Nunca Deixe de Acreditar

Nunca Deixe de Acreditar Christina Rickardsson




Resenhas - Nunca Deixe de Acreditar


8 encontrados | exibindo 1 a 8


Jaíne 08/11/2017

"O céu não é o limite, o chão é que é!"
"Nunca Deixe de Acreditar - das Ruas de São Paulo ao Norte da Suécia", escrito pela ex menina de rua e atual empreendedora, Christina Rickardsson, foi Publicado no Brasil pela Editora Novo Conceito, sob o selo Novas Ideias.

Christina, começou a vida morando com a mãe em uma caverna, cercada por matas e animais perigosos, embora nenhum deles fosse tão perigoso quanto o homem.
Ao deixar a vida na caverna, se tornou uma menina de rua, sendo obrigada a pedir dinheiro e até revirar lixo atrás do que comer.
A biografia, nos conta, desde esse início doloroso da vida de Christina, até o choque cultural que teve, ao ser adotada por uma família sueca e ser levada embora do Brasil.
Nunca Deixe de Acreditar, nos mostra, acima de tudo, a importância do amor e o quanto é importante sempre seguir em frente, independente do que aconteça.

"É impossível comprar o amor, fabricá-lo ou induzi-lo. É um dom que escolhemos dar e receber. É desinteressado e talvez não mova montanhas, mas pode fazer algo ainda melhor, pode salvar uma vida."

Quando decidi ler Nunca Deixe de Acreditar, a primeira impressão que tive, pela capa, pelo título e pela profissão da autora (empreendedora), foi de que seria uma história de superação de alguém bem pobre, que conseguiu "vencer na vida", e ao ler a sinopse e ver que se trataria da história de vida de Christina, desde quando ela era apenas uma criança, me surpreendi.
A narração, se divide em duas partes:
A vida de Christiana Mara Coelho (nome de nascença), antes da adoção, quando era criança, narrando todas as dificuldades, problemas e traumas que uma criança pode passar quando se vive em uma situação tão precária e a vida de Christina Rickardsson (nome que recebeu ao ser adotada), já adulta, narrando sua volta ao Brasil em busca de suas origens.

É uma biografia bem interessante de se ler, comovente e que nos faz refletir sobre alguns problemas sociais, além de despertar muita curiosidade a cada capítulo a respeito da história da autora.
"Será que depois de tantos anos vivendo na Suécia, ao voltar ao Brasil, ela vai encontrar sua mãe biológica? Como será esse encontro?"
Essa era uma curiosidade que me me movia a cada página.
E ah, tem fotos! O que eu, particularmente, gostei muito!

Não tenho o costume de ler esse gênero literário, mas li e gostei bastante, então, fica a minha dica de leitura para vocês!

Essa foi a resenha de hoje, até a próxima, pessoal!
E para ler a essa e outras resenhas, acessem:

site: mundodasresenhas.com.br
comentários(0)comente



Ricosta 13/04/2020

Chocante
Posso dizer que foi no livro mais impactante que já li, a história da Cristiana nos faz enxergar a sociedade de forma diferente, e como somos privilegiados.
comentários(0)comente



Juninho 10/08/2021

Filme
O livro de hoje conta histórias da mulher que foi garota de rua e conseguiu vencer na vida graças a sua força de vontade e daria um ótimo filme nacional
comentários(0)comente



Babi 12/07/2020

Inspirador e Reflexivo
É uma história de superação literalmente. E trás uma reflexão grande sobre fatos do cotidiano (que tenho certeza que acontece muito ainda), realidades que poucas pessoas conhecem.
comentários(0)comente



Alyssa @culpadoslivros 05/12/2017

Nunca deixe de acreditar é o relato autobiográfico de Christina Rickardsson, uma menina brasileira que foi adotada por uma família sueca aos oito anos de idade. A história da autora é surpreendente e, preciso confessar, me deixou muito impressionada. Mesmo estando bem acostumada a todo tipo de leitura, as situações de extrema pobreza, violência e abandono que a pequena Christiana (seu nome brasileiro) enfrentou, cortou meu coração.

O livro é narrado em dois tempos: início dos anos 80, quando a menina tinha cerca de três de idade e morava sozinha com a mãe numa caverna – isso mesmo, você não leu errado, elas moravam numa ca-ver-na e 2015, na Suécia.

No “tempo das cavernas”, elas contavam apenas com um facão para cortar plantas, caçar pequenos animais e também como defesa. Algumas pedras amontoadas serviam de fogão e latas vazias de tinta eram usadas como panelas. Palha no chão era a cama. Um cenário muito triste e aterrorizante para se imaginar, mas a garotinha inocente parecia viver tão feliz naquele local isolado, perigoso e desprovido de recursos.

Alguns anos depois, elas saíram da cidade de Diamantina (MG) e foram morar na favela de Brasilândia em São Paulo. Foram tempos ainda piores, pois além da fome, agora era preciso enfrentar também a violência e o abandono.

Quando tinha oito anos, sua mãe a deixou no orfanato – junto com o irmãozinho de um ano, Patrick, para trabalhar como faxineira e visitá-los aos domingos. No entanto, as coisas não saíram como planejadas: após algumas semanas, a mãe foi impedida de visitá-los e em seguida, os irmãos foram adotados e levados para a Suécia. Christiana descreveu sua adoção como um sequestro, pois ela não queria se separar da mãe biológica, a quem amava profundamente.

Com oito anos e tendo vivenciado coisas inimagináveis para a maioria dos jovens daquela idade, a menina precisou enfrentar as barreiras do clima, do idioma e dos hábitos totalmente diferentes, para começar uma nova vida em outro continente.
Um detalhe que me chamou minha atenção durante a leitura, era o modo tranquilo com que a mãe de Christiana se dirigia a ela e passava lições de amor, sobre a vida e também religião. Em nenhum momento a mãe foi agressiva, mas, por outro lado, se ausentava constantemente e a criança tinha que se virar sozinha.

Nunca deixe de acreditar é uma história de amor e superação. Com 32 anos de idade, Christina Rickardsson precisou voltar ao Brasil para confrontar suas lembranças mais tristes, reviver os passos do passado, compreender o que realmente aconteceu com a sua adoção e reencontrar a mãe biológica. Assim, ela pôde finalmente superar coisas que aconteceram quando ela era muito pequena, para seguir em frente.

Além deste livro, a autora dá palestras motivacionais, contando sua própria história e também colabora ativamente com a Coelho Growth Foundation, uma ONG cujo objetivo é melhorar as condições de vida dos jovens e crianças em situação de risco. Para cada exemplar deste livro vendido, uma parcela é destinada à esta Fundação.

site: http://www.instagram.com/culpadoslivros/
comentários(0)comente



cheledrum 04/05/2018

Verdade?
Costumo dizer que a vida de todo mundo daria um livro mas felizmente a da Christina foi publicada. História forte, dolorosa, as vezes tão dolorosa que preferi duvidar se era verdade, não por não acreditar mas por eu não poder aceitar as maldades do ser humano.
Que edificante ver o amor e devoção alimentados por sua mãe biológica, mesmo com tantas falhas (quem nunca). Felizmente posso prover alimento e segurança para minha filha mas se eu puder ensinar 1% do que esta mãe ensinou posso me considerar uma mãe de sucesso.
E pra finalizar: uma parte das vendas do livro irá para uma ONG, mais um motivo para investir.
Mineirinha 29/12/2019minha estante
Seu comentário é perfeito. Acabei de ler o livro e, como vc, houve momentos que preferi duvidar mas não por duvidar da historia dela e sim para tentar preservar minha mente de tanta maldade.
É um livro que me arrebatou e, certeza, minha vida não será mais a mesma depois dessa leitura.
É uma oportunidade de reavaliação e mudanças o que nos trás essa leitura.
Abraços e sucesso.




Viquin 16/02/2021

Apenas leia...
Assim que vi essa capa já percebi que era uma biografia algo do tipo, Nunca deixe de acreditar é a história de uma criança das ruas no qual passou por coisas que certas pessoas provavelmente nunca passaram na vida, que foi separada da mãe e levada a um país totalmente diferente. Não sou chegada a livros de auto ajuda ou superação... Mas a história dessa mulher devia ter mil vezes mais repercussão que tem. Como essas coisas acontecem no nosso país? Fiquei chocada com os relatos de uma pessoa real, com a vida de uma brasileira que vivia na miséria e ainda tão pequena.
A fome, violência contra a mulher e nas ruas em si, é literalmente um choque de realidade.
Mas o que deixa essa história ainda mais encantadora é de como ela termina, de como se supera.
Faz pensar em como nunca devemos deixar de acreditar na vida, no sucesso, no mistério que é nosso futuro.
Recomendo demais.

site: @christinarickardsson
comentários(0)comente



aczamariani 29/06/2021

IMPACTANTE
É a palavra que dou a esse livro. Não só essa mas, emocionante, admirada, confortante, confrontante e inacreditável... Achei incrível como tem tantos detalhes de tantas memórias, achei a história muito emocionante, emocionante mesmo. Principalmente nas primeiras páginas.
Achei que a emoção toda do livro foi se perdendo do final da história. Nas primeiras páginas já tinha chorado, entrado em desespero, e tinha me feito refletir muito. Geralmente a emoção do livro sempre vem lá pro meio/final mas esse achei diferente. Foi ao contrário, tanto é que demorei um pouco de ler :/
Fora isso não tenho do que reclamar dessa experiência maravilhosa. Indico esse livro para você que quer se emocionar, chorar, rir, e ficar irada tbm... que quer conhecer mais sobre sobrevivência nas ruas, esperança, sobre tudo que envolva moradores de ruas, pobreza, e um vira volta na vida de uma menina de 8 anos. Afinal como ela nas condições que estava, passando fome, lutando para sobreviver c o irmão bebê entre outras situações delicadas, foi parar na Suécia??


STRIKING PHRASE ?
"e como corremos! Eu corri o máximo que podia e o guarda-chuva nos protegeu. Nós corríamos e eu me sentia tão feliz..."


comecei: 04.06
terminei: 28.06
nota: ????
comentários(0)comente



8 encontrados | exibindo 1 a 8


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR