Só Escute

Só Escute Sarah Dessen


Compartilhe


Resenhas - Só Escute


35 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Leo Oliveira 22/01/2018

"Só Escute" foi o meu primeiro contato com a Sarah Dessen e, confesso, foi um misto de emoções.
De início achei a história densa demais e também um pouco confusa, mas insisti e me surpreendi muito com o desenvolvimento. Owen é o meu personagem favorito, ele é tão complexo mas ao mesmo tempo tão incrível. Sarah soube construir muito bem cada um de seus personagens, eles tem um propósito em todo o livro e isso torna a história ainda mais interessante. Apesar de eu ter gostado bastante, acredito que os primeiros capítulos foram bem arrastados e acabaram me deixando um pouco decepcionado, mas quando todas as peças desse quebra-cabeça começam a se encaixar é impossível deixar o livro para depois.

O YA que Sarah Dessen escreve não é o meu tipo de leitura favorita, mas estou ansioso para ler mais histórias dela.
comentários(0)comente



Lids 01/11/2017

Um daqueles livros que é difícil de superar
Adorei a forma como esse livro aborda todos os temas que surgem dentro do núcleo familiar da personagem principal. Todas as meninas da família atuaram como modelos em comerciais e desfiles de moda e essa experiência afetou cada uma de um jeito, muitas vezes atribuindo funções para cada uma na família.

O livro começa focado nas irmãs de Annabel, tentando construir com uma profundidade de detalhes o que ela está vivendo na vida familiar, os conflitos com as irmãs, tendo uma irmã que está com transtorno alimentar (anorexia) e a outra, irmã mais velha, que está superando ter assistido enquanto a do meio ficava cada vez mais doente.

Depois que esse plano de fundo está estabelecido, é que somos realmente introduzidas ao presente e aos conflitos que Annabel está vivendo, tendo sido excluída por suas amigas, após uma mal entendido numa festa, ela começa a passar o intervalos sozinhas até que conhece Owen, um jovem problemático apaixonado por música, com quem começa uma amizade.

A narrativa do livro começa devagar, mas foi devido a toda essa contextualização da vida familiar da personagem, depois o livro pega um ritmo muito bom até o final do livro, que tem revelações bombásticas *-*-*-*

Os personagens são maravilhosos, Owen tem uma história linda e ele é grande parte do humor do livro, pois ele já foi preso por se envolver em uma briga e fez várias terapias para ajudá-lo a lidar com a raiva de uma forma melhor. É maravilhoso como ele diz quando ele diz que sentir raiva é algo normal, e que o que deve mudar é o que fazemos com ela. Ele tem uma filosofia de vida muito bonita depois do que ele passou *-*-*-*

Annabel é uma personagem muito complexa e muito importante! Quando você termina de ler o livro, você percebe o porquê foi importante dar todo um contexto de vida para a personagem, poderia parecer muito fácil julgá-la de outra forma e do modo como tudo foi contado tornou cada informação necessária e perfeita *-*-*-*

Um momento marcante foi um curta metragem que a irmã mais velha da Annabel faz relatando um pouco a relação dela com a irmã do meio; e a crônica que a irmã do meio, Whitney, lê para elas quando está se recuperando da anorexia foi outro momento que me fez chorar muito. A relação das irmãs nesse livro é explorada de maneira tão linda e verdadeira *-*-*-*

Enfim, até mesmos os personagens coadjuvantes como a Clarke e o amigo do Owen são maravilhosos e fazem parte do clima e dão um humor para o livro, em algumas partes.

Uma das melhores lições desse livro é de que às vezes a melhor forma de ajudar uma pessoa é apenas ouvir, sem julgamentos e preconceitos ou qualquer outro tipo de interrupção. Isso pode fazer muita diferença na vida de alguém, principalmente se ela sentir que não pode falar com mais ninguém. Ao todo, é um livro tocante, que aborda temas, como a anorexia e dinâmicas familiares, de maneira maravilhosa, verdadeira e respeitosa.

Recomendo para leitores de Um Caso Perdido (Colleen Hoover), Cartas de Amor Aos Mortos (Ava Dellaria) e Cracked Up To Be (Courtney Summers).

site: https://cacadorasdespoiler.wordpress.com/2016/07/25/resenha-just-listen-sarah-dessen/
comentários(0)comente



gaBrieLaSanToS 16/10/2017

Surpreendente
Sabe um livro que você não da nada pra ele mais lê pq não quer ler mais um clichê q ta na modinha eu li e ameiii de um jeito que não da pra explicar. Ele e um livro super fácil de ler então não tem dificuldade pra ler. Me surpreendeu de uma jeito muito bom. Indico ele pra quem ta procurado um livro que nem tudo e bonito e sim tem seu lado feio.
comentários(0)comente



Let 04/11/2017

Um livro real.
O que dizer desse livro que me deixou com um nó na garganta mesmo depois de finaliza-lo? Este não é um livro cliche sobre adolescência sobre como as coisas são lindas e perfeitas. É um livro sobre como a vida é, e talvez por isso não seja tão fácil de lê-lo.
O livro aborda questões atuais e uma delas é o drama da irmã de Annabel a Whitney que sofre de anorexia. A forma que o tema é tratado não é cheio de floreios. É a vida real como ela é com todos vivendo um dia de cada vez. A união relação das três irmãs também é tratada de forma natural e bem bonito ver a relação de ambas.
Este é o segundo livro que leio da autora e confesso que gostei mais. Li primeiro "uma canção de ninar" e gostei mas " só escute" virou o meu preferido. Mas para quem amou uma canção de ninar tem uma pequena participação de Remy e Dexter para matar as saudades.
Por fim não deixem de ler, a escrita da autora é maravilhosa e é impossível não se emocionar.
comentários(0)comente



Desireé (@UpLiterario) 21/07/2018

Quando o silêncio é ensurdecedor. (@UpLiterario)
Annabel é a garota que tem tudo: uma carreira amadora de modelo, os amigos populares na escola e os convites para as melhores festas. Mas um verão foi capaz de lhe tirar tudo, e mostrar à ela que, na verdade, a garota que tinha tudo, não tinha quase nada.
.
"As pessoas que nos conhecem melhor podem ser mais perigosas, porque suas palavras e seus pensamentos podem não apenas ser assustadores, mas verdadeiros."
.
Sabe aquele YA que foi feito pra gente? Escrito com um pedacinho da nossa alma e impresso milhares de vezes pelas páginas repletas de palavras que pertencem ao nosso coração? Foi assim que me senti lendo Só Escute. Como se fosse o livro perfeito para mim.
.
Annabel é a filha caçula, vivendo nas sombras das irmãs mais velhas, cada uma com seus problemas, seus defeitos e suas mil qualidades. E quando elas precisam da sua ajuda, Annabel não medirá esforços para ajudá-las, mesmo que isso acabe deixando seus próprios medos e anseios de lado.
.
"Era apenas o silêncio, o melhor tipo de silêncio, se estendendo para sempre, ou só por um momento, então acabou."
.
Um YA de leitura obrigatória que trata com carinho, destreza e emoção de alguns problemas, infelizmente, muito presentes entre os adolescentes como depressão, abuso sexual e anorexia. Uma voz em meio ao silêncio e um segredo que pode mudar tudo. Recomendo muito! Tem que ler!

site: www.instagram.com/upliterario
comentários(0)comente



Taty Assis 22/02/2018

Só Escute foi a minha primeira experiência com a escrita da autora Sarah Dessen e o que posso dizer é que mal vejo a hora de poder ler mais livros da autora, porque, definitivamente, fiquei apaixonada por sua escrita.

"[...] Eu estava começando a perceber que o desconhecido nem sempre era o que mais deveríamos temer. As pessoas que nos conhecem melhor podem ser mais perigosas, porque suas palavras e seus pensamentos podem não apenas ser assustadores, mas verdadeiros."

Annabel parecia ter uma vida perfeita. Mais nova de três irmãs, sua carreira de modelo parecia estar deslanchando, era popular e tinha uma melhor amiga. Mas após uma festa sua vida mudou completamente. De garota popular, a garota solitária e sem amigos.

Annabel está sendo julgada por algo que as pessoas acreditam ter acontecido na festa, e Sophia, sua melhor amiga, foi a primeira a condená-la sem ao menos ouvir sua versão da história. E mesmo passando por esse mau momento, Annabel decide guardar para si tudo o que está acontecendo. Até que começa a reparar em Owen Armstrong.

Owen é o típico garoto explosivo, e se não fosse pelos seus fones de ouvido que sempre o acompanham, ele poderia também ser considerado solitário. E o improvável acaba acontecendo, Annabel e Owen se aproximam e se tornam amigos.

Owen é bem sincero e só fala verdades, em contrapartida, Annabel não é muito propicia a falar verdades. Acontece que ela guarda muitos coisas só para si com medo de ser sincera e acabar machucando as pessoas que ama.

"– É que... nem sempre digo o que estou sentindo.
– Por que não?
– Porque às vezes a verdade machuca – respondi.
– É – ele concordou. – Mas a mentira também."

Owen está sendo a luz no fim do túnel, mas sabemos que Annabel não está contando tudo e enquanto não falar sobre tudo o que está lhe reprimindo, ela não conseguirá se libertar de suas amarras.

"Aquela era a questão: um dia, a diferença entre a luz e a escuridão fora simples. Uma era boa; a outra, ruim. Mas de repente as coisas não eram mais tão claras. A escuridão ainda era um mistério, algo escondido, que causava medo, mas eu passara a temer a luz também. Era onde tudo se revelava, ou parecia se revelar. De olhos fechados, eu só via a escuridão e me lembrava daquele momento, do meu maior segredo; de olhos abertos, só via o mundo que não o conhecia, claro, inescapável e, de alguma forma, ainda ali."

O livro é todo narrado por Annabel e com alguns flashes do passado começamos a entender o que de fato aconteceu para que as pessoas virassem as costas para ela. É claro que desde o início percebemos que há uma peça que não se encaixa, e Owen será essencial para que Annabel se descubra e seja mais verdadeira com os outros e consigo mesma.

O interessante aqui é que o livro não é somente sobre Annabel, mas também sobre sua família. Foi bem interessante acompanhar o crescimento dos personagens e como cada um achou uma forma de se encontrar.

Dos personagens, Owen é o meu preferido. Ele é intenso, sem contar que amei a forma que ele usa a música como sua "salvação". Achei-o tão diferente, sem contar seus gostos bem peculiares no quesito músicas e no seu programa de rádio tão diferente rsrs, mas acho que foi isso que o tornou tão adorável.

Annabel tem atitudes completamente compreensíveis, não que sejam corretas, mas consegui entender seus motivos. Ela, por diversas colocou os desejos dos outros na frente dos seus, e acaba mentindo com medo de machucar as pessoas a sua volta, principalmente sua mãe.

Um livro sobre família e amizades. Que trará à tona assuntos como: violência, abuso, transtorno alimentar, inveja e segundas chances.



A edição conta com uma revisão impecável e com uma capa linda e chamativa.

Gostei e recomendo!



"– Só escute – li em voz alta.
– É. Não pense ou julgue. Só escute.
– E depois?
– E depois – ele disse – você pode chegar a uma conclusão. É justo, não acha?
comentários(0)comente



Giovanna 13/06/2018

Amei de paixão
Pensei que era só mais um romance mas me enganei, a Annabel é diferente daquilo que pensávamos, e vai se descobrindo com a gente. A complexidade das relações familiares é abordada de forma delicada mas marcante. A relação com o Owen é apaixonante, ele acaba se revelando bem mais do as primeiras impressões. Amo as irmãs dela é com certeza gostaria de ler um livro sobre cada uma.
comentários(0)comente



Bruna 06/05/2018

É sempre bom ter alguém disposto a ouvir.
Annabel Greene vive em uma casa de vidro. Não totalmente, apenas a frente da casa, porém, é suficiente para que muitos, quando passam, imaginem que sabem exatamente o que está acontecendo naquela casa, com aquela família... não poderiam estar mais enganados.

Quando a garota nasceu, suas duas irmãs mais velhas ja eram bem conhecidas no ramo das modelos, isso ajudou Annabel a construir uma carreira também. Ela costumava ser perfeita para o papel de "a garota que tem tudo", um comercial que havia gravado antes de tudo acontecer, mas agora, sempre que se via usando um vestido de gala ao lado de um garoto perfeito, ou num uniforme de líder de torcida, ela não conseguia se reconhecer.

Crescida em uma família onde muitos acontecimentos que deveriam ser discutidos são ignorados, como se tudo estivesse bem, Annabel guarda o seu segredo mais profundo. Algo aconteceu quando as férias de verão chegaram, e a garota se empenhou em ignorar a todos e se isolar, acreditando que tudo ia passar. Mas não é tão simples assim, com um passado tão presente em sua mente, Annabel vivência as consequências de não falar em voz alta o que está gritando por dentro.

Em sua casa, as coisas também não iam muito bem. Suas irmãs foram morar em Nova York para correr atrás de suas carreiras como modelos. Mas nesse meio tempo, Whitney, a mais reservada, começou a agir de forma diferente, e apesar dos avisos de Kirsten, ignoraram o possível e o mais óbvio motivo para a garota estar agindo de forma tão estranha. Até não poderem ignorar mais. Agora, Whitney vinha lutando com seu distúrbio alimentar.

Voltar a escola depois de um verão como aqueles deixou Annabel insegura. Até aquele momento a garota ainda acreditava que tudo podia voltar ao normal. Mas Emily a ignorava, Clarke ainda a odiava, e Sophie estava zangada, e a chamava de vagabunda e confrontava ela sempre que podia. Foi em um desses confrontos que Annabel recebeu ajuda de alguém inesperado. Owen.

Owen era um mistério. Era forte e alto, e havia sido preso por se envolver numa briga. Sempre fechado, o garoto era temido por quase, se não todos, os outros alunos. Por isso, vê-lo ali, sendo a única pessoa estendendo a mão para Annabel, a fez perceber que nem sempre vemos tudo por um ângulo só.

Annabel e Owen se tornam bons amigos. O garoto se mostra muito sincero, e completamente apaixonado por música, num nível que Annabel nunca tinha visto. Isso a instiga a ser mais sincera também, e a notar como suas pequenas mentiras eram muito presentes, mesmo que fosse dita com boas intenções.

Só Escute possui uma escrita envolvente. Eu já esperava por isso quando comecei a ler, apesar de ter lido apenas A Caminho do Verão, de Sarah Dessen, me apaixonei pela maneira simples de sua narração. Reparem bem, simples, mas não pobre. Os sentimentos ficam bem claros, e nos fazem refletir, os personagens são muito carismáticos, fazia tempo que eu não gostava tanto de um personagem principal, mas durante muitos momentos desejei ser amiga de Annabel e Owen.

Mesmo tendo previsto alguns pequenos pontos na história, não atrapalhou em nada a leitura. Muitas das vezes eu não percebia que estava lendo e virando as páginas freneticamente, apenas quando olhava para o número da página e notava que tinha lido umas 50 páginas sem ver.

O Livro é delicado ao abordar assuntos bem sérios, como o transtorno alimentar de Whitney. E ele com certeza já se tornou um dos melhores livros que li esse ano.

Blog: Dicas do Jess

www.dicasdojess.com
comentários(0)comente



Aline @folhaafolha 01/03/2018

Só Escute
Esse foi meu primeiro contato com a escrita da autora. Gostei muito de como ela constrói a história. Annabel é tratada como se não fosse a principal, mas uma espectadora no meio dos conflitos e problemas dos outros. No decorrer do livro ela amadurece e percebe que é sim a protagonista de sua vida.

Também gosto do aprofundamento em relação à família dela, seus problemas e a evolução de cada um, principalmente de sua irmã.

Annabel é uma personagem tão real, que toma atitudes que são erradas, mas o leitor consegue compreender seus motivos, sua negação.

Owen foi meu personagem favorito. Ele é todo errado e cheio de raiva, mas trabalha nisso. Amei a forma como a autora usa a música como salvação dele, com seus gostos tão peculiares. Adorei que ele é tão diferente e achei encantador.

É um YA que trás muitos temas pesados como: violência, inveja, manipulação, abuso, transtorno alimentar... mas também passa mensagens maravilhosas sobre honestidade, respeito e enfrentar os problemas.

A autora consegue criar com maestria um livro com o que pode acontecer com qualquer um de nós, e isso foi o que fez com que eu me apaixonasse por ele. Ele fala sobre o real e verdadeiro, não só coisas bonitas.

"- Só escute - li em voz alta.
- É. Não pense ou julgue. Só escute.
- E depois?
- E depois - ele disse - você pode chegar a uma conclusão. É justo, não acha?"

