outros romances, aqui não encontramos as regras e padrões da sociedade inglesa do Século XIX, é muito mais leve, com muito menos personagens mas ainda sim tão divertida quanto a saga da família Bridgerton. Se você também tem uma queda por essa autora precisa dar uma chance para esse livro encantador que vai arrancar muitas gargalhadas em lugares constrangedores.
comentários(0)comente



Krous 23/02/2018

Muito desserviço num livro só
Parte de mim deseja ler outras obras da Julia Quinn para entender o sucesso que ela faz. Porque se todos os livros dela são bobos, machistas, com uma protagonista feminina que só existe para fazer sacanagem com o protagonista masculino, precisamos avaliar o QI dos leitores.
A outra parte acha que já viu o suficiente de romances de época e não pretende pegar em.outro para ler nunca mais. Inclusive, tinha adicionado Como casar com um marquês à meta de leitura, mas retirei imediatamente após terminar de ler este livro. Duvido que a "sequência" nos entregue algo melhor do que o conteúdo daqui

Só li esse livro porque me foi indicado. Queria algo leve, curto e engraçado pra ler. Dos requisitos, Como agarrar uma herdeira só cumpre o de ser curto.
Bom, nele não tem nada muito pavoroso capaz de ser gatilho, mas ainda me deu raiva que Julia Quinn tenha apelado para resoluções machistas, tanto na história tanto na composição do Blake. Em escritores novos e estreantes eu tento relevar, mas ela é adulta, pelo amor de Deus! Com vários livros publicados! Troque essa receita, se atualize!

Até metade do livro, apesar de já ter detectado algumas falhas, eu daria nota 3 sem pestanejar, mas dali em diante o livro foi ladeira abaixo. Não tenho como avaliar de outra forma: ele é ruim. O que me faz pensar por que raios foi publicado, afinal!

Não há nada de novo sob o sol para explicar Caroline e Blake. Ela é a mocinha "à frente do tempo" porque sabe atirar, ouve palavrão e os ouvidos não explodem. Como de costume nesse gênero, tentam nos vender uma personagem menos donzela em perigo, rasa e incapaz de se defender. Como de costume nesse gênero, apesar da maneira como a personagem é descrita, ela é exatamente assim. Não se engane se ela às vezes dá um soco, às vezes retruca um.comentário inteligente. Ela é só existe na história para enaltecer o protagonista masculino e para as cenas eróticas.
Blake também é o típico mocinho de romance de época: lindo de morrer, forte como um touro. Tem um trauma no passado para Caroline ajudar a superá-lo - e é por isso, tadinho que apesar dos pensamentos dele de como deseja o corpo da Caroline, como perde a razão quando a vê que ele não quer se relacionar com ela. Só transar escondido de todos vez ou outra. - TÁ BOM ENTÃO, ALMA ATORMENTADA DE TAUBATÉ!
Pra completar, ele também é mal humorado. Explico: quando Caroline não o obedece - e por que faria isso, não é verdade?- ele exclama: "Que vontade de te matar!" Ou "Eu poderia te esganar!" Ou "Minha vontade é quebrar seu pescoço". Fora às vezes em que ele grita, berra ou grunhe pra ela. Os criados também sofrem com o temperamento volátil do patrão. Era pra ser uma característica que traria humor à trama. Era pra explicar o coração ferido do personagem. Não vi graça; só um personagem violento e imbecil mesmo.

Ela tem 20 anos, ele tem 28 anos e trabalha como agente da Coroa, mas fica difícil confiar nessas informações uma vez que elea se comportam como adolescentes de 12 anos com danos neurológicos. A Coroa contratava agentes infantis assim?

Enfim chegamos às cenas eróticas. Chamariz para esse tipo de livro, marca registrada de Julia Quinn e afins e sempre totalmente desnecessárias e fora do contexto. Aqui, novamente, me vi constrangida pela descrição das cenas.
Se a escritora não sabe descrever esse tipo de situação sem soar brega, eu recomendaria que ela não incluísse em seus livros. Li coisas como "prova da rigidez dele", " Caroline não estava preparada para a ferocidade do desejo dele", " Ele a possuiu devagar, dando ao corpo de Caroline tempo para se ajustar ao tamanho e a força do membro que a invadia" (haja autoestima, migo!) e outros comentários. Tem um sobre "jorrar a semente dele nela" que me deu arrepios. Fora os comentários, durante o sexo, dela ser virgem e estar prestes a não ser mais com ele. Em si, já teria arruinado o clima. A cereja do bolo é que durante todos esses momentos Caroline estava mais preocupada em satisfazer Blake do que em ter um pouco de prazer também.

Os leitores delas curtem mesmo essas cenas porcamente escritas que rebaixam as mulheres e enaltecem os homens? Santo Deus!

Mas nem tudo foi ruim. Li a versão em português do livro e se tradutor e revisor conseguiram traduzir a maneira como Julia Quinn escreve- não nas cenas eróticas - devo dizer então que é bem fluída. Ainda que ela repita informações que os leitores não esqueceram de uma página para outra.
LauraaMachado 23/02/2018minha estante
Ri aqui com essas frases das cenas eróticas! Estou bem feliz de nunca ter me interessado pelos livros da Julia Quinn - que mesmo que fosse realmente boa, escreve tanto que não deve caprichar em livro nenhum. Pior é quando pessoas leem os livros dela, os colocam no mesmo nível de livros como os da Jane Austen e reclamam quando os da Jane não têm cenas eróticas ou qualquer coisa assim.


Lorrayne.Fernanda 01/08/2018minha estante
Eu leio e amo a Júlia e posso te garantir que as histórias dela não são todas assim! Essas novas séries lançadas "agentes da coroa " "série Lyndon" e etc são sim livros mais "rasos" e não são os melhores dela confesso . Mas a série Bridgerton é simplesmente apaixonante , tendo também o quarteto Smythe-Smith que tem livros muito bons . Sobre a descrição das cenas acho que ela faz isso para não ser explícito, ela tenta explicar o que está ocorrendo mas de um jeito que não fique obsceno e eu particularmente gosto, já que se trata de um romance de época , nao achei brega . Não acho os livros dela machistas já que nada é imposto pra mocinha ela fica com ele sem compromisso porque ela também quer aquilo , em nenhum momento fora contra sua vontade , acho que a palavra certa seria que a mocinha é volátil sem uma opinião marcante , mas não se tratando de machismo ?.




Irene Moreira 01/11/2017

Apaixonante e tremendamente divertido
Como agarrar uma herdeira é o primeiro livro da duologia "Agentes da Coroa" onde a autora Julia Quinn nos surpreende com um romance de época fora dos padrões, com uma história fascinante, super divertida com toques de espionagem e suspense.

