Senhor das Sombras

Senhor das Sombras Cassandra Clare




Resenhas -


80 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Priih 29/03/2018

O amor proibido de Emma e Julian, o amor do Julian por sua família e as responsabilidades que ele precisou assumir tão jovem, nos faz pensar até onde vc iria para defender a sua família e a pessoa que ama? Nesse livro Cassandra aborda td isso e como sempre te leva a um final impressionante!

E que final foi esse??? Meu coração está partido, pobre Julian e Ty :(
Estou aos pranto, devido esse final doloroso!!!
comentários(0)comente



Jessie Bottari 19/03/2018

Apesar de sentir que os livros da Cassandra Clare demoram um século para terminar, eu sou muito fã de sua escrita e o mundo dos Caçadores de Sombra, mas, por enquanto, essa tem sido a série que eu menos gostei.

Em “Senhor das Sombras”, Emma se encontra dividida pelo amor que sente pelo seu parabatai e a vontade de protegê-lo das graves consequências que eles sofrerão se decidirem seguir em frente com esse relacionamento. Além disso, uma nova guerra contra as fadas se aproxima, dessa vez, contra o Rei Unseelie que está cansado da Paz Fria.

O que eu mais achei cansativo nesse livro foi a quantidade de coisas que acontecem, que somado com a quantidade de páginas, parece que a história não tem fim. Porém, algumas dessas coisas me lembram muito livros passados e me dá a sensação de que o mundo dela não evolui. Acredito que essa seja a intenção dela, já que é bem parecido com o mundo real onde sempre cometemos os mesmos erros, mas, assim como no nosso mundo, isso se torna irritante.

Felizmente, Cassandra não perde a oportunidade de nos apresentar personagens incríveis, com histórias e desafios pessoais maravilhosos e que nos mostram a diversidade do mundo. Isso sem falar de sua capacidade de fazer com que esses personagens nos faça viver os piores momentos possíveis. Nos apaixonamos por eles e ela só os faz sofrer.

Ainda não superei o final desse livro e acredito que nunca irei. Meus sentimentos se dividem em querer saber o que irá acontecer no próximo livro e receio, pois não sei o que a mente maligna da autora está preparando.

site: https://ohamoramia.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Poly 20/02/2018

QUASE perfeito
Senhor das Sobras tinha a pressão de ser tão bom quanto seu antecessor, Dama da Meia-Noite, e sendo o segundo livro da trilogia ele já tem desvantagem, pois quem já leu os "livros dois" da autora sabe que eles são apenas encaminhamentos e, as vezes, acabam sendo enrolados por não finalizarem seus plots. Logo, fico feliz em dizer que esse é o melhor livro de transição da Cassandra, mas apenas por não parecer um livro intermediário, uma vez que Dama da Meia-Noite foi quase um one-shot, seu plot principal foi encerrado, então LoS teve que apresentar novos plots e começar a desenvolve-los para que seu sucessor (Rainha do Ar e da Escuridão) possa concluí-los.
Essa nova dinâmica fez com que a maior parte da comum enrolação dos livros do "meio" fosse deixada de lado, mas não totalmente. A enrolação do casal principal ainda é bem presente e chega a ser irritante em alguns momentos, pois o leitor não consegue se convencer de que eles estejam separados por coisas tão superficiais.
Outro defeito são plots com argumentos falhos, em especifico dois plots que quando você lê a vontade é de des-ler aquilo e decepciona, pois sabemos que ela podia ter dado outra desculpa para que o plot acontecesse.
Felizmente, esses pontos não estragam a leitura ou o plot principal do livro (que é mais interessante e engloba mais o mundo das sombras do que o do anterior). Cassandra consegue nos prender do começo ao fim, explora muito bem seus personagem, o universo que criou e quebra nossos corações no final e nos deixa ansiosos para a sequência.
comentários(0)comente



Berta 18/02/2018

Gostei
Demorou mas eu consegui terminar esse livro. Como sempre a minha maior dificuldade ao ler os livros da Cassandra é a famosa enrolação que ela faz pra tudo, toda uma cena tem que ter tudo muito bem detalhado e até realmente começar a ação ou acontecer algo de extrema importância você tem que esperar umas dez páginas ou mais.
Nesse segundo livro da série Os Artifícios das Trevas continuamos a acompanhar as aventuras dos Blackthorn junto com Emma Castairs, Caçadores de Sombras do Instituto de Los Angeles.
Depois da morte do Alto Feiticeiro de Los Angeles, Malcolm Fade, os caçadores de sombras estão tendo um trabalho em tanto em lidar com um número muito alto de demônios marinhos que estão sendo atraídos pelo corpo do feiticeiro que está perdido no mar. Mas além de ter que lidar com tudo isso, Emma e Julian precisam lidar com os seus sentimentos em relação um ao outro, ainda mais agora que Emma descobriu sobre a maldição dos parabatais que se apaixonaram, enlouqueceram e levaram desgraça para os seus familiares.
Tudo isso em meio quando algo ainda maior está vindo, com as missões secretas dos nossos já amados caçadores de sombras Clary e Jace, os meninos do instituto de LA sabem que algo estar por vir e que tem a ver com a Paz Fria, um acordo selado no fim da Guerra Maligna, onde as fadas foram altamente prejudicados.
Enquanto um grupo de extremistas da Clave está avançando em direção ao fim da Paz Fria e selar um pacto ainda pior para os membros do submundo.
Eu adorei esse livro, o final me destruiu completamente! Sério, eu fiquei sem chão. A Cassandra Clare como sempre arrasando os seus leitores e nos deixando loucos pelo próximo livro e pela próxima história.
O único defeito desse livro foi realmente a enrolação, tinha horas que eu não aguentava mais tantos detalhes ou tantas páginas pra chegar na parte que eu mais queria, mas isso não é algo exclusivo desse livro, quem já leu outros livros da Cassandra sabe o quanto isso é a cara dela, uma característica de suas obras.
comentários(0)comente



Leituras e Delírios 31/01/2018

Senhor das Sombras é o segundo volume da trilogia Os Artifícios das Trevas da autora mais destruidora da atualidade: Cassandra Clare! Eu sou muito fã dessa autora e confesso que demorei a ler esse livro, pois sabia que ela acabar com meu coração e eu ia ter que esperar muito pelo próximo volume.

Depois de descobrir a verdadeira natureza de Malcom e do confronto com o feiticeiro, Emma precisa se afastar de Julian para que o terrível destino dos parabatai que se amam romanticamente recaia sobre eles. Para isso, ela começa a namorar o irmão de Julian, Mark. O garoto, parte caçador das sombras, parte fada aceita ajudar a amiga, mesmo sabendo que tem sentimentos conflitantes por Cristina e por ainda estar magoado por Kieran. Agora estão aparecendo demônios marinhos em grande quantidade em Los Angeles e o Instituto vai receber um grupo de caçadores de sombras que se intitulam centuriões, um grupo que é preconceituoso e intolerante com seres do submundo. Além disso, Mark fará uma viagem ao Reino das Fadas para um resgate, o que promete fortes emoções.

O que eu mais amo na escrita da Cassandra é que ela consegue aproveitar TODOS os personagens que ela escreve. Um personagem que não tem tanta importância retorna anos depois e é fundamental em um novo arco narrativo. Além de conseguir interligar as histórias de maneira única, a autora consegue criar todo um novo mundo que vai se adaptando e mudando de acordo com os acontecimentos das séries, que são ligadas, para quem não sabe existe uma linha do tempo nessas histórias e é imprescindível que você leia tudo na ordem para que consiga entender a imensidão desse universo.Primeiro temos As Peças Infernais, Os Instrumentos Mortais e agora Os Artifícios das Trevas, são três séries com personagens que transitam entre um volume e outro, mesmo que anos e até mesmo séculos separem um do outro.

Os Artifícios das Trevas até o momento é minha segunda série favorita. Eu amo o quanto Emma e Julian combinam e o quanto eles são leais a família que construíram. Julian é aquele personagem leal com um ar atormentado que amamos nos mocinhos. Ele tem uma certa escuridão que nos dá vontade de abraçar e ninar. Tudo que ele quer é manter sua família unida e ele fará de tudo para que o retorno de Mark seja permanente e para trazer Helen para casa, mesmo que para isso ele tenha que barganhar com o diabo em pessoa.

Confira a resenha completa no blog!

site: http://www.leiturasedelirios.com.br/2018/01/senhor-das-sombras-cassandra-clare-os.html
comentários(0)comente



Pedro Vinícius 29/01/2018

Que exemplo de representação LGBT na literatura é o universo dos Caçadores das Sombras! Cassandra Clare é, notavelmente, uma das maiores aliadas da comunidade LGBT+ na atualidade. Maravilhoso e complexo, inclusive, como ela lida com a sexualidade, gênero e representações de gênero, além de todo o teor político. Livro excelente e carregado de empatia por quem escreve! Sorte da geração que crescer tendo personagens como estes aqui como referência. Uma mudança e tanto para uma população sistematicamente invisibilidade na literatura, especialmente na infantojuvenil. Ícone!
comentários(0)comente



AmandaAiires 27/01/2018

Até onde vai o amor?
Preciso começar dizendo que eu amo os livros da Cassandra Clare, todos, mas este livro de todos que já li foi o trabalho mais bem elaborado da autora. O senhor das sombras é livro que vai além de uma história de caçadores das sombras. Nesse livro o universo dos caçadores aborta assuntos que o mundo precisa discutir. A maior pergunta nesse livro é: Até onde vai o amor? E não falo só de amor romântico, falo de família, amigos.
Jules é o centro desde livro em minha opinião, e não por ele ser o protagonista, ele é o centro pois é através dele que podemos ver que o amor pode ser forte, mas também pode ser fraco e destrutivo. Até onde proteger quem você ama te da o direito de banalizar a vida do outro?
São raras as vezes que faço resenhas.Não sou a melhor nisso, mas esse livro é um daqueles que todos devemos ler e refletir. Além disso é uma saga incrível e tem o poder de te fazer esquecer um pouco que os caçadores, fadas e afins não são reais!
comentários(0)comente



Larissa 23/01/2018

Blog Por Livros Incríveis

"Quando alguém faz parte da sua vida há tanto tempo, cortá-lo é como cortar as raízes de uma planta"

Já não é segredo que sou fã da Cassandra Clare e tenho um amor especial pelo mundo dos Caçadores de Sombras e seus habitantes, assim estava mais do que ansiosa pelo segundo volume dessa nova série e, pasmem, devorei as quase 600 páginas em 3 dias (em minha defesa eu já estava de férias, sem nada pra fazer e morta de curiosidade quanto a essa sequência haha)!


Senhor das Sombras continua focado na família Blackthorn, aqueles que os cercam e na história de amor proibido de dois parabatais. Após os acontecimentos do livro anterior, Emma, se sentindo vazia mesmo após ter vingado a morte de seus pais e tentando - com a ajuda de Mark - destruir o amor de seu parabatai por ela, e Julian, ainda protegendo a família mesmo sentindo-se perdido em relação a tudo o que conhecia, tentam seguir em frente em meios aos perigos que surgem junto com a crescente tensão entre o Povo das Fadas e que ameaçam a quem eles amam.

"Ficção é verdade, mesmo que não seja de fato. Se você só acredita em fatos e se esquece das histórias, seu cérebro vive, mas seu coração morre."

A escrita de Clare continua extremamente envolvente. Escrito em terceira pessoa, a autora explora diversos pontos de vista, mostrando os pensamentos e sentimentos de personagens diversos e explorando da melhor maneira cada núcleo existente e os conectando com destreza a trama principal.

Há muitos personagens e discorrer sobre cada um transformaria essa resenha em um novo livro, por conta da grande quantidade de diferentes personalidades existentes, tornando bem possível que se identificar ao menos com um aspecto existente dentre essas várias personalidades. Mesmo com a grande quantidade cada personagem é muito bem estruturado e, na maioria das vezes, é muito fácil distingui-lo pelas suas características e peculiaridades, como os gêmeos Ty e Livvy por exemplo.
Há também, como em vários livros anteriores, o aparecimento de diversos personagens das séries anteriores - como Clary, Jacy, Magnus e James Carstairs - o que pra mim é bastante nostálgico e agradável.

Apesar da grande quantidade de páginas, algo que pode causar receio em muita gente, Senhor das Sombras cativa desde o início e mantém um enredo cheio de reviravoltas e histórias paralelas ao enredo principal que não deixam a leitura se tornar maçante. O desfecho é de tirar o ar e mostra toda a habilidade da autora em criar cliffhangers e destruir o coração de leitores.

"Eu nunca tinha entendido até então o quanto você pode privar uma pessoa ao não lhe dar as palavras das quais ela necessita para se descrever."

Uma excelente continuação de Dama da Meia-Noite, Senhor das Sombras é mais um grande capítulo na história dos Shadowhunters, além de ser um excelente entretenimento. Quem o ler, com certeza vai passar vários dias criando teorias e buscando respostas acerca dos acontecimentos e contando os dias para o próximo volume.

Leia mais em:

site: http://porlivrosincriveis.blogspot.com.br/2018/01/resenha-senhor-das-sombras-cassandra.html
comentários(0)comente



Desi Gusson 22/01/2018

Ela Continua Fazendo Isso e Nós Continuamos Voltando Para Mais
Assim como Senhora da Meia-Noite, SdS é um livro grande. Grande e compriiiiiido, com muitas coisas acontecendo antes mesmo da metade. Levei um mês nesse livro, um mês inteiro, o que pra mim é uma verdadeira vergonha, praticamente até a página 170. Foi a partir daí as coisas começaram a ficar realmente interessantes e voltei a ser eu mesma: li as outras 430 páginas em menos de dois dias :)

 Acho que uma coisa que me cansou logo de cara foi a "divinificação" de Clary e Jace. Eles aparecem nessa história com 20 e poucos anos, já Caçadores de Sombras  glorificados e tratados como heróis e lendas vivas por todos. Isso era de se esperar, levando em conta o tanto que esse casal pastou e acho digno mesmo que eles mereçam respeito. Mas as interações deles com os outros personagens ficou forçada demais, irreconhecível. Parece que a Cassandra resolveu que ia botar um manto de Yoda, Gandalf, Dumbledore ou qualquer outro velho sábio neles, e os escreveu como anjos dando conselhos para os mais novos. A Clary virou uma criatura serena e Jace esqueceu como tirar com a cara de todo mundo. Uma pena. Quem acompanha a série desde o princípio sabe da personalidade de cada um e está bem familiarizado com as falhas e defeitos também, por isso acho difícil engolir essa mudança. 

Sim, eu fiquei revoltada. E quanto mais penso nisso, mais revoltada fico.

Se você curtiu essa nova fase paz e amor de um dos melhores casais do universo YA, não me odeie. Eu prometo que só tenho coisas boas pra falar daqui em diante!

Eu acredito piamente que Cassandra passa horas acordada na cama, olhando pro teto e pensando: "Como posso ferrar ainda mais com a vida dos meus queridos personagens?"

Ela deve se esforçar pra criar essas situações gente! Não é possível! E se esse dom pra romances impossíveis vem naturalmente então senhora Clare, acho que precisamos chamar um médico pra você. Ou um padre.

Resumindo qualquer livro contendo Caçadores de Sombras: você acha que seu casal do coração finalmente encontrou um meio de ser feliz e, BAM, algo terrível acontece é o mundo de todos, inclusive o seu, é virado de cabeça para baixo!

E qualquer pessoa normal ficaria irritada por ter seus sentimentos feitos de brinquedo por alguém. Mas nós somos leitores, nós não somos normais. Nós queremos mais sofrimento.

Então chega Senhor das Sombras pra conceder esse desejo. É tiro atrás de tiro. É bomba atrás de bomba. Tem momentos de orgulho (Emma, você é demais) e ódio mortal. Tem tantas coisas cruciais acontecendo e pequenas bolhas de calmaria (pequenas, bem pequenas) e você fica maluco a cada descoberta porque, como mencionei acima, Cassandra gosta de complicar e mostrar que o buraco é mais embaixo.

Senhor das Sombras é um livro exaustivo. Ele é longo e bem lento no começo, e depois pega um ritmo alucinante que cansa. Mas é aquele cansaço bom, de dançar por horas ou nadar muito no mar.

Terminei a leitura sem saber o que ler em seguida, porque nenhum outro livro me manteria naquela vibe incrível.


Para essa e outras resenhas na íntegra, acesse o site! :D

site: www.desigusson.wordpress.com
Hellen Buckel 22/01/2018minha estante
Ainda estou meio receosa em ler Senhor das Sombras, pois sei que será tiro atrás de tiro. Estou me preparando mentalmente xD




spoiler visualizar
comentários(0)comente



De Olivato - @olivatobooks 16/01/2018

“Todos os sonhos terminam quando acordamos”
Este livro é a continuação de Dama da Meia-Noite que conta a história da família Blackthorn, seus amigos e do amor impossível de dois parabatais.

Emma Carstairs não está mais em busca de quem matou os seus pais, ela não se sente melhor após ter obtido a resposta, na realidade, ela não sabe o que fazer agora que sabe o que aconteceu. Após saber da maldição que envolvia o amor romântico entre dois parabatais, Emma faz de tudo para não dar esperanças pro Julian, mesmo amando-o incondicionalmente, ela faz um acordo com o irmão mais velho dele – Mark – para fingirem que estão namorando.

Julian se sente cada vez mais perdido, teve o que sempre desejou e depois teve isso tirado de suas mãos, tudo ainda tende a piorar quando uma ameaça se aproxima e promete separar a sua família.

A família Blackthorn está cercada de diversos enigmas e inimigos, uns que mais pareciam amigos, outros que apenas estão em busca de tirar vantagem da situação e ainda, alguém que nem deveria estar vivo.

No meio disso tudo, ainda temos o desenvolvimento do Herondale Perdido, se adaptando no Instituto cercado de caçadores de sombras e fazendo parte de uma equipe inesperada.

Cassandra Clare elevou ainda mais a tensão nesse livro, é um livro que você não consegue ler sem temer pela morte de personagens favoritos, este livro e o anterior parecem construções do palco de uma tragédia que pode vir a acontecer no próximo livro e eu não estou pronto para isso.

No Skoob, eu dei 4,5 e favoritei, ainda não acredito em tudo o que eu li, só recomendo que vocês não pensem que estão preparados para o Senhor das Sombras, ele está disposto a tudo para ter o que quer.

site: https://www.instagram.com/p/Bdnt076l6iZ/
comentários(0)comente



Ludmilla 15/01/2018

“There is truth in stories”
Eu começo dizendo que na minha opinião, Cassandra Clare, é uma das melhores escritoras de fantasia infanto-juvenil da atualidade. Essa mulher é sensacional, fico impressionada com a capacidade dela de lançar livros incríveis todo ano e ainda conseguir ter criatividade para escrever histórias e personagens impressionantes. Amo os Instrumentos Mortais, primeira série de caçadores de sombras da autora, e acredito que ela e sua escrita no geral evoluíram demais desde Cidade dos Ossos. Os Artifícios das Trevas, essa nova trilogia, é fenomenal e acredito que ela consertou muitos dos “erros” e melhorou muitos dos aspectos “negativos” desde os últimos livros, criando assim neste e no livro anterior um enredo e personagens fortes, que contribuíram para o enorme amor que adquiri por essa saga.

O enredo de Senhor das Sombras, o segundo volume da trilogia Artifícios das Trevas, gira em torno, basicamente, da tensão crescente entre o Povo das Fadas, principalmente da Corte Unseelie, e dos Nephilim. Com a Paz Fria a situação dos habitantes do submundo não tem estado nada bem com a Clave, e com a história focando em torno de uma barganha com a Rainha Seelie, a busca incessante pelo Volume Negro dos Mortos, o surgimento de uma nova facção extremista e o ressurgimento de Annabel Blackthorn a situação entre esses dois grupos apenas parece piorar a cada página. A ligação parabatai entre Julian e Emma também é muito discutida, o dilema dos dois protagonistas que se amam, porém não conseguem encontrar uma maneira de ficar juntos é algo que vai fazer os leitores sofrerem tanto quanto os personagens.

Eu amo a escrita da Cassandra Clare e amo também como ela consegue abordar o ponto de vista de diversos personagens ao mesmo tempo. Escrevendo em terceira pessoa a autora tem uma maior liberdade para mostrar os sentimentos e aflições de diversos personagens da história, e o fato dela conseguir escrever sobre diversos núcleos apenas deixa a leitura mais viciante. É incrível como ela consegue dividir extremamente bem o núcleo e a narrativa de cada um abordando um pouco mais sobre a história da Emma e do Julian, da Cristina, do Mark e do Kieran, dos gêmeos Blackthorn e do Kit, da Drusilla e até mesmo da Diana, essa diversificação de ponto de vista deixa a história cada vez mais interessante e envolvente. Apesar do plot principal envolver todos os personagens cada núcleo parece ser uma história diferente que no final se conectam muito bem com todas as outras individuais.

Os personagens são extremamente bem construídos e acredito que muitos leitores poderão se identificar com a diversa quantidade de personalidades contida neste livro. Amo a representatividade existente na história. Um aspecto que me agrada bastante também é o quanto a autora consegue distinguir a peculiaridade de cada personagem, de modo que as vezes apenas pela descrição você já adivinha de quem está sendo falado, como é o caso do Ty, que sinceramente é um dos meus personagens favoritos de todos os livros. Amo como a autora é extremamente cuidadosa com a descrição dos sentimentos de modo que podemos sentir a mesma dor e pesar pelo qual o personagem está passando. Uma característica que vai agradar muita gente é como a Cassandra consegue fazer “crossover” entre seus próprios livros fazendo com que personagens queridos como Alec, Magnus, Clary é até mesmo James Carstais apareçam constantemente na história dos Blackthorns.

Honestamente, Senhor das Sombras superou minhas expectativas. As vezes acabo por ter um pouco de receio dos livros da Cassandra Clare serem maçantes e enrolados devido à grande quantidade de páginas, sempre penso que ela vai escrever demais sobre assuntos paralelos e esquecer do plot principal, mas felizmente não foi isso que aconteceu no livro. Achei que todos os acontecimentos se encaixaram perfeitamente dentro do enredo, criando uma história muito bem desenvolvida e cativante. O livro termina com um cliffhanger sensacional e com um milhão e meio de perguntas que espero loucamente que sejam respondidas no último volume da trilogia.

Sem sombras de dúvidas o livro vale muito a pena ser lido, é para mim uma das melhores séries escritas pela Cassandra Clare. Não tenho reclamações a fazer, apenas elogios. Cada detalhe, desde o enredo, as descrições e aos personagens são muito bem trabalhadas e desenvolvidas. É um livro que vai te fazer pensar incessantemente e te fazer criar diversas teorias no seu horário vago. Cada detalhe é cativante e os personagens são mais fascinantes ainda. Recomendo para todos os integrantes do Submundo!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Kaah 18/02/2018minha estante
EU MESMA ;-;




Dandara 11/01/2018

Isso não é uma resenha
Tia Cassie em cada página me faz ter um ataque do coração!
Cada personagem mais profundo e mais aparente nesse livro!
Mais romances e mais perdas!
Lord of Shadows realmente foi uma das minhas leituras de Janeiro!
comentários(0)comente



Dryh 11/01/2018

Contando os dias para a continuação <3
Resenha – contém spoilers do livro anterior, Dama da meia-noite

Todos os sonhos terminam quando acordamos. – página 473

Após descobrir que seu amor por Julian pode destruí-los e a todos ao seu redor, Emma pede para que Mark finja ser seu namorado; era a única maneira de fazer Julian deixar de amá-la. Mas eles têm problemas maiores do que um amor que pode leva-los à loucura, acreditem.
Com a morte do feiticeiro Malcolm Fade, um número muito grande de demônios marinhos foi libertado do oceano, resultando numa atenção indesejada dos Centuriões para o Instituto de Los Angeles – ninguém podia saber que quem comandava o Instituto desde a Guerra Maligna era Julian, ou sua família seria separada – e, além disso, existe um grupo de Caçadores que querem impor ainda mais leis contra os seres do Submundo, resultando em mais coisas para resolver.

Eu demorei um bocado para conseguir mergulhar na história; até a página 100, mais ou menos, não consegui gostar das coisas que estavam acontecendo (acredito que seja porque eu não gostava muito de Emma e Julian até este livro) e queria muito que a parte legal chegasse logo. Mas quando as coisas começaram a acontecer para valer, eu estava perdida. Cassandra Clare sabe muito bem como manter o leitor fissurado na história, sem nem perceber o tempo passar, e o fato de ela contar tudo em vários pontos de vista (não só o de Emma e Julian) fez com que eu gostasse ainda mais de ler o livro. Claro que eu queria mais saber o que estava acontecendo com Cristina, Mark, Kieran, Ty, Livvy e Kit do que com o casal principal da história – felizmente, eles estão menos sem graça do que no primeiro livro – mas ok.

Além do romance proibido entre Emma e Julian, temos aqui um adorável triângulo amoroso que me fez suspirar horrores, e eu realmente torcia para que os três ficassem juntos logo, pois não conseguia juntar só duas pessoas e deixar a outra de fora. Minha cabeça deu nós terríveis com isso, mas estou esperançosa de que as coisas vão se resolver com o tempo, ainda que tema pela vida de tais personagens.

Nós escolhemos um ao outro quando éramos crianças. Nós escolhemos um ao outro de novo aos 14 anos. Eu escolhi você e você me escolheu. É isso que é a cerimonia parabatai, na verdade, não é? É um modo de selar essa promessa. Que diz que eu sempre vou escolher você. – página 226


Eu deveria saber que não podia me apaixonar tanto pelos personagens criados por Cassandra, tendo em vista quantas pessoas ela matou em Os Instrumentos Mortais, e todas as vezes em que quase morri do coração achando que alguém iria morrer. Mas eu fui boba e quis deixar isso tudo de lado, o que resultou numa noite mal dormida e uma angústia muito grande no peito, quando o livro acabou. O livro é tenso do início ao fim, e os personagens fazem tantas coisas e viajam para tantos lugares (inclusive o Reino das Fadas, várias vezes, aliás) que cogitar que alguma coisa ruim (pior do que as coisas que já estavam acontecendo) não é muito difícil. Eu torcia muito para que ninguém arrancasse Mark de sua família, e mais ainda para que Emma e Julian conseguissem arranjar uma maneira de quebrar a ligação parabatai (ou apagar o amor que sentiam um pelo outro, o que fosse mais cabível). Torcia também para que Kit se sentisse amado por aquela família que o abrigava, e para que Cristina resolvesse suas coisas com Diego Não-Tão-Perfeito-Assim.

Senhor das Sombras me trouxe mais emoções do que seu antecessor, o que eu achava que não seria possível. Ainda não superei o final (quem supera uma coisa dessas?) e creio que vou ficar de mal da autora até o demorado lançamento do terceiro (e último?) livro da série, que só vem no final do ano (haja coração). Maaaas... A gente sempre pode dar aquela lidinha nos capítulos favoritos, né? E como presente de consolação pelas lágrimas derramadas e corações partidos, a editora trouxe um capitulo extra no final do livro, que fez com que eu gostasse um pouco mais de Emma e Julian.

Ele era lindo. Sempre foi lindo, mas ela demorou muito para perceber. E agora ela mantinha as mãos coladas nas laterais do próprio corpo, e doía não poder tocá-lo. Ela nunca mais poderia tocá-lo. – página 19

Apesar de ter gostado muito deste livro, não posso ignorar o começo arrastado e um pouco cansativo, e isso me impede de dar nota máxima. Maaas, tendo em mente que Alec e Magnus aparecem por aqui (assim como Clary e Jace – saudades), considerem um 4.5...haha’

Queen of air and darkness (Rainha do ar e das trevas) promete muuito, e apesar de ser mais curto que os outros livros da série (aimds), as expectativas a respeito das cenas de ação e resolução de tudo o que houve em Senhor das Sombras estão no céu!

Essa é a beleza da Guerra Maligna. Vocês simplesmente não conseguem conter todos os demônios do Pacifico, não com seus números atuais. Ah, não estou dizendo que não possam vencer um dia. Venceriam. Mas pensem em todas as mortes nesse meio tempo. Um único Blackthorn vale realmente o sacrifício? – página 194

site: http://shakedepalavras.blogspot.com.br
comentários(0)comente



80 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6