A Menina que Roubava Livros

A Menina que Roubava Livros Markus Zusak




Resenhas - A Menina que Roubava Livros


2766 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Giovanna.Antonialli 19/04/2018

Nota 11
Não tenho palavras para descrever meu sentimento por esse livro. Pode ter certeza que é um dos quais eu mais gostei! A unica raiva é eu ter esperado tanto tempo para ler essa obra prima, que faz te envolver com os personagens de uma forma surpreendente
comentários(0)comente



Cintia.Cris 06/04/2018

Inesquecível!!
O que dizer deste livro Maravilhoso.
Sempre gostei de ler sobre diferentes histórias em diferentes contextos. Quando li na época estava em uma tremenda ressaca literária, através da leitura deste livro retornei minha paixão pela leitura. A menina que roubava livros já te cativa logo de cara pela narrativa da "morte", isto mesmo, a própria morte narra a história da menina de modo tão interessante e singelo, que nos encanta logo de cara. No decorrer da história personagens interessantes vão surgindo, mas o final abala nossos corações te deixando com um vazio significativo.

Super recomendo, um dos meus livros favoritos.
comentários(0)comente



Adriana 02/04/2018

Deixei este livro muito tempo parado na minha estante. Eu não lia um livro há muito tempo, portanto enrrolei o máximo para ler esse. No início não foi uma leitura fácil, mas conforme foi se aproximando do final, eu sentia uma imensa vontade de ler, como não senti lendo outros livros.
É um livro que faz você repensar na capacidade da humanidade para as coisas ruins, que você sentir que esse mundo não merece pessoas boas. E por fim, ensina sobre amor, amizade e a relação que temos com as pessoas que nos cercam.
comentários(0)comente



Evandro Luiz 31/03/2018

Impossível não se emocionar.
Desde o início você sabe que é a morte contando uma história.
Desde o início você sabe que está em uma contagem regressiva.
A cada página, a cada capítulo, a vontade de postergar o fim se torna maior, como terminar uma história que a própria morte começou?

É injusto, e por isso, genial.

Há muito tempo não termino um livro que tenha me causado a necessidade de compartilhar meus sentimentos e com certeza falharei ao tentar explicar.
Deixe-me tentar.

Esse livro em sua ficção ensina muito sobre empatia, sobre amor, sobre relacionamentos, sobre a família e nosso papel em sociedade.
Nos mostra como o escapismo é importante nos momentos de conflito; precisamos nos emocionar com histórias, elas nos tocam e nos ensinam a amar os outros.
Liesel me guiou pela sua vida, me mostrou os detalhes que só uma criança pode perceber, mostrou como jogar bola, como apreciar a música e como as amizades são importantes. Com certeza ela irá ocupar um espaço em minhas memórias, bem perto das lembranças felizes com a minha família.
Impossível não se emocionar.
Recomendo a todos essa leitura.
comentários(0)comente



Fer 16/03/2018

Maravilhoso!
É um livro simplesmente incrível, apaixonan-te desde a primeira página. Conforme você vai lendo, vai se apaixonando pelos personagens que possuem características únicas. Eu acabei o livro em meio a lágrimas, de tristeza e emoções por tudo que acontece.
A narrativa é muito boa, é uma leitura fácil e rápida, com algumas expressões em Alemão mas que são explicadas.
Indico esse livro a todo mundo se tão bom e cativante que és.
comentários(0)comente



kelinha 15/03/2018

A menina que roubava livros
Um livro que você termina de ler com lágrimas nos olhos e se perguntando de onde vem tanta maldade humana. "O homem é o lobo do homem". O autor descreve a guerra pelos olhos de quem sofre a guerra, tem a sensibilidade de escrever a dor da despedida, da perda, da saudade, do amor. 5 estrelas por toda sensibilidade, o início é cansativo mas vale a pena, vale muito a pena.
Douglas 15/03/2018minha estante
Esse livro e lindo!!!??


Leila 28/03/2018minha estante
Concordo! Porém confesso que na primeira vez abandonei pois o início do livro é bem cansativo... na segunda tentativa simplesmente amei. Virou um dos favoritos... rs




Ricardo-Kun 09/03/2018

A roubadora de livros
Um livro envolto na presença da Segunda Grande Guerra, do odiado Hitler e cercado pelo Stalingrado, temos aqui uma narradora bem fora do comum, uma futura conhecida nossa, a morte.

Ela, a morte, começa a contar das três vezes que encontrou a "roubadora de livros". Liesel Meminger, 9 anos, e seu irmão caçula, Werner, que são levados de trem pela mãe até a rua Himmel, numa área pobre de Molching, mas o garoto falece antes de chegarem lá e é enterrado num cemitério numa cidade sem nome, é então que o coveiro que enterrou seu irmão deixa cair um livro de capa preta e letras prateadas. Sem que ninguém perceba, Liesel vai e apanha o livro, este é o primeiro livro que a menina rouba. Ao chegar na rua Himmel, a garota se recusa a sair do carro e encontrar seus pais de criação, mas é forçada a ficar. A convivência com os pais de criação vai se levando, a menina passa a roubar outros livros e a ganhar alguns também. Sua admiração se torna ainda mais forte em umas das visitas que faz a casa do prefeito a fim de buscar e levar as roupas que a mãe toma para lavar em troca de uns trocados, pois na casa do prefeito há uma biblioteca enorme. Certo dia, Hitler manda fazerem fogueiras em praça pública, a menina surrupia um dos livros que não fora queimado. Certo dia também, um judeu pede refúgio na casa dos pais da menina e ela e o pai o escondem no porão. Ao passar dos dias, Liesel constroe uma amizade com o refugiado Max Vandenburg. Seguidas de furtos com seu melhor amigo Rudy Steiner.

Nas páginas que seguem temos diversos personagens que ficam e que vão, e que ao fim de toda a narrativa temos o sentimento de saudade, sim, pois o livro é narrado todo o cotidiano da menina nos quatro anos que a mesma permaneceu na rua Himmel e o desfecho da história que já era de se esperar, como a própria Morte já nos avisa nos inícios do livro. Não é uma história que nos garante um clímax ao seu fim, nossa narradora mórbida já nos adianta alguns fatos para só depois explicar o que culminou tal acontecimento. Por fim, o livro é daqueles que pode até parecer cansativo de ler por ser muito cotidiano, mas ele nos garante uma satisfação ao chegar à seu fim, é muito bem escrito e de leitura clara. De uma forma geral, era um livro que já queria há muito ler, pois já tinha visto o filme e me agradado muito da forma como a estória é contada. A quem se interessar, passo as informações do exemplar:

Título: A Menina Que Roubava Livros
Autor: Markus Zusak
Editora: Intrínseca
ISBN: 978-85-98078-17-5
480 páginas.
comentários(0)comente



Vitor.Correa 08/03/2018

Um livro para poder conhecer o ponto de vista de uma criança na guerra
Eu consegui um exemplar deste livro emprestado de minha ex namorada, que tbm estava emprestado de um prima dela. Esse livro nunca mais voltou pra nenhuma delas. Mas voltando ao assunto. Livro maravilhoso, digno de sua atenção. O livro conta a história de uma menina alemã chamada Liesel, que por ter país comunistas, teve que ser deixada para viver com país adotivos. Ainda traumatizada, Liesel tem pesadelos frequentes e seu novo pai faz grande amizade com ela, tocando acordeão quando ela sentia medo. O sonho de Liesel é aprender a ler e escrever, todavia não foi alfabetizada. Ent começa uma longa jornada de aulas de leitura com seu pai e de livros roubados...
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Isabela.Vasconcelos 01/03/2018

O tipo de leitura que vai além do texto superficial e proporciona links mentais de reflexão sobre a vida dos que já se foram, de nós e dos que ainda virão
comentários(0)comente



Aline.Felipe 24/02/2018

Na minha estante
Esse é o tipo de livro que você deixa na estante para ler depois. Eu deixei ele na minha estante por quase um ano sem ler por achar que seria apenas mais um, porém quando resolvi e decidi o ler, mudou totalmente minha expectativa e noção a cerca do livro, e hoje é o melhor livro que já li. Assisto ao filme "A menina que roubava livros" várias e várias vezes. Personagens cativante, estória envolvente e claro, emocionante. Liesel Meminger, ladrona de livros e menina cativante. - Luís F
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Shai 19/02/2018

Marcante, envolvente, lindo.
O enredo do livro passa na época da segunda guerra mundial, e a narrativa do livro é contada por ninguém menos que: a morte.
que demonstra um respeito e carinho muito grande por Liesel, uma menina que pela pouca idade viveu coisas que marcariam sua vida para sempre, e o mais intrigante da personagem e o como ela não perde sua doçura e sua curiosidade para com a vida, e de todas as emoções vividas se vê cometendo pequenos furtos de livros, algo que deve dar uma sensação diferente para a mesma, que só aumenta sua coleção de furtos, apaixonante e linda e a história dessa garota, é como se fala no prefácio do mesmo

''Quando a morte para pra contar uma história, você deve parar para ouvir/ler'
comentários(0)comente



Ju 19/02/2018

No lugar do observador
Uma história que representa a vida de muitas pessoas narrada por um observador ousado que observa a inocência de uma menina em meio ao caos incompreensível dos humanos contra eles mesmos.
A menina que roubava livros te fará observar um dos eventos mais cruéis do mundo pelos olhos daquele que sempre acompanha tudo de perto, está lá e ao mesmo tempo não pode ser percebido.
ABEL 02/04/2018minha estante
undefined


Ju 03/04/2018minha estante
Alguma sugestão? Opiniões e pontos de vista são bem vindos ?




Beatriz.Cruz 04/02/2018

Envolvente, mas não perfeita...
Apesar da história de Liesel Meminger ser contada de forma cativante, o autor comete alguns pecados durante a narrativa, que, na minha visão, prejudicam o conjunto da obra.

O fato da tragédia estar enraizada no título é natural, dado que se trata de um romance na Alemanha nazista. Contudo, a sensação é que em diversos momentos Zusak dá uma leve forçada de barra de forma a causar lágrimas no leitor - artifício baixo, pois se o objetivo dele fosse apenas contar uma boa história, teria o atingido de forma sublime e com 100 páginas a menos.
Assis 17/02/2018minha estante
O ponto que achei positivo na obra foi, além da própria história, a forma como foi escrita. Naquele momento, para mim, representou algo totalmente novo.




2766 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |