Contando Estrelas

Contando Estrelas Luciane Rangel




Resenhas - Contando as Estrelas


15 encontrados | exibindo 1 a 15


Amanda 10/05/2020

Final totalmente arrastado...
O livro é bom mas não sei o que dizer sobre o final.
A história se desenvolveu bem até metade do livro, onde mostra as mudanças que Fábio estava fazendo na vida de Elisa e a transformando aos poucos em uma pessoa melhor. Um dos grandes motivos de eu ter desanimado na leitura foi que o diálogo se tornou cansativo.
Acho que o livro poderia ter acabado no capítulo 15 onde a história toda estaria fechada mas não, o livro se arrastou em mais alguns capítulos que eu achei muito desnecessário, eu tive que parar muitas vezes para conseguir terminar o livro.
Minhas considerações finais são, o livro é bom mas o final foi bem decepcionante e enrolado.
Nynanski 21/06/2020minha estante
Tive a mesma sensação.




Alexia Nicolle 25/10/2018

esse livro é inacreditável....
eu adorei a historia do livro, e uma historia romântica mas nem por isso e melosa e enjoativa, no começo eu não gostei nem um pouco de Elisa ( personagem principal ) pois ela era arrogante, metida e não tinha nem um pouco de empatia, mas com ajuda de Fábio ela vai mudando isso.
Na trama acontece varias coisas inesperadas, e a cada pagina que eu lia mais eu queria ler, e cada vez que falavam da quelas malditas estrelas mais eu queria saber o porque Fábio as dobravas e quando descobri fiquei um pouco impressionada, mas o melhor mesmo na minha opinião e o fim, pois tudo acaba dando certo mesmo que parecia dar erado.......
mas então,como eu disse e uma historia inacreditável...... , recomendo para todos esse livro, mas muito mais para pessoas que amam um romance como eu
comentários(0)comente



Nat 29/02/2020

Elisa é uma garota que tem uma vida boa. Apesar de não ser exatamente rica, ela estuda no melhor colégio, faz parte de um grupo de amigas popular, é inteligente e tem uma paixonite pelo garoto mais gato da sala. A única coisa que Elisa não tem é empatia. Quando a professora de história aparece com um novo projeto valendo a nota final do ano, todos os alunos reclamam, mas terão que fazer: trabalho voluntário. Elisa acaba fazendo par com o garoto novato, Fábio, quem ela considera esquisito. De início, eles não se dão bem, mas com o passar do tempo, Elisa deixa de ver o rapaz como um pobretão, enquanto Fábio começa a ver além da garota mimada cabeça-de-vento. Os dias passam, Elisa vai se acostumando ao trabalho voluntário e aprende a ser uma pessoa melhor, e passa a entender o hábito de Fábio de dobrar papéis em formato de estrelas, mas as coisas tomam um rumo que ninguém esperava quando Miguel, a paixonite de Elisa, resolve se vingar por ter sido deixado de lado...

Mais uma vez, um livro da Luciane que me deixa ansiosa pelo final (eu achei que alguém ia morrer) ao mesmo tempo em que eu queria esganar a protagonista durante quase o livro inteiro rsrsrs O mistério todo fica por conta do Fábio, que de início parece mesmo um garoto pobretão, mas à medida que se entende o hábito dele de dobrar estrelas de papel, consegue se entender mais o personagem e suas motivações. A história em si é encantadora e cheia de lições de vida e claro que o final não decepciona (a única coisa que eu queria que tivesse sido mais explicada foi a vida de Miguel no fim do livro, deu a impressão de que ficou faltando). Recomendado.

site: http://ofantasticomundodaleitura.blogspot.com/2020/02/contando-estrelas-luciane-rangel-dll.html
comentários(0)comente



Cris 16/10/2017

Perfeito
Eu sempre tive um receio com literatura brasileira, devido sempre termina em tragédia e melancolia. Mas esse livro, agora destacados como favorito, me surpreendeu de uma maneira que nem sei explicar, gosto de pegar um livro e sentir emoções intensas e Luciane Rangel definitivamente soube fazer isso comigo com esse livro, nem acredito que um dos melhores livros de romance que ja li seja brasileiro kkk vivendo e aprendendo. Mas simplesmente perfeito, vale muito a pena, fora que com esse livro faz você pensar, em "o que realmente é importante na vida", ou "o que é um milagre ?". Simplesmente Perfeito, melhor impossível.
comentários(0)comente



Anelise 25/08/2018

Resenha: Contando Estrelas
Contando Estrelas conta a história de Elisa, que é uma adolescente de 16 anos, que vive em uma cidade do interior de São Paulo, acredito eu. O nome da cidade - fictícia - é Bela Aurora.
Elisa é uma menina rica e que estuda na melhor escola da cidade, o Colégio Machado de Assis. Ela tem duas melhores amigas, a Juliana e a Natália. Das três amigas, a mais dedicada aos estudos é a Elisa, sempre tirando as melhores notas e ficando em primeiro lugar no ranking da escola. E claro, Elisa gosta, há anos, do mesmo garoto, o Miguel, que é só o cara mais gato de toda a escola.
A história começa num prólogo que é no futuro e gente fica meio perdido com ele. A partir dai, a gente volta para o passado, para onde tudo aquilo começou. Pode ser que tenha gente que não goste desse estilo, mas é uma coisa eu adoro. E em mim aguça mais a vontade de saber como chegamos ali.
Tudo começa com a chegada de um aluno novo a escola, que a princípio chama atenção por conta por conta de sua aparência. Usando um tênis surrado, calça jeans velha e mochila mais velha ainda. Elisa e as amigas acreditaram que ele era um bolsista da escola. O nome do aluno novo é Fábio.
E eis que pouco depois, os alunos recebem mais um surpresa. A professora de história decide passar um projeto para contar como nota dos últimos bimestres. Ela já tinha dado todo o conteúdo do ano letivo - só em escola de rico mesmo - e o projeto era eles fazerem trabalho voluntário num instituição e documentar isso através de fotos e relatórios. Maioria - para não dizer todos - odiaram a ideia e não queriam fazer, mas como valia a nota, deviam fazer. Tudo isso em duplas, escolher através de sorteio.
Elisa caiu com Fábio, obviamente. E Juliana acaba virando a dupla do Miguel. Natália também tem sua dupla. Elisa, indignada, tentou pedir a professora para trocar de dupla, mas não conseguiu.
A garota veio toda autoritária para o Fábio, dizendo que só podia as terças e quintas, porque nos outros dias ela tinha muito para fazer, tinha vários cursos extracurriculares.
E eis que os dois vão trabalhar no Hospital Infantil local, por sugestão de Fábio, onde as crianças com câncer são tratadas.
Elisa, no início, rejeita tudo por medos diversos. Porém, aos poucos ela vai abraçando tudo.
E ela descobre a pessoa "inacreditável" que é o Fábio. Ele, curiosamente, está sempre dobrando umas estrelas de papel e ele as coleciona. Ele e Elisa fazem uma aposta em que ela deve conquistar o Miguel, mas se não conseguir, vai perder o precioso Iphone.
O livro segue nessa atmosfera leve, até melancólica em alguns momentos e muito triste em outros.
É aquele livro que você acaba e fica emocionada. Calma, o final é feliz, mas o decorrer do final é sofrido.
A escrita da Lu é super leve e fluida, a gente vai passando as páginas sem perceber.
O livro é repleto de reflexões do que realmente importa. E a gente descobre que pequenas tiras e estrelas de papel conseguem tem o enorme poder de realizar um desejo.
Mais um outro livro maravilhoso da Lu. =D

site: http://zodiacane.blogspot.com/2018/08/resenha-43-contando-estrelas.html
comentários(0)comente



Sol 07/06/2020

Um romance adolescente e super,mega,hiper fofo! Eu amei!
Um trabalho voluntário mudou completamente o rumo da vida da nossa protagonista, Elisa. Ela queria fazer dupla com o Miguel, " o amor de sua vida", mas acabou tirando o menino que ela chamava de "esquisito e pobretão". Coitada,mal sabe ela que se apaixonará por este menino e que estava prestes a descobrir seus segredos!
comentários(0)comente



Rachel 20/06/2020

É um livro especial
Esse livro traz uma história linda, e ele me surpreendeu muito. Ver o crescimento da Elisa ao longo da história foii emocionante!!! Essa história me trouxe muitas reflexões ....
" Nem sempre nós sabemos o que é melhor para as nossas vidas. Mas tudo fica mais fácil quando você passa a enxergar a vida com outros olhos."
comentários(0)comente



Bia 14/10/2017

Blog Just Breathe
"- Sabe menina? Nem sempre nós sabemos o que é melhor para as nossas vidas. Mas tudo fica mais fácil quando você passa a enxergar o mundo com outros olhos."

Elisa é uma menina de família rica, que gosta de aproveitar tudo de bom que o dinheiro pode proporcionar. Estudo em um bom colégio é a mais inteligente das suas duas amigas, e da escola também. Quando Fábio, um aluno novo que adora andar todo desleixado, vira seu par em um trabalho voluntário da escola Elisa, a princípio, acha que isso não pode dar certo, mas a convivência acaba mostrando para ela coisas que naquele mundinho fechado Elisa não conseguir perceber.

"Olhei para baixo e me deparei com um garotinho de uns quatro ou cinco anos. Roupinha de hospital, cabeça raspada, corpo bem magro... e um inusitado sorriso entre os lábios. Aquilo fez meu coração se apertar como nunca antes. Aquele era o sorriso mais sincero que eu já tinha recebido em toda a minha vida."

Assim que essa capa saiu eu fiquei apaixonada, e na Bienal eu o garanti. A capa retrata aquilo que é o livro, fofo que te encanta logo de início. Logo nas primeiras páginas eu já estava totalmente envolvida pela história e terminei depois de algumas horas.

Elisa de inicio é uma personagem fútil, portanto difícil de gostar, claro que ela não muda de uma hora para outra, tem todo um processo, e um dos pontos positivos é observar esse processo e perceber o quanto essa personagem conseguiu mudar. Fábio é uma das maravilhas do livro desde o começa, um personagem simples, mas que trás uma lição linda.

É uma história que mostra que a felicidade está nas coisas mais simples, que devemos ajudar sem esperar nada em troca, essa recompensa vem com o tempo da melhor forma possível, as vezes é importante você olhar para si próprio é perceber a importância de algumas mudanças, e como leitora eu tive esse percepção com a minha pessoa.

"- Mas é exatamente o que isso é. Não é de todo errado ter defeitos, porque isso todo ser humano tem. É acessório de fábrica. Errado é não tentar melhorá-los."

Como já disse li o livro em horas, teve algumas lágrimas, algumas risadas e também lições para se levar, é um ótimo livro para qualquer pessoa, vai muito além do romance, que eu torci bastante, te deixa com aquela sensação boa quando termina de felicidade.

A edição está belíssima, além dessa capa a cada início de capítulo vem com alguns detalhes. Segundo livro que eu termino da Luciane, e o segundo que eu adorei, terminei esse querendo virar uma contadora de estrelas. Leia o livro para entender.

site: http://follow-and-breath.blogspot.com.br/2017/10/resenha-contando-estrelas.html
comentários(0)comente



Thamy 28/12/2017

Contando às lágrimas
🌌 Resenha de Contando Estrelas da @luciane_rangel 🌌
👩🏼
🚫 SEM SPOILERS 🚫
.
Contando Estrelas é um livro tão emocionante que eu espero poder expressar o quanto eu fiquei envolvida com ele. Este livro conta a história de Elisa, uma garota de 16 anos que vem de uma família de classe média e estuda na melhor escola da cidade. A princípio, a gente sente um pouco de raiva da Elisa, ela e as amigas só pensam em garotos, festa e como não repetir roupas. A chegada de um aluno novo faz um alvoroço na escola e as meninas o julgam de cara, devido as roupas surradas do rapaz, mas logo deixam o assunto de lado, pois afinal “um pobretão esquisito que fica dobrando estrelas” não seria o centro das atenções. Então uma professora (bastante louca) resolve que os alunos vão fazer trabalho voluntário valendo nota para o último bimestre, coisa que nenhum dos alunos concordam, pois “trabalhar de graça é uma droga”. Elisa cria expectativas que poderá fazer o trabalho com uma de suas amigas ou o crush supremo dos últimos três anos, o lindo Miguel. Mas o destino, como sempre, gosta de rir da nossa cara, né? E Elisa é sorteada para ficar com o novato esquisito. A partir daí, ela passa a conhecer melhor o rapaz e em consequência a si mesma. Começa a repensar a sua vida e escolhas.
Quem gosta de livros com lições de vida fortes e que o faça olhar para si mesmo, tem que ler esse livro. Assim como Elisa, as vezes nos falta empatia com a vida alheia. O livro nos mostra como a personagem lida com as perdas, ingenuidade e dores em consequência de nossas escolhas. Posso até ser suspeita para falar, mas considerei este um dos melhores livros que li em 2017, a Luciane Rangel tem a escrita tão fluída, leve e envolvente que a gente consegue visualizar as cenas facilmente e nos colocamos no lugar dos personagens. Isso, para mim, é algo que torna o livro ainda mais interessante.
.
Você pode encontrar Contando Estrelas na Saraiva, Amazon, site da Qualis Editora e vendas diretamente com a autora.

site: https://www.instagram.com/aaboboramagica/
comentários(0)comente



Cláudio 17/02/2018

Lindo,lindo,lindo!
As definições de fofura e amor foram atualizadas com sucesso!
Não esperava mesmo ser tão fisgado por essa história.Sabia que ia gostar porque já havia gostado da escrita da Lu em Tenshi,mas não fazia ideia de que iria me apaixonar tanto por essa leitura.
Sem falar que essa capa é a coisa mais linda.Não sei vocês,mas sempre que olho pra ela lembro do anime Sakura Card Captors kkkkkkkkkk
Duas coisas me chamaram muito a atenção aqui.
Uma delas foi a evolução dos personagens.Elisa precisa se libertar dela mesma,dos seus preconceitos,das suas manias para se encontrar e se tornar alguém melhor.E essa evolução é feita de uma forma muito gradativa,mas com muitos ensinamentos pelo caminho.Ensinamentos não só para ela,mas para nós leitores.Mudar nem sempre é fácil e através da Elisa,a autora consegue demonstrar isso muito bem.E lógico que quem teve grande influência foi Fábio,que não tem medo de falar umas verdades na cara da nossa protagonista,fazendo com que ela consiga enxergar as pessoas ao redor e não somente a si mesma.E temos um personagem que se tornou o meu preferido:Vivi,umas das crianças do hospital.Ela é muito madura para a idade e as partes mais divertidas são os diálogos entre ela e Elisa,uma vez que as duas implicam uma com a outra o tempo todo.Mas mesmo com essa implicância,a menininha vai ensinar muitas coias para a nossa protagonista.
Outra coisa que me chamou a atenção foi a habilidade da autora na transição da história.Ela vai da comédia para o drama,do drama para o romance,do romance para o suspense e ação.....e tudo isso sem forçar,deixando a história seguir o curso natural,sem jogar as coisas aleatoriamente para forçar determinada situação.Nisso a história ganhou muitos pontos comigo.
Os diálogos são bem leves e divertidos,mas quando necessários o tom deles fica mais pesado de acordo com a situação,mas permanecendo bem estruturados e construídos.
No início confesso que o romance não me convenceu tanto,achei bem previsível,mas conforme fui lendo,fui me encantando com aquele amor surgindo e crescendo.Aí vi que realmente era natural que acontecesse.Bateu até nostalgia da época de escola.
E o ponto que com certeza merece ser destacado são as inúmeras lições e mensagens que a autora nos transmite a cada página.É como se estivéssemos batendo um papo com a Lu e essas lições acabam vindo naturalmente dentro da conversa.Adoro quando um livro consegue chegar a esse ponto,significa que nos conectamos com a história e foi exatamente assim que me senti.
Quando achamos que a história ficaria por aí,temos algumas reviravoltas que irão mexer com as nossas emoções.Sério,pelo menos um dos fatos que ocorreu eu não estava preparado mesmo pra que acontecesse,foi difícil acreditar que aquilo estava acontecendo e mexeu muito comigo.
E na sequência temos um tiro atrás do outro.Impossível parar de ler,principalmente quase chegando no final.
Pra finalizar,só posso dizer que foi um livro que me deixou mega feliz por ter lido.Terminei a leitura com um sorriso gigante e com uma sensação bem gostosa de que a história realmente me conquistou,assim como os personagens e a autora.
Sensibilidade,amor,transformação,lições,vida,esperança.....isso é só um pouco do que irão encontrar aqui.Deem uma chance para essa leitura,tenho certeza que irá tocar o coração de vocês e será um livro que ficará marcado de alguma forma.Ficou para mim,espero que para vocês também!

site: http://livreirocultural.blogspot.com.br/2017/12/resenhacontando-estrelas.html
comentários(0)comente



Camila 01/05/2018

Resenha: Contando Estrelas (Por Livros Incríveis)
Outras resenhas da autora: Tenshi, Destinos de Papel. Leia no blog ou em meu perfil.

Elisa é uma garota que, apesar de não ser exatamente rica, tem tudo o que deseja na vida. É uma garota bonita, faz parte do melhor trio do colégio, é um tanto inteligente e caidinha pelo garoto mais gato da sala. Só lhe falta uma coisa... empatia. Então quando a professora de história lança um trabalho final diferente e ela é sorteada para fazer o dever com o novo e esquisitão aluno da sala, ela seria capaz de morrer. Afinal, é trabalho voluntário, e jamais passou pela cabeça da garota em fazer tal coisa. Porém, conforme as coisas andam, ela percebe que gosta disso, e que uma nova Elisa pode estar aparecendo.

Luciane Rangel é uma de minhas autoras nacionais favoritas, como você devem ver pelas resenhas anteriores. Demorei a ler Contando Estrelas por falta de tempo e muito estresse, mas é incrível sobre como suas histórias são leves, divertidas e, ao mesmo tempo, cheias de detalhes fantosiosos e lições de vida. Creio que esse último livro, lançamento da Editora Qualis, tenha sido o mais profundo das obras da autora até agora, chegando inclusive a passar Destinos de Papel (mas esse último possui cenas mais pesadas).

Novamente, Rangel nos presenteia com personagens cativantes, como a própria Elisa, que começa como uma personagem quase que intragável, mas que evolui de forma nítida e pertinente ao longo da obra, tornando-se uma personagem fantástica. Vale mencionar também a relação dela com Vitória - que no início até me remeteu bastante à Rebeca e Júlia, de Destinos de Papel - mas que mostrou-se bem diferente, mas tão emocionante quanto. Em ambos os casos, as duplas passam uma mensagem importantíssima, relacionadas a doenças, mas que encantam sobre como a amizade normalmente surge inesperadamente.

O principal e mais importante tema de Contando Estrelas é o trabalho voluntário. Assunto pouco abordado, sobretudo nos infanto juvenis, a autora mostra a importância desse trabalho, trazendo o lado principalmente humano, sobre ajudar as pessoas só por querer o bem. A cada página dedicada ao trabalho de Elisa e Fábio, o leitor sente o coração aquecer, muito disso pelo fato de que o tipo de trabalho voluntário abordado na obra é com crianças em hospitais. Logo, há muita sensibilidade e inocência, mas sempre com um pouquinho de comicidade.

Algo que traz curiosidade e mistério ao leitor é o protagonista, Fábio. Ele é uma incógnita o tempo todo, porque está sempre lá no momento que alguém precisa. Mesmo após o livro, ele permaneceu um personagem misterioso pra mim. Em alguns momentos, cheguei a lembrar um pouco de Aki, protagonista de Tenshi. Posso afirmar que o personagem é permeado por uma aura mágica - não necessariamente no modo literal.
Como é de praxe em todos os livros da autora que li, o lado cômico está presente na história, bem como muito romance. Para completar, eu diria que Rangel insere um pouco de chick lit, e também de ação, já que há cenas do tipo no final, para que a trama chegue ao ápice.

Por fim, novamente fui envolvida por uma obra da autora, que é uma de minhas autoras nacionais favoritas. Suas histórias envolvem muito bem todos os elementos que eu gosto em um livro, e, se você gosta de romance, comicidade, reflexões e um tantinho de ação, Contando Estrelas também é um livro pra você.

Leia mais resenhas em:

site: http://porlivrosincriveis.blogspot.com.br/2018/04/resenha-contando-estrelas-luciane-rangel.html
comentários(0)comente



_lara_borges_ 21/02/2019

Se você está à procura de um livro que te ensine a não julgar pelas aparências, tem um pouco de clichê, perdão e ainda assim, não deixa de te surpreender, você encontrou o livro certo.
Quando um trabalho de história é passado aos alunos como prova, cada um deles tem que sortear seu parceiro e praticar trabalho voluntário. A riquinha nerd tira o novato que ela e suas amigas tanto julgam esquisito. O garoto que está em uma escola caríssima mas usa tênis velho e mochila rasgada e por isso, elas o julgam bolsista. O garoto já estava habituado ao tema do trabalho e a levou até o local onde ele trabalhava para que eles pudessem faze-lo: Um hospital infantil. Com o passar do tempo, a protagonista aprende várias lições morais, inclusive, que nem tudo é o que parece ser. Ao fim do livro, ela já é uma pessoa totalmente diferente e com melhores exemplos e experiências para compartilhar.
comentários(0)comente



Ana Carolina 08/07/2019

Livro Maravilhoso
Quero deixar aqui a minha Adimiração por esta incrivel historia, a autora está de parabéns, essa historia não merece spolier, Só vim dizer que amei a historia e que para quem gosta de uma boa historia de amor, vale muito a pena ler, tem encinamentos de vida também, para quem é emotiva já vou adiantar chorei sim lendo este livro. Uma ótima leitura a todos. Mais uma vez parabéns para a autora.
comentários(0)comente



Thata 03/10/2019

Contando estrelas
Que fofo!
Esse livro foi muito além das minhas expectativas.
Em contando estrelas conheceremos a história da Elisa, uma adolescente rica e que estuda na melhor escola da cidade (que no caso é fictícia, chamada Bela Aurora). Ela tem duas melhores amigas: a Juliana e a Natalia e também é apaixonada pelo mesmo menino há anos, o Miguel.
Começamos a leitura com uma coisa que eu já amo, o prologo sendo um momento no futuro, coisa que te deixa perdido e ansioso para entender como chegamos ali.
Basicamente todo enredo começa com a chegada do aluno novo, um menino que chama atenção por sua aparência desleixada e por um habito estranho, ele sempre tinha algum papel na mão e ficava dobrando aquilo. Então a classe da Elisa recebe um projeto em duplas sorteadas que irá valer muita nota, esse projeto seria um voluntário e claro que Elisa caiu com o Fábio (aluno novo).
Revoltadíssima que não ficou com uma das amigas, ela fala toda mandona para Fabio como eles fariam projeto, os dias que fariam e no fim, acabam indo para um Hospital infantil. Em vários momentos eu só queria mandar a Elisa calar a boca e parar de ser chata, mas a evolução da personagem é evidente conforme vemos a história amadurecer
Durante o trabalho involuntário no hospital infantil, eles teriam de trabalhar animando e passando um tempo com crianças em tratamento de câncer, mas Elisa parece ser boa demais para o trabalho. E se não bastasse todas essas idiotices, a bonita ainda fez o favor de apostar que conquistaria o Fábio ou perderia o Iphone. Fala sério!
Cheio de clichê, o livro ainda consegue surpreender com elementos super originais, cheio de cenas melodramáticas e que ainda sim trazem conhecimento, cenas leves, cenas tristes e muito romance fofo.
Eu comecei a ler sem dar muito credito pela tendência clichê, mas acredite ou não, li em uma sentada só. Eu chorei, eu ri, fiquei shippando, odiei alguns personagens. Aquela loucura que só quem leva uns tapas na cara durante a leitura sabe.
Recomendo demais esse livro, recomendo que a leitura e o aprendizado. Espero que todos se tornem um pouquinho Fabio no fim da última página.


site: instagram.com/umlivroadiante
comentários(0)comente



Nynanski 20/06/2020

Dessa vez odiei e amei a protagonista,adorei demais o mocinho, os personagens secundários e até o vilão. Mas me decepcionei com o encerramento, poderia ter sido diferente. Até os 80% eu estava super entretida e a leitura fluiu demais, a partir dai foi sofrido.

O cenário é mais uma vez uma Escola de Classe Média/Alta com pessoas "metidas" e uma se destacando por ser diferente. A protagonista é Elisa, uma menina de classe média/alta muito estudiosa que tem pouquíssimos problemas (e a gente odeia de inicio) e, com mais 2 amigas igualmente fúteis discutem bobagens diariamente.
Existe uma obsessão da protagonista com um menino Miguel da mesma classe. Até que surge um garoto novo, com mochila e tênis rasgados e um cabelo rebelde.
Toda a história ocorre porque esses dois alunos (a protagonista e o menino novo) são obrigados a participar de um trabalho voluntário para a aula de História e escolhem fazê-lo em um Hospital Infantil.

A história é muito fofa, com drama e uma evolução nítida da personagem e também trazendo características mágicas (clássica dessa escritora).

Infelizmente muito estendido, na minha opinião, e com uma conclusão que não me agradou. Claramente isso não acaba com o divertimento ao andar do livro.
comentários(0)comente



15 encontrados | exibindo 1 a 15