Adorei a leitura e recomendo muito!

site: https://www.instagram.com/p/BfwTwjBF-0G/?taken-by=folhaafolha
comentários(0)comente



Kari 05/12/2017

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO
comentários(0)comente



Nicolly.Silva 01/01/2018

Só escute
Nessa história a personagem Annabel me cativou muito ,ela tem um grande segredo ,algo que aconteceu nas férias e ela não é a mesma garota que um dia foi ,ela está diferente ....mudada .No primeiro dia de aula ela acho que podia passar pelo que acontece com a sua amiga,bom não foi como ela imagina ,derepente ela se viu reclusa ...até conhecer Owen que passou por uns momentos difíceis e agora só fala a verdade,Annabel vê que ela está precisando de sinceridade depôs de guardar tantos segredos.
Assim uma história de superação ,auto descobrimento...no final vc só tem que escurar
comentários(0)comente



Ana 29/01/2018

Annabel Greene é aquela típica menina que todas as adolescentes sonham ou já sonharam em ser um dia: é deslumbrante, super popular, tira apenas notas altas na escola, vive em um ambiente familiar super agradável e a sua carreira de modelo não para de deslanchar. Justamente quando tudo estava o mais perfeito que se pode imaginar, Annabel é flagrada em uma festa com o namorado da sua melhor amiga Sophie. A partir daí, a protagonista passou a ser o novo alvo das crueldades de Sophie no colégio, além de ser julgada o tempo inteiro por todos os outros estudantes.

Ninguém sabe o que realmente aconteceu, mas todo mundo adora imaginar um monte de coisas. Pelo comportamento de Annabel, a gente sabe que tem alguma coisa errada, que o que aconteceu de verdade naquela noite está longe de ser o que todos pressupõe, porém a personagem está disposta a levar esse segredo para o túmulo. Não bastasse isso, Annabel tem que lidar com uma irmã anoréxica numa família onde não existem defeitos — e muito menos doenças —, e uma mãe paranoica que insiste em fazer as filhas seguirem uma carreira de modelo, mesmo que isso não seja o desejo delas.

Uma coisa que acabou me desagradando um pouco na personalidade de Annabel é a quantidade de mentiras que ela conta por não ter coragem de desafiar a sua mãe. Não sou a melhor pessoa do mundo para falar sobre isso, mas assim como eu, a protagonista gosta de evitar conflitos, então acaba encontrando nessas mentiras uma forma de contornar a situação, conseguindo agradar sua mãe sem deixar de fazer as coisas que realmente deseja.

Isso começa a mudar um pouco quando Annabel começa uma estranha amizade com Owen Armstrong, um menino calado, que gosta muito de música e se envolve bastante em brigas, apesar de estar tentando controlar seus impulsos raivosos. Como o seu lema da vida é sempre falar a verdade, independente de qualquer coisa, Owen acaba ensinando para Annabel, aos poucos, a driblar esse defeito. Obviamente há uma tensão sexual entre os dois, mas é tão sutil que consegui enxergar muita verdade no relacionamento dos dois.

Apesar do romance embutido na história, o enfoque do livro são os problemas familiares — que com certeza existem em várias famílias, mas muitas insistem em não enxergar —, o próprio segredo que Annabel carrega e como esse peso afeta a vida dela. Pela atmosfera do livro, não é difícil imaginar que algo muito sério aconteceu entre Annabel e o namorado de Sophie. Às vezes a gente se pergunta o porquê de as pessoas não contarem coisas que acontecem com elas, mas a verdade é que ela têm medo. Medo da pessoa, medo da reação da sociedade, medo de ser julgada... Isso é muito bem retratado em Só Escute, o que é um ponto muito positivo.

Não é atoa que Sarah Dessen se tornou um destaque na literatura jovem adulta e acredito que o seu sucesso seja consequência não só das suas ótimas tramas, mas também dos seus personagens maravilhosos. A autora consegue criar histórias verdadeiras que podem acontecer com qualquer um, até mesmo com a gente. É isso o que eu gosto de ler em livros do gênero, histórias reais sobre pessoas reais.

Eu já havia lido esse livro em 2014, uma edição da editora Farol Literário. Em minha releitura pude perceber duas coisas. A primeira é que fui muito mais empática com Annabel dessa vez e acredito que isso se deu por eu ter uma visão diferente sobre alguns dos assuntos retratados no livro, como, por exemplo, relacionamentos abusivos — e isso inclui família e amigos. Em segundo lugar, senti que a tradução de Alessandra Esteche ficou muito mais condizente com a "voz" da Sarah Dessen. Para quem é apaixonado por livros jovens adultos com histórias que transbordam de tão maravilhosas, Só Escute é a opção perfeita.

site: http://www.roendolivros.com.br
comentários(0)comente



Fernanda 09/04/2018

Resenha: Só escute
Resenha no blog:

http://www.segredosemlivros.com/2018/04/resenha-so-escute-sarah-dessen-editora.html

site: http://www.segredosemlivros.com/2018/04/resenha-so-escute-sarah-dessen-editora.html
comentários(0)comente



Alana 04/01/2018

Aquela leitura entre o "Amei" e o "Não achei tudo isso".
“Só escute” é um livro com muitos pontos positivos, dos quais gostei em demasia, mas que também possui pontos negativos que não podem ser ignorados, o que faz com que seja muito difícil avaliá-lo.
A trama em si é bem interessante e com ritmo muito gostoso de acompanhar, mas senti que muitos pontos ficaram flutuando ali. Como se tudo fosse muito espaçado e sem peso. Os assuntos que foram abordados possuíam uma carga muito grande para terem sido tão suavizados. E os personagens, mesmo dentro de todo esse conflito, se mostravam quase apáticos a tudo, lidando com as situações de maneira muito natural e simples.
Outro ponto que me incomodou um pouco, foi o fato de que os personagens são muito característicos. Eles tem aquela qualidade (ou defeito), e são aquilo. Sem muitas variáveis. Coisa que, sabemos muito bem, na realidade não existe. Não tem como alguém ser tão constante assim.
Mas, dentro de tudo isso, há uma história muito bem contada, com um ritmo muito gostoso e envolvente, que pode surpreender e agradar muitas pessoas. Sem falar que aborda temas difíceis e que precisam ser discutidos e expostos.
Achei a escrita da autora muito suave, eficaz e fluida. Provavelmente lerei mais alguma coisa dela, por que gostei muito do ritmo do livro e como as coisas foram apresentadas ao leitor de maneira retilínea. Nunca correndo ou se atrasando demais, fazendo com que toda a experiência de leitura tenha sido muito proveitosa.
comentários(0)comente



cris.leal.12 05/12/2017

Sobre família, amizade e autoconhecimento...
"Só Escute", de Sarah Dessen, conta a história de Annabel, a caçula de três irmãs.Todas muito bonitas, modelos nas horas vagas e que, aparentemente, têm uma vida perfeita. No entanto, não é bem assim! Annabel, por exemplo, deseja abandonar as passarelas mas, para não desgostar a mãe, continua a modelar. Ela tem um temperamento gentil e faz de tudo para evitar confrontos, por isso prefere sofrer em silêncio, a provocar qualquer desconforto aos outros.

Neste contexto de viver a vida sem afrontar ou incomodar, acontece algo em uma festa no final do ano letivo, que provoca um grande trauma em Annabel, mas que ela, claro, esconde de todos. E, para piorar ainda mais as coisas, a maldosa Sophie, antes sua melhor amiga, lhe faz uma acusação completamente falsa. Enquanto não conhecemos a verdadeira natureza de todos esses tristes eventos (o que só acontece quase no final do livro), Annabel vai narrando o seu cotidiano intercalando-o com flashbacks, o que ajuda a conhecer o seu núcleo familiar e consequentemente os motivos que a levam a sofrer calada.

Quando começa o novo ano letivo, Annabel está isolada sem amigos, até conhecer Owen Armstrong. Um colega de escola excluído também e obcecado por música, que vivia se metendo em brigas, mas agora está tentando mudar. Sua maneira de lidar com as emoções é sempre dizer a verdade e preencher todos os silêncios com música. Owen é uma inspiração para Annabel e eles ficam cada vez mais próximos. Owen ensina a Annabel o valor de escutar não só todos os tipos de música, mas, especialmente, a si mesma. Afinal, quando ouvimos o coração e fazemos o que realmente queremos, conseguimos desenvolver a autoestima e experimentar a felicidade .

Definitivamente esse livro tem muito a ensinar sobre a importância de enfrentar os problemas de frente e de ser honesto consigo mesmo e com os outros. Sobre a conveniência de ser amigo, principalmente de nós mesmos. Sobre a necessidade de não ter medo nem silenciar diante da maldade alheia. E, ainda, transmite a melhor das mensagens sobre empatia e respeito: "Não pense ou julgue. Só escute".

site: http://www.newsdacris.com.br/2017/12/resenha-so-escute-de-sarah-dessen.html
comentários(0)comente



35 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3