Paixão e Liberdade

Paixão e Liberdade Jay Crownover




Resenhas - Paixão e Liberdade


9 encontrados | exibindo 1 a 9


So 20/05/2020

Adoro a autora, estou gostando dessa série derivada de Homens Marcados, é ótimo rever personagens que gosto e conhecer novos membros dessa família
Leitura e . 20/05/2020minha estante
Oii... hora que tiver um tempinho passa no meu Insta Literário, e se curtir me segue lá! ???

@leituraeponto




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Camila Marcondes 09/12/2019

Ótimo!
Sayer tem um passado muito complicado, já sofreu bastante na mão de seu pai e isso manteve feridas muito difíceis de se curar.
E Zeb já teve uma fase difícil, que pode acabar prejudicando ele agora.
Os dois se conhecem através de amigos, mas se aproximam por causa de uma obra, e também por outros motivos...

//////////

Fazia tempo em que não pegava um livro que me prendesse e me deixasse tão agoniada para saber o final como esse livro.

Só pela resenha já havia me interessado e não errei, o livro é maravilhoso. Os personagens são maravilhosos e a história é muito muito boa.

Esse é aquele livro em que te dá pontadas no coração e deixa o estômago apertadinho, acredito eu que não tenha livro melhor do que os que nos deixam assim.

Sayer tem uma história bem "diferente" das que ouvimos, eu entendi perfeitamente o jeitinho dela e achei ela incrível por ter enfrentado tudo de frente.

E Zeb é um homem que toda mulher deseja encontrar um dia na vida. Espero eu!!!! O cara é maravilhoso.

Recomendo muito o livro e espero conseguir ler todos os outros dessa série que parece ser tão bom quanto esse.
comentários(0)comente



Juh 26/06/2019

Esta série começou com o pé direito. Amei a história do Zeb e da Sayer.
No quinto livro da série homens marcados somos apresentados aos protagonistas deste livro.
Sayer é uma advogada competente, muito fina, fria, e que não consegue lidar com sentimentos.
Zeb é um empreiteiro, ex presidiário, coberto de tatuagens,robusto, e nada engomadinho.

Apesar de diferentes, desde o início ouve uma atração entre eles, mesmo que Sayer tenha dado a entender que o interesse não era mútuo como parecia a primeira vista.
Zeb é um homem intenso e que corre atrás do que deseja, e no momento seu foco é a linda e elegante advogada.

Da primeira vez que se conheceram lá no quinto livro da série homens marcados e do início deste livro, passaram-se um bom tempo e nada aconteceu por conta das reservas de Sayer.
Quando surge uma grande surpresa na vida de Zeb que colocará sua vida em outro patamar , ele imagina que agora mais do que nunca a sua determinação de ter Sayer vai precisar ficar de lado, principalmente porque irá precisar dos serviços dela.

Mas ele perceberá que está enganado. Os dois ficam mais próximos fazendo a química entre eles entrar em ebulição. A determinação de Zeb fica mais forte do que nunca.

O problema é que a protagonista tem dificuldades de lidar com sentimentos e é fria como uma geleira, por abusos psicológicos do passado que a definiram até então. Por isso apesar de ser evidente o que ela quer , a sua cabeça não para de raciocinar e pedir distância de todos os sentimentos que Zeb provoca nela.

Como nos outros livros da autora este vai tratar de muito mais do que o romance e a sensualidade. Além do abuso psicólogico e suas consequências , tem a novidade que surge na vida de Zeb. Será um assunto que gostei de ver sendo abordado , ainda mais da maneira que foi.
Fez eu gostar mais do Zeb em cada página que ia lendo.

Ele é um cara que apesar de ter uma aparência que pode botar medo , por dentro ele é incrível. Um cara que não tem medo de sentimentos, carinhoso, responsável,cuida daqueles que ama, determinado, intenso e que fez bom uso da segunda chance que recebeu.

Sayer é uma mulher que esconde sua essência até dela mesma por baixo da geleira que ergueu.
Ela é uma mulher bondosa, com um coração grande, dedicada, apesar de ser fina não julga as pessoas , como não julgou o Zeb por ser ex presidiário,ao contrário para ela está informação não define o caráter dele.

Eu gostei muito deste casal, mesmo sendo diferentes eles tem muita química e a história dos dois foi linda e apaixonante de acompanhar.
Zeb foi um personagem que fui me apaixonando cada vez mais durante a leitura. Sayer foi aquela personagem que adorei acompanhar sua luta contra as cicatrizes que tem e a sua evolução. Fiquei feliz de ver a Sayer que ela se tornou no final.

Também foi demais ver alguns personagens da outra série. Nunca é demais a aparição deles nos livros para mim.

Agora é ver o que me aguarda no próximo livro.
comentários(0)comente



Gesiane.Almeida 03/06/2019

Um romance envolvente e rápido
Essa serie é demais mas o que eu mais gostei foi do Jet .Esse os personagens principais tem suas questoes complicadas de um modo que eles ficam se evitando mesmo sabendo que isso é inevitavel até que surge uma questao e ele tem que procurar a Sayer que é uma advogada e muito boa em sua area que ajuda o Zeb sendo assim surgi varias oportunidades para os dois descobrirem o que realmente estam sentindo um pelo outro.
comentários(0)comente



Katia 29/04/2019

Opostos que se atraem. Ex Presidiário. Tatuado, Barba. Advogada Mocinha Fria, Mocinho TDB. Vítima de Abuso Psicológico. Filho.
Nossa! Que livro! Amei! Nunca tinha lido nada da autora, já virei fã.
O mocinho era ex presidiário, um gigante tatuado, de barba e de olhos verdes. fazia reformas em casas, a mocinha uma advogada muito bem sucedida. ,mas com um exterior frio, em que escondia seus sentimentos e emoções sob uma capa. Ela não se permitia. Fora moldada por um pai abusivo e controlador, que mesmo tendo morrido deixou muitas sequelas nela.
Eles eram opostos, ele era intenso, emocional, rústico, ela fina, fria, aparentemente seca.
Mesmo assim se sentem atraídos um pelo outro, mas ela luta, pois se acha feia por dentro (seu pai a convencera disso) e ele consegue ver além.
É um romance, em que pese a química sexual desse casal improvável, que acontece lentamente, ele vai derrubando bem aos poucos as barreiras dela, até ela se convencer que ela é uma pessoa linda por dentro, intensa, sentimentos que estavam apenas escondidos r que ela não deixava que aflorassem,
Não é só isso, Zeb, nosso mocinho descobre que tem um filhinho de 5 anos, que acabara de perder a mãe e estava sob a guarda do governo, pede ajuda a Sayer, que desde o inicio, o ajuda, um detalhe que ela é uma das poucas pessoas que não o julgam pelo seu passado de ex presidiário, e quando ele pede ajuda para recuperar seu filho, ela faz de tudo para ajudá-lo. É lindo! A relação dos três, adorável!
Gostei demais do livro, dos mocinhos, dos amigos, dos familiares, da inocência de Hyde, o menininho filho de Zeb, da química explosiva entre eles. do romance ser gradual, das barreiras dela sendo derrubadas, e deixar vir a tona a mulher maravilhosa que ela é, da paciência e amor dela, e muito, muito bom!!

comentários(0)comente



@diariasleituras 13/01/2018

Jay Crownover é Jay Crownover
Quanto mais conhecemos a escrita dos autores, mais fluída e bacana é a leitura dos seus livros além de notar uma certa evolução. E é o sentimento que me define lendo Jay Crownover. Depois de Homens Marcados pensei que não teria como me surpreender com os enredos dela, porém Paixão e Liberdade veio para provar o contrário.

Após Rowdy lhe incluir na vida pessoal, Sayer mora em Denver. Aprendendo a conviver com a "família" do seu irmão, seus amigos, ela acaba conhecendo Zeb. Zeb Fuller é um reformador de casas com um passado errado. Por ter ficha criminal e ter sido preso, todos os clientes que lhe pedem serviço ele avisa sobre sua bagagem "extra". E não foi diferente com Sayer. Destoante da maioria, ela não o julgou. Com o objetivo de reformar sua casa, ele perceberá que não quer somente trabalhar para ela, e sim entrar definitivamente na sua vida. Reviravoltas não esperadas fará com que ele precise dos serviços de advogada dela, podendo por em risco tudo que tentou cultivar entre os dois e ainda por cima modificar completamente sua rotina. O que aconteceu com Zeb? Por que Sayer é tão insegura? Serão capazes deles ficarem juntos mesmo com todos os problemas?!

Esperando um bom romance dentro do conhecido clichê, fiquei surpresa em encontrar elementos novos ou não explorados antes. Para quem leu sua série antecessora percebe que nosso casal principal não é novidade, então ver uma reviravolta não imaginada no desenvolvimento foi excelente — até porque tínhamos 7 obras diferentes antes. Poderíamos ter uma escassez de ideias. É elementos conhecidos e utilizados no gênero que ganhou novas faces pelo modo que foi construído. Jay Crownover tem essa habilidade de transformar o simples em algo complexo, carregando no drama e aguçando a curiosidade.

Senti uma leve diferença na sua maneira de escrever, menos pesada no erótico, menos cru e sim amorosa, envolvida nos sentimentos. Confesso que fiquei confusa neste quesito porque não sei classificar se foi demanda do casal que constrói o amor de uma maneira diferente, ou se vai ser a nova linha de desenvolvimento dela. É esperar o próximo para solucionar o caso. Não significa que seja ruim, aliás é ótimo pois mostra outras vertentes dela no entanto, fiquei surpreendida.

"Controle era tudo para mim, e Zeb Fuller me fazia querer perdê-lo, mesmo dormindo profundamente, em sua cama, do outro lado de Denver." pág. 20

Os protagonistas, principalmente Zeb, são bem construídos. O citado que já conhecemos por nome e pelo porte físico, tem uma quebra de esteriótipo quando conhecemos seu interior. Aliás é algo que sempre falo e repito: em todos os livros lidos da autora temos quebra de esteriótipo. Eu como consumidora de Jovem Adulto vejo que a linha seguida por ela é diferente de modo que te instiga a querer mais e mais. E no momento não acho algo igual no Brasil. Quem irrita um pouco e deixa alguns momentos chatos é a Sayer e sua personalidade "negativa". Me identifico muito com ela por ser uma pessoa fechada, que não demonstra com facilidade seus sentimentos, contudo senti uma resistência além do necessário. Em algumas situações irritava. Nada exagerado que faça você abandonar, e sim dar aquela respirada funda e continuar.

Como o drama tem seu ponto alto em uma descoberta logo no início das páginas — é o que dá o ponta-pé inicial para os dois se aproximarem — teremos pequenos problemas que os manterá afastados até que uma decisão unilateral faça com que tenham o tão sonhado final feliz ou não tão final feliz. Fiquei contente por esta atitude colocada pois reforça um pensamento meu que existem problemas pessoais que apesar dos parceiros, amigos e familiares tentarem ajudar, não são resolvidos se não partir por vontade própria. Sayer por ter um passado turbulento em que suas inseguranças falam alto, precisa superar seus obstáculos.

E preciso falar de 2 personagens secundários que também merecem destaques. Um deles é spoiler, por isso somente falo que é um ser para lá de fofo e a Poppy, uma garota que teve problemas no passado e aqui conseguimos ver seu desabrochar. Não me resta dúvidas que ela terá seu próprio volume, mas desde aqui vemos sua evolução. Sua história promete!

De uma forma geral é um romance "curto" e não contarei mais nada. São 368 páginas que pelo livro ser do tamanho menor padrão e com diagramação espaçada, acaba fazendo-o ser uma leitura rápida. Citei bastante uma série anterior, entretanto Paixão e Liberdade faz parte de outra denominada Saints of Denver, o que torna-o "independente". Alguns pequenos spoilers aqui e ali — se você classifica saber quem serão os casais como spoilers, questões de vida de casal — não prejudica quem quiser começar por aqui e somente depois ler a série anterior. Venham fazer parte do fã-clube da autora haha

"...Eu os via através do verniz perfeito que ela gostava de mostrar ao mundo, e nada disso me assustava. Um pouco de dificuldade, mesmo relacionada ao coração e à alma, não fazia mal a ninguém, e eu sabia que aquele poderia ser o projeto de restauração mais importante da minha vida." pág. 206

Na parte física a capa tem suas controvérsias. Não define perfeitamente o Zeb, algumas características aqui e ali batem e é meio que uma tentativa de "imitar" a original, a qual queria que tivesse mantido. Fiquei um pouco chateada com relação ao tamanho do exemplar pois por ser menor ficará diferente da outra série. Custava a editora pelo menos tentar manter um padrão?! Na parte interna a diagramação é comum, contendo nota da autora e uma playlist show que pontua o gosto de cada personagem. Nenhum erro ortográfico aparente e nem de revisão.

Agora, infelizmente ficarei órfã de trabalhos dela pois o próximo será lançado somente em Fevereiro — o que na minha vida diz que só posso comprar 4 meses depois. Intitulado como Leis da Tentação, se preparem que o próximo casal é fogo puro. Estou mega ansiosa! Espero que tenham gostado

site: http://diariasleituras.blogspot.com.br/2018/01/resenha-paixao-e-liberdade-jay-crownover-saints-of-denver-built-ver-editoras.html
Dan 27/03/2018minha estante
Comecei a leitura a pouco e também tive essa sensação da escrita da Jay estar diferente. Está me incomodando um pouco. Parece que falta aquela fagulha pra fazer pegar fogo como na série anterior. Uma pena, pois eu achava esse o grande diferencial dela.




Iza 26/10/2017

Paixão e liberdade
A personagem é bem complicada, mas é justamente este lado que a autora quis trabalhar, isso nos trás para a realidade de fato, quantas mulheres sofrem coisas parecidas .....foi ótimo rever os personagens da série Homens marcados.
comentários(0)comente



Patrícia 09/09/2017

Tentando entender o que não funcionou nesse livro para mim. Se a escrita fraca da autora ou se a falta de aprofundamento já que a história possui elementos que poderiam ser melhor explorados, principalmente com as "histórias de vidas" dos personagens. Apesar de tudo o livro é bem "amorzinho".
Mariely 27/09/2017minha estante
Abandonei. O livro é superficial. Parece que começa pelo meio do livro.


Patrícia 28/09/2017minha estante
Fez bem, Mariely. Há muitos bons livros para serem lidos.




9 encontrados | exibindo 1 a 9