Uma História de Verão + Autógrafo

Uma História de Verão + Autógrafo Pam Gonçalves




Resenhas - Uma história de verão


60 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Patricia Lima 16/05/2019

Uma História de Verão
Eu gostei muito desse livro também, porque eu achei ele muito realista,

Você vai ler o livro pensando que é aquelas histórias de amor de verão bem previsíveis e clichês e acaba se surpreendendo com uma história com um objetivo diferente.

A Pam quis mostrar nesse livro que as coisas não acontecem perfeitamente, e que nós temos que errar muito, principalmente quando jovens, pra crescer com nossos erros. E isso foi sensacional.

Além disso o livro aborda outros assuntos, como amizade, por exemplo, amigos da Analu são muito legais, eu adorei eles.

Também fala sobre família, porque a Analu não tem um relacionamento bom tanto com seus pais como com seu irmão gêmeo, porém eu achei que o livro teve pouco espaço pra desenvolver melhor essa parte.

O livro é claro aborda muito essa coisa de você decidir seu futuro, decidir que curso fazer tal, que é um tema muito jovem.

Porém tem algo que me incomodou muito durante toda a leitura, é que os personagens não parecerem ter a idade que eles deveriam ter, que deve ser 16, 17 anos, quando você sai da escola e vai pra faculdade.

Eles pareciam ser bem mais velhos, tanto na personalidade quanto nas coisas que eles faziam.

Se o livro passasse numa fase que eles já estariam na faculdade, tudo ia fazer muito mais sentido pra mim, porque eu não conseguia imaginar os personagens mais jovens. E isso me incomodou muito, então eu acabei tirando uma estrela da minha avaliação também.

Acho que gostei mais desse livro da Pam do que Boa noite, dá pra notar uma boa evolução na escrita dela, então espero que ela publique muito livros pela frente.
comentários(0)comente



Júlia 06/05/2019

Uma história de verão - Pam Gonçalves
Veredito: 4 estrelinhas

É o último verão de Analu em casa antes que a faculdade comece (se ela passar, o que ela não tem muita fé de que vai acontecer).

"As vezes tudo que você precisa é se afastar para crescer."

Cheia de dificuldades com os pais que queriam que ela cursasse Direito e não Cinema, e com muitos problemas para se entender com o irmão gêmeo - que ela quase não fala mais por ele ser uma cópia fiel do pai traidor dela. Além de as insistentes comparações com ele que também a irritam, principalmente porque ele tenta ser perfeito para os pais, coisa que ela não faz esforço para fazer. Eles são gêmeos, porém não são iguais como pessoas, e os pais não entendem isso.

"Porque ter o coração partido uma vez é inevitável, mas deixar que a mesma pessoa entre novamente na sua vida é... falta de amor-próprio."

Cansada de tudo, ela vai passar as férias com os amigos, longe da família complicada. O lugar é lindo, tudo é maravilhoso. Até que uma lembrança dolorosa, ou melhor, um amor do passado resolve voltar para causar mais problemas e confusões na vida dela.

"Sou a dona do meu próprio destino."

De um lado, o futuro em uma nova e cidade, São Paulo; do outro, os amigos, a família difícil que parece começar a se ajeitar e um amor traiçoeiro que ao mesmo tempo machuca e envolve. Quando tudo parece confuso demais, o que escolher?

Não só uma das melhores booktubers, uma autora maravilhosa.
comentários(0)comente



Rafa Baccon 17/02/2019

Os pais de Analu queria que ela cursasse direito mas seu maior sonho era fazer cinema, ela não deixou quieto e foi atrás do seu sonho e passou no vestibular de cinema. Como ela iria para São Paulo e ficaria longe de seus amigos, eles foram curtir o verão numa praia perto de sua cidade. Onde eles vão passar o verão tem várias lembranças boas e ruins também.
Analu no verão passado acabou se envolvendo com Murilo é isso não acabou bem e teve uma decepção muito grande, mas ela ainda sente algo por ele.
Sem esperar muito Murilo acaba voltando e tenta conquistar Analu, mas não vai ser tão fácil assim.
comentários(0)comente



Yza 06/02/2019

Ana Luiza ou Analu é uma personagem possível, real ao extremo que está lidando com problemas em casa e se encontra naquela fase da incerteza, onde não queremos decepcionar nossos pais, mas queremos seguir nosso próprio caminho e é isso que Analu faz, segue o próprio caminho e eu fiquei tão orgulhosa da personagem logo nas primeiras páginas que já considerei minha amiga, mas como quase todas as meninas nossa protagonista teve seu coração magoado e hoje não permite se envolver emocionalmente com ninguém a não ser com seus dois melhores amigos Gisele e Yuri.

Por falar no trio, QUE trio, achei a amizade descrita muito linda, a Pam não aprofundou e deu muito destaque a isso, mas é notório o carinho, respeito e amor ali construído. Sabe aquele amigo que você sabe que é para vida toda? Que você pode está no Japão, mas nunca vai estar só? Eu estou falando desse tipo de amizade, lindo de se presenciar e tão raro na vida real, então gostei muito desse ponto e espero spin of dos dois contando um pouco sobre suas descobertas principalmente o Yuri que achei super querido, mas cheio de questões que podem ser exploradas.

O livro tem um ar emponderado muito sutil, Analu está lutando para ser quem é, para ser feliz da maneira que escolheu. É forte, decidida e tem personalidade, caráter e carisma, claro que comete umas burradas ao longo do caminho, mas quem nunca?

Pam levanta algumas questões ao longo da narrativa de uma forma que você sabe que o assunto tá ali, mas é tão natural que nem parece uma questão de fato. Não sei se estou me fazendo entender, vou tentar explicar. Imaginem que tomar sorvete seja um assunto “polêmico” em desconstrução, a Pam pegou o sorvete colocou na narrativa, o povo tomou de boa e passou batido por ser uma coisa natural. Não sei se é natural para mim e por isso vi dessa maneira ou realmente foi abordado da forma certa sem polemizar, sem espanto, foi na medida certa cada questão incluída pela autora.

O romance foi o que me desagradou um pouco é onde eu me decepcionei. Foi muito aceitável, afinal, quem não tem um boy lixo no currículo que atire a primeira pedra. Mas eu queria uma explicação melhor para tudo que aconteceu no passado, não apenas um pedido de desculpa meia boca. Queria um romance fofo com um personagem que prometeu um triangulo amoroso e ficou apenas na promessa. Eu queria que a Analu xingasse o Murilo de tudo que é nome e jogasse uma bebida na cara dele, mas parece que a personagem é mais madura que eu nesse sentido, talvez isso tenha me incomodado, eu não teria esse discernimento, não teria essa cabeça fria e seguido em frente sem falar umas belas verdades.

Mas uma coisa a Pam acertou em cheio, o que seria de nós sem nossas decepções? Se eu não tivesse sofrido o que sofri no passado, seria a pessoa forte e madura que sou hoje? Talvez não. Quedas e machucados fazem a gente aprender a se defender e de certa forma Analu soube se defender, mas essa coisa de deixar o boy voltar para vida não rola comigo e acredito que com muitos dos que estão lendo também não.

Fora esse ponto do romance eu gostei bastante da história, principalmente das questões familiares da protagonista, gostei muito das mensagens deixadas pela autora ao longo do livro a principal para mim foi “cada um escolhe seu caminho” e como esse ano meu lema é quase esse bateu direitinho e me marcou muito.

A escrita da Pam é leve, aconchegante e muito fluída. Só não terminei a leitura em um dia, pois tive alguns percalços, mas a narrativa realmente flui muito bem, é uma leitura bem fácil. As folhas são amarelas, a diagramação é simples, porém confortável, letras e espaçamentos normais para um livro com as medidas apresentadas (aqueles menores, tipo Collen Houver).

A conclusão é que não terminei o livro morrendo de amor como gostaria e achei que seria, mas terminei com uma sensação agradável. Então fica aqui minha recomendação de leitura leve e ideal para passar o tempo.
comentários(0)comente



Kristine Albuquerque 05/02/2019

Como curar (ou não) um coração partido.
Eu esperava encontrar muitas coisas neste livro, mas um drama familiar não era uma delas (e isso não é uma crítica, apenas uma afirmação). Queria conhecer a escrita da Pam e comecei por esse porque gosto de leituras mais leves nessa época do ano.

O contexto aqui é o período entre o pós-ensino médio e a pré-faculdade. Analu e seus melhores amigos, Gisele e Yuri, vão estudar em cidades diferentes e decidem fazer do seu último verão juntos um verão inesquecível. Em meio a isso, Analu tenta lidar com uma relação familiar nada saudável e com uma pessoa do passado que aparece só para criar um conflito emocional e psicológico.

"- Mãe, o que há com você? Quando deixou de sentir? [...]
- No momento em que percebi que é assim que se sobrevive."

Parece um enorme clichê, típico de enredo de novela? E é mesmo. E tudo bem, isso não desmerece a obra.

Lidar com a transição para a vida adulta é o grande desafio aqui para a Analu. Enquanto busca por sua autonomia, entender sua relação familiar e superar uma decepção amorosa, alguns acontecimentos vão surgindo para dificultar essa sua construção pessoal.

Não é uma história impactante, não me identifiquei 100% com ela, mas ainda assim é uma leitura agradável, rápida e despretensiosa. O enredo é simples, mas bem construído. Não tenho como comparar a evolução de escrita da Pam, mas gostei da dose de leveza e momentos fofos, das descrições das cenas e lugares e da relação entre os personagens.

Embora eu tenha três críticas a fazer aqui. A falta de proporção entre a resistência que a Analu demonstrava no início e a vulnerabilidade após o reencontro com o Murilo me incomodou demais, beirando a imaturidade e ingenuidade e me fazendo sentir um pouco de raiva de suas atitudes. Ela só tem 18 anos, eu sei, mas ainda assim foi demais. O Murilo foi uma personificação muito boa dos homens egoístas e abusadores que andam por aí, mas as tentativas de fazê-lo parecer arrependido passaram um pouco do limite. E um certo acontecimento que ocorre em sua família ficou tão sem propósito e sem desfecho que se tornou quase irrelevante.

Ao contrário da maioria das opiniões, gostei de como o final foi colocado e acho que ele cumpre o propósito do livro. Assim como o foco do enredo em torno da protagonista: ainda que os personagens secundários tenham potencial para um desenvolvimento maior, aqui a história é da Analu e, a meu ver, isso foi uma escolha da autora e não um desleixo com os outros personagens. A Pam entrega aqui um livro equilibrado em enredo e com um teor mais emocional, no qual a protagonista precisa se curar para poder em seguir em frente. E que também funciona como uma catarse pessoal, a julgar pela dedicatória e pelos agradecimentos. Acredito que a leitura será ainda mais prazerosa para aqueles que se identifiquem com esses momentos de mudança e superação.

"O problema é que mesmo quando é muito bem colado, fica a cicatriz. A rachadura sempre vai ficar visível. E então vai voltar a se quebrar de novo, é só uma questão de tempo."
comentários(0)comente



Ana Cis Gestal 31/01/2019

Uma história de verão
Uma história de verão
Autora: Pam Gonçalves
Editora: Galera (selo jovem da Record)

Analu acaba de se formar no ensino médio, aguardando a sonhada aprovação para faculdade. Seus pais têm tudo planejado para seu futuro e de seu irmão gêmeo, mas nossa protagonista tem seus próprios sonhos. Sua família está em crise há muitos anos, com um pai infiel, uma mãe submissa e um irmão conivente, Analu está farta de tanta hipocrisia.
Precisando de um último verão de férias antes da vida adulta, parte com seus amigos para uma viagem de despedida. Mas, talvez, outra história do passado necessite de um ponto final.

Novamente a Pam consegue trazer temas sérios, como traição e relacionamento abusivo, envoltos em uma narrativa leve e cativante.

"Porque ter o coração partido uma vez é inevitável, mas deixar que a mesma pessoa entre novamente na sua vida é... falta de amor próprio."
"Tenho nojo por você fazer de tudo para destruir essa família e minha mãe se esforçar tanto para catar e colar cada pedacinho. O problema é que mesmo quando é muito bem colado, fica a cicatriz. A rachadura sempre vai ficar visível. E então vai se quebrar de novo..."
comentários(0)comente



Jully.Suarez @jullysbookland 30/01/2019

O livro parece ser um romance leve no verão, mas na verdade não é.
Ele trata de assuntos sérios, que muitas vezes adolescentes tem que enfrentar e como a protagonista, não sabem ao certo como passar por eles.
Traição, traumas, superação, problemas familiares e sexualidade são tópicos que os personagens tem que lidar ao longo da história, que mostra ter assuntos muito mais complexos do que parece na sinopse.
Porém, apesar de personagens cheios de profundidade e temas que podiam ser bastante explorados, eu achei que faltou efetivamente, explorará-los.
Eu esperava ver mais da protagonista consertando as coisas com parte de sua família e tentando deixar seus traumas do passado para trás e mais do Yuri se descobrindo e vivendo essa nova etapa de sua vida.
Por mais que seja uma leitura gostosinha e rápida, na minha opinião, faltou profundidade nos assuntos abordados.

site: https://www.instagram.com/p/BgHnhtvD-2a/
comentários(0)comente



Bia 05/01/2019

um livro para tirar sua ressaca literária
Apesar de ser um livro bem morno, calmo e extremamente adolescente, para mim caiu como uma luva. A escrita da autora se desenvolveu extremamente desde o seu último romance "Boa Noite" e acredito que seu enredo tenha amadurecido junto. Ainda que seja uma história de amor adolescente - conforme o esperado -, a história se torna cada vez mais madura e adulta juntamente com o crescimento dos personagens e até mesmo, com o desenrolar do próprio enredo que se torna cada vez mais bem escrito e honesto. Me surpreendi com o final, coisa que com toda certeza não esperava de um livro como esse, uma vez que é comum livros nesse estilo se tornarem um previsíveis, já que são feitos para ser um leitura calma e fácil, totalmente propícia para retirar da ressaca literária. Recomendo fortemente a todos os fãs de romances adolescentes e mais ainda, a quem está passando pelo mesmo que a Analu: mudanças de encerramento do Ensino Médio e começo da Universidade. Se identificaram com a pressão familiar e escolar, a ansiedade pelas grandes mudanças e medos de crescimento ao encarar a nova fase de suas vidas.
comentários(0)comente



Cyntia 24/12/2018

Enredo engana bobo!
Estava eu, exatamente na praia do Rosa, quando resolvo ler um livro light para passar o tempo. Escolho ?uma história de verão? porque achei que seria um romance levinho e tal. Primeira surpresa é saber que boa parte da narrativa se passa justamente na minha localização atual, o que tornou bem divertida a leitura, e a segunda surpresa foi descobrir que de light e romancezinho esse livro não tem nada! Me deparei com historias muito profundas dos personagens, e situações que me deixaram refletindo muito sobre a minha relação com meu pais, sobre o quanto eu julgava suas escolhas, sobre desapontamentos e relacionamentos que não deram certo, e isso é só um pedacinho de todas as tematicas que a autora aborda nesse livro. No fim, foi uma leitura muito mais que só para passar o tempo, me fez pensar muito naquele mesmo lugar em que a história se passa. Foi uma experiência muito legal e indico muito essa leitura! Não se engane pelo titulo, tem muito mais nas entrelinhas do que ele deixa transparecer. Lições de crescimento e amadurecimento, sobre nossa percepção sobre as pessoas próximas a nós e sobre o que esperamos de nós mesmos.
comentários(0)comente



Um Garoto que lê 30/09/2018

Uma história de verão
#resenhasumgarotoquele | Uma História de Verão | Pam Gonçalves | Galera Record | SEM SPOILERS |

Minha opinião: gostei do livro desde o começo, mas comecei a gostar mais ainda quando passou da metade, parece que a escrita da autora evoluiu uns dois anos da metade para o final. A leitura é leve, confortável e os personagens são fáceis de interpretar. A história toma um rumo bom e fez com que eu sentisse vontade de ler até o final.

Resenha: Ana Luísa (Analu) não está tão preparada assim para a vida adulta, faculdade, morar longe dos pais e tudo mais, apesar de não tem uma ótima relação com sua família. Seu maior sonho é fazer Cinema, mas sua obrigação foi passar em Direito. Mas ninguém sabia que Analu prestou o vestibular de Cinema. E passou.
Sua relação com sua família foi piorando por conta disso, principalmente com seu pai e seu irmão gêmeo, André.
Analu e seus dois melhores amigos, Gisele e Yuri, resolvem passar o que lhes resta das férias de verão na praia onde aconteceu sua pior desilusão amorosa. Era pra ser tudo perfeito se Murilo não voltasse pra lá e encontrasse Analu.
Seus problemas com o garoto voltam, os problemas de traição que envolve seu pai ficam cada vez piores e uma coisa terrível envolvendo sua mãe podem ser o desastre pra que Analu perca seu sonho cineasta, mas isso se ela deixar tudo isso levar ela pra baixo.

Quotes que mais gostei: “O problema é que mesmo quando é muito bem colado, fica a cicatriz. A rachadura sempre vai ficar visível. E então vai voltar a se quebrar de novo, é só uma questão de tempo.”

“Algumas vezes a gente não entende as escolhas das outras pessoas. Mas existem coisas na vida que só cabem a elas decidirem.”




site: https://www.instagram.com/umgarotoquele/
comentários(0)comente



Bru 22/08/2018

Esperava mais do livro
Boa noite gente, tudo bem com vocês? Espero que sim. Queria falar sobre esse livro que terminei agorinha
Editora: Galera Record
Páginas: 300
Autora: Pam Gonçalves .
.

O livro nos apresenta uma história narrada na perspectiva da Analu, uma jovem que está terminando o último ano do ensino médio, decidida, sincera e destemida
.

Ainda que seus pais tenham a forçado a estudar direto, ela se recusa, e pretende estudar cinema, em outra cidade. Porém antes de ir morar sozinha em outro estado ela precisa resolver sua vida amorosa
.

Há dois anos atrás, ela teve seu coração partido por Murillo, o único cara que a fez se sentir especial e amada. Mas depois de um término devastador ela decide se fechar para sempre para qualquer relacionamento
.

Tendo visto, que precisa de um ponto final, aceita se encontrar com ele novamente e acabar de uma vez com os fantasmas que assombram a sua mente e consequentemente seu coração
.

Caberá a Analu, viver uma nova vida longe de Murilo, ou perdoa-lo e esquecer seu passado
.

Gente, a leitura é fluida, mas achei a Analu mimada em algumas situações, mas gostei dela em relação a algumas situações familiares e a forma como ela lidou com coragem e determinação, mas mesmo assim, não consegui sentir empatia pela personagem :(
.

Eu esperava mais do livro, e confesso que me decepcionei bastante, mas se você está à procura de uma leitura leve, nessa vibe adolescente, acredito que vai gostar sim! .
E aí, vocês já leram? Gostaram?
3/5 ??
comentários(0)comente



Matheus.Souza 20/08/2018

Decepcionado!
Esse livro é cheio de problemas, sendo um deles a falta de um bom desenvolvimento dos personagens. Achei tudo muito raso e clichê, bons ganchos que poderiam ter sido aproveitados. A mesma coisa digo dos diálogos que, muitas vezes, eram extremamente desinteressantes e simples, salvo ocasiões com frases de efeito que pareciam ter sido feitas para que os leitores marcassem e postassem "quotes".

Foi uma decepção que escolhi esse livro para começar a ler os outros da Pam mas, depois desse, nem sei se vou chegar perto de "Boa Noite". Esse livro é ruim, clichê e durou uma eternidade pra acabar, mesmo sendo relativamente pequeno.
comentários(0)comente



Garotas Devorando Livros 15/08/2018

[...]

Pam levanta algumas questões ao longo da narrativa de uma forma que você sabe que o assunto tá ali, mas é tão natural que nem parece uma questão de fato. Não sei se estou me fazendo entender, vou tentar explicar. Imaginem que tomar sorvete seja um assunto “polêmico” em desconstrução, a Pam pegou o sorvete colocou na narrativa, o povo tomou de boa e passou batido por ser uma coisa natural. Não sei se é natural para mim e por isso vi dessa maneira ou realmente foi abordado da forma certa sem polemizar, sem espanto, foi na medida certa cada questão incluída pela autora.

[...]

CONFIRA A RESENHA COMPLETA NO BLOG!!!


site: http://www.garotasdevorandolivros.com/2018/02/resenha-uma-historia-de-verao-pam.html
comentários(0)comente



Tamirez | @resenhandosonhos 02/08/2018

Uma História de Verão
Pam Gonçalves escreve seu segundo romance solo em um lugar que faz parte da sua vida e de centenas de outros jovens, em uma situação que também marca a vida de muita gente e, certamente marcou a minha, mesmo que em um momento diferente. Provavelmente, se eu não tivesse essa conexão teria uma opinião diferente da história, mas felizmente parte do sentimento que temos enquanto leitor diz respeito as nossas experiências.

Analu está ansiosa pra ir embora e construir uma nova vida em uma nova cidade longe de tudo o que conhece. O porto seguro do lar e o apoio dos amigos vão ficar pra trás, mas é exatamente isso que ela quer. Em 2012, após ter me formado, sai da minha cidade do interior e resolvi trilhar o meu caminho sozinha longe de tudo o que eu conhecia, e hoje tenho certeza que foi uma ótima decisão. Porém, lendo essa história, me vi retornando a uma época, poucos meses após essa decisão, onde tudo era insegurança e saudade.

Foi uma viagem à terra das lembranças, do que eu senti e de como tudo parecia, ao mesmo tempo, incrível e amedrontador. Entretanto, esse sentimento é a única coisa que eu compartilho com a personagem, que precisa lidar com coisas pessoais que vão além da simples escolha de onde estudar e morar.

“O problema é que mesmo quando é muito bem colado, fica a cicatriz. A rachadura sempre vai ficar visível. E então vai voltar a se quebrar de novo, é só uma questão de tempo.”

Uma História de Verão é um livro sobre se encontrar para seguir em frente. Desfraldar os medos, resolver os mal entendidos e se abrir para uma nova vida. Com um tom jovem, em um clima acalorado, vemos o desenrolar enviesado de uma história de amor que tem tudo para ser clichê, e até é, mas que acontece de forma inversa e volta novamente ao normal, nos colocando na posição de julgar e se por no lugar e se perguntar o que estaríamos fazendo se fôssemos a personagem.

Há um conflito familiar forte e uma relação bonita de amizade da protagonista e seus dois fieis escudeiros. E, mesmo não tendo lido Boa Noite, sei que uma personagem daquele livro dá uma aparecida aqui pra conectar as narrativas e incitar o desejo já revelado de alguns fãs de conhecer melhor a sua história.

“Algumas vezes a gente não entende as escolhas das outras pessoas. Mas existem coisas na vida que só cabem a elas decidirem.”

O que não posso deixar de mencionar, porém, é que mesmo tendo gostado da trama, percebo o quanto ela é simples e pode realmente precisar desse elo de ligação para funcionar com o leitor. Também senti falta de uma voz mais marcante. Sabe quando você lê uma história e sabe quem escreveu apenas pela identidade forte que o escritor tem ou referencia a escrita porque ela se parece com a de outro autor? Acho que Pam ainda não encontrou totalmente a sua voz na hora de contar suas histórias, trazendo algo mais genérico do que seria bom.

Como já mencionei, eu ainda não li Boa Noite, mas pelo que sei, aquele livro tem uma pegada mais pesada por trabalhar um assunto complicado. Enquanto aqui, apesar das situações de conflito, há uma leveza do momento no que é contado.

Young adults não são a minha primeira escolha de livros, mas quanto pego um para ler gosto que ele trabalhe algo importante ou me marque de alguma forma. Boa Noite me levou a relembrar uma série de sentimentos que já estavam esquecidos pelo tempo em que tudo aconteceu e foi interessante me relacionar um pouco com a personagem e o que ela estava passando. A narrativa é bem fluida e é uma leitura super rápida de se fazer, sendo, como o próprio nome diz, uma boa pedida para ser a sua história de verão ;)

site: http://resenhandosonhos.com/uma-historia-de-verao-pam-goncalves/
comentários(0)comente



zoni 09/07/2018

Uma melhora significativa na escrita da autora, mas houve muito mais falhas que o livro anterior.
2,5

Esse livro foi uma viagem à terra das lembranças, uma nostalgia estranha do que eu senti na época em que sai do ensino médio e entrei na faculdade, a personagem protagonista e seus amigos estão passando por aqueles dilemas que todo nós passamos, ou passaremos, que ao mesmo tempo parece incrível e totalmente assustador, mas, a forma dramática e cheia de clichê que a autora resolveu contar tudo isso não me animou muito.

Eu concordo com vocês, a escrita da Pam cresceu muito, não parecia mais uma fanfic chata e infantil, tinha uma cara de livro de verdade, tinha um ritmo gostosinho, e fico triste que por mais que tudo isso tenha acontecido, a nota caiu. Há um conflito familiar chato no enrendo, e isso já me decepcionou muito, vocês vão me julgar, mas achei muito chato, totalmente plot de novelão das noves do ano 2003. Mas também tem uma relação bonita de amizade da protagonista e seus dois fieis melhores amigos e essa é a parte que salva o livro, temos também um crossover muito fofo, Manu, de Boa Noite, aparece nesse livro e ela é MARAVILHOSA... O romance é um lixo como o do livro anterior, PAM EU TO IMPLORANDO, ESQUECE ESSE ROMANCES CHATOS E FOCA NAS OUTRAS COISAS, obrigado.

Uma História de Verão é um livro sobre se encontrar para seguir em frente e isso é fofo, é bonitinho, mas é um livro totalmente raso, é muito simples, precisei me esforçar pra criar uma ligação com os personagens, pra me divertir com a história, faltou uma protagonista com uma voz marcante, que fosse real (senti em alguns momentos que era a protagonista do livro anterior com um nome novo), acredito que Pam ainda não encontrou sua voz na hora de contar suas histórias, não se encontrou ainda como autora, bebe muito nas fontes dos outros. Oi, Manuel Carlos. É uma piadinha...

Foi um livro muito ok pra mim, espero que vocês gostem mais que eu quando lerem. E pra encerrar deixo aqui um quote que eu adorei: Algumas vezes a gente não entende as escolhas das outras pessoas. Mas existem coisas na vida que só cabem a elas decidirem.

site: www.instagram.com/nomeiodatravessia
comentários(0)comente



60 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4