Vamos conhecer Caroline Trent - uma jovem orfã que não fora criada em ambientes nobres o que a levou a ter um modo áspero de falar. Aprendeu muito cedo "que sua personalidade era sua única defesa contra os desfile de péssimos tutores que fora forçada a suportar desde a morte de seu pai quando tinha dez anos."
Oliver Prewitt era seu atual tutor que controlava a sua herança até ela completar 21 anos. No intuito de continuar no controle da herança de Caroline ele quer que ela se case com seu filho Percy,"uma marionete do pai", e o obriga a desonrá-la afim de forçar o casamento. Acaba que ela consegue reagir usando o revólver que sempre tinha consigo e com isso consegue ajuda do próprio Percy para fugir de casa. Ela precisa se manter bem longe de Prewitt Hall para não ser encontrada pelas próximas seis semanas quando tomaria posse de sua herança. Nossa heroína leva consigo seus pertences favoritos tendo entre eles um pequeno caderno de capa de couro que sua mãe deixara para ela antes de morrer - seu "dicionário pessoal" - onde anota palavras novas para usar depois.
"Não importava quão triste ou desolada estivesse - e os últimos dez anos haviam lhe dado muitas razões para se sentir assim -, ela só precisava olhar para o céu para ficar em paz. Se uma estrela brilhasse, ela se sentia segura e aconchegada."
Blake Ravenscroft é o segundo filho do visconde Darnsby e trabalha para o Departamento de Guerra da Inglaterra como agente secreto da coroa. Tendo como missão capturar a espiã espanhola Carlotta De Leon. Como não imaginava como seria sua aparência ficou a noite toda vigiando a propriedade de Oliver Prewitts sabendo que todos os criados estavam de folga. Suas suspeitas se confirmaram quando viu uma jovem sair da casa na escuridão da noite seguindo na direção de Portsmouth. Quando a viu enfiar a mão no bolso não teve dúvidas e disparou em sua direção pegando a arma que estava no bolso de sua capa. Blake a sequestra na certeza que tinha pego a verdadeira criminosa. Ficou desconfiado por Carlotta não mostrar a mínima resistência durante todo o trajeto até Seacrest Manor, sua propriedade que ficava em Bournemouth, em Dorset.
"Ele estava completamente confuso com ela, e não gostava nem um pouco da sensação."
Caroline foi amarrada, amordaçada, atada à coluna de uma cama ,confinada em um quarto sem direito a água nem comida. Inteligente ela consegue ficar muda, escreve com letra ilegível fazendo tudo para ganhar tempo e poder ficar na proteção daquela casa.
"Como era possível que ele parecesse ainda mais belo cada vez que o via? Realmente não era justo. Toda aquela beleza desperdiçada em um único homem. E um homem insuportável, ainda por cima."
Vamos acompanhar os passos de Blake na tentativa de interrogá-la, o seu espanto com as atitudes dela, a sua interação com seus criados. A Sra. Mickle, governanta e cozinheira, e o mordomo, Perriwick, que trabalham para ele há muitos anos, são personagens marcantes que vão proporcionar momentos encantadores e por demais divertidos no decorrer dos acontecimentos.
"Em seguida, cometeu o erro de olhar nos olhos da mulher.Eram suaves, límpidos e, que Deus o ajudasse, não estavam dizendo não. Blake se inclinou para a frente apenas uma fração de milímetro, a vontade de beijá-la maior do que a vontade de respirar. Ela entreabriu os lábios e deixou escapar um arquejo baixo de surpresa. Ele se aproximou mais. Desejava aquela mulher. Desejava Carlotta. Desejava..."
Parece ser trágico, mas acreditem apesar de estarmos a frente de um sequestro, de Blake estar numa missão atrás de Oliver Prewitt suspeito de contrabandear mercadorias da França e vice-versa, de termos um grupo perigoso e grandes mafiosos tendo como contato a "tal Carlotta De leon: meio espanhola, meio inglesa e sem por cento letal", vamos viver momentos por demais divertidos que não tem como não dar boas gargalhadas.

Blake estava com vinte e oito anos e ficando muito velho para continuar trabalhando para a coroa. Foram sete anos e cansara antes do tempo vendo amigos morrerem, a família sempre o questionando porque desaparecia por longos períodos e a dor pela perda do seu amor. Trabalhara esses anos todos porque não sabia o que fazer, que rumo seguir em sua vida e esta seria sua última missão. O que mais desejava era se aposentar e desfrutar da paz e tranquilidade de Seacrest Manor.
"Não havia uma forma de conseguir esconder a dor que sentia, mas lhe pareceu que talvez tivesse uma chance de acabar com aquele ódio intenso por um mundo que roubara dele seu verdadeiro amor e sua melhor amiga."
Blake resolve chamar seu amigo de infância, James Sidwell, marquês de Riverdale, que sendo um agente da coroa também já lidara com a espiã hispânica e talvez soubesse como fazê-la falar. Qual não é a sua surpresa quando o amigo declara que a jovem que sequestrou não é a Carlotta. Foram cômicas as explicações, a reação de Blake ao vê-la falar e escrever lindamente, as alfinetadas do amigo James que sempre tinha uma resposta na ponta da língua para o espanto do casal.
"Caroline Trent sem dúvida o deixara bastante frustado nos últimos dias, tanto intelectual quanto fisicamente, mas Blake não podia negar o crescente respeito por aquela jovem que conseguira desarmar cada tentativa dele."
Caroline conta toda a sua história para eles, sobre seus pais, seus tutores e sua fuga da casa dos Prewitt. Blake e Caroline vão estar em constante implicância um com o outro, Caroline procura se ocupar cuidando do jardim , da biblioteca e em cada uma delas provoca um alvoroço pela casa toda. É para você chorar de tanto rir.
"Blake praguejou baixinho. Sabia que estava cometendo um erro. O modo como Caroline sorria para ele, como se realmente acreditasse ser capaz de iluminar os cantos mais distantes do coração dele...Santo Deus, ela o apavorava."
Um romance que vai amadurecendo a cada dia tendo dificuldades em vencer os obstáculos que surgem. Penelope, irmã de Blake, vem visitá-lo sem avisar e é recebida por Caroline que vai ter que mentir sobre sua identidade e o clima vai esquentar mais ainda. Muita coisa ainda vai acontecer colocando em perigo Blake, James e a nossa heroína Caroline com situações de muita tensão. Será que Caroline vai conseguir a sua tão sonhada liberdade tomando posse de sua herança? Será que os agentes vão encontrar a espiã Carlotta De Leon e concluir essa missão com sucesso? E Blake vai abrir seu coração novamente para o amor?
"Blake viu o rosto dela, os olhos azul-esverdeados risonhos e o lábio superior ligeiramente arqueado que implorava para ser beijado. Podia ouvir a voz dela, sussurrando palavras de amor, palavras que ele nunca retribuíra."
Julia Quinn foi fantástica na criação dessa história que nos brinda com um romance divertido e cheio de aventuras,muita emoção e personagens ricos e marcantes que vão deixar saudades. Como sempre a autora inicia cada capítulo de suas obras com alguma referência e neste vamos ter o "dicionário pessoal" de Caroline Trent em que conhecemos a personagem Caroline.

A Arqueiro foi feliz na criação das capas dessa duologia que são bonitas pela sua simplicidade e suavidade nas cores. O segundo livro - " Como se casar com um marquês" - já está nas livrarias e será uma de nossas próximas resenhas. Não deixem de conferir que é uma leitura mais do que recomendada.

Leitura para o blog Saleta de Leitura
comentários(0)comente



Neyla 30/11/2017

Se quiser falar de amor, fale com a Julia Quinn (rolou uma mini paródia fake, desculpem aí). Gente do céu, eu tô é apaixonada! Vocês sabem que amo os livros da Julia e o que eu estava ansiosa por essa duologia não era pouco! Já sabia que iria me agradar, afinal estamos falando dessa diva e ela sempre me agrada (as vezes não 100%, mas né, faz parte). E mais uma vez Julia não me decepcionou!
Caroline Trent perdeu os pais muito nova e, por conta disso, passou a viver com tutores. Sim, é isso mesmo que você está lendo, tutores no plural. Ela acabou passando por diversas casas já que, a medida que as pessoas designadas para cuidar dela iam morrendo, ia passando para casas novas. O sofrimento nessa época não foi pouco já que eles acabavam usando-a como criada da casa. Desde cedo ela precisou aprender a se defender sozinha já que cada tutor era pior do que os outros. O último deles, Oliver Prewitt, chegou inclusive a induzir o filho a molestar a moça, tentando com isso forçar um casamento entre eles.
E foi após esse fato que Caroline decidiu fugir daquela casa. Faltavam apenas 6 semanas para completar 21 anos e ter acesso à pequena fortuna que seu pai deixara para ela. Tudo que precisava fazer era manter-se escondida por esse tempo para não cair nas garras de Oliver. Decidida, ela coloca seu plano em ação. E tudo daria super certo se, no meio do caminho ela não esbarrasse em Blake Ravenscroft e fosse raptada por ele.
Vejam bem, Blake está investigando Oliver e, ao ver Caroline, acaba confundindo-a com a famosa espiã Carlotta De Leon, a qual estaria na casa. Quando vê a moça se esgueirando pelos terrenos não tem dúvidas de sua identidade e a leva para sua casa, na condição de prisioneira. Caroline até tenta argumentar, mas ele está certo de que ela quer apenas enganá-lo, já que é uma mulher ardilosa e com certeza usaria de todos os truques para escapar. Os dois passam então a travar uma verdadeira batalha até que James Riverdale, parceiro de investigação e amigo de Blake, que já teve contato com a verdadeira Carlotta, desfaz o mau entendido.
Os dois já estavam mais próximos devido ao tempo que passaram juntos e ambos já estavam se sentindo atraídos um pelo outro. Contudo, se envolver emocionalmente com alguém não está nos planos de Bake já que seu coração ainda sofre por algo que aconteceu no passado. Mas será que vai conseguir resistir a esse sentimento que Caroline desperta nele?
Eu preciso dizer que estou apaixonada, que o livro ganhou 5 estrelas e ainda foi favoritado? Minha gente, não tinha como ser diferente já que fui arrebatada pela trama logo de imediato e, com o "andar da carruagem" as coisas só foram melhorando. Julia conseguiu criar uma trama divertidíssima, com personagens secundários cativantes e um casalzinho que é puro amor. Não teve como não me render!
Caroline e Blake formam um casal fofo, com química boa e possuem um carisma enorme. Achei que a autora foi super feliz em explorar os conflitos entre ambos e mostrar os pontos divergentes entre os dois. Eles são diferentes, donos de personalidades fortes e marcantes, e acabam se completando justamente por conta dessas diferenças. Gostei demais de Blake, tive minha quota de suspiros a cada nova aparição, mas foi Caroline que me conquistou completamente. Ela é decidida, esperta e destemida, o tipo de mocinha que quando coloca algo na cabeça não tira de jeito algum. Os embates com Blake foram incríveis e me levaram às gargalhadas.
E já que estamos falando disso, fica aqui o meu depoimento de que Perriwick é o melhor mordomo de todos os tempos. Esse homem foi maravilhoso e me proporcionou muitas risadas a cada novo capítulo. Eu não sei quanto a vocês, mas eu sempre gostei dos criados mais abusados, que não têm medo do patrão e possuem sempre aquela resposta na ponta da língua. E ele é justamente assim, sempre abusado e pronto para deixar fluir suas impressões a respeito de algo. Como não amar?
O livro vai além do clássico romance, mas traz também alguns clichês já conhecidos pelo público que lê esse gênero. Um deles é o caso do mocinho que já sofreu no passado e que não conseguiu enterrar sua dor e que berra para todos os cantos do universo que nunca mais se apaixonará. Confesso que tive vontade de dar umas boas sacudidas nele, mesmo tendo entendido suas motivações para tal. Eu realmente fico nervosa com esse tipo de situação, mesmo sabendo que ao final ele vai acabar se rendendo aos muitos caprichos da mocinha.
A história me surpreendeu, me cativou e terminei de ler com os olhinhos brilhando. Ela foi divertida na medida, romântica e trouxe também ação, afinal de contas estamos falando de uma trama com espiões e investigações. As cenas finais de confronto me deixaram um pouco apreensiva e achei super bacana a autora ter ido além do trivial, trazendo algo diferente do que estamos acostumados a ver em seus livros.
Em suma, Como Agarrar uma Herdeira é um livro incrível! Mais uma vez Julia Quinn mostrou todo o seu talento e o porquê de ser considerada uma das melhores autoras de romances de época da atualidade. Uma história que, com toda certeza, vai acertar seu coração e agradar em cheio aos fãs de romances de época.
Sasa 15/12/2017minha estante
undefined




Lane @juntodoslivros 18/12/2017

Agarra mesmo, mas....
Caroline Trent é herdeira de uma grande fortuna deixada por seu pai, fortuna essa que ela não pode ter acesso até completar 21 anos. Por toda sua infância, Caroline passou pelas mãos de vários tutores. Todos cruéis a sua própria maneira e que morreram ao longo dos anos. Ela foi aprendendo uma coisa ou outra. Saber se virar e ficar fora de vista eram necessidades que ela teve que aprender sozinha se ela quisesse sobreviver até os 21 anos.

Faltam apenas poucas semanas para finalmente herdar sua fortuna, mas seu atual tutor Oliver foi além e resolveu que ela deveria se casar com seu filho Percy, nem que para isso ela tivesse que ser desonrada por ele. Depois de um embate com Percy, Caroline junta seus poucos pertences e foge da casa. Porém, ao andar pela estrada, um estranho a sequestra e a leva para casa.

Blake Ravenscroft trabalha como agente do governo inglês e confunde Caroline com Carlotta De Leon, uma espiã espanhola. Com isso acaba levando Caroline para tentar extrair informações dela sobre ações ilegais de Oliver. Caroline aproveita a chance de ter onde se abrigar até completar sua maior idade e finge ser Carlota. Pelo menos até ele descobrir a verdade...

A edição está bem simples, mas a capa está incrível! As folhas são amareladas e com um ótimo espaçamento. Só não gostei muito do material das folhas. Rsrs... A narração está em terceira pessoa com foco principal em Caroline e Blake.

Um ponto muito bacana no livro são as palavras novas que Caroline vai aprendendo e empregando em situações de sua vida. A cada início de capítulo temos esse dicionário e a leitura fica mais interativa. Esse dicionário foi justamente o que fez a autora sair de um bloqueio e terminar de escrever esse livro. Muito bacana!

Caroline é uma das personagens mais faladeiras que conheci. Como fala! No entanto, isso não me irritou. Ainda bem, imagine ficar irritada o livro todo com a tagarelice da personagem? Ela me divertiu muito durante leitura e torci muito para que ela se desse bem de vez com Blake, um mocinho muito, muito ranzinza. Caroline foi a luz que faltava em sua vida tão sombria.

Como Agarrar Uma Herdeira foi meu primeiro contato com a escrita da autora. Por ser um dos primeiros livros da Julia Quinn eu esperava um livro básico e foi justamente isso que encontrei. O livro é muito divertido. A cada página Caroline e Blake estavam em uma discussão e isso ia me rendendo boas doses de risos e até gargalhadas, porém... Foram tantos momentos de picuinhas entre os protagonistas que pareciam que as cenas estavam se repetindo. Até mesmo o personagem James resolveu ficar longe do dois com tantas desavenças bobas e foi embora. Nem ele aguentava mais. Hahaha...

Como Agarrar Uma Herdeira não foi um livro ruim, mas me cansou um pouco no quesito brigas bobas. A escrita da autora é muito boa e ela tem uma agilidade que faz a leitura passar rapidinho. Leve e muito divertido, o livro vai agradar muita gente com toda certeza e alguns podem sentir o mesmo que eu. Ainda assim, não pretendo desistir dos livros da Julia Quinn. Ela é muito aclamada e tem muitos outros livros publicados aqui no Brasil, como sua adorada série Os Bridgertons.

Já tenho em mãos o segundo e último da duologia Agentes da Coroa: Como Casar Com Um Marquês. Vai ser uma das minhas próximas leituras e espero gostar bastante. Vamos ver o que Julia me reserva nesse livro.

site: http://www.lagarota.com.br/2017/12/livro-como-agarrar-uma-herdeira-julia.html
comentários(0)comente



Thalia | @proximocapitulo 18/11/2017

Desde a morte do pai, Caroline Trent foi forçada a suportar uma série de péssimos tutores, mas dessa vez não poderia ser pior. A princípio, Oliver parecera ser o melhor de todos até ali, mas Coraline logo se deu conta de que o homem só se importava com a bela herança que vinha junto com a tutelada.

Depois de uma noite, em que mais um vez foi vítima de outra baixa tentativa de Oliver para tomar posse de sua fortuna, Caroline resolve fugir e quem sabe encontrar um lugar onde possa ficar escondida um tempo, até que complete vinte e um anos, que é quando poderá ter controle sobre sua vida e herança milionária.
Porém, durante a fuga ela acaba sendo capturada por Blake Ravenscroft, um agente secreto, que a confundiu com a perigosa espiã espanhola Carlotta De Leon.

Ao ser sequestrada por Blake, Caroline não faz o menor esforço para se libertar do homem, ela decide que não irá se preocupar em esclarecer nada até dali a seis semanas,que é quando poderá ser dona da própria vida. Enquanto isso, melhor estar ao lado de um misterioso e sedutor agente da Coroa do que ter que viver com seu sorrateiro tutor, não é mesmo?

Em seus anos trabalhando a serviço da Coroa, Blake já foi posto à frente de diversos tipos de inimigos, mas a missão de levar “Carlotta” à justiça está sendo uma verdadeira provação. Primeiro; a mulher é insuportavelmente linda. Segundo; existe algo nela que o desarma completamente.

Com uma narrativa muito bem humorada, que já é algo característico da autora, Julia Quinn mais uma vez conseguiu me conquistar! Nenhuma novidade, né?
Apesar de ter sentido falta de química entre o casal, não nego que as cenas em que os dois estavam presentes foram completamente divertidas e encantadoras.
Caroline é uma mocinha sem igual, o gênio forte e sua língua pra lá de afiada não a deixam levar desaforo pra casa. Caroline por muitas vezes viveu o inferno sob a responsabilidade de alguns tutores, e isso a tornou mais forte, pois ela teve que aprender a se defender desde cedo.
Já Blake é o seu completo oposto, por conta de tudo o que teve que enfrentar durante os seus anos como agente, ele carrega muita culpa e acha que não merece a felicidade, todas as consequências de seu trabalho acabaram o tornando um homem triste, frio e mal-humorado.

Essas duas figuras vivendo debaixo do mesmo teto é completamente hilário, o relacionamento cão e gato deles me tiraram boas risadas.
E ainda tem os personagens secundários como; a governanta Mickle, que protege Caroline como se fosse sua filha; Perriwick, o melhor mordomo que já vi na vida; e James, o melhor amigo de Blake que também é um agente da coroa.
Todos eles rendem maravilhosas cenas cômicas a trama.
Leiam este livro!
Tenho certeza que não irão se arrepender, a escrita da autora é incrivelmente fluida e o modo como ela conduz suas histórias te faz ansiar por outros títulos da mesma.
Estou muito empolgada para ler o próximo livro da série que conta como James como protagonista.
comentários(0)comente



Yasmim Braga 06/12/2017

Leve e muito divertido!
Caroline Trent é uma herdeira órfã: os pais morreram quando pequena, então, ficou passando de tutor em tutor durante vários anos. Um pior do que o outro, pois todos a tratavam mal, a faziam de empregada. Ela só ficaria livre disso tudo e poderia assumir sua herança quando completasse 21 anos. Até que seu último tutor queria que ela casasse com seu filho arrogante; armaram pra ela, só que foi mais esperta e atirou nele, fugindo dali sem rumo. No meio do caminho, foi pega por Blake, que estava atrás de uma grande espiã: Carlotta de Leon. E ele achando que Caroline era a Carlotta, a sequestrou, sem deixar que ela se explicasse. Mas ela até gostou disso, porque dessa forma conseguiu carona e um local pra ficar até que fizesse 21 anos, dali a 6 semanas.

Caroline vira prisioneira de Blake e tudo isso é bem divertido.

Caroline já sofreu muito na mão desses tutores, já trabalho bastante também, então nunca foi mimada. Ela é uma moça muito ousada e que tem a tendência de falar o que pensa, sem filtro nenhum, o que é hilário. É inteligente, esperta e sempre com respostas atrevidas na ponta da língua, o que irrita nosso Blake, mas o agrada certas vezes. Também é muito determinada, tem um bom coração, e se preocupa com o bem estar alheio, o que a torna muito gentil; Um de seus defeitos é ser MUITO TEIMOSA, pois não aceita um não como resposta, está sempre disposta a conseguir o que quer. É uma personagem encantadora, impossível não gostar dela.

Já o nosso 'sequestrador', o Blake Ravenscroft é um homem que trabalha no Departamento de Guerra e já foi apaixonado por uma mulher chamada Marabella (sua ex noiva), só que ela morreu por conta do Oliver Prewitt (o ex tutor de Caroline). E por isso toda a confusão! Ele acha q a Caroline é Carlotta e que pode dar depoimento sobre as coisas ruins que o Oliver faz (só que ela não sabe de nada MESMO) porque quer vingar a morte de sua falecida amada. Ele é um homem muito forte (emocionalmente e fisicamente), determinado, honrado, e beeeem rabugento (por conta de sua perda), mas tem um ótimo coração também.

A relação dos dois é cheia de discussões e briguinhas, como um casal se bicando, mas no fundo, eles estão gostando um do outro. Adoro essas relações amor/ódio, deixa tudo mais emocionante hahaha

Como agarrar uma herdeira foi um dos primeiros livros da Julia, então ainda não está no nível dos Bridgertons, mas foi bem prazerosa a leitura. Tem romance, várias cenas de ação, um certo suspense e é muito bem humorado. A escrita da Julia Quinn é bem envolvente e fluída, o que te faz ler bem rápido. Com certeza recomendo pra quem adora um romance de época.


site: http://youtube.com/blogliterarte
comentários(0)comente



179 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |