Leah On The Offbeat

Leah On The Offbeat Becky Albertalli




Resenhas - Leah On The Offbeat


4 encontrados | exibindo 1 a 4


Glizia 27/04/2018

Confesso que torci o nariz no mínimo quinze vezes quando li quem era a crush da Leah. Porque, por vários motivos que não vou colocar em uma resenha, pensei que seria muito forçado colocar justo as duas juntas, com tanta personagem que poderia ser trabalhada na história.
Mas no fim eu amei muito esse livro, a mensagem que a Becky passou com ele, e todos os momentos que eu torci o nariz antes de ler me fizeram pensar duas vezes antes de ler o desenvolvimento, agora eram um dos meus momentos favoritos.
Mas, pra mim, imho ( na minha humilde opinião) Bram roubou a cena em TODOS os momentos que apareceu. É como se toda vez que ele aparece, a gente esquece tudo pra pensar " SENHOR CRISTO QUE BOLINHO DE CANELA ESSE MOÇO É".
E é isto.
Meus ships continuam vivos, sendo fotos e maravilhosos
Joanna 27/04/2018minha estante
undefined


Maik 07/05/2018minha estante
tô morrendo de vontade de ler esse livro, adorei o "Simon vs a agenda homo sapiens".


Melannie.Luordes 18/07/2018minha estante
Eu também fiquei meio receosa em relação ao crush da Leah, mas no final gostei
Também acho que o Bram roubou todas as cenas, ele é maravilhoso




Nanda @ragnaei 09/05/2018

Talvez merecesse uma estrela a menos, mas...
Apesar dos problemas que já foram citados em outras resenhas, não apenas deste site como de outros, tais como um "romance fanfic" e certos acontecimentos adicionados para que, convenientemente, a história andasse da maneira desejada, me pareceu impossível não dar quase cinco estrelas para mais este livro de Becky Albertalli (porque, mesmo com o que eu falarei a seguir, esses problemas ainda existem e tiram o mérito das cinco e completas estrelinhas brilhantes). Leah on the Offbeat é um livro extremamente engraçado, identificável e, sim, Leah, desculpe, fofo.

Ter Leah como protagonista foi, para mim, surpreendentemente maravilhoso. Não que eu não gostasse da personagem desde o livro de seu querido amigo comedor de Oreos, mas não esperava tanto dela quanto eu recebi. Leah é uma personagem engraçada, extremamente sarcástica e, algumas vezes, até meio rude. E também é claro durante o decorrer da história o quanto ela ama seus amigos e como estes são essenciais em sua vida assim como sua mãe.

Apesar de a personagem ser gorda e bissexual, esses temas não são, de maneira nenhuma, o centro de toda sua vida, apesar de serem debatidos. Leah é uma garota de dezoito anos que busca independência, confiança e, ainda assim, manter as pessoas que ama por perto. Foi muito fácil se identificar com a personagem e seus problemas.

Além de tudo isso, este livro é gostoso de ler não apenas pela narrativa mas também por podermos rever muitos personagens queridos. Eles estão, desta vez, no último ano no ensino médio, um pouco mais de um ano depois do final de Simon vs The Homo Sapiens Agenda, e é gratificante ver como esse grupo de amigos cresceu e se desenvolveu.

Mesmo com os problemas citados, não acho que nenhum deles foi o suficiente para arruinar o livro que conseguiu resgatar histórias já escritas neste universo e adicionar novos enredos com competência. Considero este livro, então, mais um dos preferidos escritos por essa autora e Leah conquistou meu coração de maneira que nem ela nem eu poderia ter previsto.
comentários(0)comente



LauraaMachado 09/05/2018

Tão, tão perto de ser perfeito!
Nota verdadeira: 4,5 estrelas.

Apesar de ter me apaixonado por essa capa, eu realmente não esperava gostar tanto desse livro, principalmente não esperava gostar mais do que gostei do livro do Simon, já que, no dele, eu achava a Leah chata e má desnecessariamente.

Nesse livro dela, dá para entender desde o começo por que ela parece ser assim com cada pessoa, e tenho que admitir que ela é uma personagem mais complexa e mais interessante que o Simon (mesmo que eu o ame!). Gostei bastante de ver a relação dela com os outros personagens, principalmente a mãe dela, e ver que a autora tinha deixado no outro livro detalhes a serem explorados nesse. Me diverti completamente com a leitura e teria terminado o livro de uma só vez se eu não tivesse que ir dormir para trabalhar no dia seguinte (é difícil não poder viver de leitura).

Quase coloquei este livro na minha lista de favoritos, mas, quando paro para pensar nele, tem algumas coisas que me impedem. Na verdade, são só duas críticas, teoricamente pequenas, mas que foram o suficiente para eu sentir que a autora deixou a desejar em alguns momentos.

Primeiro, sei que os livros da Leah e do Simon estão tendo um super hype e acho isso lindo, já que ele mostram tantas questões importantes a serem abordadas hoje em dia (a ponto de eu acreditar que deveria ser leitura obrigatória para todos adolescentes). Mas, ao mesmo tempo, muitas vezes durante esse livro, senti que a autora estava criando certas cenas e momentos só para completar uma cota que a faria ser adorada pelo leitores e que não foi natural. Uma dessas cenas (e a mais inofensiva e também inútil delas) é de quando a Abby tá lendo um livro e dobra o canto da página em vez de usar um marcador, o que faz a Leah brincar e dizer que ela é um monstro. Isso para mim foi desnecessário, claramente só existiu para ganhar a adoração de leitores (a maioria que concorda com a Leah). Outras cenas assim foram um pouco mais sociopolíticas (algumas eu ainda acho necessárias, mas, do jeito que a autora colocou, foi só uma menção nada explorada).

E minha última crítica é que, teoricamente, não tem enredo nesse livro! Se a história fosse contada pelo ponto de vista de quem é crush da Leah, teria sido bem mais interessante em questão de desenvolvimento. Do jeito que foi, a Leah só deixava as coisas acontecerem com ela, poucas delas eram o suficiente para formarem uma trama. Adorei a narrativa da Leah, adorei o jeito que ela pensa e me diverti com o livro, mas não tem como negar que não tem praticamente nada se desenvolvendo pelo ponto de vista dela.

De qualquer jeito, esse livro chegou perto o suficiente de ser perfeito para eu resolver até dar uma chance para o outro livro da autora (que dizem não ser tão bom quanto o da Leah e do Simon) e para todos que ela lançar no futuro!
Lani 09/05/2018minha estante
"É difícil não poder viver de leitura" I feel you bro ? adorei a frase vou kibar :v


Andréa Araújo 10/05/2018minha estante
Eu nem acreditei quando disse que estava amando a Leah nesse livro haha mas pelo visto foi bem legal mesmo


Henrique 09/07/2018minha estante
COMO ASSIM NÃO SER TÃO BOM? The upside of unrequited é o melhor do Simonverse real




BRuNO 01/10/2018

para (tentar) matar as saudades do Simon
sim, criei altas expectativas em relação a esse livro e talvez isso fez com que a trama não me cativasse o bastante. tive que ter muita paciência quando a leah dava seus chiliques e forçava a barra em determinadas situações. infelizmente a autora não explorou como eu esperava o tema e além disso os personagens secundários são tão esquecíveis que no momento só lembro o nome de um deles.

para uma continuação de "Simon vs a agenda homo sapiens", o livro da Leah serve de consolo para aqueles que sentem falta do personagem mais famoso da Becky Albertalli
comentários(0)comente



4 encontrados | exibindo 1 a 4