Profano

Profano S. Miller




Resenhas - Profano


7 encontrados | exibindo 1 a 7


Ana Carolina 15/11/2017

Sinto que fui feita de trouxa.
Comecei amando a leitura. Padre Alessandro me fez pecar confesso. A muito tempo não me via presa em uma leitura nacional. A autora peca no tanto de gírias nodertinas. A mocinha é desbocada, mas quando falava as gírias não entendi nada, parceria uma metralhadora de gírias e não conseguia acompanhar o raciocínio dera amenina rsrs. O final Ainda estou olhando pro nada e querendo outro. Sinto que fui enganada. Se recomendo a leitura? Talvez, só se você gostar de um livro tabu e de um final inesperado. Tão inesperado que não aceito até agora kkk. Resenha em breve no blog Malucas por Romances
comentários(0)comente



estantedasuh 16/12/2017

Padre Alessandro tem uma vida confortável dentro da comunidade Católica. Ele é um excelente cantor, faz sucesso com seus fies e ainda por cima é admirado pela sua beleza. Desde criança ele soube que queria seguir o sacerdócio e se dedicou a isso. A dez anos ele entregou a sua vida a Deus e estava certo que era isso que queria para a sua vida, mas seus pensamentos vinham mudando nos últimos dias e ele não se achava muito honesto com seus fies. Como dar conselhos sobre o amor carnal se ele nunca havia experimentado.

A mente do Padre estava povoada de incertezas e isso o atormentava. Alessandro passou a participar de bate-papos on-line e a entrar em salas virtuais que falavam de sexo e foi lá que ele conheceu Pedro, um escritor de histórias policiais. Eles começaram a bater papo e Alessandro descobriu que Pedro era bissexual, isso não o abateu por que Alessandro não tinha preconceito. Através das conversas eles marcaram um encontro e foi nele que Padre Alessandro teve sua primeira relação sexual. Mas esse foi só o ponta pé inicial para uma enxurrada de coisas que irai acontecer na vida dele.

Após ter acabado com o seu celibato, Alessandro se viu desesperado e muito culpado e pediu férias da sua paróquia e foi velejar rumo as costas brasileiras. E chegando na Bahia ele salva uma linda mulher de morrer afogada em alto mar. Eva passa a fazer companhia ao Padre e o que era para ser um tempo só com Deus passa a ser uma tentação viva e Alessandro não consegue parar de pensar em como Eva era linda e forte.

Eva é uma baiana que sofreu muitos maus-tratos na vida e achou que após ter sido jogada no mar não sobreviveria. Ela ficou muito feliz por ter sido salva e que seu salvador tenha sido um Padre. Eva queria mudar a sua vida e viu isso acontecer quando Alessandro disse que poderia ajudá-la. A beleza do Padre não passou despercebido por ela e após conhecê-lo mais profundamente ela passou a nutrir sentimentos por ele.

Foram trinta dias de muita paixão e tanto Eva quanto Alessandro se entregaram a esse sentimento. Mas quando as férias de Alessandro acabaram seria necessário seguirem as suas vidas em rumos diferentes e isso machucou muito os dois. Será que Alessandro ainda seria um Padre? Será que Eva iria conseguir reconstruir a sua vida?

Olhando esse resumão que fiz, parece um romance comum e que no final eles vivem felizes para sempre, mas é muito mais que isso. Quando digo muito mais é muito mais mesmo. Quando peguei esse livro para ler, não imaginava o que iria acontecer. Primeiro por que fiquei interessada no livro pela capa, depois o título me chamou a atenção e mal sabia eu que se tratava da história de um Padre.

A escritora criou uma bela polêmica nesse livro, como ela disse sua intenção não foi manchar a igreja católica, mas levantar reflexões que a muito tempo povoam a mente de muita gente. Como falar daquilo que não conhecemos? Como viver sem experiências? Como ter certeza de uma coisa se nunca caminhamos para lados diferentes? Padre Alessandro precisou passar por um processo muito grande para se conhecer e saber o que de fato queria para o seu futuro.

Confesso que nunca tinha lido uma história assim e fiquei surpresa com todos os rumos que ela tomou. Não me escandalizei com nada até por que não sou católica, mas me vi envolvida em um mundo diferente e muitas reflexões vieram à minha cabeça. Por eu ser uma romântica incorrigível queria um final diferente, mas vendo pelo lado racional entendo o ponto de vista da autora e percebo que foi o melhor caminho que ela seguiu.

Uma coisa que me incomodou foi os dialetos nordestino e soteropolitano que a autora incorporou na história. Acho que foi demais e alguns eu nem sabia o que significava. No começou do livro me vi perdida em algumas gírias que Eva usava, mas isso não atrapalha a história em nada. Para quem é dessas regiões vai amar ver sua cultura ser representada.

A edição está linda. A capa foi muito bem elaborada e diz muito sobre a história. A diagramação está linda e simples ao mesmo tempo. A revisão está de ótima qualidade. As folhas são amareladas. O tamanho da fonte ótima para leitura. Os capítulos são narrados na visão dos personagens principais. A Ler Editorial fez uma bela edição.

Recomendo esse livro a todos que amam histórias diferentes, reflexivas, que falem sobre amor, amizade, vocação e conhecimento pessoal.

site: http://www.estantedasuh.com.br/2017/10/resenha-profano-de-s-miller.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jacq 22/05/2020

Profano
É uma leitura muito fluida, com cenas bem picantes, mas também com questionamentos e reflexões importantes. Gostei bastante do livro.
comentários(0)comente



Malucas Por Romances 27/11/2017

Se não fosse o excesso de gírias com certeza seria um dos meus favoritos
Hoje vou falar de um livro polêmico que já pela capa te dá uma dica do que te espera. O livro conta a história de um padre querendo se descobrir sexualmente e tendo dúvidas sobre sua vocação. Se você gosta de livros tabus e de romance erótico vem comigo nessa resenha, te garanto que o negócio é babado.

"Não sou inocente. Sou culpado. Eu escolho ir até o pecado e me entregar a ele."

Profano é um livro da autora S. Miller, lançamento da Ler Editorial. Logo que fiquei sabendo que o livro tinha um padre como o personagem principal não tive dúvidas e pedi para resenha. Gosto de livros tabus e de que me fazem sair da zona do conforto. Comecei amando Profano, no meio do livro adorando essa história intrigante para no final querer matar a autora. Profano teve seus altos e baixos e vou tentar contar todos eles aqui na resenha.

Profano fala da história do padre Alessandro que depois de 10 anos de batina fica em dúvida se ele tem mesmo vocação para ser padre. Ele está em dúvida enquanto sua sexualidade e sai em busca de respostas. Ele tira um ano de férias para tentar colocar suas ideias no lugar até que ele encontra Eva. Ele a salva do alto mar e durante 30 dias eles vão viver uma tórrida história de amor. Só que padre Alessandro ainda tem dúvidas, se sente um pecador por não ter evitado o pecado da carne. Ele ficará em dúvida entre se entregar a paixão ou voltar a ser padre. Será paixão ou amor? Será que o amor pode concertar tudo? Ele será capaz de largar tudo para viver um grande amor? A leitura toda você vai ficar apreensiva e te garanto que no final você vai ficar meia hora olhando pro nada.

Comecei Profano já com a sensação que seria uma boa leitura. Logo nas primeiras 30 páginas fiquei de queixo caído e pensei: essa autora veio para causar! Não conseguia largar a leitura querendo cada vez mais saber o que o padre ia aprontar e o que estava por vir. Até parecer Eva aí eu começar a pegar ranço de uma personagem.

"Tenho que ser forte, mas sou homem, apesar de padre. Sou humano, apesar de trabalhar para o divino. Sou pecador e fraco, apesar de ensinar as pessoas a serem santas e guerreiras."

Eva a primeiro momento pensei que ia gostar dela, e até que gostei, até mesmo ri dela em algumas partes. Mas o sotaque baiano dela estava carregado demais, ela era uma metralhadora de gírias e muitas vezes fiquei sem entender nada durante a leitura. Gosto sim de personagens com sotaques, mas tudo que é demais estraga e foi aí que a autora pecou. Eva tem 30 anos, negra, foi prostituta e vivia para ter o que comer no outro dia, mas mesmo assim achei ela forçada. Se tirasse toda vez que ela falava porra e 90% das gírias com certeza seria mais uma mocinha forte e favorita de toda a vida rsrs.

RESENHA COMPLETA NO BLOG

site: http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/2017/11/resenha-profano-smiller.html#axzz4zfO4n5nw
comentários(0)comente



Arca Literária 15/02/2018

resenha disponivel no link http://www.arcaliteraria.com.br/profano-s-miller/

site: http://www.arcaliteraria.com.br/profano-s-miller/
comentários(0)comente



Pedro 01/02/2019

O padre Alessandro é um sacerdote bastante conhecido. No auge dos 40 anos, ele faz shows, escreve livros, realiza missas e mais missas. É um homem inteiramente dedicado à servir à Deus, a religião à santidade desde quando tinha apenas 10 anos.

Cresceu pregando o amor em sua essência, mas não sabia o que era o amor carnal. Em meio às incertezas sobre esse sentimento, sua vontade de senti-lo só aumentava. Tentado pelo 'pecado', o padre acaba cedendo, assim, se rendendo à tentação da carne e se envolvendo - sexualmente - com uma pessoa.

Confira a RESENHA COMPLETA + FOTOS no link abaixo! (Blog do Pedro Gabriel)

site: http://www.blogpedrogabriel.com/2019/02/resenha-profano-de-s-miller.html


7 encontrados | exibindo 1 a 7


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR